quinta-feira, junho 28

PLANEAR UMAS FÉRIAS SEGURAS

Sabe que a UE criou novas regras para os produtos em timeshare? Sabe que se for para um país longínquo deverá levar um pequeno diário? Que as companhias aéreas europeias têm que reembolsar os passageiros e caso de atraso nos voos? Conheça estas respostas e saiba ainda os cuidados a ter em viagem, nomeadamente com a alimentação e com o calor. Se tem filhos lembre-se que os acidentes ocorrem nesta altura (piscinas, praias, parques aquáticos).

31 comentários:

Sapiens disse...

É nesta altura do ano que começamos a pensar em férias, de facto. Normalmente arranjo tudo antecipadamente, com uma semana antes, ou assim. No entanto, quando entro na viagem lembro-me sempre que me esqueci de qualquer coisa. Sendo o tema de hoje planear, há alguma dica para planearmos as nossas férias sem nos esquecermos de nada?

Sapiens ;)

lady_blogger disse...

Boa tarde.

Reportando-me ao tema de anteontem, as fraudes, venho requestionar porque é que a fernanda no directo disse que um dos convidados responderia às minhas questões e até hoje ainda não obtive resposta.
Poderão responder-me por favor?
Agradeço desde já a vossa disponibilidade.

Maria Mendes

lady_blogger disse...

Quanto ao tema de hoje, acho que os turistas estão cada vez melhor informados, e os que não estão deveriam estar.
Há sempre riscos em viagens sobretudo longas e viajar com crianças acarreta cuidados redobrados. Passaporte e vacinas são coisas que têm sempre de estar em ordem.
Quem viaja deve preparar-se com a devida antecedência.
Tem de se estar preparado para fusos horários e climas diferentes.

Já diziam os nossos antepassados: "Quem vai para o mar, avia-se em terra".
Quem vai viajar deve preparar-se para tal.

Quanto a mim, esta questão de viajar em segurança não deve ser preocupação só na época estival, pois há quem programe deslocações noutras épocas do ano.

Com pena minha, hoje não poderei assistir ao programa na íntegra, e por isso solicito que se possível me respondam ao meu primeiro post de hoje aqui no vosso blog.
Obrigada.

pedrocarlos disse...

Relativamente a questao das companhias aéreas europeias terem de reembolsar os passageiros em caso de atraso nos voos:

temos direito a ser ressarcidos a partir de quanto tempo de atraso?

E quando ficamos sem o lugar porque a companhia vendeu mais do que os disponiveis no aviao?

E a questao do fornecimento de dados pessoais - incluindo o n do cartao de credito - para as compahias aereas enviarem, por exemplo, para o governo dos EUA?

ANTONIO disse...

Por muito boa vontade que exista ha uma coisa que pesa muito mais que todos os principios "É A SOBRIVIVECIA" lady blgger

Papoila disse...

Será que as viagens actualmente publicadas nas agências de viagem, já estão obrigadas a publicitar os preços completos das viagens, incluídas todas as taxas?

Pedro disse...

Pergunto: O que se vê nas revistas promocionais de férias que nos oferecem nas agências de viagens muitas vezes não corresponde á realidade será que existe fiscalização nesta matéria a nível preventivo?

Pedro Marinho de Arcos de Valdevez

pedrocarlos disse...

Caro Sociedade Civil, ondem eu escrevi que tinha deixado de vos ouvir pois a vossa emissao em linha tinha sido substituida por musica.

Hoje ainda e pior, pois esta a dar uma horrorosa telenovela!

Gostaria de saber se a partir de agora ja nao havera mais SC em linha.

Acho isso bastante mau!
Nao consigo imaginar porque razao o SC e substituido por lixo telenovelistico!

O SC e um programa muito util e deve chegar ao maior numero possivel de cidadaos!
Estando temporariamente fora do pais so posso ouvir a emissao no computador.
Mas assim fiquei excluido!
Eu pago impostos em Portugal para receber o servico publico de televisao!
Nao para ser exposto a telelixo!

Pedro Alves

Pedro disse...

Há férias que se podem tornar um horror , mas porque as pessoas não se aconselham, gostava de perguntar se eu quiser ir de férias, como, e a quem posso me dirigir ou contactar, no sentido de não ser enganado.
Pedro Marinho de Arcos de valdevez

Pedro disse...

