terça-feira, novembro 13

MUDANÇAS NO SERVIÇO PÚBLICO DE TV - O QUE VAMOS VER?

O Contrato de Concessão do Serviço Público de Televisão para 2008-2011 está em fase de consulta pública até 15/11. O documento prevê várias alterações nos canais do universo RTP, que vão desde a programação à possibilidade de criação de dois novos canais – um infanto-juvenil, outro na área do conhecimento.
Sendo os portugueses os principais financiadores do serviço público, indirectamente através do OGE, directamente pela facturação da EDP, revelam-se interessados em acompanhar as evoluções da televisão do Estado, a avaliar pelas audiências sustentadas do programa do Provedor do Espectador.
Neste Sociedade Civil queremos esclarecer para onde vai o serviço público de tv, sem cair em análises ininteligíveis sobre legislação ou escrutínio de tendências de programação comprovadamente desinteressantes para a generalidade dos portugueses.

23 comentários:

sonia carvalho disse...

bom dia, bem pensado em fazer dois canais genericos com um para crianças que bem precisam de televisao de qualidade e didactica, so espero que nao seja canais a pagar, visto ja pagarmos os actuais, entre os quais por exemplo os da tv cabo o memoria, africa, esperemos que seja ao menos no pacote classico, ja chega de explorar os mais pobres que cada vez mais pagam a má televisão que vem inclusive as por cabo.
sonia carvalho

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Sobre novos programas, há muito que tenho ideias para novos formatos. Há 1 semana e 2 dias a encontrei um apresentador dum programa onde davam dinheiro na rua por cada resposta correcta, e fiquei de lhe enviar um mail com uma proposta, só ainda não o fiz por falta de tempo.
Mas caso a RTP necessite de um refresh em termos de programas pode contar com a minha colaboração.
Acho bem que se reveja o conteúdo da programação e que o leque de canais à nossa disposição seja alargado e primem mais pela qualidade.

CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...

A televisão pública deverá prestar um serviço público, sem nunca sobrepôr os seus interesses privados.
E se pagamos, surge a ideia generalizada de que quando se paga um serviço ou bem é para se ser bem servido, o que por vezes não tem acontecido como se sabe.

CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Sobre o último parágrafo da nota introdutória do SC para hoje, relembro-vos que há quase um ano atrás vós fizestes essa análise sobre a televisão.

CC

Maria Mendes

ANTONIO SILVA disse...

BOA TARDE E ESPECIALMENTE PARA O SR. ANTÓNIO PEDRO SAUDAÇÕES GLORIOSAS.

ANTONIO SILVA disse...

SOU CONTRA QUALQUER TELEVISÃO PUBLICA, POIS ISSO SO PROPORCIONA AOS VARIOS GOVERNOS, UM VEIGULO DE PROPAGANDA, SOB A CAPA DE SERVIÇO PUBLICO.
PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇO PUBLICO QUALQUER TELEVISÃO PRIVADA, PODE PRESTAR ESSE SERVIÇO, DESDE QUE TAL FIQUE CONTRATUALMENTE DEFINIDO, NA DATA DA CONCESSÃO, DO MESMO.

Miguel Augusto disse...

Olá boa tarde!
Os meus parabéns pelo excelente programa!
Que serviço público de televisão temos nós? Acho incompreensível que tenha sido transmitido em canal aberto o Red Bull Air Race e por exemplo os jogos da selecção nacional no campeonato do mundo de raguebi tenham sido transmitidos em canal fechado, sabendo-se que a RTP tem capital investido na sporttv! Vergonhoso. O serviço público tem de ser independente de audiências, bolsas ou interesses. E desde à nos que a RTP2 tem sido o verdadeiro serviço público, apesar de ter já ter tido muito mais qualidade, basta recordar os anos em que havia a rubrica 5 noites 5 filmes e toda a programação que fazia parte da grelha nessa altura.
A partir do momento em que as audiências são o objectivo base, perde-se em qualidade.

