terça-feira, janeiro 30

CAPACIDADE DE DECISÃO PARA INTERROMPER A GRAVIDEZ

“Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras dez semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?”. No segundo programa dedicado a esclarecer duvidas sobre o referendo vamos perceber quem é que, de facto, tem Capacidade para Decidir pela Interrupção de uma Gravidez.

101 comentários:

Anónimo disse...

NÃO

Anónimo disse...

Temos nós o direito de decidir quem deve viver e quem deve morrer? Quem somos nós para isso?



Como está consagrado na carta dos Direitos Humanos, todos nós temos o direito básico à vida, absolutamente ninguém tem o direito de poder decidir sobre a vida ou morte de outro ser humano.

Neste referendo é isso mesmo que se vai fazer, sobre se a mulher poderá ter o direito de matar uma vida, e ainda por cima, regra geral, feito por questões egoistas.
Quem é a favor da vida, por questão de coerência não deve apoiar esta questão, pois irá contribuir para que mais bebés possam ser mortos. O aborto nunca irá terminar poderá unicamente ser reduzido, se for liberalizado será certo que aumentará exponencialmente, como aconteceu em todos os países onde o foi, durante muitos anos (não tem nada a ver com questão de não ter havido estatisticas fiáveis antes, pelo contrário).

Depois de se liberalizar o aborto, o que virá a seguir, pela mesma lógica distorcida, eliminar as leis que proibem que os pais causem maus tratos aos filhos?? Será então oficial que os filhos são propriedade dos pais? Existe muitas mulheres que falam dos seus filhos por nascer, como coisas, como propriedade sua, e que por isso têm o direito de os destruir se assim bem entenderem. Só uma mente distorcida pode afirmar isto de forma tão leviana e insensível.


Na carta da ONU sobre os direitos da criança, está consagrado que estas, independentemente da idade e estado de desenvolvimento, têm o direito de viver, ou seja, a propria carta dos direitos da criança reconhece que os nascituros são bebés, são seres individuais e humanos com plenos direitos.

Nem a mãe nem o pai tem o direito de decidir se o seu filho/a deve viver ou morrer quando não há sequer a questão de graves problemas de saúde que podem matar um dos dois.

Normalmente, em mais de 90% dos casos, os pais que decidem abortar fazem-no porque querem simplesmente fugir a uma responsabilidade, por motivos egoistas para se protegerem a eles próprios. Quando decidem abortar, estão literalmente em todos os sentidos, a sentenciar o bebé, um ser inocente e senciente, uma vida humana, a uma pena de morte.

Mais uma vez, NINGUÉM no mundo tem o direito de decidir a vida ou morte de alguém, todos os seres vivos têm o direito de viver.

Pensarmos que temos o direito de decidir a vida de alguém, é estarmos a adoptar as mesmas atitudes destructivas e arrogantes que todos os dictadores do passado e presente tomaram, porque eles próprios achavam que tinham esse direito...

O valor da vida está acima de todos os interesses.




******************************



PELO RESPEITO PELA VIDA

Sou contra o aborto por motivos sócio-económicos, porque ninguém tem o direito de decidir destruir uma outra vida só para fugir de responsabilidades da sua parte.

Um bebé dentro do útero não é uma coisa, não é um amontoado de células, não é propriedade de ninguém nem dos pais. Trata-se sim de um NOVO SER SENCIENTE, que merece ser respeitado e que tem direitos.

Fazer um aborto não é retirar um orgão, é literalmente destruir um ser senciente, um bebé em desenvolvimento, que com poucas semanas consegue já ter a capacidade de sentir. Apenas com 3 a 4 semanas, o seu coração começa a bater e o cerebro a funcionar. Com menos de 10 semanas, o bebé mexe-se regularmente, consegue entender as vozes dos pais, tendo claramente uma capacidade senciente e consciente de entender certos sons, e também de sentir dor. Isto está comprovado por vários estudos científicos. A grande maioria dos médicos concorda com isto e são contra o aborto. Só mesmo médicos que não tenham estudado o assunto e que tenham interesses económicos a defender, é que afirmam o contrário.

Mais de 90% dos abortos em países do 1º mundo acontecem por motivos que nada tem a ver com questões de saúde e violação, mas sim como uma forma de fugir à responsabilidade de ter de cuidar de uma criança porque querem é fazer outras coisas na vida e não pretendem ter de "sacrificar" alguma coisa da sua vida para cuidar de um outro ser, ou seja, por motivos egoístas.

Todos nós temos o direito e liberdade de decidir o que queremos fazer na nossa vida, desde que esse desejo não interfira nas liberdades de outros seres sencientes. Ou seja, não podemos nem temos o direito de decidir pela vida de outros seres pois estes têm também direitos. A carta da ONU sobre os direitos da criança, refere que todas as crianças têm direito a viver, sem referir idades e estados de desenvolvimento.

Com a liberalização do aborto, quem mais vai ganhar são os lobbies e interesses económicos dos que praticam o aborto, como clínicas privadas e médicos, e ainda por cima será o Estado a pagar as operação. Haverá muitos individuos que irão ganhar imenso dinheiro, muito mais do que estando o aborto ilegal e sem qualquer problema de sofrerem legalmente por essa prática imoral. É um dos motivos pelo qual muitos movimentos pelo Sim fazem campanha, porque por trás existem esses fortes interesses económicos.

A pergunta que foi formulada pelos movimentos do Sim, é propositadamente muito enganadora para confundir as pessoas, porque na realidade não se trata de apenas despenalizar, mas sim de se fazer uma liberalização TOTAL do aborto até às 10 semanas (sendo que ainda por cima serão os contribuintes a pagar). Se fosse apenas a questão de despenalizar, bastaria para isso eliminar a lei que incrimina as mulheres que o fazem, sendo que estas poderiam ir na mesma a uma clínica privada pois não seriam punidas (haveria um vazio legal), não haveria necessidade de liberalizar o aborto e muito menos de ser o estado a pagar pelos abortos em clínicas privadas quando esses milhões de euros poderiam ser utilizados para ajudar mulheres/casais grávidas a poderem ter o seu filho de forma mais apoiada.

Existem muitas pessoas que são contra o aborto mas que vão votar sim porque a pergunta é extremamente enganadora, pois essas pessoas pensam que é apenas a questão de despenalizar e não se apercebem que é muito mais que isso, que é uma questão de liberalizar o aborto.

Existe muita hipócrisia e manipulação nesta questão por parte dos lobbies que vão ganhar imenso dinheiro com a vitória do sim.


Acima de tudo, há que respeitar a vida, há que assumir responsabilidades, há que saber amar outros seres vivos.

Paulo

Anónimo disse...

Vida intra-uterina - Quando uma mão pode salvar vidas - O mais eloquente gesto pela vida

Uma notícia comovente e de grande significado, que comprova que os nascituros (fetos)são seres muito mais desenvolvidos física e conscientemente do que se pensa, e a vontade e força do amor pela vida demonstrada pelos pais e o seu rebento.

VEJA AS COMOVENTES FOTOS E MAIS INFORMAÇÕES:
http://www.eco-gaia.net/forum-pt/index.php/topic,334.0.html




======================================================================




Um grito de silêncio - Nascituro luta pela sua vida

Um documentário comovente a não perder:
http://video.google.com/videoplay?docid=6632732813222390835


Uma imagem vale por mil palavras, pensamentos e argumentos...

Neste documentário impressionante e muito comovente realizado em 1984 sobre a vida intra-uterina, pode-se ver em imagens de ultra-som, um caso de um nascituro (feto) de apenas de 12 semanas, a mover-se frenética e intensamente dentro do útero, com um ritmo cardíaco muito elevado devido ao enorme stress pelo facto de estar a sentir imensas dores, provocadas por um médico que o tenta destruir. Ele tenta "fugir", tenta "lutar" pela sua vida, mas o resultado final é certo, ao mesmo tempo que se consegue ver pelas imagens que o nascituro como que grita, tentando expressar a sua enorme dor.

O objectivo deste documentário, realizado por um médico que antigamente era um fervoroso apoiante do aborto que mais tarde se arrependeu quando teve conhecimento destes factos, foi o de provar que os fetos ou bebés, como lhe queiram chamar, são na realidade para a sua idade, seres sencientes com altos níveis de consciência muito mais desenvolvidos do que se pensava. Este documentário demonstra factos científicos sobre estes novos seres, que não se julgavam ser possíveis, até terem sido registrados em imagens. Uma imagem vale por mil palavras...

Tanto a mãe da criança como o médico que destruiu a vida dessa mesma criança, depois de terem visto essas imagens de ultra-som, ficaram muito chocados e nunca mais falaram sobre o assunto, tendo o médico desistido de imediato de continuar a praticar tais acções.

Para além desta questão, este vídeo demonstra dados pouco conhecidos sobre a realidade do aborto e os interesses económicos e lobbies escondidos por detrás do mesmo. A não perder.






======================================================================





FACTOS CIENTÍFICOS SOBRE A GRAVIDEZ:

- Com cerca de 4 semanas, tanto o coração como o cérebro começam a disparar cargas eléctricas, ou seja, a funcionar.
- Com cerca de 10 a 14 semanas, começa a ter capacidade de percepção e a entender (senciência) o som ambiente do exterior do útero, como música, outros sons mas principalmente a voz dos pais, podendo corresponder de acordo com o som ao se movimentar dentro do útero, como que indicando alegria ou desconforto.
- Dentro do útero, a partir das 10 semanas, os bebés movem-se regularmente, mexendo os pés e as mãos, dando "pontapés", movendo-se para os lados, o que indica claramente senciência.
- Através de estudos científicos realizados muito recentemente nos EUA, com novas máquinas capazes de fazer ecografias a 3 dimensões, foi possível provar que com poucos meses, os bebés começam já a sorrir (sentir felicidade) e a movimentar-se quando estimulados, principalmente pelos pais (Documentário no Canal Odisseia).


FACTOS CIENTÍFICOS SOBRE O ABORTO:

- Mesmo se um aborto for feito numa clínica legalizada, com todos os instrumentos, profissionalismo e conhecimentos necessários, significa sempre em todos os sentidos, um grande trauma para o corpo da mulher.
- A esmagadora maioria dos abortos, acima de 92%, acontece somente por irresponsabilidade e/ou egoísmo do casal, não por questões relacionadas com violação, má formação do feto ou outros problemas de saúde.
- Na maioria das vezes, as "desculpas" mais usadas que os pais dão para fazer o aborto referem-se a: não se sentirem preparados; simplesmente quererem viver mais a vida e não quererem mais um encargo; preferirem gastar o dinheiro que utilizariam no bebé para comprar outros bens materiais.


