terça-feira, julho 17

SUBSTÂNCIAS QUE VICIAM

A lista é infindável: café, tabaco, chocolate, refrigerantes, jogo, compras, exercício físico (vigorexia) e, por fim, sexo. Neste Sociedade Civil queremos explicar o que leva a viciarmo-nos, seja em coisas saudáveis ou menos saudáveis.
Serão obsessões, doenças ou simplesmente vícios?
O que cria verdadeiramente as dependências? Questões a serem abordadas neste SC, onde, como sempre, os melhores especialistas darão respostas e apresentarão soluções.
Agradecemos que os comentários sejam sintéticos (máximo 300 caracteres c/ espaços) e que coloquem questões. De outra forma é impossível ler os comentários em directo. No fundo da página consulte outras recomendações.

193 comentários:

Maria (ª_ª) disse...

É possível ser-se viciada em música?
Eu adoro ouvir música e não consigo estar sem o fazer (se não estiver a fazer mais nada que impeça).

Não tenho qualquer outro vício, nem beber café ou álcool, nem fumar, nem jogar. Só mesmo ouvir música e, claro, ver o SC (e comentar). ;)

Anónimo disse...

Suponho que sim e, aliás, também partilho desse vício! =) Acho que morria sem música.

Já agora, é cientificamente explicável o vício do chocolate/ doces?

Ana

Sara disse...

Bom dia!

Acho que qualquer coisa é susceptível de nos viciar não é? Quando nos habituamos a fazer algo, pode tornar-se um vício?

Lembro-me, por exemplo, de ver uma vez uma reportagem no telejornal sobre um jovem viciado em fazer cortes, golpes no corpo. Dizia que lhe dava prazer e tinha o corpo todo marcado.

Maria (ª_ª) disse...

Afinal parece que o vício pela música não é assim tão pouco frequente. Pelo menos, neste grupo de comentadores do blog do SC, já somos duas. ;)

Quanto à dica ambiental de hoje do SC:
“Quando for às compras, certifique-se de que leva uma sacola. Evite trazer sacos de plástico das lojas.”
Penso que os supermercados já começam a colocar um preço (ainda que simbólico) nos sacos, precisamente para desencorajar as pessoas a consumirem tantos sacos de plástico cada vez que vão às compras.

lady_blogger disse...

Olá!

Já cá estão os viciados nisto... Eu já admiti que o sou.

Maria Mendes

Maria (ª_ª) disse...

Viciados é favor, já estou a ficar doente só de pensar que amanhã não vou poder estar por aqui nem vou poder assistir ao programa. lol ;)

João disse...

Quais os motivos/causas de um vício?
Eu penso que não tenho nenhum vício declarado, no entanto é dificil fazer essa avaliação pois não sei o que considerar verdadeiramente como vício.

Cumprimentos ao SC e a todos os comentadores deste blog e desde já deixo o meu agradecimento a este programa, um programa de veras importante e que nos alerta para problemas tão simples e importantes mas que nem sempre com o stress do dia a dia nos lembramos deles e reflectimos sobre eles. Penso ainda que este era um programa para colocar num horário mais nobre, tendo em conta a sua utilidade. Tenho a certeza que se este fosse emitido em horário nobre a audiencia ia aumentar.

João

lady_blogger disse...

Por acaso eu não sou viciada em música. Lembro-me que no meu 10.º ano a professora de Filosofia, Dra. Maria do Céu, pediu que todos escrevessemos se achávamos possível viver-se sem música e porquê.
Na altura como era catraia gostava mais de música que agora, mas já não me lembro da resposta que dei.
Hoje em dia, só gosto de música a viajar e em festas.
Como sou a favor da poupança, opino que os estabelecimentos comerciais não deveriam poder passar música ambiente, isto porque isso cria um ambiente agradável e os potenciais clientes são compelidos a comprar mesmo que inicialmente só quisessem dar uma vista de olhos na loja. Por outro lado percebo que coloquem música também para que o ambiente não seja boring (para mim boring traduz muito melhor o significado de aborrecido, que a palavra portuguesa).
Mas para mim deêm-me um ambiente calmo e eu serei feliz. Para fazer barulho já bastam as pessoas no seu dia-a-dia, inclusivé eu.

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
joana disse...

O tema de hoje é mto interessante, mas adoraria q fizessem um SC com o tema da Droga, em especifico!!! Isso sim, é um vicio q prejudica a pessoa e tds os q estão ao seu redor... Eu sou viciada em tabaco, sem duvida, mas para mim os piores vicios são a droga e o alcool, a droga porque altera comportamentos tanto pessoais cm sociais, e mete em risco a propria vida e a vida de terceiros e o alcool pq faz precisamente o q a droga faz, com 1 pequena diferença: é totalmente aceite pela sociedade...

lady_blogger disse...

Olá Fernanda!

O SC parece ter uma substância aditiva! Então deveria estar rotulado como o tabaco! ;-)


Cumprimentos Civis

Maria Mendes

lady_blogger disse...

Joana não concordo consigo. Permita-me discordar de si.
Não tenho nenhum dos vícios que referiu, mas na minha opinião o alcool só é tolerado socialmente se for consumido moderadamente, o que está comprovado até fazer bem à saúde, mais que isso passa a ser uma droga tipo droga mesmo. E o tabaco não é um mal menor, pois pode matar quem o consome e aos fumadores passivos também. Tudo isto tem substâncias aditivas que viciam e se tornam drogas quando consumidas em excesso.

C Civis

Maria Mendes

lady_blogger disse...

Quanto aos vícios que hoje aqui referem, eu tenho um vício sazonal pelo chocolate, sim sazonal porque sinto necessidade de o comer sobretudo no Inverno. Eu sei que o faço para me compensar pelos taciturnos dias invernais, e pelo frio rigoroso. No Verão é menos frequente o seu consumo, mas se o comer será por pura goludice.

Maria Mendes

Maria (ª_ª) disse...

Percebo-a perfeitamente Maria Mendes, mas o objectivo das superfícies comerciais é mesmo esse, que as pessoas comprem mais e mais e mais, ao contrário do nosso objectivo que é apenas comprar o que realmente necessitamos.
A mim isso não me afecta muito, porque com ou sem música, eu compro apenas aquilo que preciso porque o orçamento familiar não dá para mais…e normalmente nem faço as compras nas grandes superfícies comerciais, mas sim nas mais pequenas, mais baratas e mais próximas.
A mim faz-me mais confusão os aglomerados de pessoas que ainda por cima sempre cheias de pressa e muitas sem maneiras, quase atropelam as outras…

lady_blogger disse...

Ó Maria de Cascais, o não poder assistir ao programa acontece a qualquer um de nós mais cedo ou mais tarde, ou porque perdemos ligação, ou porque estamos em viagem, ou porque estamos doentes, ou porque estamos a trabalhar... Mas pode cá vir num outro dia e deixar o seu comentário sobre esse assunto, pois o SC dá a possibilidade de irmos a temas anteriores e lá fazermos comentários. Não me diga que não sabia disto?

Maria Mendes

Maria (ª_ª) disse...

Sim, claro que sabia, Maria Mendes, era só a brincar. :)
Eu sobrevivo. lol ;)

João disse...

Segundo pesquisa na Wikipédia: «Vício (do latim "vitium", que significa "falha ou defeito") é uma tendência habitual para certo mal, sendo oposto à virtude.».
No entanto coloco a questão não haverá BONS vícios?? Vícios que fazem bem??

Cumprimentos civis

João

lady_blogger disse...

Maria, eu gosto de ir às compras sózinha, porque vejo o que quero sem stress, mas tratando-se de roupas para mim ou para a minha filha, vou eu primeiro ver e mando reservar para quando o meu marido tenha disponibilidade ir lá dar-me uma opinião. Às vezes ele vai comigo, mas ele fica sem paciência e eu quero andar no meu ritmo. Os homens raramente têm paciência para isto. Nas compras de bens de primeira necessidade ele acompanha-me quase sempre, mas deixa a listinha ao meu critério. Ele sabe que eu faço milagres em termos de gestão de orçamento. Do que às vezes parece pouco, consigo esticar bastante.
As músicas das lojas a mim não me enganam, se vou para comprar um só livro, não compro dois só por causa da música ambiente. Se acabar por comprar dois, é porque esses dois vêm ao preço de um, e acabo por dar a uma amiga o outro.

