segunda-feira, fevereiro 1

Tecnologia faz mal à saúde?

Quantos de nós conseguiríamos viver sem internet ou telemóvel? Como estaríamos informados minuto a minuto sem recorrer à rádio ou à televisão? No entanto, muitos são os alertas para um uso comedido das tecnologias. Por um lado, são facilitadoras de vida, por outro, quando usadas em excesso podem ser prejudiciais à saúde. O último alerta chega da Austrália: um estudo comprova que quem passa mais de 240 minutos por dia à frente da tv tem 80% mais probabilidade de vir a sofrer de doenças coronárias. Queremos alertar para estes e outros inconvenientes do uso excessivo das tecnologias. Todos os esclarecimentos neste SC.

Convidados:
Maria de Lurdes Torre
, Médica Pediatra
Fernando Pádua, Presidente Fundação Professor Fernando Pádua
José Alberto Carvalho, Director de Informação da RTP
Maria Dulce Gonçalves, Professora Secção de Psicologia da Educação e da Orientação

23 comentários:

Hélder Santos disse...

E o melhor amigo do homem é...

Quando o tema é tecnologia e os problemas que o uso excessivo dessa acarreta, lembra-me de imediato os telemóveis, que se tornou, para muitos, o melhor amigo do homem. E o que impressiona mais, e infelizmente, é o uso continuado das crianças dos telemóveis. Quantas crianças no ensino secundário não têm telemóvel? E pior, quantas crianças no ensino básico não têm telemóvel?
O panorama dos recreio na actualidade resume-se às crianças e aos jovens com os olhos postos no telemóvel.
Isto em tempo de aulas. Quando chegam a casa outras tecnologias os espera: Internet com enorme tempo despendido no MSN e no Hi5; as consolas de jogos; As novelas televisivas; entre outros.

Se faz mal à saúde? Sim, faz. Os recreios passados ao telemóvel. O tempo em casa, em frente ao ecrã e ao computador. E brincar? A tecnologia se não for bem doseada torna-se inimiga do brincar e entramos na questão dos elevados níveis de obesidade que as crianças e os jovens apresentam.

sonharamar disse...

Tudo começa com a educação. Nas escolas não se ensina a ter uma correcta. Mesmo que haja um esforço nesse sentido de nada valia visto que os alunos são obrigados a estar várias horas por dia sentados em cadeiras que são uma verdadeira tortura para a coluna.
Já para não referir que muitos também são obrigados a carregar bastantes livros na mochila o que faz com que carreguem com um peso bastante excessivo.
É óbvio que se isto acontece nas escolas os alunos vão imitar o mesmo comportamento em casa em frente ás novas tecnologias.
Mas de que serve terem Magalhães ou projectores e quadros interactivos se nem sequer umas cadeiras e umas mesas decentes têm?

ASS: Pedro Silva

͘ disse...

Boa tarde!

Tenho 26, sou técnico de informática e passo cerca de 10/12 horas por dia à frente do computador.
Há alguns anos comecei a ter cefaleias de cluster (enxaquecas) e descobri que via mal, agora usos oculos.

"Temos de criar as nossas próprias regras"...e é muito bem dito!

As horas...as horas são o pior inimigo, porque uma hora na internet, são três na vida do cootidiano.

A cultura da internet tem de ser supervisionada pelos pais, sem duvida. Eu aprendi a ficar horas e horas a fio à frente do computador e a verdade é que a esta hora poderia sentir-me muito mais saudavel.

O equilibrio da vida está no meio. Nem muito, nem pouco.

LF

Ana disse...

Sou estudante universitária e vivo numa aldeia. A tecnologia fez-nos evoluir, saber e fazer mais coisas em menos tempo mas penso que é o inimigo número 1 da sociedade.
Hoje não há amigos reais, apenas virtuais, mostramos uma faceta que jamais mostraríamos cara-a-cara, mas o mais grave é a falta dos pais na educação dos filhos, preferem-nos sossegados ao computador, consola, etc, em vez de correrem pela casa e fazerem as traquinices que os fazem felizes e os ajuda a crescer. As escolas fazem deles máquinas de decorar porque hoje não se sabe decora-se, e obrigamos as crianças a ficarem dias inteiros sentadas em cadeiras de madeira e a perderem as suas capacidades física. Resultado: crianças demasiado irrequietas, com problemas de concentração e possíveis danos físicos.
Eu uso computador devido ao trabalho, uso telemóvel, oiço rádio e vejo televisão, no entanto prescindo de tudo isso por 2 minutos de conversa com alguém mesmo que desconhecido. Ainda sou das pessoas que cumprimenta as pessoas que passam na rua e quando tiver filhos serão criados na aldeia para que ainda possam brincar na rua, esfolar os joelhos, subir às árvores, brigar com os colega porque é isso que nos ensina a sermos felizes e a viver em sociedade.