RESPEITO PELA VIDA - PRINCÍPIOS MORAIS:

O aborto nada tem a ver com questões religiosas, políticas ou outras, mas sim uma questão ética de respeito por outros seres. Os bebés (dentro do útero) são as verdadeiras vitimas, pois não têm qualquer escolha possível na questão do aborto. Os bebés não são "coisas", não são propriedade nossa, são sim seres humanos, entidades com uma consciência, personalidade e individualidade próprias e, como tal, têm direitos e merecem todo o nosso respeito.

Joao Lopes, brandoa disse...

hitler AGRADECE-VOS...

COMO O PROGRAMA PASSA A UMA HORA EM QUE SO OS DESEMPREGADOS E OS VELHOTES REFORMADOS ESTÃO A VER...
COMO RARAMENTE CONSIGO ASSISTIR...
AQUI VAI A MINHA OPINIÃO, SABENDO DE ANTEMÃO QUE NÃO ME VÃO DAR NENHUMA IMPORTANÇIA, FAÇO COMO VOÇÊS, SEMPRE TENHO A HIPOTESE DE DAR A DESCULPA DE TER DADO A MINHA OPINIÃO, SE NÃO A LERAM, O PROBLEMA NÃO É MEU...

QUE IMPACTO É QUE O VOSSO PROGRAMA REALMENTE TÊM NO TEÇIDO DO PAÍS, DA SOCIEDADE?
VOÇÊS ESTÃO, ESTIVERAM ESTE TEMPO TODO, A FALAR PARA AS PAREDES?

LA ESTÁ, QUEREM ADORMEÇER AS PESSOAS, PASSAM ESSES PROGRAMAS A HORAS EM QUE AS PESSOAS, 99%, NÃO PODEM VER, PARA NOS DEITAREM AREIA PARA OS OLHOS...
FAZEM ISSO ASSIM PORQUE NÃO ESTÃO VERDADEIRAMENTE INTERESSADOS EM INFORMAR AS PESSOAS...
SE ALGUEM SE SE QUEIXAR, TÊM SEMPRE A DESCULPA DE TEREM FALADO NESSES ASSUNTOS, SE NÓS NÃO VIMOS, O PROBLEMA É NOSSO, QUE FALTÁSSEMOS AO TRABALHO, O PROBLEMA NÃO É VOSSO, POR PASSAREM O PROGRAMA ÁS 14:00 DA TARDE E ÁS 05:00 DA MADRUGADA...
VOÇÊS QUEREM É TER A DESCULPA DE TEREM FALADO NESSES ASSUNTOS...
NINGUEM VIU?
AINDA BEM, É MESMO ISSO QUE VOÇÊS PRETENDEM, O PAÍS NÃO VOS VIU, PORQUE ESTAVA A TRABALHAR?
QUE O PAÍS TIVESSE PARÁDO PARA VOS VER, O PROBLEMA NÃO É VOSSO, NUNCA NA VIDA...

OS AMERICANOS TAMBEM GRITARAM, QUE AS BOMBAS ATOMICAS IAM MATAR MEIO MILHÃO DE VIDAS INOCENTES, DENTRO DE QUATRO PAREDES Á PROVA DE SOM, OS JAPONESES NÃO OS OUVIRAM?
PROBLEMA DELES...
hitler AGRADECE-VOS, TAL COMO AGRADECEU AOS AMERICANOS QUANDO ELES LANÇARAM AS BOMBAS ATOMICAS NO JAPÃO...

VOÇES, AS MULHERES, TÊM O PODER DE CRIAR UM MILAGRE, MAS CONSEGUEM TRANSFORMAR O MILAGRE DA VIDA NUMA MALDIÇÃO...
AS MULHERES TRANSFORMAM COM UMA TREMENDA FAÇILIDADE UMA BENÇÃO NUMA MALDIÇÃO...

NÃO SÃO SO AS QUE FAZEM O ABORTO, SÃO TODAS AS QUE AS APOIAM, TODAS AS QUE NÃO AS CONDENAM ABERTAMENTE...

"COMO NÃO ÉS FRIO NEM QUENTE, COMO ÉS MORNO, CUSPIR-TE-EI DA MINHA BOCA", ESTÁ ESCRITO NA BIBLIA...

PORQUE RAZÃO AS MULHERES NÃO SÃO RESPEITADAS PELOS HOMENS, AO LONGO DOS SECULOS?

PORQUE SÃO FRACAS???
OU PORQUE SE ENCOLHEM, PORQUE NÃO CONDENAM O QUE EXISTE DE MAL NA SOCIEDADE...
QUER DIZER, NÃO CONDENAM O MAL QUE ELAS FAZEM...
PORQUE CONDENAM TUDO O QUE É FEITO PELOS HOMENS, A GUERRA (EM QUE MUITAS VEZES ESTÃO ENVOLVIDAS !?!?!?)...

MAS NÃO CONDENAM A PROSTITUIÇÃO, O ABORTO, ETC...
CHEGAM ATE A SONHAR QUE HAJA UMA GUERRA POR ELAS, TAL COMO A DE HELENA DE TROIA, EM QUE UM CAVALEIRO DE BRANCO DESTROI UM PAÍS INTEIRO SO PARA A SALVAR...
NÃO IMPORTA A DESTRUIÇÃO QUE ESSE CAVALEIRO BRANCO ESPALHA AOS VENTOS, O QUE LHES IMPORTA É NÃO LHES FALTAR O VERNIZ PRÁS UNHAS E OS BATONS...
É CURIOSO QUE AS VENDAS DE COSMETICOS ATINJAM LUCROS ASTRONOMICOS EM TEMPOS DE GUERRA, NÃO É?
O QUE É QUE ISSO NOS MOSTRA SOBRE AS MULHERES?

HA NÃO MUITO TEMPO FIQUEI A SABER QUE AS PESSOAS QUE JA FUMAM Á MUITOS ANOS CONSEGUEM DEIXAR DE FUMAR DE UM DIA PARA O OUTRO, SIMPLESMENTE PORQUE OS SEUS CEREBROS ATROFIARAM NUMA DETERMINADA AREA...
O DEIXAREM DE FUMAR NÃO PASSA POR UMA OPÇÃO DE ESCOLHA CONÇIENTE DO PERIGO DO TABACO, MAS SIM PORQUE TÊM O CEREBRO ATROFIADO NESSA AREA...

O MESMO SE SE PODE APLICAR ÁS MULHERES, CADA GERAÇÃO QUE NASCE, JA NASCE UM POUCO MAIS ATROFIADA QUE A GERAÇÃO ANTERIOR...
É POR ISSO QUE HA TANTAS MENININHAS DE 18 ANOS (E MENOS) A DESPIREM-SE NA INTERNET, E NÃO SO...
A PARTE DO CEREBRO DELAS QUE CONTROLA A PARTE DO ESFORÇO ESTÁ DE TAL FORMA ATROFIADA QUE ELAS FAZEM DE TUDO PARA NÃO SE SE ESFORÇAREM NEM UM POUQUINHO...

HOUVE UM SABIO QUE DISSE +- ISTO:
QUANDO OLHO PARA AS MINHAS FILHAS, ÁS VEZES DESEJAVA MORRER VIRGEM...
AS FILHAS DELE FAZIAM ABORTOS...

SE NÃO CONDENAM AQUILO QUE FAZEM DE MAL, SE NÃO TENTAM CORRIGIR AQUILO QUE FAZEM DE MAL, COMO É QUE ESPERAM RECEBER O RESPEITO DE QUEM QUER QUE SEJA?
NEM DE VOÇÊS PROPRIAS O RECEBEM, VOÇÊS SÃO AS PRIMEIRAS AS DIZER QUE AS MULHERES SÃO UMAS VIBORAS, QUE SE COMEM UMA ÁS OUTRAS, E QUE OS HOMENS SE SABEM DEFENDER UNS AOS OUTROS...

PARECE UMA CONTRADIÇÃO, UMA VEZ QUE HA 2 OU 3 MULHERES NO TOPO DE ALGUMAS EMPRESAS, MAS SABEM PORQUE É QUE ELAS LA ESTÃO?
A VOSSA INTELIGENÇIA NÃO CONSEGUE ATINGIR O PORQUÊ?
EU DIGO-VOS, ELAS ESTÃO LA POR UMA SIMPLES QUESTÃO DE MARKETING...
UMA VEZ QUE EXISTEM 9 MULHERES PARA CADA HOMEM, ISSO QUER DIZER QUE EXISTEM MAIS CONSUMIDORES FEMININOS DO QUE MASCULINOS...

JA COMPARARAM OS PROGRAMAS LIDERADOS POR MULHERES COM OS QUE SÃO LIDERADOS POR HOMENS?
COM OS DOS HOMENS APRENDE-SE SEMPRE QUALQUER COISA...
NOS PROGRAMAS LIDERADOS PELAS MULHERES É TUDO SORRISOS, ESTEJAM A FALAR DE VESTIDOS OU DE BOMBAS ATOMICAS...
ENTÃO, PORQUE É QUE HA PROGRAMAS FEITOS POR MULHERES?
UNICAMENTE PELO LADO SENSUAL QUE ELAS TRANSMITEM...
POIS É, O SEXO VENDE (ATE EM DEBATES), SEMPRE VENDEU, E SEMPRE HÁ-DE VENDER, O SEXO DAS MULHERES, CLARO, PORQUE AS MULHERES NÃO SABEM O QUE É UM ORGASMO, MAS ISTO É OUTRO ASSUNTO...

hitler DÁ PULOS DE ALEGRIA NO SEU TUMULO, ELE DÁ SALTOS MORTAIS, PORQUE VOÇÊS ESTÃO A FAZER COM O ABORTO, AQUILO QUE ELE NÃO CONSEGUIU FAZER, AQUILO QUE ELE DEIXOU POR FAZER...

hitler AGRADECE-VOS DA MAIS PROFUNDA CAVERNA ONDE ESTAVA ESCONDIDO O DESPREZO PELO MILAGRE DA VIDA HUMANA...


