quinta-feira, maio 8

Metade dos portugueses vê mal

Mais de metade dos portugueses tem alguma doença associada à visão.
No topo encontra-se a miopia (43,6%), hipermetropia (24,2%) e astigmatismo (18,7%). Queixas com a vista cansada surgem logo aos 40 anos, a partir dos 50 são os glaucomas, e as cataratas após os 62 anos. Quando falamos de preocupações com a visão, 36,2% dos portugueses refere apenas a consulta ao oftalmologista, que não faz com a regularidade aconselhada.
Um tema que ainda terá em conta as medidas previstas pelo ministério da saúde para minimizar os tempos de espera nos serviços de oftalmologia.

Convidados:
Jorge Breda, Presidente da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia
António Castanheira Dinis, Coordenador do Programa para a Saúde da Visão e Responsável pelo Instituto de Oftalmologia Dr. Gama Pinto
Florindo Esperancinha, Presidente do Colégio da Especialização de Oftalmologia da OM

40 comentários:

jon disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Golfinho Azul disse...

Boa Tarde
Infelizmente o ordenado minimo não chega para tudo... Sou Divorciada, tenho uma filha de 12 anos, e um ex-marido que não participa em nada. Tenho miopia e astigmatismo e não vou ao oftalmologista à 10 anos +-. Como calculam, as despesas são grandes e o dinheiro não estica! Sei que estou a prejudicar-me, mas não tenho hipótese, e o facto de não haver comparticipação, ainda pior!
Pedir emprestado? Nem pensar... Se já me ajudam para ter comida, não posso pedir para uma consulta e uns óculos, que para mim são caríssimos!
Obrigado pela atenção.

jon disse...

Uma pergunta importante para os convidados:


Conheço pessoalmente um caso de uma pessoa com mais de 40 anos, que é sem-abrigo e que tem graves problemas oculares, sendo "quase cego" mas que ainda tem possibilidades de recuperar grande parte da visão se conseguir obter óculos ou melhor ainda, fazer uma operação.

No entanto, sendo sem-abrigo é óbvio que não tem qualquer dinheiro ou outro apoio, por isso a questão é, como e que tipo de entidades públicas ou privadas, é que podem ajudar esta pessoa ou outras que assim necessitem, a pagar uns óculos ou mesmo uma operação?

Pedro disse...

Boa tarde Fernanda e convidados,
Sou míope diagnosticado desde os 22anos (já lá vão 6 anos), com uma graduação baixa. O motivo que me levou a consultar o oftalmologista foi o cansaço e as dores de cabeça que sentia e que felizmente foram ultrapassadas. A verdade é que para aceder a uma consulta optei por recorrer a clínicas privadas para não estar meses à espera de uma consulta. Recentemente tive um episódio de uma abrasão córnea em que tive de recorrer às urgências pois fiquei com a visão consideravelmente afectada num dos olhos, e mais uma vez recorri a um serviço hospitalar privado. Gostaria de colocar uma questão relativamente a esta situação: Foi-me indicado que para a minha idade esta situação de uma abrasão córnea provocada pela adesão da pálpebra à córnea não é frequente, sendo mais comum em mulheres e com uma idade mais avançada. Gostaria de saber se estas situações se devem a factores alimentares ou outros e de que forma podem ser evitados sem o recurso a lágrimas artificiais.

Pedro
Lisboa

Pedro disse...

Gostaria ainda de partilhar a situação que ocorreu com um familair meu. Após várias consultas em médicos oftalmologistas da zona norte do país, foi comunicado à minha avó que não seria possível efectuar a operação para remoção das cataratas por ser uma situação de risco. Esta noticia foi um choque para uma pessoa que sempre foi autonoma e que se via agora inteiramente dependente de outros. Decidimos trazê-la a Lisboa para uma consulta numa clínica para obter uma 2ª opinião. O médico realmente concordou que se tratava de uma situação delicada, mas operável. Assim se fez, foi operada e foi um sucesso! A cirurgia foi realizada em ambulatório e quando chegou a casa já conseguia ver bastante melhor. Ao fim de poucos dias estava óptima e passados 4 anos recuperou a sua autonomia.
Tenho pena que não seja possível a grande maioria das pessoas possam ter acesso a estes tratamentos. Temos a tecnologia e as pessoas para efectuar estes procedimentos.

Carlos disse...

Boa tarde.

Tenho 29 anos, uso óculos desde os 6 anos, ou seja há 23 anos.
Tenho astigmatismo, com 4,5 e 5 dioptrias em cada um dos meus olhos (nunca me lembro qual é que tem 4,5 e qual é que tem 5). Estes valores estabilizaram há mais de 10 anos.

