sexta-feira, julho 13

AUTO-AJUDA E DESENVOLVIMENTO PESSOAL


Ajudar as pessoas com dicas práticas para melhorar a vida, ou pelo menos a forma como a encaram, está novamente na crista da onda. Proliferam livros, workshops e acções de formação em empresas. Sintomático é o facto do novo best-seller da auto-ajuda, O Segredo, de Rhonda Byrne, que é o livro-inspiração de Oprah Winfrey, ter esgotado a 1ª edição portuguesa, de 15.000 exemplares, em apenas três dias. O pensamento positivo e a crença de que se alcança aquilo que se deseja, funcionam? Vamos sabê-lo, no Sociedade Civil.
Agradecemos que os comentários sejam sintéticos (máximo 300 caracteres c/ espaços) e que coloquem questões. De outra forma é impossível ler os comentários em directo. No fundo da página consulte outras recomendações.

84 comentários:

Maria disse...

O primeiro e muito importante passo é ter uma boa auto-estima, só assim será mais fácil ter um pensamento positivo e acreditar que somos capazes de alcançar os nossos sonhos e “mover montanhas”.

Sara disse...

Olá! Que belo tema! =)

É precisamente nisto que se baseia a Psicologia!

É muito importante aprender a desfrutar das coisas simples da vida e que se nos deparam constantemente no dia-a-dia e nas quais, na maioria das vezes, nem reparamos. Talvez porque temos tendência a focarmo-nos nas coisas negativas e a complicar as coisas simples, ficando como que "cegos" para as possibilidades de resolução dos nossos problemas.

O verdadeiro problema, muito provavelmente não estará no objecto que supomos como origem do problema, mas sim na forma como encaramos e lidamos com ele. E é precisamente isto que devemos desenvolver, a nossa capacidade de encarar e lidar com as coisas da forma mais positiva possível e sem stress.

Muitas vezes damos demasiadada importância a coisas que, na verdade, nem significam metade da importância que lhes damos. O auto-controlo, o comando sobre os nossos pensamentos e, consequentemente, sobre as nossas acções é fundamental.

Em vez de, por exemplo, olhar o tempo de chuva e trovoada lá fora e dizer "Oh não! Que aborrecido! Está mau tempo, não posso sair, vai ser um dia horrível...", porque não dizer antes algo do tipo: "Está a chover muito, mas vou vestir o sobretudo, levo o guarda-chuva e vou até ao café concerto" ou "Com este tempo nem me apetece sair...mas posso ver um bom filme, ler um bom livro, jogar um jogo com X ou simplesmente apreciar o barulho da chuva a bater na janela, explorar aquilo que sinto quando oiço um trovão, ver os relâmpagos da janela, etc.".

Tudo tem o seu lado positivo, no mínimo o lado da aprendizagem pela experiência, porque com tudo se aprende, seja mais ou menos relevante.

Uma coisa interessante é explorar as características e potencialidades de algo que já conhecemos, porque há sempre aspectos importantes que não reparamos e que, se dermos a atenção devida, podemos até mudar a nossa opinião/perspectiva. Isto porque, muitas vezes, não vemos a "coisa" sob uma perspectiva global mas sim parcial.

Um simples toque em alguém, o voar de uma gaivota, uma música, um cheirinho bom, o sorriso de alguém, o lembrar de algo que alguém nos disse e que nos tocou lá no fundo, um abraço, o contacto carinhoso com um animal, o simples estar num lugar que nos encanta, etc. podem tornar-se momentos muito especiais se os encararmos de uma forma positiva!

Na maioria das vezes, a forma como experienciamos as coisas irá condicionar a forma como as encaramos, o nosso conceito acerca delas.
Mas nem sempre
é regra que as coisas que vivenciamos sejam, para nós, sempre assim percepcionadas.
Só que, normalmente, quando não gostámos de uma experiência, não queremos voltar a repetí-la e assim não nos damos oportunidade de a vivenciar quem sabe de uma forma completamente diferente e, consequentemente, encará-la de outra maneira. Porque não nos darmos outra oportunidade?

Desfrutar do aqui e agora, explorando, descobrindo!

CARPE DIEM para todos!! =)


(Desculpem-me a extensão do comentário mas é que o tema puxa...)

lady_blogger disse...

Olá.

Sou uma pessoa super-pessimista, porque nesta vida o mais certo que se tem é o que de errado pode suceder. Por vezes desisto das coisas por causa desse pessimismo. Há quem não acredite que assim sou, porque o que sem ser intencional deixo transparecer é uma faceta de alguém animado.
Estou sempre a olhar o lado negativo das coisas, e raramente o bom. Estabeleço comparações com as coisas menos boas, e se por um acaso comparo com as boas é para dizer que alguma é má.
Quando falo com outras pessoas, tento animá-las dizendo-lhes que tudo melhorará nas suas vidas, embora muitas das vezes não acredite nisso, mas o que importa é que elas acreditem e assim melhorem o que está mal.
Quanto a dicas, há-as de toda a espécie. Eu mesma tenho desde há um mês um blog com dicas, mas estas são de utilidade prática para o nosso dia a dia, e encontram-se no meu blog 1001dicas.
Quanto às dicas para pensar positivo, no meu caso é difícil, porque já passei por muita coisa má, e por sorte nunca caí em vício algum. Vou dando a volta, mas as mortes sucessivas minaram-me a minha visão duma vida em pleno. E não se trata de uma questão de auto-estima. Cada caso é um caso, e desculpem-me o chavão.
É difícil mudar os pensamentos assim de repente, quando todo o passado de alguém foi uma sucessão de acontecimentos menos bons. Imaginemos os meninos de guerra... que pensamento será o deles nos anos seguintes?

Cumprimentos Civis

Maria Mendes

Sara disse...

Não gosto de fazer publicidade mas há um livro muito bom, escrito por uma psicóloga espanhola bastante experiente em psicologia clínica:
"A inutilidade do sofrimento" de María Jesús Álava Reyes.

Sara disse...

Para pensar:

"Não há atalhos para os caminhos difíceis"

"Nunca é tarde para mudar"

"A dor é inevitável, o sofrimento é opcional"

"Água mole em pedra dura, tanto dá até que fura"

"A coisa pior que há na vida não é o não ter conseguido, é nunca sequer ter tentado"

"Tudo vale a pena, se a alma não pequena"

"Para melhor, muda-se sempre"

Temos que ser activos na construção da nossa felicidade e não ficar à espera que ela venha ter connosco.
Podemo-nos perguntar, a qualquer altura, o que é que eu posso fazer para tornar este momento mais agradável, e agir.
Em 1º lugar, deve estar sempre o próprio sujeito e o seu bem estar, o social deve manter-se em 2º plano.

Maria (ª_ª) disse...

Feliz Sexta-Feira 13 para todos e num dia de sorte como este, o SC não poderia ter arranjado melhor tema ;)


Também sempre fui pessimista, com uma baixa auto-estima, embora mais para mim própria, pois exteriormente sempre tentei ajudar as pessoas à minha volta a pensarem positivo e verem sempre as coisas pelo lado positivo.
Agora já mudei em algo o meu ponto de vista, melhorei a auto-estima e tento ser mais optimista, porque afinal a vida é linda, é a única que temos e tem coisas maravilhosas que valem a pena!


(ª_ª) adoptei este bonequinho só para dizer que estou sempre de olhos postos no vosso programa SC (pelo menos sempre que posso) e para dizer que sou a Maria do costume ;)

lady_blogger disse...

