quinta-feira, janeiro 24

Violência no desporto



Os desacatos entre Katsouranis e Luisão num jogo do Benfica são a cena mais recente de uma série de momentos de violência transmitidos – alguns em directo – pelas televisões nos últimos anos.
O futebol é o desporto rei dos episódios violentos – desde o seleccionador nacional até aos principais ídolos dos jovens. Mesmo sendo difícil de compreender, o fenómeno é uma constante e levanta várias questões. As punições para quem se envolve em cenas de violência não deveriam ser mais severas (passando, se necessário, pela interdição definitiva de exercer a actividade desportiva)? Estas práticas podem ser consideradas uma incitação à violência? Os jogos de futebol deveriam ser interditos a menores de 16 anos? Temas para debate no Sociedade Civil.

25 comentários:

rui disse...

O que Portugal precisa é de uma verdadeira lei anti "Holligan" que proiba certas e determinadas pessoas de entrar em estádios.

Em Inglaterra nem há separação entre espectadores e futebolista e ninguém se porta mal e não é por falta de vontade. O simples praguejar ou utilizar linguagem ofensiva é suficiente para o espectador ser expulso do estádio.


Um dos culpados da situação a que chega-mos é a Federação Portuguesa de Futebol a dar o exemplo, não punindo seu Seleccionador. Demonstrando total desprezo pelo problema da violencia.

j disse...

Como pode não existir violência no futebol, quando existe corrupção na arbitragem e ataques constantes entre dirigentes desportivos?

Para quando a tecnologia no futebol (um 4º árbitro na cabine a ver as imagens na televisão e com comunicação com o árbitro principal)?

Como não vão os adeptos perder a cabeça quando o seu clube de coração, aquele por quem dão tudo, é roubado por um qualquer senhor de negro?

Porque continuam clubes corruptos a ganhar campeonatos?

PARA QUANDO JUSTIÇA DESPORTIVA COMO EM ITÁLIA, ROMÉNIA, POLÓNIA, FRANÇA, ETC?
Estamos em Portugal, pois, não me tinha apercebido...

pedro disse...

Desde já os meus parabéns pelo programa... normalmente a esta hora não o posso ver, por isso só pelas 4h quando dá a repetição é que vejo...

Quanto há violência no desporto penso que o apoio ás claques pelos clubes deveria terminar... na minha opinião essa é a maior razão pela violência que se vê nos nossos estádios...

É triste ver as claques verem ser encaminhadas para o estádio com um cordão policial há sua volta, no fundo vão ver um espectáculo e são tratados como animais?Se é assim para segurança dos outros simples adeptos, então acabem de vez com o apoio as claques...

j disse...

Fernanda, qual é o critério para mostrar imagens de uns e não de outros?

Porque se mostra constantemente o lançe entre Luísão e Katsoranis e não se mostra a cabeçada entre Liedson e Simon Vukcevic.

O Benfica vende e o Sporting não, é isso.

Mesmo mal, o Benfica vende sempre.

j disse...

PARA QUANDO O FC PORTO CONDENADO POR CORRUPÇÃO DESPORTIVA COM A CONSEQUENTE DESCIDA DE DIVISÃO, COMO ACONTECEU COM A JUVENTUS EM ITÁLIA, SENHOR HERMINIO LOUREIRO???

j disse...

PARA QUANDO O FC PORTO CONDENADO POR CORRUPÇÃO DESPORTIVA COM A CONSEQUENTE DESCIDA DE DIVISÃO, COMO ACONTECEU COM A JUVENTUS EM ITÁLIA, SENHOR HERMINIO LOUREIRO???

j disse...

Na jornada passada, o meu Benfica foi prejudicado em 3 lances claros.

Pergunto, 3 erros claríssimos no mesmo jogo, é roubo, ou é incompetência do árbitro, um senhor com longa carreira no futebol...
Os espanhóis dizem que no crean en brujas Pero que las ay, las ay.

ric_fer disse...

Ola


à uns anos atraz o sr herminio loureiro chamou de energumenos aos adeptos do vitoria de Guimaraes, no fim de um jogo de futebol, vitoria-boavista. Eu estive a assistir a esse jogo, e todo o jogo foi uma vergonha, so por exemplo lembro-me do então GR do boavista so de uma vez esteve 10minutos no chao, para passar tempo, no final o Arbitro da 3 minutos de compensação, todos se revoltaram, com a situação, obviamente muita gente da forma menos feliz e violenta.

