quinta-feira, junho 14

CONSUMIR ENERGIA COM EFICIÊNCIA

Sabe como reduzir em sua casa o consumo de energia? Vamos explicar-lhe como poupar o ambiente, poupando dinheiro. Um Sociedade Civil virado para dar soluções concretas para melhor gerir a sua casa. O objectivo do programa é consciencializar as famílias de que é na economia doméstica que tudo começa. Como sempre, aconselhe-se com os especialistas na matéria e aplique as sugestões recebidas em casa e no escritório.

102 comentários:

Anónimo disse...

O problema do consumo de energia é como a questão da produção de residuos sólidos, em que se fala muito de reciclar tudo o que se possa reciclar. A questão da reciclagem é muito pertinente e necessária, mas mais muito mais importante que reciclar, é REDUZIR o consumo, pois ambientalmente trás muitos mais benefícios.

A mesma questão terá de ser aplicada a nível energético, o mais importante é reduzir o nosso consumo de energia em todos os aspectos, e procurar utilizar somente energias alternativas menos poluentes.

Mas na televisão e outros meios, não se fala de redução do consumo porque? Simplesmente porque isso não beneficiaria a economia, por isso os grupos económicos não têm o mínimo interesse de o fazer.


Aproveito para avisar que certas energias ditas mais "amigas" do ambiente, se usadas a uma escala muito grande, são muito mais destructivas, como é o caso dos biodiesel em que é necessário devastar imensas áreas de floresta/selva, para plantar as plantas que servirão para alimentar os carros, por exemplo. Nesta situação a emenda seria muito pior que o soneto.
Uma solução para este caso, seria deixar de comer carne e utilizar os imensos campos agriculas onde se cultiva plantas para alimentar animais de criação intensiva, para produzir plantas para biodiesel sem destruir mais florestas e campos, neste caso sim, seria muito melhor para o ambiente em vários níveis.


Algumas das energias mais limpas e amigas do ambiente são a solar, eólica, das marés, biomassa, geotérmica, entre outras.
É importante DIVERSIFICAR e adaptar as tecnologias às condições de cada país. No caso de Portugal pode-se utilizar a energia solar, eólica e das marés.

Existe também outra energia que pode ser utilizada para movimentar veiculos sem gastar quase nenhuma electricidade, a energia magnética (ainda em fase de estudo).



CONSELHOS:

- Mais importante de tudo: Reduza, reduza e reduza o consumo.

- Para quem tiver um carro a diesel, pode sem problemas utilizar óleo de fritar retirado dos restaurantes (gratuito), desde que seja primeiramente filtrado para eliminar impurezas (informe-se primeiro sobre como o fazer).

- Através da compra e instalação de um equipamento GPL em que tudo custa cerca de 1500 euros, qualquer carro pode utilizar o gás natural para poder-se deslocar em vez da gasolina. É muito menos poluente e muito mais barato. Pergunte em oficinas especializadas.

- A energia mais amiga do ambiente que existe, é a energia metabólica, ou seja, para se deslocar vá a pé ou use a bicicleta.



Paulo

Maria disse...

“- Para quem tiver um carro a diesel, pode sem problemas utilizar óleo de fritar retirado dos restaurantes (gratuito), desde que seja primeiramente filtrado para eliminar impurezas (informe-se primeiro sobre como o fazer).”

Isso não se processa assim com tanta facilidade, há mais processos envolvidos para a produção de biodiesel a partir de óleo alimentar, do que simplesmente filtrar.
O programa 2010 demonstrou como se faz biodiesel no passado dia 12, para quem estiver interessado, ver a emissão do programa 2010 do dia 12/06/2007 em:
http://multimedia.rtp.pt/index.php?vid=1

AnaG. disse...

_Não faltará também uma consciencialização para uma arquitecutra habitacional bioclimática ?

(Edifícios que pelo seu desenho têm em conta as condições climáticas, reduzindo os consumos de energia aproveitando deste modo o sol, a chuva, os ventos, a vegetação e a água.)

_Não será este o primeiro passo para enfrentar os sucessivos E futuros desastres ecológicos ?

Anónimo disse...

Os meus cumprimentos para o representante da Quercus.

É preciso que haja mais activistas assim.

Paulo

Maria disse...

O consumo exagerado de recursos energéticos provoca, sem dúvida, a degradação do ambiente. Deveria ser incentivado e apoiado o uso de energias renováveis.
Nas deslocações e transportes, deve ser preferido o caminhar a pé (que faz bem à saúde e ao ambiente), de bicicleta ou para maiores distancias, transportes públicos ou automóveis híbridos.

Pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

As alterações climáticas são sem dúvida um dos grandes problemas que o planeta enfrentará nas próximas décadas. Falar mais em detalhe sobre esta questão seria muito complicado e demoraria muito tempo.

Isso acontece devido à exploração e destruição da NAtureza (e planeta) por parte da Humanidade.

O consumo de energia em todos os sectores é uma das maiores causas para as alterações climáticas.


Um exemplo das consequências das mudanças e da inconsciência das pessoas:

Em Lisboa e nos dois ultimos invernos, houve queda de neve durante cerca de 1 dia. Regra geral as pessoas gostaram do evento, sem terem a mínima ideia que isso é o prelúdio da catástrofe que ai vem, e que temos de evitar se queremos proteger o planeta e sobreviver.


Paulo

Pedro disse...

Porque razão existe tanta poluição de luz á noite em certas vilas e cidades, penso que existe um gasto excessivo, a EDP que tipo de política tem com as camaras municipais ? Eu nunca recebi uma sugestão para saber comprar lampadas próprias para reduzir a energia na minha casa será que a edp não devia rever a sua atitude em ralação ao consumidor? Talvez q Quercus saiba!!!

Pedro Marinho de Arcos de Valdevez

Sociedade Civil disse...

Caro Paulo,

Peço-lhe que NÃO EXCEDA OS 300 caracteres nos seus comentários. Se quiser coloque os links dos sites com a informação que coloca nos seus comentários. Caso contrário acaba por monopolizar o blog do sociedade civil. Muito obrigado e saudações civis

Anónimo disse...

