sexta-feira, janeiro 12

A QUÍMICA DA VIDA

A vida quotidiana está rodeada de químicos. Estão presentes na alimentação (aditivos), nos tratamentos médicos, nos medicamentos, nas lâmpadas, nos plasmas, na água, no ar, nos detergentes, nos materiais que envolvem as nossas casas e até já se fala em gastronomia molecular – “alimentos” elaborados em laboratório sem recorrer à natureza.

13 comentários:

Anónimo disse...

Por volta de 2005, num estudo feito no norte da europa, cientistas descobriram que em média, uma casa comum tem pelo menos cerca de 2000 químicos prejudiciais, que estão nas madeiras, nos plásticos, tecidos, latas de spray, tintas, aparelhos electrónicos, etc, etc.

Desses mais de 2000 químicos prejudiciais, muitas dessas moléculas podem ser transportados pelo ar e assim serem inaladas constantemente pelas pessoas que moram na casa, provocando a longo prazo graves problemas de saúde.

Obviamente que a alimentação está tambem incluída, pois a grande maioria dos produtos transformados têm aditivos químicos, alguns deles como o Aspartame, estão cientificamente provados que provocam cancro e, ainda assim as empresas continuam a o usar, pois iso não está bem divulgado e só se preocupam com o dinheiro que ganham, não com alternativas saudáveis.

Mesmo muitos vegetais são criados a partir de agricultura intensiva e química, o que é muito negativo para o ambiente e a saúde. Pior ainda são as carnes, pois representam um perigo ainda maior para a saúde humana e o ambiente, para além de ser uma crueldade para com os animais.

Para além dos graves problemas de saúde como o cancro que os milhares de químicos diferentes podem ajudar a provocar, obviamente que um dos graves problemas que toda esta panópolia ajuda a provocar, é a poluição do ambiente e a destruição de ecossistemas e da biodiversidade.


Para ajudar a evitar isto, é importante que cada vez mais utilizemos produtos com menor quantidade de químicos, de preferência sem químicos alguns. Alternativas existem, basta ter um mínimo de informação, ter consciência e procurar. Poderá-se por exemplo ver em lojas de produtos naturais, comprar apenas produtos biológicos, não comer carne, etc.

Para se ter uma melhor ideia do que poderemos fazer, poderá-se ver este link para se saber as alternativas ecológicas aos químicos:

http://www.eco-gaia.net/forum-pt/index.php/topic,111.0.html


A RESPONSABILIDADE É DE TODOS NÓS


Por um mundo melhor...
Paulo

Anónimo disse...

DE:

http://www.eco-gaia.net/forum-pt/index.php/topic,111.0.html


---------------------------------



Quando pensar em limpar a casa, pense também na saúde do seu corpo e do planeta, escolhendo produtos simples e naturais, que não aumentem ainda mais a poluição existente. Através de materiais mais simples e naturais, podemos limpar não somente nossa casa, mas também ajudar a limpar o planeta.


Soluções Alternativas:

* Limpar Tudo: Solução de 4 colheres de sopa de bicarbonato de sódio em um litro
de água morna. Adicione uma colher de sopa de vinagre branco, ou suco de limão,
para dissolver a gordura.

* Desentupir pia: Jogue no ralo um punhado de bicarbonato de sódio, algumas
colheres de vinagre branco e água fervente.

* Limpar vidro: Passe uma solução com água e vinagre, e depois use jornal para
dar brilho.

* Desodorizante de ambiente: 4 colheres de sopa de vinagre num pratinho colocado
sob um móvel. As plantas também funcionam como ótimos purificadores do ar.

* Para encerar: Misturar uma parte de óleo vegetal, como a linhaça, com outra
parte de suco de limão ou vinagre, e aplique com uma flanela.

* Para lustrar móveis: Fazer uma solução de uma parte de suco de limão e duas
partes de óleo vegetal. Dê brilho com uma flanela.

* Desinfetante sanitário: Misturar bicarbonato de sódio com vinagre.

