terça-feira, junho 26

FRAUDES: COMO PROTEGER-SE?

Este Sociedade Civil tem como objectivo informar os espectadores sobre os exemplos mais correntes de práticas fraudulentas. O importante é reconhecer quando está perante uma fraude, poder ter instrumentos para que a possa denunciar e impedir que a situação se repita. Queremos também explicar de que forma as fraudes fiscais e outras semelhantes afectam cada um de nós, enquanto contribuinte, e alertar para a necessidade de as combater.

36 comentários:

"Sapiens" (pseudónimo) disse...

Este é um tema que muito me interessa...
Tenho uma avó que vai muito nas conversas dos vendedores porta a porta e que já por diversas vezes, logo de inicio, lhe perguntaram a idade. Ora, algum vendedor pergunta a idade ao seu cliente antes mesmo de lhe apresentar um produto? Já por diversas vezes chamámos a atenção a minha avó mas ela continua semrpe a atender os senhores vendedores. Que fazer, é a minha pergunta, neste casos?

Sapiens :X

João Pedro Ferreira disse...

Eu acho que a melhor forma de protecção é com INFORMAÇÃO!
O maior problema nos casos de fraude parece-me que é o facto das pessoas ainda terem muitos preconceitos.
A minha avó foi burlada à um ano atrás e na altura quisemos expor a situação nos media mas a minha avó não quis pois não queria que as pessoas comentassem. Ficamos então pela queixa nas autoridades.
A minha pergunta é muito simples: Como é que nos protegemos se não soubermos como nos atacam?
Parece-me que o mais eficaz seria divulgar o maior número de casos possíveis.

lady_blogger disse...

Boa tarde.

Infelizmente hoje talvez não consiga assistir ao programa, mas gostaría que abordassem o meu tema, e agradeço se me puderem enviar informações aqui no vosso blog.
Em Agosto de 2006 assaltaram-nos o carro numa rua do Porto. A Polícia não queria investigar impressões digitais, só depois da minha insistência o fizeram e disseram que como eram meias-impressões não eram válidas. É verdade que não servem de prova?
No dia do assalto levaram-nos 1 telemóvel, fizeram-nos gastos no cartão que tivemos de pagar. Tinhamos mesmo que pagar um serviço de telemóvel que não fomos nós a activar?
Levaram a carteira de documentos do meu marido, prendas de aniversário da nossa filha, roupas, brinquedos, cds, etc. Nós estávamos em viagem, só parámos para almoçar, e fomos vítimas de assalto ao nosso carro.
Participámos o assalto e anulámos de imediato o cartão multibanco, mas só no dia seguinte (um Domingo) é que nos apercebemos que nos tinham conseguido levantar aproximadamente 700 euros (140 contos). Avisámos novamente a PSP, fazendo um aditamento. Entretanto daí a uns tempos recebemos uma carta do Ministério Público a dizer que fecharam as investigações por falta de provas. Verificámos que afinal a PSP não terá informado o MP do nosso aditamento ao processo,e nem pediram à CGD que guradassem as imagens dos assaltantes. O meu marido pediu em Lisboa que guradassem as imagens e responderam que teria de ser a PSP a pedi-las. Como a PSP não as pediu eu consegui que estas fossem guardadas a pedido de um gerente de uma caixa da CGD. Entretanto solicitámos a reabertura do processo junto do DIAP, mas há meses que nada nos dizem. Estão à espera que prescreva? E prescreve passado quanto tempo do pedido de reabertura do processo?
Se eles têm provas das imagens da CGD, por é que não as pedem? Que podemos nós fazer para os responsabilizar? Afinal as provas de nada servem? Além disso desconfiamos que tenhamos sido vítimas de clonagem, pois nessa semana registou-se clonagem de cartões na zona norte, mais concretamente em Lousada.
Afinal quem nos vai "pagar" o nosso assalto? Os assaltantes? Uma indminisasão da CGD? A PSP porque não deu todos os dados ao MP? O Estado por indminização?
É que perdemos mais de 1500 euros, entre dinheiro e valores.
Quem e como devemos responsabilizar alguém por este assalto? Onde temos que nos dirigir?
Por favor esclareçam-me aqui no blog, porque não vou mesmo conseguir ver o vosso programa.
Obrigada desde já.

lady_blogger disse...