Eu sou uma pessoa que se preocupa com o ambiente e os gastos desnecessários de energia,mas tenho uma questão,será que para o padrão de vida dos esta adopção de poupança não será um pouco dispendioso?

Pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ana disse...

Como é que uma família que não tem um orçamento mensal muito elevado e quase insuficiente para pagar as contas e dívidas, pode comprar electrodomésticos mais eficazes e económicos, painéis solares, autocarros híbridos, etc., tudo com vista a economizar e melhorar o ambiente? É simplesmente impossível…o dinheiro não estica e mesmo com dois empregos não dá para comprar todas essas coisas. Apesar de haver a preocupação em poupar água e electricidade, mas sabendo que se houvessem apoios, poderia fazer-se muito mais.

Anónimo disse...

Ola...
tenho 17 e sou de Lisboa...
Gostaria de estudar na parte de Energias Rnovaveis, porque gostaria de ajudar ao meio ambiente. Gostaria de saber se esiste em Portugal faculdade nesta area. Gustavo.

Pedro disse...

Querida, Dra Fernanda Freitas, não tenha medo de dizer o meu nome e de onde sou ok , beijinho para si. Era importante e gosto que diga o meu nome e de onde sou . Eu gosto de participar mas diga o meu nome e de onde sou não tema ok. Arcos de valdevez.
Beijinho
Pedro Marinho

Anónimo disse...

"será que para o padrão de vida dos esta adopção de poupança não será um pouco dispendioso?"


Não percebi, quer dizer que ao se poupar, se está a gastar e dispender mais? Se assim for não faz sentido, afinal se no dia a dia estamos a poupar, é porque estamos a *POUPAR*. Bom para o Ambiente e o nosso bolso.

Anónimo disse...

Vasco-O problema do consumo excessivo de energia é um grande problema mas penso que tem solução,as energias solares são muito dispendiosas e só ao fim de um tempo é que vamos reembolsar o que gastamos na instalação de estes painéis solares.

Maria disse...

A rega deve ser efectuada durante as horas de menor calor, para que a água não seja logo evaporada sem hipótese das plantas a poderem absorver, desperdiçando-se assim muita água. Ainda se vêm muitos regadores automáticos a desperdiçarem água desta maneira…

Pedro disse...

Porque razões os portugueses deixam os seus electrodomésticos em stand by? A consumir energia, porque razões ignoram os portugueses esta medida de desligar pelo menos á noite aparelhos como o rádio a televisão e o computador?Pedro Marinho de Arcos de Valdevez

Anónimo disse...

Porque não construir um ECO-bairro de raiz?

Anónimo disse...

Hoje em dia as pessoas estão mais alerta para consumir energia com eficiência,há empresas multinacionais que nos seus edifícios usam grandes janelas para poupar no gasto de luz ,também em percursos pequenos as pessoas podem deslocar-se a pé.

lady_blogger disse...

Falando em poupança de energia, penso que o exemplo deve vir do Estado e falo nomeadamente de ser este a dar um exemplo de gestão equilibrada de recursos.

Pergunto porque razão não se vêem as Câmaras Municipais a iluminar as suas cidades por exemplo com energia solar? Tal não seria "inventar a pólvora"!


Maria Mendes - Lisboa

E você, quer poupar dinheiro?

Anónimo disse...

Porque não se começam a construir mais prédios ecológicos,visto que o preço é o mesmo porque não?

Pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Espero que outras empresas sigam esse exemplo, construindo edificios desses.

Pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Qual é a melhor fonte de energia renovavel? Energia Eólica ou Energia SOlar? Em Portugal ja se ve muitos moinhos que geram energia, mas poucos paineis solares.

Anónimo disse...

Pedro:Os carros híbridos são um pouco mais caros,um honda civic híbrido custa 24000euros,com o padrão de vida dos portugueses não sei como as famílias portuguesas podem gastar tanto dinheiro.

Sociedade Civil disse...

Caro Gustavo,

Não existe um curso superior específico de gestão de energias revonáveis. Só no 2º ciclo do ensino superior existe formação nesta área. Na lista de parceiros vai encontrar duas universidades que têm informação sobre cursos relacionados com a energias renováveis: a Universidade de Lisboa e o ISCTE. o INETI também dá formação nas energias renováveis.
Em todo o caso, se quer seguir para o 1º ciclo do ensino superior, aconselhamos a frequência em engenharia do ambiente ou ciências do ambiente.

Jorge disse...

Tal como já foi referido, é importante que as pessoas pensem a longo prazo e não no custo imediato.

Diogo disse...

Curiosamente estou finalizar um trabalho para a fac Econ do Porto sobre "green building" para entregar amanhã.

A minha questão é sobre a certificação LiderA em Portugal. Como se compara com as certificações internacionais como LEED, ou BREEAM.

Obrigado

Diogo Garrido

Anónimo disse...

Os paineis solares tambem podem obter energia atraves do sol no inverno? Nao sei se instalo paineis na minha casa por esta razao.

Gustavo - Porto

Pedro disse...

Porque razão por vezes o objectivo é poupar os recursos naturais " A energia " porque a EDP ou empresas privadas querem construir nini -hídricas em rios selvagens e recursos naturais a proteger e pergunto que relação existe aqui, lembro que em Arcos de Valdevez queriam construir uma mini-hidrica no rio menos poluído da Europa... O rio Vez? Porque razão existe esta incongruência.

Pedro Marinho de Arcos de Valdevez

João Lima disse...

Boa tarde! Escrevo apenas para expressar o meu desagrado com a recente requalificação da Avenida dos Aliados no Porto. Não com a polémica destruição dos canteiros, pois embora com reservas aceite as razões que levaram a tal, mas sim com a escolha dos candeeiros. Considero dificil de compreender como se opta pelo uso dos clássicos candeeiros gastadores e dispersores de luz para o espaço, quando nem sequer a tradição o justifica, uma vez que todo o resto da avenida rompeu com o passado.

Anónimo disse...

Uma curiosidade sobre edificios:

Os edificios mais recentes que utilizam cimento e ferro, têm uma média de vida de várias décadas antes de estarem muito degradados, por ironia muitos edificios muito antigos que utilizavam apenas materiais 100% naturais (barro, palha, madeira, pedra, etc), duravam centenas ou mesmo milhares de anos.