Maria Mendes

Maria (ª_ª) disse...

Cara Joana, não concordo consigo na medida em que todos (ou quase todos) os vícios são prejudiciais tanto para a própria pessoa como para os outros que o rodeiam, uma vez que criam dependência. E quando a pessoa é dependente de algo, altera os seus comportamentos quando não a tem. A única diferença é que há vícios que levam mais rapidamente à dependência e degradação do que outras.

João disse...

Cara maria, não concordo consigo na medida em que penso que há vicios, como o vicio pela leitura que, a meu ver, em nada prejudicam a pessoa.

Maria (ª_ª) disse...

Tem razão Maria Mendes, os homens não têm mesmo muita paciência para as compras…a não ser que sejam coisinhas para eles ou do agrado deles. ;)
Não me levem a mal, homens deste blog, mas a grande maioria é mesmo assim.
Maria Mendes, parece que tem várias capacidades….isso de conseguir esticar o orçamento não é para todos. ;) A maior parte das vezes o que eu faço é abdicar de umas para poder ter outras.

lady_blogger disse...

Há uma coisa que para mim só não é um vício porque sai caro e porque pode ocupar muito espaço. Gosto muito de loiças originais, mas de marca. Também gosto de loiças antigas e biblots.
Já coleccionei muitas coisas, mas ía coleccionando sem investir muito, era à medida que pudesse ou me arranjassem peças. Hoje em dia a minha maior colecção talvez seja de livros, fascículos, revistas, folhetos, cadernos e folhas escritas com receitas de culinária. Só não tenho mais nesta colecção porque quando era miúda detestava ver programas de culinária e tinha pouco acesso à cozinha. Hoje em dia gosto de ver O Entre Pratos (gostava de ir a esse programa) e de todos os outros que surjam sobre o assunto. A minha filhota também já adora ver-me cozinhar e ver esse tipo de programas.
De resto, gosto muito de ir para a praia, mas o tempo não tem estado de feição, e gosto de ir a Museus, exposições e outros eventos culturais.
Os meus supostos vicios não saem muito dispendiosos porque eu própria coloco uma barreira a gastos desmesurados. Lembrem-se da minha filosofia do meu blog euronios.

Maria Mendes

Sara disse...

Acho que há vícios melhores e piores. Há vícios que até podem ser benéficos e que a única coisa que têm de negativo é serem vícios, de ser tarefa complicada resistir-lhes mesmo quando a vontade é muita...

Por falar em tabaco, penso que não devia ser permitido fumar em qualquer lugar, por respeito aos não fumadores que acabam por ser prejudicados pelo fumo alheio. Se estou sentada num sítio qualquer, não demora muito até que tenha alguém a fumar ao pé de mim... E eu é que tenho que me retirar? Seja nos cafés, nas estações de metro, nos bares, etc. tem sempre que ter alguém a fumar... Devia ser proibido em recintos fechados como cafés e restaurantes, por exemplo.

Maria (ª_ª) disse...

Sim João, nesse caso estamos de acordo, leitura, música e coisas destas aparentemente não farão mal nenhum, mas o pior é quando criamos uma tal dependência que não conseguimos passar sem elas.
Como por exemplo o vício do jogo (não falo nos casinos porque isso prejudica a carteira), mas aqueles jogos de computador, quantos e quantos miúdos (não quer dizer que pessoas mais velhas também não tenham, mas sobretudo são os mais novos) deixam até de comer, socializar, dormir, etc.? Há muitos casos destes, e basta trocar os jogos pelos livros, é mais raro, mas também acontece, as pessoas estão tão “penetradas” na leitura que deixam de comer, dormir, etc. É neste sentido que eu estava a falar dos vícios que aparentemente não são prejudiciais para a saúde física e mental.

lady_blogger disse...

Ó Maria, o meu marido não raras vezes diz-me literalmente isto: "Não sei como consegues!"
Os maridos geralmente dizem às esposas precisamente o contrário.
Aqui quem alerta para o facto de ter de se fazer contenção sou eu e não ele. E raramente deixo de comprar o que quero e realmente necessito. Tem de se fazer shopinguismo e apontar-se os gastos diários para percebermos onde deitámos dinheiro fora. Eu já faço isto há quase 10 anos, por opção minha. E só me falham as despesas de 2 meses que ficaram incompletas por motivos de força maior.



Maria Mendes

Maria (ª_ª) disse...

“Por falar em tabaco, penso que não devia ser permitido fumar em qualquer lugar, por respeito aos não fumadores que acabam por ser prejudicados pelo fumo alheio. Se estou sentada num sítio qualquer, não demora muito até que tenha alguém a fumar ao pé de mim... E eu é que tenho que me retirar? Seja nos cafés, nas estações de metro, nos bares, etc. tem sempre que ter alguém a fumar... Devia ser proibido em recintos fechados como cafés e restaurantes, por exemplo.”

Concordo plenamente consigo Sara e subscrevo.

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

A Maria disse: "Sim João, nesse caso estamos de acordo, leitura, música e coisas destas aparentemente não farão mal nenhum, mas o pior é quando criamos uma tal dependência que não conseguimos passar sem elas."
Ó Maria a música como hoje já aqui abordei pode ser prejudicial às nossas carteiras se nos deixarmos levar pela ambiência que criam, quais cobras encantadas...

Maria Mendes

Maria (ª_ª) disse...

Isso é que é uma gestão de orçamento familiar excelente, Maria Mendes! Eu bem que tento fazer isso, mas entretanto acabo por me perder a meio…

Sara disse...

Não tenho muito hábito de ler porque não tenho muita paciência a não ser quando a história me começa a interessar a sério. Lembro-me que quando, num dos meus aniversários, a minha irmã me ofereceu 1 livro do Harry Potter e eu demorei muito até pegar nele para começar a ler e nas primeiras páginas estava ainda preguiçosa, mas quando a história me começou a interessar realmente, eu lia continuadamente... Se eu ia à casa de banho, levava o livro atrás, se me chamavam para almoçar eu dizia "Já vou" e continuava a ler... Isto porque estava sempre desejosa de saber o que é que se ia passar a seguir, e quando tinha mesmo que parar de ler para fazer qualquer coisa, tentava ser o mais rápida possível para depois voltar e continuar a leitura... =)

lady_blogger disse...

Maria, se estabelecer que tem de o fazer, acaba por cumprir isso.
No dia 15 começaram os saldos e entretanto já tratei de dissuadir os meus leitores do euronios a irem aos saldos. Já leu isso?
Para muitas pessoas os saldos são um vício.

Maria Mendes

Maria (ª_ª) disse...

Era a isso mesmo que me referia em cima, Sara. Há muita gente que faz isso.

Realmente para muitos os saldos tornam-se um vicio, mas por acaso eu não sofro desse mal, felizmente. ;)

Sara disse...

Talvez o "segredo" para não cair em vícios (seja de que tipo forem) seja tentar não rotinizar as coisas que se fazem, tentando variar e saber dizer a si mesmo que não em algumas ocasiões em que apetece fazer algo, controlando as nossas vontades em prol daquilo que for melhor para nós.

Sara disse...

É um bocado custoso, mas acho que passa mesmo pela auto-disciplina.

Pois Maria, também a leitura pode ser viciante... Mas sendo uma coisa que nos dá prazer e se não interferir demasiado com as nossas tarefas diárias, é mais uma coisa que vem enriquecer os nossos dias e mexer com as nossas emoções... =)

lady_blogger disse...

Há outra coisa viciante de que ainda ninguém falou, e que são os jogos de computador.
Quando tivemos o nosso primeiro PC, eu e o meu marido fazíamos autênticas maratonas de jogos, e como o computador só dava para um de nós, então um jogava de dia e o outro à noite. Foi um brinquedo que tivemos no tempo errado. Com a nossa filha talvez não aconteça o mesmo, porque ela desde os 2 anos que está habituada a jogar computador. Ela é que tem sorte. Durante o dia vê os seus DVDs, vê o canal 2 de manhã, desfolha livros, vai para o banho e dorme com livros, joga computador, anda de "trotinete", joga à bola, canta, dança, corre e salta sem parar. Ela faz muito daquilo que nós com a idade dela não fazíamos, mas ainda bem para ela. Por exemplo no caso dos computadores, ela dificilmente terá o vício dos computadores porque aprendeu desde cedo a vê-lo como uma máquina que existe normalmente tanto na vida das crianças como na dos adultos, e nós não a privamos que aceda a este. Proibir ou privar pode criar vicios para quem é privado ou proibido, porque quando tem acesso ao que sempre quis vai tentar compensar o tempo perdido e pode viciar-se.


