segunda-feira, maio 31

Proibição de fumar nos automóveis

Duas dezenas de especialistas juntaram-se e redigiram uma carta ao governo britânico a recomendar que a lei do tabagismo seja mais proibitiva ao ponto de proporem não fumar dentro dos automoveis. Os dados indicam que uma criança que tenha um adulto por perto que fume tem duas vezes mais probabilidade de vir a ser um adulto fumador. E por cá? Depois da publicação da lei do tabaco, que pode vir a ser revista em 2011, vai ser proibido fumar nos automoveis? Os defensores habituais do anti-tabagismo querem aplicar esta medida.
Mas que argumentos que poderão viabilizar uma lei destas? Está em causa a segurança rodoviária?

Convidados:
Francisco Correia Júnior, Médico Cardiologista
Libério Ribeiro, Presidente da Secção de Imunoalergologia da Sociedade Portuguesa de Pediatria
Daniel Oliveira, Jornalista e fumador contra a lei
Rogério Lopes Soares, Direcção da Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados

21 comentários:

llidia disse...

Sou ex-fumadora, deixei com muita força de vontade, há 5 anos e nunca mais voltarei a tocar num cigarro pois, tenho noção que no dia em que o fizer, voltarei a fumar. Se não incorro em erro, é proibido deitar cigarros pela janela, o que vejo fazer a vários condutores, diariamente. Duvido que a proibição de fumar em automóveis seja cumprida.
Acho que se deveria tentar sensibilizar mais e proibir menos.
Lidia Lopes

casosycosasdecasa disse...

Os senhores/as fumadores sempre encontram argumentos para relativizar os efeitos do seu vicio.
Já vivemos muitos anos na ditadura do fumo; vamos com um bocadinho de optimismo viver esta democracia do ar "sem" fumo.

casosycosasdecasa disse...

O fumo no nosso nariz é também um insulto, na perspectiva do não fumador

Rui disse...

A lei anti-tabaco veio dar aos não-fumadores, algo que lhes era vedado: Liberdade. Liberdade de escolha dos locais que frequentam. Neste momento posso escolher um café ou bar e não ter que pôr a roupa imediatamente na máquina de lavar ao chegar a casa...
E liberdade de dar aos fumadores, locais onde o possam fazer.
Apesar de tudo acho exagerado a proibição de fumar num espaço privado, que é o automóvel. Fica à (i)responsabilidade de um pai ou mãe fumarem com os seus filhos no habitáculo.
Em relação a questões de segurança rodoviária, é um exagero legislar nesse sentido. E o que virá a seguir? Aumentar o volume do rádio, falar com os filho no banco de trás, mexer no retrovisor?

casosycosasdecasa disse...

Quando comecem a ser impostas multas a quem deixa o cocó do cão na rua, muitos donos de cão vão entrar em conciencia. As leis tem que ser, o discurso do Sr.fumador o ratifica.

José Costa disse...

Em face da "ainda" grande quantidade de portugueses que chegam aos centros de saúde e hospitais com doenças com origem no tabaco, seria uma excelente medida administrativa se esses doentes deixassem de gastar recursos que são pagos por todos originando que falte recursos para tratar (por exemplo)doentes crónicos com doenças por vezes mortais! Os impostos que pagam através da compra de cigarros não chegam para pagar os recursos médicos necessários ao seu tratamento.Em Inglaterra esta foi uma medida que já foi adoptada.

mc disse...

gostava que comentassem aí o facto de, na realidade, embora inicialmente aquando da estipulação da lei muitos cafés cumprissem..agora raros são os locais onde podemos entrar e sair sem fumo! Isto para não falar daqueles locais com zonas de fumador e não fumador...onde há fumo por todo o lado! Não me venham falar em liberdade de fumador...quando o fumo não tem barreiras e vem inreferir com a liberdade dos não fumadores!! É uma questão de bom senso! E cumpram a lei novamente pf! Os primeiros meses de 2008 foram um oásis de pouca duração!

ﻣﺤﻤﺪ Rachid disse...

olá Boa tarde!
por favor Fernanda não volte a convidar o jornalista Daniel Oliveira é arrogante, e ainda acha que os fumadores são descriminados por serm uma minoria ( e ainda bem), e não pelo facto de o tabaco ser prejudicial para a saúde.
Fumo no carro prejudica os outros mesmo que não estejam nesse momento de fumo no carro.

David (DeltaFox) disse...

