sexta-feira, maio 9

O que fazem serviços secretos portugueses?

A lei veda aos serviços de inteligência a possibilidade de fazerem detenções, interrogatórios ou interceptarem mensagens. Afinal, o que fazem? De que forma defendem o país?
Quais são as ameaças à república portuguesa? Espionagem económica? Espionagem informática? Espionagem política? Terrorismo? A existirem ameaças, qual a sua natureza?
Os poderes e o âmbito de actuação dos serviços secretos portugueses têm vindo a ser reforçados. Com que objectivos? Quem controla os espiões? E, finalmente, o que é preciso para entrar no mundo da espionagem?

Convidados:
Marco António Martins - Investigador do CRIPE (Centro de Estudos em Relações Internacionais, Ciência Política e Estratégia)
José Manuel Anes - José Manuel Anes
Vice-Pres. Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo
Jorge Bacelar Gouveia - Jorge Bacelar Gouveia
Constitucionalista e Presidente do Conselho de Fiscalização dos Serviços de Informação da República Portuguesa

11 comentários:

Kanina disse...

eu nao confio, muito, ainda me lembro daquele episodio de um senhor do sis que deixou o carro na rua com a chave, foi fazer n sei o que e foi roubado... nao podem pedir que confiemos com episodios destes...

Ana.

pica disse...

Eu confio. A maioria das pessoas pouco sabe sobre o sis. Em primeiro lugar a designação secreta é totalmente errada. Os servicos de informacao fazem a designada competitive intelligence do Estado, e ser requer-se legalmente, éticamente e moralmente correcta. Por isso, penso que o SIS é apenas mais um serviço público, apesar das suas actividades serem um pouco ocultas.
Os meus parabéns aos agentes do SIS, pois apesar do seu trabalho não ser visivel nem reconhecido, desempenham um papel importantissimo numa democracia.
Bem hajam!

António disse...

Quais são os requisitos minimos para ser candidatos ao SIS.
-Idade, tenho dúvidas se é importante.
-Habilitações académicas, continuo com dúvidas.
-Condições fisicas, não tenho dúvidas.
-Capacidade, vontade e senso, não tenho dúvidas.

PS- Seria importante voltar ao assunto de ontem, é demasiado importante, para ter ficado tratado como ficou.

j disse...

O ECHELON é a prova de que os países que o utilizam/criaram o fazem para crescer ecônomicamente, e são de facto as ecônomias mais fortes...neste momento outros países já têm ou estão a criar sistemas semelhantes, como é o caso do Japão, da Russia, da China, India e outros...será que a UE vai ficar a continuar a assobiar para o ar e a não fazer nada...ou a optar por aplicar multas a empresas como as que aplicou à Microsoft quando estas já são o tubarão dominante...É QUE APLICAR MULTAS A QUEM JÁ É O MAIOR NÃO É GRANDE COISA POIS O MERCADO JÁ ESTÁ TODO TOMADO, COM AS CONSEQUÊNCIAS QUE ORIGINA.

j disse...

Alguêm tem dúvida que a MICROSOFT E OUTRAS GRANDES EMPRESAS TECNOLÓGICAS DE ORIGEM AMERICANA NOS ESPIAM TODOS OS DIAS E A TODA A HORA?

SABEM O QUE TEMOS NOS NOSSOS COMPUTADORES, SABEM ONDE VIVEMOS E QUE CASA TEMOS, SABEM O QUE FALAMOS AO TELEMÓVEL, AO E-MAIL, SABEM AS NOSSAS CONTAS BANCÁRIAS, AS NOSSAS DÍVIDAS, SABEM TUDO.

jccfraga disse...

Está bem!
O SIS reúne a analisa informação faz um relatório e depois o que faz!? entrega a algum politico corrupto de certeza!
Porquê à quantidade de casos que têm vindo a lume de: casos de corrupção; de dirigentes políticos que atribuem verbas do estado a empresas privadas que depois vão para lá ser gestores (ou seja os tachos); de casos claramente culpados que vão a tribunal mas que são absolvidos; etc... e ninguém faz nada para travar isso?!
Que é que anda o SIS a fazer !? a dormir de certeza!
Quanto é que ganha um elemento do SIS? empreguem esse dinheiro a mandar as pessoas a fazer operações ás cataratas a Espanha, seria mais bem gasto o dinheiro!
Sim a Espanha! Agora que as pessoas se aperceberam que ir a Espanha fica mais barato e mais rápido é que os senhores doutores vem ganir para a opinião publica. E o que estiveram a fazer até agora esses senhores doutores?!
O SIS tem estado a dormir de certeza!
Ou então não. Mas como o tal relatório vai para as mãos de quem não faz nada porque não lhe interessa. Ou seja o que lhe interessa é a proliferação de hospitais e clínicas privadas...mais um tacho!
Ameaça de terrorismo! Lá vai o estado investir em equipamento e armamento para as policias, ou seja ,lá vai o estado gastar milhões e alguém encher bem os bolsos com a justificação do tal relatório do SIS.
Protecção do ambiente?! Anedota! De certeza! À quantidade de empresas que tem feito dos incêndios um negócio...
Lá está o SIS a dormir!
No fundo o SIS é a justificação para se fazer certos investimentos para alguém encher (e muito) os bolsos.
Quando não convém... SIS, fica aí caladinho!

Abraço

j disse...

ATÉ A FERNANDA FAZ ESPIONAGEM AO VERIFICAR ATRAVÉS DO IP, A ZONA DO PAÍS DE QUE SÃO OS INTERNAUTAS DO SOCIEDADE CIVIL.

vtrr disse...

falam em segurança eu gostaria de saber ate que ponto esses senhores se sentem seguros? e se sentem seguros com os meios existentes podendo eles serem os alvos de espionagem ?

Smoke-~:'. disse...

Na minha opinião ou o SIS é ineficiente ou então Portugal não tem capacidade para por em práctica os conhecimentos adquiridos pela inteligencia secreta, no entanto seja qual for a razão acho que é um desperdicio, visto a situação económica do país ser grave e de Portugal ser um país pacífico.

vtrr disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
lady_blogger disse...

É comum ouvir-se dizer que quem é muito calado, geralmente é porque ou é timido ou porque esconde algo. Logo um indivíduo com esta característica pode ser fácil suspeitar-se do seu envolvimento em operações secretas. Porém alguém que fale muito talvez seja menos susceptível de suspeita, isto porque se fala tanto todos pensarão que fala abertamente de tudo sem nada esconder.
A espionagem agrada-me, e diariamente comunico com imensas pessoas de quem por vezes consigo obter revelações pessoais e outras várias não porque lhas solicite mas porque as pessoas se descaem.
Não sou apologista da cusquice, somente gostava de poder ajudar na vigilia e investigação.

CC

Maria Mendes