segunda-feira, abril 2

COMPRAR PORTUGUÊS

Os portugueses sabem que o que é nacional é bom, mas a concorrência dos produtos internacionais com entrada no mercado português leva a que escolha prefira o produto que vem de fora. Porquê? São mais baratos? São melhores? Ou será que os portugueses não confiam na produção nacional? Queremos avaliar o nível de satisfação e aceitação dos produtos nacionais pelos consumidores portugueses.

31 comentários:

Anónimo disse...

Produzir e comprar produtos locais têm várias vantagens, tanto ambientais como económicas e sociais.


- As vantagens ambientais consistem no facto de ser preciso muito menos energia, materiais e químicos para transportar e produzir os produtos.

Existe um exemplo verídico de um documentário em Inglaterra (Supermarket Secrets)que demonstra que, couves produzidas numa quinta a poucos kms de uma cidade inglesa, vende os seus produtos para uma empresa agro-alimentar, que os transporta para a Polónia para serem processados e empacotados, depois disto são novamente transportados para a Inglaterra e vendidos na cidade que fica a poucos kms da quinta de onde originaram as couves.

Só este processo implica efeitos muito negativos a vários níveis: O transporte de milhares de kms que gasta imensa energia, o aumento do trafego (rodoviário, naval e aério), a utilização de frigoríficos (energia e gases freon) e de imensos produtos químicos ou irradiação gama para conservar os alimentos (prejudicando também a saúde), o empacotamento dos produtos utilizando muito papel, esferovite e plástico.
Caso os produtos fossem feitos e vendidos localmente, praticamente nada disto seria necessário.



- As vantagens sócio-economicas, consistem no facto de que está-se a produzir riqueza e emprego no local, ajudando a fixar as pessoas nesses mesmos locais e a melhorar a sua qualidade de vida (de preferência sem prejudicar o ambiente).



Não sendo isto uma questão de nacionalismo, mas é sim em especial uma questão ambiental, pois como já referi, que na medida do possível, deve-se produzir e consumir produtos locais ou regionais.

Quando chegar a altura de a energia como o petróleo ficar demasiado cara, as pessoas serão obrigadas a produzir e consumir produtos locais, queiram ou não.


Paulo

Anónimo disse...

Gostaria de acrescentar e referir o seguinte:


Não é a indústria Agro-Alimentar que oferece mais empregos e mesmo riqueza a um país ou região, muito pelo contrário, é sim a agricultura familiar baseada nas tradições ancestrais de agricultura biológica, multi-facetada (o inverso de monocultura), que respeite as épocas do ano e rotativa.

A indústria agro-alimentar de grandes empresas, além de eliminar milhares de empregos, prejudica seriamente o ambiente e a saúde das pessoas, através do uso industrial de químicos sintéticos, de hormonas de crescimento, do uso de "campos de concentração" mais conhecidos por criação intensiva de animais onde milhões de animais são torturados e mortos, da manipulação dos produtos alimentares com o uso massivo de químicos como corantes, conservantes entre milhares de outros...

O ideal será uma agricultura tradicional (biológica), familiar e local.

Paulo

pedrocarlos disse...

O apoio totalmente a ideia de comprar o que se produz em Portugal - aqui em Manchester compra-se Pera Rocha do Oeste.
Porem ha que ter em conta o preco!
Tendo em conta o salario da maioria dos portugueses quem e que pode competir com os precos dos produtos chineses?!
Fiquei absolutamente chocado quando visitei Lisboa e verifiquei a quantidade de lojas chinesas especialmente na Rua da Palma e no Martim Moniz.
Eu recuso-me a la ir mas, gracas a Deus, eu posso dar-me a esse luxo!
Perguntei a uma vizinha dos meus pais se ela nao podia evitar ir as lojas chinesas e ela respondeu-me:
La e mais barato!