Peço desculpa pela extensão do meu "comentário" anterior.

Maria M.

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Se alegarem que não foi clonagem, pergunto como descobriram o número de código de cartão de débito do meu marido, se a combinação nem era óbvia?
Podemos responsabilizar a SIBS?
A CGD ou a SIBS terão de nos restituir o dinheiro que nos roubaram?
Entretanto o meu marido teve as contas em lista negra, por causa desse assalto.

Maria M.

Luísa disse...

Acho que os malandros das fraudes apenas se aproveitam de uma questão simples: qualquer pessoa acredita que um dia irá cair-lhe uma fortuna do céu! É a filosofia de enriquecer sem ter que trabalhar. Mas já dizia César das Neves não há almoços grátis. Esperam um pote de ouro e depois!?
Sinceramente até reconheço uma inteligência fora do comum a quem imagina esquemas de fraude e as põe em prática.

Maria disse...

A minha família já recebeu um telefonema a dizer para se deslocarem “tal” dia a “tal” hora e em “tal” sítio para fazerem testes de saúde (do tipo colesterol, glicemia, etc.). Chegando lá, levam uma “seca” de conversa de saúde de várias horas, verificando depois que queriam pressionar a comprar um colchão que fazia massagens. A pressão psicológica foi tal, que chegaram a assinar o contracto para a compra. Só no fim é que mediram o colesterol e a pessoa de bata que o fazia, nem sequer enfermeira era! Felizmente, desistiram a tempo desse contracto, até porque era caríssimo e não tinham possibilidades de o comprar (mesmo a prestações) e apesar de saberem disto, eles conseguem manipular as pessoas. Dai o meu alerta, para que não se deixem cair na lábia dessas pessoas, pois eles sabem muito bem manipular as pessoas psicologicamente. Cuidado!

ANTONIO disse...

Pois eu arranjei uma maneira fácil de resolver o problema, digo logo que estou desempregado e não tenho dinheiro nem pra pagar a agua e luz, e tiro e queda despedem rapidamente e desligam o telefone.

roler33 disse...

Olá Fernanda Freitas,

Uma das coisas que nunca faço na internet, é introduzir o meu número de cartão visa para efectuar um pagamento. Nada me garante que esse número não será utilizado novamente, sem o meu consentimento.

O melhor é efectuar as compras à cobrança.

Cumprimentos,
José Maria Bompastor/Vila do Conde

Anónimo disse...

Boa Tarde
Neste último mês tenho recebido chamadas em casa, constantemente, a chamarem-me para um rastreio de doenças CV. Disseram-me que foram buscar os meus dados ao SNSaúde. Embora lhes tenha dito que estou a ser seguida pelo médico...continuam a telefonar! Qual a veracidade destes telefonemas e como impedir k continuem a ligar?

Obrigada

Fátima, Lisboa

Antonio Goncalves disse...

Muitas das vezes o problema da insegurança na utilização da Internet não está no utilizador, mas sim nas próprias aplicações. Como auditor de segurança faço frequentemente testes a websites e os resultados são, muitas vezes, decepcionantes.
O alvo normalmente não é "Roubar" os dados do cartão de crédito no acto da pagamento mas sim tentar, por falha do proprio site, aceder á Base de Dados onde está a informação
Cumprimentos
Antonio Goncalves

Anónimo disse...

Tenho conhecimento de um caso que é uma vergonha para as nossas autoridades!
Depois de um assalto e a pessoa ter ficado sem a mala, teve que pedir boleia (pois não tinha carta nem BI) para se dirigir a um posto da GNR para apresentar queixa. Após registarem a queixa, queriam cobrar 10€ por um papel. Ora, se a pessoa não tinha nada porque tinha sido assaltada, como podia pagar algo que fosse? Bem, isto dá mesmo a volta ao estômago de uma pessoa…Haja paciência! Ainda por cima, esse papel veio a verificar-se ser inútil!

