sexta-feira, fevereiro 19

Ideias para Portugal

Ideias precisam-se. Mas exequíveis.
Aproveitamos a realização do TEDX – Porto, uma mega conferência onde vão marcar presença criativos, cientistas, economistas e outros especialistas que irão apresentar ideias que poderão mudar o mundo. Neste SC revelamos algumas destas ideias que já estão em execução e damos a conhecer outras que poderão em breve ver a luz do dia. Não se tratam apenas de propostas para gerar mais riqueza, mas também de ideias para conseguir mais paz de espírito, ajudar os outros, educar os filhos, entre muitas outras áreas da vida.

Convidados:
Helena Águeda Marujo
, Psicóloga
José Matos, Astrónomo
Nuno Arantes Oliveira, Empreendedor
Wellington Nogueira, Doutores da Alegria

29 comentários:

Paulo disse...

É urgente criar uma comissão de cidadãos para "vigiar" a actividade política. Estes, não podem estar ligados a actividades políticas.
Sei que não é fácil escolher, mas acredito que existam pessoas com valores humanos elevados para esta tarefa.
Não podemos deixar que os políticos destruam esta sociedade.
O povo português tem muitas possibilidades de sucesso se souberem unirem-se, porque os problemas que atravessamos actualmente, devem-se sobretudo ao facto de agirmos separados: cada um por si.
Além disto, a RTP e a RDP deviam ser um instrumento do povo e para o povo.
Vamos falar em uma só voz, vamos construir uma democracia de verdade.

Joel de Sousa Carvalho disse...

Portugal é um país Rico. Uma das maneiras de "investirmos" é na cultura. Portugal tem (quase) tudo para ser independente, basta gerir os negócios nacionais e as receitas. Estou ligado actualmente ao ramo do vinho, um exemplo de investimento que deveria ser mais difundido, não só na sua produção, bem como na sua promoção. E a gastronomia?, e a agricultura?, o Turismo?

Gostaria de saber a opinião dos presentes.

Joel de Sousa Carvalho

Afonso Miguel disse...

Boa tarde.

Penso que seguramente um dos maiores problemas em Portugal, que impede a nossa evolução como país há demasiado tempo, é a desigualdade de oportunidades em termos regionais.

Infelizmente, os cidadãos e as empresas da maior parte das regiões do país ainda são prejudicadas se não se localizarem em locais específicos, nomeadamente a capital, ou as áreas metropolitanas.

Penso que enquanto não resolvermos este problema, que é bastante grave porque dificulta muito a afirmação de trabalhos e ideias que, frequentemente, têm muito mérito, simplesmente porque estão demasiado longe dos centros de decisão e divulgação de Portugal.

Penso que a instituição de regiões em Portugal (regionalização) é um passo fundamental para atenuar e, gradualmente, acabar com estas desigualdades. Espero que esta reforma avance o mais rápido possível, para bem do futuro de Portugal.

Cumprimentos e parabéns pelo programa,

Anjos disse...

Excelente trabalho Senhor Doutor palhaço!"Wellington Nogueira, Doutores da Alegria"
A criança esquece mais fácilmente o sofrimento se este for "adoçado" com a brincadeira, a diversão!
Muito obrigada!
Esperamos ter estes verdadeiros doutores em todas as pediatrias, clínicas,consultas, salas de colheitas de sangue, salas de exames etc etc!

rv disse...

Uma ideia para desenvolver Portugal é instalar, a sério, uma sociedade meritocrática, onde, de facto os melhores possam ter lugar. Enquanto apenas os "amigos" tiverem acesso a determinados cargos e posições não se pode esperar um desenvolvimento sério e eficaz. Por vezes esses "amigos" são competentes e têm mérito mas a grande maioria não tem e usa o factor "cunha" para ultrapassar todos os outros.
João - Lisboa

rv disse...

Uma ideia para desenvolver Portugal é instalar, a sério, uma sociedade meritocrática, onde, de facto os melhores possam ter lugar. Enquanto apenas os "amigos" tiverem acesso a determinados cargos e posições não se pode esperar um desenvolvimento sério e eficaz. Por vezes esses "amigos" são competentes e têm mérito mas a grande maioria não tem e usa o factor "cunha" para ultrapassar todos os outros.
João - Lisboa

acer disse...

