quarta-feira, fevereiro 10

Ginásios: instrutores só com curso superior

Há 11 mil instrutores em ginásios sem formação superior. A partir do final do mês, os ginásios vão ter de regularizar a situação. Para quem tem formação superior o reconhecimento da profissão é absolutamente tranquilo; o problema são os restantes que terão de submeter as suas competências ao Instituto do Desporto. A Ass. de Empresas de Ginásios e Academias de Portugal alerta que muitos ginásios não terem pessoas licenciadas e que terão de fechar portas. A preocupação da AGAP recai ainda no facto de muitos não saberem das novas regras e, em caso de fiscalização, podem ver a sua actividade encerrada sem apelo nem agravo. O que significa tudo isto para o setor? Queremos profissionais com experiência? Com formação académica? Há benefícios para os ginásios? E para os utentes?

Convidados:
Luís Bettencourt Sardinha
, Presidente Instituto do Desporto de Portugal
Rui Claudino, Faculdade de Motricidade Humana
José Luís Costa, Presidente da Associação de Empresas de Ginásios e Academias de Portugal
Paulo Fonseca, Juristas DECO

10 comentários:

Sylvie disse...

Boa tarde!
Eu não gasto $ em ginásio porque são muito caros e porque acho que inúmeras formas de fazer exercício sem ter que pagar fortunas! (podemos subir e descer as escadas do nosso prédio, podemos fazer caminhadas, correr, andar de bicicleta, etc).

Se algum dia vier a frequentar um ginásio vou com certeza ficar mais descansada por saber que estou num local onde só trabalham instrutores devidamente qualificados!

filipe disse...

Os instrutores não deveriam ter formação na prestação de primeiros socorros?

Duarte disse...

Boa Tarde! Aproveito para enaltecer o passo dado pelas instituições portuguesas responsáveis pela legislação da actividade física desportiva, principalmente de recreação. Sendo formação contínua uma obrigatoriedade ( muito bem na minha opinião), faço a seguinte pergunta: A nível de remuneração, será adequada à formação? Sendo todos licenciados penso que deveriam se tabelados os valores de remuneração e não acontecer os "5 euros" por hora....Porque razão os ginásios cobram uma taxa de 5% de Iva, e os profissionais são obrigados a pagar ao estado 20% e, prestação de serviços de actividade física?
Se por algum motivo de negligência profissional, o professor prescrever um determinado exercício contra-indicado, que venha posteriormente causar algum dano físico causado pelo mesmo, de quem é a responsabilidade a nível jurídico? O IDESP? ( Visto que é ele que certifica a aptidão dos profissionais....)Estarei disponível para qualquer debate de ideias ou desenvolvimento de projectos.
Obrigado pela atenção.

Lic. Duarte Henriques Neto

eu disse...

Boa Tarde,
O meu nome é Flávio e sou aluno de educação fisica e desporto e estou no 1ºano na ULHT. Gostaria de saber se, apesar do nivel de conhecimento ser mais robusto após a conclusão da licensiatura, qual a vantagem em ser licensiado visto que se tiver cursos feitos em entidades como a manz,CEF ou holmes place posso ser instrutor sem gastar 1/3 do dinheiro que gastei na licensiatura?
Outra questão é a seguinte: neste momento estou a concluir o estagio de um curso que tirei e só terminará após dia 28 de fevereiro. Poderei pedir a Cedula após dia 28 de Fevereiro visto que iniciei o curso anteriormente ao dia 1 de Outubro de 2009?

rui disse...

Boa tarde!

Eu frequento o ginásio 5 vezes por semana á 8 anos, sou diabetico tipo 1 e a prática de desporto ajudame imenso no controle da diabetes, mas o custo do ginásio no final do mês pesa muito na carteira uma vez que me encontro desempregado.

Em relaçao aos instrutores lincenciados estou plenamente de acordo visto que existem muitos que nao têm competências para exercerem a sua função.

BSimoes disse...

Olá Boa Tarde.
Sou recém licenciado em Gestão das Organizações Desportivas, e do ponto de vista de gestor, concordo maioritariamente com os artigos desta lei, apesar de (como muitas outras:Lei nº5/2007,D.Lei nº387/99,entre outras) só são completamente uteis, se for levado a cabo o respectivo controlo por parte das entidades responsaveis. Que considero que não é executada por parte das mesmas, principalmente por falta de recursos humanos.

gonçalo disse...

Boa tarde

O meu ginásio recentemente aumentou as tarifas e reduziu o pessoal da sala , havendo agora inclusivamente horas em que não se encontra lá ninguém. Isto é legalmente possível?

Obrigado

Miguel disse...

Boa tarde,
Sou licenciado (5 anos) em EF e Desporto pela Lusófona, tenho o HFI (Health and Fitness Instructor do ACSM) entre outros cursos de especialização em avaliação e prescrição de exercício.
O que me parecia bom no início veio a revelar-se enganador na visto que na realidade existem pessoas que são um perigo para a saúde dos utentes de ginásios E que estão prestes a obter certificação para o continuar a fazer…
Vão ser alvo de provas exames como os licenciados foram?
A atribuição da carteira profissional é só por currículo?

Parece-me que esta situação potencia apenas o negócio protegendo pouco o utente com profissionais com conhecimentos académicos

Miguel Rodriguez

Dulce disse...

Boa tarde! Tenho a minha avó acamada e a necessitar de cuidados dentários. Existe algum serviço em Lisboa que disponibilize consultas em residências para idosos? Obrigado. Bem hajam, Dulce Ribeiro

henrique disse...

Olá. Onde posso encontrar informação sobre a clínica do Professor João Caramês? Existe algum site? Obrigado