Não terão os jogadores que ter um papel mais correcta no jogo para que estas coisas nao acontecam, nao terao de os arbitros punirem quem faz com q o jogo tenha menos de 50% de tempo util?

Este fim de semana haverá um vitoria Benfica, viu-se um vídeo de uma estação a adiantar q somos violentos, e a desejar'nos derrotas, contra o nosso homonimo. bem toda a gente q esteja a volta do jogo q seja isento, é o mínimo que se pede.

Ja agora sr herminio, eu sou vitoriano e não sao violento, por isso nao me considero energumeno como o sr me apelidou, nem eu nem o meu pai que eu acompanho no futebol à anos.

interessado disse...

O Loureiro acabou de dizer que o desporto não deve ser uma ilha. Então como é que se explica que alguém do futebol que recorra à justiça civil possa ser irradiado?

Isso não é ser uma ilha?

Falam muito da violência e que a culpa é das claques, mas gostava que me explicassem em que lei se baseia a medida para impedir a entrada de faixas no estádio - Inclusivé os habitantes de Anadia, nem uma faixa a protestar acerca das urgências puderam levar para o estádio no jogo da taça.

E que tal falaram da violência policial da polícia sobre os elementos da claque?

E que tal falarem da violência verbal entre comentadores de televisão , presidentes de clubes e jogadores, que incita à violência?

Que tal falar da incompetencia do Herminio Loureiro que um mês antes do campeonato passado começar ainda não sabia do caso Mateus?

Com os melhores cumprimentos

j disse...

Fernanda como compreenderá a minha pergunta não era para si, era para o João Pedro Mendonça.

"Porque se mostra constantemente o lançe entre Luísão e Katsoranis e não se mostra a cabeçada entre Liedson e Simon Vukcevic."

Obrigado.

j disse...

A violência é maior nas distritais, porque a pouca vergonha das arbitragens é ainda maior, porque não existe filmagens dos jogos e é o "vale tudo", toda a gente sabe disso.

FBrazao disse...

Desde logo gostaria de deixar um cumprimento cordeal ao painel ai hoje presente. Tenho 21 anos e pratico desporto desde os meus 7 tendo feito alguns anos de competiçao em remo. Na minha opiniao e como referiu o Sr Loureiro é imperativo que se saiba perder.Errar é inerente a condiçao humana. Porém tal como sucede na justiça uma vez que este tambem é um sentimento tipicamente humano, seria necessario no desporto criar mecanismos de responsabilizaçao de quem decide uma vez que uma coisa é uma derrota leal, justa, por motivos estritamente desportivos e outra é uma derrota por erros grosseiros dos juizes. Por outro lado acho que tambem seria importante apertar o controlo às organizaçoes que organizam certos eventos desportivos de forma a que por um lado nao existam problemas relacionados coma ma organizaçao das provas, v.g tempos mal cronometrados , medidas mal tiradas, e por outro afastar de vez problemas que possam surgir relacionados com conflitos de interesses entre clubes, organizadores e arbitros. Acho que de facto é importante abordar estas questoes uma vez que as situaçoes de violencia no desporto nao surgem apenas nas ligas profissionais mas tambem em muitas praticas amadoras.

pedro disse...

Penso que a violência dentro das quatro linhas não deveria ser punida com "quatro jogos e 500€", por favor tem que ser algo que faça um jogador profissional pensar duas vezes no que está a fazer...

no fim de contas é um espectáculo que está a ser visto por milhares de jovens e crianças...

cumprimentos...

P.S: A punição que foi imposta a Katsoranis será que o fez arrepender-se?
Não creio...

Daniela disse...