CUMPRIMENTOS

JOÃO MANUEL RAMOS LOPES, BRANDOA
TEL: 934728787
E-MAIL: joaomrlopes@clix.pt

Joao Lopes, brandoa disse...

TODOS DEVEMOS TER A LIBERDADE PARA FAZERMOS O QUE QUISERMOS...

OK...

TAMBEM CONCORDO...

MAS DEPOIS TEMOS DE SOFRER AS CONSEQUENÇIAS...

É UMA LEI BASICA DA NATUREZA, PARA CADA ACÇÃO HA UMA REACÇÃO INVERSA...

TIVE UMA IDEIA PARA UM LIVRO:

"HA UM BÉBÉ DE QUEM EU NÃO GOSTO...
ELE NÃO ME FEZ MAL NENHUM, MAS NÃO GOSTO DELE, O QUE É QUE QUEREM?
NÃO GOSTO DE OUVIR A BARULHEIRA QUE ELES FAZEM, SEMPRE A CHORAR, SEMPRE A CHORAR, E AGORA?
TENHO TODA A LIBERDADE DO MUNDO PARA O MATAR...

MAS SE O FIZER TENHO DE SOFRER AS CONSEQUENÇIAS, CERTO?

OU POSSO MATAR QUEM QUISER SEM QUE ME ACONTEÇA O QUE QUER QUE SEJA? "



O MESMO ACONTECE COM OS BÉBÉS, QUEM OS MATAR VAI TER DE SOFRER AS CONSEQUENÇIAS...

Se não for ás mãos dos homens, será, não tenham a mais pequena duvida, ás mãos de DEUS...


CUMPRIMENTOS

JOÃO MANUEL RAMOS LOPES, BRANDOA
TEL: 934728787
E-MAIL: joaomrlopes@clix.pt

Inês Pinho disse...

Muito boa tarde,

Gostaria de colocar 2 questões aos convidados:

- Será direito da mulher não ser mãe? I.é.,poderei enquanto mulher decidir nunca ter filhos? Se sim (e penso que sim) engravidar pode ser indesejável, certo? E se por qualquer motivo de força maior, a contracepção não funcionar e eu engravidar? Se na minha vida eu quero ser mulher, uma determinada profissional, etc. mas NÃO SER MÃE, poderei ter esse direito?

- Imaginem que em vez da mulher, seria o homem a engravidar; acham que estariamos hoje, em pleno séc. XXI, a discutir esta questão? Se sim, porquê? Se não, então porquê?

Muito obrigado e parabéns pelo debate.

Anónimo disse...

Cara inês,

Respondendo de forma muito sucinta, esta questão do aborto resume-se a isto:

Acha que tem direito de decidir matar uma vida humana?

É médica, ética e cientificamente isso mesmo que acontece quando se mata um nascituro.

Contra factos não existem argumentos.

Anónimo disse...

Penso que a capacidade de decisão parte da mulher, é o seu corpo, os seus sentimentos que estão em jogo e provavelmente é quem irá sofrer mais. Como todos sabemos é uma decisão muito difícil de se tomar, pois não me parece que todas as mulheres que o façam, façam-no de animo leve, não sou a favor do aborto, nunca o faria, mas tenho amigas que já o fizeram. E escolheram-no fazer porque estavam a passar por situações muito complicadas nas suas vidas, e acharam por bem não fazer sofrer mais uma vida, que viria ao mundo sem ter culpa de nada. Hoje em dia fala-se em maus tratos, crianças que morrem todos os dias, que são abusadas... e ninguém faz nada, isto sim é um atentado à vida. Uma mulher que opte por fazer um aborto numa fase complicada da sua vida, em que provavelmente essa criança viria a sofrer é legitimo e deve ser feito com acompanhamento e em condições minimas de higiene e segurança.E não tem de ser condenada por isso.

Verónica

Joao LOpes, brandoa disse...

PARA QUE É QUE SERVE O VOSSO BLOG?

SE OS CONVIDADOS DO PROGRAMA NÃO COMENTAM, MINIMAMENTE, O QUE LA É ESCRITO, PARA QUE É QUE SERVE O VOSSO BLOG?

PARA NOS DEITAR AREIA PARA OS OLHOS?

SIM, PORQUE VOÇÊS NEM O COMENTAM, VOÇÊS JA SABEM TUDO E NÃO TÊM CAPACIDADE PARA APRENDER COM A "ESCUMALHA" DO POVO...?

OU SERÁ QUE TÊM MEDO QUE APAREÇA ALGUEM INTELIGENTE COM CAPACIDADE SUFICIENTE PARA DESMONTAR TODOS OS VOSSOS ARGUMENTOS?


TENHO UMA DUVIDA....

PORQUE RAZÃO NUNCA RESPONDEM AOS E-MAILS QUE RECEBEM?
PORQUE RAZÃO NUNCA RESPONDEM ÁS MENSAGENS QUE SÃO COLOCADAS NO VOSSO BLOG?

VOÇÊS QUEREM OU NÃO ESCLARECER AS PESSOAS SOBRE OS ASSUNTOS QUE DEBATEM?

OU PREFEREM QUE ELAS PERMANEÇAM IGNORANTES?

EU TENHO UMA DUVIDA, EU TENHO MUITAS DUVIDAS...

cumprimentos

JOÃO MANUEL RAMOS LOPES, BRANDOA
TEL: 934728787
E-MAIL: joaomrlopes@clix.pt

Ana Maria disse...

DIZER NÃO AO ABORTO É DIZER SIM AO ABORTO CLANDESTINO.

Rui disse...

ouvi uma convidada dizer que o aborto deveria ser proibido mesmo para vitimas de violação! ridiculo! se pessoas assim têm o direito de dar a sua opinião como hade Portugal progredir

Inês Pinho disse...

Caro Anônimo,

Nem eu nem ninguém tem direito a matar, é certo. Moralmente, é certo. Mas quer crer que a própria lei legitima a morte em alguns casos? Estranho, não é? Porque sob alguns motivos somos a favor, ou pelo menos não contra? Estranho, não é?

Mas continua sem responder às minhas 2 questões.

Convido-o a isso, mesmo sob anonimato.

obrigado.

Maria, Lisboa disse...

Acho que deviam parar de confundir a pergunta que será colocada no referendo.

A pergunta NÃO É se as pessoas são ou não a favor do aborto.
Porque se fosse, acredito que cerca de 100% das pessoas votaria NÃO! TODOS SOMOS A FAVOR DA VIDA!

A pergunta É simplesmente se as pessoas que decidem favor aborto até às 10 semanas, devem ir para a cadeia ou não.

Porque abortos já se fazem (e muitos) e vão continuar a ser feitos clandestinamente.

Agora acho que se uma gravidez não é desejada, e a mulher tem a dolorosa decisão de abortar, deve ao menos fazê-lo em condições. Até porque esta mulher vai abortar na mesma. Mas a diferença é que pode ter condições ou pode continuar a fazer clandestinamente e a sofrer com isso, nomeadamente ficar estéril, sofrer hemorragias ou até morrer. E aqui também se defende a vida!

Acho que esta lei deve ser mudada sim.
Mas continuo a defender a vida e a achar que há que mudar muito mais que isto, como é o exemplo da educação sexual, planeamento familiar, apoio à maternidade, etc.

Anónimo disse...

Ó Rui, nem sequer sabes escrever, queres agora falar sobre o quê?

Soubesses tu quantas mulheres violadas já foram ajudadas pela Alexandra e enfiavas essa cabeça oca na areia.

Rui disse...

peço desculpa por ter frequentado engenharia e não letras e peço desculpa também por nao me achar Deues...

Morgaine disse...

A mulher vai ficar sem escolha! Vai ser perseguida porque agora, ja nao vai ter hipoteses! O Aborto vai ser-lhe apresentado como unica opçao, muitas das vezes!!!! Uma mulher que pode optar, NUNCA mas NUNCA optaria pelo aborto. O proprio sim admite que o aborto nao e 'porque sim'. entao se nao e, e precisamente porque nao ha escolha! a mulher depara-se como o aborto como unica saida e nao como escolha e isso esta errado!! e fazer um retrocesso no desenvolvimento das mentalidades! Isto e uma vergonha!

NAO AO ABORTO!

Anónimo disse...

Se não é a mulher que decide se deve ou não interromper, então é quem?

Joao Lopes, brandoa disse...

como é que as mulheres têm a lata de dizer que são capazes de dar a sua vida pelos seus filhos, que se sacrificam todos os dias pelos seus filhos, E DEPOIS APOIAM O ABORTO?

João Lopes, brandoa
tel: 934728787
joaomrlopes@clix.pt

Morgaine disse...

E ja agora, para a convidada de vermelho, uma mulher que aborta devia ser considerada culpada de homicidio sim, tal como qualquer outro assassino!

Morgaine disse...

Ah e para os senhores que defendem o Sim, espero que tenham estado com atençao aquela parte em que referiram que a maioria das mulheres que abortava clandestinamente, nao usava sequer contraceprivos! E nao me venham falar de falta de informaçao porque e uma (e desculpem a expressao) TRETA! Saiam ha rua e vejam os anuncios a preservativos! Vejam TV!!! Nao usam, e porque entao devem mesmo querer engravidar!!

SIM À VIDA! NAO AO ABORTO!

Anónimo disse...

Conheço uma jovem que tem um atraso mental e que não tem condições para criar uma criança. Mesmo assim, ela não é consciente o sufiente para evitar ter filhos, antes pelo contrário, ela quer mesmo ter filhos e a cada um que ela tem, a segurança social retira-o e mete-o numa instituição. Isto tem continuado, continuado, até ao ponto em que ela já tem cerca de 7 filhos tendo ela pouco mais de 20 anos de idade.
O que fazer nesta situação?
Continuar a ter filhos e "despejá-los" em instituições?
Quanto aos pais das crianças, penso que nem se sabe quem são...provavelmente homens que se aproveitam das mulheres para mais uma noite de sexo...

Morgaine disse...

A mulher nao tem nada que decidir se deve ou nao abortar (em resposta a um comentario)!!! A mulher tem e que decidir tomar a pilula, ter relaçoes sexuais seguras, escolher bem os parceiros, usar preservativo! Isso!!! Isso e que as mulgeres devem decidir! Ai e que esta a liberdade das mulheres!! No decidir ser responsavel!! O aborto e tentar remediar o que ja esta feito! A liberdade e a decisao vem antes e nao depois!!