* Adubo natural: Um verdadeiro adubo para as plantas pode ser obtido com
substâncias normalmente desprezadas e desperdiçadas. A água que cozinha as
batatas (sem sal e fria), a água da lavagem do arroz, os restos de chá preto,
borra do café – tudo isso funciona como um excelente adubo. Da mesma maneira, as
cascas de batata e de cenoura podem ser colocadas diretamente nos vasos para
ajudar o desenvolvimento das plantas.

* Pesticida natural: Ferver folhas de ruibarbo, durante meia hora, em quatro
litros de água. Acrescentar uma colher de chá de sabão de coco, para a mistura
aderir às folhas e expulsar os pulgões.

* Tira ruído : Se a porta estiver rangendo, faça uma mistura de raspa de grafite
(ponta de lápis) e algumas gotas de óleo de cozinha. Coloque aos poucos nas
dobradiças, fazendo um movimento de abrir e fechar a porta, para que a mistura
penetre bem nas dobradiças.

* Tira manchas: Manchas de gordura são retiradas com uma mistura de água quente
com sabão e umas gotas de detergente (de preferência, biodegradável). Lavar e,
se restar algum vestígio, polvilhar talco e deixar por algumas horas; esfregar
um pedaço de cebola também resolve. Manchas de frutas e doces desaparecem com
álcool ou vinagre branco, e manchas de tinta de escrever devem ser lavadas com
leite. Na falta do leite, também pode ser usado um punhado de sal umedecido com
limão e colocado sobre a mancha, lavando-se em seguida. Mancha de café
desaparece esfregando imediatamente, e com paciência, uma pedrinha de gelo até
que a mancha suma.

* Espantar moscas e mosquitos: Folhas de louro, eucalipto e manjericão,
maceradas em água ou espalhadas pelo ambiente.

* Evitar traças: Usar cânfora, em vez de naftalina. É tão eficiente e menos
tóxica.

* Afastar pulgas: Lavar os animais de estimação com água e sabonete (de
preferência, feito com óleo de neem, que possui uma ação repelente sem ser
tóxica). Enxugar. Aplicar a seguinte solução para manter as pulgas à distância:
2 colheres de sopa de alecrim fervidas em um litro de água. Espalhar também pela
casa folhas de erva-de-Santa-Maria e poejo.

* Afastar os parasitas das plantas: Colocar no liquidificador 3 cebolas, 1
cabeça de alho, 2 pimentas-malagueta e 1 colher de sabão em barra. Bater com
meio litro de água e espalhar esta mistura nas plantas. Pode-se também colocar
alguns dentes de alho em um pouco de água (se possível, de chuva) e deixar
impregnar por cerca de dez dias. Usar, então, em um spray, para pulverizar as
plantas.

* Pasta de limpeza: Em vez de desperdiçar os restos de sabão (de preferência,
biodegradável), reaproveite-os em uma excelente pasta de limpeza. Basta deixar
os restos de sabão de molho em um pouco de água (o necessário para formar uma
pasta) e, depois, misturar uma colher de vinagre e duas colheres de açúcar. Está
pronta sua pasta de limpeza!

* Tira umidade: Coloque um recipiente com pedaços de carvão no fundo dos
armários, ou então pendure pedaços de giz. Sempre com o cuidado de não sujar as
roupas.

* Fórmula mágica: A velha combinação de água quente e sabão (de preferência,
biodegradável) continua sendo o melhor detergente. Ela limpa pisos de cerâmica,
ladrilhos e azulejos, tira manchas de parede e a gordura das superfícies. E,
melhor ainda, não ajuda a poluir a Terra.


Mais informações:

- Evite a indústria dos descartáveis: prefira o coador de pano, os alimentos
fora das bandejas de isopor, o copo de vidro, o guardanapo de pano, enfim, todo
produto que se use, lave e use novamente, em vez de jogar fora. Assim, você
economiza os recursos da natureza e diminui a quantidade de lixo, um dos grandes
problemas do nosso tempo;

- Não "varra" nada com água, e sim com uma vassoura;

- Quando for molhar os vasos de plantas, coloque um prato embaixo para apanhar a
água em excesso, e utilize essa água para molhar outras plantas;

- Quando trocar a água de seus animais de estimação, use a antiga para molhar as
plantas;

- Cerca de 75% da água que consumimos em casa são gastos no banheiro. 32% do
consumo doméstico de água vêm dos chuveiros: um banho de chuveiro gasta cerca de 20 litros de água por minuto. Por amor à vida do planeta, deixe a torneira
aberta somente para se molhar e retirar o sabonete do corpo.

