terça-feira, maio 8

DEPRESSÃO - EPIDEMIA DO SILÊNCIO

É uma forte causa de absentismo laboral, problemas conjugais e familiares sérios.
O SNS subestima estes doentes – mesmo os seguros de saúde - que parte comparticipa o Estado, ou o seguro, do acompanhamento psíquico? Como é feito o diagnóstico? Que exames físicos podem comprovar as queixas do doente? Neste Sociedade Civil queremos informá-lo sobre esta doença com os melhores especialistas.

37 comentários:

Anónimo disse...

A depressão tem origem na infelicidade que as pessoas têm em relação a qualquer questão que não dependa em exclusivo dela própria, como não se sentir amada, não ter certos bens materiais ou ter problemas de saúde.

Mas isso é basicamente como viver num "matrix"...

Normalmente procuramos a nossa felicidade noutras pessoas e noutras coisas exteriores a nós, dessa forma dificilmente conseguimos encontrar a verdadeira e duradoura felicidade, essa felicidade só pode ser encontrada dentro de nós, quando mudamos a forma de ver o mundo e nós próprios, quando nos "desligamos" do mundo material e do nosso ego, só assim conseguimos ser verdadeiramente *LIVRES* e felizes para evoluir espiritualmente e ver o mundo de uma outra forma.

Se nosfocarmos em coisas negativas, apenas sentimos o negativo, se nos focarmos em coisas positivas, veremos o positivo.

Assim, a nossa felicidade depende apenas de um factor: nós próprios.

Paulo



---------------------------------
Recomendo vivamente ver os documentários que mudarão e muito, a forma de se ver o mundo:

- "Que raio nós sabemos" (What the bleep we know)
http://video.google.com/videosearch?q=what+the+bleep+do+we+know

- "O segredo" (The Secret)
http://youtube.com/watch?v=zydFM3kfcEk

Anónimo disse...

(Um texto que todos deveriamos ler ao acordar, para começar o dia com uma nova visão e com alegria)


-----------

Hoje é o começo da minha nova vida,
Hoje estou a recomeçar novamente,
Todas as coisas boas estão hoje a vir ter comigo,
Estou grato por estar vivo,
Eu vejo beleza em tudo à minha volta,
Eu vivo com paixão e propósito,
Eu tomo tempo para rir e brincar todos os dias,
Eu estou acordado, com energia e vivo,
Eu foco-me em todas as coisas boas da vida,
E dou graças por elas,
Eu estou em paz e uno com tudo,
Eu sinto o amor, a alegria e a abundância,
Eu estou livre para ser eu próprio,
Eu sou a magnificência em forma humana,
Eu sou a perfeição da vida,
Eu estou grato para ser...
... EU.

Hoje é o melhor dia da minha vida.


Fonte:
http://youtube.com/watch?v=zydFM3kfcEk

-----------


Paulo

Anónimo disse...

Boa tarde, em primeiro lugar devo dizer que me custa escrever sobre isto, pois eu próprio sou vítima desta doença. Não pretendo aqui dizer o que é ter uma depressão, como tudo é insuportável, etc, pois quem tiver verdadeiro interesse vai à net e descobre. Quero apenas dizer que vivemos numa sociedade completamente intolerante para com pessoas deprimidas (ou outras doenças psiquiátricas). A escola é um exemplo perfeito disso: quase ninguém sabe indentificar uma pessoa deprimida, se o aluno está sempre com sono é porque não se deita cedo, se não tem interesse ou não se concentra tudo o que os professores dizem é "tens que te esforçar mais..." ou algo do género, quando estes não imaginam o esforço que isto implica; não sabem interpretar os inúmeros sinais que estes jovens vão mandando para fora e os pais... estes lhes nem passa pela cabeça que se possa tratar de uma doença. Eu próprio passei boa parte da minha adolescência em que me apetecia suicidar cada vez que entrava numa sala de aula. Só anos depois fui, por acaso, a um psicólogo que, juntamente com um psiquiatra, me diagnosticaram uma depressão. Foi aí que percebi que eu vivia há anos com uma doença grave, e que os docentes e os pais tinham falhado (e falham sistematicamente), pois concerteza não é fácil para o adolescente saber o que tem e o que fazer nestes casos.
Aqui fica um link para quem quer saber como Identificar ou Lidar com um conhecido que esteja nesta situação: http://www.metanoia.org

Pedro disse...