Paulo

Miguel disse...

"Os paineis solares tambem podem obter energia atraves do sol no inverno? Nao sei se instalo paineis na minha casa por esta razao."

Sim, no Inverno os paineis solares tambem obtêm energia atraves do sol..
Claro que nao será com tanta intensidade como no verão, visto que no inverno o tempo é mais incoberto, mas é eficaz na mesma...

abraço

Anónimo disse...

A unica forma de impedir os 20 % de erros que fazem 80% dos resultados e proibir qualquer contrução sem que haja o envolvimento directo de um arquitecto na elaboração e acompanhamento do projecto. Os construtores sabem assentar tijolos nao sabem como construir um edificio.

Pedro disse...

Em minha casa temos muto cuidado com a eficiência e poupança energética desde há muitos anos.
A minha pergunta é a seguinte: será que ao pouparmos em horas de vazio estaremos mesmo a contribuir para uma poupança global da energia?
É que não sei se os produtores de energia "desligarão" as centrais de produção. Se não deslaigarem, qual será o sentido de pouparmos (a não ser reduzir a factura, o que já não é mau)?

iHome disse...

Boa Tarde

Sou sócio-gerente de uma empresa que se dedica à domótica, onde a nossa missão é o bem-estar e rentabilização dos recursos do edifico. Para isso é necessária uma componente tecnológica, para que seja possível uma articulação nas diversas áreas, como Iluminação, Persianas, Climatização, Segurança, Sistemas de Vigilância, etc. e com esses sistemas podemos automatizar os edifícios para que se minimize os desperdícios e se rentabilize ao máximo a sua orientação solar, o temperatura exterior, controlo automático da luzes, etc.
Sendo ainda uma área pouco divulgada e aproveitada! Qual é opinião dos convidados face a esta matéria?

Cumprimentos,
João Santos

iHome – Dómotica e Engenharia
Algarve

Anónimo disse...

É pena que esses senhores nunca digam nada de uma forma realista.
1 - A diferença dos carros híbridos só não é grande para quem compra carros de média/topo de gama. Carros de baixo custo (grande maioria dos portugueses) de 2000 a 3000 contos nunca são híbridos.
2 - Quem só pode comprar frigoríficos de 250 € em vez de 1000 €, nunca pode ter grande eficiência energética.

António cardoso: cardoso@jacareu.com

Anónimo disse...

Caros da Sociedade Civil,

Se por vezes escrevo muito, não é para monopolizar o blog, somente para comentar e partilhar informações importantes sobre os temas, que é impossível fazer com apenas 300 caracteres.

Eu pessoalmente concordo que o blog seja muito mais do que somente colocar perguntas, mas sim aproveitar para as esclarecer directamente neste meio ou indicar outras informações pertinentes sobre o tema, para aproveitar máxima eficiência educacional e de sensibilização.

Além do mais existem muitas mais pessoas que escrevem bastante, algumas de forma muito mais regular do que eu próprio.

Cumprimentos para todos e para a Fernanda.

Paulo

Valdemar disse...

"Edificios Bioclimáticos" - uma expressão contemporânea, para o homem contemporâneo designar algo que desde sempre existiu. Precisamente o homem que esqueceu, sistematicamente, as lições oferecidas por diversas culturas e suas experiências de mais de mil anos a construir em diversos climas, para diversos contextos socio-culturais, dando respostas bastante mais eficientes do que as dadas nos dias de hoje pela esmagadora maioria das construções.
A primeira mudança e a principal, é a mudança de mentalidades; depois temos TODOS apenas que recuperar tudo o que tem sido aprendido, com a (oportuna) diferença de hoje se poder usar a tecnlogia para prever e monitorizar com mais precisão o comportamento do edificio.

Luciano Gomes disse...

A energia eléctrica representa aprox. 20% dos gastos energéticos. Uma poupança de 20% (que seria extraordinário), representaria afinal uma diminuição global de 4%.
Quantas casas ecológicas serão necessárias para compensar os consumos dum "lord" que se desloca nuna viatura que consome 15 a 20 l/100kmm? É preciso chamar os bois pelos nomes ..

Anónimo disse...

A nossa luz do sol é única e penso que as pessoas deviam utilizar ao máximo essa luz,não como se vê em muitos sítios onde de dia se usa muita luz artificial.

Tiago disse...

Os painéis solares térmicos mais simples têm dificuldades em aquecer água não só pelo tempo encoberto mas pela perda de calor quando está frio, mas painéis solares térmicos com tubos duplos (1 fica dentro do outro) e com vácuo entre os tubos funcionam com temperaturas até -20ºC.

Curiosamente um dos países que mais usa esta tecnologia na Europa (em piscinas cobertas é o único método de aquecimento central permitido) é a Alemanha.

Tiago disse...

Parece-me que arquitectos preocupam-se mais com questões estéticas e do equilíbrio na utilização humana do espaço. As questões técnicas ficam mais para os engenheiros. Se se criassem novas metodologias generalizadas...

Anónimo disse...

Boa tarde. Sou instalador de sistemas solares térmicos, formado pelo instituto de soldadura e qualidade,e apesar de sermos muito poucos em portugal, nao há uma procura destes técnicos.Deixo a pergunta: Qual a melhor forma de consensualizar portugal para o problema das energias renováveis?
João

Carlos Simões disse...

É possível produzir energia eléctrica através de paineis solares e vender à EDP o excesso, consumindo depois da REN nos períodos em que a produção própria não é suficiente? A EDP tem algumas informações no seu site sobre a figura do consumidor/produtor. Já alguém fez estudos para saber quanto pouparia o país se houvesse um investimento neste sentido por parte do Governo para incentivar a instalação destes equipamentos em todos os edifícios públicos e privados? Não conseguíriamos uma independência energética casa a casa?

Anónimo disse...

"será que ao pouparmos em horas de vazio estaremos mesmo a contribuir para uma poupança global da energia?
É que não sei se os produtores de energia "desligarão" as centrais de produção."



