quarta-feira, outubro 4

BOLONHA - REVOLUÇÃO NAS UNIVERSIDADES


As alterações começam a vigorar, mas permanece um véu de desconhecimento sobre esta revolução europeia no ensino superior.

40 comentários:

Joao Goinhas - Beja disse...

Respondendo ao Professor que pede aos alunos que deixem de se guiar pelas sebentas e pelos diapositivos que os professores tem e que disponibilizam, provavelmente esta situação está nestes tramites, uma vez que os manuais existentes em portugal são imensos e cada escola tem um diferente, ate em escolas da mesma cidade! e nem sempre os livros tem a materia exposta de materia explicita ou de facil compreensao, os diapositivos, feitos por professores que sabem o nivel dos seus alunos estão feitos para eles, e logicamente preferem os diapositivos ou sebentas que eles compreendam do que livros que são de dificil compreensão

Anónimo disse...

Sou estudante no 12º Ano e não tenho muito conhecimento sobre o que é o Processo de Bolonha, a informação é escassa e nem sempre conclusiva. Gostaria de saber como e que os cursos se vao adptar a duração generalizada de apenas 3 anos, uma vez que alguns duravam 5 anos. Como é que funcionam o sistema de créditos, e como é que "ganham" os mesmos?

odete pinto disse...

Boa tarde

Tenho duas dúvidas a apresentar:

1. Sendo o processo de Bolonha a nível europeu, porquê 3 anos em Portugal e 4 anos em Espanha?

2. Apesar de nenhum dos convidados representar o ensino superior privado, muito agradecia que fosse abordado o desemprego que, sob o chapéu do processo de Bolonha, está a atingir muitos professores do ensino superior privado. Afinal, critica-se tanto, e bem, os turbo-professores, mas afinal os que se dedicam exclusivamente a um ensino de qualidade, acabam pura e simplesmente no desemprego.

Permitam-me um desabafo: os alunos, em Portugal, têm sido sistematicamente cobaias - não posso esquecer a tristemente célebre PGA, que teve como finaliadade a abertura descontrolada de universidades privadas.imediata consequência. As consequências estão-se a pagar.

Muito obrigada

Manel disse...

Sou estudante do ensino secundário, e gostaria de saber se além das vantagens ou desvantagens que o processo de Bolonha possa trazer, vai agora ser possivel, à semelhança de muitos outros países, tirar dois cursos universitários ao mesmo tempo. E-mail: manelsca@gmail.com

Anónimo disse...

Somos obrigados a tirar o mestrado (2º ciclo) ?

Ricardo disse...

Boa tarde

Terminei no passado mês de Julho o Bacharelato em Engenharia Electrotécnia, Sistemas Eléctricos de Energia e gostaria de saber em que difere um bacharelato de uma licenciatura de Bolonha, sendo que o número de créditos ECTS é idêntico e os contêudos praticamente iguais, o que se ganha em ter uma licenciatura de Bolonha? Se uma licenciatura nova e um bacharelato antigo tem o mesmo peso, porque é que não se utilizou o nome de bacharelato? É que, pelo menos do meu ponto de vista, a nova licenciatura está mais próxima do antigo bacharelato do que da antiga licenciatura e seria muito mais simples para as pessoas entenderem a alteração que Bolonha irá trazer, evitando que sejam ludibriadas pelo nome Licenciatura. Ao fim ao cabo acho que seria importante informar as pessoas que a nova licenciatura não é mais que um bacharelato!

Anónimo disse...

Como será o caso de alguém que fez 5 anos de licenciatura e prosseguiu estudos de mestrado, completando 7 anos de estudo comparativamente a quem proximamente irá completar estudos de mestrado em 5 anos? Teremos de ter a nossa formação convertida em créditos?...

Anónimo disse...

Gostaria de saber o que acontece com os alunos formados pela Academia Militar, nomeadamente os que vão para oficiais da GNR.Se precindirem da continuidade da actividade laborar na corporação, o que lhes espera em termos de equivalências/equiparação dos estudos?

Anónimo disse...

Gostaria de saber qual é o vosso e-mail.

celio.oliveira2@gmail.com

Anónimo disse...

Sou aluna do Ensino Superior Politécnico e estou a fazer a transição do método antigo para o processo de Bolonha. Estou a frequentar novamente o 2ºano (uma vez k terminei o mesmo no ano passado pelo antigo método) e tenho poucas cadeiras este ano, uma vez que tive muitas equivalências, e não tenho possibilidade de me inscrever em mais. Também vou sair para o mercado de trabalho na mesma altura que os alunos que entraram um ano depois de mim. Isto deixa-nos um pouco revoltados mas não podemos fazer nada porque a própria escola está com dificuldades de adaptação. Também tenho muitas dúvidas quanto à aplicação da filosofia do processo de Bolonha, pois não me parece que tenhamos muita liberdade de escolha e não podemos fazer ao nosso ritmo como seria de esperar.

