segunda-feira, janeiro 12

Pão nosso de cada dia

Que nutrientes tem este alimento que o tornam absolutamente fundamental para a Humanidade? Devemos comer pão todos os dias? A acompanhar ou não as refeições? E pão a mais, faz mal?
Pão de trigo, de centeio, ázimo, broa de milho, pão de sementes… a oferta é muita: pré-cozinhado, congelado, já aparado, em bolas, carcaças, de forma, há pães para todos os gostos. No entanto, a crise leva a que muitos optem por fazer o seu pão em casa. Descubra todo um mundo gastronómico à volta do pão, numa emissão onde olhamos também para o lado religioso, já que em varias crenças simbolizava o alimento do corpo e da alma e era usado como símbolo de partilha.

Convidados
Carlos Alberto dos Santos, Presidente da Associação de Comércio e Indústria de Panificação
Elsa Feliciano, Associação Portuguesa dos Nutricionistas
Luís Mira, Confederação dos Agricultores de Portugal
Pe. Jacinto Farias, Univ Catolica

14 comentários:

manucha disse...

Boa tarde
Penso que este é sem duvida um alimento chave,pela sua faceta nutritiva,por ser de facil acesso monetariamente e até por razões culturais, portanto deverá ser merecedor de grande importância tanto pelos que o consomem, como pelos que o fabricam e até por aqueles que ditam as leis no nosso país!
Parece me de extrema importância um control no preço, um incentivo ao consumo do pão " escuro"( integral ou de mistura)e uma obrigatoriedade na diminuição da quantidade de sal.
Obrigado

Pedro disse...

Boa tarde,
Desde pequeno que adoro pão. E quando digo pão, é mesmo pão simples! Também gosto de pão com mais algo, mas um bom pão, mesmo simples é tão bom.
Desde a broa de milho do Minho, ao pão Alentejano, acho que devemos ter dos melhores pães do mundo.
Talvez tenhamos que rever a percentagem de sal e esclarecer o mito de que o pão engorda.
Sempre ouvi dizer isso, "não como pão porque o pão engorda!"
Eu sempre acreditei que o que engorda é o que pomos a acompanhar o pão, e claro se comermos quilos de pão é óbivo que engordamos.
Com conta peso e medida penso que só deve fazer bem, especialmente os pães com farinhas menos refinadas. Não sou adepto de carcaças nem pães com massa branca.
Gostava de perguntar qual a porção de pão, em gramas, que um adulto médio pode consumir diariamente sem impacto negativo para a saúde.

Pedro C
lisboa

Ana disse...

Eu sou completamente viciada em pão! Em relação ao preço do pão, será que os 5 centimos a mais por 5 bolinhas faz assim tanta diferença no orçamento? Se calhar temos de ver o resto das coisas que estão à nossa volta que aumentam. Isto faz-me lembrar uma noticia de destaque que vi à cerca de um mês na internet, em relação ao preço do leite, que aumentava imenso em percentagem, mas quando iamos ver ao centimo, aumentar menos seria quase impossível. Se o pão vai ser aumentado em 1 centimo, como poderiam os comerciantes aumentar menos? Desperto as atenções para isto. Para além disso, sou "contra" a este alarmismo tão grande da crise, que faz com que a crise aumente ainda mais! Se a pessoa deixa de gastar o dinheiro onde gastava "porque é melhor poupar para o dia de amanhã, e vem aí a crise" significa que os nossos "patroes" vão ganhar menos, e não nos vão conseguir aumentar, ou pondo em hipotese nos despedir, e isto multiplicado pelo numero dos nossos habitantes, tem proporções gigantescas. Foi apenas um desabafo, e gosto bastante do vosso programa, que infelizmente só consigo ver à segunda feira.

tito emanuel disse...

Boa tarde
Na actualidade o pão é conotado como sendo um dos grandes responsaveis pelo aumento de peso, desta forma á enumeros substitutos do pão que de pão não têm nada. acho que um ponto chave é que nas decadas passadas o pão era um alimento fundamental indispensavel á sobrivivencia.

com tanta 'propaganda' no que diz respeito a qualidade e frabico do pão gostava de saber qual é na realidade a composiçao do pão e a importancia deste na alimentaçao.

obrigado
Emanuel Cunha

Pedro disse...

Já se costuma dizer que uma mesa não está posta se não houver pão na mesa.
O pão pode ser feito com diferentes farinhas: trigo, milho branco, milho amarelo, centeio, aveia, arroz, etc
Dadas as características próprias de cada farinha quanto à sua composição, como é que podemos ter uma noção das quantidades recomendadas/calorias consoante o tipo de farinha usado? (isto porque o pão de padaria ou mesmo de supermercados com padaria não vem com a indicação calorica por porção ou por 100g por exemplo)

H. Borges disse...

Boa tarde

Do ponto de vista económico, mais uma vez o que se constata, e depois de cruzar as informações do SC e as dos respectivos convidados, é que as actuais regras aplicadas ao sector apenas visam ao afunilamento do mesmo, com o consequente favorecimento de grupos/panificadoras com maior dimensão económica, que dominando o mercado, funcionam numa lógica de agentes de pressão com evidentes laivos de monopólio.

