sexta-feira, outubro 1

Crianças obesas devem ser retiradas aos pais?

Mais de metade das crianças portuguesas comem entre as refeições doces e bolos, o que significa que grande parte dos alimentos ingeridos diariamente têm excesso de calorias. Apenas 30% dos jovens come uma peça de fruta por dia e muitos outros acompanham as refeições com refrigerantes.
Hábitos que é preciso mudar: a obesidade infantil afeta já 12,5% das crianças portuguesas entre os 5 e os 2 anos e 11,3% entre os 11 e 15 anos.
Do Reino Unido chega agora a tese que pais que sejam negligentes com os filhos obesos possam vir a perder a guarda das crianças. Uma medida a importar? Os especialistas dividem-se. O debate no SC.

Convidados:
Dulce Rocha, Pres. Executiva IAC
Pedro Dias Ferreira, Psicólogo pediátrico
Ana Rito, Investigadora Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge
Isabel do Carmo, Médica Endocrinologista

8 comentários:

Martinha disse...

Não.
Dupla tortura para estas crianças. Então não basta serem gordas, ou melhor, obesas e ainda têm que sofrer emocionalmente com a separação?!
Talvez uma multa em dinheiro aos pais. Isso sim talvez seja melhor.

Estrela disse...

Eu tenho de agradecer ao Pediatra dos meus filhos que para além de tratar doenças, previne-as. Eu tenho um exemplo muito próximo, de uma criança, de 3 anos, cujo pediatra aplaude o aumento de peso, e qd introduziu as sopas perguntou à mãe: "você gosta de sopa sem sal? Então é claro que põe sal na sopinha da filha!" Acho que os pais devem ser informados e cabe aos pediatras acompanharem as crianças saudáveis, alertando os pais p todos os perigos. Entenda-se que as consultas não nos são dados quaisquer sermões, bastam 5 minutos de conversa para chamar a atenção da consciência dos pais.

manucha disse...

Boa tarde,

Penso que os pais são sempre os primeiros responsáveis, mas não são os unicos...publicidade enganosa, multi-nacionais, etc...

Por que não, pôr um "brinde" numa embalagem de pão integral em vez de num pacote de batatas fritas?
Para fazer frente a este grave problema, a mudança têm que partir de todas as "frentes".

juanna Inês Pontes disse...

Parece-mse que retirar a guarda é demasiado radical. Julgo que aquilo que é necessário fazer é começar por educar os pais que é o mesmo que dizer: educar os cidadãos para adoptarem um estilo de alimentação saudável, educá-los a comer bem, mas em quantidades regradas e, sobretud...o, ensinar a fazer contas. Uma alimentação saudável é mais económica do que uma alimentação em preparação para a obesidade. Quando vou jantar fora espanta-me ver as pessoas a consumir quantidades desenfreadas de carne, peixe, enchidos e fritos, quando os mesmos devem ser consumidos com pouca frequência e em quantidades meores. Começar por colar uma "pirâmide" dos alimentos (sim, pirâmide e não roda) na porta do frigorífico seria um bom ponto de partida: os vegetais, legumes, fruta e hidratos de carbono podem ser consumidos de variadíssimas formas e satisfazer adultos e crianças!

pereirinha disse...

Boa tarde

Estive há dias em Barcelona, e louvei a gastronomia que temos por cá! Não existe sopa... Existem sim muitos fritos e salgados e molhos. Horrível! Temos em Portugal uma tradição gastronómica fantástica! Parece-me que é suficiente fomentarmos a tradição em deterimento da fast food! Fazer boicote às americanices e aos super sizes... As crianças precisam é de ver que os pais comem a sopa e os vegetais e a fruta, e que não vão ao shopping comer hamburgueres. Há que dar o exemplo!

Cumprimentos e... ponham é o programa em horário nobre... ;) A ver se se educa a população.

Diana

Sonia disse...

acho que todos pais, educadores, avós -deviam ser reeducados a nivel alimnentar.
Existe a ideia de que uma criança gordinha é sinal de saude-enfim.
Eu tenho 2 filhos(um com 2e outro com 4anos) e são totalmente o oposto um do outro-o maior é magrinho enão gosta de comer-come o estritamente necessário-já o pequeno adora comer e é guloso-em casa só bebemos agua, bolachas só as de aveia ou integrais-fruta e iogurtes liquidos muitos e ele gosta -está tão habituado que tem corrido bem -a minha grande preocupação são os avós-são lutas constantes para evitar os chupa e os chocolates e oiço constantemente -ah tadinho-então porquê -por querer o bem a saude dele??? não é facil educa-los de uam forma saudavel-quando não estamos os avós estragam tudo.

Eli disse...

Claro que não!

Seria o mesmo que perguntar: quer ser magro e infeliz ou continuar obesa e feliz?

A saúde é importante porque queremos continuar a viver.

:)

Cátia disse...

Eu sou nutricionista e posso dizer que existem casos que as crianças deveriam ser retirados aos pais. Tenho o caso de um casal que é totalmente incapaz de aprender como devem alimentar o filho, um adolescente de 17 anos com oligofrenia e que pesa 130kg e que apresenta já uma esteatose hepática. Apesar das várias tentativas de educação destes pais, que apresentam também grandes dificuldades de compreensão e aprendizagem eles continuam a dar o que o filho pede pq coitadinho tem fome.
A educação apenas funciona com pessoas que são capazes e estão motivadas para aprender.