Maria Mendes

lady_blogger disse...

Agora foi tudo almoçar...

lady_blogger disse...

A Maria respondeu-me "Sim, claro que sabia, Maria Mendes, era só a brincar. :)
Eu sobrevivo. lol ;)"

Como o forum de hoje está num intervalito, fui ver se alguém voltou ao de ontem. E quem por lá vi... a Maria, pois claro! Você realmente já sabia que podia postar em temas anteriores.

Maria Mendes

Anónimo disse...

"Já agora, é cientificamente explicável o vício do chocolate/ doces?"


Sim é.

Certas substancias que existem nesses doces vão "adulterar" a forma de funcionamento bioquimico que existe no corpo, e assim fazer com que o corpo "peça" mais desses doces, ou seja, fique viciado.

É um processo similar ao das drogas, mas claro é um vicio muitissimo mais leve.

lady_blogger disse...

O people deve estar à espera que o programa comece...

Maria Mendes

lady_blogger disse...

Ai eu tenho tanta produção de grelina nas festas... aqueles doces que só há em festas são mesmo um pecado tentador...

Maria Mendes

Anónimo disse...

A gula é um pecado?

Quando isso implica que de forma directa ou indirecta torturamos e matamos seres vivos SENCIENTES (animais) unicamente para satisfazer a nossa gula, sem dúvida alguma que é um pecado, ou por outras palavras é imoral e um crime contra vida sensivel.

Maria (ª_ª) disse...

Não sou gulosa, mas gosto muito de chocolate.
Não gosto nada de café.

Daniela disse...

Alguns estudos e o senso-comum remetem-nos para a relação entre o consumo de certos alimentos e bebidas e, por um lado, a redução da dissonância cognitiva/desconforto psicológico e, por outro lado, o aumento de energia e motivação para o trabalho ou o relaxamento. Chocolate, chá ou café são substâncias que acabam por viciar os seus “adeptos” orgânica, mental e psicologicamente.

Daniela Gonçalves

lady_blogger disse...

Maria, quando me convidam para tomar café eu digo que vão sozinhos, pois tal como você eu também não gosto, porém gosto de sobremesas com café. Estranho?!

Maria Mendes

Daniela Gonçalves disse...

Preferencialmente, as pessoas deverão optar por aumentar a actividade física, melhorando a autoestima, a produtividade laboral e a sua condição de saúde, em vez de se “evadirem” a partir da ingestão de chocolate. Em vez de café, deverão optar pelos chás vermelho ou verde, que são estimulantes com efeitos benéficos para o coração (têm antioxidantes).

Daniela Gonçalves

Anónimo disse...

as substâncias q criam vicio são de origem vegetal, para além dos químicos

Anónimo disse...

"Com a nossa filha talvez não aconteça o mesmo, porque ela desde os 2 anos que está habituada a jogar computador."


Maria, não se recomenda que bebés/crianças vejam TV/usem o PC desde muito cedo, em especial mais que 2h por dia, pois prejudica bastante o desenvolvimento da criança.

As crianças devem ser habituadas a serem mais activas, a fazerem jogos que envolvam a mente E o corpo (legos, desporto, xadrez, etc), e não estarem sentadas e estáticas.

quanto mais tarde utilizarem a TV melhor, assim como por exemplo usar telemovel só é recomendado no final da puberdade porque as radiações prejudicam mais as crianças do que adultos.

Está mais que provado que ver TV em especial quando são muitas horas por semana, que prejudica o funcionamento do cerebro.

Fábio Teixeira disse...

Cara Fernanda Freitas,

Garanto-lhe que existe tanta ou mais droga (e de mais fácil acesso) nas escolas secundárias e discotecas habitualmente frequentadas por adolescentes que nos "concertos", como disse. A analogia não passa de um preconceito, e até há quem vá a concertos apenas pela música, espante-se.

Cumprimentos, continue com o bom programa.

lady_blogger disse...

O chá das 5 na Inglaterra também é um hábito.

Maria Mendes

Maria (ª_ª) disse...

Eu realmente também não tenho hábito de ir a cafés, mas quando me convidam, por vezes vou, mas só para fazer companhia e nada mais.

Ana Silva disse...

Olá a todos!

Gostava de saber se é possível ser viviada em computadores?
O meu dia passa SEMPRE por ir ao computador, estar no msn e jogar jogos virtuais.
Levanto-me, tomo o pequeno-almoço e venho para o computador. Quando chega a hora do almoço, almoço e vou de seguida para o computador...
Quando estou fora não passo sem ir á biblioteca municipal e estar pelo menos 1 hora no pc (por dia).

Um abraço,
Ana Silva

lady_blogger disse...

Ao anónimo das 14 h e 11m, primeiro gostaría que se identificásse. Em segundo eu sei bem a educação que ela deve ter, eu sou a mãe dela. Aceito conselhos, mas não quer dizer que os siga, e muito menos seguirei o seu porque me parece que você só leu o que lhe interessava. Eu disse também que ela corria, saltava, dançava, etc. Ela é uma criança bastante desenvolvida em termos motores e intelectuais, é muito sociável e de fácil interacção com todos. E se ela tem preponderância para as novas tecnologias, se a privar nesta altura pode virar um vício no seu futuro, porque quando deixar de estar privada vai querer compensar o tempo perdido.
Por acaso tem filhos pequenos? Se já teve não pode comparar com a geração de agora. Se não os tem, espere e logo verá...

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

Anónimo disse...

Nao querendo confundir, vicio e habitos, pergunto se o facto de ter de dormir pelo menos 9 horas sera consequencia de um vicio ou habito, ou sintoma de uma necessidade?

Anónimo disse...

Essa tal questão do "vicio de coisas estrictamente saudáveis" NÃO É UMA DOENÇA, é sim demonstração de consciencia e inteligência, de preocupação pela saúde e pelo ambiente.

É uma vergonha que alguns médicos considerem que evitar ingerir autenticos VENENOS (quimicos sintéticos, aditivos, pesticidas, metais pesados, etc etc) que a medio ou longo prazo pode provocar graves problemas de saúde como cancro e mesmo a morte, seja uma doença... é o cumulo da parvoice.

Então se uma pessoa não se preocupar com a saúde e o ambiente e se deixar envenenar já é saudável?

Deviam retirar o diploma a médicos e nutricionistas que tenham esta opinião.

Fernanda, segundo alguns destes "profissionais" em relação a este tema, também estaria nessa categoria.

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

"Anónimo disse...
Nao querendo confundir, vicio e habitos, pergunto se o facto de ter de dormir pelo menos 9 horas sera consequencia de um vicio ou habito, ou sintoma de uma necessidade?"


Isso depende de pessoa para pessoa, do seu organismo.
Há quem se sinta bem só com 5h, a maioria com 8 ou outros com 12h.

Sara disse...

Agora já me controlo bem, mas antes, quando me sentia mais nervosa tinha tendência a comer compulsivamente e de preferência doces. Isso pode ser considerado algum tipo de vício?

lady_blogger disse...

Olhe anónimo cada pessoa tem necessidades de dormir ou descansar consoante o seu corpo dá sinais de cansaço. Isso difere de pessoa para pessoa, e isso quanto a mim é só uma necessidade que o nosso organismo vai interiorizando como um hábito diário.

Maria Mendes

Sofia - Porto disse...

Ola Fórum! Gostava de colocar uma duvida que tenho ha ja algum tempo.
De ferias em Amesterdao, 4 anos atras, experimentei um daqueles cigarros engracados! A minha reacao foi terrivel, fiquei sem conseguir sincronizar os meus sentidos durante bastante tempo. Desde dessa altura que experimento frequentes dores de cabeca e psicologicamente sofro de alteracoes de humor frequentes. Sera isto um indicador de algo com isto relacionado?
Obrigada

Anónimo disse...

"Gostava de saber se é possível ser viviada em computadores?
O meu dia passa SEMPRE por ir ao computador, estar no msn e jogar jogos virtuais."


