quarta-feira, janeiro 21

"Cozinhar com restos"

Aproveitar as sobras de comida era prática comum há apenas uma geração, quando os alimentos não estavam tão garantidos e acessíveis. Entretanto ficámos mais abastados e o desperdício, de alimentos e dinheiro, instalou-se.
Os portugueses gastam em média 20% do orçamento familiar em alimentação. Numa altura em que temos de injetar algum revivalismo nas nossas atitudes, talvez seja a altura ideal para adotar algumas das práticas das mães e avós. Vamos mostrar-lhe que é possível fazer das sobras outras refeições e apostar nos alimentos que embarateceram: os vegetais.

Convidados:
Maria Paes de Vasconcelos, Nutricionista
Catarina Prista, Investigadora de Microbiologia no Instituto Superior de Agronomia
Filipa Vacondeus, Gastrónoma
Filipa Paiva Couceiro, Membro da Associação Portuguesa de Famílias Numerosas

41 comentários:

Sandra Bastos disse...

Lá em casa a quantidade de comida que sobra todos os dias pouco dá para aproveitar, mas mesmo assim dá pena de ir para o lixo.
Mas quando há jantares maiores há sempre exageros. O grande problema de reutilizar essas sobras é que nem sempre sie muito bem como fazer. Além de às vezes perder a noção de há quanto tempo a armazenei. Aguardo as vossas dicas!

cláudia disse...

eu até acho que é um desafio divertido inventar novos pratos de cozinha com o que sobrou. há resultados surpreendentes :)

Sofia disse...

Cozinhar com restos só me parece possivel para quem saiba cozinhar porque na minha geração (tenho 22 anos) há muito fastfood e muita preguiça. Existem truques como colocar na sopa arroz verduras e não temperadas que sobrem, fazer empadões com carne ou até peixe. É preciso ser criativo e saber que os restos devem consumidos rapidamente ou dependendo do produto, congelados.
Tenho o exemplo da minha mãe que não cozinhava, fa-lo diariamente desde que eu nasci(tenho 22 anos) e mesmo após um dia de trabalho eu fico espantada como em menos de meia hora uma refeição apetitosa sai das mãos dela. É sobretudo preciso gosto, vontade e acho que um certo respeito pela comida ajuda:)

Sociedade Civil disse...

EMPADÃO DE BACALHAU

INGREDIENTES:
BACALHAU
PELE DO BACALHAU
CENOURA
GRELOS
BATATAS
CEBOLA
ALHO
VINHO BRANCO
SAL
LOURO

PEDRO DE CASTRO disse...

O famoso "restum", aliado a alguma criatividade pode dar pratos fantásticos.
A famosa pizza é um óptimo exemplo de uma forma de confeccionar alimentos que vão sobrando.
A vida está tão cara que desperdiçar comida é como deitar dinheiro fora.

ASofia disse...

A minha mãe ensinou-me a congelar as coisa muito bem fechadas, sem ar e colocar no congelador longe das coisas não congelas. Faz sentido isto? Já agora, se descongelei qualquer coisa para cozinhar e depois fizer a comida e sobrar, posso congelar outra vez?

Tomaz disse...

Não sou fã de congelar alimentos, nomeadamente, alimentos cozinhados, existem outros métodos como o armazenamento em vácuo, que dou preferencia visto que mantem por mais tempo o valor nutricional dos alimentos, era importante divulgar outros métodos de armazenamento/reaproveitamento dos alimentos para alem dos vulgares

Paulo disse...

Na minha infancia isso era comum aproveitar resto, hoje tenho 29 anos e voltamos a aproveitar de novo devido as necassidades economicas, é irónico verificar o retrocesso do nosso bem estar(neste espaço de tempo pensamos "todos" que era coisa de pobres)eu acho que é uma questão de cultura e inteligencia....

PEDRO DE CASTRO disse...

Uma sopa que seja do dia anterior e que tenha sido guardada no frigorifico deve ser fervida quando for para consumir?

NiNi disse...

Boa Tarde!
Queria colocar uma questão que acho pertinente e que se apodera de nós cá em casa... Por exemplo, deve-se ou não guardar uma sopa quente no frigorífico (e quem fala de uma sopa, fala de um arroz ou uma carne)? Já ouvi tantas versões que não sei onde reside a verdadeira segurança.
Obrigada!
E felicidades para o programa.

Ana Fonseca disse...