Quanto menos energia se consumir, menos energia será necessária produzir e menos poluição será emitida (além de outros efeitos negativos). Nesse caso que refere as centrais termoelectricas (por exemplo), poderia reduzir a sua produção de energia, o que equivale a poluir menos.

Todas as atitudes que tenhamos, por mais pequenas que possam parecer, têm sempre um impacto no ambiente (e outros assuntos), sejam positivos ou negativos.

Paulo

Miguel disse...

Boa Tarde,

Ja falaram de carros mas ainda muito pouco...

Porque razao é que já existem carros 100% limpos, que funcionam a ar comprimido por exemplo, e niguem fala deles?

O poder instalado do petróleo continua a fazer com que o desenvolvimento de soluçoes mais amigas do ambiente nao possam crescer e chegar a todos nós.

No exemplo que dei em relaçao aos carros revolucionarios k andam a ar comprimido, que tem uma autonomia de +/- 300km deparamonos com um problema... como carregar os tanques? Se dps as gasolineiras nao investem em tanques de ar para podermos carregar de novo o nosso carro em cerca de 3min e voltar a andar mais 300km 100% limpos...

O negocio, e o poder de tudo o que envolve os sectores petroliferos é o que neste momento nos estão a dificultar poder escolher um veiculo mais amigo do ambiente...

Quem quiser mais infomaçoes, deixo este site... espero que seja util ;)

http://www.motormdi.com/

Abraços

Tiago disse...

O Luciano Gomes tem alguma razão. Por vezes parece que estas políticas servem mais para garantir o uso energético desregrado por algumas pessoas. A luzinha do stand-by então...

É verdade que se vai construir dezenas de centrais de biomassa, sem biomassa para as alimentar? Vão ser alimentadas com árvores plantadas para o efeito?

Anónimo disse...

Incentivos aos particulares para instalação de energias renováveis (mini-turbinas eólicas, paineis e colectores solares) para quando? E em que moldes vão ser esses incentivos?

Pedro disse...

Uma das razões do meu descontentamento relativamente a estas matérias, para além de uma certa "captura" do Estado por interesses particulares que inibem a poupança ao boicotarem a adopção de sistemas mais eficientes, prende-se com a ignorância de muitos "técnicos" que informam mal os clientes sobre os sistemas que existem, as suas possibilidades e os seus custos.
O participante Tiago escreveu uma coisa interessante sobre a instalação de paineis térmicos. Eu tenho esse problema e ninguém me falou na possibilidade de usar esses necanismos.
Eu não sou especialista e espero que os "técnicos" o sejam. Porém, cada vez mais me deparo com falta de seriedade.
Aconteceu com o aquecimento central...

Carlos Simões disse...

A Escola Alemã em Lisboa tem um projecto pioneiro em Portugal de produção de energia eléctrica através de paineis solares. Se para eles é rentável porque não o é nas milhares de escolas públicas, câmaras municipais, tribunais etc. deste país?

Catarina disse...

Tal como o Pedro, também nunca recebi nada da EDP em relação á campanha de troca de lãmpadas, ou quaisquer outras promoções. Será que é por ser (quase) vizinha do Pedro, já que vivo em Paredes de Coura?

Anónimo disse...

Eu comprei para a minha casa lâmpadas economizadoras e como a Dra.Fernanda Freitas durou-me bastante tempo e poupei bastante mais do que com as normais.Espero que todas as pessoas façam como eu e poupem mais.

sara mendes disse...

eu estou a recoperar uma casa numa aldeia a 70km de lisboa e tenho tido vários e sérios problemas com os construtores da zona, porque para eles tudo o que tenha uma receita diferente da comum é para eles impraticável. Já fomos diversas vezes chamados de malucos e as dificuldades são tantas que acabámos por desisitir de muitas das coisas que tinhamos planeadas e supostamente serião mais simples e mais amigas do ambiente.
enquanto estas pessoas que estão á frente da construção não tiverem formação adequada nestas áreas e enquanto as autarquias continuarem a permitir que tudo se faça na construção será completamente impossivel a curto prazo acontecerem mudanças positivas para o ambiente.

Tiago disse...

Miguel o ar comprimido não aparece de forma natural, precisa de outras fontes de energia. A questão é de onde vem e se por exemplo ao usar electricidade, não seria mais eficiente um motor eléctrico com baterias. Tesla Roadster :) 20 000 contos :P

Patricio Vieira disse...

Existe uma falta de informação relativa à qualidade das lâmpadas, devido a vários fabricantes, e à temperatura da luz ( em graus Kelvins) e, para finalizar 80% dos vendedores desse tipo de lâmpada não fazem a troca da lâmpada em caso de avaria( que acontece passado alguns meses.

Carlos Simões disse...

Sabem porque é que na Noruega a energia eólica é um sucesso? Porque são os proprietários dos terrenos que exploram a energia do vento. Não é uma empresa gigantesca que compra os terrenos e instala os moinhos e os explora economicamente. O que acontece é que às pessoas que têm terrenos onde é lucrativo colocar moinhos são convidadas a participar no negócio. Demoram alguns anos a pagar o investimento, mas participam nos lucros. Há menos pessoas a reclamar contra a instalação dos moinhos e há mais moinhos instalados do que em qualquer outro paí. Além disso a riqueza é mais equitativamente distribuída, assim como a responsabilidade.

Anónimo disse...

Eu sou proprietário de um frigorífico de classe a,tenho por toda a minha casa lâmpadas economizadoras,mas ainda não comprei um carro híbrido pois tenho dúvidas sobre o seu desempenho?.Poupei bastante mais ao fim do ano.

Lourenço

Tiago disse...

Painéis solares térmicos Existe a possibilidade de no futuro poderem ser usados para arrefecimento, mas usa amoníaco que é perigoso (como os primeiros frigoríficos).

Anónimo disse...

Havendo a alternativa do GPL muito menos poluente que a gasolina, não se compreende que não hajam incentivos para as adaptações dos veículos usados.

Anónimo disse...

Eu também habito em paredes de Coura e nunca recebi nenhum panfleto,gostava que fizessem uma melhor distribuição das vossas campanhas.