Pense nisto:

Todos os dias do atribulado são maus; mas aquele que é bom de coração [tem] constantemente um banquete.

Pedro Marinho
Arcos de Valdevez

Pedro disse...

A depressão mental aflige milhões — por quê?

OS SINTOMAS de início talvez não pareçam tão graves. A pessoa talvez sinta fadiga, espasmos estomacais ou dores no peito. Poderá notar que acorda bem cedo, sem nenhum motivo aparente; ou a dificuldade talvez seja a de conseguir dormir. É possível que a mudança de apetite tenha levado à perda de peso; ou quiçá o problema seja excesso de peso, devido ao súbito afã no comer.

Qual de nós já não sentiu alguns destes sintomas? Podem indicar várias doenças físicas simples. Mas, e se persistirem e um exame médico revelar que não temos nenhuma doença física? Em tal caso, é a doença apenas imaginária? A fadiga, as dores físicas e a mudança nos hábitos de alimentação ou de sono podem constituir o que os médicos chamam de “máscara somática da depressão”. O que é depressão? Por que aflige as pessoas?


Pedro Marinho
Arcos de Valdevez

roler33 disse...

Olá Fernanda Freitas,

A depressão é um flagelo, que atinge muitas mais pessoas do que o que se pensa.

Já era uma doença caracteristica do frenesim do séc. XX e prolonga-se para o actual século, pois o ritmo de vida não se compadece de "fragilidades" emocionais.

Gostaria que colocasse as seguintes questões aos presentes:

- Qual a atitude das entidades oficiais perante esta doença invisível?

- Qual a atitude do sector privado face à aparente indiferença do sector público?

Cumprimentos,
José Maria Bompastor/Vila do Conde

Anónimo disse...

Boa tarde! Na minha opinião muitas vezes confunde-se depressao com infelicidade. Ha muita gente que se diz deprimida, quando na realidade está apenas triste. Para mim, depressao é algo mais que inflicidade, algo mais que instabilidade sentimental.

Muitas vezes sinto-me triste. Mas muitas outras já me senti deprimida. E estabeleço diferença, porque quando estou triste, consigo sempre arranjar forças para superar. Quando estou deprimida, nunca encontro solução para os meus problemas, isolo-me, não falo com ninguem, não como... Mas não o faço de proposito. O meu organismo rejeita por completo todos os alimentos; isolo-me inconscientemente; choro quando me dizem algo que ponha em causa o meu comportamento e sinto vergonha de ser assim. Muitas vezes supero estas minhas "fraquezas" na escrita. Mas sempre, sempre sozinha.

roler33 disse...

Olá,

Camilo Castelo Branco e outros mencionados no programa e que se suicidaram, eram para mim, doentes bipolares e não doentes depressivos.

Um depressivo tem um constante desinteresse pela vida e por todas as coisas.

Os bipolares têm as alturas de exaltação, que são os momentos de criatividade.

Cumprimentos,
José Maria Bompastor/Vila do Conde

Anónimo disse...

Certamente será complicado responder durante o programa à minha questão: como podemos ajudar uma pessoa com tendência a depressão? Como podemos fazê-la tomar consciência? Retribuir-lhe a lucidez original?
Com os melhores cumprimentos, sem deixar de dar os parabéns pela música dos sigur ros... e pelo programa.
Eduardo (Bragança)

Anónimo disse...

Fui doente com uma depressão após a morte do meu marido. Tenho agora 39 anos. Fui a vérios psiquiatras. no público o psiquiatra falava comigo 5 minutods e dava-me 5 medicamento. No privado falava 30 m e dava-me outros 5. Engordei 20 Kg e fiquei com tiques. Depois procurei um M. Familia q simplificou a medicação e fiquei melhor. Gostaria de saber a opinião do Neurologista e Psiquiatra sobre a falta de formação médica dos psiquiatras

saisminerais disse...

