segunda-feira, fevereiro 8

Preservar o cordão umbilical: no público ou no privado?

A criopreservação de células estaminais é uma técnica de conservação que permite guardar durante 20 anos as células estaminais do sangue do cordão umbilical – a grande esperança de cura para a generalidade das doenças no futuro. Uma espécie de seguro biológico, mas nos preparativos para o nascimento dos filhos a generalidade dos casais portugueses não inclui na lista guardar o cordão umbilical. Os que o fazem, entregam-no aos cuidados de instituições de saúde. Mas fazer este seguro onde? Em bancos públicos ou privados? Conheça a potencialidade deste seguro biológico nas palavras dos especialistas mais credenciados, hoje, no Sociedade Civil.

Convidados:
José António Belo
, Sociedade Portuguesa de Células Estaminais e Terapia Celular
Raúl Santos, Administrador de Empresa de Criopreservação de Células Estaminais
Manuel Abecasis, Director do Serviço de Transplantação de Progenitores Hematopoiéticos do IPO de Lisboa
Luís Ferreira Vicente, Médico Especialista em Ginecologia e Obstetrícia

43 comentários:

Anjos disse...

Boa tarde.
Infelizmente do meu primeiro filho não fiz o "seguro de vida" por criopresevação, nasceu nos inicios de 2005 e na altura pouco se sabia sobre as potencialidades destas técnicas. Quando nasceu a minha segunda filha em 2007 já o fiz.
Desejo ao máximo que estas técnicas deêm esperança na cura da Fibrose Quística e quem sabe o meu filho possa ser salvo pela própria irmã!
Continuação de um bom trabalho!

Arbo-Beiras Lda disse...

estamos a espera de uma menina, faz esta quinta-f. 38 semanas e decidimos doar para o publico, pois na nossa opinião o privado é o encher de bolsos de alguns que já estão bastantes ricos e um jogo psicilogico para com os pais que querem o melhor para os seus filhos, espero que no fim do programa fique com a mesma opinião.

VEIGA disse...

penso que no futuro muitas doenças poderam ter cura através desta tecnica, mas neste momento existe um negocio com muitas flores mas ainda com muitas duvidas e esclarecimentos duvidosos....

ZZZZ disse...

Fernanda,
gostava de perguntar a todos qual deles neste preciso momento preservavam o cordão umbilical e onde???

Cristina Rocha disse...

Boa tarde!
Quando os pais não mencionam nada das células estaminais, os hospitais públicos não aproveitam essas células na altura dos partos para futuras situações que necessitem?

Cumprimentos

Susana Barbosa disse...

Boa tarde!
As Celulas estaminais podem ser consideradas um elixir da juventude?

Mizaa disse...

Olá,boa tarde,tenho casal na familia que recorreu a esta operação,a mãe do bebe é enfermeira e talvez por isso ache que tinha informação suficiente para tal.
Tenho 30 anos e estou pensar ter filhos nos proximos anos,a minha duvida é se o sangue do cordão umbilical é a unica fonte de células estaminais?e qual a diferença entre as celulas do cordão e as da medula ossea?Se não existe certeza absoluta o melhor é não induzir pessoas erro...
Obrigado e felicidades para o programa.
Sofia Fernandes

Sylvie disse...

Pois, mas na comunicação social (PUB) não dizem isso! não tranquilizam as pessoas! antes pelo contrário pois qlq pessoa ao ver o anúncio fica confuso e pressionado para o fazer pensando que, se não o fizer não está a ser amigo dos filhos!

Maria Paes de Vasconcelos disse...

Fernanda,

A colheita para o banco público funciona como os dadores de órgãos, e é o Estado que se responsabiliza pela iniciativa,

ou é necessário que os pais dêem o primeiro passo e ofereçam o cordão do seu filho?

Parabéns pelo programa e pelo Dr. Abecassis estar presente!
Beijinhos,
Maria

Celso Silva disse...

Boa tarde,

Excelente programa.

Parabéns

Abel disse...

Olá,

O contrato tem duração de 20 anos.

Quando o bebé, atinge os 18 anos, ou seja, a maturidade, quem tem poder de decisão sobre o uso das células?

Lurdes Silva disse...

Há 5 anos com o nascimento da minha 1ªfilha decidimos preservar o cordão umbilical. Em 2009 com o nascimento de outro filho a escolha foi igual. Não espero (nem quero) vir a utilizar nenhum destes cordões umbilicais. No entanto porque as doenças não escolhem idades, nem porque apenas acontece aos outros é de certa forma mais tranquilizante saber que faço tudo o que está ao meu alcance para ajudar a medicina, até porque a medicina é uma ciência em constante evolução e daqui a 20 anos os conhecimentos sobre preservação de células estaminais será diferente e de certeza apoiadas com estudos científicos.

maria disse...