Falar em marcas antes de aumentar os salarios e totalmente inutil!
A qualidade paga-se!
Os produtos de qualidade portugueses sao necessariamente caros!
Nao sao para todos!
E tao simples como isso!

Pedro Alves
Tecnologista Alimentar
e Mestrando em Gestao Hoteleira

Anónimo disse...

Queria dar os meus parabens ao Dr. Carlos Coelho pelo seu empenho em defender o que portugal tem de bom e agradecer a sua presença na ultima sexta-feira na Universidade da Beira Interior no ambito das conferencias de Marketing!

Pedro Cruz

pedrocarlos disse...

Caro sr. Paulo nao fale de cor!
Cuidado com esses estereotipos!
Nao fale do que nao sabe!

Isto tambem e valido para o comentador suposto especialista em marcas.
Canja boa para a constipacao?!
Por Amor de Deus!
Sinceramente...
O que e bom e comer fruta e vegetais!

O presunto espanhol e so propaganda!
Alguma vez um presunto de Montalegre lhe fica atras?!

Pedro Alves
Tecnologista Alimentar
e Mestrando em Gestao Hoteleira

pedrocarlos disse...

Cafe espanhol?!
LOL
Eles nunca o souberam fazer!


Pedro Alves
Tecnologista Alimentar
e Mestrando em Gestao Hoteleira

Anónimo disse...

Os produtos chineses são mais baratos porque:

- As lojas chinesas são quase que totalmente financiadas pelo governo chinês, para assim se implementarem com força nos países e venderem os produtos chineses. A estratégia que usam é a chamada "dumping", que significa vender produtos a baixo custo de forma a destruir a concurrência e depois de esta estar desfeita ter o monopólio do mercado (ou quase). Foi o que aconteceu com os hipermercados nos anos 90.

- Regra geral são de muito má qualidade.

- Normalmente são produzidos por trabalho escravo ou trabalhadores explorados com salários irrisórios.

- Não têm regras rígidas sobre o ambiente, assim podem produzir de forma mais fácil e barata os produtos, destruindo o ambiente é claro.


Por estas razões, boicote os produtos chineses e compre produtos de Comércio Justo e/ou nacionais/regionais/locais.

Paulo

pedrocarlos disse...

O Azeite Gallo nao e portugues!
E uma mistura de azeites vindos de diversas origens estranjeiras!
Os donos da Azeite Gallo sao a Unilever uma das maiores multinacionais de produtos de grande consumo!

Mas eles vendem e promoveme como se o azeite fosse portugues!
So as garrafas e que sao!

Uma loja 100% portuguesa?
Mas isso ja nao e normal?!
Mas essa de usar designacao inglesa so mostra o provincianismo portugues!
Se fosse 100% portuguesa o nome era portugues!
Mais um exemplo da destruicao da Marca Portugal!
Usar uma designacao estrangeira e um erro crasso!

Pedro Alves
Tecnologista Alimentar
e Mestrando em Gestao Hoteleira

pedrocarlos disse...

Para arriscar e preciso dinheiro!
Condicoes economicas e culturais favoraveis.
Em Portugal?
Esta quieto!

Dizer que Portugal e feio?!
E preciso ser muito ignorante!

Take it for granted?!
Obrigado por usar a lingua portuguesa!

Portugal o maior da Europa?!
Mas esse senhor tem ideia da extensao das aguas territorias do Reino Unido?!

A nossa zona e grande RELATIVAMENTE AO TAMANHO TERRESTRE!

Pedro Alves
Tecnologista Alimentar
e Mestrando em Gestao Hoteleira

Carlos disse...

Não sendo um "Sebastianista" eu acredito de facto que Portugal tem um destino. Eu acredito que um dia um "D. Sebastião", não vai regressar, mas vai nascer um periodo de crescimento que vai tornar Portugal num país topo no mundo graças às várias condições naturais de que dispomos, nenhum outro tem o mar, o vento, o sol e a história que faz de nós o povo com mais coragem e vontade de chegar mais longe que qualquer outro.