Ola estou a seguir o prorama, axo interessante tudo que se tem vindo a dizer.
Tenho uma questão que gostava de coclocar..
Emigrei em criança e regresse ao meu pais passado vinte anos. Vim caado e com uma filha, passado anos descobri que o amor se foi e tomei as mediadas necessárias. Agora que estou sozinho e depois de ter passado por psicologa, me encontro a viver sozinho e com imensos problemas em me relacionar com o mundo ezterior.
Será que esta falta de vontade de sair e ir a procura dos amigos que aos poucos se afastaram, estou deprimido?
Tenho a dizer que tudo começou quando senti o desejo de escrever a minha autobiografia.
Dewscobri a parte poetica em mim mas sempre me escondendo do mundo exterior...
Esforço-me eimenso para conviver e acabo aqui sentado sem vontades de fazer seja o que for. Inclusive a procura de uma companhia acabou por ser virtual! Quando o intimo desejo seja ser acarinhado por um ser real...

Ernesto Rodrigues disse...

Fui Enfermeiro num serviço de psiquiatria e posso garantir q os psiquiatras destroem a vida dos doentes com os medicamentos.
Os doentes ficam com muitos ef. secundários e raramente melhoram. Os Neurologisttas têm uma abordagem mto mais "médica".
Os doentes psiquiatricos internados são votados ao abandono e moldados com fármacos.
Será q não há abuso na medicação pelos psiquiatras?
Ernesto Lisboa

Anónimo disse...

Claro, "anónimo". Estar deprimido é estar doente, não é um estado de espírito.

roler33 disse...

Olá,

Penso que há uma grande desarticulação entre as várias especialidades relativas á mesma doença, neste caso a depressão.

Ainda é muito nigligênciada a psicologia clinica por parte das ditas áreas médicas. Porque senão vejamos o Sr. neurologista nem seuqer mencionou a psicologia como solução do problema. Só mencionou a sua área a a psiquiatria. A meu ver a psicologia clínica é a mais abrangente para resolver o problema, principalmente nos primeiros passos.

Cumprimentos,
José Maria Bompastor/Vila do Conde

P.S.: Está provado estatísticamente que a via farmacológica é a menos eficaz e a menos duradoura.

António Aveiro disse...

Em vários paises há um movimento de cidadania que se chama de antipsiquiatria. Por alguma razão não há anticardiologia ou antigastroenterologia.
A abordagem da depressão pelos Psiquiatras é meramente empirica.

saisminerais disse...

peço desculpa pelos erros ortograficos.

Anónimo disse...

As sociedades onde há o hábito da constante crítica e julgamento do outro leva á depressão. Veja-se o caso do desaparecimento recente duma menina no Algarve. É revoltante que há pessoas no nosso país e no reino Unido que não esperam um segundo para apontar o seu dedo acusador e impiedoso.
Nas sociedades mais abertas e tolerantes não há depressão.
A verdade é que somos muito maus uns para os outros.

Pedro disse...

A depressão é a doença do século XXI. As sociedades modernas exigem uma produtividade máxima das pessoas. Quem não é produtivo é considerado um peso para a sociedade.
Em Portugal e no resto do mundo as pessoas depressivas são mal diagnosticadas e erradamente tratadas. Os psiquiatras prescrevem uma carraga de anti-depressivos aos doentes e a pessoa não melhora, apenas passa 20 horas a dormir. Os médicos em vez de ir ao fundo da questão, preferem medicar a pessoa deprimida. É o caminho mais fácil...
Talvez fosse altura de se mudar o paradigma do tratamento da depressão!

Anónimo disse...