Carlos

vlad disse...

a questão passa um pouco pelos incentivos. Andamos todos preocupados com a poupança de energia mas quando chega a altura de o estado se chegar á frente contornam a situação com os argumentos que mais lhe conveêm!
É um pouco semelhante ás politicas da natalidade, andam preocupados com o envelhecimento da população mas na altura dos apoios ás familias para esse fim... toma lá 25Euros mensais por cada filho...
É este o pais que temos muito preocupados com tudo mas pouco encentivados a apoiar, fica sempre ao criterio do zé povinho!!

Miguel disse...

Caro Tiago...

20 000 contos o que?

Um carro a ar comprimido é mais barato... Nao tem o inconveniente de ter baterias que com o tempo e o uso acabam por ficar viciadas...

Claro que num carro a ar comprimido tem que se carregar os depositos de ar... O que no caso s pode fazer em cerca de 4h ligado à energia electrica la em casa, o que esta estudado que fica mais barato do que um carro a gasolina ou gasoleo...

conclusao: se fica mais barato cada km que andamos e se nao polui, porque razao é que nao se ajuda o desenvolvimento destes veiculos, bem como a apoio em estaçoes de proprias para recarregar estes veiculos...

Mais um aparte em relaçao as grandes vantagens de um veiculo de ar comprimido comparando com um veiculo electrico com baterias... é o facto de que um electrico com baterias tem que esperar horas para se carregar, e no caso dos carros de ar comprimido, caso existam as tais estaçoes de serviço com depositos de ar comprimido bastam 3minutos para encher os depositos do carro de AR.. e voltar a andar mais uns bons KM.

ABRAÇOS

Anónimo disse...

Preços sobre os paineis solares.

Os preços mais baratos de algumas empresas que vendem paineis solares são +/- por volta disto:

Por cada metro quadrado de painel solar mais a bateria, o preço é por volta de 150 a 250 euros. Se apanhar sol durante todo o dia, pode dar energia suficiente para um computador funcionar toda a noite.

Ao fim de cerca de 2 a 3 anos fica totalmente pago pela poupança de energia que providencia.

paulo

vlad disse...

eu estou para ver o dia em que as camaras municipais multem os municipes por terem instalado paineis solares nas suas casas... do genero das camaras multarem pessoas por terem deixado sacos com reciclagem junto aos ecopontos por estarem cheios!!

Anónimo disse...

Em relação as casas mais individuais, a luz do que se faz na Alemanha em que existem apoios para a utilização de recursos renováveis, o que permite até a uma família vender nos períodos de maior produção eléctrica energia assim produzida.
A minha questão é se isto é possível em Portugal e se é compensatório?
Cumprimentos a todos.

Tiago disse...

20 000 contos é o preço do tesla roadster. Só coloquei aqui por ser uma bomba desperdiçadora de energia apesar de ser eléctrico: 0 aos 100 em 4 segundos, atinge 210 km/h, autonomia de 300 km.

Eu conheço esse projecto de carros movidos a ar comprimido
já anda pela net há algum tempo. Vão ser fabricados na ìndia. Parecem interessantes, mas levanta sempre o problema de como comprimir o ar. Pode ser que usar a energia que comprime o ar fosse mais bem aproveitada se usada no próprio carro? Era isso que eu queria dizer. Os criadores desse carro a ar têm um projecto de produção de electricidade nas margens de rios para comprimir o ar.

Mas se não houver produção eléctrica a partir de carvão ou petróleo, então acho que é uma boa alternativas aos carros a gasolina/diesel.

Anónimo disse...

"mas ainda não comprei um carro híbrido pois tenho dúvidas sobre o seu desempenho"


Os carros hibridos e os novos carros electricos, têm praticamente o mesmo desempenho que os de gasolina.

O que recomendo é que use carros GPL (custo 1500 euros) ou então use óleo de fritar de restaurantes (gratuito) somente em carros a diesel, mas antes terá de saber como filtrar e possivelmente fazer uma pequena modificação no motor do carro, quem o souber fazer é muito fácil e quase sem custo algum (procure info na net).

Paulo

Anónimo disse...

Os incentivos pra compra de energia renovavél é uma treta.É uma das razões ao qual as pessoas não investem. Por outro lado no item do código do IRS para energias renováveis estes valores são juntos aos valores de seguros de vida que as pessoas têm....logo quem tem seguros não pode ter abatimentos nos equipamentos

edson disse...

existe de facto exessos no consumo energetico,mas para alem da restruturaçao de habitos tambem é importante que a energia consumida deva de ser bem facturada retirando encargos tais como a energia reactiva

edson disse...

existe de facto exessos no consumo energetico,mas para alem da restruturaçao de habitos tambem é importante que a energia consumida deva de ser bem facturada retirando encargos tais como a energia reactiva

Anónimo disse...

Nota sobre os preços de paineis solares:

O que referi sobre os preços era em relação a empresas/individuos (poucas ainda) que vendem a preços bastante baratos, em relação à média que é vendida noutras empresas.

Procurem mais info em www.tamera.org e www.rainbowcommunities.org

Paulo

Anónimo disse...

Em relação aos carros hibridos, um estudo de uma empresa americana (CNW) mostra que no ciclo de vida do automóvel, dust-to-dust, os híbridos acabam por prejudicar muito mais o ambiente que os outros carros!
Ou seja, a menor poluição que o carro causa em funcionamento não compensa a que causa na sua concepção e na sua eventual reciclagem!

Anónimo disse...

Tenho uma casa na província, Aldeia de Eiras, Mação, que gostaria de transformar em casa ecológica. O meu Pai ao desenhar a casa nos anos 50 já teve algumas preocupações do genero, nomeadamente no aproveitamento das águas da chuva, que iam para cisternas, que depois por meio de bombas hidraulicas eram transportadas para depósitos no sotão e posteriormente distribuídas pela casa.
Como temos alguns terrenos, pensei instalar um biodigestor e compostor para aproveitamento da biomassa para aquecimento de água e para a produção de fertilizantes para o jardim.
Penso também na energia eólica e na energia solar.
A casa foi construída de uma forma muito eficiente em termos de climatização, com soalhos de maneira específica que aproveitam o calor das caves e a frescura das cisternas quer de verão quer de inverno.
Mas os tempos não são como os do meu pai que vivia no Congo Belga.
Hoje temos algumas dificuldades, eu sou professor...
Será que há apoios para um projecto destes?