Sara, o sofrimento é um efeito colateral da dor. Só quem em lugar do cração tem uma pedra é que não se recente, à sua maneira, mas recente.
E a dor pode não ser inevitável, isto se esta for produto gerado por terceiros.
Eu entendo a sua perspectiva, contudo a prática por vezes não anda de mãos dadas com a teoria. Se assim fosse, até a criminalidade poderia ser encarada como tendo algo de positivo...

Maria Mendes

Anónimo disse...

ESTE TEMA NÃO É UMA MODA É UMA FILOSOFIA DE VIDA QUE DEVE SER TIDA COM RESPONSABILIDADE. POR ISSO É NECESSÁRIO DESTINGUIR A HONESTIDADE DE TODA A INFORMAÇÃO QUE ESTÁ A SURGUIR.QUANDO EXISTE UMA NECESSIDADE,POR VEZES SURGEM PESSOAS QUE SÓ DESEJAM TER PROVEITO PRÓPRIO E A EXPLORAÇÃO COMERCIAL É A MELHOR FORMA PARA ATINGIR ESSE FIM.É IMPORTANTE COLOCAR EM PRÁTICA O QUE ENSINAM E VERIFICAR A CREDEBILIDADE POR PARTE DE QUEM ORIENTA, OBESERVANDO O PRÓPRIO EXEMPLO DE VIDA DESSA PESSOA.É IMPORTENTE COMPREENDER A DIMENSÃO EM QUE VIVEMOS E QUE TUDO DEVE SER PRÁTICO E VIÁVEL DE SER APLICADO COM QUALQUER PESSOAR. SOMOS TODOS IGUAIS E O CONHECIMENTO NÃO ESTÁ LIMITADO A DETERMINADAS ESFERAS. A DIVULGAÇÃO NÃO É UM SEGREDO É CONHECIMENTO LIVRE E QUE JÁ EXISTE HÁ MUITOS SECULOS.DESEJO DAR OS PARABÉNS À CHRISTIANNE PELO CANAL MARAVILHOSO QUE É E AGRADECER PELA FORMA COMO ME TEM ORIENTADO, POR TODA A ALEGIA DE VIDA QUE DESCOBRI E A SIMPLICIDADE COM QUE A ATINGIMOS.BEIJINHOS CRISTINA DIAS

lady_blogger disse...

Aí está a Maria de Cascais?

Também já tinha reparado que é Sexta 13...
Será que o SC também se apercebeu disso?

Maria Mendes

Maria (ª_ª) disse...

Sim sou eu, Maria Mendes. :)
Penso que todos nos apercebemos deste dia e embora seja mais um dia como todos os outros, só por toda a gente dizer que é dia de azar, eu acho que é dia de sorte. ;)

lady_blogger disse...

Maria, eu não ligo muito a isso, mas confesso que se a minha filha tivesse nascido a 13 e não a 14, nós pais não íamos gostar muito.

Nestes dias eu até gosto de ver aqueles filmes de terror que as televisões costumam exibir.

Maria Mendes

Sara disse...

Maria Mendes, essa frase quer dizer que a dor sempre se sente mas o sofrimento, em consequência da dor, pode ou não estar presente. Tem a ver com a forma como cada um encara o "problema", e isto é muito visível entre diferentes culturas.
Por exemplo, a morte de alguém pela pátria em alguns países é vista com orgulho e felicidade, enquanto que em Portugal, por exemplo, é vista com pesar, tristeza.
Acho que a dor é física e o sofrimento é psicológico.
Há quem ganhe a vida a passar por cima de superfícies com vidros ou pregos ou mesmo carvão em brasa. Acho que a dor com certeza sentem, mas não sofrem com isso.

Quanto à criminalidade, penso que se os criminosos aprenderem com a experiência, com a punição e mudarem para melhor depois de tudo, é sempre uma mais valia para eles e para os outros. Claro que isso não invalida o que fizeram no passado, mas o que mais interessa é o presente, que é o único que podemos manipular (o passado já passou e é inalterável).

Cumprimentos! =)

Maria (ª_ª) disse...

Maria Mendes, na realidade eu também não ligo muito a isso, simplesmente penso que é melhor encarar todos os dias como dias de sorte, principalmente os chamados “dias de azar” como a sexta-feita 13. :)

Maria (ª_ª) disse...

E não foi de propósito o facto do meu comentário anterior ter calhado precisamente no 13. ;)

Anónimo disse...

Este tema é muito importante para o desenvolvimento espiritual e pessoal de cada um de nós e da sociedade como um todo.

A realidade é que, a forma como vivemos e sentimos a vida, depende da forma como olhamos para ela.

A verdade é que depende de nós sermos ou não felizes, e não de terceiros e muito menos da posse de bens materiais.

Dando um exemplo:

- Há quem seja feliz com muito pouco, porque sabe perceber o que é realmente importante.
- Há quem seja muito infeliz com muito, porque não sabe reconhecer o que é mais importante e só quer ter mais e mais.


A Fernanda Freitas é um dos melhores exemplos de atitude positiva, que se pode e deve ter na vida se queremos chegar a alguma lado e sermos felizes.


A verdadeira felicidade depende de nós próprios... mas para lá chegar é que é o cerne da questão do desenvolvimento espiritual.


Abraços para a FF.
Carpe Diem

Anónimo disse...

CONSELHOS PARA A VIDA:


. Não te preocupes e penses somente no lado negativo da vida, mas pensa em especial no que a vida tem de positivo e concentra as tuas energias nisso.

. Nas alturas mais difíceis não desesperes, acredita em ti próprio/a, no teu potencial e ideais, e luta com esperança que as coisas melhorem.

. Dá graças por aquilo que tens e não te foques no que não tens.

. Partilha o que tiveres com os outros, em especial os mais necessitados.

. Não consumas sem necessidade por questões supérfluas, pelo respeito por ti e pelo Planeta.

. Não sejas materialista e presta mais atenção ao lado natural, social, emocional e espiritual da vida.

. Viver a vida não se trata do que se possui ou não em termos de bens materiais, mas sim do somos interiormente e das escolhas que fazemos ao longo da vida que nos modificam e modificam o que está à nossa volta.

. Não fiques parado à espera que as coisas aconteçam, age por ti próprio/a.

. Ajuda a proteger e melhorar o Planeta, de forma individual ou em organizações, faz voluntariado e activismo somente para com causas éticas, positivas e constructivas.

. Não julgues os outros, especialmente se não souberes e entenderes todos os motivos e razões que estão por "detrás".

. Quando perceberes que cometeste um erro, toma imediatamente as medidas necesárias para corrigí-lo, aprende com ele e pede desculpa. Lembra-te que não é vergonha nenhuma admitir os erros, mas é sim um acto de coragem e sinal de mudança positivas.

. Aprende as regras para que saibas incumpli-las quando considerares que são imorais.

. Tem em mente que, por vezes quando uma janela se fecha, uma porta abre-se.

. Tem em conta que grandes amores comportam grandes riscos.

. Pensa que, mais vale ter amado e sofrido, do que nunca ter amado.

. Não permitas que uma pequena discussão afecte uma grande relação.

. Recorda que a melhor relação é aquela em que o amor mutuo é maior do que a necessidade mútua.

. Não feches o teu coração e a tua mente, pois estarás a fechar-te para a vida e para a tua evolução psicológica, emocional e espiritual.

. Se perderes, não percas pelo menos a lição.

. Todos os dias passa algum tempo sozinho e a descansar. Num local sossegado, medita alguns minutos todos os dias.

. Não te foques apenas no trabalho (para ganhar dinheiro), mas sim pensa que o mais importante é como usas e partilhas o teu tempo para estar com a família, amigos e ajudar a construir um mundo melhor.

. Procura descobrir e percorrer o teu caminho individual, fazendo aquilo de positivo que mais te faz feliz e também aos outros.