Julgo que um bom truque é fazer uma ementa semanal. Eu faço sempre que posso e isso faz com que as compras sejam melhor direccionadas porque compro o que preciso (acabo por poupar também dinheiro) e faz com que eu evite que o processo de descongelar seja feito sem tempo porque de manhã, antes de sair de casa, já sei o que vou cozinhar para o jantar e posso deixar o necessário a descongelar com tempo.
Quanto aos pratos de restos, podem fazer eles mesmos parte da ementa e fazer logo, por exemplo, o bacalhau com todos em maior quantidade, para depois poder aproveita esses “restos”.
Para quem tem poucas ideias para aproveitar os restos, há imensas ideias deliciosas na internet, muito fáceis de descobrir. Basta procurar.
Eu uso estes truques e, apesar de ter uma vida muito preenchida, acabo por cozinhar quase sempre e evitar a tentação do jantar comprado.
Cumprimentos a todas,
Ana Fonseca

Bia disse...

Cozinhar com restos é rápido e fácil Tenho apenas 16 anos e neste preciso momento estou a cozinhar. Para quem tem pouco tempo, tal como eu, não há nada como aproveitar os restos.

Maria Inês disse...

Boa tarde;
gosto muito do programa, apesar de nem sempre conseguir vê-lo.
Em relaçao ao tema de hoje, tenho 24 anos, vivo em casa dos meus pais, e por isso não cozinho assim tanto. Mas posso dizer que os restos são a minha especialidade!! A partir de comida que foi sobrando, lembro de misturar algumas com um tempero diferente e normalmente fica tudo muito bom!! Inventar à pressão é o meu lema. Por vezes é , para mim, mais dificil fazer algo dito normal, principalmente devido ao pouco tempo que disponho.
Beijos
Continuem com a mesma qualidade
Inês

Sociedade Civil disse...

SOPA DE PESCADA

INGREDIENTES:
AZEITE
CEBOLA
ALHO
SAL
VINHO BRANCO
CALDO DA COZEDURA DA PESCADA
TOMATE
MAÇÃ
MANJERICÃO
SALSA

Iva disse...

Quando tinha 19 anos li "Como água para chocolate" da Laura Esquivel. Foi o meu "ponto de viragem" para a minha jornada culinária. Aí percebi a importância do afecto que colocamos na forma como cozinhamos, o afecto com que servimos/criamos os nossos pratos. Quem bem me conhece, percebe pelo jantar o meu estado de espirito e nada melhor que reunir quem gostamos à volta da mesa. Por coincidencia, sou engenheira alimentar e tento sempre passar um pouco de "enamoramento culinário" na minha actividade no âmbito da segurança alimentar.

liliana disse...

muitos parabéns pelo tema!
muito útil ainda mais nos dias que correm em que a "fast food" nos devora e o tempo nos foge!
duvida: o que fazer com restos dos grelhados sobretudo quando e carne de porco ou vaca que desidrata rapidamente?

Paulo Bispo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Os criativos da Maia disse...

Olá! Parabéns pelo programa!

Tenho 17 anos e gosto bastante de cozinhar.

Ao contrário da Sofia, tenho muitas amigas que adoram cozinhar com a mesma idade que eu!! :) é verdade que muitos jovens recorrem à "plastic food" mas também há cada vez mais jovens a ter a consciência que uma boa alimentação é essencial para o nosso bem-estar. (O problema são aquelas que excluem a alimentação dos seus planos... mas isso é outro debate!)

Quanto ao tema em si, podemos também usar os restos do frigorífico: usar aquele iogurte que ninguém quer para um bolo, utilizar o resto do fiambre que não encontra um pão para uma massa, etc...

Quanto ao congelar, lembro-me perfeitamente que foi a minha professora de ciências que mo ensinou!

Agora, se me dão licença, a Dona Filipa Vacondeus irradia vigor e beleza!! Que senhora mais simpática :)

Beijinhos à querida Fernanda e a todas as convidadas tão diferentes que formam uns ingredientes super deliciosos para o cozinhado deste programa!

Artur disse...

Existe actualmente uma cultura de "abundância" e de facilitismo, que origina uma falta de interesse em fazer as coisas correctamente, seja na alimentação, seja no que for. Não é admissível que a actual geração seja tão esquisita na comida. E a culpa é dos pais, que sempre fizeram as vontades às crianças, por comodismo, e como tal, desperdiçasse muita comida: os restos são considerados comida para os cães ou lixo. E depois queixam-se que o dinheiro não chega !

Filipa Serra e Silva disse...

Boa tarde, tenho 20 anos e tenho uma dúvida quanto às compotas: muitas vezes deparo com bolores no topo de doces e polpa de tomate: é verdade que a integridade dos mesmos fica corrompida ou basta retirar o mesmo bolor para ficar "consimível"?

Obrigada

Sociedade Civil disse...

MASSA DE FRANGO

INGREDIENTES:
MASSA
FRANGO
AZEITE
VINHO BRANCO
ALHO
TOMILHO
SAL

Sofia disse...