A violência no desporto é, para mim,o espelho da educação, ou melhor, a falta dela.Tudo o resto que se segue: punições, tecnologias aplicadas à prática desportiva, etc já são uma consequência de um mau funcionamento orgânico. Dou o meu exemplo pessoal: o meu pai foi treinador de futebol e viveu sempre isso com muita paixão, mas também com muita educação. Cresci fazendo bastante desporto e assumindo sempre que os árbitro são humanos que cometem erros.Nas equipas que o meu pai treinava era inaceitável os jogadores revoltarem-se contra o árbitro.Seriam imediatamente punidos.Na minha prática desportiva mais "séria" (voleibol) o meu treinador fazia-nos sempre arbitrar os nossos próprios jogos de treino o que sempre foi muito didáctico. É estando na posição de árbitro que se percebe a dificuldade pelas quais eles passam. Do meu ponto de vista é inaceitável que profissionais tenham qualquer tipo de comportamento agressivo/ desadequeado para com os árbitros durante os jogos.Se nenhum treinador permitisse estes comportamentos a violência nos jogos diminuiria drasticamente.Qualquer dúvida deveria ser conversada posteriormente entre treinador, árbitros e quem mais de direito e não durante um jogo.Deveria também exitir forma funcional de punir os árbitros quando realmente eles erram grosseiramente. Sem violência durante os acontecimentos desportivos, a violência nas bancadas e entre os jovens também diminuiria.

j disse...

Não, João Pedro Mendonça, o espectador quer futebol e mais futebol, e paga bem para isso.

O meu amigo está a defender uma teoria que anda agora por aí e que diz que como não se consegue resolver os problemas do futebol, a "limpeza" que se impõe, vai-se pelo caminho mais fácil que é diminuir a oferta e exposição do fenómeno nos media, para tentar atirar areia para os olhos.

Isso é errado.

j disse...

Mas desde quando é que wrestling é desport???

Lucas disse...

Desculpe lá j, mas na minha opinião, o wrestling é sim um desporto. Eu faço parte da APW e é preciso muito sacrifício e técnica para chegar ao topo, tal como também é preciso o mesmo para o futebol, a diferença é que um deles é muito mais virado para o espectáculo.

SP disse...

no desporto, como em tudo o resto em Portugal, a falta de civismo começa a ser assustadora!! eu pratiquei basquetebol em miuda (ha mais de 15 anos) e os própios pais incentivavam as miudas das outras equipas a baterem-nos!!!ora se os pais dão o mau exemplo e saiem impunes, obviamente as crianças vão imitar porque é a matriz que têm.concordo com multas e castigos maiores como referiu o Rui, mas não só no desporto.
Num país em que se atira lixo para o chão, se cope no chão e se insultam pessoas no trânsito, parece-me claro que é porque as pessoas sabem que o podem fazer sem serem castigados.
Belo programa, parabéns!! Sílvia

j disse...

Lucas vc tem razão o wrestling é totalmente virado para o espectáculo, é tudo falso, tudo inventado, é uma palhaçada, não é competição como o futebol.

j disse...

QUEM É O MAIOR BATOTEIRO NO FUTEBOL EM PORTUGAL?

pedro disse...

Porque não lembrar o Lisboa-Dakar???
É um desporto, e foi por causa de ameaças de violência que teve que ser impedido de sair de Lisboa...

Que solução? estará este rally comprometido para sempre???

cumprimentos

j disse...

A Fernanda hoje não se interessou por menhum dos meus comentários, compreendo-a, é a sua costela Portista...está desculpada.

Joao disse...

A questão do dopping será, para mim, sempre muito relativa.
Vejamos, existem substancias que são geralmente consumidas pela população em geral para uma questão de bem estar e mesmo para cura de algumas doenças, que são consideradas dopping.
Queremos com isso dizer que os atletas, ao tomarem essa decisão de estar na vida, têm que prescindir desse pseudo "bem estar" ou então teremos que passar a afirmar que a generalidade da população se dopa ?
Não existirá por detrás disto tudo um lobby farmaceutico a funcionar na maior parte das vezes?

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

A competição excessiva tem-se tornado violenta e desrespeitante de boas condutas desportivas.
Já ninguém joga pelo simples prazer de jogar, mas sim pela ambição de ganhar.
O fair-play fica fora das 4 linhas, ou mesmo de todo o estádio.
Estão criadas as condições para o proliferar de holligans.
Violência gera violência, e esta não se verifica somente nas bancadas, basta relembrar por exemplo o arrufo do nosso seleccionador de futebol.
Mas a violência não é um mal presente só neste tipo de desporto.
Recorde-se que há mesmo desportos que usam da violência propositadamente, tal como por exemplo a luta livre.

CC

Maria Mendes