. Compartilha os teus conhecimentos e experiências. É uma forma de conseguires a imortalidade.

. Tem uma mente aberta e abre os teus braços à mudança, mas não abandones ou deixes que corrompam os teus valores.

. Procura estares sempre bem informado e actualizado, lembra-te que a informação é a base de tudo e representa o poder de mudança.

. Vive uma vida honrada e positiva. Assim quando fores mais velho e olhares para trás, serás capaz de disfrutá-la de novo.

. Lembra-te da máxima: A liberdade de uns termina onde começa a liberdade de outros seres vivos.

. Um ambiente de respeito e amor no teu lar será a base para a tua vida.

. Quando não estiveres de acordo com os teus entes queridos, preocupa-te unicamente em resolver a situação actual. Não faças referências a anteriores disputas.

. Recorda-te que, por vezes, o silêncio é a melhor resposta.

. Sempre que possível, passeia no meio da Natureza. Respeita e protege a Mãe Terra (Natureza).

. Respeita todas as formas de vida, tanto plantas como animais.

. Julga o teu êxito em função do que/ou a que renunciaste para o conseguir.

. Ama e trabalha com absoluto coração e empenho.

. Sente e experimenta o amor incondicional sob todas as formas.

lady_blogger disse...

Falar é tão fácil...
Mas por acaso alguém sabe o que tem de positivo perder todos em catadupa muito jovem?

Maria Mendes

Anónimo disse...

"O Segredo" é um conceito quase que totalmente baseado na questão da "Lei da Atracção", que significa que aquilo que pensamos e desejamos, é o que atraimos.

Pode não ser 100% assim, mas essencialmente é dessa forma que funciona.

Se tivermos pensamentos e sentimentos negativos, só vamos atrair/criar mais pensamentos e sentimentos negativos, se pelo contrário pensarmos e sentirmos de forma positiva, é isso que iremos atrair.


Por isso mesmo é que a felicidade depende da forma como NÓS vemos as coisas.


(Nota: Fernanda, não é só mulheres que se interessam por isso :p )

lady_blogger disse...

Será que os profiisionais que ajudam na visão positiva, seguem a ideologia à risca daquilo que proclamam?

Maria Mendes

Anónimo disse...

As 21 Leis do Universo


Um pouco de metafísica. Algumas das Leis mais importantes do Universo...

1- Lei da Atracção: aquilo que focas a tua atenção atrais. Seja coisas positivas ou negativas. Exemplo: se fores amoroso atrais amor e experiências de amor
2- Lei da Resistência: aquilo que resistes e receias atrais uma vez mais. Assim se assegura que a pessoa se livre dos seus medos lidando com eles.
3- Lei da Reflexão: aquilo que aprecias, receias ou desgostas nos outros tens em ti, e vice-versa. A pessoa apenas projecta no outro a parte de si que não torna consciente. Aquilo que resistes em ti, receias nos outros. Alguns ramos da Psicologia actual lidam com esta lei.
4- Lei da Manifestação: tudo se inicia com um pensamento, uma ideia. Quanto mais forte, mais repetitivo é este, mais depressa e imediatamente se manifesta. O pode criativo ilimitado que temos pode ser trabalhado e assim a pessoa subir acima das suas limitações.
5- Lei do Livre Arbítrio: em última análise, somos nós que criamos totalmente os nossos destinos. Apesar de haver destino, é dada a liberdade à pessoa de agir perante os eventos como quiser. Assim, desenvolvendo consciência elevada, desapego às coisas e aos resultados e às expectativas e cultivando acções positivas, elimina-se consequências desfavoráveis e perpectivas menos positivas.
6- Lei da Consequência: tudo surge de algo original anterior, cada evento, cada pensamento causa uma consequência (positiva ou negativa ao nosso julgamento). Assim executar actos negativos atrai actos negativos e actos positivos atrai de futuro actos positivos. Exemplo: se roubares acabarás por ser roubado em algo porque causaste uma desestabilização da harmonia do sistema universo. De maneira que um dia nos cansámos dos actos negativos, acabamos mais tarde por eliminar estes por nos surgirem consecutiva e repetidamente (seja como indivíduos ou como espécie humana). A Lei decorre eternamente até a transcendermos.
7- Lei da Harmonia: deriva da anterior, porque no universo tudo tenta atingir o equílibrio e a harmonia. Veja-se o caso do Planeta Terra e da Natureza!
8- Lei da Sabedoria e Conhecimento: a sabedoria elimina as consequências negativas na vida. Exemplo: ao aprendermos a lidar com sensatez sobre as diveras coisas da vida com amor, consciência e dedicação, podemos ultrapassar a dor (e sorrir...)
9- Lei do Retorno e da Dádiva: um pouco similar às anteriores, aquilo que dás acabas por receber mais. Se dou mais amor e devoção de mim aos outros, mais receberei em retorno.
Comentário: se der soluços será que os outros vão dar também?
10-Lei da Evolução e Propósito: esta é a mais complicada de engulir para muitos cientistas. A evolução do Universo e da vida não acontece ao acaso. Existe um propósito e tudo é orquestado de um modo espantosamente inteligente. Questão: como surgiu o DNA? Como surgiu a célula?
A evolução é no sentido da Consciência, do poder criativo e de manifestação. A evolução é no sentido do Amor.
11- Lei da Energia: como afirmam os físicos e em especial os físicos quânticos, tudo no universo é energia. E toda a energia é vibração. É apenas diferença em vibração que faz diferir cada coisa e cada ser. No Universo, a energia não se cria, não se perde, apenas se transforma. Isso aplica-se a tudo, inclusivé à consciência. As diferenças na vibração fazem mudar as propriedades das coisas de forma que parecem diferentes à nossa percepção. Deste modo e evidentemente, há coisa que não são observáveis pela nossa percepção mas claro continuam e existir (exemplo: UVs, electricidade...) Deste modo, formas de ser e objectos podem não ser manifestadamente visíveis mas mesmo assim existentes! Ou não são vísiveis mas são "sentíveis"
Mais harmonia faz, de acordo com a lei anterior, propulsionarmos a patamares de evolução mais elevados por simples naturalidade do universo.
12- Lei do Desapego: é na resistência que está a causa de todos os nosso sofrimentos. Só porque resistimos com apego aquilo que já não funciona ou não é suposto possuirmos (na verdade não é suposto possuirmos nada). A aceitação das coisas, e nomeadamente da mutabilidade das coisas, dá-nos paz por sabermos que nada possuimos e tudo "desaparece" pois lentamente transforma-se. Cultivando esta atenção podemos ser mais facilmente felizes.
Comentário: é desta que as listas de compras vão reduzir-se! Lol
13- Lei da Gratitude: quanto mais dás, mais recebes. (Eu sei, eu sei, estou a repetir-me), o quanto mais dás, mais receberás (seja do que for e em que for)
Não vou brincar, mas na verdade dou muitas esmolinhas e na verdade vivo bem abastado.
14- Lei da Associação (da Exponencionalidade): simples- quando dois se juntam com o mesmo propósito ou intenção, a força é duplamente mais eficaz. Quando milhares se juntam, a força é enorme. Podemos criar satisfação global para todos deste modo.
15- Lei do Amor Incondicional: a expressão do amor incondicional proporciona mais harmonia. Passo a explicar. Amor incondicional é aquele que dás sem pedir ou esperar nada em troca. Visto que assim é livre de medos, mais espaço para amor crias e mais facilidade de expressão de amor incondicional fica estabelecida. Conselho: ideal para as relações amorosas
16- Lei da Afinidade: não me vou atrever a explicar, só digo que explica o sexo!
(tudo na vida não acontece por mero acaso, há afinidades que explicam propósitos e consequências ou o reverso, bem, não importa a ordem, perceberam não perceberam?)
17- Lei da Abundância: esta é para os políticos! E povo claro. Nós criamos a realidade que queremos. Ou melhor... Nós vemos a realidade que queremos. Mas a realidade que este universo é um universo de abundância. Veja-se a sua imensidão! Veja-se a quantidade de recursos que a Terra nos dá. Veja-se o quão pouco realmente necessitámos! Todos os seres humanos contém em si tudo e todo o potencial para fazer das suas vidas um paraíso ilimitado e de grande felicidade. No entanto a generalidade da espécie humana escolhe ver um planeta de escassez e assim cria a sua ilusória realidade. Exemplo: o planeta Terra contém 1,260,000,000,000,000,000,000 litros de água e 1,873,420,000,000 tonelada de biomassa em solo firme. Exemplo2: é muito simples plantar cenouras ou criar galinhas e as cenouras crescem à custa de 99% de água e ar. Lírico? Eu? Donde julgas que vem toda a tua comida?
18- Lei da Ordem Universal: basta estudar cosmologia (tou a brincar!.... ou não). Quando estudei biologia durante a universidade (e agradeço ao universo por tal oportunidade) fiquei surpreendido com a complexidade, ordem e propósito de todas as coisas que compõe o corpo, desde os orgãos às células, das moléculas aos átomos. Nada acontece por acaso. Tudo tem um propósito. Tudo serve outra coisa qualquer. A vida é funcional, adaptável e sustentável. Qualquer falta de balanço neste sistema apenas causa o sistema a tentar adaptar-se a ficar funcional e sustentável de novo (xiii... que erro foi ter queimado o petróleo todo). Não existem erros nem acasos como disse. Todas as lições são aprendidas e o propósito da evolução é seguido.
Como Agostinho da Silva disse: a tua maior liberdade está em escolheres seguir alegremente o teu destino, cumprindo-te.
19- Lei da Unidade: é apenas por simples ilusão humana que parecemos separados ou as nossas consciências (e existências) parecem separadas
20- Lei do Compromisso: não sabia que nome dar a esta lei. Devido à lei anterior, uma forma de consciência só consegue ser realmente livre e totalmente realizada em felicidade quando conseguir libertar e dar essa felicidade a todos os outros seres. Por virtude da lei do Propósito, parece-me que a energia do universo quer andar sempre no sentido do Amor e tal acontecerá mais tarde ou mais cedo na história do universo
21- Lei da Eternidade: na realidade não existe tempo. Basta usar um relógio e ver os ponteiros. Sim os ponteiros movem-se mas também o sol se move, também os meus dedos se movem. E também o tempo se move. Nota: onde estou eu? Aqui! Onde estava eu? Ainda estás aqui. Onde estarei eu? Olha, ainda estás aqui. Aqui, aqui, aqui. Agora, agora, agora. Já sabem a dica para viver? Amor incondicional.