Anónimo disse...

Um programa que nos limpa a Alma!
Sinto-me estranho ao vê-lo!

Afinal, na “nossa” TV, existe alguém que me vem dizer que não somos os últimos, do Mundo, da Europa ou do fim da rua... mas um telejornal da noite virá desmentir esta pequena realidade!

Tiago disse...

50% do valor acrescentado?

É para rir?

50% Especulação portuguesa!

Anónimo disse...

Gostaria de saber se ao comprar por exemplo, uma marca branca de um super-mercado, estou a comprar um produto português.

Anónimo disse...

De facto concordo que os produtos portugueses são de boa qualidade. No entanto apresentam preços mais elevados aos que são importados. Por vezes quando questiono ao comerciantes porque motivo o produto nacional é mais caro, eles respondem "Porque são de melhor qualidade." Qto a mim, comprar um vestido por 10 Euros, que seja "made in China" é mais convidativo do que comprar um de 15 Euros de fabrico em Portugal e de melhor qualidade. Assim como falo de um vestido falo de um kilo de arroz, de tomate, um pacote de sumo. Há uma grande falta de promoção ao consumo nacional.

Edite Costa

josé costa - casal do marco disse...

La policía ha desarticulado varias organizaciones criminales chinas que operaban en la Comunidad de Madrid en distintas operaciones que han permitido la detención de 27 personas dedicadas a la copia y distribución ilegal de CD y DVD y a la introducción de ciudadanos chinos, incluidos menores, en España. “La Voz -12/03/2006 | Madrid”

A La policía ha desarticulado una red de ciudadanos chinos que operaba en Madrid y que se dedicaba a la falsificación de documentos y a la introducción ilegal de compatriotas en los países de la Unión Europea.” La Voz-14/09/2002 | Madrid”

La policía han desarticulado dos redes chinas, una que copiaba 34.000 discos compactos y DVD al día, y, otra que vendía imitaciones de bolsos de reconocidas marcas.” La Voz- 11/12/2005 | Madrid”

La policía ha intervenido miles de juguetes falsificados de las más importantes marcas del sector en dos naves industriales de Fuenlabrada, destinados a la campaña de Navidad.
Según informó ayer la Dirección General de la Policía, en la operación han sido arrestadas tres personas, los encargados de las naves situadas en el polígono Cobo Calleja de la citada localidad y el importador, todos ellos de nacionalidad china, por un delito contra la propiedad industrial.
Los juguetes intervenidos habían sido previamente fabricados en países asiáticos que, según explica la policía, utilizan en muchos casos a menores de edad como mano de obra.” La Voz - 01/12/2004 | Madrid “

21/05/2003 | lavozdegalicia.es
Agentes del Cuerpo Nacional de Policía han detenido en Madrid a ocho personas y se ha incautado de un gran número de artículos pirateados de marcas deportivas en el transcurso de una amplia operación policial que ha requerido seis camiones remolque para transportar el material intervenido, según informaron a Europa Press fuentes policiales.

Cara Fernanda, estas são uma minoria de notícias do combate das forças da ordem espanholas em relação á pirataria no seu país!
Um seu comentador disse que o governo espanhol protegia a sua industria.
Pois é, ao contrário de Portugal!
Em Espanha e por estudos já efectuados 70% das falsificações existentes, são oriundas da China , e o ataque ás falsificações é dirigido a organizações chinas!
Em Portugal não há interesse do governo em estudar este fenómeno mas também não há interesse do governo nem das forças de segurança em ir directamente á fonte das falsificações!
Que toda a gente sabe qual é, pois numa recente rusga a uma feira, houve um cigano que indignado mostrou para a câmara, óculos de marca gritando que os comprou nos armazéns chineses do Porto Alto COM FACTURA!
Em Portugal os governantes têm uma guerra de estimação contra o seu próprio povo!

Marisa Maia disse...

