sexta-feira, abril 18

Tuberculose cada vez mais resistente

A tuberculose é a doença infecciosa durável que mais mata em todo o mundo. São cerca de dois milhões de vítimas por ano.

Em Portugal, o Plano Nacional de Luta Contra a Tuberculose levou a uma redução do nível de endémicos, mas em relação à União Europeia continua a ser um dos países com mais número de casos notificados.

Este panorama impõe que se fale de formas de contágio, dos sintomas evidentes e do tratamento desta doença. De acordo com a OMS o nível de casos com tuberculose multi resistente às terapêuticas chegou a nível mais alto de sempre. Todas as dúvidas esclarecidas e aproveite para conhecer a doença que matou 1,5 milhões de pessoas no ano de 2006.

5 comentários:

cdpt disse...

Na passada segunda-feira, cerca de 300 alunos, de dois cursos da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Leiria, receberam em casa uma carta a informar que tinha sido detectado um caso de tuberculose num aluno de um dos cursos e que tinhamos de nos dirigir ao Centro de Diagnostico de Doenças Pulmonares de Leiria para efectuar um teste de tuberculina e uma Micro.

Se o resultado do teste da tuberculina der positivo o que é que isso significa ? E o que é que é feito a seguir ?

PEDRO DE CASTRO disse...

Boa tarde,
É com alguma preocupação que verifico que a tuberculose está mais presente do que seria de esperar. Ainda nos meus tempos de estudante, no secundário, por ter sido diagnosticado tuberculose numa aluna, toda a escola teve de fazer a prova de tuberculina e os que não apresentaram o tal "caroço" que resulta da prova, tiveram de receber a vacina da BCG. Já uns anos mais tarde no 11º ano houve um rastreio escolar em que uma das carrinhas que efectuavam as micro, se deslocou à escola e a efectuou.
Já passado alguns anos após esses episódios dirigi-me ao Centro de Pneumonologia que existia em Arroios e onde de podia efectuar o rastreio mas actualmente foi encerrado.
Gostaria que dissessem onde se pode realizar o rastreio e a prova da tuberculina.

cdpt disse...

Relativamente ao que disse anteriormente, o caso que falei é hoje notícia no Região de Leiria. Está até na capa do jornal.

A notícia completa pode ser lida aqui:

http://www.regiaodeleiria.pt/?lop=conteudo&op=00411460f7c92d2124a67ea0f4cb5f85&id=924a069b71841bf9163650ddc7be101a

maryn disse...

Enquanto profissional de saúde concordo plenamente com os internamentos de pessoas com tuberculose. Durante os dois estágios realizados no hospital de Torres Vedras na secção do laboratório deparei-me com a situação de que os doentes do Hospital Hospital Dr. José Maria Antunes Júnior estão internados para que possam tomar a medicação(toxicodependentes, etc) visto que se não estiverem internados não chegam sequer a tomar a medicação tornando-se assim um problema para a sociedade. Sendo que muitos dos doentes internados nesse mesmo hospital estão em quartos isolados pois a multiresistência é um elevado problema.

Marina Pereira
Téc Análises Clínicas e Saúde Pública.

lady_blogger disse...

O rastreio da tuberculose pode ser efectuado sempre que quisermos e quando e onde bem entendermos?

CC

Maria Mendes