lady_blogger disse...

Um dos piores livros que por aí devem circular deve ser o "Força de Viver", ao qual já tive acesso mas que me recusei a ler porque estava ligado a uma religião. Acho que esses livros devem estar isentos de orientação religiosa.

Maria Mendes

Anónimo disse...

Sobre o filme e livro "O Segredo"

THE SECRET:
http://www.thesecret.tv

THE SECRET - Introduction movie:
http://youtube.com/watch?v=phL0RLKL8bc



Procurem também ver o filme "What the bleep do we know" em:
www.video.google.com

Maria (ª_ª) disse...

Caro anónimo,
Se quer ser reconhecido pela Fernanda e pelos outros comentadores ao menos assine (mesmo que o nome seja fictício), só assim poderá ser identificado e até eventualmente desenvolver um certo diálogo com outros comentadores, partilhando opiniões ou divergindo. :)

lady_blogger disse...

Alguém escreveu um testamento...
Não dá para ler durante o decorrer do programa.

Maria Mendes

Rui disse...

A auto-ajuda e desenvolvimento pessoal é como a serpente no Jardim do Éden, que nos engana e nos torna como Deus. Andar atrás destes mecanismos de potenciar comportamentos ou emoções é ir atrás do conselho da serpente que diz que "certamente não morrereis". Deus no entanto, sabe no que as pessoas estão-se a meter e deu forma de escapar destas armadilhas que podemos cair sem sabermos. Esta maneira é através de Jesus Cristo, que nos promete a vida eterna àquele que acredita n'Ele. Não há cá pensamentos positivos, nem pensamentos negativos que nos deitem abaixo ou puxem para cima. Há a mente focada na bondade e amor d'Aquele que morreu por nós para redimir das nossas faltas. Não queiramos ser "arquitectos da nossa vida" pois podemos estar a cair na maior ilusão.

lady_blogger disse...

Numa coisa acredito:
Se pensarmos que algo vai correr mal, é quase certo que vai mesmo correr mal. É tipo Lei de Murphy.

Maria Mendes

hammet disse...

Se analisarmos o perfil do utilizador de livros de auto-ajuda encontramos a razão de estes serem publicados. São obras de "doutores" a fingir (que fazem questão de o colocar na capa), para ganhar dinheiro rápido.

Deve-se procurar ajuda entre profissionais. Psicólogos em questões não-patológicas, psiquiatras noutras questões.

Fábio Figueiredo, Lisboa

Anónimo disse...

Há muitos portugueses que se identificam com a seguinte citação "Há uma espécie de prazer na lamentação, e maior do que aquilo que se pensa". Autor: Marie Sévigné

hammet disse...

o comentário acima é a generalizar a maioria das obras. Há concerteza livros excelentes.

Anónimo disse...

"Não queiramos ser "arquitectos da nossa vida" pois podemos estar a cair na maior ilusão."


Não concordo em nada com essa afirmação especifica.

Ser "arquitectos da nossa vida" significa que a forma como construimos e vivemos a NOSSA vida, depende UNICAMENTE de nós.

Não são os outros que vão sonhar, pensar, sentir e construir a nossa vida, mas sim unicamente nós proprios.

Somos nós que construimos a NOSSA realidade, que devemos fazer seguindo o nosso caminho individual, mas em conjunto com outros.

Carpe Diem :p

Anónimo disse...

Parabéns pelo programa! Penso que é importante esclarecer as pessoas sobre auto-ajuda e auto-ajudas, que muitas vezes baseiam-se no imediato e fácil e nem sempre a vida é assim! a melhor auto-ajuda é a própria pessoa! A Igreja pode dar um importante contributo neste campo!
Arnaldo.

Rui disse...

Quem escreve coisas e lhe dá o nome de "O segredo", não estará a propiciar o aumento de fenómenos como o ocultismo? Afinal de contas, a palavra segredo tem origem nesta palavra oculto. No entanto, é estranho que algo como "o segredo" seja realmente segredo, dada a forma como é transmitido. Fenómenos como este não são novos, já vêm de há muitos séculos e mesmo o Eneagrama tem bases ocultas sufistas, tendo sido banido dos Estados Unidos durante algum tempo e depois reaparecido mais tarde. Tudo isto não é novo como disse, e só vem aumentar os fenómenos ocultos e de superstição.

Anónimo disse...