Não concordo e em termos de segurança seria mais perigoso conduzir com a ansiedade de fumar...
Até falar com o passageiro ao lado é uma distracção que pode ser perigoso, não será por aí !
Claro que devem ser conscientes e evitar fumar, principalmente de janelas fechadas, com outras pessoas no automóvel.

Zeta Draco disse...

Nunca fumei nem fumo activamente, mas fui fumador passivo forçado durante toda a infância e adolescência, porque os meus pais nunca se coibiram de fumar amplamente na minha presença. (O meu pai acabou por morrer de cancro do pulmão, o que também me marcou profundamente.) Hoje tenho 37 anos e há pelo menos 15 anos vivo em ambiente livre de tabaco. De resto saudável e praticante regular de actividade física.

Pergunto, de que forma os meus vinte e tal anos de fumador passivo podem ter afectado negativamente a minha saúde para o futuro? Quão preocupado devo estar quanto a possíveis consequências dessa exposição passada ao fumo, e que tipo de vigilância preventiva devo ter sobre a minha saúde? Obrigado.

Espinha disse...

Foi focado o assunto que seria um absurdo proibir as grávidas de fumar, será tanto assim? É um tema que de certa forma se assemelha ao aborto; se é crime terminar com a vida de um feto com mais de 10 semanas, até que ponto surgir uma lei anti-tabágica para proteger a saúde de terceiros no automóvel não é equiparável à protecção de um terceiro (feto) sem liberdade de escolha, uma vez que se sabe que o tabaco é altamente mutagénico e teratogénico?

My name is Falcao disse...

O problema desta sociedade é não culpar os culpados.

Afinal a beata não é lixo?
Não é da responsabilidade das pessoas o lixo que estão constantemente a produzir.
O problema dos fumadores é pensarem que a beata não é lixo, e a meio do seu trajecto de carro lá vai mais uma pela janela.

Olhem se eu fosse viciado em sexo ao ar livre o estado iria ter de arranjar perserviteiros na rua, para eu colocar a minha borrachinha.

Por este motivo é que isto não anda para a frente, nós desculpamos sempre os infractores.

Bom programa e Obrigado
Filipe

Pedro_D disse...

Ñ sou anti-fumador, quem quer fumar, fume, agora ñ posso admitir, que quem ñ fume, leve com o tabaco dos outros. Se queremos ser respeitados, temos de respeitar os outros 1º e ñ exigir respeito, quando ñ se rspeita ninguém.

JC disse...

A lei deu um mau exemplo pois voltou atras na sua palavra. Onde no inicio nao se podia fumar em locais fechados, agora com o uso dos extractores de fumo ja se pode. Isto de facto nao devia ter acontecido simplesmente porque fumo=nocivo, logo nao pode haver qualquer tipo de fumo em espaço fechados mistos (fumadores e nao fumadores). É incompriensivel como continua a ser possivel fumar nas discotecas, bares, cafes etc!! Mesmo com os melhores extractores do mundo toda as pessoas ficam a cheirar a tabaco e a respirar o mesmo .

Antonio disse...

Sou fumador e até já deixei de fumar mais de uma vez mas tenho sempre uma recaida.
A proibição de fumar nos automoveis não faz o menor sentido, eu nãoo fumo dentro de minha casa e no carro fumo se viajar só. com a lei do tabaco criada em 2008 foi grande o numero de pessoas que deixaram o vicio.
muitas vezes mesmo na rua encontro pessoas que me olham de lado so por estar a fumar, so falta proibir os fumadores de saírem de casa. É verdade que a nossa liberdade termina quando começa a dos outros mas não sejamos radicalistas.

Roger disse...

Boa Tarde! Saúdo aí todos os convidados. Realmente o fumar é prejudicial mas ainda assim as pessoas continuam a fumar. Antes do fruto proibido que é o mais apetecido. Na minha opinião as pessoas devem ser instruídas para que criem auto-confiança e aprendam a gostar de hábitos ou objectos por exemplo em vez de fumar porque não deixar de aprender a fumar e começar a aprender de andar. Realmente viver é preparar a nossa morte felizmente nem todos vivem para morrer mas isso são opiniões. Já agora a minha namorada fuma mas está a deixar de fumar tem sido uma luta mas ela lá está tem aprendido a gostar de não fumar e desfrutar de vários aspectos que são tão ou mais relaxantes que o fumar. Quanto à beleza isso é subjectivo ter ou não ter beleza aqui é um pormenor mas ter ou não ter qualidade de vida e quando se trata de algo público tanto de vida como em termos monetários como seja a prevenção a nível primário ou terciário em tempos de crise é fundamental.
Concordo no entanto que não é por filosofias proibitivas que se vai lá mas sim por mudanças de mentalidade pois se as pessoas neste caso as fumadoras têm elas próprias a noção das consequências dos seus actos as mesmas têm de ser cativadas e responsabilizadas: o tal comportamento de saúde responsável que é hoje um novo paradigma.
A saúde não somente se compra cria-se!!!!!