Ana Rita, Alentejo

͘ disse...

e mais...o problema do sedentarismo é que as consequencias não aparecem logo na altura, mas sim passados uns meses e anos, é comparavel ao crescimento das unhas...

cumprimentos!
LF

João Melo disse...

ACHO QUE O TEMA É PERTINENTE...
Mas agora digo.é sabado vamos lá para fora. mas a maioria das familias portuguesas é de clase média .O que origina que no fim de um dia de trabalho temos de cozinhar, arrumar, ajudar os meninos nos deveres,e preparar o outro dia.
O sabado tradicionalmente é o dia de colocar tudo em ordem...
Agardecia o vosso comentário a minha questão.

JOÃO MELO

Proteja a sua Internet disse...

Pais, escolas e governantes, todos andam a leste de toda esta questão, veja-se por exemplo a questão da segurança da internet! Quase não existe. Ao falar de regras à que perceber que novas realidades tem de se traduzir por novas regras, a sociedade falha em toda a linha, ninguém tem tempo.

Francisco Pereira

Eva Gonçalves disse...

Esse estudo referido, provavelmente, terá mais a ver com o estilo de vida (o sedentarismo implícito em ver tv), do que com o efeito da exposição à tecnologia. E nesse campo, penso que as pessoas devem integrar algum equilíbrio nas suas vidas entre o tempo dispendido em frente à tv, ou ao PC, e ctividades em que se mexam...é mais uma questão de educação para a saúde integral. A questão do telemóvel das crianças, parece-me mais importante a falta de autonomia e de dependência que isso cria. Mais um aspecto para ajudar a criar adultos, muito pouco adultos... Cumprimentos

͘ disse...

olá boa tarde,

Pelo menos a saude de advogados, juizes, cantores e artistas podia ser poupada se alterassem as leis dos deireitos de autor...estamos no ano 2010 e temos regras dos anos 70/80...mas isso é outra conversa! Cumps!

nuno disse...

Não digo à Saúde mas sim há produtividade, há uns anos não havia telemóveis e no local de trabalho, e as más noticias chegavam, não havia necessidade de controlo da informação os daquilo que os nossos filhos andam a fazer. Passa-se mais tempo em preocupar-nos daquilo que se passa lá fora do que estamos a fazer no momento, estar com os brincar com os filhos os estar com os pais ou com os amigos por estão perto, basta um click..

Kátia disse...

Tudo tem conta, peso e medida.

CLARO que os meus filhos têm regras na utilização dos computadores, TV's, etc. Só usa durante certo tempo antes do jantar (quer um quer outro), telemóveis só com 10 anos (no mínimo!!) e no computador vou sempre dando "um olhinho" (já o ensinei a não carregar em nada "do que está à volta da imagem").

Só temos 4 canais na televisão e não queremos mais (e só vemos a 2 porque tem a programação adequada e desenhos animados em que podemos confiar).

Mas também sou a primeira a usar o computador (magalhães ou outro) para pesquisar dúvidas e assuntos que lhes interessem. E ensino-os. É uma ferramenta muito útil e com um potencial enorme!

AG disse...

Existe uma dicotomia muito marcada:


Uma carta escrita à mão | um email redigido no computador

Um desenho pintado a aguarelas | uma imagem virtual

Um livro que pudemos sublinhar, com o seu cheiro subjacente | um gadjet , que acaba em si próprio!

(…)



É este o lado humano das coisas que me fascina. O lado palpável e sensitivo; que associado a uma vertente tecnológica, possa haver uma colaboração, mas nunca uma sobrevalorização ou substituição!!!

Ana G.

ap-animaçãoeaventura disse...

Boa tarde!

Deixem as crianças e jovens ir para casa pelas escadas em vez de ir pelo cómodo elevador...
Deixem as crianças ir a pé para a escola em vez do cómodo automóvel...
Deixem as crianças ver televisão aompanhados por um adulto activo (que a imagem e som sirva para dialogar, criar e prmomover o pensamento)...
Deixem as crianças andar com as malas nas costas e a jogar ao jogo das letras dos automóveis...
A tecnologia é importante mas não pode ser a prioridade e uma dependência!

sonharamar disse...

para não haver enxaquecas ou algo simliar enquanto se olha para um monitor basta ajustar o resfresh rate para um valor superior.
acima de 100mhz já ninguém sofre dessas maleitas.

Paulo disse...