Gostaria muito que ficasse claro no programa o que são os livros de auto-ajuda porque penso que aí reside a questão da qualidade ou não dos mesmos.
Por vezes mistura-se no conceito de auto ajuda o misticismo, o reiki, o karma e outras coisas "fantásticas"! Isto não é o correcto e não se enquadra no conceito de desenvolvimento pessoal. Desenvolvimento espiritual e pessoal são coisas diferentes. O desenvolvimento pessoal é um conceito e uma área técnica, cientifica e sujeita aos constrangimentos das ciências sociais e médicas modernas.
Sou psicóloga e considero alguns livros de auto-ajuda elaborados com rigos e base cientifica bastante uteis para as pessoas mesmo como complemento de uma terapia! Esses livros de auto ajuda de qualidade são livros escritos por especialistas (psicólogos e psiquiatras ou outros)mas numa linguagem simples e facilmente transportável para a realidade das pessoas. Para nós, especialistas das áreas de saude mental, os livros de Daniel Sampaio, Eduardo Sá, por exemplo são simples do ponto de vista técnico mas bastante uteis para as pessoas simgulares! Outros livros de auto ajuda podem ser igualmente bons.
A questão está na qualidade, sem duvida alguma! E em não misturar assuntos que não têm nada a ver!

Anónimo disse...

Olá a todos!

Será que o facto de uma pessoa ser supersticiosa conduz a uma baixa auto-estima e a um grande pessimismo?

Muito Obrigada

Margarida Correia

Anónimo disse...

"A Igreja pode dar um importante contributo neste campo!"


A religião pode eventualmente ser uma forma de uma pessoa se INICIAR em questões espirituais para melhor conhecer e desenvolver o SEU caminho individual, mas chega a um ponto em que a religião se torna extremamente limitativa e mesmo absurda, e IMPEDE que a pessoa se possa continuar a desenvolver espiritualmente por vários motivos, como os dogmas instalados que são forçados para com as pessoas.

O melhor meio para um verdadeiro desenvolvimento é o fazermos de forma independente, através de várias fontes e meios, sem estarmos presos a alguma ideologia IMPOSTA por outros.




"Tudo isto não é novo como disse, e só vem aumentar os fenómenos ocultos e de superstição."


"O Segredo" e outros do género NADA têm a ver com superstição e ocultismo. O Segredo é sim uma questão de espiritualidade e apenas fala da lei da atração, que já foi explicada acima.

Anónimo disse...

Oi oi

E quando se recorre à medicina alternativa? será que resulta?

Beijinhos,

Conchinha

Anónimo disse...

Olá novamente! Como psicóloga gostaria que ficasse claro que existem muitos problemas que necessitam de acompanhamento por parte de um terapeuta responsável e o meu comentário positivo a alguns livros de auto ajuda não anula essa necessidade. Penso que algumas pessoas com muito desenvolvimento psicológico poderão beneficiar dos livros de auto-ajuda por si mesmos, outras precisarão de acompanhamento e esse acompanhamento poderá mesmo incluir a leitura de um ou dois livros de auto ajuda (eu por vezes recomendo literatura e mesmo literatura infantil). Isto depende sempre do tipo de ajuda que a pessoa precisa e da sua capacidade de auto organização saudável.
Da minha experiência posso também dizer que a maior parte das pessoas que "devora" livros de auto ajuda e que se deixa levar pelas respostas fáceis e mágicas como o reiki, as vidas anteriores... são sempre as pessoas que precisam mais de tratamento terapêutico. As pessoas que têm um nucleo mais saudável procuram um livro especifico adequado a um problema especifico e a partir daí ou se organizam ou procuram mais ajuda.

lady_blogger disse...

Repito o post das 14:01

Falar é tão fácil...
Mas por acaso alguém sabe o que tem de positivo perder todos em catadupa muito jovem?

Maria Mendes

Rui disse...

Imaginem que sou um judeu no meio da 2ª guerra mundial. Começo a imaginar sair da situação em que estou, tendo pensamentos positivos. No entanto, como sou judeu, de nada me vale ter pensamentos positivos pois estarei condenado a ser levado para um campo de concentração. Aquilo que pensei, não se concretiza por mais que pense que pudesse acontecer. Há uma pessoa poderosa (estou a por o nome do Hitler) que pensa e pode muito mais que eu e domina nesta altura e o que ele pensa, concretiza-se.

Esta lei da atracção é banha da cobra disfarçada de lei espiritual. São fenómenos que se vão repetindo de tempos em tempos e que tendem a ir buscar a sua inspiração aos tempos antigos em que as pessoas eram ainda mais superticiosas que hoje. Hoje temos conhecimento desses fenómenos e no entanto, estes continuam a atrair milhões de pessoas que procuram "segredos" para uma vida melhor. Novas Bíblias não fazem mais que apresentar soluções mais que vistas e que não vão substituir a verdadeira Palavra de Deus.

Rui Pereira, Almada

Anónimo disse...

As pessoas têm-se perguntado isto desde sempre:

"Porque é que existimos, o que estamos aqui a fazer, qual o nosso objectivo?"

A resposta é simples, estamos aqui para aprender a evoluir espiritualmente.


A maior e mais dificil batalha não é aquele que é travada fora de nós, mas sim dentro de nós.

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
carla disse...

Sou uma pessoa distímica pelo que vivo de medicação psicotrópica. Gostava que me dissessem a onde posso procurar ajuda para além da mera ingestão de anti-depressivos. Leio muitos livros de auto-ajudam que me aliviam algumes dores, mas vejo que existe muita aldrabice nesse tipo de literatura. Como me podem ajudar? Gostava que me dessem sugestões.

Cristina

lady_blogger disse...

A esperança deve ser a última a morrer...

Quem me dera chamar-me Esperança! ;-)

Maria Mendes

Anónimo disse...

"E quando se recorre à medicina alternativa? será que resulta?"


Depende, cada caso é um caso.
Posso dizer que por exemplo, o Reiki é verdadeiro, pode ajudar a curar e até é uma pratica reconhecida pela Organização Mundial de Saúde desde há muitos anos. A acupuntura também funciona e existem outros métodos muitos bons. Terá de se informar em várias fontes para ter uma melhor ideia.

Anónimo disse...

"carla disse...
Sou uma pessoa distímica pelo que vivo de medicação psicotrópica. Gostava que me dissessem a onde posso procurar ajuda para além da mera ingestão de anti-depressivos. Leio muitos livros de auto-ajudam que me aliviam algumes dores, mas vejo que existe muita aldrabice nesse tipo de literatura. Como me podem ajudar? Gostava que me dessem sugestões."



Aconselho-a fortemente a ver o filme "what the bleep we know" (Que raio nós sabemos) através do site:

www.video.google.com

(É um filme baseado em ciencia)

A meio do filme eles falam de questões bioquimicas no cerebro, que explicam o porque de ter de tomar esse tipo de substancias e a forma como deixar de as usar de uma forma totalmente natural.

Boa sorte.

lady_blogger disse...

Para a Carla.

Li há uns meses o livro "Como Curar a Depressão Sem Medicamentos Nem Psicanálise" de David Servan, e digo-lhe que fiquei muito bem impressionada. É um livro nada tendencionalista e fácil de ler.

Maria Mendes

Ana Ribeiro disse...

meu Deus........o que o Antonio gastou de saliva para dizer que os livros de auto ajuda, por vezes, podem prejudicar-nos; e eu acrescento:como tudo na vida, que pode ser positivo ou negativo. Não terá receio da concorrência, que lhe pode tirar alguns clientes?
Se assim não é, aconselho-o a ser mais convincente
Parabens Fernanda por esse programa extraordinário que espero não termine

Daniel disse...

A auto-ajuda não será uma necessidade deste mundo globalizado em que nos encontramos?

Maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

"Daniel disse...
A auto-ajuda não será uma necessidade deste mundo globalizado em que nos encontramos?"


Talvez esse factor esteja a intensificar mais ainda essa questão, mas estas questões filosóficas e espirituais sempre existiram, só que a maioria das pessoas não faz ideia das respostas, especialmente hoje em dia quando procuram a falsa felicidade no consumo, no TER e não no SER.

lady_blogger disse...

