segunda-feira, maio 22

Vale a pena ser agricultor em Portugal?



Discutir a reforma da PAC – que se prevê que vá retirar benefícios aos agricultores e redefinir o que se espera da agricultura hoje em dia. Compreender que a globalização altera a gestão mundial do comércio de produtos alimentares e que cada vez mais ser agricultor implica responder a desafios novos.

4 comentários:

Sociedade Civil disse...

A globalização e a competitividade têm vindo a tornar pouco rentáveis e até mesmo pouco atractivas as actividades agrícolas mais tradicionais- como por exemplo as oliveiras no Alentejo.

Por outro lado, o cultivo da beterraba por exemplo, será certamente uma boa aposta devido ao empenho europeu na sua própria subsistência energética.

O modelo da PAC- com as formulas de repartições actuais- não é justo.

Mas perante um cenário mundial de escassez de recursos, quem pode questionar seja o que for?

Sociedade Civil disse...

Sempre vivemos ligados à terra mas temos que alargar os nossos horizontes e não achar que a área rural serve apenas para plantar batatas!!

O potencial turístico de todo o nosso país deve atrair investimentos para o chamado turismo de natureza, proporcionando assim o aumento de actividades de lazer em espaços rurais, permitindo manter habitats e conservando a biodiversidade associada.

Anónimo disse...

Respondendo e perguntando sobre a atracção de agricultura para um jovem.
Um caso concreto, um Engº Técnico Agricola, a se querer instalar no Perímetro de Rega do Mira, cuja toda a área se situa dentro do Parque Natural do Sudoeste Alentejano, zona que o Engº Sequeira bem conhece. Aqui, devido à especulação imobiliária os preços da terra situam-se entre 25000 e 50000 euros. Mesmo com os apoios comunitários para a primeira instalação quantos anos são necessários um jovem trabalhar para pagar a instalação? Dentro de um Perímetro de Rega, especifico para Agricultura não deveriam as terras de uso agricola ter um preço tabelado?

sergio disse...

A escassez de recursos é provocada pela falta de respeito do homem pela Natureza.