É regra geral: as coisas fazem mal quando exageramos. Acontece com a tecnologia, a alimentação, etc.
Uma faca de cozinha serve para cortar alimentos, mas também pode servir para matar pessoas. Concluindo, a tecnologia pode fazer bem ou mal dependendo das intenções de quem a utiliza. Esta, se for usada com sabedoria é necessária para o crescimento humano.

ap-animaçãoeaventura disse...

Está nas mãos de todos...

Deixem as crianças e jovens ir para casa pelas escadas em vez do cómodo elevador...

Deixem as crianças ir a pé para a escola, com malas nas costas e a jogar ao jogo das letras dos automoveis...

Deixem as crianças ver televisão acompanhadas por um adulto activo (que promova o pensamento critico e a capacidade de pensar)...

Deixem as crianças aprender a ter a oportunidade de descobrir a dificuldade de conquistar algo...

... e na de cada um!

Projecto Socorrismo disse...

Sou aluno do 12º ano e vejo-me envolvido, mesmo que não queira, com todo o tipo de novas tecnologias. Apesar desta situação, defendo a ideia que não devemos, de qualquer forma, ser controlados por todas as tecnologias ao nosso dispor. Mas na verdade, admito que é dificilimo pois é necessário sermos muito racionais ao ponto de colocarmos limites/barreiras entre nós e as tecnologias.

Confesso que realizar trabalhos de grupo pelo computador, falar com professores pelo computador, estudar pelo computador, são coisas que me ajudam no dia-a-dia tão subcarregado pois graças a esta máquina, não necessito de esperar dias para contactar com determinado professor. Contudo, acho que nada compensa estar pessoalmente com amigos a desenvolver um trabalho escolar !

Concluindo, sou apologista de necessitarmos de colocar limites de utilização destas tecnologias como por exemplo: 'só poderei utilizar o computador 1h30 por dia'.
Assim, sentir-nos-emos melhor connosco próprios além de a nossa saúde agradecer !

Rodrigo Mareco

Vasco disse...

Não podemos esquecer que, num espaço de 100 anos, a vida humana mudou drasticamente com o avanço rampante da tecnologia em detrimento de outras actividades praticadas pelo Homem há milhares (quiçá milhões) de anos.

Ora nós não fomos feitos para estar horas a fio em frente de um ecrã, fomos sim feitos para estar em pleno contacto com a Natureza, coisa que o ser humano esquece de dia para dia (quanto mais nas grandes cidades).

Termino recomendando a leitura de "Quatro Argumentos Para Acabar Com a Televisão" de Jerry Mander (editado em Portugal pela Antígona), um livro que abrange toda a tecnologia, não só a televisão. E já agora, gostaria de saber se algum dos convidados tem conhecimento desta obra.

VA

͘ disse...

Senhores Drs a tecnologia 3D faz mal ou não?

͘ disse...

"A Tecnologia faz mal à saúde?"

Se for para ligar a RTP2 e ver a "Sociedade Civil" não faz mal! :D

pzewaters disse...

Como professor de informática a leccionar em Escolas públicas, nota-se uma dotação tecnologia muito acentuada no parque escolar, porem, este acompanhamento material não tem sido acompanhado na componente lectiva dos alunos, e quando se diz que os alunos dominam as novas tecnologias, nada mais errado. Estes dominam as ferramentas que lhes dão prazer, nomeadamente as redes sociais.

Pois neste momento praticamente é inexistente a aquisição de competências por parte dos alunos nas nossas escolas. No percurso escolar dos alunos até ao 12º ano têm 1 bloco de 90 minutos no 8º ano e um bloco de 90 minutos no 9º ano

Rosa disse...

estou a ver o programa pela tv, e penso que seria de equacionar o facto de mudar a hora do TJ e fazer um programa dirigido a familia,incentivando ao dialogo,a expor as ideias e os problemas,discutir, e criando solucoes para os mesmos. Como diz o proverbio "não lhe dês o peixe, ensina-o a pescar."

sonharamar disse...

"Senhores Drs a tecnologia 3D faz mal ou não?"

a pergunta deve ser devido a muitas pessoas que dizem ter enxaquecas após terem visto um filme em 3D no cinema. isso deve-se uma vez mais a um refresh rate demasiado baixo, no caso do 3D é a dividir por dois o que dá cerca de 25-30 fotogramas por segundo.
mas não faz mal nenhum.
até é bem mais saudável porque vendo um filme através de um projector não há qualquer radiação associada.

já agora volto a referir que o mito das radiações nos LCD e nos plasma é totalmente infundada.
A radiação emitida é centenas de vezes inferior ao de um monitor CRT.