Muito boa tarde!

Sou ilustradora e designer de comunicação, e faço bonecos de autor inspirados e reinventados no imaginário tradicional português - Galos de Barcelos com tecidos tradicionais portugueses.

Utilizo exclusivamente produtos nacionais, e as criações têm suscitado grande interesse principalmente no estrangeiro, estando já presente em lojas de design espanholas.
Curiosamente um dos aspectos mais comentados é o dos padrões dos tecidos que utilizo, padrões tradicionais portugueses que provavelmente se não fosse este tipo de aplicação, desapareceriam rapidamente.

Caso queiram ver exemplos destas criações, sugiro uma visita a http://www.galo-collection.blogspot.com


Muitos Parabéns por todo o conceito e temas do programa!

pedrocarlos disse...

E com pena que verifico que exista em Portugal quem viva fora da realidade cinzenta dos Portugueses, que tem de viver com o salario minimo, o subsidio de desemprego e as reformas de miseria!
Marcas?
Relacao afectiva?
Isso sao luxos das sociedades consumistas!
Quando nao ha dinheiro nao ha relacao afectiva com marcas!

Enquanto nao entenderem isto as empresas Portuguesas nao irao a lado nenhum e as chinesas dominarao sem hipotese de concorrencia.

Caros senhores, eu nao so estudo marcas - tendo trabalhado na maior multinacional do retalho de cafes -como lido com estudantes pos-graduados chineses que vem para Inglaterra para serem os futuros lideres empresariais da China.
Creiam que esta tendencia da economia chinesa nao acabara, a nao ser que aconteca uma catastrofe ambiental na China, ou a Europa comece a exigir que as empresas chinesas funcionem de acordo com os nossos padroes.

Obrigado pela vossa atencao.

Pedro Alves
Tecnologista Alimentar
e Mestrando em Gestao Hoteleira

Tiago disse...

Qual é a diferença entre chineses entrarem na Europa, ou a Europa ir à China buscar mão de obra e matéria prima baratas?

Ah e tal, é que assim podem ser integradas em produtos com 50% de especulação portuguesa..

Europa - 1 China - 0

Anónimo disse...

Boa Tarde Sou o Manuel Pereira da FIG FOZ
Gostava de saber se existe algum local na net onde possa consultar a lista dos Produtores Portugueses
com a marca sanitaria oval.
Obbrigado.

josé costa - casal do marco disse...

Caro Pedro Alves, esse sr. referiu-se á tradicional CANJA DE GALINHA, como SOPA DE CANJA!!!!!!!!!!!!!!!!!
E este é um dos artigos mais portugueses que há!

Anónimo disse...

Boa tarde,
Primeiro queria dar os parabens ao programa, pois os temas são sempre de grande interesse e utilidade.
Gostaria de dar os parabens ao Sr. Pedro Pinto, pois pelo que sei o grupo Primor é totalmente capital Português. Devo confessar que sou consumidor da marca Primor. Ajudem a mentalizar e sensibilizar os Portugueses a comprar portugues.
Já agora gostava de pergutar ao Sr. Dr. Carlos Coelho, se conhece a realidade, se já trabalhou realmente, pois em termos teóricos ja vimos que fala muito.
Parabens Sociedade Civil

Bruno Costa Rijo disse...

Boa Tarde.

Apesar de não ser tema directo do programa, gostaria de colocar uma questão ao Dr. Carlos Coelho, que diz respeito a promoção de Portugal. Acha uma campanha como a "allgarve" uma boa campanha de promoção turistica?
Porque não uma campanha que apele ao sentir portugal, que apele as emoções, que provoque emoções positivas. Não seria algo muito mais inteligente para ajudar à promoção do produto Portugal e assim dos produtos portugueses?Porque não "Sentir Portugal"!?

Se falamos em fomentar a criatividade e inovação, porque não entrega-la aos jovens das universidades, em projectos de grande interesse nacional. Julgo que sairiam ideias bastante produtivas e eficazes, é que "allgarve", sinceramente.