Em resposta a outro comentario, Sim ao aborto Clandestino? Nem por isso! Uma jovem de 15 anos que aborta para os pais nao descobrirem que esta gravida, nao vai NUNCA recorrer a um hospital onde precisa da autorizaçao dos pais! E juntando tudo, nao ha aborto clandestino se usarem metodos anticoncepcionais! A minha conclusao e que isto e tudo um conjunto de gente irrepsonsavel que nao sabe pensar nas consquencias antes dos seus actos!
Sim, porque os anticoncepcionais, ja agora, tambem trazem a indicaçao da percentagem de sucesso! Qualquer pessoa! Qualquer! Sabe que relaçoes sexuais levam a gravidezes! O que os anticoncepcionais tentam fazer e evitar a gravidez mas nada é 100% e qualquer pessoa quando parte para uma relaçao sexual tem noçao disso portanto, e no minimo, devia era estar preparado para assumir as possiveis consequencias desse seu acto! Pode acontecer! Agora, e uma questao de assumir!!

NAO AO ABORTO!

Anónimo disse...

Quem votar sim ao aborto vai para o inferno. É o que está escrito na Biblia

Anónimo disse...

Isso dos contraceptivos não é assim tão linear...também são faliveis...

Anónimo disse...

ERRO GRAVE!!!
NINGUÉM VAI VOTAR SIM AO ABORTO!!!!
UMA PESSOA COM O MINIMO DE INTELIGENCIA, SABE A DIFERENÇA ENTRE SER A FAVOR DO ABORTO E SER A FAVOR DA DESPENALIZAÇÃO ATÉ ÀS 10 SEMANAS!

Morgaine disse...

Para a senhora de vermelho? 'Ah o meu namorado nao me deixa tomar a pilula e eu sou muito fraca e inferior a ele por isso nao tomo, e agora engravidei e vou abortar, sim?' <----RIDICULO!

Anónimo disse...

Senhor João Lopes, penso que todas as opiniões tem o seu valor, estamos numa democracia, e cada um deve expressar o que pensa. Como tal este assunto é bastante polémico e levanta muitas discussões. Ok, é normal. O que não é normal é esse sentimento que tem em relação às mulheres, se o senhor nasceu de uma mulher que não teve a infeliz ideia de abortar.
O senhor è muito "poético" e as mulheres são muito mais do que pinturas.E a culpa das mulheres não terem orgasmos é dos homens.
tal como o senhor não concordo com o aborto, mas não é essa a questão, a questão é que a mulher não deve ser condenada por este acto, concerteza que a mulher é quem mais sofre com esta decisão e não o faz de animo leve, portanto deve ser acompanhada por médicos, deve ser ajudada para não cair no mesmo erro.
Verónica

Morgaine disse...

E votar sim ao aborto sim!!!!! Uma mulher vai poder fazer um aborto, de graça, num hospital publico porque sim se lhe apetecer (nao estou a dizer que vao fazer 'porque sim' mas teoricamente pasa a ser possivel). Agora digam-me que isto nao e liberalizar.


A questao dos contraceptivos, e preisamente aquilo que eu disse. Nenhum em 100% seguro e toda agnete sabe disso! Eu sei que se usar preservativo tneho x% de hipoteses de engravidar e mesmo assim decido utiliza-lo e seguir em frente? Entoa eu faço-o com consciencia e com noçao das possiveis consequencias! Qualquer pessoa sabe que relaçoes sexuais levam a gravidezes, por favor ...

Nelson disse...

Hipocritas e falsos moralistas, é por causa deles que vou votar SIM.

Pedro Waldner disse...

Onde estão nessas referidas associações cheias de mérito, é verdade, as mulheres abastadas. Quem tem coragem de dirigir uma mulher de elevado nível social para uma instituição onde vai ter de conviver com as mulheres do bairro da lata?
Sinceramente, nenhuma mulher se vai por a abortar só porque é legal. Quem é capaz de considerar as nossas mulheres portuguesas como um bando de levianas e algo mais? O lado do não que olhe para as suas incoerências e tenha pena de ser assim! As senhoras convidadas pelo não repitam menos a palavra vida senão ela torna-se fácil e leve. Só os seres humanos perfeitos falam da vida sem pestanejar. Esses são os santos, os outros são no máximo beatos!

Maria disse...

Estas pessoas que estão a dizer prái barbaridades sem fim, deviam pelo menos ter assistido ontem ao programa Prós e Contras na RTP1, que deixou bem claro que as pessoas que vão votar SIM à questão especifica que vai ser colocada no referendo:

"Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras dez semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?"

são contra o aborto e a favor da vida, simplesmente acham (e bem) que se deve mudar a lei para combater o aborto clandestino, porque o aborto vai sempre haver.
E mais, defendem ainda o acompanhamento e informação às mulheres que decidirem abortar, para que tomem uma decisão consciente.

Anónimo disse...

Porque não falam dos interesses dos lobbies das clinicas e médicos que estão a fazer iensa pressão para liberalizar o aborto e com isso ganhar muito mais dinheiro de forma legal, do que ganhariam com o aborto ilegal ?

Só desmascaria muitos dos motivos (interesses) pelo sim.

nelson disse...

Se votar sim no referendo é sinónimo de ir para o inferno, eu só pergunto onde é que assino...

A opinião da igreja é ridicula, que moral tem meia duzia de HOMENS, sim porque eles são HOMENS, de dizer que quem votar a favor vai para o inferno e no entanto nem seuqer defende os métudos anticonceptivos.

HIPOCRITAS!!

EU VOTO SIM PORQUE ME APETECE E NÃO QUERO SABER DA APROVAÇÃO DE NINGUEM, QUEM MANDA EM MIM SOU EU, NÂO É DEUS, NÃO SÃO AS OUTRAS PESSOAS E CERTAMENTE NÃO SÃO OS RETROGRADAS DA IGREJA!!

joana disse...

Votar sim é apoiar actos como o do meu ex-marido!

Anónimo disse...

Uma nota sobre a hipócrisia e demagogia dos movimentos do sim:

Enquanto que as pessoas que defendem que a vida está a cima de tudo, que o bebé tem direitos e o direito de viver, como por exemplo movimentos pelo não, ajudam mulheres e familias em situações de risco de forma a poderem ter o seu bebé, por exemplo, os movimentos do sim fazem o que? Nada ou quase nada. Falam de direitos da mulher e de as protegerem, e na realidade nada fazem para isso se tornar real... Um discurso de demagogia.

Inês Pinho disse...

Agora é que o Prof. Miguel Vale de Almeida colocou o dedo na ferida: esta celeuma em torno desta questão provem, sobretudo, da mentalidade patriacral em que (ainda)vivemos, considerando as mulheres Seres menores, que é preciso conduzir, que em caso de despenalização de uma situação, vão recorrer a ela de uma forma acéfala... enfim, como se as mulheres fossem imaturas, incultas e... unicamente com função maternal.

Senão, avaliemo-nos: como olhamos uma mulher que não quer nunca ter filhos? Chamam-lhe "vai ficar para tia" ou "maria rapaz"...

esta questão radica numa outra e que tem que ver com a luta pela igualdade de género que, infelizmente, tem muito caminho ainda por recorrer.

Nesse sentido, como estariamos nós hoje face a está questão da IVG, em pleno séc. XXI, se fossem os homens e não as mulheres a engravidar?

Ainda têm dúvidas?

Anónimo disse...

A discussão, como normalmente acontece, cai sempre para um pseudo moralismo enjoativo.

A desiquilibrada da convidada alexandra só diz barbaridades, faz comparações absurdas, "escolhe" o que "está em causa" conforme as questões lhe agradam ou não.
Enfim, mais uma pateta que me quer impor o seu moralismo hipócrita.
A grande diferença é que as pessoas que votam sim, toleram a conduta (facilmente criticável) das pessoas que votam Não.
Pelo contrário, as pessoas do movimento Não, condenam - á PRISÃO- quem vai contra a sua "moralzinha".
Acho que todos os bebés não desejados deveria ser colocados à porta da casa da Convidada Alexandra, para que lhes desse uma vida digna, e não se preocupasse só com o seu nascimento.

Voto SIM, claro.
ana baptista

nelson disse...

concordo a 100% contigo inês.

Anónimo disse...

Votar não é deixar tudo como está!
Ou seja, continuar a haver abortos clandestinos, onde morrem mulheres ou ficam com sequelas graves...

Pedro Waldner disse...

Entre os 5 países europeus com mais baixas taxas de natalidade estão 2 onde o aborto é criminalizado, Portugal e a Polónia e um outro onde não é crime mas é muito restritivo, a Itália. Pelo contrário entre os 5 com mais elevadas taxas de natalidade está um que realmente criminaliza, a Irlanda e outros 4 onde está despenalizado desde os anos 70, são eles a França, a Suécia, a Finlandia e a Dinamarca. As suas natalidades são elevadas porque são prósperos e apoiam as familias, ao contrário deste nosso Portugal onde certos grupos politicos e sociais são contra o aborto mas não são contra o desrespeito pelo direito laboral. Lembrem-se os defensores do não que na França o aborto foi despenalizado por iniciativa de Simone Veil, uma mulher muito bela que por ser judia foi fechada num campo de concentração ao qual sobreviveu e que sabe melhor que poucos neste mundo o que é agarrar-se à vida!

JOAO LOPES, BRANDOA disse...

porque razão se queixam da falta de condições economicas?

NÃO SABEM QUE A GRANDE MAIORIA DOS GRANDES HOMENS, DO PASSADO E DO PRESENTE, FORAM HOMENS QUE NASCERAM EM FAMILIAS COM POUCOS RECURSOS?

OS ARGUMENTOS A FAVOR DO ABORTO SÃO SIMPLESMENTE RIDICULOS E PÁTÉTICOS...

RESPONDAM-ME SO A ESTAS PERGUNTAS:

NÃO ESTÃO FELIZES POR ESTAREM VIVOS?

NÃO ESTÃO FELIZES PELA VOSSA MÃE NÃO VOS TER ABORTADO?

PORQUE NÃO QUEREM QUE OS OUTROS SINTAM A ALEGRIA DE ESTAR VIVOS?

É TÃO BOM ESTAR VIVO...

PARA MIM, VOÇÊS PERDERAM Á MUITO TEMPO A CAPACIDADE PARA APREÇIAR A VIDA E NÃO QUEREM QUE OS OUTROS A APREÇIEM, NEM QUEREM SEQUER QUE TENHAM A OPORTUNIDADE DE VIVER...

