terça-feira, junho 6

Criámos uma geração tecnodependente?


A geração que agora está a crescer é ou não tecnodependente? Não devíamos proibir as calculadoras para ensinar a tabuada? E também como usar a tecnologia para o bem: por exemplo, a riqueza de informação e a aprendizagem constante na internet.

2 comentários:

Anónimo disse...

Boa tarde,
penso que a tecnodependência sempre existiu, a partir do momento em que o homem apareceu como tal. Como definir o que é tecnodependência? Concerteza que não é apenas a utilização dos computadores e Internet, alguém se imagina hoje as escrever uma sms de martelo e cinzel? E como é que a enviava? Atirando a sms ao destinatário poderia ser perigoso para o mesmo!
E sobre a utilização de calculadores na escola, um aluno tem que saber os fundamentos das operações para obter os resultados correctos de um exercicio, tal como na utilização de um simples martelo, estas são apenas ferramentas para chegar a um resultado mais rapidamente, apenas e só. Eu, não sabendo fisica avançada, mesmo utilizando uma calculadora ciêntifica não serei capaz de resolver equações de fisica.
Para terminar, já os romanos utilizavam uma espécie de Internet com as estradas que construiram por todo o Império Romano.
No fundo o que todos queremos é informação para melhor "controlar" o que nos rodeia.

Helder Loureiro

António Francisco disse...

"Hoje os homens conseguem fazer muito mais em muito menos tempo" [graças à tecnologia].

A constatação deste facto levou-me a pensar que, até por se ter passado a criar riqueza muito mais rapidamente, a miséria e a desigualdade seriam erradicadas definitivamente da Terra. Verifico, infelizmente, o contrário. Porquê?