terça-feira, dezembro 11

DETECÇÃO PRECOCE: A VITÓRIA SOBRE O CANCRO

Quase 90% dos cancros da mama, cólon e próstata são curáveis, se forem detectados a tempo
e tratados correctamente. A palavra de ordem nos serviços de saúde e nas ONG de combate ao cancro é agora “rastreio”. A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) lançou o rastreio digital do cancro da mama, mais rápido, que pretende aumentar a adesão das mulheres a este meio de diagnóstico. Segundo a LPCC, cerca de 40% das mulheres falta à convocatória para a realização do rastreio analógico, que é o mais comum.
Que cancros são tratáveis quando detectados a tempo? Como e onde fazer o rastreio? Com que frequência? Propomos um Sociedade Civil de esclarecimento à população portuguesa.

14 comentários:

Anónimo disse...

Boa tarde!

mais um tema actual e de crucial importãncia para todos.

Informar é importante e rastrear deve ser uma atitude individual de iniciativa própria.É caso para dizer: "se eu não gostar de mim, quem gostará?"
Viver um dia de cada vez, implica aprender-se que cada dia deve ser vivido em pleno.logo, devo olhar por mim...

Muitos parabéns pelo programa.Corroboro a opinião de muitos,de que o seu programa deveria ser repetido não ás 3h00, mas talvez no horário nobre. Ganhariamos todos muito mais.

Luísa, Fafe

Pedro disse...

Boa tarde e parabéns pelo excelente programa.
Venho partilhar o meu caso e espero que sirva de exemplo. Aos 25anos e sem sintomas aparentes consultei um dermatologista para remoção de uma verruga. Nessa consulta foi detectado um sinal cutâneo que veio a verificar tratar-se de melanoma. Tive muita sorte pois foi detectado ainda na fase inicial mas foi um choque e é ainda algo que me assusta pois já tive de fazer várias cirurgias preventivas. A falta de informação sobre o cancro de pele, a falta de consciencialização da população para os cuidados e os sinais de alerta preocupa-me pois eu verifico esse desconhecimento entre os meus amigos.
Pedro Castro, 28 anos, Lisboa

Pedro disse...

não devemos esquecer que a principal causa para o cancro de pele são os famosos escaldões, e eu assumo a minha irresponsabilidade por ter apanhado a minha quota parte. A verdade é que nunca pensamos que nos vai acontecer a nós até que nos dizem que temos cancro.

Maria disse...

Quais medos!?
Pela experiência que tenho é que o estado faz o restreio, para continuar de olhos fechados.
Não avança mais para não gastar mais.
E obrigar uma pessoa a ir ao particular.

Maria

maria disse...

Andei um ano no restreio do colon do utero, nada me fizeram, embora tenha sido detectado algo, arrastaram a situação.
Queixava-me e nada.
Só depois de tomar a atitude de ir a um particular é que me foi detectado uma ferida e hpv. E sofri imenso no tratamento, que se tivesse sido no inicio, não tinha chegado a tal estado.
Maria

Anónimo disse...

O cancro surge ainda como um tema tabu entre familía e amigos. Quando se sabe que alguém tem cancro a reacção é sempre a de dar um tom superficial à conversa embora esteja presente o peso da situação. O apoio passa sempre por dizerem "Vai correr tudo bem". Por vezes o apoio que se pretende passa por ter alguém que ouça os receios e medos com total disponibilidade, ter alguém com disponibilidade para ouvir. O canco existe e não há que ter vergonha ou medo, o importante é vencê-lo e ultrapassá-lo.

Ana disse...

O meu avô morreu de cancro da próstata aos 68

A avó de cancro do estomago aos 68

Tio do estomago aos 37

Todos da parte da minha mãe

Posso ter prédisposição genética.

Maria

Andreia Santos disse...

fiz o exame de rastrei ao cancro do colon do utero em abril e continuo a aguardar os resultados.
qual a eficácia deste rastreio com uma demora tão prolongada entre a data de realização do exame e a altura em que recebo os resultados?

Andreia Santos disse...

Foi realizado no Centro de Saúde da minha localidade (onde me informaram que não era caso unico)

lady_blogger disse...

Sempre que vejo o Ruca, faz-me lembrar as criancinhas que fazem quimioterapia. O IPO e os pais das crianças com crancro poderiam sugerir aos seus filhos doentes que o Ruca também tem cancro mas que mesmo assim é uma criança feliz, que brinca com os amigos e que tem uma família que o ama.
As crianças costumam identificar-se com personagens de desenhos animados e facilmente o Ruca pode passar a mensagem que acima referi.

CC

Maria Mendes

Anónimo disse...

gostava de colocar uma dúvida sobre o cancro da mama:
embora predominante na mulher pode também acontecer no homeme? quais os factores de risco?
obrigado

lady_blogger disse...

Tive uma familiar que uns tempos antes de falecer lhe diagnosticaram um quisto benigno próximo do olho esquerdo, porém algum tempo após a morte o médico oftalmologista que a chegara a operar comentou com outra minha familiar que a que falecera tinha já um cancro maligno que se alastrara para outras partes da cabeça.
Pergunto até que ponto poderia eu ter responsabilizado esse médico, e se ele não seria obrigado a dizer a verdade à sua paciente?

CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...

Cumprimentos à E. H., que por vezes comenta neste blog, e que é um exemplo das pessoas que venceram o cancro.


CC

Maria Mendes

martagaspar disse...

Graças a Deus identifiquei, agi e pedi intervenção. Tudo correu pelo melhor e nunca tive medo. Agarrei o touro pelos cornos. Pena nao ter podidoacompanhar o programa pois deixaria o meu testemunho. Para ajudar.