quinta-feira, abril 16

Como cuidar da voz

É a forma mais comum de comunicação e, com os devidos cuidados, é possível manter uma voz saudável ao longo da vida. As mudanças vocais são vulgares entre a infância, a adolescência e a idade adulta, mas uma vulgar constipação pode alterar a vibração das cordas vocais e se durar mais de três semanas pode ser um sinal de alerta para um problema mais sério como laringite, pólipo ou tumor na laringe. Há, no entanto, truques para poupar a nossa voz: não gritar, não pigarrear, beber muita agua mas evitar o álcool, a cafeína, as bebidas gaseificadas e o tabaco. Tópicos para discussão neste SC, onde celebramos o Dia Mundial da Voz.

Convidados:
João Paço, Diretor do Centro de Otorrinolaringologia do Hospital CUF Infante Santo
Rui de Matos, Professor de Técnica de Voz e Canto
Raquel Tavares, Fadista
Fernando Pereira, Cantor

26 comentários:

Marieta Gomes disse...

Boa tarde!
Eu nunca tomei qualquer cuidado com a minha voz, até porque nunca tive problemas de maior. Mas sempre que bebo bebidas alcoólicas fico completamente sem voz no mínimo um dia e meio. Nunca me dirigi ao meu médico porque nunca dei importância apesar da situação enigmática. Será algum problema grave?

Joana Gomes, Bragança

A Gerência disse...

A chamada "voz de bagaço" é já muito conhecida. Apesar de haverem cantores que evitam o álcool, outros não me admiraria que o consumissem livremente (Joe Cocker). Tudo depende dos timbres que se pretende atingir, suponho eu.

Fora de cantorias, a expectativa de se vir a perder um veículo de comunicação como a voz é assustadora.

Miguel Almeida, Loures

Tidjon disse...

Boas!

O meu principal "problema" relacionado com a voz é, nada mais nada menos, que a forma como ela é utilizada no infantário dos meus filhotes.
Explico... as auxiliares, educadoras e demais pessoal afecto à escola, usa e abusa do "grito"!!! Já nem sequer se trata de falar alto (que o fazem quando se dirigem aos pais...!). E quais são os resultados... a minha filha (quase 5 anos, -o outro ainda tem poucos meses, logo, ainda não fala) também já fala relativamente alto, acho que tem, já, ligeiros défices auditivos, e nos, eu e a minha mulher temos grandes dificuldades em lidar/contornar/educar esta situação... é que não nos podemos esquecer que hoje em dia, as nossas crianças passam a maior parte do dia "alerta" nas escolas.

A propósito dos cuidados com a minha voz (que acho que é um vozeirão...), bebo imensa água e evito esforços. Deixei de fumar quando a minha filha nasceu, e evito frequentar locais com "atmosferas condicionadas" (fumo, A/C, etc, etc...). Mas tenho que tomar um cafezito de quando em quando...

Até jazz

João

isabel couto disse...

Cuidar da voz?!...SERÁ QUE PENSAMOS NESTE ELEMENTO,QUE FAZ PARTE DE TODOS NÓS?ACHO QUE NÃO.Mas,nos dias de hoje é de ficar sem voz com tudo o que vemos e ouvimos do país.É de ficar sem voz perante a corrupção que vai no país,e especialmente a corrupção de elementos governamentais.mas,tirando este meio que cala qualquer voz,apenas tomo chá quentinho e logo amacia a garganta.obrigada pelo vosso programa.isabel couto

leo marques disse...

Olá, boa tarde.Parabéns!!!
Minha mãe foi operada á oito anos, no ipo em lisboa.Tiram-lhe um nódulo com 450gr, acontece que se engasga imenso,e praticamente não tem som,parece que as cordas vocais foram afectadas, e tem muita falta de ar.haverá algo a fazer.Obrigada um abraço

heber disse...

saudações a todos!!
Venho falar-vos de outra situação.
As cirurgias ou cuidados de saude que impliquem entubamento, para a respiração mecânica. Utilizada em casos, como por exemplo, os comas induzidos e alguns naturais, dependendo das capacidades do paciente e das mazelas que apresenta.
Antes de padecer de um grave acidente de viação já tinha sido operado em que fora entubado, apenas me afectou a fala por algum tempo. No entanto, desde que acordei do coma induzido, que fora submetido por quase um mês, no ano de 2007, que sinto que a minha voz está diferente, os agudos e os graves não atingem os valores que atingiam anteriormente.
Isto ocorreu devido, suponho, ao atrito da tubagem pelos tecidos da garganta. E a maleabilidade da propria voz já não é a mesma.
Fui recomendado, por medicos assistentes, a que sempre fosse novamente sujeito a outra cirurgia a frisar esta questão ao anestesista, pois é este profissional que cuida e adapta este tipo de instrumentação médica.

PROTUGLA disse...

Já se sabe que "dou" aulas de inglês a "piquenos". Mas a verdade é que tenho uma formação em diversas línguas.
Assim fica a minha questão, qual é a relação entre a voz (timbre, qualidade, durabilidade...) e a capacidade de se falar bem noutras línguas? Existe relação? Os portugueses têm mais facilidade em comunicar noutras línguas porque temos cordas vocais mais preparadas?
Afinal de contas diz-se que emitimos mais de 50 sons diferentes ao falarmos e os ingleses é cerca de 30.

Isabel Alves disse...

Bom dia,
tenho uma filha de 9 anos que fica rouca com muita facilidade em tempos lectivos. Durante as férias anda bem, mas p.ex. agora após as férias da Páscoa ficou rouca logo na 2a-feira. Já consultei um otorrino que na altura a medicou pq já tinha as cordas vocais inflamadas (não me lembro agora do termo técnico). Gostaria de saber se deve fazer terapia da fala uma vez que tenho tido informações contraditórias a este respeito.