Filipe disse...

SOu do 3º ano do curso de comunicação social que é também o ultimo com as novas mudanças de bolonha, e por causa disto fiquei sem a possibilidade de poder fazer um ano de erasmus no estrangeiro...Será que é possível fazer um plano de estudos no estrangeiro com bolsa num mestrado»?
É importante ter um mestrado com estas alterações?

Filipe disse...

SOu do 3º ano do curso de comunicação social que é também o ultimo com as novas mudanças de bolonha, e por causa disto fiquei sem a possibilidade de poder fazer um ano de erasmus no estrangeiro...Será que é possível fazer um plano de estudos no estrangeiro com bolsa num mestrado»?
É importante ter um mestrado com estas alterações?

joao_s disse...

Boa tarde

Sou estudante universitário e tb por isso tenho redobradas preocupações relativamente a este tema.Concretizando, gostava de saber como vai ser feito o financiamento dos diversos ciclos. Exemplificando, se eu para ingressar no mercado de trabalho tiver que concluir um 2º ciclo, sou também obrigado a pagar propinas mais altas por isso, nao é?

André Azad disse...

Boa Tarde! Queria saber como funciona o processo bolonha em cursos especiais, que estão regidos por cadeiras obrigatórias para certificação profissional por convenções internacionais, como por exemplo Curso Superior de Pilotagem na Escola Nautica Infante D. Henrique.

Luís Lavado disse...

Eu gostaria de saber se o Bolonha não veio afectar mais os alunos do que ajudar os alunos? O porque da questão parte da confusão em que se encontram vários cursos e a falta de informação por parte das faculdades aos alunos que entraram este ano e até mesmo aos que entraram no ano paxado os quais não sabem o que vão ser. Para dar um exemplo tenho o caso da minha namorada que se encontra no ISCSP no 2º ano e neste momento não sabe como vai ser a vida dela porque já disseram que o curso ia acabar e agora já não, as disciplinas que ela já fez no 1º ano vais ter que fazer de novo no 2º apenas mudando o nome, além de que a faculdade dela não era para aderir a Bolonha e no final do ano paxado decidiu aderir de repente ficando os alunos á "nora"
sem nada entender. Dou o exemplo dela mas deve haver mais alunos assim.
Agora gostaria de saber se Bolonha veio mesmo ajudar no futuro e se a confusão que existe agora é devido a introdução feita á "pressa" por parte das faculdades.

Mariana Gil disse...

Sou Enfermeira licenciada há 2 anos.
Gostaria de saber, se possível, e já que se encontram representadas no programa duas profissões da área da saúde, e que referiram, em termos gerais que nesta área é difícil mexer na duração dos cursos dado já estarem a seguir normas europeias quanto a conteúdos e competências necessárias,que implicações vai o Processo de Bolonha ter relativamente ao Curso de Enfermagem, o qual era bacharelato até 1999, tendo passado a licenciatura neste mesmo ano, após a criação da Ordem dos Enfermeiros que permitiu à profissão ser considerada autónoma e com uma área de saber prórpio.
Gostaria também de saber, havendo nova alteração da duração do curso para 3 anos, que implicações irá ter para os enfermeiros já licenciados, e se estes terão que seguir algum tipo de formação extra.

Mónica Guilherme de Sousa disse...

Terminei a minha licenciatura em Professores de Ensino Básico - 1.º Ciclo em Julho último. Neste momento o que hei-de fazer para não ficar desactualizada em relação ao proscesso de Bolonha? Tirar mestrado ou não tirar? E se tirar quantos mais anos terei de estudar?

Carlos Sousa disse...

Conclui no ano transacto um curso de nivel IV, em Tecnico de Gestão Hoteleira.
A minha questao é, com o Processo de Bolonha altera alguma coisa??

António Júlia disse...

Eu sou peruana e estudei no Peru para ser Educadora Infantil, estou por fazer as minhas equivalências e queria saber sim vou a sair já com os benefícios do Tratado de Bolonha

Ana disse...

sou aluna da escola superior de Saude de Coimbra e frequento o 3º ano do curso de Radiologia.
terei direito a exercer no final deste ano, uma vez que até hoje assim tem acontecido, ou nao terei ja direito ao grau de Bacharel, pelo que terei de esperar pela licenciatura para exercer?

Ariana Sousa disse...

Bolonha pretende a mercantilização e a elitização do ensino. Têm os estudantes de pagar pelo estado a sua formação?!

Susana disse...

