quarta-feira, março 2

Empreendedorismo para todas as idades

O empreendedorismo é tido como o motor de arranque da economia portuguesa para a próxima década e, sobretudo, como uma forma de criação do próprio emprego. Mas, em bom rigor, o que é ser empreendedor? É ter uma ideia e pô-la em prática? Organizar um negócio familiar? Abrir um franshising? Exportar um produto? Numa altura em que as instituições financeiras fecham a porta ao crédito, onde encontrar apoios para empreender? É sempre preciso dinheiro para se ser empreendedor? Ou basta pensar “outside the box” e optar por áreas inexploradas e carentes? É o caso da agricultura, onde cada vez menos jovens investem. Ou de outros negócios no interior desertificado, onde existem apoios camarários e europeus.
Neste SC traçamos um roteiro do empreendedorismo.

Convidados:
Francisco Maria Balsemão, Presidente ANJE
Cristina Louro, Vice-Presidente Cruz Vermelha Portuguesa
Pedro Dias Marques, Presidente Add on Talent
Eduardo Luís Cardoso, Responsável área do Empreendedorismo UCP Porto

10 comentários:

TagusValley disse...

Parabéns pela iniciativa. Como gestor de um projecto de empreendedorismo presente na região Centro,EMPRE - Empresários na Escola, penso que poderia e deveria haver uma maior cobertura por parte dos meios de comunicação das iniciativas actualmente em curso.
É realmente uma forma de melhorar cada vez mais uma sociedade que começa a ficar sem perspectivas de futuro.

Jorge disse...

Iniciei uma empresa em Julho de 2010 (8 meses), independentemente do sucesso sugiro a quem queira iniciar, cumprir as seguintes condições:
*Sócios com diferentes aptidões (Economica, técnica e comercial)
*Capital inicial minimo para
-Sobrevivencia de 6 meses sem trabalho
-Equipamento
-Veiculo novo (se necessário)
*Não começar sozinho
*A estratégia só depois da pesquisa de mercado
*PRINCIPAL (vontade, força de vencer, emocionalmente racional)

Jose disse...

Para quem adora novos conceitos!

Deixo-vos um exemplo para abrir novos horizontes leiam o livro Rework, de Jason Fried e David Hanson.

http://37signals.com/rework/

Uma nova forma de ver o mundo e começar em investir em si.

Abraço

Jose Araujo

Eva disse...

Boa tarde,

A propósito do tema empreendedorismo para todas as idades, queria apenas partilhar com vocês um concurso de educação para o empreendedorismo que pretende desafiar os jovens das escolas portugueses

http://www.concursogo.com/

Parabéns pelo programa e por mais esta iniciativa.

Eva Fernandes

José Lima disse...

O empreendedorismo deve também ser fomentado nas empresas.
Não podemos desperdiçar, os contributos de quem não tem capacidade de empreender por conta própria, mas tem opinião no seu trabalho e não consegue ter uma oportunidade.
Paulo Lima

Mara disse...

Olá Fernanda!

Chamo-me João Miguel e sou psicólogo Social e das Organizações.

Excelente tema, e está na moda não é?
Mas concordo que é necessário educar para o empreendedor, não é isso que gostaríamos de ver nos nossos filhos?
É, mas como se faz isto?
O Dr. Ponces de Carvalho, diz e bem que existir na família um espírito empreendedor e falar-se em negociar, vendas,
Investimento lucro é claro que sim facilitador.

Mas Primeiro é preciso estimular as variáveis que estão subjacentes a uma pessoa empreendedora: Inteligência, Sociabilidade
Auto-Confiança e Auto estima, e se os pais souberem estimular isto tem um filho empreendedor.

Oooh! Tão interessante este tema, pois eu fiz o que referi em cima ao meu filhote que hoje tem 27 anos e fantástico, : D

Parabéns pelo seu programa pois constitui um verdadeiro serviço publico de informação.

Mara disse...

