terça-feira, setembro 8

Genealogia: descobrir antepassados

Quem são os nossos antepassados mais directos? Que características nos deixaram em herança? Como pensavam: eram monárquicos ou republicanos, católicos de sempre ou judeus reconvertidos? E os nossos nomes de família, que origem têm? A genealogia moderna, apoiada na genética, oferece agora um retrato mais fiel dos nossos antepassados. E a digitalização dos arquivos permite ir cada vez mais atrás na pesquisa de familiares – é relativamente fácil descobrir até ao tetravôs através dos “assentos de nascimento”.
Em paralelo, a genética que se investiga em Portugal revela que “sangue” temos. Muito celta, algum árabe, pouco da África negra.
Hoje conhecemo-nos olhando para o passado.
Convidados:
José Carlos Soares Machado - Presidente da Associação Portuguesa de Genealogia
Maria do Carmo Fonseca - Prof. da Fac. de Medicina na UL e Directora Executiva do Instituto de Medicina Molecular
Ana Cristina Câmara - Jornalista Sol
Carlos Guardado da Silva - Historiador e Arquivista

31 comentários:

Joana Lisboa disse...

Ola aos presentes. Este tema sempre me interessou profundamente mas nunca tive tempo nem dinheiro para procurar os meus antepassados.
Em relacao ao estudo genetico genealogico onde pode ser feito? é possivel participar como voluntario num estudo genetico?
Se sim onde posso procurar?

obrigada.

Joana Lisboa.

Miguel Alvadia disse...

Nunca tive tempo para efectuar uma pesquisa alaragada sobra a origem do meu nome, contudo, nas poucas vezes que me debruçei encontro dificuldades em encontrar matéria sobre o apelido. Alvadia. Será que algum dos presentes saberá algo sobre?

Pedro de Castro disse...

Boa tarde,
ESte assunto sempre me interessou bastante pois acho essencial conhecermos a nossas origens para termos uma melhor consciência de nós própios.
Curiosamente na minha família o apelido voltou a encontrar-se. Tenho o apelido de Castro que já o meu pai e mãe tinham antes de casamento mas que não são da mesma zona do país. Igualmente curioso é que do lado paterno, o apelido veio por parte da bisavó e não do bisavô como penso ser o comum. O apelido ser herdado por parte paterna.
Quanto à questão genética gostava de a fazer pois na minha família penso existirem genes mais nórdicos marcados por caraterísticas como pele clara, cabelos louros e olhos azuis.

GML disse...

Chamo a vossa atenção para o facto de existir em Portugal uma das maiores (se não a maior) base de dados genealógica em www.geneall.net, sendo que a empresa responsável também presta serviços de pesquisa genealógica.

jdiaz disse...

Boa tarde a todos os presentes,
tenho estado acompanhar o programa e surgiu me a curiosidade de conhecer melhor a minha árvore genealógica, existe algum site na Internet onde possa explorar e construir ? e já agora, aproveitando o momento, o nome Brito vem de algum Nobre? lol

Obrigado

Guilherme disse...

Segundo informação dos meus falecidos pais, o meu avô paterno tinha o nome de António Matias e era chefe dos "Valadores", homens que se dedicavam à limpeza na vala do Carregado. Daí ter adquirido o apelido de Valador. Hoje, o meu nome é António Matias Marques Valador (Marques da parte materna). Basta pesquisar na lista telefónica para encontrar diversos indivíduos com o mesmo apelido (apesar de não pertencerem à minha família). Agradecia ter a informação da origem verdadeira do nome "Valador".

Obrigado

Luis K. W. disse...

Os meus 16 TRISAVOS, foram faceis de encontrar (em baixo)... apesar de estes 16 terem nascido, literalmente, do Minho ao Algarve.

Mas ainda so' encontrei 28 dos meus 32 TETRA-Avos.

Do que ate' agora pesquisei o MAIS CURIOSO e' o facto de nas 10 geracoes mais recentes (ate' aos meus 9xavos, nascidos cerca de
1600-1650) serem todos PORTUGUESES.