Há um numero bastante razoável de pessoas que muito ou pouco são viciadas num computador, sem que o façam por questões de trabalho porque neste caso não se pode evitar.

Há várias razoes para se ser viciado num computador, se for por causa dos chats pode revelar que é uma pessoa que pode ser solitária ou timida e que precisa de falar com outros, ou então estar a jogar muitas horas, etc.

o SC irá falar disso.

Jorge disse...

Boa tarde!

Gostaria que falassem de vícios que são efectivamente uma fonte de problemas o que não é o caso dos chocolates.

Eu começaria pelo tabaco pois conheço pessoas que fumam 3 maços por dia e pergunto-me como isto é possível nos nossos dias em que até em Portugal já é mal visto fumar no local de trabalho. Será que não trabalham?

(cont.)

Anónimo disse...

"quando me sentia mais nervosa tinha tendência a comer compulsivamente e de preferência doces. Isso pode ser considerado algum tipo de vício"


Sim.

Alguns doces como o chocolate, têm um efeito que pode ser considerado positivo (se moderado), pois o chocolate ajuda a produzir certo tipo de bioquimicos que ajudam a que a pessoa consiga relaxar ou diminuir uma "depressão" leve.
É conhecido que há bastantes mulheres que comem chocolate porque isso ajuda a melhorar o seu humor quando se sentem em baixo.

Há muitos casos de pessoas que ficam mais gordas por comerem compulsivamente derivado a questões psicológicas e emocionais.

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Ó SC, vós pusesteis 33 anos e 34 anos abaixo do nome do Eduardo. Abalada. Em que ficamos? Não é que isso importe...

Maria Mendes

João Pedro Ferreira disse...

Eu sou viciado em música. É o vício que realmente mais me ataca porque se passar um dia sem ouvir música ou tocar guitarra etc fico mesmo desorientado, sinto falta de alguma coisa.
Há cura? xD

Rita disse...

olá!
chocolate...

Todos os dias tenho que comer um chocolate no final do almoço.

No entanto, deve ser um chocolate doce e sem avelãs, amêndoas ou passas...

Na minha despensa há sempre chocolates e quando não tem, vou ao supermercado propositadamente para os comprar. Posso esquecer-me do arroz ou do detergente para a máquina. Mas os chocolates, NÃO!

Não bebo café, não fumo, não como cereias nem fruta, mas os chocolates tenho que comer...quando tenho dores de cabeça é o meu analgésico:)

É um vício, não é...?

Anónimo disse...

Acho que sempre que falámos em droga, nos lembrámos dos arrumadores e dos bairros sociais. Existe muita droga nos meios empresariais, moda, televisao, musica,na nossa sociedade em geral e que de uma forma geral nunca comentámos! Esta droga também mata e estas pessoas, se calhar, tem mais dificuldades em pedir ajuda, por serem mais facilmente discrminadas.

Anónimo disse...

olha a paula vale de andrade técnica do IDT!!!!... não há dúvidas que sabe do que fala!!!! lol

Rita Marques disse...

Eu sou completamente viciada em chocolate!Não consigo passar um dia sem comer algo doce :\ fico maldisposta e começo logo a comer muitas coisas para preencher essa falta. Não há maneira de parar um vício??

Anónimo disse...

Já agora uma pergunta, uma coisa só é considerado ser um vício se tiver efeitos "preversos" ?

Parece-me sim que tanto existem vícios bons como maus, que isto não tem a ver com a questão de ser mau, embora na maioria das vezes o seja, mas sim com uma questão de a pessoa sentir que tem de o fazer de uma forma muito regular e constante.

Fábio Teixeira disse...

Cara Fernanda Freitas,

Sim, tem toda a razão ao dizer que é essa a opinião da maioria dos pais, infelizmente. Acrescento também que uma grande parte dos pais portugueses não tem noção das oportunidades que os seus filhos têm para experimentarem 1001 substâncias ilegais ou experiências marginais sem terem de sair da escola para tal. É algo que se tornou banal hoje em dia e na minha opinião não será necessariamente negativo quando tal acontece na idade própria de "experimentar" e se, e sublinho, não passar disso mesmo. Pode ser apenas uma experiência de crescimento e para isso depende apenas a boa educação e bom senso dos jovens. Agradeço o esclarecimento.

Cumprimentos.

João Gomo disse...

Sou viciadíssimo em jogos de computador desde os 10 anos, altura em que tive o meu primeiro Computador Pessoal. Agora com 30 anos continuo com este problema "crónico", e até deixo de fazer tarefas importantes e sair de casa para estar com outras pessoas/amigos para estar em casa apenas a jogar. No entanto, este verdadeiro vício deixa-me sempre, de tempos a tempos, muito frustrado. Posso substituir esta atitude por uma outra mais saudável?

lady_blogger disse...

Olá Fernanda!

O meu vicio mais recente é mesmo comentar no SC... e isto acreditem que me absorve muito do meu tempo, talvez um terço do dia.
Há cura também para este vício?

Maria Mendes

Anónimo disse...

a peça que passaram do 'tudo começou com um charro' pode dar uma ideia enganosa do que é consumir Cannabis.
Fumo ganzas com regularidade desde os 16 anos (faço 30 este ano) e nunca afectou a minha vida de forma alguma. Embora seja de facto uma droga, há uma grande diferença entre a ganza e a heroína, e todos os jovens sabem disso. Aliás os grupos consumidores nem são os mesmos. Sempre tive óptimas notas, tirei o curso onde quiz, tenho uma pós graduação, sou profissional na área da comunicação há 7 anos e nunca senti que os charros me faziam perder a capacidade de fazer o que quer que seja. Aliás, essa foi a razão principal pela qual a minha mãe aceitou perfeitamente o facto de eu fumar: ela confia em mim, e viu com os seus próprios olhos que a minha vida nunca foi afectada com isso.

Anónimo disse...

Tenho 32 anos e aos 16 comecei a fumar charros.Desde o primeiro momento que me sentia mal-disposto e viria, dois anos mais tarde, a ter o primeiro de muitos e violentos ataques de pânico que se prolongam até hoje. Sempre que cheirava até o fumo dessas substâncias tinha um ataque de pânico.Hoje não fumo mas tomo anti-depressivos para curar ataques de pânico que nunca foram curados. Terá sido este consumo o despoletador destes ataques?
Nuno

tiago_ disse...

Eu acho que sou viciado em mulheres e sexo.
Porque será???

Rui carvalho disse...

Confesso que qdo comecei a ver o programa pensei "bom, lá está outra vez a velha história do charro que leva á agulha ..." .Fiquei umpouco surpreendido depois de sentir alguma imparcialidade na abordagem a este tema (leia se cannabis). Tenho pena realmente de nunca se apresentar na TV aquilo q acontece na maioria das vezes : a maior parte das pessoas que fuma charros fá-lo ocasionalmente e para descontrair. Posso garantir q faz muito menos mal que qualquer bebida... Não sou ingénuo, conheço pessoas que tiveram problemas mas sempre associados a predisposições mentais . Quanto à historia dos amigos, bom, não serºao mesmo amigos...Sempre me dei com pessoas q muitas vezes foram "muito mais longe" do que eu e não foi por issso q me senti obrigado. Não experimento coisas q o Homem fez, não confio nele! :) .Quanto ao vício, não irão deixar de existir e pensop que as pessoas se deviam preocupar muito mais com as drogas legais: Ritalin (mesmo efeito que a cocaina), Prozac (muitas drogas fazem o mesmo, o alvo é a Serotonina, o nosso "Soma" natural),etc...bem...tinha pano para mangas.

João Pedro Ferreira disse...

Fiquei baralhado. Esse senhor que está no programa disse que o vício na música não é vício porque não interfere com a minha conduta de vida.
Então só falamos de vícios quando interferem no nosso dia-a-dia e na nossa maneira de agir?
Assim sendo também o vício nas compras, no chocolate, na leitura, etc não é vício até ficarmos doentes?
Na minha opinião um vício é uma necessidade física ou neurológica de algo. Lá porque não fico com comichões nos braços ou pescoço (como se vêm muitos por aí) não quer dizer que não seja viciado.
Se tem a ver com a parte física então também estou afectado porque passo a vida a assobiar uma qualquer música ou a pensar numa música qualquer quando não estou a ouvir música.

lady_blogger disse...