Porque razão existe o livro de reclamações porque quando somos mal tratados sabemos reclamar e quando somos bem tratados não deveria existir um livro de elogios para os registar?
Pedro Marinho de Arcos de Valdevez

Maria disse...

Qual a melhor maneira de nos informarmos para fazer uma viagem, sobretudo se não tivermos qualquer experiência anterior do tipo?
E se as coisas correrem mal ou não corresponderem ao publicitado, como fazemos para reclamar ou para nos reembolsararem?

ANTONIO disse...

Todos nos temos deveres, um deles é respeitar os outros e sermos compreensivos em relação aos pais com crianças pequenas mas temos o outro lado da questão, que é os direitos daqueles que não tendo crianças tem o direito de ter as ferias em descanso sem ter de passar noites acordadas com o choro de crianças alheias, dito desta maneira parece desumano, insensível, mas se tiverem passado pela experiência, de pagarem 2000€ ou mais e só descansarem realmente depois de chegarem a casa talvez percebam a razao que assiste aos outros, de evitarem hotéis com crianças.

Maria disse...

Se preferirmos viagens mais económicas como interrails ou ir para parques de campismo, etc., também podemos reclamar? Como?
Vou dar um exemplo: Condições higiénicas nas casas de banho/balneários nos parques de campismo.

Pedro disse...

A segurança é ponto de ordem nas férias , as pessoas procuram os mesmos locais erradamente , quando em Portugal existem locais como Arcos de Valdevez, o turismo rural que é barato, fantástico e a sua gastronomia e património fabuloso e ´muitos só falam em praia Porque?

Pedro Marinho de Arcos de valdevez

Irene Grilo disse...

E quanto a férias específicas, como safaris em África, onde a grande maioria das agências vendem uma viagem sem ter o menor conhecimento sobre o produto, não tendo inclusive, formação para avaliar o mesmo.

Pedro disse...

Veham passar férias aos Arcos de Valdevez, rio, montanha,boa gastronomia, ar puro ,segurança,gente boa,e uma vila invejável, e bons hoteis e residenciais, sobre tudo boas casas de turismo rural, e sitios lindissimos, porque razão cuba? ou outros sitios...
Pedro Marinho de Arcos de Valdevez

Papoila disse...

Os cuidados relativamente aos medicamentos não podem ser iguais para todos os países que se visitem.
Há diferenças se estamos num país civilizado, com bons cuidados de saúde, ou para um país perto dos trópicos com especificidades próprias (vacinas, águas, replente de mosquitos, cuidados na alimentação,...)

Irene Grilo disse...

AFRICA,por exemplo. Não deveriam ser somente operadores turísticos especializados nessa área a vender esses destinos?

pedrocarlos disse...

Caro SC, muito obrigado, por retomarem a emissao em linha!

Pedro Alves

Anónimo disse...

Tenho uma casa de Turismo Rural...que felizmente é procurada por muitos portugueses e estrangeiros, para usufruirem dum espaço de natureza-fica junto a uma mata florestal. Temos uma ribeira( com água até ao joelho, mas muito fresquinha)pertinho da casa e a uns 5 km uma barragem,com praias fluviais muito agradáveis. Fico espantada quando me questionam sobre a existência da piscina, por ela ser fundamental para as crianças. Não tenho, nem vou ter, pois é uma questão que me preocupa muito. Da forma como os Pais largam os filhos,certamente teria de ser eu a vigiá-los enquanto estivessem na piscina. Tive uma turista Austríaca que valorizou o facto da não existência da piscina. Disse-me ela, com 2 filhos 1 de 5 anos e outro de 2, se tivesse piscina eu não viria...
Há gostos para tudo e preocupações e preocupações!
Um abraço,
Maria

Pedro disse...

Existem muitos pais que deixam os seus filhos, em piscinas e confiam em demasiado na segurança , por vezes ela tambem falha é necessário ter cuidado porque a principal segurança são os pais que por vezes ignoram confiando nos outros o que é perigoso, tenham cuidado as crianças são irreverentes e tudo pode acontecer nomeadamente os afogamentos, e crianças perdidas na praia, cuidado muito cuidado.Não de esqueça de fazer a digestão antes de ir para a água.

Professor de Natação, Nadador Salvador do Instituto de Socorros a Naúfragos e Socorrista da Cruz Vermelha Portuguesa.


Pedro Marinho de Arcos de Valdevez

pedrocarlos disse...