Sou licenciada em Educaçao Fisica e Desporto e vou iniciar este ano o mestrado em Ciencias da Educação... logo 7 anos de formação.
Que diferenciação terei de um licenciado em 3 anos com mestrado de mais 2 anos ?

Joana disse...

Foi dito já, no programa, que um aluno com uma licenciatura de 5 anos, poderá fazer um mestrado de 1 ano se tiver créditos suficientes.Será que esse sistema também se aplica aos bacherlatos, ou seja, depois do bacherlato poderemos ter uma licenciatura no 4º ano se obrtivermos creditos equivalentes à licenciatura de 3 anos?

Isabel disse...

Conclui a minha licenciatura de 5 anos neste mês de Setembro, o que me confere o grau de licenciada. Não estarei em desvantagem no mercado de trabalho quando, com a inserção de Bolonha, os meus futuros colegas, em 5 anos, conseguirem o grau de mestre?

Célio Oliveira disse...

Pelas informações que consegui recolher, é o inglês que será escolhido para harmonizar o processo de Bolonha. Gostava de saber qual o peso de cada língua no ensino, ou seja, quanto valerá o Português e o Inglês.

Beatriz Madaíl disse...

Sou professora do 1º ciclo, com o grau de bacharel , que ainda não tirei o complemento. E agora o que serei?Serei sempre a bacharel a nível académico e económico?

Mariana Gil disse...

Sou Enfermeira licenciada há 2 anos.Gostaria de saber, se possível, e já que se encontram representadas no programa duas profissões da área da saúde, e que referiram, em termos gerais que nesta área é difícil mexer na duração dos cursos dado já estarem a seguir normas europeias quanto a conteúdos e competências necessárias,que implicações vai o Processo de Bolonha ter relativamente ao Curso de Enfermagem, o qual era bacharelato até 1999, tendo passado a licenciatura neste mesmo ano, após a criação da Ordem dos Enfermeiros que permitiu à profissão ser considerada autónoma e com uma área de saber prórpio.
Gostaria também de saber, havendo nova alteração da duração do curso para 3 anos, que implicações irá ter para os enfermeiros já licenciados, e se estes terão que seguir algum tipo de formação extra.
Obrigado pela disponibilidade.

Mónica Guilherme de Sousa disse...

Terminei a minha licenciatura em Professores de Ensino Básico - 1.º Ciclo em Julho último. Neste momento o que hei-de fazer para não ficar desactualizada.
Em relação ao proscesso de Bolonha? Tirar mestrado ou não tirar? E se tirar quantos mais anos terei de estudar?
Obrigada.

Carlos Sousa disse...

Boa tarde,
Conclui no ano transacto um curso de nivel IV, em Tecnico de Gestão Hoteleira.
A minha questao é, com o Processo de Bolonha altera alguma coisa??

José Neto disse...

Os novos cursos já reestruturados para o processo de bolonha têm uma formação claramente menor em termos de disciplinas base quando comparados com os anteriores de cinco anos. Deveriam por isso existir providências para uma diferenciação clara entre duas situações. Além disso, se um actual grau de bacharel passa a ser licenciatura, uma licenciatura de cinco anos deveria passar a ter equivalência a mestrado, já que a maioria já implicam uma certa especialização no final. Tendo em conta a maior dificuldade e taxa de abandono nas licenciaturas de cinco anos arranjaram-nos um belo prémio.

Susana Barbudo disse...

Gostaria de saber o que acontece por exemplo a uma licenciatura em direito de cinco anos, pois somos licenciados e os nossos futuros colegas são mestres?

Alexandre Coelho disse...

Boa tarde,sou estudante do 5ano de Medicina Veterinária na Faculdade de Med.Vet da UTL e gostaria de saber se quando acabar o curso vou poder pedir equivalencia do novo grau de Mestre,igual ao que os meus colegas que ingressão actualmente irão obter no final do 6 ano.

Ana disse...

Boa Tarde! Sou licenciada e gostaria de voltar novamente à universidade, tirando outro curso. Estou a equacionar a hipótese de seguir Ciências Farmacêuticas ou Medicina. Ouvi, no programa de hoje a possibilidade de fazer três anos de Ciências da Saúde e posteriormente seguir uma das vias que acima referi. Será que a nova licenciatura de Ciências Biomédicas também contempla essa possibilidade? Obrigada!

Anónimo disse...

Caríssimos:

Mais uma vez, parabéns pelo programa!

Em 1º lugar gostava de saber porquê que o Sociedade Civil não responde às questões/comentários colocados neste Blog (salvo raríssimas excepções).

Neste tema particular, que mais dúvidas suscita, quem vem aqui ler, tem dúvidas semelhantes e acaba por continuar com elas, uma vez que não encontra respostas.