Tenho uma dúvida: Que garantia podemos ter de que as células estaminais guardadas nos bancos não vão ser manipuladas genéticamente? Que perigos existem dos bancos fazerem mau uso das células estaminais? E o que fazem com as células recolhidas depois de passados os 20 anos do contrato?

Luís André Coelho disse...

PRECISO DA VOSSA OPINIÃO!!!
No caso de no acto da recolha, a quantidade da amostra das células estaminais ser abaixo do mínimos para a criopreservação, consideram que mesmo assim vale a pena criopreservar? Acham que no futuro a Expansão Celular pode ser uma técnica que compense as recolhas com valores baixos?

MUITO OBRIGADO!
André Coelho

Vania disse...

Vânia de coimbra.
Sou a favor deste tipo de colheita e tenho muita pena em não ter este recurso em 2002 quando nasceram os meus dois filhos gemeos. penso que se trata de uma grandeza muito grande, esta oportunidade e com certeza que ninguem as vai querer tilizar, mesmo tendo feito este investimento. Muito obrigada pelo vosso programa, cumprimentos para o Dr. Raul santos.

Anjos disse...

Agradeço a resposta, sendo que um pouco infeliz...pois sei bem que neste momento a cura da Fibrose Quística não passa pela utilização das células embrionárias, mas se a medicina fosse estanque não era uma ciência, ou era?
O que queria dizer é que sou a favor da criopreservação, independentemente de ser para uso próprio ou para outros, e acho que todos devemos ser dadores assim como somos dadores e sangue. Disse infelizmente...porque por vezes só ficamos atentos a todas estas necessidades e realidades quando os problemas nos batem à porta. Nesse sentido digo que acordamos tarde para este tipo de "seguros de vida"!
E neste momento pode ser sem pés nem cabeça que a cura da Fibrose quística passe por este tipo de aplicação, mas à 50 anos atrás seria rídiculo até este debate não? Tudo avança...e ainda bem!

morenaflornosambadasaudade disse...

Boa tarde, a alguns dias de ser Mãe não posso deixar de comentar o tema do programa de hoje. Optei por doar as células do cordão da minha filha ao Banco Público ( que aliás, muito lamento não estar representado). A minha opção baseou-se na pesquisa e recolha de informações credíveis sobre o uso efectivo destas células. Considero que faz muito mais sentido doar as células a um Banco Público inserido dentro de uma rede Mundial, um pouco à semelhança do que acontece com a Medula Óssea, do que guardar células que poderão nunca ser utilizadas. Além disso, a doação vem estimular a investigação científica na área, realizada na maior parte das vezes por entidades públicas (cujos resultados são posteriormente aproveitados pelas empresas privadas). Depois de assistir a duas apresentações de empresas privadas fiquei ainda mais segura da minha escolha: Banco Público para um bem comum, partilhado. Obrigada e parabéns pelo programa.

Marta Barbosa disse...

Em primeiro lugar devo dizer que o tema de hoje é um tema extremamente interessante e pertinente.
Gostaria de ver abordadas as seguintes questões:

Existem células estaminais só no cordão umbilical ou também em alguns órgãos no estado adulto da pessoa?

Estou a desenvolver um projecto, em parceria com o Centro de Histocompatibilidade do Norte, que visa organizar uma recolha de sangue no concelho de Barcelos para aumentar o registo nacional de dadores de medula óssea.

Na medula óssea existem c. estaminais com potencialidade de curar doenças para além das doenças do sangue?


Obrigada

Luís André Coelho disse...

PRECISO DA VOSSA OPINIÃO!

Ao Criopreservar as células estaminais da minha Filha, os valores encontrados para criopreservação eram muitos baixos.
acham que no futuro o método de Expansão celular pode compensar esta carência?

MUITO OBRIGADO!

André Coelho

Marta Barbosa disse...

Em primeiro lugar devo dizer que o tema de hoje é um tema extremamente interessante e pertinente.

Existem células estaminais só no cordão umbilical ou também em alguns órgãos no estado adulto da pessoa?

Estou a desenvolver um projecto em parceria com o Centro de Histocompatibilidade do Norte que visa organizar uma recolha de sangue no concelho de Barcelos para aumentar o registo nacional de dadores de medula óssea.