Um Portugal com FUTURO NO PASSADO através de um PATRIMÓNIO RECUPERADO/SALVAGUARDADO servido por boas estradas e envolvido por comunidades rurais e urbanas com boas condições de vida e defendendo a sua identidade cultural.

Antero Leite

libelinha disse...

Acho que o doutor palhaco presente no programa abordou um aspecto muito importante: a valorizacao da abordagem que traz resultados mensuraveis.
A verdade e que quando lidamos com o espirito humano, existem aspectos que nao se podem medir tao objectivamente mas,como tambem foi dito, trazem sentido a nossa vida.

trabalho como enfermeira ha treze anos e cada vez mais me exigem numeros e resultados, mas eu sei que existem cuidados cujos resultados dificilmente serao medidos e cuja necessidade nem sempre e compreendida por quem "manda".

"temos que ter cuidado"...mas o que e cada vez mais pertinente na sociedade? o- progresso tecnologico, ou cuidarmos das nossas relacoes e de quem e vulneravel? "acho que temos de parar para `pensar"...

Anjos disse...

Fico espantada quando vejo meninos da idade dos meus (2 e 4 anos) que não ligam nada a livros, os meus adoram, fazem birras para trazermos livros do hipermercado enquanto a maior parte das crianças faz "birra" para trazer brinquedos ou dvd´s. Porque aqui tanto eu como o pai faz da leitura diária, nem que seja só à noite antes de adormecerem, um "autêntico palco de contadores de estórias!", o que lhes permite imaginar...viajar ...sonhar ainda acordados!
Se calhar podemos levar uma mala de livros ler uma história numa escola, num hospital, numa sala de espera de um consultório...aos nossos e aos filhos dos outros...espalhar bons hábitos e alegria!

libelinha disse...

Acho que o doutor palhaco presente no programa abordou um aspecto muito importante: a valorizacao da abordagem que traz resultados mensuraveis.
A verdade e que quando lidamos com o espirito humano, existem aspectos que nao se podem medir tao objectivamente mas,como tambem foi dito, trazem sentido a nossa vida.

trabalho como enfermeira ha treze anos e cada vez mais me exigem numeros e resultados, mas eu sei que existem cuidados cujos resultados dificilmente serao medidos e cuja necessidade nem sempre e compreendida por quem "manda".

"temos que ter cuidado"...mas o que e cada vez mais pertinente na sociedade? o- progresso tecnologico, ou cuidarmos das nossas relacoes e de quem e vulneravel? "acho que temos de parar para `pensar"...

francisco disse...

Não tenho uma ideia para Portugal, tenho uma ideia que serviu para mim e acredito que servirá para muitos outros.
Assumir que somos os responsáveis pelos resultados que obtemos.
Focar a nossa acção sobre aquilo que realmente podemos mudar: o nosso comportamento e atitude.
Valorizar a ética e a eficácia.
Investir no desenvolvimento pessoal e profissional de forma permanete e sustentada.
Celebrar o sucesso.

Acetum disse...

Um abraço ao Zé Matos.

Matos disse...

De facto a melhor a ideia é mesmo partilhar-mos as nossas próprias ideias nesta era das redes socias onde tudo é tão fácil! Quem sabe se alguém afinal a utiliza para melhorar algo no nosso país! No site de opinião YOPINIA (www.yopinia.com) até já existe essa mesma possibilidade dos portugueses publicarem afinal as suas próprias ideias... Só falta mesmo é a coragem de pensar que nós os portugueses também TEMOS EXCELENTES IDEIAS!

carica disse...

Boa tarde,

Parabéns! O tema de hoje diz-me realmente muito. Tenho o vício de pensar, de imaginar como alcançaria soluções para isto ou aquilo.
As ideias são o fruto da mente, e as melhores são aquelas que acabam por não ter dono e servir a todos.
Adoraria ter o poder para implementar algumas ideias. Se escolhesse agora uma, escolheria a construção do que chamo Centro Holístico para a Terceira Idade. Em resumo trata-se de um complexo habitacional, terapêutico e recreativo, onde cidadãos séniores poderiam usufruir de alguma independência em segurança, manterem-se activos através de várias actividades como yoga, hidroginástica, actividades em grupo. Onde sentiriam parte de uma comunidade através da participação na quinta, na transmissão dos seus conhecimentos, como mentores dos membros mais recentes, etc. Sobretudo, seria um projecto ecológico e autónomo energéticamente.