Isabel Alves, Leiria

manuel disse...

Boa tarde,sou vocalista de uma banda e as vezes quando tenho 3 ou 4 espectaculos sangro .o que podera ser?
Obrigado
Manuel ramalho pombal

Dave disse...

Boa tarde,

Sou estudante de teatro na variante de interpretação, ha uma coisa que nunca pode faltar nos meus cuidados com as minhas pregas vocais, é o chá de perpétuas roxas, ajuda-me imenso quando tenho ensaios longos e ainda mais agora quando chego a casa depois dos ensaios do musical em que estou a trabalhar. Claro que nao é apenas o cha que me trata a voz mas é um elemento muito importante. Para alem disso tento evitar beber alcool e ambientes de fumo, pois principalmente o fumo afectamente bastante a voz.

David Salvado, Porto

Catherina Sanders disse...

Boa tarde,

Gostaria de saber como uma pessoa sabe se tem voz para cantar, onde essa mesma voz tem vários níveis de entoação.
E às vezes brincam dizendo que essa voz dá para ópera.
:-D
Obrigada.

Catherina

Telma Oliveira disse...

Boa tarde

O meu pai teve cancro da laringe, qual e a possibilidade de eu vir a ter a mesma doença.
Telma lisboa

heber disse...

ola portugla:
Posso tentar dar uma opinião ao que dizes, se reparares a nossa lingua, ou melhor a gramática da nossa língua é das mais complexas, alem de que obriga a um exercicio fonético em que se exercita varios tecidos, faciais, da lingua, cartilagíneos, como as cordas vocais, etc etc etc. O que nos prepara, ou melhor, nos coloca numa posição de melhor adaptação para apreendermos outras línguas, quer em termos físicos como da própria interiorização das regras.
Saudações do Héber

Inês disse...

Olá!

Sou cantora profissional, já tive varias aulas de tecnica vocal.
Fui mãe há 3 anos e daí para cá a voz nunca mais foi a mesma.
Fui informada pelo meu medico que os musculos abdominais dilataram e não voltaram ao lugar.
É só esse o problema ou a gravidez influenciou as cordas vocais?

Rita Costa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patrícia disse...

Boa tarde!
A minha irmã tem 21 anos e já reparei que ela de um momento para o outro fica completamente afónica, sem ter feito qualquer esforço com a voz.Por exemplo, já aconteceu ir dormir e quando acorda de manhã está afónica.O que poderá ser?

Patrícia, Lisboa

Ana disse...

Boa tarde,

o meu nome é Ana e estou desempregada. Já tentei gravar um curriculo digital pela webcam do computador para enviar a empresas, mas a minha voz parece a de um acrainça de 5 anos.

Há alguma técnica que possa usar para a minha voz não parecer tão infantil?

Ana, Viseu

Inês disse...

Olá!

Sou cantora profissional e já tive durante muito tempo tecnica vocal.
Há três anos fui mãe de gemeas e desde então a voz nunca mais foi a mesma.
É só uma questão muscular (os abdominais não voltaram ao mesmo lugar), ou a gravidez em si influenciou as cordas vocais?

Jackie disse...

Boa tarde!
O uso excessivo de antibioticos e anti-inflamatórios no tratamento de infecções respiratórias também pode ser prejudicial porque os agentes patogénicos ganham resistências e tornam-se "terroristas" na laringe.
Eu senti na "pele" o efeito disso, quando, por causa de uma infecção fiquei impedida de cantar na minha banda e os médicos não conseguiam encontrar a causa (qual o microorganismo que se instalou na laringe). Experimentaram imensos antibioticos.
Resultado: os micróbios resistentes que ficavam iam "desgastando" as membranas deixando-me afónica e sem poder cantar ou mesmo trabalhar (sou professora).

Lá se foi o sonho de vida que era cantar na minha banda de Metal.

Jackie

Reggina disse...

Olá!
O meu nome é Carla García. Sou actriz com formação e, hoje, a minha actividade principal é a dobragem de desenhos animados.
Como vivo na época da "ditadura da imagem", o mais certo é nunca terem ouvido falar de mim. Para situar-vos : em "Coraline e a Porta Secreta", eu sou a Coraline - uma menina de onze anos, sendo que eu tenho vinte e sete...
Quero informar-vos de que a dita "ditadura da imagem" já abrange, em grande escala até o mundo das dobragens... Apesar da qualidade das suas vozese interpretações, há excelentes actores que perdem os seus trabalhos para modelos, ou actores conhecidos pela sua imagem, mais do que pela qualidade do seu trabalho.Triste.

Cristiana Rebelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cristina Rocha disse...

Olá!
Tive um acidente que me deixou tetraplégica. Durante 4 meses fui aspirada com sondas para retirar secreções dos pulmões.
Essa constante aspiração deixou-me rouca.
Há alguma coisa que possa fazer para essa rouquidão?

Cumprimentos

Semicolcheia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O tema (des)vendado disse...

Boa tarde! Sou jovem e muitas vezes quando estou a falar com as minhas amigas, tento falar num só timbre ,no entanto, tenho muitas oscilações, tanto graves como agudas

Naboavida disse...

Boa tarde.
Apesar de inevitáveis, os espirros podem ser, analogamente à tosse, prejudiciais para a voz? Será necessário ter cuidados com este fenómeno natural...?

Nuno, Lisboa

Troca Letras disse...

hoje é dia mundial da voz e as vozes da Radio, estão em votação neste Blogue
http://trocaletrastexo.blogspot.com/