Um conselho ao João Gomo:
Se é você mesmo que está consciente do malefício desse vicio nefasto que tem, procure encontrar outra actividade menos prejudicial e que lhe dê também tanto gosto em fazê-la, ou vá reduzindo progressivamente as horas que passa frente ao computador, ou não vá sempre para os mesmos sites. O segredo está em experimentar novas actividades mais saudáveis.

Maria Mendes

Pedro disse...

como timothy leary sugeria, qualquer droga acarreta os seus riscos, temos de saber potenciar sim, o potencial destas medicinas seculares

Soraia disse...

Pois... como aparecerem peças de inverno à venda em pleno Verão!! Devia existir mesmo uma lei que impedisse a venda de artigos antigos.

NUno disse...

Ola!
Parabens pelo programa .
Queria colocar uma questão eu estou dependente de um farmaco ke se chama
Xanax(0.5) o que fazer ja consumo a mais de dois anos um por dia a dois
ja não consigo passar sem isso se quero sair por exemplo , e estar calmo
tenho que tomar xanax ate para ir a piscina.Deichei de estudar pois a ansiedade impedia-me de ir as aulas
se não tomo começo a sentir suores etc e sencções estranhas estou a sofreer
mais do que antes de tomar esta substancia mas os medico dizem-me que isto não faz mal nenhum.
Como deichar isto e onde recorrer?
obrigado e um dia feliz para todos .

Nuno

PS:Desculpem se tem eros a mensagem é que escrevi um pouco a pressa.

mariana disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Tenho 50 anos, casado e desde sempre o meu vício está associado à prática da masturbação, com alguma periodicidade semanal... recorrendo por vezes à partilha daqueles momentos, pelo telefone, com diferentes amigas que assim partilhamos alguns momentos de prazer individual.
Mas como sabe bem... há vícios bons...
Luis, beja

Anónimo disse...

Será que a busca constante de desportos radicais poderá ser "diagonisticada" pela viciacao em altos niveis de adrenalina? Nao consigo andar sequer numa montanha russa. Será que posso dizer que a adrenalina que existe no meu organismo está equlibrada ou serei mesmo um "medricas"?

Anónimo disse...

Boa tarde!
Fui viciado em ópio, morfina, heroína,produtos farmaceuticos (substitutos das drogas pesadas....e eu sabia quais!!!, viciado em alcool,tabaco, fumei muita erva, axe, injectei muito àcido e tomei pelas vias normais também quase de toda a qualidade com e sem "estrica", bebi muito café , tive algumas overdoses, também, e outras coisas e muitas histórias, etc,etc, durante 23 anos .Hoje não fumo nada nem sou viciado em nada ,não bebo café nem alcool e também não fumo ,Trabalho e acabei agora o 12ºano e estou viciado nos estudos .
de todos os vícios o mais difícil foi largar os charros.
por isso não se enganem o mais fraco por vezes é o mais dificil de se libertar.

Anónimo disse...

PARABENS por ter conseguido dar uma volta radical à sua vida vencendo todos esses vicios. É preciso muita força e coragem.

Marta Ribeiro disse...

Eu não sou viciada em desporto,mas verifico constantemente as calorias da comida. Além disso também faço exercício de maneira intensa sempre que penso comer um pouco mais, pois sinto-me avassalada pela culpa.

lady_blogger disse...

Isso das visitas grátis a museus é algo que eu estou sempre a sugerir no meu blog euronios.
Este fim de semana fui ao de Etnologia.
Também gostava de ir ao Museu Etnográfico que publicitaram no Sc ainda agora, mas a ideia de pré-inscrição com 15 dias de antecedência tira-me a vontade de ir lá. Porque eu gosto de decidir com pouca antecedência se vou a um museu e a qual. Planear esse tipo de saídas com tanta antecipação quebra a magia.

Maria Mendes

Anónimo disse...

"penso comer"? ou penso que comi?

marta ribeiro disse...

Ah, sempre que penso que comi um pouco demais. Desculpem, estou a escrever um bocado à pressa.

Anónimo disse...

Nao consigo passar nenhum dia sem mandar sms's. Pelo menos uma ou ate duas vezes por dia tenho que esvaziar a caixa de mensagens, é stressante! Ás vezes desligo o telemóvel, mas volto sempre a ligá-lo. Penso que tenho o vício das mensagens, será?

Anónimo disse...

Boa tarde!
Confesso que por vezes fumo cannabis. Não considero que seja um vício, nem qualquer tipo de dependência, simplesmente algo que me proporciona um prazer acrescentado, sobretudo quando ouço musica (uma paixão).

Porém tenho por vezes algumas paranóias recorrentes de perseguição, i.e, algum pavor de pessoas que desaprovam essa atitude ou mesmo por parte das autoridades.
Como que uma enorme pressão daquilo que é proibido,que me causa bastante desconforto.

Estará isto relacionado com a minha auto-estima, ou simplesmente alguma ansiedade?

Obrigado,
Gustavo

Andre disse...

As dependencias (vicios) e os habitos sao diferentes entidades. No entanto, nem sempre e facil encontrar a fronteira entre as duas. Mesmo dentro das dependencias e importante distinguir a dependencia fisica (com base fisio-neurologica) da dependencia psicologica... Muitas vezes co-existem os dois componentes.

Lanco este tema para a discussao por achar importante entender e dar a entender este conceitos

andre rato

J.Cardoso disse...

Sou uma compulsiva viciada em telenovelas. Este para mim é dos meus piores vícios! Afecta a mimha vida, nao consigo fazer mais nada nesse período. E é ainda um grande período, das 21h ás 23.30.

Obrigada

Anónimo disse...

PARA O SOCIEDADE CIVIL

Tenham atenção que acima existem certos comentários sem nexo, sexuais e ofensivos.

Rui carvalho disse...

Nuno , nao te conheço logo o meu conselho é limitado... Se tomas xanax é porque em principio tens problemas de ansiedade. Em primeiro lugar, se o teu médico te diz q nao há problema nenhum em tomar, MUDA já de médico!! Como qualquer fármaco, o teu corpo habitua se e vais precisar de mais ao longo do tempo. as causas desse panico são com certeza também (ou quase só). O q o xanax te faz é "relaxar" o teu cérebro. Consulta um psicólogo pois enquanto não resolveres a causa verdadeira do teu problema, O XANAX SÒ DISFARÇA, nºao trata!! É huimilde a opinão mas conheço pessoas com disturbios q acabram por se afundar por precisamente terem abafado apenas a cuas verdadeira...bem haja.

Bruno disse...

olá a todos.

Fernanda,sou um grande fan seu.É possivel ser viciado no seu programa?

Hoje não gosto muito da sua camisa,não a favorece muito mas mesmo assim você fica sempre linda.

Beijos do Bruno.

Maria Lemos disse...

Olá,
Acho que se pode abrandar os vicios tais como compras, desporto etc, optando por uma actividade lúdica que apele á nossa criatividade...será assim ou estou enganada?
Comigo resultou e muito!
Parabens pelo excelente programa.
maria Lemos

Anónimo disse...

"O q o xanax te faz é "relaxar" o teu cérebro. Consulta um psicólogo pois enquanto não resolveres a causa verdadeira do teu problema, O XANAX SÒ DISFARÇA, nºao trata!!"


É uma grande verdade. Muitos dos medicamentos não tratam da raiz do problema, apenas criam a aparencia que as coisas estão melhores, em especial quando tem a ver com a complexidade da mente.

Dando outro exemplo: há medicamentos que existem para curar uma pessoa de dores fisicas, a maioria das pessoas pode pensar que esses medicamentos realmente eliminam a dor (e curam), quando na realidade APENAS impedem que a transmissão da sensação de dor chegue ao cerebro, mas ela continua a existir e nada mais foi feito para resolver o problema na raiz.

As aparencias iludem.

Carlos Teixeira disse...

Todos os dias tenho que ir à internet. Todas as horas verifico o telemóvel para ver se recebi uma mensagem. Tenho cerca de quatro consolas de videojogos e alturas em que levo cerca de cinco horas a jogar um jogo sem parar. Sinto-me muito isolado, mas de certa forma esse tipo de equipamentos faz-me companhia...

lady_blogger disse...