António Cardoso:cardoso@jacareu.com

Anónimo disse...

"conclusao: se fica mais barato cada km que andamos e se nao polui, porque razao é que nao se ajuda o desenvolvimento destes veiculos, bem como a apoio em estaçoes de proprias para recarregar estes veiculos..."


Resposta: lobbies das industrias petroliferas.


Exemplo de corrupção:
Nos inicios dos anos 90 um inventor japones inventou uma máquina de lavar que usava ultrasons para limpar a roupa, e que dispensava a 100% o uso de produtos quimicos. Claro que para o ambiente e o consumidor isso seria excelente.
No entanto o invento foi sabotado e impedido de ser vendido porque a industria quimica uniu-se, perseguiu e ameaçou de morte o inventor (ele próprio confessou isso) e o tentou descreditar.

Anónimo disse...

"Em relação aos carros hibridos, um estudo de uma empresa americana (CNW) mostra que no ciclo de vida do automóvel, dust-to-dust, os híbridos acabam por prejudicar muito mais o ambiente que os outros carros!"



Isso não faz o minimo sentido e sinceramente, tudo indica que isso seja um "estudo" manipulado e patrocinado por empresas que têm lucros a proteger.

É como acreditar em "estudos" de empresas de carne que dizem que a carne faz bem ou do tabaco que diz que fumar é bom para a saúde (como fizeram durante decadas no passado).


Mas gostaria que explicasse como é que isso poderia acontecer e mostrar o dito "estudo" dessa empresa, para se ver se tem algum fundo de verdade.

Tiago disse...

O carro é minúsculo, parecem aqueles carros com matrícula de moto que não precisam/precisavam de carta de condução. Não será um produto muito atractivo para a maioria das pessoas que vão sempre compará-lo com os carros normais. Há a questão da manutenção especializada também. Acho que não serão tanto lobbies, mas mais a necessidade de investidores que por enquanto têm bem mais onde investir com lucros mais seguros e bem maiores.

J. Pedro disse...

Sugestão temática para um próximo programa sobre energias (alternativas):

- As investigações em extracção de energia por meio de interacção magnética

- Produção de energia auto sustentável (free energy) e a falta de divulgação, apoios e boicote do lobby produtores/comércio de petróleo

J.Pedro

Diogo disse...

"Isso não faz o minimo sentido e sinceramente, tudo indica que isso seja um "estudo" manipulado e patrocinado por empresas que têm lucros a proteger."

Até pode ser manipulado, mas também, nada me garante que os estudos que dizem que os híbridos são mais benéficos, também não são promovidos por lobbys das marcas que os fabricam!

Agora, se pensarmos bem até tem sentido. Estes carros no momento de concepção utilizam muito mais energia que um carro comum, demoram muito mais a desenvolver, utilizam baterias extremamente poluidoras. Ora, um dos pontos do estudo foca exactamente sobre o problema das baterias, que são fabricadas no Canadá, transportadas para o RU, daí para a China e depois para o Japão. Só neste percurso o gasto de energia é imenso! A produção das baterias de níquel é extremamente poluente por si só.

Outro aspecto é o da reciclagem, que é muito mais complicada quanto mais complexo forem os materiais usados no veiculo.

São apenas alguns dos pontos do estudo que podem consultar aqui http://cnwmr.com/nss-folder/automotiveenergy

Agora em quem acreditar?
Eu não faço a mínima ideia!

Diogo

Anónimo disse...

Está explicado o porque desse dito estudo da CNW dizer que automoveis hibridos e outros mais amigos do ambiente poluem mais que os carros normais.



Como diz no próprio site deles:

http://cnwmr.com/sv001data/

"Company Background

Founded in 1984, CNW Marketing/Research began as Coastal NW Publishing Company. Through the years, clients and subscribers have spread from the Great Northwest to include every state of the union (except Alabama), Australia, Europe, Asia and Canada. Clients include major automobile manufacturers, banks and lending institutions, Wall Street brokerage firms and consultants."



A parte mais interessante está aqui:

"Clients include major automobile manufacturers"

Para bom entendedor :p



o CNW chega ao ponto de dizer que, em relação a todos os carros mesmo os mais ecológicos, o carro mais ecológico no Reino Unido afinal é um JIPE, entre muitos outros argumentos sem sentido:

"The newspaper also reported that the CNW research put the Jeep Wrangler above the Toyota Prius and other hybrid cars as the greenest car that could be bought in the UK."

http://en.wikipedia.org/wiki/SUV_Criticism



---

Conclusão final é que o estudo não é de confiança, pois certamente tem o "dedinho" das empresas por detrás.

Diogo disse...

E não terão as empresas que os fabricam o "dedinho" por de trás dos estudos que dizem que os híbridos são mais ecológicos?
Não se pode argumentar que este estudo tem influências de lobbys, sem pensar que os outros, provavelmente, também o terão. É uma estupidez fazê-lo!

É aí que eu quero chegar! Eu não sei em quem acreditar!

O que importa esclarecer é o verdadeiro impacto ambiental causado em todo o percurso de vida do carro, e não apenas no da sua vida útil!
Se esse impacto é de 80% no desenvolvimento, construção e reciclagem; e 20% no uso. Ou como diz a Toyota, pelo contrário, 20%-80%.

P.S.: Wikipédia não deve ser usada como fonte de informação!

Anónimo disse...

Caro diogo,

Não foi o wikipedia que escreveu esse artigo, mas sim um jornal muito conhecido no reino unido, além de outras fontes mais credenciadas que por acaso estão bem indicadas no wikipedia.

Chegar ao ponto de dizer que um JIPE (consumidor crónico de combustivel e que requere mais materiais para construir que um carro médio) é mais ecológico que carros classificados como ecológicos, só pode ser para rir e uma afronta à inteligência.