Na medula óssea existem c. estaminais com potencialidade de curar doenças para além das doenças do sangue?


Obrigada

Marta Barbosa disse...

O projecto acima referido trata-se de um projecto de 12ºano que visa informar a população barcelense acerca deste tema.
Obrigada

antoniogirio disse...

Boa tarde,
Ouçam com "ouvidos de ouvir" o que o Dr. Abecassis afirma sobre estes bancos particulares!
Influenciem as pessoas a fazer a criopreservação num banco público, pois assim estão a contribuir para a saude futura dos seus filhos e de todos os outros filhos... E o universo passa a ser muito amplo e consequentemente com maiores possibilidades de tratamento.
Os meus parabens ao programa

Marta Barbosa disse...

Há perspectivas futuras de potenciais utilizações de c.estaminais em doenças como o alzheimer, parkinson (já abordada no programa), cegueira e osteoporose?

Julia disse...

Boa tarde,

Estou a pensar fazer a criopeservação para o meu filho, mas se o número de células estaminais recolhidas do cordão não for suficiente vale a pena fazer-se a criopeservação na mesma? Li que tem havido progressos na multiplicação destas células.

J. Freitas disse...

As células em bancos públicos ao serem usadas será numa porção ou na sua totalidade uma única vez.

maria disse...

Boa Tarde,
Parabens pelo programa.

Estou Gravida de 17 semanas,tenho procurado com muita atenção informação acerca das celulas estaminais, até agora nada me convenceu a adquiquir o Kit porque a unica informação que tenho encontrado é nos proprios sites das empresas, o que não me deixa devidamente informada.
A sensação que tenho neste momento é que tanta propaganda só serve para obrigar os Pais a gastar ainda mais dinheiro, pois é dificil negarmos um possível tratamento a um filho nosso.

Maria Cunha

Vania disse...

Boa tarde, a SC é um excelente programa, mas infelismente no nascimento dos meus filhos, não fiz colheita porque nasceram em 2002 e não se falava desta tecnologia. No entanto mantenho a crença de que como são gemeos homozigoticos, pode ser positivo para eles, no caso de uma patologia deste tipo. será verdade?
obrigada.

Antístenes disse...

Caros senhores, no dia 1 de Janeiro a minha filha nasceu e entreguei o cordão a um banco privado, PORQUE os responsáveis do Banco Público não fizeram a divulgação necessária de que já estavam a receber as doações - eu até sabia do projecto. Caros senhores, os cordões não "caem do céu"!
Em relação às células totipotentes - chamadas erradamente "estaminais" (anglicismo de "stem" que por sua vez veio do Latim "stamina") - gostaria de lembrar do trabalho dum médico do Egas Moniz, que as retira do nariz dum adulto.

Pedro Alves

Marta Barbosa disse...

As células estaminais da medula óssea só se diferenciam em células da "linhagem" sanguínea? Ou, pelo contrário, se colocadas no meio de cultura certo, podem diferenciar-se em outros tipos de células (cerebrais, por exemplo)?

maria amélia disse...

Penso que o banco público faz sentido, o banco privado não passa de um negócio da china. Penso também que todo o sangue e células que estejam no cordão no momento do parto devem ser aproveitadas pelo bebé que acabou de nascer. Assim, em vez do processo imediato de cortar o cordão mal o bebé nasça, deve ser dado algum tempo após o nascimento para que o bebé possa receber todos os componentes, anti-corpos e hormonas incluídas, importantes para os seus primeiros momentos de vida.

Antístenes disse...

O médico do Egas já pôs uma jovem americana a andar com as células totipotentes do nariz e fez uma apresentação junto do parlamento britânico.

Pedro Alves

Marta Barbosa disse...

É possível, tendo em conta os estudos que já se têm vindo a realizar com ratos, que futuramente se possa transplantar células estaminais de um determinado órgão para o mesmo órgão (danificado por uma doença) de outra pessoa?
O cancro, por exemplo, se detectado numa fase muito inicial, poderá ser uma das doenças com possibilidade de cura utilizando este recurso?

Isto obviamente depois de testada a compatibilidade entre as duas pessoas.

VEIGA disse...

boa tarde
qual a probabilidaja de se fazerem determinadas terapias no estrangeiro mas ainda nao existir em portugal, como será resolvida a situação,( temos que ter em conta que 1000€ ou mais em portugal ainda é um enorme investimento para os salarios existentes em portugal).

dani disse...