Para aqueles que considerem os seus vicios nefastos, há algum centro clínico onde se possa avaliar o quão prejudicial algo é na sua vida e posteriormente aí conseguir tratamento para esse vicio?

Maria Mendes

Tomás Cunha disse...

Haverá alguma tendência estrutural da personalidade para a adição?
Tenho 28 anos e consigo combinar um extraordinário cocktail. Pornografia, internet, exercício físico pelo menos uma vez por dia, obsessão pela alimentação saudável, arrumação (aliás a obsessão pela saúde é o que me impede de ser viciado em mais coisas)... e, no entanto, sou uma pessoa activa e com uma participação social significativa enquanto professor e empresário.
Devo confessar que fico muito irascível tanto quando cedo aos vícios como quando lhes resisto.

Helena disse...

Gostaria de colocar uma questao realacionada com o tema - Substancias que viciam.
Como funciona no cérebro a identificacao das necessidades dessas substancias? De que forma podemos reconhecer uma dependencia desse mesmo vicio. Lembro os vicios, jogo e droga mas também o chocolate e as anfetaminas. Onde nos podemos dirigir para esses diagonosticos? Obrigada

lady_blogger disse...

Fernanda, tenho colocado cá alguns posts pertinentes, mas hoje você tem-se limitado a contorná-los... É por algum motivo em especial?

C Civis

Maria Mendes

Anónimo disse...

Eu era viciada em chocolates. Precisava provar todas as marcas e comer todos os dias. Também era viciada em comer coisas não saudáveis, era um escape, uma solução para os problemas, uma necessidade diária.

Hoje estou em Reeducação alimentar há 3 anos e sinto-me completamente renascida.

Anónimo disse...

Boa tarde!
Julgo que o programa de hoje não esta a ser escleredor o publico em geral. Não podemos confundir as pessoas, transmitindo-lhes mensagens erredas.
Vicio é um habito socialmente condenável. Logo um viciado é uma pessoa fraca, um vagabundo, mal feitor...
quando se diz que uma pessoa é viciada em algo que so pensa em determinada coisa, deixa de sair, de conviver, de se cuidar, so para consumir uma substancia ou fazer determinado comportamento, como navegar na net, jogar. Ai ja estamos a falar em DEPENDENCIA ou seja há um quadro patológico é uma doença.
No nosso pais não temos técnicos que tratam de vicios mas sim de doenças.
Um vicio, mau habito altera-se com força de vontade,só. um doença não, necessita de acompanhamento psicologico e tratamento médico, em ultima análise.
Já tentaram tratar uma diarreia só com força de vontade?

Ana Simões

Neo disse...

Sou algo dependente da internet na medida que é acima de tudo e para mim uma forma de intervir no mundo em que vivemos; intervir na sociedade e tentar fazer um mundo melhor.
Gosto de gadgets, gosto de notícias sobre high-tech e não dispenso o telemóvel.
Amo chocolate.
Eu penso que a dependencia destes vícios começam mesmo antes de os termos.
E há vícios que temos sem nos apercebermos.

Anónimo disse...

Podem, por favor, passar novamente os nomes dos convidados, que a propósito, sao exelentes. Parabéns Fernanda e equipa. Um óptimo trabalho. Gosto muito de a ver na RTP 2.

Anónimo disse...

"Tenho cerca de quatro consolas de videojogos e alturas em que levo cerca de cinco horas a jogar um jogo sem parar. Sinto-me muito isolado, mas de certa forma esse tipo de equipamentos faz-me companhia... "


Como reconhece indirectamente, deverá sentir-se só e está a substituir a falta de contacto humano por questões superficiais, com máquinas/jogos.

O que aconselho-o é tentar ter um maior contacto social com as pessoas.

Anónimo disse...

"Tenho cerca de quatro consolas de videojogos e alturas em que levo cerca de cinco horas a jogar um jogo sem parar. Sinto-me muito isolado, mas de certa forma esse tipo de equipamentos faz-me companhia... "


Como reconhece indirectamente, deverá sentir-se só e está a substituir a falta de contacto humano por questões superficiais, com máquinas/jogos.

O que aconselho-o é tentar ter um maior contacto social com as pessoas.

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sara disse...

Que raios! Tanto vício até já faz comichão... =)
É verdade que quem tem problemas de ansiedade, por exemplo, deve tratar a origem do problema e não o sintoma. Se este é disfarçado com fármacos, não é resolvida a causa e precisar-se-á sempre dos fármacos para atenuar o sintoma... É a origem do sintoma que deve ser tratada e um psicólogo pode ser uma grande ajuda, tal como o pode ser no tratamento de vícios.

Anónimo disse...

O pior pecado mortal é a inveja. É o único a partir o qual não alcançamos prazer. Os momentos de prazer, quando geridos conscientemente e moderadamente, podem tornar-nos mais felizes e plenos. Na minha opinião os piores vícios nos tempos de hoje, são as novas tecnologias. Quando estas se tornam num vício, desde os jogos de computado, a Internet ou mesmo a televisão, as pessoas deixam de contactar, de conviver com outras pessoas e com o próprio meio natural potenciador da nossa vida em prole dum mundo mais distante, mais artificial.

Pedro

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

ola eu chamo-me Hélio e tenho 22 anos e adoro jogar playstation 2 gosto de seguir historias dos jogos e envolvo-me neles rindo, chorando... também gosto muito de estar Internet e computadores e gosto de tudo que seja novas tecnologias mas continuo-o a socializar com meus amigos e outros coisas mas jogar vídeo jogos gosto muito será que estou viciado???!!!...

Anónimo disse...

podera a menopausa ser considerada um sindrome de abstinencia aos estrogenios?

Jaime mendes disse...

Eu sou viciado em trabalho. Apesar de andar muito cansado e stressado n�o tomo a iniciativa de tirar umas f�rias. As folgas s�o frustrantes para mim, pois sinto-me in�til e anseio para que acabe. Sou cem por cento eficaz no meu emprego, no entanto, fora dele fico irritado com facilidade e as pessoas � minha volta queixam-se do meu comportamento.

Anónimo disse...

Gostava muito de ver na SC, um tema. Doencas Neurologicas.

Maria Lemos disse...

Olá de novo,
Há uma grande diferença entre uma dependência psíquica e uma dependência fisica ou estou enganada? São diferentes ou não será?

Anónimo disse...

Xanax ou charro?

Anónimo disse...

É possível ser viciado em ter uma alimentação saudável?

Eu comecei por tentar levar uma alimentação mais saudável, até que deixei de comer quase tudo por pensar que não era saudável o suficiente para mim...

Phrozen Hell disse...

Saudações. Neste momento, encontro-me desempregado, sendo assim passo mais tempo em casa e no computador/Internet. Ouvir pessoas que me rodeiam dizer que sou viciado nisso, deixa-me um pouco triste, porque sinto que nao é a verdade. Se tiver oportunidade, saio com amigos.. passeio... vou as compras.. enfim. Sou estou pelo PC se nao tiver mesmo mais nada que fazer.. Pois acho k nao seja a minha prioridade. Abraco

Andre disse...

resposta a mensagem anonima:
a menopausa como sindrome de abstinencia aos estrgenios pode parecer "comico" mas a nivel molecular e fisiologico faz todo o sentido...

Maria (ª_ª) disse...

Com certeza que será um prazer, Fernanda, caso contrário não seria um vício e não estariamos aqui. :)

Helena disse...

Fernanda,

É verdade, todos procuramos sentirmo-nos bem.

O seu programa tem é extremamente útil pelas abordagens assertivas sobre temas actuais como o de: "Substâncias que viciam", bem como um painel de oradores escolhido a dedo que claramente prepara os temas que a Fernanda coordena.

Parabéns e continue em força.

lady_blogger disse...

Ao anónimo que escreveu o seguinte: "lol lady_blogger! tás c inveja!? Olha k inveja é uns dos pecados mortais! O outros tb teem direito ao seu momento! eu axo k tu és viciada neste blogue pk sabes k os teus comentarios podem ser lidos na tv e isso deixa-t "realizada"!lol ...e de certo k n é a fernanda k seleciona os comentarios mas sim o ppl k está por de trás da produçao e organizaçao do programa!"