ANTONIO disse...

Os idosos são os alvos mais fáceis penso eu por uma razão sentem-se sós e com dificuldades económicas e quando ouvem que ganharam qualquer coisa gratuita sentem que no podem desperdiçar aquele gole de sorte.

Anónimo disse...

gostei muito de começar a ver o seu programa e estarem a falar do Palácio de Mateus.
digo isto porque sou descendente da familia do conde de mateus. pena que á minha nascença, o palácio já não estar no meu ramo directo de familia.
moro perto, mas infelizmente ou não, nunca lá fui, recuso-me interiormente a conhece-lo como visitante, visto saber que parte do meu sangue vem de alguem que viveu lá.
é duro, mas é real.
abraços

Anónimo disse...

O que é mais engraçado é que as fraudes acontecem sempre às pessoas que mais dificuldades têm.

ANTONIO SIVA disse...

E principalmente se não esta a comprar gato por lebre já aconteceu .

ANTONIO disse...

Ha lojas, algumas bem conhecidas das pessoas, que dizem estar vender um ferari e quando o comprador mostra o produto comprado a alguém que perceba do assunto chagam a conclusão de que compraram gato por lebre.

pedrocarlos disse...

Exemplos de fraude:

telefonar a dizer que se ganhou um premio - vai-se ao local e objectivo e comprar algo (comigo nao funciona, ja la fomos e trouxemos o premio mas nao compramos, claro que eles nao gostaram mas nao nos voltaram a chatear);

telefonemas a oferecerem telemoveis topo de gama mas depois e preciso assinar um contrato com uma duracao minima que sai bastante caro;

correios electronicos afirmando que se ganhou uma lotaria ou uma heranca, que alguem quer fazer uma transferencia bancaria para outro pais ou que oferece um negocio altamente lucrativo;

correios electronicos afirmando que houve um problema com a conta bancaria e que precisamos dar os nossos dados;

redireccionar pagamentos electronicos dum sitio legitimo para um falso onde os nossos dados de pagamento serao roubados - isto e feito se o computador estiver infectado;

falsas maquinas de levantamento ou de pagamento automaticos;

vender artigos contrafeitos;

falsos cobradores ou representantes de servicos publicos.

Pedro Alves

Anónimo disse...

Por razões de ser hora tardia não tive tempo de me registar como participante "blogger" para aceder ao seu programa. De qualquer modo aqui deixo a minha questão: será que o euromilhões, tal como qualquer outro concurso com a intervenção da electrónica e da informática, são à prova de fraude?

ana disse...

gosto muito do vosso programa...
=)

lady_blogger disse...

Consegui voltar para ver o resto do programa.

Já falaram sobre o que perguntei anteriormente?

Queria também saber se o o cartão multibanco não tem uma espécie de garantia ou seguro para o proprietário?

Maria M.

lady_blogger disse...

Uma outra questão: quel a legalidade das viagens em que oferecem presentes mas fazem uma mostragem de produtos para os excursionistas comprarem?
Nunca fui numa viagem destas, por isso não sei como funcionam de facto.

Maria M.

Inês Garrett disse...

A meu ver cada vez mais a sociedade tende a desmascarar as fraudes existentes, no entanto há sempre peritos existentes. As fraudes que atingem o cidadão-comum são na sua maioria as que estão ligadas aos bens de consumo: vestuário, produtos alimentares, viagens, ofertas, etc... É lamentável que muitas pessoas não conheçam os direitos do consumidor, pois em questões de fraude o consumidor só tem a ganhar.

António Ferreira disse...

Enquanto seres humanos somo geralmente crédulos. As pessoas são crédulas para além da lógica, principalmente perante uma situação de medo primordial (e.g. a morte). A fraude surge aqui. Os predadores atacam estas fraquezas. Penso que as pessoas estão sempre susceptiveis à fraude, principalmente quando a escolha se situa entre a morte, ou uma escolha de esperança (muitas vezes fraudulenta).