Bruno Costa Rijo
Estudante de Marketing

pedrocarlos disse...

Desculpai-me mas esqueci-me de dizer uma coisa.
Falar do Ronaldo dizendo que ele e mais importante do que a Pera Rocha e ridiculo face ao contexto da conversa.
Ele serve-se a si proprio;
a Pera Rocha serve o pais de forma sustentavel durante decadas e mais alem!
A Pera Rocha e que e importante para a economia nacional e o emprego em Portugl.
E optimo o Cristiano Ronaldo ser portugues mas so da emprego a ele proprio...

Pedro Alves
Tecnologista Alimentar
e Mestrando em Gestao Hoteleira

Tiago disse...

Curiosamente, já se compra cortiça da China para pavimentos e isolamentos em Portugal.

GIL MONTALVERNE-JORNAISTA ÁREA INFORMÁTICA disse...

Óuvi há pouco um dos intervenientes falar da possibilidade de se fazer em Portugal um IPOD, melhor mesmo do que o IPOD. Sei, é verdade que temos pessoas, como foi dito inclusivamente citou a U.de Aveiro para o fazer com outra marca.
A minha pergunta é: Como poderíamos concorrer em preço com com os milhares ou milhões de exemplares que Apple "fabrica" e coloca no mundo a preço,a preço inferior claro?

GL MONTALVERNE-JORNALISTA ÁREA DE INFORMÁTICA disse...

Desculpas pelos erros no meu comentário anterior feito à pressa para que obtivesse resposta

elisabete disse...

boa tarde,

penso que o problema que se coloca é a falta de investimento do mercado e das empresas pelo design português. o design além de ser apenas o projectar um objecto para uma determinada função, pode passar pelo soluccionar de inumeras situações.

a propria historia do design portugues é muito recente, e pouco reveladora da tentativa de se criar uma indentidade para o o design português.

estudantes, profissionais do design e empresários teremos que nos unir para a evolução de uma identidade portuguesa que seja visivel dentro e fora do pais.
acredito que se o consumidor nao comprar mais produtos portugeues é porque nao haverá um investimento por parte das empresas para esses produtos, o que consequentemente leva uma não procura.

elisabete | estudante de design de comunicação

Susana disse...

De facto penso que ninguém duvida da qualidade da maioria dos produtos portugueses. Penso que o que torna isto mais difícil são os preços.Tem lógica que um produto com mais qualidade tenha um preço superior, no entanto mesmo tendo esta consciência será difícil para muitos portugueses equilibrar os pobres orçamentos familiares. Não nos podemos esquecer que o nosso ordenado mínimo ronda os 400 euros.É um facto incontornável e "castrador".
Boa tarde e continuação de um bom trabalho!

Tiago disse...

É óbvio que se torna imperativo especularmos (o que é também muito trabalhoso) sobre o trabalho barato de outro sítio se quisermos nós ganharmos mais.

Tiago disse...

Certamente, gerando mais dinheiro, quem trabalha por pouco passará a ganhar mais...

Anónimo disse...

Obviamente é necessário mentalizar a nossa sociedade para a defesa do produto nacional, pois isso é o motor da nossa economia e dos nossos postos de trabalho. Por exemplo ao comprarmos um iogurte português fazemos com que as empresas aumentem as suas instalações, comprar novas máquinas, colocar mais trabalhadores para produção, distribuição, serviços administrativos e outros, vêm-se obrigadas a comprar mais matérias primas. Tudo isto obriga não só a empresa de iogurtes, mas também a contrução civil, mecanica (nas máquinas) e o sector agricola e pecuario a aumentar a produção de leite, e todo este processo envolove uma séire de industrias. Só este exemplo desenvolve uma expansividade inorme, fazendo isto em tudo, acreditem que o nosso país andava muito.

Luís