Primeiro gosto pouco que não se identifiquem. Em segundo eu própria já afirmei que sou viciada em vir ao forum e em ir a eventos culturais. Aqui posto geralmente comentários pertinentes e não é para notabilizar os meus comentários que aqui venho, venho porque é um programa cultural e porque acho que dadas as minhas questões pertinentes isto cria dinamismo no blog.
Não preciso de me realizar em pequenas coisas. Se calhar você precisa e tal como não admite a sua identidade também não admite o resto.

Maria Mendes

Maria (ª_ª) disse...

Excelente música para acabar "Addicted to love". ;)

Anónimo disse...

"sou viciada em vir ao forum e em ir a eventos culturais. Aqui posto geralmente comentários pertinentes e não é para notabilizar os meus comentários que aqui venho, venho porque é um programa cultural e porque acho que dadas as minhas questões pertinentes isto cria dinamismo no blog."


Isso não é vício.
Vicio e negativo seria se isso se tornasse uma obecessão e a pessoa quase que vivesse apenas para isso.

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Só para terminar por hoje, tenho a dizer ao tal anónimo que tenha um pouco mais de tento como fala, pois eu não andei com ele na escola, e se andasse era para o ensinar a escrever e a respeitar quem não conhece dirigindo-se na 3.ª pessoa e não na 2.ª como o fez.
Além disso o SC está sempre a pedir aos anónimos para se identificarem...

Cumprimentos Civis

P.S. Ó caro anónimo das 15 h e 23m, se eu realmente quisesse que os meus comentários fossem lidos na TV, por que continuaria eu muitas vezes a postar mesmo depois do programa terminar? Já pensou nisso? Eu não sou nenhum comentador anónimo nem casual, esses é que gostam de 15 minutos de fama...

lady_blogger disse...

Deve achar que um anónimo não consegue reconhecimento? Consegue-o sim quando reclama como sendo sua uma ou outra postagem anterior.

Maria Mendes

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Maria (ª_ª) disse...

Por favor SC, excluam esses comentários anónimos e ofensivos que só têm o intuito criar mau ambiente!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
bruno disse...

Eu sou viciado em jogos de pc, jogo quase todos os dias. Há dias em que chego a jogar 8H. Não sou dependente apenas o faço para me divertir e passar tempo.

Pelo menos não é um vício "grave" como as drogas ou o álcool

Penso que todas as pessoas têm o seu vício

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

olá.tenho 26anos,e sofro de perturbações do comportamento alimentar,maioritariamente de bulimia nervosa, embora tenha fases de anorexia. Considero a comida um vício para mim, do qual não me consigo libertar,e é muito dificil para quem está próximo de mim entender..Quando não tenhoa cessos bulímicos há sempre alguma outra coisa que me vicia, como o exercício físico ( ano passado passava horas ginásio,não passava despercebida a ninguem) .Em muitos aspectos da minha vida noto que coisa à partida"inocentes" para qualquer outra pessoa,em mim tornam proporções elevadas.Sou muito tímida , mas quando alguém me dá confiança torno-me extremamente dependente,ao ponto de que se algo corre mal entro num completo desespero,e aí mais do que nunca tento compensar a perda com algo que se vai tornar de novo aditivo. Terei uma " personalidade aditiva"? A que se poderá ver ?

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
bruno disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
bruno disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
bruno disse...

e se queres mesmo saber tenho apenas 15 anos feitos no dia 7/7/7

Anónimo disse...

vê lá se compreendes que isto é para falar sobre um assunto tal como o bruno disse e nao para ofender as outras pessoas, porque eu acho que todas as pessoas devem ser respeitadas e acho que tambem nao gostavas que andassem a chamar-te nomes nao e?

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

já agora sou uma rapariga chamo-me beatriz e tenho 14 anos mas tou kuase a fazer 15 e para lá com essas conversas ta bem?

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Maria Mendes:

lol parece k ficaste irritada/chateada c o meu post, mas n foi minha intençao de tal coisa!foi simplesmente um comentario sem malicia!mas o teu post deu a entender.. e o facto d a constante presença nos foruns e aos inúmeros comentarios, acho dificil q se consiga seguir c alguma atençao, propriamente dito, o programa!:P Mas em prol ganha o blogue por incutires tal dinamismo!
N me parece é muito dentro do normal, mas eu tb n me acho mto normal e cada um tem as suas "pancas"!lol

Sou um bocado hirónico às vezes, mas mal educado n sou!Por isso desculpo-m se te ofendi!

E qto ao n term-m identificado, só n o fiz pk pensei k tava "ligado" mas devo ter feito algum backward e ter-m "desligado"... Mas tb dizer que sou Vitor ou n tanto faz!:P..

E sim sou um falhado!Mas n culpo ninguem atirando-m à cara das pessoas, mas só a mim mm, à minha personalidade e meus aos complexos!

Eu ate gostava de sugerir um tema para o programa:
"complexos", fobias (agorofobia, fobia-social) que levam as pessoas a isolar-se, a evitar socializar-s com outros e passarem a refugiar-s em msn's, email, jogos online (às vezes mais para teclar c outras pessoas do k dar "tiros" neles) e outros tipos de programas/meios, q nos fazem sentir menos desligados do mundo e k nos compensam a falta de socializaçao.
Bem como o seu "combate"!

Gosto de seguir de vez em qdo a sc pq tem debatido temas interessantes..

E este foi o meu 2º dia neste blogue e o 2º post e axo k mtos mais n viram! :P

Abrços e beijos
Vitor

Anónimo disse...

Concordo com o Neo quando fala na dependência da Internet (aliás, o nome diz tudo - gosto muito do Matrix). Eu também me sinto dependente da Internet, acho que já nem sei viver sem ela. Mas não acho que seja um vício, pelo menos para mim. No fundo, é a maneira de viver da sociedade de hoje, mesmo que isso seja levado ao extremo por alguns.

bruno disse...

Anónimo disse...

...__...__...

Vais ter que aprender um lição podes estar descansado, não me vais conseguir provocar nunca, a tua conversa já deu para o torto já a algum tempo e até aposto que isto fosse de "logins" já tinhas sido expulso. Até breve pois espero voltar-te a ver sabe-se lá onde.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

olha eu é que nao desculpo
e acho que o bruno tem razao tens mesmo de aprender a liçao
porque isto nao e para dizer bem nen mal dos outros





Beatriz

Anónimo disse...

BRUNO DESCULPA TA?
JA AGORA SOU UMA RAPARIGA
MAS POR FAVOR DESCULPA

Anónimo disse...

PLEASE...

Anónimo disse...

digam alguma couisaaaa

Anónimo disse...

digam algumna cuiosa

bruno disse...

já te disse que nunca me conseguirias ofender-me por mim tanto faz pois esta foi a 1ª vez que participei no blogspot da sociedade civil. e pelos vistos todos aprendemos com todos espero que o teu comportamento tivesse sido só da tua idade e não influenciado por outras pessoas e agora vou passar ao meu vício :D

Anónimo disse...

THANKS

Anónimo disse...

bruno: quais sao os teus jogos do vicio? warsow ou ET é algum deles? :P

Vitor

Anónimo disse...

E JA AGORA O QUE E QUE TEM A MINHA IDADE??????

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
bruno disse...

eu estou a jogar mu online, cs 1.6, nfsu2 (need for speed undergroun2) e pes6 os meus tipos de jogos
preferidos são de estratégia e carros não gosto muito de jogos de armas mas cs para mim é outra história XD

bruno disse...

e tb gosto de rpg online ou não

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
tiago$ disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
lady_blogger disse...

Voltei ao blog. E sinceramente, sou da mesma opinião da Maria. O SC tem de ter mais atenção aos insultos que aqui são feitos à Fernanda e aos vossos comentadores dignos de respeito. Eu tenho uma sugestão, que é a de só poderem comentar quem vós conheceis, e tdos os outros comentários teram de ser filtrados anteriormente através de um vosso endereço electrónico.
Eu sou minimamente educada adulta para me dar ao trabalho de responder a quem não se identifica e não me conhece. Essas pessoas é que se deveriam dar ao respeito...
SC esses comentários podem acabar por afastar muitos dos vossos comentadores...

Cumprimentos Civis a quem os merece

Maria Mendes

Anónimo disse...