Tenho algumas perguntas a colocar ao painel de convidados, sendo que de preferência gostava que me respondessem à primeira.

1ª - Para o meu tipo de deficiência visual e valores de dioptrias, acham aconselhável ser submetido a uma cirurgia correctiva para poder deixar de utilizar óculos?

2ª - Acham normal ter ido a uma consulta de triagem, para cirurgia, há mais de 4 anos atrás e nunca ter sido contactado para uma nova consulta?

Obrigado.

Cumprimentos,
Carlos Almeida

carla costa disse...

ola tenho 33 anos e desde pequena que tenho astigmatismo de 4 diop. gostaria de saber se operaçao é segura e não trás complicações,porque ouvi dizer que é mais dificil de fazer do que a da miopia. obrigada
carla costa

António disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Passar muito tempo a ver televisão e a trabalhar no computador, agrava consideravelmente a aquidade visual.
Por isso não admira que se registe cada vez mais casos de problemas oculares.
Mas não são só estas as causas de dimunuição da capacidade visual, há outras que por exemplo advêm de outras doenças, ou são herdadas, ou surgem em consequência de um acidente.


CC

Maria Mendes

lady_blogger disse...

Eu tinha uma familiar que há vários anos esperava por uma cirurgia ocular num hospital distrital. Foi estranho a coincidência de a chamada para tal operação ter sucedido quase de imediato ao falecimento desta doente.

CC

Maria Mendes

silvia disse...

Boa tarde.
Sofro de miopia no olho direito e tenho cataratas desde que nasci no olho esquerdo,do qual não vejo nada mais senão sombras.O que ajuda é que o direito ainda me permite uma vida totalmente autonoma.Tenho 34 anos e por vezes receio ficar invisual na medida que sempre dependi unicamente da visão de um só olho e por este ser tão "forçado" receio que se desgaste com mais facilidade.Será verdade?

Fernando disse...

Que vergonha! Foi necessário vir um médico espanhol para fazer o que os portugueses não querem. Dizem que não há vontade política. Acredito que os hospitais não possam pagar o que os senhores doutores bem entendem. Vi na TVI e li na Visão que ele foi pago a cerca de metade do preço dos praticados cá. E ainda se vêem queixar que o hospital do Barreiro deu 40.000 contos a esse doutor. Mas não falam da quantidade de pessoas que ele tratou em tempo recorde. Talvez deveriam lembrar-se mais do juramento que fizeram e menos em arranjar dinheiro à custa da saúde das pessoas para pagar o carro super topo de gama. Cada vez mais os médicos em Portugal são autênticos mercenários. Espero que leia esta mensagem ai no programa para ver o que eles dizem.
Adoro o seu programa, espero que dure por muitos e bons anos. Bom trabalho.
Obrigado,

Fernando Correia

António disse...

Fiz uma operação “excimer”, e esperei 7 anos para o conseguir. No dia em que fui operado ao meu lado estavam pessoas que esperaram 2 anos e outras 2 (dois) meses, 2 meses. Os médicos agora só funcionam com incentivos e astronómicos.

Adianto que com a desculpa do tipo de intervenção PRK, esta não está a resultar; ou seja para resolverem um problema de miopia, fiquei com estigmatismo e hipermetropia.

Atenção ao que se está a dizer, existem médicos que tem negócios com oculistas, e em termos de cuidado com a exacta medida (graduação), fui sempre melhor atendido por optometristas.

Num hospital público é operado um olho de cada vez no privado é logo aos dois.

Gostaria que a Fernanda perguntasse sobre estes tipos de intervenção, se existe diferença na recuperação e se esta é possível, pois estou a ficar deveras preocupado já passaram mais de 2 meses e fiquei pior.

lady_blogger disse...

Numa comum consulta oftálmica, uma médica disse-me que eu tenho um olho preguiçoso, isto porque não consigo trocar os olhos. Não me preocupei com tal porque nem vejo utilidade nesse trocar de olhos.
Porém sei que vejo menos talvez do esquerdo, mas não é significativo.

CC

Maria Mendes

suzette morais disse...

tenho uma miopia muito grande 10 ou 12 dioptrias. Queria aqui realçar o serviço prestado pela optocentro onde vou e levo a minha filha, à mais de 15 anos, pelo servoço prestado, pois não só têm optometristas, como contactologistas e sobretudo um excelente oftalmologista. Sei que se calhar não passam o nome da empresa mas como tenho tido um atendimento excelente sinto-me na obrigação de o divulgar. Ainda à pouco tempo tive uma binflamação na vista devido ao uso de lentes de contacto e tive que lá ir várias vezes , sendo sempre atendida de uma forma exemplar pelo meu contactologista e pelo médico oftalmologista. Nem tudo neste país é mau.Também temos muita gente a trabalhar bem e muito conscenciosamente. Obrigado. Suzette Morais. Moita

António disse...

