sexta-feira, dezembro 2

Trabalho a tempo parcial - uma outra fonte de rendimento

A Organização Internacional do Trabalho afirmou que em 2010 os números e as taxas de desemprego entre os jovens foram as mais altas dos últimos tempos. Mas nem só os jovens estão em risco de não conseguir trabalho. Neste momento de economia estagnada todos estão em risco de não conseguirem trabalho e o cenario sem emprego ser cada vez mais real. Sendo assim, é necessário encontrar outras formas de rendimento, sendo a possibilidade de conseguir trabalho a tempo parcial uma excelente oportunidade. Aumenta-se o rendimento médio mensal, mas é também uma forma de diversificar a experiência profissional. Neste Sociedade Civil vamos fazer o retrato das possibilidades de conciliar o seu atual trabalho com outras atividades profissionais.

Convidados:
Joana Vasconcelos, Prof. Faculdade de Direito - UCP
Alexandre Rosa, Vice-presidente Conselho Diretivo IEFP
Cláudia Faria, AESE - Escola de Direcção e Negócios
Sérgio Sousa, Diretor de RH (Kelly Services Portugal)

6 comentários:

Rogerio M disse...

Pode ser também muito útil para a empresa porque pode beneficiar do trabalho de uma pessoa com um expertize muito específico, que não poderia obter a tempo inteiro ou em outsorcing.

Sara Girão disse...

Estou neste momento a acabar a minha lecenciatura e estou inscrita em várias em presas de trabalho a tempo parcial. Nesta altura do ano é frequente arranjar um part-time para conciliar com a época natalicia em que há mais gastos que o normal. Sendo uma estudante sempre tentei conciliar várias actividades para não depender só dos rendimentos dos meus pais.

o psi das coisas disse...

Boa tarde,

Estive desempregada nos meses de Setembro e Outubro e recebi 419€ mensais referentes ao subsidio de desemprego.

Entretanto em Novembro consegui arranjar um trabalho a tempo parcial e por ser na minha área de formação decidi abdicar do subsidio e trabalhar a recibos verdes e ganhar experiência profissional.

Contudo estou a ganhar menos, cerca de 376 € (e sem fazer retenção na fonte).

Quando dei conhecimento no Centro de Emprego que já tinha arranjado trabalho, mas que era a part time, perguntei se não tinha direito a mais nada. Disseram-me que não.

Gostaria de perguntar ao Dr. Alexandre Rosa de que forma ainda vou a tempo de "inverter" esta situação, e o que devo fazer para tal junto do centro de emprego ou da segurança social.

Obrigada

Fernanda Guerreiro

José disse...

Sou operador de call Center, em serviço de apoio ao cliente. A operadora para quem trabalho é a cliente de uma empresa de trabalho temporário, que me paga e que por sua vez, contratou outra empresa, que me contratou para prestar os serviços. O meu contrato é de 7 DIAS, renovados automaticamente e por tempo indeterminado. Será isto legal? Recebo 3.49 euros por hora o que já inclui as férias não gozadas e todos os subsídios!!
Sou licenciado e grande parte dos meus colegas ou é licenciado ou está a acabar a licenciatura. Continuação de bom debate.

José disse...

Sou operador de call center para uma empresa de telecomunicações, prestando o serviço de apoio ao cliente. Esta operadora é a cliente da empresa de trabalho temporário que me paga o vencimento, que por sua vez, contrata outra empresa para a qual trabalho como operador. Tenho um contracto de 7 DIAS renovados automaticamente, por tempo indeterminado. Sou licenciado e grande parte dos meus colegas também ou é, ou está a finalizar a licenciatura. Aufiro 3,49 por hora, o que já inclui férias NÃO gozadas e todos os subsídios (que ainda temos direito). Até que ponto isto é legal?
Continuação de bom debate.

zahirdeshi disse...

I read your Article it's, this is very nice,
bookmakers free bets