Era feliz até ter tido o meu primeiro filho. Tive uma depressão pós parto. Comecei a ir a psiquiatras.
Dedsde aí sou uma doente psiquiátrica, uns dizem q sou bipolar, outros q tenho uma depressão simples, outros q tenho um distúrbio de personalidade. Passo os dias a dormir e peso mais 10kg.
Pq é tão dificil o diagnóstico
E não resulta o tratamento
Será q a psiquiatria nâo tem de mudar?
Maria- Sintra

Anónimo disse...

neste momento tenho 30 anos, mas desde sempre 2parece que assinei" um contrato" com a tristeza. Aos 24 anos tomei coragem e pedi ajuda. andei de entre um medico psiquiatra e uma psicologa que não se entendiam, até que bati com a porta e fui a outo. estou actualmente a ser tratata do Hospital de magalhes lemos, onde estive internada e depois em hospital de dia. hoje estou melhor, mas sinto me como uma ex-toxicodependente: estou sempre em cura, nunca estou curada. há factores que se calhar explicam esta tristeza, como o suicido do meu irmão, o facto de ter sido vitima de abuso sexual, a ausencia de um pai... enfim...mas isto são pseudo-desculpas. o que é ecrto é que a tristeza esta agarrada a mim. nada me da prazer, mesmo agora. basicamente ha dois tipos de psiquiatras: os dos medicamentos, ou aqueles que nos obrigam a tomar medicamentos, e mesmo fazendo horas extra, continuam a atender-me de quinze em quinze dias. o meu médico, o Dr. Jorge Mota salvou me a vida, mas não consegui eu, e só eu, quebrar este contrato com a tristeza. tentei o suicidio, mas um ultimo apelo à vida e a policia, que entretanto apareceu, impediram. neste momento até tenho um bom trabalho, mas a trsiteza não me deixa progredir. em termos sexuais... é melhor nem falar... tens muita sorte...é o que todos dizem... tens tudo... "uma mão vazia, outra cheia de nada".

Anónimo disse...

Tenho um depressão sinto-me frágil. A psiquiatria no SNS não existe...O meu psiquiatra levou-me para o consult´rio privado e todos os meses me leva 20 contos. Estou frágil e sinto-me explorado

Anónimo disse...

Boa tarde, gostava de colocar uma questão. É habitual ouvir falar em sentimetos/comportamentos depressivos, é possível uma pessoa saudável psicologicamente ter estes momentos, ou apenas quem tem depressão passa por eles? Obrigada

roler33 disse...

Olá,
A questão da doença Bipolar tem mais a ver com disfunções cerebrais no que respeita a neurotransmissores, a nível da serotonina em particular.

Mas o Sr. neurologista é o mais habilitado para falar sobre isto.

Cumprimentos,

José Maria Bompastor/Vila do Conde

Pedro disse...

Mais do que arranjar soluções médicas para que se evite uma ruptura total com a "realidade" tem que se perceber o porquê dessa escolha, porque acaba por ser uma escolha. A depressão é uma verdade da qual não queremos abdicar e que não encontra continuidade nos padrões de procedimento que somos obrigados a ter: responsabilidade, postura, resposta... A compensação do fármaco devia ser substituida por um complemento humano por parte dos outros, de lucidez acerca das incapacidades de cada um. A Arte é um exemplo interessante, permite-nos arranjar uma ferramenta personalizada que veicule a nossa verdade, desfazada, sim, mas sem vícios e à escala de cada um. A depressão é um sintoma de que o mundo está cada vez mais pequeno e a relaidade de cada um cada vez maior e com mais visibilidade. Está na altura de mudar a escala e não estar à espera que cada um seja 50/50 porque os meus 50 podem ser 100 se forem vistos de mais perto.

Anónimo disse...

Tenho uma experiência de diversos anos de crises depressivas que só ao me aparecer um bócio há cerca de 7 anos, e ao ser medicada para a disfunção da tiróide, a minha qualidade de vida alterou-se. Os meus valores das análises à tiróide estão sempre dentro dos parâmetros "normais", mas o que é certo é q as minhas crises depressivas são endócrinas, e daí estar em fase de recuperação de uma situação de uma "recaída gravosa" ocorrida desde uma virose que eu "apanhei" em Outubro.
Gostaria que falassem da depressão nesta perspectiva da disfunção da tiróide porque é muito desconhecida, e tal como já outros referiram, de dificil entendimento pelos que nos rodeiam, nomeadamente ao nível do trabalho.