Claro que uma empresa que fabrique carros mais eco pode também fazer alguma manipulação na publicidade que faz, isso certamente já aconteceu, mas quando essas tecnologias são apoiadas por associações ambientais, que percebem bem do que falam, ai já tudo muda e ganha muito mais credibilidade. De notar que as associações ambientais sérias, como a Greenpeace e muitas outras, NADA têm a ganhar com isto e estão apenas a querer proteger o Ambiente.


Além do mais e em REGRA GERAL (exceptuando alguns casos especificos), os automóveis considerados mais ecológicos, são construidos da MESMA FORMA que os carros normais, a grande DIFERENÇA está sim, que o tipo de combustivel usado é que é diferente, por isso dizer que prejudica mais o ambiente construir um carro ECO do que um normal (quando até podem ser feitos na mesma fábrica e com os mesmos materiais), é ridiculo.

Existem projectos de carros ainda mais eco que além de usarem energias alternativas, usam materiais mais ecológicos e que podem ser quase 100% reciclaveis.


Basta dizer que o CNW é financiado pela indústria automóvel, que pelos vistos não querem mudar o automóvel convencional para ser mais eco = Credibilidade ZERO.


Nem sequer é preciso comprar um carro "high tech" para se poder usar energias alternativas, basta usar óleo de fritar ou gás, o que é muito facil de instalar e pouco custa.


Comprar um carro o mais eco possivel? O melhor mesmo é só usar transportes publicos e bicicleta, ai sim, seremos muito mais eco-eficientes.


Paulo

Anónimo disse...

A minha pergunta é muito simples.

Porque temos de pagar 21% de IVA em quaisquer equipamentos renovável ou mesmo nas lâmpadas de baixo custo.

Não era melhor baixar por exemplo para 5% ou algo parecido baixando assim os preços e ão mesmo tempo o ESTADO mostrando as suas periodades.

São estas coisas pequenas que deviam ser vistas e não pensar sempre nos lucros e receitas.

Anónimo disse...

Pouco adianta poupar electricidade, pois metade da factura são impostos e taxaas!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Temos no país muitas "plantações" de geradores eólicos, mas a electricidade continua caríssima. porque será??????

Anónimo disse...

A teoria dos "stand by" dos aparelhos é uma treta. Isso representa um consumo infimo. O que realmente gasta energia são os aparelhos de grande potência(aquecedores, cilndros, fogões etc)

Anónimo disse...

Por que será que os srs. ecologistas não falam do preço da gasolina, que "empurra" as pessoas para o gasóleo que polui muito mais??????

Anónimo disse...

Mesmo com a gasolina cara fica mais barato andar de carro privado!!!! Já pensaram que se o transporte colectivo não fosse tão caro muita gente deixaria o carro em casa!! O Km de transporte público fica mais caro que o mesmo Km em gasolina num ligeiro!!!!!!

Anónimo disse...

"Pouco adianta poupar electricidade, pois metade da factura são impostos e taxaas!!!!!!!!!!"


Não percebeu o PORQUE a questão de se poupar energia, que tem a ver com PROTEGER o ambiente.




"Temos no país muitas "plantações" de geradores eólicos, mas a electricidade continua caríssima. porque será??????"


Porque cerca de 90% da electricidade é produzida com recursos a sistemas menos eco-friendly, e cerca de 80% é importada. Por acaso acho que a electricidade (e a água) é barata, se se fosse colocar o preço real de custo (para o ambiente), então ai é que seria CARRISSIMA.




"A teoria dos "stand by" dos aparelhos é uma treta. Isso representa um consumo infimo."


Errado, a Quercus fez em Portugal um estudo (longo) com vários aparelhos em stand-by, e concluio-se que gasta cerca de 20/25% do que gasta quando ligado totalmente. Ou seja, é um gasto absurdo para o que é. Isto acontece porque há peças dentro do aparelho que têm de estar constantemente a funcionar, para poderem receber o sinal infravermelho do comando e actuar de imediato para ligar o aparelho, só que esse processo consume muita energia. Este estudo foi divulgado a nível nacional na TV.



"Por que será que os srs. ecologistas não falam do preço da gasolina, que "empurra" as pessoas para o gasóleo que polui muito mais??????"


Porque a questão não está em "o que é mais barato para eu poder comprar e usar mais e cada vez mais", mas sim em métodos mais eficientes e amigos do ambiente de produção de energia, e em especial na redução do consumo (palavra chave), com a finalidade de proteger o ambiente e o futuro da humanidade, incluindo a si.




"Mesmo com a gasolina cara fica mais barato andar de carro privado!!!!"


Diga-me onde obteve o estudo que comprova isso ou é mera dedução?

Vamos lá a exemplos concretos:


Se for para coimbra de carro, só de gasolina pago uns 30 euros (com muita sorte), mais taxas para portagens, na melhor das hipoteses paga-se uns 40 euros (e esta é uma estimativa muito por baixo).
Se for para Coimbra de autocarro pago cerca de 10 euros com tudo incluido. É mais caro?



Dentro das cidades, se for de carro de almada para o parque das nações, de gasolina pago cerca de 4 a 10 euros (dependendo do tempo que se demora), de portagem pago mais uns cerca de 2 euros, total de cerca de 6 a 12 euros por viagem, dependendo do transito e tempo que se demora a percorrer. Normamente significa muito stress e dores de cabeça, pode mesmo demorar mais de 50 minutos a chegar-se ao destino (em alguns casos por volta de duas horas).

Se for de almada para a expo de transportes, apanho o barco, são cerca de 70 centimos, mais o metro, 75 centimos, total de 1 euro e 45 centimos. Demora-se cerca de 30 minutos a chegar-se ao destino (mais rapido que ir de carro) além de que não há stress e problemas de bicha. Será que é mais caro?


Será que ainda vai continuar a afirmar que é mais caro?

É certo que os transportes são um pouco caros demais, mas é muito mais barato comparando com o carro.

Se não se usasse o carro no dia-a-dia seria vantagens para todos e o ambiente.

O problema GERAL de se ainda usar o carro para viagar, NADA tem com o preços dos transportes ser mais caro, porque como se comprova, o caro é muitissimo mais caro. Tem apenas a ver com questão de mentalidade e de comodismo.


