terça-feira, julho 11

Gravidez Melhorada


A redução da natalidade nas economias desenvolvidas fez com que a gravidez passasse a ser alvo de atenções especiais. Recorre-se cada vez mais ao melhor que a técnica e a ciência oferecem para assegurar uma gravidez salutar. Adoptam-se métodos inovadores e recuperam-se os tradicionais.

5 comentários:

pgms disse...

O drº diz que um bebé a meio do parto respira quando põe a cabeça cá fora?
Com a mãe a fazer força com o períneo eu gostava de saber como é que o bebé o pode fazer.

Quanto ao meio àgua, basta pensar na qualidade da água em Portugal para desistir da idéia.

Gostava de saber a opinião dos médicos quanto à seguinte questão, que penso não ficou esclarecida:

O parto em casa é ou não é seguro? E estou a falar do ponto de vista da grávida, não da estabilidade profissional do médico.

Outra questão que acho pertinente é saber porque é permitido aos homens serem ginecologistas ou obstetras?

Como podem aconselhar uma mulher sobre algo que nunca sentiram?

Paulo Gomes

pgms disse...

Tenho conhecimento de médicos que "inventam" desculpas para provocar partos, e assim marcarem nascimento para a altura que mais lhes convêm, e de preferência cesarianas.

Como se pode defender uma grávida deste crescente mercado de serviços monopolizado por pessoas que se julgam Deuses por "fazerem naascer".

Além disso ouvi durante o programa o termo "a grávida colaborar no parto", expressão usada por este tipo de médicos que pensam ser o actor principal do parto.
Não é a grávida que colabora no parto, ele é protagonista do parto, a equipa médica é que pode colaborar

Maria Santos disse...

No meu primeiro parto, tive que me submeter a uma cesariana de urgência com anestesia geral devido ao meu filho estar em posição ocipital posterior direita e eu não ter conseguido expulsá-lo após período expulsivo longo. Gostaria de saber se posso ter um próximo parto vaginal e quanto tempo tenho de esperar para restabelecer o meu útero.
Obrigada
Maria Santos (Porto)

Paula Santos (Porto) disse...

Paula Santos (Porto):
Desde as 28 semanas semmpre me disseram nas consultas que o bebé estava virado para baixo na posição de nascer. Ele pode mudar de posição durante o parto?
Obrigada

Anónimo disse...

Estive atenta ao vosso programa de hoje (sobre Gravidez melhorada) e entretanto percebi que foi colocada uma questão muito interessante por um telespectador e não sei qual a resposta.
A questão foi: "Pode ser traumatizante para um Pai assistir ao parto do seu filho?"
Será que me podem indicar qual a resposta?
Obrigada e até já