terça-feira, novembro 17

Transplantes: Portugal na liderança


Portugal está na liderança mundial do transplante de fígado e em 2º lugar no caso dos rins. E hoje em dia há perto de 30 dadores por cada milhão de habitantes.
Segundo os dados na Newsletter Transplant, uma publicação da Organización de Transplantes e do Conselho da Europa, foram realizados 25,8 transplantes hepáticos por milhão de habitantes em 2008. Ao todo, foram transplantados 274 portugueses que precisavam de um fígado.
Queremos falar de transplantes no ano em que o Hospital Curry Cabral cumpre o 1000º transplante.
Saiba ainda como pode ser dador e a quem recorrer caso necessite de um órgão.

Convidados
Eduardo Barroso
, Médico Cirurgião
Manuel Delgado, Administrador do Hospital Curry Cabral
Maria João Aguiar, Coordenadora Nacional de Colheita de Órgãos da Autoridade para os Serviços de Sangue e da Transplantação
Carla Prior, Doente Transplantada

17 comentários:

Bruno Ricardo disse...

Sou um doente crónico, tenho uma doença rara - fibrose quistica - e estou seriamente a pensar fazer o transplante.
Minha médica diz que eu sou uma força da Natureza.
Lutarei até ao fim.
Para todos que estejam à espera de dador, deixo aqui todo o meu apoio.

Sylvie disse...

Boa tarde!
Eu doaria os meus orgãos de boa vontade! (porque não?)

Humildevaidade disse...

Apesar de ser muito jovem (23 anos)informei a família de que quando morrer (caso a causa da morte o permita) autorizo a doação dos meus orgãos...

Enquanto dadora em vida, doaria igualmente.

Parabéns pelo programa!

Sociedade Civil disse...

Portugal pode estar no topo da lista no que toca aos
transplantes de fígado e de rins,agora gostaria de questionar
e relativamente aos transplantes de pulmões?
Nisso estamos classificados como um dos piores da Europa...
Sera que não e importante,debater também este assunto...

Atenciosamente
Helena Ribeiro / por mail

Sociedade Civil disse...

Boa tarde, parabéns ao vosso programa e cumprimentos aos vossos convidados.

Entrei na sala de operações às 7:00 e saí às 13:40 no Curry Cabral no passado dia 13 de Outubro para transplante de figado e quero agradecer desde os fabulosos cirurgiões que me operaram até aos seguranças em serviço no Hospital pelo serviço prestado. Não há duvida que toda esta equipa merece ser destacada em qualquer tipo de comunicação social.
Muitos Parabêns e que toda a equipa do Dr. Eduardo Barroso continue com o seu excelente trabalho... a salvar vidas.


Marilda Castanha/ por mail

Sociedade Civil disse...

Boa Tarde

A minha esposa tem uma hepatite auto-imune, está a ser tratada com imunosupressores desde 1992,tem neste momento 30 anos e gostava de fazer uma pergunta ao Sr. Dr. Eduardo Barroso, se a minha esposa pode ser mãe pós transplante hepático ou se isto está fora de questão, pois neste momento a função hepática não está controlada e não tem menstruação.

Com os melhores cumprimentos

José Torres Freitas/ por mail

André Sousa disse...

Boa tarde! Tenho 30 anos e uma cirrose autoimune desde os 15. Aguardo transplante de fígado no Hospital Curry Cabral. Quero deixar o meu sincero agradecimento ao Dr. Eduardo Barroso por ter aceite realizar o transplante sem sangue.

M. João disse...

Boa tarde!
Uma pergunta muito directa:
Tive cancro da mama, recidivei. Fiz duas séries de tratamentos de Quimio e uma de Radio. Já passaram mais de cinco anos sobre o último tratamento. Posso ser dadora? De órgãos, de sangue, do que for? Há alguma restrição? O meu fígado ficou um bocado estragado, mas tenho mais órgãos...
Muito obrigada

André Sousa disse...

Tenho hepatite auto-imune desde os 15 anos (actualmente tenho 30 anos). Estou em lista activa de transplante. Uma vez que a equipa do Dr. Eduardo Barroso já realizou transplantes sem sangue com dador cadáver, já é possível realizá-lo também com dador vivo?
Um abraço ao Dr. Eduardo Barroso

Anjos disse...