NA IDADE DA PEDRA AS DIFICULDADES ERAM UM MILHÃO DE VEZES MAIORES, MAS NEM SE QUER SE COLOCAVA A HIPOTESE DE ASSASSINAR CRIANÇAS Á NASÇENCA...

PORQUE ELES SABIAM O QUÃO PRECIOSA E SAGRADA É A VIDA...

NOS DEZ MANDAMENTOS ESTÁ ESCRITO "NÃO MATARÁS", E NESSE NÃO MATARÁS ESTÁ INCLUIDO O ABORTO...

TENHO PENA, MUITA PENA DAS MULHERES QUE PONDERAM SEQUER A IDEIA DE FAZER UM ABORTO...

João Lopes, brandoa
tel: 934728787
e-mail: joaomrlopes@clix.pt

Anónimo disse...

A lei é para se cumprir!

Sou mãe de 2 rapazes, um ainda bebé. Já por várias vezes tive o receio de estar grávida, sem o desejar, felizmente não aconteceu.

Se o estivesse, será que eu fazia uma aborto, ou um "desmancho", como muitos lhe chamam? Creio que não teria CORAGEM para tal, EU.

Acima de tudo é necessário que a lei se cumpra, certo?
. Mantendo a lei como está, passando o NÃO, o que é que será pedido à comunidade portuguesa a seguir...? Que denunciem as mulheres efectuaram uma ABORTO, para que se cumpra a lei?

Se assim for então acho que sim, que o NÃo terá um ponto de vista coerente.
Agora peço que me respondam:
em passando o NÃO, prometem fazer tudo para que a lei pela qual lutam, se faça CUMPRIR?
E isto implica... prometem lutar para que a penalização se faça cumprir sobre as mulheres que fezm o aborto?

Uma mãe como outra qualquer.
30 anos
Maria Gonçalves

nelson disse...

E eu tenho pena de ti João Lopes por seres apenas um cordeirinho de uma religião hipócrita e não teres a capacidade de ver para além daquilo que te apresentam à frente dos olhos.

Morgaine disse...

Olhe senhor Nelson, o senhor acabopu de facto de ganhar a sua posiçao! Ao chamar Hipocritas e 'falsos moralistas' a pessoas que nao lhe chamaram nada, acabou de perder toda a razao que poderia ter e que nao teve porque nem sequer soube falar! Aprenda boas maneiras e depois entao, tente dizer qualquer coisa de jeito sim?

Morgaine disse...

E se me responder, faça favor de nao me tratar por 'tu' porque nao me conhece de lado nenhum.

Anónimo disse...

morgaine, filha...estás nervosa.

amb

Anónimo disse...

Gostaria de perguntar se todos as pessas que decidiram por um aborto, eram ignorantes em relaçao a contracepçao...pilula,preservativo e ate pilula do dia seguinte?

Gostaria de perguntar se é legitmo considerar "vitima" uma pessoa que foi negligente na sua intimidade...que sabendo a seriedade que é o nascimento de uma vida, mesmo assim procede de forma irresponsavel.

gostaria de perguntar quem vai pagar os abortos que seram feitos no caso de existir alteraçao na lei?

GOSTARIA DE PERGUNTAR SE ESTA DESPENALIZAÇAO TAMBEM CONTEMPLA O DIREITO A UMA AJUDA DO ESTADO.... AJUDA DE DINHEIRO PUBLICO, PARA EFECTUAR ESSES ABORTOS?

Apesar de ser contra o aborto, tenho tambem a consciencia de que nao posso obrigar ninguem a ter a "minha" crença....se quiserem abortar, pois façam-no, mas nao contem comigo para contribuir financeiramente para esse aborto!

Ana disse...

Antes de mais, este referendo leva-nos a questionar o valor da democracia em que vivemos! - Uma democracia verdadeira seria aquela que se rege pelos votos dos seus cidadãos! Incrivelmente,os portugueses já decidiram e já votaram uma vez, há poucos anos, que não concordam com a despenalização do aborto. Então, expliquem-me porque é que o nosso governo decidiu fazer novo referendo? Já não tinha a decisão dos cidadãos? Se não voltar a ganhar, vão repetir o referendo até conseguirem impôr a decisão que querem que ganhe? E é isto uma verdadeira democracia ou uma forma nebulada de ditadura?
Deviamos pensar sobre isto independentemente daquilo que pensamos sobre esta questão! E, depois, devemos pensar se a nossa opinião não está a ser influenciada pelos argumentos que vemos os nossos politicos defender ou pela comunicação social que, como a maioria do nosso país cede a lobies por interesses.

nelson disse...

Cara Morgaine, se ficou ofendida com os meus "insultos" certamente foi porque a carapuça lhe serviu, no entanto, o facto de considerar que perdi a razão não me incomoda minimamente, aliás, nunca sequer fui dono de qualquer razão, e precisamente por isso considero que não tenho direito de impor às outras pessoas as minhas convicções, que é EXACTAMENTE o que os defensores do não iram fazer com o seu voto.

Anónimo disse...

cara ana,
o referendo, para ter validade, teria de ter mais de 50% da população a votar.
a sua "invalidade" nasceu daí.

AMB

Anónimo disse...

Só uma pessoa que passa pela penosa e dolorosa decisão de ter que fazer um aborto é que sabe avaliar a situação.
As pessoas que falam por falar, nem sabem o que dizem!
Ninguém aborta por gosto!
Nem sequer se tira um dente por gosto, quanto mais uma vida...
Mas o que facto é que acontece as pessoas quererem fazer abortos e por isso, há que despenaliza-lo, para que não sejam estas proprias mulheres que o decidem fazer a morrer porque tomaram essa dolorosa decisão.

raulsaraiva disse...

Olhemos a Questão

É pena que, de momento, a discussão se centre meramente num apoiar ou não o aborto, sem analisar a fundo o que realmente interessa: como está legislado o aborto agora, e como ficará após uma resposta, positiva ou negativa, no referendo.

A famigerada pergunta: «Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras 10 semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?», levanta-me várias questões:

* Por um lado, “por opção da mulher” vai muito para além das razões actualmente previstas na lei, ratificando um “aborto a pedido” e desregrado. Não consigo, sinceramente, conceber como aceitável o aborto que não esteja contemplado na actual situação, salvo, talvez, alguns pontuais melhoramentos. O facto de a clínica espanhola que se pretende instalar em Portugal ter afirmado que a abertura da sucursal é independente da resposta no referendo, isto é, esta mesma clínca considerar que tem todas as condições para funcionar se não houver alteração da lei leva-nos a questionar a pertinência do voto "sim". Por este ponto, estou CONTRA.

* Por outro lado, a aprovação desta pergunta faz com que seja legítimo condenar com pena de prisão mulheres que abortem para além das 10 semanas, o que, para além de tudo o resto, me parece injusto: as mulheres não são todas iguais, pelo que a gravidez pode-se notar em tempos diferentes de mulher para mulher. Não deverá, pois, ser uma questão genética a determinar se a mulher deve ou não incorrer numa pena de prisão. Por isto mesmo, estou CONTRA.

* No entanto, surge-me ainda outra questão, que não vi ainda ser debatida. Segundo esta pergunta, seria também legítimo condenar mulheres a pena de prisão se abortarem, por falta de informação ou por medo, em condições ilegais. Este ponto levanta-me sérias dúvidas. Na minha opinião, em caso de abortos ilegais, a “parteira” que os promove deve, obviamente, ser responsabilizada pelos seus actos. No entanto, se numa aldeia remota, uma mulher for levada a abortar ilegalmente por não ter formação para conhecer outra alternativa, por exemplo, não me parece legítimo que esta seja punida com pena de prisão. Mais uma vez, esta pergunta leva a uma discriminação a nível de formação e conhecimento. Exactamente por isto, também estou CONTRA.

CONTRA uma lei que promove discriminação genética e social!

Anónimo disse...

"GOSTARIA DE PERGUNTAR SE ESTA DESPENALIZAÇAO TAMBEM CONTEMPLA O DIREITO A UMA AJUDA DO ESTADO.... AJUDA DE DINHEIRO PUBLICO, PARA EFECTUAR ESSES ABORTOS?"


Se a liberalização ganhar, o governo já prometeu que pagará o aborto a todas as mulheres que o pedirem, seja em hospitais publicos, mas em especial em clinicas privadas, onde a maioria dos abortos terão lugar (porque é esse o desejo do governo), e adivinhem porque clinicas privadas! Para estas ganharem imenso dinheiro com este "novo" negócio que será LEGAL e que poderá aparecer dentro de semanas. Cada aborto (infanticidio) poderá custar mais de 500 euros aos contribuintes portugueses.

Existem fortes rumores que o governo e o ministério da saúde já fez contractos com clinicas espanholas, para se implementarem em portugal, sendo que algumas podem já ter o seu "escritório" a já a funcionar ou muito em breve.

Se não acreditam então daqui a poucos meses terão a resposta nua e crua.

Isto do referendo aparece porque os lobbies das clinicas assim o querem.

Ganhar dinheiro à custa de tudo e de todos. Ganhar dinheiro com a morte de seres.

Na realidade não se trata da mulher, trata-se de ganhar dinheiro.

Anónimo disse...

caro nelson você é que está a votar no que lhe é dado.
Basta ver primeiramente que o feto é um ser humano tanto para o não, e é por isso que diz não, como para o sim, que é por isso que diz sim.
Mencken diz que para cada "problema complexo há uma solução simples, e está mal".
O problema não é a gravidez, é a falta de apoio, de oportunidade e de tudo aquilo já exposto.
quando diz sim, está a ir de encontro à proposta do estado, que nunca foi séria: pela discrepância entre o papel onde voce poderá exprimir a sua opinão e a proposta de lei a ser votada; pelas constantes contradições do ministro da saúde; por o estado não assumir um papel activo no combate ao aborto clandestino e pede-lhe a si para o fazer sem nunca reconhcer a sua imcopetência; e quando assumio um papel activo, condenando a parteira que roubava material o hospital para manter a clínica em sua casa, o presidente da republica achou por bem tirar partido da sua posição e reduzir a pena para metade, aumentado assim a incoerência.
manuel vilhena

Morgaine disse...