Ao falarem dos restos de frango não resisti a partilhar: restos de frango assado no verão numa sandes de pão alentejano com alface, pepino, tomate, oregãos e um bocadinho de maionese.
Ai, o que dou no Verão para ter um almoço com restos:P

martinhaa disse...

confesso que não tenho qualquer tipo de problema em cozinhar e comer sobras, até porque fica muito o prato que é feito com a comida do dia anterior!
cá em casa é essencialmente o bacalhau cozido que é reaproveitado, mas as carnes também!
porém o meu irmão e o meu pai rejeitam a comida se souberem que não é feita "fresca" no momento!

obrigada pelas receitas!

Marta Loureiro

Ana disse...

Para salvar a minha geração, vim deixar o meu testemunho; Tenho 21 anos, adoro cozinhar, e há mil e um sites e blogs com imensas receitas, das quais existem muitas de aproveitamento que toda a gente pode fazer; acho que é essencial que se deixe a comida pré-fabricada e fast-food de lado e dar uso a um tipo de comida mais cuidada, porque a alimentação é a boa base de uma saúde saudável e cuidada!
O uso de ervas aromáticas, pode enganar qualquer um que coma sobras...
Poupa-se se cozinharmos mais em casa,em que a família pode sempre ajudar e quem sabe que não possam surjir novos talentos na cozinha!

Tomaz disse...

Há cada vez mais homens a cozinhar é sinal dos tempos, sinto que depois do programa a feijoada não parece má ideia!!!!

Sandra disse...

Olá a todos, o meu nome é Sandra, tenho 34 anos, casei há relativamente pouco tempo, mas a minha relação com a cozinha já vem de longe...
Sempre que sobram restos eu costumo realmente aproveitar, no entanto como somos dois, com o terceiro a caminho ;)
a comida que cá em casa se faz normalmente não sobra, quanto à ementa semanal, não costumo fazer
mas normalmente compro carne e peixe a contar para a semana, porque o congelador não é muito grande.
Sou uma verdadeira amante de cozinhar, apesar de infelizmente nos dias que correm não termos muito tempo para isso.
Cumprimentos a todas e um bom programa
Sandra C.

Ema disse...

ola, adoro o programa tenho 34 anos e 2 filhas que graças a deus nunca foram esquesitas, mas tenho sempre algumas sobras, sera bom escolher um dia da semana para fazer um "rodizio" com as sobras de 2ou 3 dias anteriores mesmo sem reformular os pratos?
continuação de bom programa, bjos ema

Paulo Blanquet disse...

É optimo este olhar multidisciplinar sobre um tema que é emergente na nossa sociedade, não só pela questão de tempo que nos afecta a todos, mas também pelo desperdicio que é contido por estas boas prácticas. É só um olhar diferente sobre um tema premente. Pessoalmente uso com frequência algumas destas boas prácticas (outras estou a aprendeer hoje) e a familia adora.

Pedro e Pedro (filho) disse...

Em casa quem cozinha sou eu (Pedro).
Quando vou almoçar ou jantar á casa dos meus pais, e quando sobra comida, eles normalmente dão-me sempre o que sobra (pois eles não gostam de comer restos e sabem que eu como cozinheiro reaproveito os restos).
modestia aparte eu consigo fazer bons pratos com os ditos "restos".
O que pretendo dizer é que com o que as pessoas dizer ser "restos" podem-se fazer bons pratos de comida, e assim rentabilizar o dinheiro gasto no supermercado na alimentação.
Abraço.Pedro Gomes

Tiago Vaz Osório disse...

E aos restaurantes é permitido cozinhar com restos? Esta é uma boa solução ou falta de higiene?

a mãe dos reguilas disse...

em casa dos meus pais sempre fomos ensinados a não disperdiçar comida- se sobrava carne no dia a seguir havia para o jantar um pasteis ....e por aí fora-tento manter estas regras por uam questão de racionar e economizar-mas por vezes tenho alguma dificuldade em usar a imaginação

Cláudia Almeida disse...

Sou totalmente a favor de comermos os restos! Isso desde sempre se fez em minha casa. Estou de repente, a lembrar-me do famoso "farrapo velho", que se costuma fazer depois da época natalícia, com o bacalhau, batata e legumes que sobram. Basta apenas acrescentar um fio de azeite, que fica uma verdadeira delícia!
Votos de sucesso para o programa e sua equipa!
Beijinhos,
Cláudia Almeida (Faro)

Sofia disse...

À pouco foi lido um mail de uma jovem que falou do respeito pela comida e para mim isso é fundamental. Só quem respeite os alimentos ou goste de comer se dá ao trabalho de cozinhar com o tal lado afectivo.
E os jovens que cozinham provavelmente provêm de famílias que lhes passaram esse gosto e cuidado com os alimentos porque a educação para a alimentação se faz sobretudo em casa através do exemplo.