Luís Ruivo disse...

Existe algum estudo que relacione os acidentes de automóvel e o tabaco? Existem inúmeros factores de distracção e não me parece que o tabaco seja relevante ao ponto da proibição de fumar. Parece-me que a proibição de fumar seria fomentar a caça à multa.
Quanto aos benefícios/malefícios do tabaco, toda a gente sabe.. foram gastos rios de dinheiro em campanhas de sensibilização, em implementaçao de leis. Ora, penso que ainda ninguém provou que fumar causa falta de inteligencia, só fuma quem quer e como tal não se deve discriminar quem fuma e muito menos "no seu seu aquário de fumo", seja no automóvel ou outro qualquer local com liberdade para esse fim.

Roger disse...

Boa Tarde! Saúdo aí todos os convidados. Realmente o fumar é prejudicial mas ainda assim as pessoas continuam a fumar. Antes do fruto proibido que é o mais apetecido. Na minha opinião as pessoas devem ser instruídas para que criem auto-confiança e aprendam a gostar de hábitos ou objectos por exemplo em vez de fumar porque não deixar de aprender a fumar e começar a aprender de andar. Realmente viver é preparar a nossa morte felizmente nem todos vivem para morrer mas isso são opiniões. Já agora a minha namorada fuma mas está a deixar de fumar tem sido uma luta mas ela lá está tem aprendido a gostar de não fumar e desfrutar de vários aspectos que são tão ou mais relaxantes que o fumar. Quanto à beleza isso é subjectivo ter ou não ter beleza aqui é um pormenor mas ter ou não ter qualidade de vida e quando se trata de algo público tanto de vida como em termos monetários como seja a prevenção a nível primário ou terciário em tempos de crise é fundamental.
Concordo no entanto que não é por filosofias proibitivas que se vai lá mas sim por mudanças de mentalidade pois se as pessoas neste caso as fumadoras têm elas próprias a noção das consequências dos seus actos as mesmas têm de ser cativadas e responsabilizadas: o tal comportamento de saúde responsável que é hoje um novo paradigma.
A saúde não somente se compra cria-se!!!!!

Abel disse...

Tenho 3 regras em relação ao tabaco.
Não fumo enquanto durmo
Quando o faço só fumo um de cada vez:
A terceira é que não difícil deichar de fumar, pois já tentei mil vezes!

Dustspell disse...

Sou demais sensivél ás liberdades individuais , para concordar com essa lógica de que é salvaguardar o todo prejudicando o demenos...

E estou como baixo refere , não é por decretos que se incute o civismo que neste caso é uma palavra demasiadamente forte e muito perigosa...Ora se veja: Os produtos comestiveis de McDonalds e afins são prejudiciais à saude do consumidor e pela a sua agressiva publicidade o é não só pelo o directo consumidor como pela a sua possivel influência aos demais...
Claro que esta lógica dedutiva é somente para fazer lembrar que no intuito de defender o todo , perdemos o conceito que a principio nos "Criou"..Valores como a liberdade , diferença , respeito,...

A perda da liberdade tem como ponto de partida , não pelas tribunas das grandes decisões , mas sim nas vontades mais singulares...E sembre sob a bandeira da ideologia (Desse presumivél "Bem do todo") , que embora com as suas nobres ideias , o seu intuito se torna distorcido

José A.

Dustspell disse...

Mas devo acrescentar que , após lêr por alto alguns dos deixados comentários , nem precisava de deixar comentário , porque pelas entrelinhas ou mesmo objectivamente aqui se foi demonstrado de como estou certo...

Seguindo a lógica deste tema e como provocação sugestiva para um próximo tema algo semelhante a este:

O consumo de acidos (Pastilhas e afins) por jovens e não só , não seria um tema de maior prioridade?
Consumo que está a crescer por espaços nocturnos ...
Isso sim seria um alerta urgente antes que nos aconteça como em Londres ...E claro não por meras legislaçoes , porque isso são só manobras populistas ou um sinal idiota de politico mostrar trabalho , quando já tem as pernas tortas...