Ai eu estou a impor a minah vontade? Ah nao sabia! Ainda bem que me avisou sim? Nao sabia que dar a minha opiniao sem chamar nomes as pessoas, era impor a minha opiniao, desculpe la caro senhor! E ja agora, a carapuça serviu-me? O senhor tem que idade? 9 anos, 10? E que com essa idade e que usamos esse tipo de argumentos! O snehor falou para os defensores do NAO. Se defender a vida e servir a carapuça, entao si, ela serviu-me e olhe que e mesmo o meu numero! Olhe tenha vergonha e ponha a mao na consciencia!

Morgaine disse...

Bem, entao continuaçao de bom debate.

NAO AO ABORTO!

Anónimo disse...

Estas mensagens que leio aque espelham bem aquilo que é a podridao da sociedade humana....huma sociedade que se diz moral..pelos direiros humanos...mas depois, na practica esta-se a burrifar...quer é resolver as suasa irresponsabilidades da forma mais rapida...... nem que seja a ferros!!..QUE NOJO DE SOCIEDADE!!!!!

Anónimo disse...

a morgaine deve estar a benzer-se com água benta, e o senhor que está preocupado com o eforço financeiro para as clínicas ou hospitais onde se farão abortos, deveria pensar no esforço financeiro que todos fazemos para pagar os estabelecimentos prisionais, as clínicas de desintoxicação, os lares de infância e juventude onde estão as crianças que nunca foram desejadas, as campanhas eleitorais, os ordenados dos deputados, os subsídios da segurança social para ajudar as famílias carenciadas que têm, obviamente, mais filhos do que os que deveriam, e quereriam, ter...

imagino que tudo isto seja secundário, para si.

AMB

Anónimo disse...

"nelson said...
Cara Morgaine, se ficou ofendida com os meus "insultos" certamente foi porque a carapuça lhe serviu, no entanto, o facto de considerar que perdi a razão não me incomoda minimamente, aliás, nunca sequer fui dono de qualquer razão, e precisamente por isso considero que não tenho direito de impor às outras pessoas as minhas convicções, que é EXACTAMENTE o que os defensores do não iram fazer com o seu voto."



Nelson, por essa lógica então teremos de despenalizar o homicidio e os abusos a crianças, pois se não o fizermos estaremos a impor os nossos ideais nessas pessoas.

Aconselho-lhe a ler a carta universal dos direitos do homem e da criança.

Anónimo disse...

um dos grandes problema da nossa democracia é que toda a gente pode expressar o que pensa, mas ninguém pode assumir uma posição. EU NÃO CONDENO NENHUMA MULHER pois não sou juiz de ninguém; MAS NÃO CONCORDO COM O ABORTO pois não me quero reger por valores contra a vida

manel vilhena

ana disse...

Em resposta a alguém que questiona acerca da natalidade repetida de uma mulher com atraso mental - gostava que soubesse que a questão ligada ao direito de ser mãe destas pessoas é profundamente debatida nas áreas do direito, da medicina, da psiquiatria forense! Devem-se ou não inabilitar estas pessoas a reproduzirem-se através da laqueação de trompas ou de outro método? É uma questão pertinente, pq como disse geralemte são-lhes retirados s filhos por serem consideradas inaptas para os educarem. Esta seria uma boa questão para se decidir sobre e não se as pessoas depois de terem relações e ficarem grávidas devem sair ilesas de actos abosrtivos!

joana disse...

é triste saber que ainda existem duvidas quanto a pergunta que e imposta neste referendo...

nao se trata de despenalizar, mas sim de liberalizar o aborto... que e como quem diz aceitar e fazer propaganda ao aborto... dizer nao a vida!

apesar de vivermos num pais com falta de imformacao, e triste ainda existirem pessoas que achem que os metodos contraceptivos sao faliveis...

existem muitos metodos contraceptivos, estando alguns á total disposiçao das mulheres , em centros de saude (de borla)...

existe muita informaçao sobre a eficacia dos mesmos...

hoje em dia so engravida :
- quem quer
- quem nao e suficientemente responsavel para se proteger...

se nao se e responsavel para umas coisas, com que direito se opina sobre a vida de outro ser?

...simplesmente NÃO!!!

nelson disse...

Caro manuel vilhena, concordo consigo, de facto estarei a votar em algo que me é dado, mas não estaremos todos? Vendo as coisas por esse prisma então nenhum de nós iria votar pois as possiveis escolhas são apenas "sim" ou "não", cabe a cada um de nós consentir com uma das possibilidades. Não dúvido que se nos fosse dada a possibilidade não haveria hesitações em impor algumas condisões, quer para o sim quer para o não, mas infelizmente as coisas não são assim, a generalização é necessária, a nós só nos cabe pesar as nossas próprias convicções (individualmente, e não porque tem medo de ir para o inferno...) e votar.

Anónimo disse...

AMB, deixe-me perguntar-lhe citando-o:"deveria pensar no esforço financeiro que todos fazemos para pagar os estabelecimentos prisionais, as clínicas de desintoxicação, os lares de infância e juventude"
Acha que este problemas são causas directas de gravidezes não desejadas? Na linha do aborto tem mais alguma solução para este tipo de problema?
manuel vilhena

Ana disse...

Resposta a Inês Pinho,

de facto, eu acho q a sua questão é uma questão muito mais pertinente do que imagina! Acha correcto ser só a mulher a decidir pela interrupção voluntária de um filho? Não acha que o pai da criança ão tem direito a decidir o futuro dessa criança? Eu, de facto, acho este referendo injusto a esse nível e garanto-lhe que sou uma defensora acérrima das mulheres (não tolero a violação dos nossos direitos, mas respeito o direito dos outros, entre os quais o dos homens).

joana disse...

o governo em vez de se preocupar com o aborto, devia sim preocupar-se em tornar acessiveis todos os metodos contraceptivos... nao so a pilula ou o preservativo, mas tambem o DIU, as laqueaçoes, diafragma, VASECTOMIA...

raulsaraiva disse...

Os problemas da sociedade devem-se a gravidezes indesejadas? Tenham juízo!

Anónimo disse...

caro nelson

Se estamos a falar de uma questão de realidade, acha que por permitir o aborto vai resolver os problemas das mulheres? Quem de nós é o idealista?

manuel vilhena

Anónimo disse...

Cara Joana, por muitas percauções que se tenham, acontecem sempre "acidentes", ou por acaso não sabia disso?

Anónimo disse...

caro miguel,
não são causas, são conseuquências (directas e indirectas) de gravidezes não desejadas.
basta ler o relatório anual das CPCJ (Comissões de Protecção de Crianças e Jovens) para se aperceber que os milhares de processos de promoção e protecção dizem respeito a crianças que, de facto, não foram NUNCA desejadas.
e, aproveito, para lhe dizer que acho absolutamente incrível (muito pobre, para ser mais franca) que o movimento do não use como argumento a preocupação do esforço financeiro que existirá se o Estado suportar esta despesa.
As raspagens que se fazem diariamente na maternidade alfredo da costa já são suportadas pelo estado, o pagamento das consultas e medicamentação às vítimas de Sida (doença cada vez mais contraída em abortos clandestinos) já são suportadas pelo Estado, e, lá está, os encargos mensais nos "depósitos" de crianças a que, hipocritamente chamamos Lares, já são comparticipados pelo Estado.

Essa questão, por tudo isto e muito mais, é absolutamente rasteira e desonesta por parte do movimento que defende a condenação das Mulheres que interrompem uma gravidez.

AMB

Anónimo disse...

caro anonymous

a joana não fez mais do que tocar uma parte do problema que é preferível que permaneça imaculada: a sexualidade. Azares acontecem, na sexualidade e em tudo na vida. Pela responsabilização não faz mal a ninguém relembra-se que os bebés vêem de algum lado e não tenho visto por aí o anjo gabriel...

manuel vilhena

Anónimo disse...

a resposta era para o Manuel Vilhena, não para Miguel. Desculpe.

AMB

joana disse...

esses acidentes acontecem as pessoas irreponsaveis... e imprudentes...


entao vamos votar sim para apoiar a irresponsabilidade dos portugueses?

vamos dizer nao a vida por "acidentes"?

a mentalidade portuguesa nao e responsavel o suficiente para se precaver de acidentes quanto mais para decidir e apoiar a liberalizaçao de abortos?

Anónimo disse...

O debate que esta contecer na sociedade Portuguesa sobre o aborto talvez deve-se ser chamado QUAO MORAL SOMOS NOS COMO SOCIEDADE"
Somos uma sociedade efectivamente moral, onde a ideia e o facto sao um só?...ou sera que somos moralmente defensores da vida e dos direito a vida e a dignidade, mas na practica , só nos interessamos pelo nosso proprio umbigo, nao olhando a meios para resolver as nossas irresponsabilidades?

SOMOS UMA SOCIEDADE PODRE!!!!!.... METEMOS NOJO AOS ANIMAIS!!!

Anónimo disse...

"existem muitos metodos contraceptivos, estando alguns á total disposiçao das mulheres , em centros de saude (de borla)... "

Infelizmente isso já não é verdade, o governo já declarou que deixaram de ser gratuitos porque o estado não tem dinheiro para uma caixa de pilulas que lhes custa uns 3 euros...

... mas demagogicamente tem dinheiro para destruir uma vida com 500 euros.

O que há de errado com isto ?????

sem comentários.

raulsaraiva disse...

É impressionante como, tentando promover um debate cujo último objectivo é uma sociedade moderna e fora da "época medieval", como dizia ontem Lídia Jorge, alguns partidários do "sim" construam toda a sua base argumentativa vendo a família como algo retrógrado e imutável: o marido "chefe de família" e a mulher indefesa e cuja opinião não tem valor no seio familiar. Algumas poderemos ter uma discussão séria partindo deste tipo de pressupostos? Se reclamam uma lei moderna, têm de ajustar os vossos argumentos a ums família moderna!

