terça-feira, dezembro 5

A PROTECÇÃO COMEÇA EM CASA


A segurança e a protecção devem ser uma preocupação de todos e não exclusiva das autoridades.Não estamos a falar apenas de fechaduras, alarmes ou câmaras de vigilância, mas também das intempéries e outras fúrias da mãe Natureza, dos perigos escondidos em casa. Tudo motivos suficientes para saber um pouco mais sobre a segurança de si e dos seus.

1 comentário:

Hélder Fraguas disse...

Gostaria de questionar se é comum os jovens pais e as empregadas domésticas frequentarem o curso essencial de primeiros socorros da Cruz Vermelha.

Um dos acidentes domésticos mais comuns envolvendo crianças consiste em queimaduras.

A rápida intervenção pode significar que as sequelas serão menos graves.

Por exemplo, quando há queimadura por líquidos a ferver, é frequente os pais ou a empregada doméstica absterem-se de agir, com receio de prejudicar a criança.

Ora o fundamental é retirar o vestuário, sobretudo se estivermos no Inverno, pois a roupa favorece o contacto do líquido com a derme.

Na minha opinião, é sempre preferível agir – mesmo que de modo imperfeito – do que nada fazer.

Em matéria de primeiros socorros, há duas orientações.

Uns defendem que, em caso de ignorância, não se deve agir.

Outros afirmam que é certamente preferível uma qualquer intervenção, ainda que imperfeita, do que a inacção.

Por exemplo, em caso de enfarto do miocárdio, é de optar sempre pela massagem cardíaca, mesmo que não se saiba fazê-la de modo perfeito e ainda que se fracturem algumas costelas.