Fernanda, obrigada por tentar que me respondam. Contudo não fiquei satisfeita com a resposta, ou melhor isso não respondeu a este caso específico, isto porque quando se é tão jovem e à sua conta e risco nem se tem noção que tem de recorrer a apoio, nem esse apoio vai de encontro a essas pessoas porque não sabem em concreto da sua existência.

Maria Mendes

Anónimo disse...

Qual o nome da música de fundo da peça do Padre Borga?

Bernardo disse...

Não sei se este é o lugar mais correcto, mas como não encontrei mais nenhum sitio onde por est mensagem...

A opinião dos jovens:
Somos, na nossa grande maioria, jovens adolescentes que observamos o quanto o mundo está a entrar numa decadência, em que o frívolo e o consumista é que reinam, e ao observar isto com tristeza, sentimo-nos impotentes perante tal situação, pois, geralmente, pouco ou nada somos ouvidos. Os adultos rejeitam e desprezam as nossas ideias, como se estas de nada valessem. Após uma discussão sobre o assunto, num fórum (wwwm.pica.pt/forum)frequentado por jovens inteligentes e "alternativos" ao pensamento comum, achámos por bem enviar esta carta para algumas revistas prestigiadas, na tentativa de sermos ouvidos.
Apostámos em trabalhar em conjunto, pois, neste momento, quem nos dá ouvidos são, somente, as pessoas da nossa faixa etária. Julgamos que nem sempre é no mundo dos "que se julgam adultos" que estão todas as soluções para os problemas que afectam o actual século XXI. Compreendemos que estes presumam saber mais do que nós, e acreditamos nisso, no entanto, os adultos tendem a tornar-se inertes e toldados pela rotina do dia-a-dia, deixam de se importarem com questões que realmente interessam e tornam-se nuns hipócritas apáticos. Esperemos que compreendam que não estamos a referir-nos a todos, mas sim a generalizar, pelos exemplos que temos, como os pais, comum chefe da casa, que queixa-se do governo, queixa-se da ciência, queixa-se de tudo o que respire ou não, e nada faz ou sugere para mudar. Os seus pensamentos estão todos reivindicados para as decisões do dia-a-dia e portanto a criatividade nas respostas para os problemas, e as questões filosóficas que se põem na nossa idade, ficam para trás. Tendem muitas das vezes a deixarem-se ficar agarrados aos bens materiais e o pior de tudo é constatar-mos que reclamam com tudo mas que pouco fazem para mudar.
E o que queremos dizer com tudo isto? Perguntam-se vocês. O que pretendemos com tudo isto? Bom nós não pedimos mais que alguns dos vossos minutos, para que leiam e reflictam. O que nós estamos a tentar demonstrar é que não somos nenhuns inúteis, de cabeças ocas. Pretendemos uma pequena revolução nas vossas opiniões para com os jovens. O nosso objectivo é, no mínimo, receber um pouco de valorização, um espaço no vosso programa e no vosso respeito.
Em jeito de conclusão gostávamos de vos pedir que acreditassem em nós porque é essa descrença nos jovens que nos faz ir desistindo aos poucos e poucos e acatando cada vez mais as ordens, dando as respostas prontas a verdades inquestionáveis que nos põem à frente dos olhos, em vez de procurar mais além, em vez de sermos originais. Porque pensam que só repetimos o que ouvimos em casa. Citando Jostein Gaarder: Inserir Citação
"(...) apesar de todas as questões filosóficas dizerem respeito a todos os homens, nem todos os homens se tornam filósofos. Por diversos motivos, a maior parte parte está presa de tal forma ao quotidiano que o espanto perante a vida é muito escasso. (...)
(..)Para as crianças, o mundo - e tudo o que existe nele - é uma coisa nova, uma coisa que provoca estupefacção. Os adultos não o vêem assim. A maior parte dos adultos vê o mundo como qualquer coisa completamente normal (...)
(...) Os filósofos e as crianças pequenas possuem importante qualidade em comum. Pode dizer-se que um filósofo permanece durante toda a sua vida tão capaz de se surpreender como uma criança pequena (...)"


Fica aqui a ideia pra uma reportagem

Anónimo disse...

será que esta necessidade de sermos felizes não é um pouco um imperativo de moda, como sermos louros, bonitos, magros, etc. Será que a auto-ajuda não passará por assumirmos que o sofrimento faz parte da vida tal como a felicidade?
Ana

Daniel disse...

Nesta sociedade em que o importante é o ter e não o ser, este é um tema bastante relevante!

Sendo o ser humano um ser mutável e que vai sofrendo alterações a cada geração, como explicar esta questão de hoje para amanhã, isto é, a auto-ajuda hoje, será a mesma auto-ajuda que irá ser exigida amanhã?

Sousa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Concordo totalmente com o psiquiatra que diz que o sofrimento também é necessário para ajudar o nosso desenvolvimento pessoal/espiritual.

No entanto o problema aqui é que, se para alguns (poucos) conseguem transformar esse sofrimento numa especie de aprendizagem e assim evoluir, a maioria não consegue fazer isso e o sofrimento só potencializa isso sim, uma auto-destruição.

Anónimo disse...

Olá :D!

Chamo-me Elvira e dado que estou de férias tenho a possibilidade de assistir ao vosso programa (como não devo estar a esta hora ao sol ;) cá estou).

Venho apenas vos dizer OBRIGADO pela qualidade do vosso programa.

Tenho aprendido muito convosco.

Um sorriso positivo em forma de amizade.

:D Obrigada e e-saudações a FF.

Rui disse...

E as catástrofes naturais? Quem é que anda a atrai-las? Ou a pedi-las? Por favor, essa questão do optimismo e pensamento positivo pode ser muito interessante, mas acaba por estar presente quando percebemos que estamos sob a protecção d'Aquele que nos salva. Aí, percebemos que Ele está em controlo e temos o que necessitamos, mesmo quando parece que não.

Num mundo sempre a pedir mudança, mudança, como é que se pode conseguir viver com alguma estabilidade? É preciso ver que podemos estar a cair na nossa própria armadilha ao constantemente pedir uma mudança. E andar a confiar em pessoas que são tão falíveis quanto nós. Não admira que à medida que estes fenómenos de positivismo aumentam, fazem tambem disparar o aumento do negativismo. O que pedimos, podemos ter, mas à custa de quem não tem. Só há uma forma de dar a volta e essa forma é Jesus Cristo.

Magna Carta Bookshop disse...

Tenho uma livraria especializada em livros em Inglês, no Algarve, e vendemos bastantes livros de auto-ajuda principalmente a Portugueses (livros ainda não traduzidos para a nossa língua).

É muito importante saber filtrar a informação contida nestes livros. Tudo o que se baseie no pensamento positivo julgo que jamais será perigoso. Já tudo o que roça o sobrenatural poderá ser, porque a pessoa passa a colocar a sua vida e a resolução dos seus problemas nas mãos de uma "entidade" e a partir daí poderá optar por não tomar qualquer inciativa para melhorar a sua vida.

É importante ser-se crítico. "O Segredo" é um excelente livro (sendo mais popular a versão filme no estrangeiro), mas é importante saber as limitações das teorias ensinadas e perceber que não constituem uma solução para uma vida completamente feliz (isso seria uma utopia), mas são sim ferramentas de apoio para que quando a vida nos corra menos bem, não nos deixemos levar pela negatividade e nos deixemos afundar por ela.

Acho que os problemas do dia-a-dia são mais fácilmente ultrapassáveis quando temos estas bases.

Tita disse...

Eu lia e recomendo! Só falta o filme.

Gostaria de saber onde é que a Dª. Christiane Águas dá os cursos.