Tiago disse...

Boa Tarde!
Não seria serviço público transmitir uma série de conteúdos exclusivos para a web?
Muitas das pessoas que estão a deixar de ver televisão estão-se a refugiar na internet.
Conteúdos como debates que poderiam ser desenvolvidos online em tempo real permitindo os internautas participar (o site "maisfutebol" tenta por vezes este tipo de abordagem).
A internet talvez deva ser observada de uma forma diferente pela RTP, basta ver a quantidade de "vistas" têm os vídeos do canal RTP no youtube.

António Fernandes disse...

Boa tarde, antes de mais os parabéns pelo programa. Neste momento o verdadeiro serviço público é a RTP2, porque na maior parte das vezes a RTP1 é mais um canal privado. Fico um bocado chateado mesmo quando corro os quatro canais e 3 estão a dar exactamente a mesma coisa,actualmente é a moda dos realety shows virados para o espectáculo, será falta de imaginação, ou mesmo mau gosto.... O papel da RTP deve ser proporcionar boa televisão com conteúdos alternativos aos trazidos pelas privadas....Obrigado por este espaço

ANTONIO SILVA disse...

VEJA-SE O CASO DA RTP, AO LONGO DO TEMPO, DA SUA EXISTÊNCIA, NUNCA FOI, NÃO É, NEM NUNCA SERA ISENTA, APARTIDARIA E ACIMA DE TUDO PREOCUPADA COM O CIDADÃO QUE A SUSTENTA ATRAVÉS DOS IMPOSTOS, DE TODOS OS MESES.
É VER COMO NÃO SE CUMPRE A PROGRAMAÇÃO ANUNCIADA, NÃO SE CUMPRE COM OS HORÁRIOS ANUNCIADOS, E ACIMA DE TUDO COM OS DEFICITS CONSTANTES E GALOPANTES SEM HAVER RAZÕES QUE O JUSTIFIQUE.

Rodrigo Maddix disse...

Apenas de gostava de saber porque razão, vivendo em Portugal Continental, apenas tenho acesso livre, isto é, sem ter de pagar mais nada adicionalmente à taxa implicita na factura da EDP, a apenas 2 canais estatais, RTP1 e RTP2, e não tenho acesso nem à RTPN, RTP MEMÓRIA, RTP AÇORES, RTP MADEIRA, RTP INTERNACIONAL E RTP ÁFRICA. E caso tenha apenas acesso à televisão através de satélite, TENHO MESMO de pagar para poder ver a RTP1 e RTP2. Absurdo.



Cumpz! Um beijinho pra ti Fernanda. ****

Anónimo disse...

Habito em Aljustrel (Baixo Alentejo)e recebo a emissão TDT Espanhola.Esta inclui 23 canais muito variados e é GRATRUITA.
Pelo que sei, em Portugal a TDT vai emitir os 4 canais actuais e eventualmente mais um outro generalista gratuitamente, os restantes como sempre vão ser pagos.É sempre a mesma história, cá paga-se tudo e mais caro que em Espanha.

Cumprimentos
João Cebola

ANTONIO SILVA disse...

A RTP DEVE SER A EMPRESA MAIS FAMILIAR DO PAÍS E NÃO SEI, SE NÃO SERA DO PLANETA, PELA QUANTIDADE DE PAIS FILHOS E NETOS QUE POR LA TRABALHAM, SÓ SE CONSIDERAM TAL COISA COMO SERVIÇO PUBLICO.
É FAMILIARES DE FUNCIONÁRIOS DE POLÍTICOS DE SOCIALITES, ENFIM.....

p+y60u67 disse...

Boa tarde, chamo-me Antonio Bessa e sou de Felgueiras. Venho por este meio dizer apenas e só que tenho muita pena que a RTP2 não passe mais filmes e séries antigas que estão a passar neste momento no canal RTP mamória, já que nem toda a gente tem acesso a esse mesmo canal. Mesmo assim, adoro a RTP2 que é o meu canal favorito. Saudações á Fernanda Freitas, ao A. Pedro Vazconçelos e ao Paquete de Oliveira.