Não sei se viram num jornal televisimo que não me recordo qual, as pessoas que vão a Cuba é feito um chekup total e o presidente da Camara dizia que foi tratados a pneumonias e outras maleitas. Digam-me, aoende em Portugal algum médico está preocupado com isso? De olhar para a pessoa como tal, no seu todo. Tenham paciência, sei de ex-emigrantes, que preferem pagar os bilhetes e ir a França, por exemplo.

Augusto Bossa disse...

Boa Tarde,

Tenho 30 anos e sofro de miopia, (uso óculos e/ou lentes de contacto), no entanto nos últimos anos tenho notado que um dos meus olhos tem tendência a "fechar-se" como se este estivesse a atrofiar, uma vez que tenho a sensação que o outro olho vê melhor e é mais saudável. Já consultei um Oftalmologista mas tudo o que foi "receitado" foram umas novas lentes de contacto. No entanto não verifiquei melhorias a este nível.
Obrigado e bom programa.

ricardo disse...

A minha opiniao é que os medicos portugueses sao um logro ,explico esta minha afirmaçao pelo facto nao cientifico mas sim politico ,os medicos cubanos usam os mesmos metodos cientificos que os portugueses ou seja consulta e diagnostico e depois operam ,mas os portugueses teem o probelema dos consultorios particulares onde por quantias exorbitantes fazem as mesmas operaçoes no mesmo tempo que os medicos cubanos

j disse...

SENHOR DOUTOR JORGE BREDA OS PORTUGUESES NÃO QUEREM SER TRATADOS DE GRAÇA, QUEREM É SER TRATADOS A PREÇOS COMPETITIVOS AO NÍVEL DE ESPANHA POR EXEMPLO.

TANTOS OFTALMOLOGISTAS NO PRIVADO E OS PREÇOS SÃO EXORBITANTES.

O SENHOR BASTONÁRIO DA ORDEM DOS MÉDICOS, E QUE AINDA POR CIMA É OFTALMOLOGISTA, DEVIA TER VERGONHA DO QUE SE PASSA EM PORTUGAL NAS LISTAS DE ESPERA OFTALMOLÓGICAS.

OS PORTUGUESES PEDEM MÉDICOS EXTRANGEIROS EM PORTUGAL DE QUALIDADE PARA CONCORRER COM OS SENHORES DOUTORES PORTUGUESES QUE ESTÃO ACOMODADOS À SUA CONDIÇÃO DE QUERO POSSO E MANDO.

QUANDO É QUE OS MÉDICOS EM PORTUGAL VÃO TER A MESMA EDUCAÇÃO NA ATENÇÃO AOS PORTUGUESES QUE OS MÉDICOS ESPANHÓIS POR EXEMPLO.

António disse...

Fernanda, é constante e normal nos HUC, ser só um olho de cada vez e numa clinica famosa em Coimbra com os mesmos médicos são aos dois, a a intervenção chama-se excimer seria para corrigir miopia.

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana_F disse...

Boa tarde!
Sou Optometrista e aproveito o tema deste programa para expressar o desagrado que sinto na forma como a nossa profissão é desvalorizada. Em paises como o Canada, EUA, Espanha… a função do Optometrista é valorizada, fazendo com que todo o sistema de saúde visual do país funcione melhor.
Na sua maioria, os problemas de visão são refractivos, problemas para os quais estamos habilitados para a sua resolução. O processo de correcção refractiva é um processo técnico que está relacionado com a forma como uma lente (formação na parte da física) interage com o olho. Caso seja encontrado um problema interno e sistémico (o qual também estamos aptos a detectar) enviar-se-á ao Oftalmologista, por se tratar de um problema orgânico com necessidade de intervenção médica.
O trabalho em conjunto, como em tudo, corre sempre melhor. Mas, a mentalidade portuguesa e os lobies dos médicos não ajudam à evolução.
Ana Isabel Fernandes

lady_blogger disse...

Já por diversas vezes li e ouvi que os míopes são indivíduos regra geral com um q.i. acima da média. Digam-me da veracidade desta conclusão.
E quanto à ligação do q.e. com míopes, já foi feito algum estudo e se sim qual o resultado?

CC

Maria Mendes

sonharamar disse...