Rui Porto disse...

Qual é a opinião do painel sobre a psicanálise?
Durante dois anos fiz esta terapêutica com um psiquiatra conhecido, gastei mais de 5000euros prara falar de banalidades. Depois disso o meu médico deu-me 1cáps de Prozac por dia e fiquei bem. Prefiro estar dependente de quimicos a sustentar práticas q cada vez mais acho desonestas...
Rui

Anónimo disse...

o que é ser masoquista? tudo o que leio sobre o assunto aponta para a sexualidade, mas não concordo...

Anónimo disse...

e depois de se saber que se está deprimido ? conheço um caso que aparentemente conseguiu contornar a questão e neste momento entrou num estado de abstracção tal que deixa ao critério do marido e da filha crescida o destino da sua própria vida. ou seja, desinteressou-se de tal forma dos seus ideais, da sua maneira de estar na vida, que neste momento já esqueceu o que a levava a lutar pela sua individualidade e entregou-se ao "deixa andar", esquecendo por completo daquilo que queria atingir, das metas que pretendia alcançar e até abandonou a profissão. Está aparentemente feliz, mas sem se idêntificar com coisa alguma, está na maior abstracção. . .

Anónimo disse...

Boa tarde.
A minha história foge um bocado ao tema especifico da depressão. Sofro de ansiedade generalizada, transtornos de pânico e agarofobia, tendo, como é evidente, episódios de depressão, quando me sinto totalmente incapacitada. O que limita e tira a este tipoo de doentes qualquer tipo de normalização:inexistencia de vida profissional, financeira, bem-estar, social, etc. Sofro de ansiedade crónica já há 7 anos, o primeiro diagnóstico foi problemas de vesicula até que há cerca de 2 anos uma psicologa me diagnosticou o transtorno de pânico.- Cinco anos de diagnósticos errados, periodo em que fui tratada como tendo uma depressão. Gostaria que falasssem deste tema, uma vez que já procurei ajuda a nível instituicional, do serviço nacional de saúde e mesmo a nível da sociedade civil. Em Portugal, parece que o problema é invisivel, em Espanha, e é só um exemplo, os hospitais têm um departamento próprio dedicado à ansiedade.
Maria Santos.Oeiras.

roler33 disse...

Olá,

Isto com a flexisegurança, cada vez vão haver mais deprimidos.

Cumprimentos,
José Maria Bompastor

Anónimo disse...

tenho 22 anos, sou casada e tenho uma filha de 18 meses. Aos 15 dias de vida da minha filha recebi uma notícia que me abalou profundamente. A partir daí, passei a ficar triste e solitária. sentia uma certa distância da minha filha. Agora tem-se agravado. Por quase nada bato na minha filha e em mim. sempre tentei controlar mas está a tomar proporções graves.

roler33 disse...

Olá,

A toma de anti-depressivos em determinados tipos de depressão, só agravam a própria depressão.

Cumprimentos,
José Maria Bompastor

Filipe disse...

Olá,

Gostaria que me esclarecem nas duas perguntas que se seguem: o acompanhmento próximo por parte de um psicologo, é essencial no tratamento de uma depressão conjuntamento com os farmacos? A acunpuntura é um tratamento terapeutico eficaz para a depressão?

Boa tarde,
Filipe Ribeiro

Anónimo disse...

Olá, Filipe,

- o acompanhmento próximo por parte de um psicologo, é essencial no tratamento de uma depressão conjuntamento com os farmacos?

O meu psiquiatra diz que sim!

- A acunpuntura é um tratamento terapeutico eficaz para a depressão?

Não sei, mas acho que já tem resultado em alguns casos.

Thashepineric disse...