Ouvi alguem dizer que se devem levar preservativos!
Essa pessoa que me desculpe mas que tal deixar isso a discricao de cada um?
Levar ou nao, depende do estilo de vida que cada um leva ou daquilo em que acredita!
Ha quem nao precise deles!

Que tal dizer:
se forem prosmiscuos levem - deveria ser nao o sejam mas enfim...

Pedro Alves

Sara_Garcia disse...

Boa Tarde. Tenho uma amiga que este verão vai passar um mês em São Tomé numa acção de voluntariado, e encarregou-me de lhe tratar do kit não de primeiros socorros especificamente, mas de coisas que lhe serão indispensáveis, ou pelo menos muito uteis. Alguma ideia ou sugestão? Obrigada e boa tarde.

Sociedade Civil disse...

Cara lady_blogger,

Esclarecemos que pedimos ao convidado para lhe responder no blog. Se ele ainda não o fez é uma questão de tempo. Em todo o caso solicito que nos envie um mail com o seu endereço electrónico para lhe enviarmos a resposta por mail.

Saudações civis,

Sociedade Civil disse...

Caro pedrocarlos,

Não dissemos para utilizar preservativos nas férias. Apenas para levar.

Saudações civis,

Sociedade Civil disse...

Caro pedrocarlos,

Em relação à emissão online do SC, peço-lhe que utilize a linha de apoio ao telespectador da RTP ou este link http://www.rtp.pt/wportal/participe/formulario.php para apresentar a sua reclamação.

pedrocarlos disse...

Caro SC,

Eu nao escrevi o verbo UTILIZAR!
Eu usei o verbo LEVAR - em varios tempos!

Ponho so a 1a frase:
"Ouvi alguem dizer que se devem levar preservativos!"

Agradeco ao SC por confirmar que foi dito "levar" tal como escrevi!

"Sociedade Civil disse...
Caro pedrocarlos,
Não dissemos para utilizar preservativos nas férias. Apenas para levar.

Tambem lhes agradeco o endereco das reclamacoes.

Concordo totalmente com o sr. Pedro Marinho, quando convida a visitar Arcos de Valdevez em vez de irem para a estranja!
Infelizmente, e um dos poucos sitio do continente onde nao fui!
Se Deus quiser, hei-de ir a essa terra fantastica!

Pedro Alves

lady_blogger disse...

Boa tarde.

Vi entretanto um post vosso dirigido a mim, e acabo de enviar-vos uma mensagem para o vosso e-mail.
Cumprimentos civis e até amanhã.

Maria Mendes

Maria disse...

“pedrocarlos disse...
Ouvi alguem dizer que se devem levar preservativos!
Essa pessoa que me desculpe mas que tal deixar isso a discricao de cada um?
Levar ou nao, depende do estilo de vida que cada um leva ou daquilo em que acredita!
Ha quem nao precise deles!

Que tal dizer:
se forem prosmiscuos levem - deveria ser nao o sejam mas enfim...

Pedro Alves

14:48”


Caro Pedro Alves,

Ninguém o obriga a levar preservativos se não quiser, no SC apenas tentam dar bons conselhos e eu acho muito bem. Acho esse tipo de comentários desnecessários, porque é óbvio que só leva quem quer e quem precisa, tal como outras coisas mencionadas por eles. Ou será que essa foi a única coisa que lhe fez confusão?!

pedrocarlos disse...

Cara Maria, se calhar nao ouviu a forma como quem o disse o fez.
Fe-lo de forma generalista.
E essa forma de expressao esta a tornar-se endemica, e eu acho errado os preservativos serem propagandeados dessa forma.
Ainda nao reparou que a linguagem do uso de preservativo esta de tal maneira que ate parece que temos todos de usar?
Quanto a achar que isso e um bom conselho eu nao acho que seja.
Da a sensacao que a prosmicuidade e algo de normal.
Eu espero bem que nao o seja.
Mas e so a minha opiniao!

Cumprimentos.

Lopes disse...

Sr. Pedro carlos, se os preservativos são assim tão falados, se a sua utilização é tão recomendada e incentivada será provavelmente porque é preciso ter cuidado nas relações sexuais para não haver gravidez indesejada e principalmente como protecção contra doenças sexualmente transmissíveis que qualquer um pode ser portador até sem saber. O tipo e a frequência das relações sexuais de cada um só diz respeito à própria pessoa. Não venha para aqui pregar! Cada um sabe de si e se quiser usa, se não quiser não usa. Mas sempre que for pertinente deve-se usar.