Obrigada. Ana Chagas

António Gonçalves disse...

Portugal tem que obrigatóriamente investir mais e melhor no turismo, para que o nosso país seja identificado lá fora não só pela pelas praias, que são ótimas, mas também pela sua hospitalidade, e sobretudo por ser um país seguro. A questão da segurança na actualidade reverte-se de grande importancia quando alguém planeia uma viagem.

odeusdamaquina disse...

Para mudar Portugal:
-Investir na educação a sério.
Com a educação, vem as regras de cidadania, a vontade de conhecer a cultura e em primeiro lugar a nossa.

Ter orgulho na nossa cultura, no que é nosso e que é único (como as paisagens diferentes que o país tem, a gastronomia, a cultura - temos tão bons artistas em todas as áreas (há que conhece-los!), a nossa língua.

Sermos menos provincianos com a nossa identidade, sermos também mais realistas, menos infantis.
Já dizia o poeta que Portugal é um país criança! Temos de ser mais sérios no trabalho, o que implica cumprir horários, produzir com mais qualidade, mais rigor.
Falta ao cidadão nacional esse rigor e qualidade (que por exemplo os Suíços ou os alemães têm). E saber olhar para fora, para estes países, como bons exemplos, boas coisas a aprender, mas sem sermos seguidistas. Sermos atentos ao mundo (evitar o orgulhosamente sós), captar os bons exemplos e fazer isso com o nosso cunho Português.
Vamos ser capazes de mudar, mas tem de partir de cada um de nós. Cada indivíduo é o motor da mudança!

Mário Rui - Professor

andreia disse...

Boa tarde, sou aluna do 12 ano da escola secundaria Dr. José Afonso no seixal, e estava agora a ver o programa e como estou a realizar um trabalho de área projecto, sobre o possível fim do mundo em 2012, e como estamos interessados na presença de um astrónomo no nosso debate com a comunidade escolar pensei que pudessem dar um certo feedback e quem sabe apoio…
Andreia Santos, 17 anos
ps: o meu contacto é: omg_its_andeia@hotmail.com

libelinha disse...

concordo plenamente com as ideias debatidas no programa, mais exactamente o exemplo sobre as relacoes de poder e hierarquia e sobrea realidade anglo-saxonica.
Tambem eu tive a experiencia de estudar nos EUA e tive exactamente a mesma experiencia.
Qualquer ideia ou pergunta era valorizada e escrutinada no que a ela tinha levado e ao que poderia trazer de novo.

concordo que a visao hierarquica que temos na instituicoes inibe a criatividade e, tive a experiencia pessoal de perceber que muitas ideias podem ser vistas como ameaca a quem e hierarquicamente superior.

José Gonçalves-Pinto disse...

1. uma nova educação, baseada na personalização de cnteúdos em vez da sua massificação. essa seria a minha ideia para portugal
2. poderia ser pensado um novo sistema económico pois o capitalismo é do século passado e o actual avanço técnológio (web 2.0) possibilita a experimentação de um novo modelo baseado na cooperação

1999-2009 MEDI@90.PT disse...

boas.
minha ideia para portugal .. começa em nós!
na atitude perante os outros. No poder ou saber resolver conflitos sem outro tipo
Somos humanos erramos.
é algo natural
Mas a parte melhor é reconhecer todos os dias temos melhorar na atitude, pois o exeplo disso são os processos tribunais abarrotarem.
Muitos desses processos são de ninharias que acabam por engarrafar o transito judicial.

Antístenes disse...

Boa tarde,

num programa sobre Ideias para Portugal, porque razão se usam palavras inglesas?
Alien?! Brainstorming?! DNA?! Forest Fire Finder?!

Será que a introdução do idioma inglês como língua oficial em Portugal é uma dessas ideias?

Mais um sintoma duma doença que é desprezar a língua portuguesa!
O sítio da TED é paradigmático com a catadupa de palavras inglesas.