Olá,
O meu nome é Filomena e estou grávida de 21 semanas.
As minhas irmãs fizeram ambas a criopresevação das células estaminais das suas filhas na Crioestaminal.
Pondero em fazer também mas, neste momento, existe um Banco Público de criopreservação, tenho a ideia que vale muito mais a pena investir em guardar as células do meu bebé num banco privado.
Podem esclarecer exactamente sobre as diferenças?

Obrigada.

Marta disse...

A criação do Lusocort foi sem dúvida um grande passo na área da saúde no nosso país. No fundo é pensarmos que se não vamos pagar um balúrdio a uma empresa privada para recolher e guardar as células, podemos doá-las a um banco público e não só nós, mas outra pessoa pode beneficiar delas. Se doamos sangue, por que não doar células estaminais? É melhor do que desperdiçar este bem essencial. Já pedi o kit para levar para a maternidade e estou apenas a aguardar que me contactem.

Marta Barbosa disse...

Se as células do cordão umbilical são, à partida, totipotentes (capazes de orginar qualquer tipo de células) por que é que existe um banco público específico para a medula óssea?

dani disse...

Olá,
O meu nome é Filomena e estou grávida de 21 semanas.
As minhas irmas fizeram ambas a criopresevação das células estaminais das suas filhas na Crioestaminal.
Pondero em fazer também mas, neste momento, existe um Banco Público de criopreservação, tenho a ideia que vale muito mais a pena investir em guardar as células do meu bebé num banco privado.
Podem esclarecer exactamente sobre as diferenças?

Obrigada.

fernanda disse...

A minha filha nasceu faz hoje 15 dias. Optámos por doar as células estaminais ao Lusocord. Foi um processo rápido, simples e completamente gratuito. Tratei de tudo por telefone e o kit foi-me entregue em casa. Face ao que tenho ouvido no programa, tenho a certeza que tomei a atitude correcta.
Obrigada pelos esclarecimentos!

VEIGA disse...

Com tanta duvida e inflizmente tanta questao com repostas muito pouca esclarecedoras, ( umas por defeza do negocio outras por ser uma ciencia a evoluir), penso que quem tem capital a mais para o fazer que o deve fazer CASO CONTRARIO DEVEM FAZER A DOAÇAO, no meu caso tenho aqui em casa uma mala termica pertencente ao CENTRO HISTOCOMPATIBILIDADE DO NORTE tel.: 225573470. e ja que não posso preservar para mim que sirva para salvar alguém.

Rita disse...

Boa tarde,

Gostaria apenas de lembrar alguns dos convidados, que me parecem não estar “credibilizar” o trabalho da Crioestaminal e dos seus pares, que os pais, como eu, que recorrem aos seus serviços se estão a substituir àquele que deveria ser uma função do Estado… acredito nunca vir a necessitar das células do meu filho que “habitam” em Cantanhede, mas também acredito que não devemos “deitar fora” células com tanto potencial e que poderão salvar vidas, mesmo que seja apenas uma num milhão!!!

Obrigada a todos,
Rita Encarnação

Marta Barbosa disse...

Há algum tempo foi levantada uma hipótese pela medicina que consistia em usar vírus para a alteração da configuração genética de células doentes.
De algum modo pode considerar-se que esta perspectiva está a ser "substituída" por esta "avalanche" de potencialidades das células estaminais?

ml disse...

O contacto com o Lusocord não poderia ser mais fácil, são extraordinários.

Rafa disse...

O meu nome é Rafael, nasci dia 7 de Dezembro e sou dador de celulas estaminais.Infelizmente, ainda se encontra pouco divulgado mas já abriu em Portugal o primeiro BANCO PÚBLICO DE SANGUE DO CORDÃO UMBILICAL, o LUSOCORD. As minhas células estaminais foram criopreservadas para ajudar quem precise e espero que um dia se eu precisar…cruzes canhoto…existam células estaminais compatíveis com as minhas no nosso banco nacional ou noutro banco internacional com o qual o LUSOCORD tenha parceria, o que seria bem mais fácil se existirem mais pessoas a doar o sangue do cordão umbilical dos seus filhotes. Assim, amiguinhos toca a espalhar por todas as grávidas a existência do LUSOCORD. O banco funciona no CENTRO DE HISTOCOMPATIBILIDADE DO NORTE e envia gratuitamente o Kit que é necessário para a recolha do sangue durante o nascimento. Agora digam-me se não é um grande boa acção para uma coisinha tão pequenina como eu…

LUSOCORD
CENTRO DE HISTOCOMPATIBILIDADE DO NORTE
Rua Dr. Roberto Frias
Pav. Maria Fernanda
4200-467 Porto