Também já vos enviei um e-mail, e não obtive resposta...

Já noutra ocasião enviei um comentário sugerindo a colocação neste blog, através de link, do conteúdo de cada um dos programas, uma vez que nem toda a gente tem equipamentos para poder gravar, e uma vez que o horário em que o programa passa diariamente é péssimo para a maioria das pessoas (trabalham/estudam/...).

Entrando no tema propriamente dito, as minhas dúvidas correspondem às que já aqui foram apresentadas: uma Licenciatura da Universidade Católica de quatro anos e meio, que com Bolonha passará a ser de 3 anos (com um conteúdo programático bastante mais reduzido) equivalerá ao mesmo, na prática? Os que a tiraram em quatro anos e meio não podem obter equivalência a Mestrado? Ou os que a tiram em 3 anos não deveriam ter outra denominação? Ou seja: assistiremos a um cenário de tempos, esforços e conteúdos diferentes com denominações e saídas iguais? Onde está a justiça desta situação??? Nestes termos considero que o justo seria continuar a haver ao nível do Ensino Superior, o Bacharelato, a Licenciatura, a Pós-Graduação, o Mestrado e o Doutoramento, mas um novo termo que diferenciasse Bolonha a situar entre o Bacharelato e a Licenciatura.

Como irá ser resolvida esta situação? Ou não o virá a ser? Será que quem está a fazer as devidas adaptações não tem/irá ter em conta estas situações???

Por fim, outra questão: uma vez que se está a fazer estas alterações de fundo não seria oportuno aproveitar este momento de novas definições para tornar menos incongruentes e mais diferenciadas as várias formações? Na prática/exemplo: Um Assistente Social é o profissional que tira o seu diploma de Ensino Superior em SERVIÇO SOCIAL. Logo, nenhum outro profissional deveria ter acesso à profissão de Assistente Social. Estão a proliferar no nosso país, cursos com denominação "social" (Técnico de Acção Social, e muitos outros), até mesmo ao nível do ensino profissionalizante (não superior!), em que depois, na vida activa, as pessoas com esses cursos se auto-denominam não raras vezes, como "Assistentes Sociais"! Chegando mesmo a ocupar os seus lugares! E claro, com a quota parte de culpa das entidades empregadoras que preferem assim ter um "pseudo-assistente social" que ganhe metade do salário que teriam de pagar a um profissional devidamente qualificado na categoria profissional real.

Penso que muitas coisas estão incoerentes/injustas e a carecer de reformulação URGENTE! Pelo menos até que a Assembleia da Républica finalmente aprove a Ordem dos Assitentes Sociais que colocará fim a estes absurdos.

Fico na expectativa de resposta, e de ver reposta a normalidade e justiça das coisas.

Muito origado e os melhores cumprimentos a todos.

Andreia de Jesus.
andreiajesus@netvisao.pt

Anónimo disse...

Como serão evaluadas as equivalencias para os cursos do extrangeiro? Entrão no processo de bolonha para cursos de 5 anos? Já estão implementadas o ainda estão em trancisão? como ficão os que tem o grau de Bacharel?

Gustavo disse...

Gostaria de colocar uma questão. Estou neste momento a concluir a licenciatura em Engenharia Informática, gostaria de saber a diferença para o mercado de trabalho entre eu que acabo uma licenciatura com 5 anos e com um Projecto Final de Curso, e os meus colegas que terminam ao mesmo tempo, mas uma licenciatura com 3 anos. Obrigado.

António Sérgio disse...

ostaria de saber se com o processo de Bolonha continuara a ser permitido aos trabalhadores\\estudantes o processo de avaliacao nao continuo, (aquele em que os alunos por razoes profissionais nao podem assistir as aulas tendo de ser avaliados apenas pelo exame final escrito e ou oral).

Ana Riscado disse...

Boa Tarde, gostaria de saber se é possível, para um licenciado não abrangido pelo processo de Bolonha, será possível obter o mestrado, fazendo apenas os dois anos curriculares, em vez de ter de fazer um ano mais a tese.

Gonçalo André disse...

ncluí recentemente a licenciatura em Eng. Informática de 5 anos em Castelo Branco.
Neste momento desejo inscrever-me no mestrado. Existe alguma possibilidade de obter o mestrado em apenas um ano?

João Carvalho disse...

Se o outros países conseguem formar pessoas em 3 anos e prontos para entrar no mercado de trabalho, porque razão nós, em Portugal, temos de inventar mais anos de estudo para que um profissional possa ser inscrito na respectiva ordem, para assim poder trabalhar? Não lhes parece estarmos mais uma vez, como é tipicamente português, a alterar o espirito do legislador europeu?