Há quem vá a a Cuba ou a países de leste nomeadamente Ucrânia fazer operações oftalmológicas porque ir lá e fazê-las lá sai mais barato do que cá e muitas das vezes em melhores condições médicas

Estudante de Ortóptica disse...

Sou finalista do Curso Superior de Ortóptica. Gostaria de perguntar ao Prof. Castanheira Dinis se está previsto que os Ortoptistas desempenhem as suas funções em centros de saúde , uma vez que acho que têm conhecimentos que podem pôr ao serviço dos doentes de forma a colaborarem com os oftalmologistas na redução das listas de espera, rastreios, etc....

AXFDASILVA.BLOG disse...

FOI PRECISO OS DOENTES COMEÇAREM A IR A CUBA E VIREM OS MÉDICOS ESPANHÓIS PARA OS "MÉDICOS" PORTUGUESES LEVANTAREM-SE E GRITAREM AQUI-DEL-REI QUE NOS TAMBÉM OPERAMOS.

Pedro disse...

Da maneira que está estruturado o sistema de acesso a consultas de especialidade não admira que muitos portugueses descurem da saúde oftalmológica.
O que está a dar é agências de viagens/ tratamentos de saúde, vá a Cuba curar as cataratas e faça turismo enquanto lá está!

AXFDASILVA.BLOG disse...

A INVEJA É MUITO FEIA, senhores doutores

Amílcar Duarte disse...

Boa tarde
Parece-me evidente que as optometrias que se fazem nas casas comerciais não substituem uma consulta com um oftalomologista.Possivelmente, eu ou outras pessoas que vamos a essas casas beneficiaríamos de ir a um oftalmologusta.
Porém, parece-me desadequado fazer ênfase nisso quando há tanta gente esperando uma consulta de oftalmologia, mesmo sabendo que essa consulta é muito necessária.

Quanto às viagems a Cuba, ainda bem que ocorrem. Além de resolver o problema de muita gente, fez com que em Portugal Governo e oftalmologistas se mexessem um bocadinho no sentido de resolver este problema. A desacreditação da medicina cubana que um dos médicos que está a falar tentou é ela própria desacreditada pela evidência de uma medicina que resolve os problemas das pessoas, independentemente de publicarem ou não em revistas internacionais. Talvez seja uma questão de prioridades.

silvia disse...

São muitas as pessoas que neste país não são acompanhadas porque as consultas e óculos no privado são demasiado dispendiosos e o público não dá resposta.

j disse...

NÃO SE PREOCUPEM QUE OS RESULTADOS DOS DOENTES QUE FORAM A CUBA VÃO APARECER NUMA QUALQUER REPORTAGEM TELEVISIVA UM DIA DESTES, QUE É PARA OS SENHORES DOUTORES PORTUGUESES PASSAREM MAIS UMA VERGONHA AOS "OLHOS" DOS PORTUGUESES, ISTO OS QUE CONSEGUIREM VER A REFERIDA REPORTAGEM, DOS QUE ESTÃO NAS FOMOSAS LISTAS DE ESPERA.

AXFDASILVA.BLOG disse...

NÃO HÁ COMO O MEDO PARA ESTES médicos NUM ÁPICE, COMEÇAREM A GRITAREM NOS TAMBÉM FAZEMOS, ATÉ DE GRAÇA. AONDE ANDARAM ESTES ANOS TODOS? A CURTIREM UMA VIDA BOA DE CERTEZA, E NÃO SE LEMBRAVAM DAQUELES QUE ESTÃO HÁ ANOS A ESPERA DE OPERAÇÕES.

António disse...

Obrigado por ter colocado (algumas) questões pedidas por mim, embora falaciosamente e hipocritamente respondidas.

AXFDASILVA.BLOG disse...

PROVAVELMENTE SERIA BOA IDEIA ESTENDEREM, A IDA A CUBA OU ESPANHA, AS OUTRAS ESPECIALIDADES MEDICAS, EM QUE EXISTEM FILAS DE ESPERA DE ANOS OU DÉCADAS, PODIA ACONTECER QUE DE REPENTE TAMBÉM SE LEVANTASSEM TODOS A DIZER QUE TAMBÉM OPERAVAM, DE BORLA ATE.

lady_blogger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lady_blogger disse...