Desde já parabéns por voltarem a tocar no tema Transplantes, tema que foi a ponte de ligação para conhecer em 2007 outros doentes de Fibrose Quística.
Concordo com o que o sr. Dr.Eduardo Barroso diz, espero que finalmente Portugal tenha a humildade de admitir que os transplantes pulmonares em Portugal não funcionaram até hoje, e que apesar do numero ter aumentado fica muito aquém do desejado.
Acho que sim, devemos apostar no que conseguimos e fazemos bem e deixamos colaborar outros países que têm bons indicadores e bons resultados em outro tipo de transplantes.
Deixo aqui um beijo muito especial ao Bruno, à Elisabete, à Marta,à Sofia e a todos que tal como eles aguardam transplante Pulmonar, não percam a fé, em breve vocês passaram para o grupo dos transplantados com sucesso!
Visitem o blogue da Sandra Campos, que foi com sucesso transplantada aos pulmões em 2005!
http://transplantes-pulmonares.blogspot.com/
Sinto esta dor de perto por ser mãe de um menino com fibrose quística com apenas 4 anos que sofre de hepatomegalia e insuficiência grave do pancreas, daí ver os transplantes de forma muito abrangente pois a ameaça tanto pode ser de transplante do pulmão, como fígado, pancreas, ou múltiplo.
Esperemos que em breve tenhamos soluções mais abrangentes.
http://salgadosanjos.blogspot.com/

helena disse...

boa tarde eu doaria todos os meus órgãos,sem hesitar....

Anjos disse...

E hoje bem a propósito: Dia do não fumador! Não se esqueçam do quão prejudicial é o fumo para as crianças, para as grávidas e para todos os doentes crónicos, em especial os doentes de Fibrose Quística para quem respirar é "uma arte" difícil de concretizar muitas vezes!

paulacristinasantoscosta disse...

Boa tarde tenho 24 anos sou tranplantada renal nunca fiz hemodialise pois tive sorte de a minha mãe ser compativel comigo entao foi feito logo o transplante..foi feito no curry cabral faz dia 11 de dezembro um ano estou optima a minha mãe tambem ficou bem a minha recuperação foi excelente ao fim de sete dias saí não tenho palavras pelo que a minha mãe fez por min estarei grata o resto da minha vida gostaria tambem de agardecer ao Prof. Fernando Nolasco pois é um excelente médico.

Patrícia disse...

Vampirismo, ocultismo são tudo actividades da não actividade, ou seja: falta do que fazer! ócio! São interesses perigosos e perda de tempo. Muitos são os que crêem poder ser cristãos e ler horóscopos e ter interesse neste tema e noutros, mas não é verdade, Tudo isso sob a luz do Cristianismo constitui uma heresia.

Patricia coelho

Ana disse...

Pelo que sei, todo o cidadão português é dador de órgãos após a morte e se a causa da morte e o estado dos órgãos o permitir.
Para não se ser dador de órgãos é necessário produzir um documento em vida que indique essa vontade de não doar os órgãos.
Corrijam-me se estiver errada.

Fatima disse...

Sou uma doente crónica de cólangite esclérosante. Gostaria de contactar com alguem que tenha a mesma doença.

Cigarra disse...

Espero serenamente que a equipa de transplantes do Hospital Curry Cabral tome a melhor decisão no caso do meu irmão António Amaral.A sua vida está quase por um fio, mas os dilemas que se colocam não são fáceis de lidar, creio.
Acredito, no mais fundo de mim, que tudo será ponderado e, no final, tudo se resolverá pelo melhor.Acredito no alto profissionalismo desta equipa, cuja fama vai além fronteiras.
Desejo-vos inspiração e todo o vosso profissionalismo nesta hora difícil.
Agradeço desde já todo o vosso empenho.Os seus jovens filhos (12, 14 e 16 anos) continuam com uma esperança infinita de que "Portugal irá salvar o papá"....
Boa sorte e MUITO OBRIGADA.
Uma das suas 3 irmãs de 7 que somos a pensar nele noite e dia.
Maria Victória