Em contrapartida, das linhagens que levei mais longe, pude chegar 'a conclusao que descendo, por um lado, da familia (tribo) da Virgem Maria e, por outro, do próprio Profeta. :-)
Luis K W

--------------------------

Luisa de Mello Pereira de Castro, n. 30/9/1833 (Stª Mª Maior-Viana)
Antonio Carlos da Silva, n. 1/2/1832 (Estombar); RP, Faro, Lagoa, Estombar, Livro B13.,

João Alves Ribeiro, Natural do Pedregal - S. Cosme-Gondomar
Anna de Oliveira Neves, n. 29/1/1844 (Santa Cruz de Jovim) RP freg Jovim P4)L7 do Conc de Gondomar

João Antunes Bicho, n. 10/1/1828 (Molelos-Tondela)
Maria Antunes de Sousa, n. 11/8/1830 (Molelos-Tondela), bapt 17.8.1830

Manuel da Costa e Sousa
Piedade Antunes Coimbra (de Molelos-Tondela)

João Bernardo Nunes da Rita, n. 21/9/1826 em Mata de Lobos.
Rosa Ferreira, 29/10/1826

Francisco dos Sanctos, nat. de Mata de Lobos
Joaquina Soares Madeira, nat de M.Lobos, n. 13/11/1821

António Cavalleiro da Egreja, nascido 1822, mordomo da confraria do Santíssimo em 1854 (monogr.p.43)(morador na rua da egreja)
Felicia da Rua, n. 28/3/1825

Luís Ferreira Junior, morador na R Sancta Cruz, n. 22/1/1818
Thereza Lopes, nat de Mata de Lobos.

Carla disse...

Do Abade de Jazente:

Qualquer homem como
Eu tem quatro avós.
Esses quatro por força
Dezasseis,
Sessenta e quatro a
esses contareis,
Em só três gerações que
Expomos nós.
Se um homem só dá
Tanto cabedal,
Dos ascendentes seus,
Que farão mil?
Uma província? Todo o
Portugal?
Por esta conta, amigo, ou
nobre vil,
Sempre és parente do
Marquês de Tal,
E também do porteiro Afonso Gil.

Parabéns pelo programa

João Cândido

Inês Valinhas disse...

olá boa tarde.
desde já os meus parabéns pelo variedade de temas exposto neste belo programa, sempre tão interessantes e importantes.
O meu apelido é Valinhas, será que algum dos presentes me saberá falar um pouco sobre a sua origem?
Os meus cpts, e felicidades ao programa e à excelente apresentadora,

Inês Valinhas

José disse...

Boa tarde a todos. Fernanda, gosto muito do seu trabalho e felicito-a pelo empenho que demonstra em cada programa.
Tenho origem caboverdeana, tendo nascido em Portugal.
Sempre tive interesse em construir a minha árvore genealógica, no entanto creio que seja bastante difícil pois só até há cerca de 30 anos atrás é que se tem criado uma consciência no sentido de se registar as crianças.
A minha mãe por exemplo nasceu em Setembro e foi registada em Janeiro.
Cumprimentos

José Jesus

Anjos disse...

Muito boa tarde.
Como portadora de doença genética grave e hereditária penso que seria muito importante um estudo genético de toda a familía quer do passado quer a futura para evitar desagradáveis surpresas. Penso que no entanto não é muito facilitado.
Continuação de bom trabalho.
http://salgadosanjos.blogspot.com

Era uma vez disse...

uma curiosidade na minha familia a minha tetraavo teve a minha bisaavo fora do casamento, na altura um autentico escandalo, sei quem foi o meu tetraavo verdadeiro mas quem registou a minha bisaavo foi o marido da minha tetraavo.

Tania Porto

k0sh disse...

O sítio da Sociedade Portuguesa de Genealogia não está dísponivel.

Era uma vez disse...

uma curiosidade na minha familia a minha tetraavo teve a minha bisaavo fora do casamento, na altura um autentico escandalo, sei quem foi o meu tetraavo verdadeiro mas quem registou a minha bisaavo foi o marido da minha tetraavo.

Tania Porto

Pimenta disse...

Boa tarde a todos,

Apenas para deixar o link para o site referido sobre o programa da National Geographic

https://genographic.nationalgeographic.com/genographic/participate.html

Seria interessante existir uma página onde se pudesse pesquisar a árvore genealógica ou com contactos e informações sobre como pesquisar.

Cumprimentos,

Aηα... disse...

Boa Tarde,

as minhas felicitações pelo excelente programa.

Com interesse tenho buscado compreender a origem dos meus apelidos. Contudo o trabalho tem-se revelado árduo.

Tenho conhecimento, através da minha mãe de um livro de família que regista a árvore genealógica até ao meu avô. No entanto ele foi emprestado e acabou por 'desaparecer'.

Será que existem museus com a possibilidade de adquirirem tais objectos?

Obrigada

Ana LoboRusso

Camila disse...

