segunda-feira, março 14

Incontinência Urinária

A incontinência urinária ainda é encarada como um tabu, mas afeta os doentes a nível pessoal, familiar, e laboral.
Calcula-se que mais de 60 milhões de pessoas padeçam desta patologia em todo o mundo. As mulheres são duas a cinco vezes mais afetadas que os homens, podendo a prevalência nestas variar entre 14 a 45%, consoante os estudos, sendo mais elevada na pós-menopausa. Estudos realizados na população portuguesa apontam para a existência de 600 mil incontinentes nos diferentes segmentos etários. Entre os 45 e os 65 anos a proporção de casos de incontinência urinária é de três mulheres para cada homem. Queremos desmistificar esta doença e apontar soluções, com o apoio dos melhores especialistas.

Convidados:
Luís Abranches Monteiro, Médico Urologista e Secretário-Geral Ass. Portuguesa de Urologia
Dora Sargento, Docente Faculdade de Medicina da Universidade Lisboa e Médica de Medicina Interna
Fátima Sancho, Fisioterapeuta
António Nabais, Conselho de Enfermagem da Ordem dos Enfermeiros

9 comentários:

Mara disse...

Boa tarde a todos,

Meu nome é Laira Ramos, sou fisioterapeuta especialista em uroginecologia, em primeiro lugar gostaria de parabenizá-los pelo programa, é de fundamental importância que se discuta este assunto com seriedade.

Como já foi dito a incontinência urinária afecta mais de 600 mil portugueses, mas é ainda uma doença muito pouco falada, as mulheres tem vergonha de informar seus médicos que tem perda de urina e sofrem em siléncio. Muitas vezes quando estas mulheres quando estas mulheres procuram tratamento para a incontinência geralmete os médicos indicam a cirurgia ou medicamentos, ainda pouco é falado sobre a fisioterapia para o tratamento desta patologia.

Segundo a Sociedade Internacional de Continência sendo a fisioterapia um tratamento eficaz, não invasivo e com menor custo financeiro deve ser o primeiro tratamento indicado para a incontinencia. Mas esta não é uma realidade portuguesa, poucas pacientes tem informações sobre este tratamento. Eu gostaria de saber porque há tanta relutância dos médicos portugueses em indicar fisioterapia para a incontinência e o que a Associação Portuguesa de Fisioterapeutas tem feito para divulgar para as utentes que este tipo de ratamento exixte e que é eficaz?

Abraços a todos
--
LAIRA RAMOS
Fisioterapeuta

Miguel disse...

Quando era adolescente padecia de incontinencia involuntária em situaçoes de ironia, mas passou Sou do sexo masculino, actualmente tenho 38 anos e como durante o dia ingiro cerca de 2 a 3 litros de agua devido a problemas de saude acordo quase sempre à noite com vontade de urinar. Pretendo saber, apesar de nao sofrer de incontinencia se estes indicios podem indicar no futuro o aparecimento de problemas na prostata.

Mara disse...

Boa tarde
Desde muito nova que perco uma gotinha de urina, no meu caso não é por esforço, ela sai sem que eu me aperceba, tenho de andar sempre de penso. Por vezes, assim do nada sinto a bexiga muito cheia, de um minuto para o outro e tenho de ir a correr para a casa de banho e lá urino muito pouco, meia hora depois acontece-me o mesmo.
Se depois de urinar, continuar sentada na sanita, a urina vai saindo um bocadinho agora, um bocadinho depois.
Nunca me queixei ao médico, até porque não tenho médico de família, sempre que vou ao centro de saúde sou atendida por um médico diferente e não consigo falar, um pouco por vergonha. Agradecia que me informassem o que devo fazer.

Obrigado
Anónima

Gandufe disse...

Boa tarde

Até aos dez anos,não molhei a cama.Vivi com os meus avós.
A PARTIR DAÍ e até aos 18(altura em que fui viver com os meus pais) era um suplicio.Todas as noites ou quase a cama era molhada.
Só deixei a partir do dia em que fui viver para outra cidade ,por causa dos estudos.Foi automático NUNCA MAIS !
TRAUMAS ???

Mara disse...

Estou o programe emreferência e gostaria de testemunhar a experiência que relato no e-mail anterior. Creia, Dra.Fernanda que o conselho que dou é absolutamente viável, e como disse que quando fui operado a 2º.vez fui considerado incurável, ultrapassei esse problema e como não quero ir para a um lar, especialmente por incontinência urinária e já tenho 69 anos,Portanto se quizer aconselhar esse exercício publicamente ficava-lhe muito grato pois as pessoas a aquem tenho recomendado este exercício têm tido melhoras consideraveis.
Esperando da vossa parte o melhor acolhimento a este conselho, subscrevo-me com estima e consideração.
Com respeitosos cumprimentos
Joaquim Avó

Mara disse...

Estou a ouvir o seu programa e pensando que possa ter alguma utilidade um conselho, vou comunicar o meu caso:
Em 1997 tive um andro-carcinoma na próstata, Fui operado três vezes no mesmo ano, sendo considerado incurável na segunda operação, mas recorrendo a outro médico consegui salvar-me e hoje, felizmente estou de perfeita saúde.
No que concerne à incontinência urinária comecei a praticar um exercício que pelo memos comigo deu resultado e que é o seguinte: quando vou urinar faço uma retenção propositada em cerca de quinze atos e ao fim de 2/3 meses tem resultado muirto bem. Atravessava esse problema de incontinência e hoje já estão ultrapassados praticando esse exercício fisico.
Parabens pelo seu programa que só quando não posso é que não os vejo pela utilidade que os diversos temas abordados tem para com todos nós.
Cumprimentos.
Joaquim Av

Maria Fernanda disse...

FERNANDA,tenho 62 anos, vivo em Lisboa, sou paciente da Dra Laira Ramos, e fiz os tratamentos de fisioterapia que resultaram muitíssimo bem, pena que esta Terapia seja tão pouco divulgada,em Portugal pois assim evitaria muitas cirurgias.
Existem diversos sites de entre os que aqui anexo
http://www.paisefilhos.pt/index.php/homepage-mainmenu-1/notas-menu-noticias-60/2756-perineo-para-que-te-quero

http://www.fisiozone.com/showthread.php?114909-Worshop-Períneo

http://www.fisiozone.com/member.php?4405-Laira-Ramos

Adília disse...

Tenho uma familiar com 82 anos que sofre de incontinencia urinária, por várias vezes falou com a sua médica de família, onde esta lhe disse que nada podia ser feito, por a senhora já ter uma idade muito avançada, o que pode ser feito neste tipo de situações, agradeço resposta. Os meus agradecimentos A.Martins

Adília disse...

Tenho uma familiar com 82 anos, que sofre de incontinencia urinária, já foi várias vezes à consulta, mas a médica de familia disse-lhe que não havia nada a fazer visto a senhora já ter uma idade avançada, o que pode ser feito neste tipo de situação.O meu muito obrigada.Adília Martins