Vá, agora vamos todos entrar na linha com os comentários como se de uma marcha de uma tropa de elite de Hitler se tratasse, pum, pum, pum, pum!

O que é que eu tenho que fazer hoje para me sentir bem comigo próprio?

Alexandre disse...

O SNS pode subestimar estes doentes, mas é uma patologia que não é nada bem vista pela sociedade. As pessoas que sofrem de depressão carregam consigo uma culpa, pois é lhes sempre apontado o dedo como se estas sofressem de uma certa tibieza moral.

Leonilde Santos disse...

Boa tarde.
Sofro de Depressão Crónica desde a adolescência e só há pouco foi despistada a causa: uma disfunção de Tiróide que se revelou em Bócio Colóide.
Os sintomas sempre estiveram presentes e as crises eram cíclicas, mas ninguém nem no núcleo familiar, nem na escola ou nos relacionamentos de amizade, atribuiam à Depressão Crónica o meu comportamento.

A ingnorância sobre a Doença leva à atribuição de características de personalidade que não correspondem à realidade e mascaram a Doença, levando o doente a sentir-se culpado e consoante o tempo vai passando vai-se sentindo pior agravando o seu estado até chegar mesmo ao suicídio.

Tem sido o meu inferno pessoal desde que me conheço gente e já passei por 3 tentativas de suicídio, mas nem psiquiatras nem família ou amigos conseguiam perceber o meu estado e a que se deve.

Foi por mero acaso que encontrei resposta depois de muito procurar por ela na internet.

O site que encontrei deu-me as respostas a muitas das questões que eu colocava até a mim mesma porque não conseguia ter uma vida "normal", porque não conseguia sociabilizar-me nem integrar-me no mercado de trabalho a não ser nos curtos períodos entre crises.

o site é este: http://www.breaking-through-barriers.com/po/index.htm

Apelo aos doentes de depressão, aos familiares e aos amigos que leiam todo o conteúdo do site que refiro para estarem à altura de ajudar e de serem ajudados.
É tempo de acabar com o preconceito que envolve esta doença tão mal conhecida.
É tempo de se fazer algo por nós que sofremos deste mal que nos limita a vida e o direito a sermos aceites na sociedade dita normal.

A doença não tem cura.
Tem sim atenuantes e para se atenuar os sintomas é necessário um trabalho de equipa entre médicos, doente, família e amigos.

Existem diversos factores que despoletam a doença, entre os quais factores genéticos, hormonais, alterações na alimentação etc.

Fazer o despiste rápido e compreender a situação do doente é urgente.

O Suicídio é em geral o grito de alerta e pode ser o grito final do pedido de ajuda.

Quem ignora e vira a cara ou simplesmente troça de quem sofre desta doença, está a contribuir para a morte de milhares de pessoas e pode ser considerado um assassino.

Eu não sou infeliz, tenho dias em que rio e faço rir outros, mas o cansaço crónico, as dores nas articulações e nos músculos, as oscilações de peso, os distúrbios do sono e a falta de capacidade de concentração têm-me limitado na minha vida pessoal e profissional e claro, isso traz-me infelicidade porque sei que mereço mais e melhor da vida do que viver de "esmolas" da família ou dos amigos ou até da sociedade.

Espero que o meu contributo sirva para alguma coisa e para ajudar outros como eu.

Tenho um sonho, criar uma Associação dos Amigos e Doentes de Depressão.

Este meu sonho servirá para reunir médicos que possam investigar mais sobre a doença e suas causas, procurando tratamentos e talvez até a sua cura.
Reunir doentes que procuram ajuda e que não têm nem família ou amigos que possam dar essa ajuda.

Se alguém ler este meu comentário no seu BLOG e que queira me ajudar a formar esta Associação, bastará entrar em contacto comigo para o endereço de email: leonildecostasantos@gmail.com

Até agora só encontrei uma Associação parecida mas que mistura doentes Bipolares com doentes de Depressão e pelo que li e sei são coisas distintas.

Um grande abraço e obrigada por me deixar usar o seu espaço com este meu texto tão longo.