Quer é poder!!!
Perdoar é ultrapassar!!!

Sara disse...

"Concordo totalmente com o psiquiatra que diz que o sofrimento também é necessário para ajudar o nosso desenvolvimento pessoal/espiritual.

No entanto o problema aqui é que, se para alguns (poucos) conseguem transformar esse sofrimento numa especie de aprendizagem e assim evoluir, a maioria não consegue fazer isso e o sofrimento só potencializa isso sim, uma auto-destruição."

Concordo plenamente! Aliás, só temos noção de que existe felicidade, sabendo que existe tristeza.
O importante é aprender e tirar partido das experiências por que passamos, sejam elas boas ou menos boas. Isto prende-se com o desenvolvimento pessoal e auto-conhecimento, que muitas vezes não é tarefa nada fácil mas é algo que se pode ir praticando e aprendendo aos poucos. Às vezes estamos tão convictos de que as coisas são tão más e que não têm solução ou maneira de serem atenuadas, que nem reparamos que afinal até têm e que parte sempre de nós.

Os livros não substituem a ajuda de um psicólogo. Isto porque todos somos diferentes, fazemos interpretações diferentes das mesmas coisas, somos flexíveis e mutáveis, com auto-estimas mais ou menos fortes, com perspectivas diferentes, etc. e quando presisamos de ajuda a nível psicológico, essa ajuda deve ser individualizada, dirigida para aquela pessoa específica.
Como uma mesma frase pode ser interpretada de diferentes maneiras, mesmo quando a intenção é boa, se for interpretada ou associada a certas coisas inadequadamente, pode gerar consequências negativas.

=)

Anónimo disse...

"Rui disse...
E as catástrofes naturais? Quem é que anda a atrai-las? Ou a pedi-las?"


Hoje em dia na maioria dos casos isso é devido ao Homem que anda a destruir a Natureza, provocando essas catastrofes que vao ficar ainda piores e mais frequentes.

Essa questão e aquela de Hitler nao têm a ver com a questão de fundo neste tema.

E será que prefere e é constructivo ver as coisas de forma negativa e não de forma positiva? Sabia que ter fé e esperança é SER POSITIVO?
Então ser positivo é positivo, certo?


E sobre a religião, Jesus Cristo nunca apoiou a formação de igrejas/religiões para espalhar os seus ensinamentos. Religião é uma invenção imperfeita do Homem.

Quantos crimes contra as sociedades e a Humanidade já a religião não cometeu? E não é no minimo hipocrita ir-se à igreja, ouvir as palavras de Jesus e depois cá fora não se fazer nada?
Muitas das pessoas que vão à igreja (Seja ela qual for), só se preocupam sim com a SUA salvaçao e só fazem pedidos de ajuda para SI, ou seja, estão a ser egoistas.

Num episodio de Jesus, ele disse que Deus não está num edificio, numa Igreja, mas sim está em cada um de nós. Para bom entendedor...

Para se apreciar Jesus e Deus não é preciso estar-se dentro de uma reigião, cada um pode-o fazer de forma independente seguindo o SEU CAMINHO.

É importante sim ouvir e seguir os ensinamentos de Jesus que são de grande valor, mas para isso não é necessário participar numa religião, que mais uma vez, são uma invenção IMPERFEITA do Homem.

Anónimo disse...

"Concordo plenamente! Aliás, só temos noção de que existe felicidade, sabendo que existe tristeza."


Conceito do Ying Yang, do equilibrio.

lady_blogger disse...

Nem mais, caro anónimo.

Carlos disse...

Bernardo disse...
Não sei se este é o lugar mais correcto, mas como não encontrei mais nenhum sitio onde por est mensagem...

A opinião dos jovens:
Somos, na nossa grande maioria, jovens adolescentes que observamos o quanto o mundo está a entrar numa decadência, em que o frívolo e o consumista é que reinam, e ao observar isto com tristeza, sentimo-nos impotentes perante tal situação, pois, geralmente, pouco ou nada somos ouvidos. Os adultos rejeitam e desprezam as nossas ideias, como se estas de nada valessem. Após uma discussão sobre o assunto, num fórum (wwwm.pica.pt/forum)frequentado por jovens inteligentes e "alternativos" ao pensamento comum, achámos por bem enviar esta carta para algumas revistas prestigiadas, na tentativa de sermos ouvidos.
Apostámos em trabalhar em conjunto, pois, neste momento, quem nos dá ouvidos são, somente, as pessoas da nossa faixa etária. Julgamos que nem sempre é no mundo dos "que se julgam adultos" que estão todas as soluções para os problemas que afectam o actual século XXI. Compreendemos que estes presumam saber mais do que nós, e acreditamos nisso, no entanto, os adultos tendem a tornar-se inertes e toldados pela rotina do dia-a-dia, deixam de se importarem com questões que realmente interessam e tornam-se nuns hipócritas apáticos. Esperemos que compreendam que não estamos a referir-nos a todos, mas sim a generalizar, pelos exemplos que temos, como os pais, comum chefe da casa, que queixa-se do governo, queixa-se da ciência, queixa-se de tudo o que respire ou não, e nada faz ou sugere para mudar. Os seus pensamentos estão todos reivindicados para as decisões do dia-a-dia e portanto a criatividade nas respostas para os problemas, e as questões filosóficas que se põem na nossa idade, ficam para trás. Tendem muitas das vezes a deixarem-se ficar agarrados aos bens materiais e o pior de tudo é constatar-mos que reclamam com tudo mas que pouco fazem para mudar.
E o que queremos dizer com tudo isto? Perguntam-se vocês. O que pretendemos com tudo isto? Bom nós não pedimos mais que alguns dos vossos minutos, para que leiam e reflictam. O que nós estamos a tentar demonstrar é que não somos nenhuns inúteis, de cabeças ocas. Pretendemos uma pequena revolução nas vossas opiniões para com os jovens. O nosso objectivo é, no mínimo, receber um pouco de valorização, um espaço no vosso programa e no vosso respeito.
Em jeito de conclusão gostávamos de vos pedir que acreditassem em nós porque é essa descrença nos jovens que nos faz ir desistindo aos poucos e poucos e acatando cada vez mais as ordens, dando as respostas prontas a verdades inquestionáveis que nos põem à frente dos olhos, em vez de procurar mais além, em vez de sermos originais. Porque pensam que só repetimos o que ouvimos em casa. Citando Jostein Gaarder: Inserir Citação
"(...) apesar de todas as questões filosóficas dizerem respeito a todos os homens, nem todos os homens se tornam filósofos. Por diversos motivos, a maior parte parte está presa de tal forma ao quotidiano que o espanto perante a vida é muito escasso. (...)
(..)Para as crianças, o mundo - e tudo o que existe nele - é uma coisa nova, uma coisa que provoca estupefacção. Os adultos não o vêem assim. A maior parte dos adultos vê o mundo como qualquer coisa completamente normal (...)
(...) Os filósofos e as crianças pequenas possuem importante qualidade em comum. Pode dizer-se que um filósofo permanece durante toda a sua vida tão capaz de se surpreender como uma criança pequena (...)"


Fica aqui a ideia pra uma reportagem


Concordo plenamente!Muito bem feito, esse artigo! É sem duvida uma boa sugestão para uma reportagem

Rui disse...