Dizer que uma criança é indesejada simplesmente porque a mãe não a deseja é uma das maiores falácias que já li e ouvi! O que se pretende ratificar com esta lei pode resumir-se nisto: apesar de a criança ser desejada pelo pai e, suponhamos, por todos os outros elementos da família, o simples facto de a mãe não a desejar é justificação para suspender a sua existência. Porque a mãe é tão mãe como o pai é pai (e nem precisamos de referir princípios genéticos para suportar esta ideia, penso eu), não é o facto de, por razões puramente fisiológicas, ser a mãe que alberga o novo ser durante a sua fase de desenvolvimento precoce que deve determinar uma supremacia da opinião da mãe sobre a do pai!

nelson disse...

manuel vilhena, NUNCA NA VIDA!!! O aborto não é solução para nada, mas certamente a actual lei tambem não o é. O "dar apoio" a que muita gente defensora do não se refere é uma redundância, porque as pessoas que necessitam de ajuda para criar um filho não são só mães solteiras e adolescentes. E então as mulheres casadas com 3 filhos que engravidam acidentalmente e sobrevivem com ordenado minimo? Como as ajudamos? Monetáriamente? Se fossemos a frança talvez, mas como estamos em Portugal isso não acontece, e de certeza que o tal "apoio" num caso destes não se pode resumir ao apoio moral.

Anónimo disse...

AMB

É normal que não haja a clareza para desejar o extermínio de um toxicodependente ou de um recluso, mesmo quando a vida deste ATÉ À DATA, não deixe dúvidas sobre o papel social assumido. O que me preocupa é essa clareza no que toca ao feto. Quando do outro lado está alguém que ainda não tem voz, alguém a que não foi dada escolha, alguém a quem não dou a tão apregoada liberdade.
O único acto que se pode interpor entre um feto e um bebé, é o aborto, voluntário ou involuntário.

Falou no sofrimento das mulheres o qual, e corretamente, quer pôr um fim. Mas a que preço?

manel vilhena

Anónimo disse...

com pena minha, tenho de sair e deixar este "debate".
Até breve!
AMB

Joana disse...

os centros de saude continuam a distrubuir gratuitamente pilulas e preservativos....

trata-se tudo de uma questao de responsabilidade!

simplesmente.... NÃO!

Anónimo disse...

Sim os acidentes acontecem. Mas não estou aqui a apoiar nada disso, apoio o sim à despenalização, mas não o aborto.
Com ou sem acidente, o que é um facto é que há abortos e vão continuar a haver! E é por isso que se deve despenalizar, mas também se deve informar, aconselhar, promover a educação sexual e o planeamento familiar.
A situação como está é que não é solução nenhuma para nada!

joana disse...

esta discussao deveria servir apenas para alertar as pessoas de que o problema nao esta em liberalizar o aborto!

o problema esta na falta de apoio por parte do governo e na falta de promoçao dos metodos contraceptivos...

porque é que existe seringas á disposiçao nas farmacias... e nao existem pilulas, preservativos...?

porque e que nao existe em cada esquina locais em que seja possivel aceder aos metodos contraceptivos?

porque?? porque na altura nao se pensa nisso!!

porque e mt mais facil acordar um dia e resolver abortar...

vamos aceitar isto?

eu NAO aceito!

Anónimo disse...

O ser humano, supostamente mais inteligente que tdos os outros seres terrestres, esta perdido!
Diz-se muito inteligente, mas destroi tudo em que mexe..destroi ambiente...destroi clima, destroi habitat de outras especies. diz-se muito moral..muito inteligente, mas esta-se nas tintas para o ser humano que esta ao lado...nao esita em fazer guerra. Tudo o que interessa é "ser rico..ser alguem muito importante...muito famoso"....muito devertimento!...muita algazarra!

..e depois no meio desse devertimento, algazarra...hupss...parece que "temos" um problema!...nao ha crise...ABORTA-SE!!!!

QUE SOCIEDADE PODRE!...QUE NOJO!!!

Anónimo disse...

"porque e mt mais facil acordar um dia e resolver abortar..."

Quem em sua perfeita consciencia iria fazer tal coisa??
Uma pessoa que aborta não o faz por prazer...
Acho que há aqui pessoas que vivem de "olhos fechados"...
Já alguma vez ouviram testemunhos de pessoas que abortaram??
Então não falem à toa!!
NINGUÉM EM SEU PERFEITO JUIZO ABORTA POR PRAZER!!!
Abortam por forças das circunstancias, porque se pudessem, tinham esse filho!!
Estão a querer enganar quem com esses discursos? Só se for a vós mesmos...
Abram os olhos e vejam o que se passa na realidade!!

JOAO LOPES, BRANDOA disse...

SABIAM QUE AS CELULAS ESTAMINÁIS SÃO CELULAS COM AS QUAIS SE PODE FAZER TODO O TIPO DE TEÇIDOS, ORGÃOS, HUMANOS?

SABEM QUAIS SÃO OS MAIORES FORNECEDORES DESSAS CELULAS ESTAMINÁIS?

POIS É, OS BÉBÉS ABORTADOS...

HA SEMPRE RAZÕES ESCONDIDAS PARA OS POLITICOS QUEREM TÃO FEROZMENTE LIBERALIZAR O ABORTO...
NESTE CASO AS LUVAS VÊM DAS EMPRESAS FARMACEUTICAS...

AOS QUE DIZEM QUE A PERGUNTA É SOBRE DESCRIMINALIZAR E NÃO LIBERALIZAR, EU PERGUNTO SE SABEM LER NAS ENTRELINHAS...


O PRIMEIRO MINISTRO DIZ QUE A PRISÃO NÃO RESOLVE O PROBLEMA, SO O AGRAVA...
"QUERO UMA LEI QUE NÃO TENHA A PRISÃO COMO SOLUÇÃO, JA QUE A PRISÃO NÃO É SOLUÇÃO PARA NADA, AO CONTRARIO, AGRAVA O PROBLEMA..." FORAM AS EXATAS PALAVRAS DO PRIMEIRO MINISTRO, JOSE SOCRATES...

QUANTAS MULHERES JA FORAM PRESAS POR ABORTAR?

Ó HIPOCRITA SENHOR PRIMEIRO MINISTRO, ENTÃO A PRISÃO NÃO É SOLUÇÃO PARA O ASSASSINIO DE CRIANÇAS INOCENTES?

Ó HIPOCRITA SENHOR PRIMEIRO MINISTRO, PORQUE É QUE A PRISÃO É SOLUÇÃO PARA OS ASSALTOS E NÃO É SOLUÇÃO PARA O ASSASSINIO DE CRIANÇAS INOCENTES?

SE A PRISÃO NUNCA É SOLUÇÃO, para nada, SE SO AGRAVA O PROBLEMA, O QUE EU TAMBEM CONCORDO, PORQUE É QUE NÃO ACABA COM AS PRISÕES DE UMA VEZ POR TODAS, PARA TODO O TIPO DE CRIMES?
PORQUE É QUE OS CRIMES DE ABORTO SÃO MAIS ESPEÇIÁIS DO QUE OS OUTROS?

NÃO SEI SE ISTO ME DÁ VONTADE DE RIR OU DE CHORAR...

SO EU É QUE ESTOU PREOCUPADO COM AS DECLARAÇÕES DO PRIMEIRO MINISTRO?

OS QUE DEFENDEM AS LEI HOJE, TAMBEM VÃO DEFENDER AS LEIS DO FUTURO...

VAMOS SUPOR QUE O GOVERNO FAZIA UMA LEI ONDE ERA ACEITAVEL MATAR OS CIGANOS TODOS...

QUEM HOJE DEFENDE A LEI DO ABORTO TAMBEM VAI NESSA ALTURA DEFENDER A LEI DO EXTERMINIO DOS CIGANOS, OU DE OUTRA RAÇA QUALQUER...

AS PESSOAS ESTÃO A DESAGREGAR-SE COMPLETAMENTE DOS VALORES HUMANOS...

OS VALORES HUMANOS DEVERIAM ESTAR AÇIMA DE TODA E QUALQUER LEI...

FOI ASSIM QUE OS NAZIS COMEÇARAM, MUITO MANSINHOS, E DEPOIS...


ESTOU DEVERAS PREOCUPADO COM ESTE GOVERNO E COM O QUE AI VEM...
SEI QUE NÃO VÃO EXTERMINAR NINGUEM, MAS...
PARA EXEMPLO DOU SO AS NOSSAS REFORMAS:
ESTÃO CONSTANTEMENTE A MEXER NAS NOSSAS REFORMAS, MAS NAS DELES NÃO MEXEM, NÃO LHES ACRESCENTAM NEM UM DIA...


JOAO LOPES, BRANDOA
TEL: 934728787
E-MAIL: joaomrlopes@clix.pt

joana disse...

entao se esses abortos nao sao desejados, nem esses filhos... porque e que nao se pensa nisso antes de os fazer?

porque e que nao se pensa nisso na altuda de se tomar a pilula? ou de se por o preservativo?

porque e mais facil...

Anónimo disse...

ESTA SOCIEDADE(E TODAS AS OUTRAS!) DIZEM-SE MUITO LIVRES..MUITOS DIREITOS...MUITO MORAIS..MUITO FALADORA DA DIGNIDADE HUMANA....MUITO DITA INTELIGENTE, NA VERDADE ESTA-SE NAS TINTAS PARA TUDO AQUILO QUE DIZ DA BOCA PARA FORA..APENAS QUER É DIVERTIR-SE UM BOM BOCADO..IR ATRAS DAS SUAS AMBIÇOES,CUSTE O QUE CUSTAR!...DIZEM-SE MUITO RESPONSAVEIS, MASSÓ DA BOCA PARA FORA....MOSTRAM-SE MUITO CHOCADOS QUANDO ALGO IMORAL APARECE NA PRAÇA PUBLICA...MAS É SÓ "MORALIDADE PARA OS OUTROS"!



ESTA SOCIEDADE ESTA PODRE...METE NOJO!!!!

joana disse...

cada vez m ais me entristece o mundo em que vivemos e a mentalidade desprovida de qualquer sentido de responsabilidade dos seres humanos!

EU VOTO NÃO!!!

joana disse...

cada vez m ais me entristece o mundo em que vivemos e a mentalidade desprovida de qualquer sentido de responsabilidade dos seres humanos!

EU VOTO NÃO!!!

Anónimo disse...

NÃO...NÃO...NÃO...NÃO...NÃO...NÃO...NÃO...NÃO...NÃO...NÃO...NÃO...NÃO...NÃO...NÃO...

Anónimo disse...

Se quem aborta é considerado uma vitima entao eu tambem quero ser considerado vitima...nao porque abortei mas porque bebi um bocado mais e como nao tinha ninguem para me levar a casa, fiz a irresponsabilidade de conduzir!..provoquei um acidente, danos fisicos e materiais a mim e a outros...mas foi tudo sem querer...foi tudo uma infeliz circunstancia!!...deveria ter direito ate a uma ajuda, nao ?

que dizem?....vai uma despenalizaçao para o alcool na conduçao tambem!