Este tema é bastante interessante!
A minha família é o retrato deste Portugal resultante das confluência de vários povos e genes:
um pai que parece marroquino, uma mãe clara, um filho e uma filha que saem ao pai e são também morenos de olhos escuros e feições bastante magrebinas e uma outra filha branquinha, de olhos claros e que em nada se parece com os outros...lol
Viva a diversidade!

Júlia disse...

Boa tarde
A minha familia paterna tem de apelido REIS, pertenceriam eles à nobreza?
Obg, júlia Reis

Júlia disse...

Boa tarde
A minha familia paterna tem de apelido REIS, pertenceriam eles à nobreza?
Obg, júlia Reis

Júlia disse...

Boa tarde
A minha familia paterna tem de apelido REIS, pertenceriam eles à nobreza?
Obg, júlia Reis

Pedro disse...

há já muitos livros online também:

http://www.etombo.com

que não é mais do que um repositório do que já é disponibilizado pela Direcção Geral de Arquivos.

GML disse...

A quem tenha curiosidade em descobrir as suas origens, informo que presto serviços de pesquisa genealógica em Portugal - www.progenea.com

Pedro de Castro disse...

quando se começa a estudar a genealogia como se deve abordar? Pergunto isto porque só apelidos que conheço na minha família seu vários: Vieira, Cerqueira, Ramos, Cardoso, de Castro, entre outros.
Deve-se escolher apenas um ramo e segui-lo?

Helena disse...

Olá a todos. Há cerca de 10 anos comecei a fazer a minha árvore genealógica. O problema foi encontrar tempo durante a semana para fazer 200km em direcção ao Arquivo Distrital de Portalegre e, pior, encontrar três pessoas com o mesmo nome, apelido e data de baptismo, possíveis candidatos a tetravô.A caligrafia dos registos paroquiais do século 19 tb não são pêra doce. Fazer a nossa árvore genealógica não é difícil, difícil é ter disponibilidade nos dias que correm.
Helena , Corroios

jcc disse...

Os meus 32 tetravós foram faceis de encontrar e seguem ;-) Já no que repeita aos 64 5ªs. tenho dúvidas num deles ;-(.
Parabéns pela excelente iniciativa sobre este tema apaixonante:

--- 6ª Geração ---

32. Lourenço José de Figueiredo casou on 9 Jun 1792 at S. Romão, Seia.

33. Maria Mendes Delgada

34. José Cardoso daCosta . foi baptizado(a) on 17 Jun 1758 at S. Romão, Seia. casou on 31 Jul 1793.

35. Maria Baptista . Nasceu on 23 Jan 1760 at S. Romão, Seia. .

36. Manuel de Abrantes . Nasceu on 19 Sep 1795 at Valezim, Seia. foi baptizado(a) on 27 Sep 1795 at Valezim.

37. Rosa de Gouvea
38. Ignácio da Silva Nasceu on 20 Jul 1804 at Folhadosa, Seia. foi baptizado(a) on 1 Aug 1804 at Folhadosa, Seia.

39. Anna dos Santos (581). Nasceu on 12 Mar 1787 at Folhadosa, Seia. foi baptizado(a) on 20 Mar 1787 at Folhadosa, Seia.

40. Joaquim José Fernandes. Nasceu on 20 Jul 1781 at S. Manços, Évora. casou on 26 Sep 1804 at Santo Antão, Évora. faleceu on 24 Jun 1854

41. Ana Angélica Teodora Galego Piteira Nasceu on 24 Feb 1782 at Igrejnha, Arraiolos. faleceu on 25 Aug 1848 at age 66.

42. Joaquim António de Sousa6 Mattos . Nasceu on 7 Jan 1775 at S. Mateus de Bunheiro, Murtosa. foi FCR after 1786. casou on 18 Sep 1809 at Santo Antão, Évora. faleceu on 11 May 1841 at Santo Antão, Évora,

43. Inácia Jacinta dos Reis Cidade . foi baptizado(a) on 28 Dec 1790 at Igreja de Santo Antão, Évora. casou on 18 Sep 1809 at Santo Antão, Évora. faleceu on 30 Jul 1855 at Praça Grande, Santo Antão, Évora.

44. Luís do Rosário Nasceu in 1749 at S. Jordão. foi baptizado(a) on 13 Jan 1749 at S. Jordão, Évora.

45. Cândida Joaquina Nasceu in 1751 at S. Marcos da Abóboda. foi baptizado(a) on 14 Jul 1751 at Igreja de S. Marcos da Abóboda, Évora. faleceu on 29 Sep 1833 at S. Marcos da Abóboda, Évora.