- Com a torneira aberta, são desperdiçados de 50 a 80 litros de água enquanto se
escova os dentes, ou se faz a barba. Abra a torneira somente quando for
necessário. Uma torneira aberta deixa correr de 12 a 20 litros de água por
minuto. Depende de você não desperdiçá-los.

- Para lavar o carro com uma mangueira permanentemente aberta, mais de 600
litros de água são gastos!

- Se puder, recolha a água da chuva em baldes e a utilize para diferentes
fins. Em nossas cidades cimentadas, sem a terra para absorvê-la, a água da chuva
termina nos bueiros, misturada aos esgotos. É um presente do céu, desperdiçado.

- Regue suas plantas de manhã cedo. Durante o dia, a evaporação da água é bem
maior e, à noite, aumenta o risco de proliferação de fungos;

- Plantas nativas consomem 54% menos água, são mais saudáveis e não esgotam o
solo;

- Afofar a terra freqüentemente melhora a drenagem, diminui a quantidade de água
por rega e afasta os insetos que se alimentam das raízes;

- Não utilize pesticidas e, principalmente, não os jogue pelo ralo ou no solo.
Eles vão contaminar o sistema de esgotos e contribuir para a poluição das águas;

- Se tiver de usar detergente (existem várias soluções alternativas eficientes e
não poluidoras), utilize quantidades mínimas e se certifique de que é
biodegradável;

- Manuseie cuidadosamente os restos de tinta e procure se desfazer deles de
maneira racional, dando, por exemplo, para alguém que precise. Lave os pincéis
na pia, para que a tinta seja levada a uma estação de tratamento de água. Na
terra, a tinta infiltra-se e alcança o subsolo, contaminando o lençol freático. Três litros de solvente, por exemplo, podem contaminar 60 milhões de litros de água subterrânea;

- Racionalize o uso de pilhas e as encaminhe às caixas coletoras específicas:
elas contaminam fortemente a água e o solo, com mercúrio e cádmio, e a
atmosfera, com vapores tóxicos;

- Não troque o óleo do carro na rua, ou em oficinas em que não conheça o destino
dado a ele. Óleo jogado no chão pode se infiltrar no solo e contaminar
mananciais. Uma lata de um litro de óleo para motor é capaz de poluir um milhão
de litros de água potável. Jogar óleo no esgoto (ou na rua, onde acabará
chegando ao esgoto) é o mesmo que despejá-lo diretamente num rio, ou lago. E
apenas meio litro de óleo é suficiente para gerar uma mancha venenosa de
milhares de metros quadrados;

- Os desinfetantes sanitários, coloridos e perfumados, são levados pelo sistema
de esgotos e acabam poluindo rios, lagos e mares;

Anónimo disse...

DE:

http://www.eco-gaia.net/forum-pt/index.php/topic,111.0.html


--------------------------------



Receitas de limpeza mais ecológica

É possível uma limpeza esmerada e fácil utilizando meios simples e acessíveis. Basta apenas possuir o conhecimento. Seguem algumas receitas:


AMBIENTADORES:
- Utilizar ervas aromáticas. Incenso, por exemplo.
- Uma caixa aberta com bicarbonato de sódio dentro.
- Vinagre ou baunilha num prato durante uma hora.
- Marinar azeite de pinheiro, cravo ou um pau de canela ou baunilha numa chávena de água durante cinco minutos.
- Um balde de água no meio de uma divisão absorve o fumo e maus cheiros depois de algumas horas.
- O bicarbonato de sódio ajuda a eliminar os cheiros de cafeteiras e dos recipientes de plástico para a comida.
-Ferve um pouco de água na panela de pressão com bastantes ervas aromáticas de perfume agradável, como por exemplo tomilho ou alecrim, ou com especiarias como baunilha ou noz moscada. A panela deve estar tapada. Deixe cozer até o perfume ter a intensidade que desejas.

AZULEJOS E CERÂMICA
Para limpar azulejos ou cerâmica utilizar vinagre diluído em água ou giz (variedade de carbonato de cálcio) em pó com água.