Parabéns pelo programa:)

disse...

Estou a adorar o vosso programa! Parabéns a todos os convidados e à produção...Tenho 31 anos e gosto imenso de cozinhar. Tive uma grande professora, que foi a minha mãe, que por sua vez aprendeu com a vossa convidade Filipa.

Tenho por hábito usar coentros e salsa, contudo desde há uns tempos que os compro congelados.Uma vez que não consigo aguentar os frescos por muito tempo... Pergunto se haverá alguma desvantagem no seu uso congelado?

OBRIGADA

Cláudia Almeida disse...

Sou totalmente a favor de comermos os restos! Isso desde sempre se fez em minha casa. Estou de repente, a lembrar-me do famoso "farrapo velho", que se costuma fazer depois da época natalícia, com o bacalhau, batata e legumes que sobram. Basta apenas acrescentar um fio de azeite, que fica uma verdadeira delícia!
Votos de sucesso para o programa e sua equipa!
Beijinhos,
Cláudia Almeida (Faro)

Marta Sofia Silva disse...

Na minha opinião, a reutilização das ditas "sobras" deve ser feita não apenas por uma questão económica mas principalmente por uma questão de consciência! Cá em casa somos 5, o pai, a mãe e 3 filhos e desde cedo me lembro de, sempre que não queríamos acabar a refeição, a minha mãe utilizar o tipico "tanta comidinha no teu prato e tantas crianças no mundo a morrer de fome"! O facto é que resultou e hoje, com (ainda)24 anos, sou a primeira a reutilizar as tais "sobras",cá em casa, porque me custa imenso ver comida no lixo.
Atrevo-me a dizer que é tudo uma questão de educação de consciências!

Parabéns pelo programa!

Marta Sofia Silva

Ana Vidigueira disse...

As sobras dos grelhados corto aos bocados, como se fosse um pica-pau, passo pela frigideira com um pouco de azeite e muito alho! Re-hidrata a carne e fica muito mais saborosa e diferente...
Eu nunca gostei de comer sobras, mas agora desempregada e a cozinhar só para mim durante a semana (o que não apetece mesmo nada) tenho que as aproveitar e a solução passa por transformar o que sobrou. As massas são o mais versátil para transformar, no forno com queijo e o resto do bife e dos vegetais misturados ou fria com maionaise ou natas... enfim, é realmente dar asas à imaginação! Por vezes numa frigideira deito um pouco de azeite, a massa e um ovo que depois se mexe muito bem... com uma salada fica muito bom!

Lia disse...

ola eu sou a Lia tenho 23 anos e estou no 3º ano de dietetica,,, por acaso vou ter frequencia de segurança alimentar e estou com a papelada toda à frente e a ouvirvos atentamente....
estou a gostar muito do programa...
e ewstava agora aler sobre a descongelação o ideal é mesmo tirar na vespera e colocar a descongelar em refrogeração e como é logico sem que o suco da descongelação esteja em contacto com o alimento...
outra coisa adoroooo cozinhar mas a inventar... sem receitas... sai sempre coisas engraçadas e saborosas aproveitar os restos então é sempre uma aventura... começam a tentar decifrar cá em casa as ervinhas que usei na minha invensao... estou a adorar o programa... estão a dizer o que estou a estudar é engraçada a coincidencia beijoka Lia

veronika disse...

Chamo-me Verónica e tenho 25 anos e estou casada há ano e meio, adoro cozinhar mas quando cozinho é muito raro sobrar comida. Uso sempre mais acompanhamento (verduras, salada ou outro) em deterimento da carne ou peixe.
Sendo o meu marido extrangeiro nem se quer temos o costume do jantar tipico português, optamos sempre por uma soupa ou por um snack.

No entanto quando a minha mãe me visita e cozinha ela sobra sempre imensa comida, pelo seu costume português de "mais vale a mais do que passar fome".

David disse...

David Jorge
boa tarde
ouvi ai a preocupação a cerca das natas, e estou a escrever para sugerir as natas de soja dão o mesmo sabor e não fazem mal pois não têm gordura.
continuem o bom trabalho

Díario de Casal disse...

Sergio(23 anos)

Eu sou estudante universitario. Estou em portugal a já 3 anos e ja engordei 15kg. Estou numa residência universitaria com cantina onde os fritos fazem mais vezes parte da ementa. Tambem nos restaurantes é igual.
Porquê nos restaurantes, não variao mais a ementa: "é sempre batata frita, carne e arroz".

Qual o concelho que me possa dar visto meus pais estarem no estrangeiro, e eu ser dependente dos restaurantes.