Quereis ter orgulho nas coisas nacionais?
Quereis ser criativos?
Começai pela língua e parai de usar o inglês!

Pedro Alves

projecto-t.blogspot.com disse...

Tenho 73 anos e no liceu Pssos Manuel,e em 1953 o Prof. Fazia uma aula da asneira. Quem fizesse a pergunta mais idiota sobre a matéria em estudo ficava dispensado do resto da aula. Por ex. um aluno perguntava porque é que a terra rodava sobre si mesma e ele sempre que saltava caía sempre no mesmo sitio. A partir o prof. explicava porque é que isso acontecia. Mas, isso era no tempo em que havia professores que gostavam do que faziam.
Fernando Récio

CME disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
libelinha disse...

Ana chagas,

Relativamente ao que disse gostaria de acrescentar que a visao que tenho e de "CENTROS DE CUIDAR INTERGERACIONAL" onde idosos pudessem conviver com criancas e os jovens pudessem trabalhar para qual;ificacao e voluntariado.

Existe hoje uma grande quebra do ciclo geracional, fruto de cada vez mais sociedades sem rede familiar, desenraizadas em grandes cidades. Os idosos nao convivem com as criancas (que tanta vida lhe trazem)e as criancas convivem pouco com os idosos, com as suas historias e paciencia.

E uma ideia que, a meu ver, fazia sentido implementar para o desenvolvimento de uma sociedade mais humana.

o trabalho"voluntario" dos jovens estudantes com pessoas vulneraveis deveria ser incentivado num regime de creditos positivos no "curriculo" escolar...porque nao devemos formas so tecnicos competentes...mas pessoas.

cumprimentos

susana duro

andreia disse...

Boa tarde, sou aluna do 12 ano da escola secundaria Dr. José Afonso no seixal, e estava agora a ver o programa e como estou a realizar um trabalho de área projecto, sobre o possível fim do mundo em 2012, e como estamos interessados na presença de um astrónomo no nosso debate com a comunidade escolar pensei que pudessem dar um certo feedback e quem sabe apoio…
Andreia Santos, 17 anos
o meu contacto é:
omg_its_andeia@hotmail.com

*Andreia de Jesus* disse...

UMA IDEIA PARA PORTUGAL:

Abertura de um Gabinete de Aconselhamento e Acompanhamento à Grávida e Família, em todos os Hospitais, Juntas de Freguesia, Paróquias e Núcleos Locais de Segurança Social do País (serviços de proximidade). Cada gabinete teria pelo menos uma pessoa responsável pelo serviço e pelo seu funcionamento concreto. Lanço esta ideia, porque é a MISSÃO da minha vida. Quero implementar um gabinete destes num Hospital, e a partir daí fazer a ideia proliferar passo a passo, até o País estar abrangido por esta intervenção de Norte a Sul e Ilhas. Através de um simples gabinete, situado numa estrutura pré-existente, é possível conseguir-se fazer muito e bom trabalho e criar condições potenciadoras do nascimento de novas vidas que por falta desta intervenção real, acabam por se perder...

Para a concretização desta ideia que já foi "testada" com excelentes resultados, falta-me apenas um(a) colaborador(a) para a parte do financiamento, que continuarei a procurar.

Andreia de Jesus
Área Social
Apoio à Grávida, ao Bebé, à Família
andreia.jesus3712@gmail.com

Rachid Oliveira disse...

Para que Portugal seja um país melhor os cidadãos têm que se tornar mais conscientes, participativos e conhecedores dos problemas e as limitações, que portugal enfrenta: E é imprescindível que todos os portugueses tenham uma cultura "política", ou seja, desde novos, os cidadãos todos têm que discutir e falar sobre a política, em vez de haver mais revistas sobre telenovelas de que sobre a política. Todos sabem quem é floribela, mas pouca gente sabe quem é a ministra da cultura...

Sylvie disse...

O mal é precisamente o sistema estar sempre a mudar!!

becas disse...

Olá,
em relação ao artesanato e artesões do país, que se queixam de não ter seguidores para a sua arte.
O tempo de aprendizegem pode ser mais ou menos longo e não será pago pelo artesão.
Assim, porque não propor aos desempregados subsidiados a aprendizagem destas artes???
Sandra