BRANQUEAR A ROUPA
Para as partes mais sujas da roupa branca pôr de molho em bicarbonato de sódio e água antes de lavar; para qualquer roupa, lavar com amoníaco; na bacia de enxaguar pôr meia chávena de vinagre,sumo de limão, bicarbonato de sódio ou bórax.
Para tingir a roupa de castanho deixar um tempo em água com cascas de nozes verdes.

CARPETES, TAPEÇARIAS
Espalhar bicarbonato de sódio ou farinha de milho. Esperar no mínimo um quarto de hora e passar o aspirador. Se for necessário tornar a repetir.

CASA DE BANHO, CHÃO E COZINHA
Esfregar com água e bicarbonato de sódio; com água quente e álcool; com água e bórax; ou com água quente (quatro litros) e vinagre branco (meio copo).
Para o chão de azulejos ou cimento lavar com água, secar e depois passar com azeite de linhaça.
Para as tampas sanitárias de plástico usar umas gotas de álcool para queimar.
Para as loiças da casa de banho usar uma escova com vinagre ou bicarbonato de sódio; pode-se limpar também com amoníaco; com uma mistura de sal e vinagre quente; ou esfregar com limão.

CRISTAIS
Para limpar cristais usar uma cebola cortada; limpar com papel de jornal.
Se se encontram opacos limpar com um pano de lã com um pouco de azeite.

DESINFECTANTES
Ferver durante aproximadamente meia hora, folhas e caules floridos de alecrim, alfazema, eucalipto, salva, tomilho, zimbro ou raiz de angélica. Usar o líquido para a limpeza de cozinhas, casa de banho, objectos. O chá de artemísia também é um bom desinfectante.

DESINTUPIDORES
Para evitar que os canos fiquem entupidos, pôr água a ferver uma vez por semana.
Se o cano estiver já entupido tapar o respirador (orifício superior da pia) com um pano e tentar com um desentupidor de borracha (ventosa). Pôr água a ferver pelo cano duas vezes por dia, depois meia chávena de bicarbonato de sódio e outra meia de vinagre quente.
Esperar uma hora e deixar a água quente a correr.

ESPELHOS
Para dar brilho aos espelhos limpar com um pano de lã embebido num pouco de azeite ou bicarbonato de sódio líquido. No último caso limpar depois com água e secar com uma toalha macia.

ESPONJAS
Quer sejam naturais ou sintéticas deixá-las um dia numa solução de 125 gramas de sal por litro de água. Espremê-las e deixar secar.

FARÓIS E ECRÃNS
Esfregar com um pano ou esponja embebida em bicarbonato de sódio líquido. Depois limpar com água e secar com uma toalha macia.

FOGÕES
Limpar com papel de jornal faz com que fiquem mais brilhantes.

FORNOS
Nas manchas ainda recentes põe-se água e espalha-se bicarbonato de sódio; se são muito difíceis de sair pode colocar-se sal e limpar quando ficar frio.
Para cheiros persistentes deixar uma caixa aberta com bicarbonato de sódio, tirando-a antes de voltar a usar o forno.

GARRAFAS
Pôr dentro da garrafa um pouco de areia e papel de jornal cortado às tiras. Agitar bem. Se as manchas mais duras não saírem repetir a operação.

INOX
Limpar com uma pasta de bicarbonato de sódio e água. Para as torneiras usa-se umas gotas de álcool para queimar.

JANELAS
Limpar com água quente com um pouco de vinagre, álcool ou sumo de limão; duas ou três gotas de álcool para queimar num balde de água.
Nunca limpar quando bate o sol, pois ficam com brilho azulado. Podem secar-se com papel de jornal.