Ola chamo-me paulo jorge santos, eu queria dizer que, eu tive umas ideias para um impreendedor.
tive uma ideia na area da restauração bastante lucrativa, e pus maos ao caminho, mas ouve nesse maos ao caminho, umka barreira
o dinheiro para poder erguer o negocio, fui a varios bancos para fazer uma simulação, e como não sou rico nem tenho patrimonios para onde pegarem
eles não me sederam dinheiro, simplesmente não tendo nada para dar de volta ao banco não posso envestir nada como restauração
assim não dá, gostava de perguntar como se pode erguer algo ou ir para a frente se não nos emprestão dinheiro, mesmo tendo lucros bastante altos, como??
Obrigado
paulo jorge santos

Mara disse...

Ola a todos,
frequentei um curso de empreendorismo social promovido pelo IEFP com cerca de 800 horas para desempregados, na zona de Sintra. Eramos cerca de 16 alunos e pelo que sei somente 2 pessoas empreenderam, uma para o privado outra para o social.
Eu estou desempregada com 39 anos, licencianda e com outras formações, gostava de empreender mas tenho várias dificuldades: ideia base (objectiva mas real, com pernas para andar), medos, etc.
Gosto muito de assistir aos vossos programas. O de hoje acho particularmente muito interessante, espero que seja a alavanca para o meu salto, que tanto preciso. Para mim e para os meus filhos, como bom exemplo, na area profissional.

Elisabete Caetano

Mara disse...

Boa tarde.

Estou a assistir ao vosso programa e não posso deixar de alertar para o seguinte facto:

existem formações que são uma ILUSÃO, condicionando o futuro dos formandos.

Falo por experiência própria: frequentei um CET (curso de especialização técnica) em 2010 que não me habilitou minimamente.

Construir páginas web dinâmicas e não incorporar formação em Bases de Dados é no mínimo INCÚRIA por parte dos orgãos acima referidos.

EXISTE MUITO GATO POR LEBRE NO MUNDO DA FORMAÇÂO mesmo nos EFE's (cursos de educação e formação de adultos).

Tenho 45 anos e tb vou empreender, não me deixei portanto abater com a frustração que foi PERDER uma ano.

A FALTA DE LOCAIS PARA NOS DIRIGIRMOS E SER CONVENIENTEMENTE ENCAMINHADOS É GRITANTE.

Valeu-me a ANJE na qual frequento cursos de há dois anos a esta parte.

E A CRISE NÃO ME ASSUSTA POIS ELA NEM ME FAZ DORMIR POUCO, MAS SIM AS IDEIAS QUE ME ASSALTAM E QUE PELO MENOS UMA HÁ-DE VINGAR.

Luis Silva

Dustspell disse...

Não se veja o empreendorismno como propriedade a adquirir, porque é redutora do seu sentido filosófico ...
E querem gerações empreendedoras? Mas já as temos e ao longo dos anos sempre as tivemos , somente as condicionamos a modelos redutores das suas individualidades...Principalmente na area educacional , onde achamos que ser jovem é ser saco vazio pronto para se encher com as formas "acertivas" que da parte do educado se fica sem possibilidade de questionamentodas da mesmas e muito menos participação com as suas próprias ideias...

E na cultura generalista com o que nos deparamos?
A uniformidade que se inicia nos espaços educacionais e acaba no "dislumbre" dos media...E no caso da televisão generalista é pura vergonha...

Me desculpem como querem uma juventude empreendedora quando as novas gerações não se sentem parte mas sim rendidos ás imperativas ideias , que das muitas lhes parecem tão envelhecidas, retrógadas...?

Exemplo?
É só olhar ao nosso redor e vamos ainda achar um pais cinzento , uma sociedade que parece que não tem espaço porque alguns se tornam tão obesos que não saiem do mesmo sitio , ou quando somente teimamos invocar os mortos , quando pelo o presente temos vivas almas , criando , inovando,...E falo principalmente no meio cultural , porque acho que é o motor de qualquer saudável sociedade...

Sim o pais precisa de uma reforma mas profunda e acima de tudo das suas mentalidades...