QUE SOCIEDADE PODRE...QUE NOJO!!!!

Pedro Waldner disse...

OH AMIGOS NÃO SE OFENDAM NEM SE BATAM QUE NÃO VOS QUALIFICA NADA...Defendo o sim e não deixei de ter amigos e familia que defendem o não, discutimos mas não arrancamos cabelos! Vejamos uma situação prática que creio ser válida para todos nós: Ninguem gosta do aborto, ninguém o toma como opção primeira e ninguem o quer imaginar no seu meio de famiia e amizades. É correcto para todos...MAS...e se nos aparecesse na familia, entre amigos, no nosso meio social, uma situação de aborto, inesperada, feita em segredo, talvez clandestina com invalidez ou morte como consequência??? Que não aconteça a ninguem! MAS...e se acontecer... Sabem o que fazemos? Choramos, porque o terceiro mundo, a África, nos bateu à porta e não podemos mandá-lo embora. Reconheçamos que verdade é que, defendendo o sim ou o não, quando chega a nós NUNCA DENUNCIAMOS AS NOSSAS! Protegemo-las! Como podemos condenar as outras! Conheço pessoalmente uma pessoa que já defendeu o não na sua vida pública, mas levou a sua filha a passear a Badajoz! Claro que a menina é rica e bonita de mais para parir um indesejado! Escusado será dizer que o pai da dita beldade mudou "ligeiramente" a sua opinião sobre a criminalização do aborto! Não é assim que elas se passam???

Anónimo disse...

Curioso também ter sido preciso um referendo sobre a despenalização do aborto em 1998 para aparecerem várias associações de protecção à vida e apoio a mulheres grávidas em situações precárias. Antes de 1998 não existiam abortos?

Não acham que, como Vital Moreira explicou muito bem ontem no programa Prós e Contras, a despenalização da IVG, permitindo-a em locais próprio com profissionais credenciados, trás às mulheres ao sistema de saúde permitindo não só a realização do aborto (que não será feito imediatamente, mas num período que permita a reflexão informada) mas todas as potenciais ajudas posteriores (e não estou a falar apenas de ajudas monetárias) e até se por acaso estiverem em dúvida ou angustiadas serem elucidadas de alguma forma que as dissuada de fazer um aborto?

Não vêm a oportunidade que estas associações em defesa da vida embrionária poderão vir a ter? Iriam ter ainda mais motivação do que em 1998, não acham? Ou vão fazer birra e não participar num sistema que contemple o aborto como decisão individual da mulher? Seria melhor criar juntas médicas do aborto?

raulsaraiva disse...

Há uma coisa em que estamos todos de acordo, espero: a situação actual é insustentável. E há que fazer algo para a mudar, não podemos continaur a viver numa sociedade em que o aborto clandestino se torna uma opção a considerar.

E há outra coisa que os portugueses têm, também de uma vez por todas, de perceber: votar NÃO não signica pretender que a situação se mantenha como está (uma vez que já concordamos que a situação actual é insustentável). O que acontece neste momento é que temos uma lei que não está a ser aplicada. Como resolver esta situação? Aprovando uma outra que nada tem a ver? Não me parece.

Se já perante esta lei muitos médicos surgem como objectores de consciência, uma lei mais permissiva só trará como consequência o aumento dos médicos que se opõe a esta prática. Este problema do aborto deveria ser feito junto do Serviço Nacional de Saúde sensibilizando, antes de mais, os médicos a respeitar a lei actual.

Só quando tivermos a lei actual a funcionar em pleno nos poderemos debruçar sobre uma sua eventual alteração!

Por isso, estou CONTRA.

Alvaro disse...

A minha opinião sobre este assunto está resumida neste cartoon:

http://alvarocartoon.com.sapo.pt/cartoon/pg-Pg-45-Sim-a-vida-2006.html

Desenhei-o com base em diversas senhoras, que conheço pessoalmente, tementes a Deus e a Salazar.

Anónimo disse...

Hoje venho apenas "pegar" em duas coisas que ao longo de todos estes comentários foram referidas:

PREVENÇÃO E RESPONSABILIDADE!

A liberdade deve vir sempre ladeada da responsabilidade! Por isso, se não se quer uma gravidez, deve-se de facto, fazer prevenção, planear isso ANTES! Informação? Existe! Já não é por falta dela que as pessoas deixam de se prevenir! "A informação existe mas não chegou? Ninguém ma deu?". A isto só posso responder com: e a proactividade? Onde está? Vamos continuar à espera que tudo nos caia do céu??? Se estamos confusos ou nos falta informação... TEMOS NÓS MESMOS DE PROCURÁ-LA! Isto é também ter consciência, maturidade e responsabilidade!

Quanto aos que dizem: "mas acidentes acontecem...". É verdade, acontecem, mas justamente para se EVITAR que aconteçam, já ouviram falar da DUPLA PROTECÇÃO??? Existem métodos contraceptivos que têm um grau de segurança e eficácia acima dos 90%! Se forem utilizados 2 métodos em simultâneo (ex.: a mulher utilizar a pílula, e o homem o preservativo) e se as pessoas forem "responsáveis" com a correcta utilização de ambos, muito dificilmente ocorre uma gravidez indesejada! Pode falhar um método por algum motivo alheio à nossa vontade (ex.: preservativo rasgado), mas nesse caso, estará ainda a funcionar a eficácia do outro!

O real problema é a falta de responsabilidade, de "tempo" e paciência para se construir um boa prevenção.

Por todos os motivos e mais alguns: dia 11... NÃO!!!

Andreia de Jesus.

Anónimo disse...

Se é assim Andreia de Jesus, porque é que se formaram várias associações em 1998, que defendiam o NÃO nesse referendo, para ajudar e informar quem consideravam precisar de ajuda?

Já agora gostaria de conhecer melhor as estratégias destas associações, não desvalorizando quem se sentiu ajudada nem quem se esforçou por ajudar. Como encontram as mulheres que procuram abortar? Ajudam a gravidez de todas as mulheres com pouco dinheiro? Não procuram ninguém e esperam que mulheres que procuram abortar vos procure para as convencerem a não o fazer? Não acham que isso é mais inglório ainda do que tentar consciencializar uma mulher para não abortar quando não é criminalizada se abortar até às 10 semanas de gravidez em estabelecimento próprio?
E como abordam as mulheres? Oh minha querida, nós estamos aqui para apoiar a sua gravidez, não precisa assassinar ninguém e olhe que é crime e até pode ser presa, é assim?

(DUPLA PROTECÇÃO não equivale a DUPLO ACIDENTE?)

Morgaine disse...

Desde quando dizer sim à vida é benzer-me com agua benta? Ponha a mao na consciencia sff!

Anónimo disse...

Mto lápis azul a velhinha Rtp usa,
voltamos aos velhos tempos da censura....

acedianet disse...

O que está em discussão no referendo do próximo dia 11/02/2007 é uma simples adenda à lei já existente despenalizando quem por opção própria ou por aconselhamento decida abortar um feto que não está ainda formado como pessoa, esta opção permite voltar a traz com decisões forçadas que podem penalizar uma mãe e uma sociedade que terão de sustentar alguém que por ventura não queria nascer e mais tarde até acusar a própria mãe que condenou essa criança a uma vida infeliz.
Esta questão nem sequer devia merecer discussão numa sociedade evoluída como são as da maioria Europeia que já possuem esta lei há muito tempo.

Infelizmente alguns sectores da nossa sociedade conservadora incluindo a igreja entendeu fazer desta questão cavalo de batalha social com argumentos demagógicos deturpando a realidade confundindo a despenalização com morte à vida, se por um lado defendem o direito há vida e nisso estamos todos de acordo, por outro condenam quem opta por uma decisão que apenas a si propria diz respeito, não lhe dando a possibilidade sequer de pedir ajuda para a sua situação, obrigando a mulher a esconder-se da sociedade tornando-a uma criminosa sem sequer atender ao seu drama e ao seu risco de vida quando tem de fazer o aborto ás escondidas e muitas vezes em condições deficitárias.

Se o não vencer não é possível ajudar porque não se sabe quem são.

Se o sim vencer as mulheres terão a possibilidade de apresentar os seus casos ao clínico sem vergonhas, que por sua vez as aconselharão em conformidade, ou poderão encaminhar para centros próprios de ajuda, na realidade só estando por dentro dos factos se poderá ajudar. Fariam melhor serviço os conservadores se contribuíssem para a criação de instituições de apoio às mulheres desamparadas e manifestassem interesse que os seus impostos sejam para aí encaminhados, inflismente não demonstraram isso publicamente nem antes nem depois do último referendo e já lá vão 7 anos, de repente despertaram-se-lhes as consciências,
(Será só até ao próximo referendo...?)

Tenho certeza e confiança no povo português ao qual pertenço e me orgulho e que por diversas vezes tem demonstrado maturidade social, responsabilidade cívica e politica como ficou recentemente demonstrado nas últimas eleições legislativas. Em 30 anos de democracia nunca se tinha visto um eleitorado tão vasto votar num projecto para o País, independentemente do partido e sem clubismo partidário.
Não liguem aos partidos nem aos políticos nem aos cléricos, liguem-se à vossa consciência, sei que não querem prejudicar o vosso semelhante, lembrem-se que a lei é cega e insensível como ficou demonstrado nos recentes casos de adoçao, diz defender os interesses das crianças mas entrega as mesmas aos progenitores que não as querem, por isso não contem com a compreensão da lei ao condenar quem aborta.

(condenar e criminalizar argumentando pretender ajudar...é defender a vida? Não...é o cumulo da hipocrisia)
Estevao Cerqueira
Algarve-Portugal

Anónimo disse...

Isto é de uma mentalidade tao retrograda que eu nem acredito!
É por estas tristezas que o nosso país está como está.
Com certeza que consideram a maior parte dos países da Europa retrogrados, nao? Claro, para vocês, defensores do não, a tribos de africa é que devem ser avançadas!
Haja paciência!
Eu, voto SIM, claro.
QUE IGNORANCIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
E nem me venham falar na igreja, hipocritas que são contra os contraceptivos e que foram eles proprios responsaveis por milhoes de mortes na historia da Humanidade.

Jo