MANCHAS
É melhor tentar eliminá-las quando são recentes.
Se são de azeite ou gordura pôr pó talco ou giz (argila branca), deixar repousar um pouco e depois lavar.
Se são de vinho, pôr sal, deixar repousar e lavar com água fria; depois pode molhar-se com vinagre branco. Se são de transpiração, lavar com uma solução de água e sal; com vinagre ou uma pasta de bicarbonato de sódio e água.
Se são de tinta e recentes, pôr uma camada de sal e quando esta absorver a cor colocar outra camada de sal; o resto de tinta que persista sai com um pouco de álcool para queimar.
As marcas de caneta nas paredes pintadas ou nas de madeira saem com essência de vinagre.
O giz limpa também as manchas de fumo e de tabaco na porcelana e as de massa vidraceira nas janelas.
O vinagre impede que a roupa perca a cor, dá-lhe um aroma fresco, amacia os tecidos de lã e elimina as manchas de transpiração.

MÓVEIS
Para dar brilho aos móveis usar sumo de limão misturado com o dobro de azeite. Aplicar com um pano. Também se pode misturar três quartos de azeite e um quarto de vinagre, adicionando também água.
Para limpar misturar uma colher (chá) de aguarrás com três colheras (sopa) de azeite de linhaça e um litro de água. Agitar bem e deixar assentar.
Os círculos brancos saem bem com cinza e água.
Alguns riscos podem sair passando uma noz sem casca.
A nogalina, pó para diluir em água, dá um pigmento excelente para a madeira não tratada, e o azeite de linhaça é bom para conservar.
Para limpar as molduras de madeira passar uma cebola cortada.

OBJECTOS DE COBRE
Para limpar objectos de cobre, esfregar com uma cebola cortada, ou com uma pasta de sumo de limão, sal e farinha.

OBJECTOS DE METAL
Limpar com vinagre puro.

PANELAS COM COMIDA AGARRADA
Deixar em água quente com sal ou cinza ou ferver com água e vinagre

PINCÉIS
Pôr de molho em vinagre quente diluído (excepto os pincéis de esmalte).

PORCELANA
Esfregar com meio limão; com sal e vinagre quente; ou com bicarbonato de sódio e água.

PORTAS METÁLICAS
Aplicar uma camada de azeite de linhaça para evitar a oxidação.

PRATA
Pôr os objectos em 1,5 litro de água quente, uma colher de sal, uma colher (chá) de bicarbonato e um bocadinho de papel de alumínio.
Ferver dois ou três minutos e limpar com um pano.
Também se pode limpar com uma pasta de bicarbonato de sódio e água; ou com a pele de batata crua ou a água de ferver as batatas.

PRATOS E TALHERES
O limão e o vinagre tiram a gordura e deixam-los brilhantes.

Anónimo disse...

Existem tratamentos naturais, por exemplo, a partir de plantas e de medicinas alternativas, que não usam nenhum químico sintético, que curam muitas doenças, mesmo as mais graves.

Cientistas descobriram que na selva amazónica por exemplo, existem plantas que fornecem remédios naturais para centenas de doenças diferentes.

A Natureza fornece tudo o que precisamos, todas as respostas para uma vida saudável em todos os aspectos, basta saber os reconhecer e saber como os usar.

Paulo

Anónimo disse...

Viva,

só comecei a acompanhar o programa agora e gostaria de saber qual o título do livro (a banda desenhada que aí folhearam) traduzido pela Prof. Raquel Gonçalves e a que faixa etária está orientado. É útil (i.e., motiva ao estudo) a quem esteja no 10º ou 11º ano de escolaridade?

PS: seria interessante começarem a deixar este tipo de referências no blog. É útil no momento e torna-se útil para pesquisas futuras ao blog.
Bem como um pequeno sumário do programa :-)

Anónimo disse...

Gostaria de fazer a seguinte pergunta:

Existem várias vacinas, que por exemplo bebés tomam nos primeiros anos, em que um dos componentes é o mercúrio. Como é óbvio, as empresas farmaceuticas sabem disto e dos seus imensos perigos, mas ainda assim continuam a utilizar este componente em algumas vacinas.

Agora, se sabemos perfeitamente bem que o mercúrio é perigoso só ao tocar e que pode provocar cancro, graves distúrbios nervosos ou outros, porque continuar a usar uma substância que é uma das mais nocivas e tóxicas conhecidas ao Homem?