Quanto à importância do pão, este é sem dúvida um alimento ímpar, quer pelo seu peso histórico e simbólico ou importância sociológica.

De acordo com o que foi dito, há “pão” que não deveria ter como nome pão, considero que o melhor pão é todo aquele que é fabricado sem o recurso a cerais “refinados” e a adição de sal, o integral/mistura.

Once disse...

O pão é um alimento essencial. Depois de ouvir várias coisas que foram ditas no programa há uma que tenho de discordar totalmente. "Se o pão dura mais dias tem menos qualidade". Completamente falso. O pão alentejano é dos melhores que Portugal tem e chega a durar uma semana. Alguém vem agora questionar a qualidade do pão alentejano? Ou será que aquele que se compra no hipermercado e que dura duas ou três horas é melhor?

Podem corrigir isso por favor?

Obrigado

Sónia Reis Castro disse...

Boa Tarde,
Gostaria de saber o que acham das famosas máquinas de pão, realmente são ou não um bom investimento?
E as farinhas que se vendem prontas para a máquina, são uma boa opção, em termos nutricionais ou quem tiver a máquina deve optar por fazer o pão recorrendo aos ingredientes normais?
Finalmente, qual a quantidade recomendada de pão que devemos ingerir por dia?

Obrigada

Pedro disse...

Não podia deixar de referir um dos doces que mais gosto no Natal que são os Mexidos, tradicionais do Minho e que têm na sua base o pão.
Neste caso acredito que com leve a engordar, mas são muito bons.
Sem dúvida que o pão é polivalente e desde simples a confeccionado é uma presença indespensável.

Sociedade Civil disse...

Migas com entrecosto (4 pessoas)

- 1 pão médio (escuro se possível)

- 8 dentes de alho

- 2 folhas de louro

- 1 kg de entrecosto

- coentros q.b.

- azeite q.b.

- banha q.b.

- 4 colheres de sopa de massa de pimentão

- sal

- pimenta

- piri-piri



Sopa Gata (4 pessoas)

- 2 postas médias de bacalhau

- azeite q.b.

- 4 dentes de alho

- 1 jorro de vinagre

- 4 ovos

- água q.b.

- meio pão

- coentros picados

- pimenta



Fatias Douradas / Rabanadas

- 8 fatias de pão

- 2 ovos

- ½ litro de leite

- 2 paus de canela

- 2 cascas de limão

- açucar q.b.

- canela

- óleo para fritar

- mel

Rui Namora disse...

Boa tarde a todos

Visto que o nosso país tem uma taxa alta de hipertensos, com os todos os custos que isso têm, como se pode evitar o "sal escondido", ou seja aquele que não podemos evitar, como o que existe no pão?
para quando regulamentação para baixar a quantidade de sal por kg de pão?
Uma das razões pela qual os portugueses não gostam de pão noutros países, é exactamente a menor quantidade de sal... o paladar está habituado, e tudo o resto lhe parece um pãozinho...sem sal :)

H. Borges disse...

Sempre ouvi, que "pão e e água não se nega ninguém"

Ana L. disse...

Boa tarde!
Face à actual tendência em fazer o pão em casa, dei já por mim a considerar a hipotese de comprar uma «máquina de pão».
Não sei se algum dos convidados de hoje do SC pode responder à minha questão, mas gostaria de saber em que locais, na zona do grande Porto, posso encontrar farinhas ricas nutricionalmente, pois tanto quanto sei não se encontaram nas grandes superficies.
Obrigada!
Ana L.

xana disse...

Olá a todos e parabéns Fernanda pelo programa.

É raro assistir ao programa no seu horário, gravo e vejo depois de jantar. Hoje estou em casa mas ainda assim não consegui assistir desde o inicio. Como não sei se abordaram este sub-tema, faço a pergunta que me incomoda: Tenho uma máquina de pão que me prepara, amassa e coze o pão sem esforço. Excelente para quem trabalha, chega tarde a casa e gosta de saber o que consome. Dado que ouvi tema sobre o sal e, de acordo com livro de receitas incluído no 'pacote' desta máquina, para cada 1Kg de pão são duas colher de sopa de sal = 16gr +/-, açúcar é o dobro e duas colheres de sopa, tb, de gordura, optei pelo azeite (no manual explica que é para conservação e de facto não fica com bolor nunca, pelo menos durante 1 semana). Gostaria de saber se estou a praticar algo vantajoso mas nefasto para a saúde ou se posso continuar.

Xana