Rute:
Olá a todos. Hoje não tive oportunidade de ver o programa. Mas penso que o maior vicio da humanidade são os medicamentos. Hoje em dia "não se dá ouvidos" ao nosso corpo! Uma dor de cabeça, por exemplo, é um alarme de que algo não está bem. Então porque é que se resolve tomar logo um analgésico em vez de tentar perceber o porquê de tal alarme? Porque é mais fácil, claro!!!
Assim como os anti-depressivos ou os estimulantes, os anti-inflamatorias ou os anti-histaminicos, as pilulas de emagrecimento, etc etc. Tudo se resolve com um comprimido... é triste verificar que um Ser supostamente racional, não raciocina e não tenta analisar as causas de tantas doenças.
Quanto à dica ambiental de hoje. Sou completamente adepta de não trazer mais sacos plásticos para casa. Informo ainda que há uns sacos de ir às compras com rodas, fantásticos e com padrões muito modernos. Novamente aqui temos um 2 em 1: É uma ideia ecológica e óptima para a saúde. Em vez de sobrecarregarmos a coluna com sacos pesados, trazemos as compras sobre rodas, sem esforço.
Sejam espertos. As nossas avós eram mais do que nós :-D

Anónimo disse...

:-|

Estou admiradissimo com a falta de vergonha e bom senso de alguns que apenas vêm para aqui para ofender.

O SC e o fórum é um local de partilha de ensinamentos teóricos, cientificos e aprendizagens, não é local para parvoices.


Só o SC pode confirmar através do IP se foi uma ou mais pessoas que fizeram os comentários ofensivos.


Não usem o fórum para parvoices mas apenas para contribuir de forma constructiva para o tema.

Sociedade Civil disse...

caro bloggers,
infelizmente o blog foi invadido por "viciados em mau ambiente". lamentamos o sucedido e estamos já a tomar providencias para que tal não volte a acontecer.
Saudações civis

Anónimo disse...

Há aqui gente que só anda à procura de protagonismos, qdo fazem comentários como os dito, por uma lady kk, em todo o forum e pelos vistos a todos os dias!

Co p.ex. ditos às: 14:45 , 15:18 ...

P.S.:acho piada terem eliminado um dos meus comentários, n sei pk, n tinhas palavrões nem insultos a ninguem!A n ser que tratar por TU seja um insulto!.. :\
E dpx há comentarios insultuosos e de mau ambiente de certa personagem que passam...,só privilégios!!

15:43

Anónimo disse...

Rute:
Estive agora a ler alguns dos comentários e gostaria de escrever umas palavras aqui para o Jaime Mendes.
Jaime, parece-me que é uma pessoa bastante activa. E que nos seus tempos livres sente-se algo inactivo e isso enerva-o. Porque não fazer voluntariado? Assim mudava de ares, mudava de afazeres e sentia-se útil. Existem várias associações que aceitariam de certeza a sua ajuda: Ou para distribuir refeições aos sem abrigo, ou para fazer companhia a doentes em hospitais... E mesmo em férias, podia experimentar AgroTurismo. Assim experimentaria umas férias diferentes onde teria igualmente que trabalhar mas noutras tarefas, noutras realidades. Faz-nos bem conhecer outros contextos e permitirmo-nos novos desafios.
Acredito que se estiver ocupado não vai encarar as férias como aborrecidas. Há pessoas que precisam na mesma de horários e de tarefas a cumprir apesar de estarem em férias. Não tem mal nenhum. É força do hábito.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Boa noite para todos vós e para a sc também.
Eu sou viciada na comida:
posso passar horas a comer porque nao encho a barriga e sinto-me sempre com fome!
Tenho 12 anos e peso 65 kilos!!!

*Beatriz* disse...

Esses comentários agressivos não deviam ser expostos aqui.
Esses comentarios só irao prejudicar os seus comentadores.
Isso aqui é para comentar sobre o tema das substâncias que viciam e parece que esse anônimo é viciado em má educação, né?!
Desculpem algumas palavras nao estarem corretas, mas eu sou brasilera, e é um pouco diferente, né?
Bom passem uma noite legal



Cumprimentos ao SC


Beatriz

*Beatriz* disse...

E também detesto as pessoas anônimas
não sabem criar uma conta?


Cumprimentos ao SC

Beatriz

*Beatriz* disse...

Anónimo disse...
"Boa noite para todos vós e para a sc também.
Eu sou viciada na comida:
posso passar horas a comer porque nao encho a barriga e sinto-me sempre com fome!
Tenho 12 anos e peso 65 kilos!!! "

olha eu acho, nao tenho a certeza, mas vc tem mesmo de ir a um nutricionista ou como e que se chama.


Cumprimentos ao SC

Beatriz

Anónimo disse...

Fernanda Freitas,gosto muito do seu programa nas tardes da RTP2, por isso quero-lhe dizer que neste caso eu sou viciado no seu programa

Anónimo disse...

"É possível ser-se viciada em música?"

hahahaha..Qui ça... hahahah

Como está gente confia e dispôe totais certezas na televisão...é surreal...

José Araújo disse...

Vicios?

Quem estipula o que são vicios?
Leis , regras,instituições,...?

Se incute muito o senso ordeiro e paternalista , do quanto é desordem existêncial , ao formulando designos e (pré)conceitos do que tudo que é considerado de anormal e das muitas vêzes por leis modistas de generalidades, mas nunca esqueçam que somos nós que devemos têr essas mesmas conclusões , é certo com possiveis conselhos e apoios , consuante possiveis riscos como fisicos , psicológicos, ambientais,...Que possam serem gerados por possiveis "vicios"

Mas sempre somos nós que devemos proferir a última resposta e acção...


Oiçam , apreendam , mas nunca concluam como certezas ou absolutas verdades

Sara disse...

Muito sábio aquilo que diz, José Araújo! Aprecio =)

Sara disse...

Quanto aos infelizes comentários insultuosos, descabidos e desmedidos, o melhor mesmo acho que é ignorar e simplesmente nem responder e não dar importância. Ignorar é muitas vezes melhor "castigo" do que dar qualquer tipo de resposta, porque respondendo está-se a dar atenção e é presisamente isso que esses indivíduos pretendem.

Cumprimentos a todos! =)

Anónimo disse...

Se calhar nem sao mal educados de todo e co n teem o dom da palavra tentam chamar a atençao por outros meios!

Acho que n dar atençao tb é um erro! Nunca devemos é responder na mm moeda ou com pedras nas maos!

..smp ha quem sofra do Síndrome de Tourette...

Ser-s um ser humano por excelência para com alguem é fazer ao seu proximo uma melhor pessoa! E n é com mensagens negativas que vamos ajudar o proximo!

Mas o que se passou aqui, foram momentos de regozijo de muito mau gosto, pontuais e por parte de um ou outro anónimo..
Mas n culpemos todos os anónimos e nem o facto de quererem comentar sob a forma de anónimato! Estamos no nosso direito!

Acho que aqui o k mais importa é a mensagem e n o mensageiro!

José Araújo disse...

Anónimo

O conceito da liberdade de expressão, cria o conflito , pela as mais diferentes posições e quanto à impregue linguagem, que não pode ser unissona e nem categorizada...e muito menos desprezada sem uma prévia analise de seus intuitos...

Todo o comentador por aqui , apresenta sua forma de protesto , pela a sua capacidade inteletual e postura com aprumo ou sem ele e é por essa via, que encontramos possiveis acordos, pelas as demais diferenças a têr em consideração , quando perante tais situações devemos achar o cotexto do presumivél "palavrão" e ao quanto ele tenta invocar e se assim fizermos vamos ao encontro do seu entendimento...

E a controvérsia neste espaço de que é da reesponsabilidade do sociedade civil , fazia falta um maior plurismo pelo o questuionamento e controvérsia , ou ainda não concluiram que este programa é demasiadamentre tendecioso(seja por intencional forma ou não)?Eu neste ,momento estou fazendo uma critica construitiva e não eliminadora e era bom havêr mais do mesmo , que sempre diferente e não só totais concordâncias de seus conteudos , porque esse não é o trabalho dos media é o nosso!

Nunca confiem dessa forma nos media(Me faz lembrar da relação médico/paciente) , questionem sempre , embora que hajam alguns "especialistas" que se julgam ostentadores de dogmáticas razões e conclusões , somos nós que melhor sabemos o que somos e desejamos...

E a isto se chama de liberdade , pelo menos a possivél quando em sociedade...