46. Manuel Caeiro casou com Joana Maria . Nasceu at Nª. Sª do Rosário, Torre dos Coelheiros, Évora.

47. Joana Maria casou com Manuel Caeiro Nasceu at Baronia de Vila Nova, Bispado de Beja.

48. Francisco José Cordovil Mouzinho Valadares Souto Maior . Nasceu on 6 Oct 1767 at Sé, Évora. casou on 21 Apr 1803 at Sé, Beja. faleceu on 8 Oct 1810 at age 43.

49. Maria Ana Xavier Ravasco Limpo de Brito Aboim da Rocha Bocarro Nasceu in 1785. casou on 21 Apr 1803 at Sé, Beja.

50. António Mendo Caldeira Castel-Branco casou in 1785 at Portalegre. faleceu on 1 Jan 1863.

51. Rosa Valentina Cotta Castelino casou com António Mendo Caldeira Castel-Branco ,

52. António Mendo Caldeira Castel-Branco . Nasceu in 1785 at Portalegre. faleceu on 1 Jan 1863.

53. Rosa Valentina Cotta Castelino

54. Domingos Correia Mesquita Marçal Cary Nasceu on 7 Apr 1779 at Santa Maria do Castelo, Olivença. casou on 15 Jul 1820 at Pena, Lisboa.

55. Ana Leonor Rebello6 Palhares . Nasceu on 6 Dec 1792 at S. Jorge de Arroios, Lisboa. foi baptizado(a) on 18 Dec 1792 at S. Jorge de Arroios, Lisboa. casou on 15 Jul 1820 at Pena, Lisboa.

56. Francisco Luiz António e Silva . Nasceu in 1771 at Nª. Sª. da Purificação, Pontével. foi baptizado(a) on 2 Jun 1771 at Igreja de Nª Sª da Purificação, Pontével, Cartaxo.
57. Jacinta Rosa. Nasceu in 1778 at Salvador, Santarém. foi baptizado(a) on 17 Oct 1778 at S. Salvador, Santarém.

58. Luiz Freire de Mendonça Juzarte Santa-Maria Nasceu in 1783 at Recife de Santo António de Pernanbuco.

59. D. Mariana Rita Gameiro Nasceu at Salvador, Santarém.

60. Joaquim António Rosado . Nasceu in 1777 at Matriz, Arraiolos. foi baptizado(a) on 27 Jul 1777 at Igreja Matriz, Arraiolos.

61. Francisca do Carmo Nasceu at Campo Maior, Campo Maior.

62. João Caetano Galego Sameiro foi baptizado(a) on 7 Aug 1793. faleceu in 1864.

63. Francisca Joana Leal (37) casou com João Caetano Galego Sameiro (36)

Ruben Alves disse...

Existe igualmente um site que permite descobrir a ancestralidade materna e/ou paterna através de uma amostra de DNA.

Trata-se do www.dnaroottester.com. Certamente encontrarão mais informações relativas aos testes propostos.

Cumprimentos,

ashf disse...

O programa volta a passar?

Sonhadora disse...

Boa tarde

Gostaria de sugerir á RTP a repetição do sociedade civil aos sábados a horas decentes pois este programa é de interesse de todos e a maioria dos telespectadores não o podem ver neste horário muito menos´de madrugada quando repete pois todos nós trabalhamos!

Sei que não é o sitio certo para postar mas pelo menos deixo aqui o meu desagrado pela situação!

Desde já obrigada e que este programa continue com temas sempre interessantes!!

Texeira disse...

Um tema magnifico e apaixonante. Eu lancei o meu blog sobre o tema, e pesquiso à apenas um anos pelo que só ainda cheguei ao século XVIII.. Um tema lindo e empolgante.

Não quero saber se descendo de um rico ou pobre de um monarca ou agricultor. Amo saber as origens e de onde vim, independentemente de classes sociais. É lindo mexer em papeis antigos e estar horas e horas á procura de um casamento ou nascimento nos Arquivos Distritais.

Alias, agradeço ao Arquivo Distrital de Leiria toda a minha pesquisa.
Os funcionários dos Arquivos Distritais ajudam-nos imenso na procura e em como e por onde começar.

Cumprimentos

Flávio Teixeira

Irina disse...

Gostaria de rever este episódio. Podem por favor facultar-me o vídeo. Não consigo encontrá-lo. Muito obrigada.

Cátia Alves disse...

Gostaria imenso de descobrir a minha árvore genealógica, mas não sei nem por onde começar. Podem-me informar o que fazer para descobrir?