Concordo que a religião é uma invenção do homem, e por isso não mencionei a palavra religião em nenhum dos meus posts. Por isso mesmo, concordo consigo no aspecto que formulou e nas catástrofes devido à religião. Mas eu não me referi a nenhuma religião, mas da relação que se tem com Jesus Cristo, e isso não cabe em nenhuma religião. Jesus Cristo disse para ir evangelizar na Sua Palavra, a Igreja Católica tomou-a como algo dela, sendo a Única Igreja Apostólica, no entanto, muito da sua crença baseia-se nas Tradições e que pouco têm a ver com a Palavra de Deus.
Quando se segue a Palavra, a questão de ser positivo ou negativo, relega-se para segundo plano, sendo que estes são estados consequentes de acreditar n'Ele. Jesus nao disse que aquele que for positivo, terá a vida eterna, mas sim aquele que acreditar n'Ele, terá a vida eterna. Todos estes fenómenos que surgem agora vão beber da Sua mensagem para o mundo. Vão beber e depois modelam à sua maneira, criando a sua própria religião, ou maneira de estar no mundo. Daí a proliferação de crenças e religiões. E realmente vai acabar como disseram no programa, tudo não passa de versões parecidas da mesma coisa. O homem é falível e deveria cair do seu orgulho de tentar viver a vida sem o Criador que o criou. Andar a arquitectar a sua vida, buscando as mensagens que lhe fazem mais jeito e deitando outras fora, só não fazem que aumentar a histeria daqueles que pouco ou nada têm. Ou seja, não passamos de um egocentrismo disfarçado de procura de bem-estar, onde realmente só o eu é importante.

Sara disse...

"Ou seja, não passamos de um egocentrismo disfarçado de procura de bem-estar, onde realmente só o eu é importante." Rui

Permita-me discordar (e religiões à parte, cada um acredita no que quiser), mas acho que não se trata propriamente de egocentrismo.
Acho que a busca do próprio bem estar, daquilo que nos dá prazer e da nossa felicidade faz parte de qualquer ser vivo e, pelo menos para mim, a busca da felicidade é o que me motiva, é o que dá sentido à minha vida. E acho que essa procura não se limita apenas ao próprio indivíduo, no sentido em que quanto melhor nos sentirmos connosco próprios, melhores serão também as relações e interacções que estabelecemos com os demais.
E isso só pode ser bom, não só a nível pessoal, mas global e relacional. Até porque a busca de felicidade inclui os outros, inclui a Natureza, o nosso meio. Se tenho alguém que me é querido doente, isso vai influenciar aquilo que eu sinto, vai preocupar-me. O meu bem estar não é algo assim tão limitado a mim.

Cumprimentos! =)

Anónimo disse...

Gostei bastante da forma como este tema foi abordado pelo programa "Sociedade Civil". Cada um dos convidados, à sua maneira, soube enriquecer-nos. O Dr. António Sampaio também escreve, apesar de não serem propriamente livros de "auto-ajuda"..mas se pensarmos bem a (boa) literatura é uma excelente fonte de ajuda:). Da autoria dele e da Nazaré Tojal, eu recomendo "A manta". Vão gostar. É-me impossivel terminar não referindo o último livro do Thomas Moore "A noite escura da alma"...avaliem-no vocês mesmos.

Isa disse...

Gostei do vosso programa, não o conhecia, porque coincide com o meu horário laboral.E hoje vi, porque a Otilia Lima me informou, e ainda bem, porque segundo ja me apercebi no blogue, trata de assuntos variados, com grande interesse social. Ajuda-nos a aclarar ideias...e conhecer outras e participar, como é o caso.
Obrigada pela atenção.

Anónimo disse...

ONDE PAIRA MEU COMENTARIO DAS 15H
SERVIÇO PUBLICO,TOU A PAGAR PARA QUE PASSEM O "O EU COMEBTARIO"
FAÇO ENTENDER QUE NÃO ME FAZEM FAVOR NENHUM "TOU A PAGAR IMPOSTOS
COMO OS OUTROS DITOS NORMAIS

Anónimo disse...

Ao Anónimo que disse
"CONSELHOS PARA A VIDA"
gostava de saber onde ele leu aquilo tudo?

Joana Abreu

Anónimo disse...

"Ao Anónimo que disse
"CONSELHOS PARA A VIDA"
gostava de saber onde ele leu aquilo tudo?"


Inspiração :-p

Anónimo disse...

"Jesus nao disse que aquele que for positivo, terá a vida eterna, mas sim aquele que acreditar n'Ele, terá a vida eterna."


Jesus disse que nos devemos amar e ajudar uns aos outros, e isso de amar e ajudar É SER POSITIVO.

Positivo pode-se também definir como fazer qualquer coisa que seja minimamente constructivo e não destructivo.

martagaspar disse...

AUTO-AJUDA E DESENVOLVIMENTO PESSOAL já passou no dia 13. Como posso entrar em contacto com a DrªChristiane Águas?è que enquanto tomo atenção no programa, não telefono nem escrevo. Nem conseguiria entrar... Se me derem o contacto para o meu e mail, agradeço.

martagaspar disse...

AUTO-AJUDA E DESENVOLVIMENTO PESSOAL já passou no dia 13. Como posso entrar em contacto com a DrªChristiane Águas?è que enquanto tomo atenção no programa, não telefono nem escrevo. Nem conseguiria entrar... Se me derem o contacto para o meu e mail, agradeço.

Anónimo disse...

Boa tarde!
Gostei muito do programa de sexta-feira e fiquei particularmente interessada sobre o Eneagrama!! Mas a verdade é que não mencionaram o nome da empresa que que fala disso!!...

Fernando Charneca disse...

O trabalho mata, provoca invalidez precoce, toxicodependência e alcoolismo. Devia ser obrigatório inscrever nos contratos de trabalho: trabalhar pode matar. Morre-se a trabalhar, a caminho do trabalho, na volta do trabalho...
Devia ser também obrigatório nos locais de trabalho afixar a seguinte mensagem: seja responsável trabalhe com moderação

Anónimo disse...

Gostaria de deixar uma sugestão de leitura que me auxiliou a gerir o meu quotidiano: "O Pequeno Livro do Stress". Não opera milagres, mas ajuda nos pequenos pormenores que tento nos aborrecem.

Daniela Gonçalves disse...

As céleres mudanças sociais registadas, no mundo, em geral, e em Portugal, em particular, responsáveis por redefinições de papéis sociais, estilos de vida pouco saudáveis, o stresse laboral, social e familiar, têm contribuído para que os indivíduos procurem métodos de auto-ajuda e desenvolvimento pessoal. As taxas de frequência das aulas de Yoga e tai-chi, por exemplo, ou o aumento da taxa de leitura de livros de editoras dedicadas a estes temas evidenciam a adesão de um cada vez maior número de indivíduos a um mundo “alternativo”, onde buscam, em primeiro lugar, a gestão do stresse, e, em segundo lugar, uma evolução psico-social. No entanto, os métodos de auto-ajuda e desenvolvimento pessoal deveriam estar mais democratizados, em termos de preços, e ao dispor de toda a população.

*Beatriz* disse...

Oi gente!!
Essa é a primeira vez que eu participo nos comentários da Sociedade Civil.
Acho tudo isso muito legal!
Continuie Fernanda, que ta indo bem!;)

Anónimo disse...

peço desculpa mas estava a ouvir o seu programa que aliás é muito interessante e por isso está de muitos parabéns mas a minha questão é a seguinte: quais os numeros de contacto se precisar de fazer uma denuncia de descargas poluentes e etc?

Rita Fenandes disse...

Olá!! Eu já fiz esse curso de Eneagrama e adorei!!! Ajuda-nos d facto a conhecermo-nos a nós próprios e aos outros e permite-nos superar/melhorar os nossos defeitos ou fraquezas. A empresa é a Zona Verde, que fica em St.ª M.ª Feira!
Continuem com o bom programa!

Escola Yoga - Amadora disse...

Acho lindo o vosso trabalho :)

Força para continuar!