terça-feira, outubro 24

DEFESA DA NAÇÃO


É um assunto recorrente, não consensual: faz sentido em tempo de paz mantermo-nos preparados para a guerra? Os nossos inimigos imediatos ainda são os geograficamente mais próximos, ou devemos preparar-nos para defender a pátria de um inimigo sem rosto nem território?

1 comentário:

Hugo Conceição disse...

Faz todo o sentido, o seguro morreu de velho, apesar de a hipótese de sermos atacados ser muito remota. Além disso, com a nossa integração na ONU, temos que ter um mínimo para sermos chamados para qualquer missão.