César Marques disse...

Fraudes médicas:
Então e aquele livro que é vendido na TV nos programas da manha e da tarde e que o senhor que o publicita anuncia cura para todas as doenças (incluindo cancro, diabetes, etc.)? Não é isto considerado uma fraude?

Anónimo disse...

olá
ainda à pouco tempo fui abordado através do Skype para me fazer passar por uma pessoa com o mesmo apelido que eu afim de recolher uma herança, de um senhor que teria morrido em englaterra e nao tinha deixado familia! respondi dizendo que mentir era muito feio em ton de brincadeira, qual nao é o meu espanto quando me respondem do outro lado! isto é estava de facto alguem do outro lado a tentar me convencer em tempo real! achei escandaloso e corri todo o tipo de sites desde a judiciaria , a interpol etc, e em nenhum deles existe um local para fazer denuncias! como é possivel? o que deveria ter feito?

obrigado

pedrocarlos disse...

Esquecimento meu:

entao e todos os aldraboes que se dizem
bruxos;
astrologos;
cartomantes;
etc?

E aqui os media sao os grandes culpados pois promovem-los todos os dias!

A minha questao e:
como pode um servico publico como a RTP dar tempo de antena a eses aldraboes?

pedrocarlos disse...

Essas viagens podem ser muito curiosas!
Uma amiga foi e nao comprou nada dizendo que ela foi la pelo passeio.
Nao gostaram pois ela viajou a custa deles mas nao a demoveram.

lady_blogger disse...

Obrigada Fernanda.

Então agradeço se o Dr. Jorge Duque ou outro dos seus convidados me puderem responder às questões que vos coloquei.

Até logo.

Maria M.

João Ferraz disse...

Existem muitos saberes populares que nunca perceberei porque não são extrapolados para a área informática:

- "Quando a esmola é muita, o santo desconfia".

Haja bom Senso

Anónimo disse...

A propósito da dica ambiental de hoje, afinal onde se colocam os pacotes de leite? No ecoponto azul ou no ecoponto amarelo?

maria disse...

“Anónimo disse...
A propósito da dica ambiental de hoje, afinal onde se colocam os pacotes de leite? No ecoponto azul ou no ecoponto amarelo?”

É uma pergunta pertinente, até porque até há bem pouco tempo, os pacotes de leite e sumo se colocavam no ecoponto azul, mas agora passam a ter que ser colocados no ecoponto amarelo:

“Os pacotes de leite e sumo vão passar a conter a indicação de que devem ser depositados nos contentores amarelos (embalagens) dos sistemas de reciclagem, eliminando a referência aos ecopontos azuis (papel). Portugal era, há mais de oito anos, o único país da Europa onde era recomendado a colocação destes pacotes no contentor azul – uma indicação dada quer pela Tetra Pak, a empresa que comercializa a maior parte deste tipo de embalagens, quer por municípios e pela entidade gestora do sistema (Sociedade Ponto Verde).”

Saber mais em:
http://www.anilact.com/index.php?option=com_content&task=view&id=2487&Itemid=86

Diogo Martins disse...

é também importante informar das fraudes informáticas, ou seja, as fraudes que acontecem com os nossos computadores, TODOS os utilizadores devem saber que NÃO HÀ actualizações via e-mail, se aparecer algum e-mail com um link para fazer actualização, limpeza de virus, etc. não cliquem no link

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

As pessoas devem é se interrogar de que forma os seus dados e direito de privacidade são e como são respeitados...Nunca estranharam como os vossos dados são inadvertidamente , usados de forma enigmática , por fontes não govermentais?

E falando de forma especulativa , o big brother não é um fictício argumento de uma qualquer conspiração de um qualquer remake holydesco ,mas cada vêz mais realidade em voga e dita como necessária quando estamos perante uma guerra invisivél...

Não tem directamente a hav~ºer com fraudes , mas é adjacente da mesma problemática