NOTA:
De relembrar que existem muitos relatos de casos de bebés e crianças que levaram vacinas, e horas ou no máximo poucos dias, manifestaram graves problemas de saúde, como por exemplo deficiências mentais, problemas de fala, falhas cardiacas ou mesmo morte. Muitos desses casos foram comprovados terem sido provocados pelas vacinas que tinham sido injectadas antes.
Também gostaria de dizer que existem um número razoável de pessoas (crianças e adultos) que com receio de terem esses problemas ditos acima, que recusam tomar todas ou a maioria das vacinas, e que estão de perfeita saúde desde há anos.


No meu caso pessoal, tenho de dizer que nunca gostei e nunca precisei de levar a injecção da gripe, e que mesmo assim já não me constipo há anos (desde que sou vegetariano). A razão para tal é porque tento levar uma vida o mais natural e saudável possível, com o mínimo de utilização de químicos sintéticos, com incidência especial, por ter uma alimentação vegetariana que é muito mais saudável que a omnivora.


Parece-me sim, que existe um forte interesse na indústria das farmaceúticas sobre a questão das vacinas.


Paulo

(Um abraço para a apresentadora :p )

Lusófona disse...

Acho que a humanidade nunca necessitou tanto da ciência como hoje em dia.

Será que o desenvolvimento dos países, o consumismo desenfreado, a má alimentação e a baixa qualidade de vida que temos está gerando cada vez mais doenças e suas fortes resistências?

Eu tenho rinite alérgica e sofro muito no inverno e na primavera, mas tento buscar soluções mais naturais possíveis, antes de "apelar" aos fármacos. Compro poucos produtos de limpeza por causa dos cheiros que causam-me espirros,prefiro limpar com água morna e sabão.

Anónimo disse...

Muitos dos químicos sintéticos utilizados na agricultura intensiva e química, na chamada "revolução verde" depois da 2ª guerra mundial, que esses químicos são originários de armas químicas da 1ª guerra mundial, essencialmente fabricados pela Monsanto, Dupont e outras empresas do género que não têm ética alguma.

Paulo

Anónimo disse...

A politica dos 3 Rs deveria ser na realidade a dos 7 R's que é adoptada por muitos ambientalistas:

Repensar - Recusar - Re-apreciar - Reduzir - Reutilizar - Reparar - Reciclar


O reciclar deverá ser a ultima opção a ser tomada, a mais importante é o Reduzir e reutilizar.

Paulo

esperança disse...

olá, Fernanda.Parabéns pelo dseu trabalho!
lembrei-me de vir aqui para colocar uma questão que não sei se me podem responder.
ontem fiz um tratamento de quimioterapia e agora estou naquilo a que chamo de "ressaca". Um dos efeitos é o sentir o estomago e a boca muito amargos, com um sabor muito forte e muito desconfortante. Gostaria que me dissessem que alimentos devo ingerir mais nesta altura para neutralizar estes "ácidos".
obrigada
esperança

Lusófona disse...

Esqueci de perguntar sobre o açucar, pois, já ouvi dizer várias vezes que o açucar branco refinado, faz mal a sáude, e o amarelo é menos prejudicial. Há fundamentos nisso?

Obrigada

Anónimo disse...

Sim, o açucar branco faz mal à saúde e é de evitar. Sempre que utilizar açucar utilize unicamente o amarelo.

De salientar que o melhor tipo de açucar é a frutose (existente nos frutos).

Anónimo disse...

Como profissional na área das Ciencias Químicas acho interessante o tema em discussao, assim como a participaçao e a preocupaçao da sociedade.
Pensando de uma forma clássica a lei diz:...Nada se cria, nada se perde tudo se transforma...assim podemos compreender um dos objectivos da química.
Existem substancias naturais e sintéticas e seus derivados que sao de grande benifico à humanidade assim como outras muito prejudiciais em termos de toxicidade.
Por exemplo alguns metais pesados a um determinado nível de concentraçao sao fundamentais para um bom funcionamento do roganismo humano e a valores superiores sao prejudiciais. Na minha opiniao pessoal nao podemos condenar as CC Químicas como "a destruidora" mas sim como o motor da transformaçao.
O importante da questao é realmente compreender os fenómenos da transformaçao e adquirir conhecimento suficiente de como viver com eles. Sem "as reacçoes químcas, a transformaçao, a vida nunca seria possível.
(Jose Manuel Leao Martins)