Um dia essa minha familiar(da qual falei hoje num post anterior)que faleceu antes de ser operada pelo Hospital distrital da área da residência dela , conseguiu ser operada num de outro distrito, mas só aí foi operada porque andava num médico particular a gastar toda a sua misera pensão de invalidez.
A dada altura foi a uma Clínica de Coimbra só porque lhe disseram que um tal acho que de Dr. Travassos era bom profissional. Foi lá no início da década de 90, pagou 15 contos e nem lhe deram recibo porque supostamente já lhe estavam a fazer um desconto. Nessa consulta retiraram-lhe os pontos da operação que ela tinha feito, quando afinal outro médico lhe disse que eles caíriam por si só. Como podem ver esta senhora pagou por algo que não necessitava, mas o oftalmologista achou que em vez de lhe dizer que não sabia o que lhe fazer para melhorar a visão, preferiu interferir retirando os pontos de uma operação que nem foi ele a realizar, mas tinha pelos vistos de justificar aquela consulta.
Esta familiar na altura gastou mais de metade da sua pensão daquele mês só para se poder deslocar a Coimbra e pagar a consulta da qual nem a factura viu, talvez para não haver prova da intervenção do médico ou para este ou a clínica fugir aos impostos.

CC

Maria Mendes

AXFDASILVA.BLOG disse...

ESTES senhores doutores DEVERIAM IR A TRIBUNAL E PROVAR QUE OS MÉDICOS CUBANOS SÃO UMA FRAUDE, A LEVIANDADE COMO SE FAZ AFIRMAÇÕES DE TAL QUILATE MOSTRA LOGO QUEM AS PROFERE E A PERSONALIDADE DOS MESMOS, ESSAS AFIRMAÇÕES DEVERIAM SER ACOMPANHADAS DE PROVAS, E NÃO DE CONVERSA DE XAXA, E DO MEDICO ESPANHOL PORQUE NÃO DISSE O MESMO? AH, POIS APERTOU-SE O ANELZINHO AO FUNDO DAS COSTAS...

lady_blogger disse...

Por cá o preço que se paga e o tempo de espera, justifica a opção de ir por exemplo a Cuba fazer os tratamentos necessários.
As principais vantagens de se ser operado no estrangeiro: não esperar anos a fio, ir viajar para fora, descontrair e vir mais saudável porque se é tratado por profissionais competentes.

CC

Maria Mendes

AXFDASILVA.BLOG disse...

ESTÃO MEXENDO NA CARTEIRA DELES, POR ISSO É VÊ-LOS A BERRAR E A ESCOICEAR, E NÃO SE CONSTA QUE TENHA MORRIDO ALGUÉM EM CUBA COMO ACONTECEU CÁ, HÁ POUCO TEMPO, POR UMA SIMPLES OPERAÇÃO AS CATARATAS. E ESTA, POR SE SABER, QUEM FOI O CULPADO. TAMBÉM NÃO LHES INTERESSA PARA NADA, ERAM IDOSOS....

jccfraga disse...

A respeito deste assunto sugiro que dêem uma vista de olhos a este blog: http://democraciaemportugal.blogspot.com/
search/label/Sa%C3%BAde%20dos%20Tugas

A ser verdade estamos muito mal....

Pessoalmente estou de acordo com o assinante deste Blog, também acho que está na hora de os médicos serem postos no lugar deles que é: servirem a sociedade.

Os hospitais e clínicas privadas estão a aparecer como cogumelos. Porquê!? Porque os "senhores doutores" que trabalham no publico e simultâneamente no privado estão a sabotar o serviço nacional de saúde. Trabalhando só quando lhes dá na gana ( isto no publico ) e aconselhando os utentes; " - está a ver! É que pelo publico demora dois ou três anos , mas se for ali à clínica XXX (que por acaso também lá trabalho) e a um custo de uns €€€ é já pra semana que será operado". Ou seja estes senhores que estão a ser pagos pelo nossos impostos andam a minar o nosso sistema de saúde, também esse pago pelos nossos impostos.
Visto bem as coisas, nós, contribuintes, estamos financiar essa sabotagem!

Os "senhores doutores" que se vão passeando pelos hospitais públicos a fazerem troça dos desgraçados que lá aparecem porque não têm dinheiro para recorrerem a uma clínica ou hospital privado. São os mesmos senhores doutores que trabalham que nem uns loucos nos hospitais e clínicas privadas. Para quê? Para comprarem os seus "belos carritos" de 100.000€ ou mais e vou-me ficar só pelos carros. Diga-se de passagem que há pessoas neste pais que trabalha uma vida inteira para ganharem esse quantia redonda.
( Já alguém se deu ao trabalho de num hospital público ir ao estacionamento dos médicos e directores para ver o parque automóvel que por lá para!? Depois digam-me que é só a trabalhar no publico que ganham para pagar aquilo tudo!)

Não me venham dizer que há falta de médicos e equipamentos nos hospitais públicos! Há é muita pouca vergonha e falta de civismo no meio da "elite dos senhores doutores".

Boa tarde!