? disse...

Boa tarde!
acho que realmente é benéfico a RTP manter a ambição de inovar e procurar introduzir novos conceitos através da criação de novos canais temáticos.
no entanto deixam me confidenciar que a ADMINISTRAÇÂO (cheia de boas intenções acerca de gestão de dinheiro) poderia ter poupado 400 contos dos contribuintes ao ter um representante no tribunal de gaia aquando da audiência preliminar de um processo que estão envolvidos 22 técnicos da rtp porto por causa dos recibos verdes.
a rtp quer servir como exemplo em audiências e conceitos mas esquece-se que o serviço publico também abrange exemplos de condições de trabalho.
esta administração não tem o respeito dos técnicos que por la trabalham.
e eu sei-o bem.

Anónimo disse...

Eu tenho uma única questão a colocar. Para quando, programas ciêntificos na televisão pública? Numa altura em que se fala dos maus resultados escolares, principalmente ao nível da matemática, porque não criar documentários sobre história da ciência e/ou da matemática, para que as pessoas entendam o real valor de um número.

ANTONIO SILVA disse...

O QUE EU VEJO DEFINIREM COMO SERVIÇO PUBLICO, É FEITO POR QUALQUER TV PRIVADA, SEM OS CUSTOS QUE ISSO IMPLICA, PARA OS BOLSOS DOS CONTRIBUINTES, NÃO VEJO NA TV PUBLICA, NADA DE MAIS, QUE NÃO SEJA FEITO NAS PRIVADAS, E É UTÓPICO PENSAR EM PROGRAMAÇÕES INTELECTUALMENTE REBUSCADAS, SE A MAIOR PARTE DA POPULAÇÃO, NÃO ESTIVER CULTURALMENTE PREDISPOSTAS, A CONSUMIREM TAIS PROGRAMAS.

Anónimo disse...

A sociedade portuguesa é na generalidade inumerada, e fico particularmente irritado, por uma pessoa ser desculpada muitas vezes, por dizer que não é boa a matemática e que se o mesmo for dito em relação á Língua Portuguesa seja comentado como sendo ridículo.

Portugal não pode ser só religião (Fátima), desporto (Futebol) e música (Fado). Abram os olhos e principalmente a mente dos portugueses e criam uma televisão que promova a ciência com programas interessantes que demonstrem o valor e o pensamento que se encontra por detrás das grandes descobertas.

José Antunes disse...

Parece-me que o serviço público é apenas uma desculpa do poder politico para manter uma profunda influência nos media e justificar ser dono de um grupo como a RTP. Serviço público são as estradas ou os hospitais e são privatizados.
O que deve existir é um canal de referência cultural (porque não a 2) e regras severas sobre termos de emissão, conteúdos e publicidade. Não encontro diferenças na programação da RTP1 em relação aos outros canais com sinal aberto, com excepção da RTP2. A minha TV tem um botão para desligar e esse é o maior serviço público...

ANTONIO SILVA disse...

POR NÃO SER DE TODO POSSÍVEL, AGRADAR A TODOS, E VEJA-SE OS VARIADÍSSIMOS GOSTO DE TODOS OS COMENTADORES DESTE BLOG, APARECERAM OS CANAIS TEMÁTICOS, QUE DEDICAM A PROGRAMAÇÃO AOS GOSTOS ESPECÍFICOS DA POPULAÇÃO, PORQUE O QUE AGRADA A UNS NÃO AGRADA A OUTROS, E QUALQUER TENTATIVA DE ESTANDARDIZAR OS INTERESSES DE UM POVO ESTA CONDENADO AO FRACASSO.

Anónimo disse...

e voçê por acaso vê 5 minutos de ciênciasequer no canal da 2? mas pelo contrário temos tardes completas cheias de desporto, portanto não me venha com essa conversa.