Paulo

Sara disse...

Acho que todos nós deveríamos poupar ao máximo o consumo de energia como electricidade, combustíveis, água, gás, etc..

Isso passa por pequenos actos no dia-a-dia que, apesar de no início ser sempre mais "difícil", depois de algum tempo acabam por tornar-se hábitos, bem mais saudáveis, baratos e amigos do ambiente!


Ex.:

- Desligar nas fichas de corrente eléctrica as televisões, computadores, etc. durante a noite (senão continua a gastar luz)

- Quanto às viagens em veículos próprios que consumam algum tipo de combustível, aconselho a utilização apenas em casos de necessidade ou passeios longos (Há muita gente que utiliza os seu veículo para ir a quase todo o lado, mesmo ao café que fica na esquina ao virar da rua...)

Como alternativa, por exemplo, (quando não é muito longe nem muito urgente): ir a pé, de patins, de skate, de bicicleta (conheço um senhor (entre os 50 e os 60 anos) que raramente usa o carro (precisamente para poupar combustível e por ser mais saudável, assim faz exercício físico), só quando o local onde quer ir é muito longe, de resto, anda sempre de bicicleta ou a pé)

Mesmo quando é muito longe, uma boa alternativa (e que no fim do mês normalmente fica muito mais barato) é a utilização de transportes públicos (que, por serem colectivos, traduzem-se numa enorme diminuição de poluição e redução do gasto de combustível)

Eu, por exemplo, utilizo quase diariamente o metro e, por isso, tenho passe que me fica por pouco mais de 30 euros mensais. A viagem de metro demora bem mais, mas tembém me compensa imenso porque pago muito menos mensalmente do que se viajasse de carro (tenho uma colega que gasta mensalmente nas idas de carro a gasóleo, para o mesmo destino e mais ou menos com a mesma frequência que eu, cerca de 80-100 euros).

- Utilizar lâmpadas de consumo económico

- Electrodomésticos como, por exemplo, arcas e frigoríficos de classe A, porque são, em termos de consumo, os mais económicos (poupam mais energia)

- Utilizar o mínimo de água possível em todo o tipo de consumo (seja no banho, na lavagem de automóveis, na própria lavagem das mãos (fechar sempre a torneira enquanto se lhes está a passar o sabonete e voltar a abrir para enxaguar e logo depois fechar (este gesto pode parecer quase insignificante mas, se todos fizermos isto, a poupança de água será enorme, tal como todos os gestos que aqui falei))

Haverá uma série de outras pequenas grandes coisas que se poderão fazer, o que referi são só exemplos.

Repito, o que é mais "difícil", que dá mais preguiça, é o início. Depois de se tornar um hábito, não custa absolutamente nada. E ainda temos o prazer de saber que a poupança no consumo de energia contribuirá para um ambiente melhor e que a despesa mensal da água, do combustível, da luz, do gás, etc. será bem menor.

Fábio Coelho disse...

Olá o meu nome é Fábio Coelho , tenho 19 anos e sou estudante universitário.Tento ser sensivel às questoes ambientais, faço a reciclagem em minha casa e possuo os principais electrodomesticos da cozinha, que é a principal fonte gastadora de energia, referindo-me às maquinas e frigorifico de calsses A e A+. No entando o que a Quercus não refere quando fala nos carros hibridos é que eles apesar de serem energéticamente eficientes, o que custa a produzir um desses carros, nos dias de hoje, é bastante prejudicial para o ambiente; principlamente devido às baterias de NIQUELe à subsquente extração deste minério que é explorado na América do norte. Deste modo todo esse processo, e a normal utilização do veiculo, corresponde à poluição de um carro moderno que recorra a combustiveis fosseis durante 10 anos. Concluindo, acho importante a inciativa, no entanto hoje em dia penso que ainda não é rentavel tanto a nivel economico como ambiental adquirir um destes veículos.

Anónimo disse...

Não é rentável ambientalmente comprar nenhum veiculo NOVO.

Em certos casos a compra de um veiculo pode ser relativametne pouco prejudicial ao ambiente, se for um veiculo em 2ª mao, que seja económico e só use biodiesel de óleos de fritar retirados de restaurantes. Esses óleos ainda poluem mas em comparação com a gasolina, a poluiçao é muito menor.

como jáo foi referido o ideal seria só usar transportes colectivos e nao comprar carros.


Só que na sociedade de hoje não se compra carro por necessidade, mas sim por estatuto e comodismo.

Anónimo disse...

Em relação aos comentários que dizem que o transporte colectivo não está carissimo, aqui vai um exemplo: um carro utilitário mesmo em cidade gasta cerca de 0,10€/Km, faço de Gaia ao Porto e volta 2+2Km=4Km=0,40€. Se for de metro gasto 0,85€+0,85€=1,70€. Espero que este exemplo vos digo alguma coisa!!!!!

Anónimo disse...

Muitas pessoas usam o carro mesmo em trajectos curtos porque o bilhete mínimo nos transportes colectivos é sempre muito alto mesmo que seja para fazer apenas de uma paragem ou duas!

Anónimo disse...

Muitas empresas de transporte preferem andar com os meios de transporte quase vazios a baixar os bilhetes! (ex: metro da margem sul)

Sara disse...

Ao anónimo das 23:18 :
Esse caso de Gaia ao Porto de metro é uma excepção. Não sei porque raio de estupidez é que fizeram com que a simples passagem pela ponte de Gaia ficasse tão cara... Pessoal que tenha que passar por lá realmente paga demais. Mas é uma excepção! Em geral, fica bem mais barato andar de transportes colectivos!

Anónimo disse...

Há certas empresas que o lema é: "pra quê cativar o cliente, se o estado cobre sempre o prejuizo" até se faz menos e dá sempre para pagar a tudo que são funcionários e dirigentes!

Anónimo disse...

Andar de carro particular, pode não compensar sempre se for só o condutor, mas a partir de 2 pessoas compensa sempre!

Sara disse...

Só que a maioria das pessoas tem 1 carro só para si e desloca-se para o trabalho ou para outro sítio qualquer, normalmente sozinho...