quarta-feira, março 3

Cheias e ordenamento do território

Luto nacional de três dias, quase meia centena de mortos e cerca de 8 desaparecidos – uma catástrofe que podia ter sido evitada?
Geógrafos, engenheiros e especialistas afirmam que o estreitamento das ribeiras e a ocupação dos leitos conduziram à impermeabilização do solo e subsolo, o que provocou umas das maiores catástrofes da história da Madeira.
Muitos afirmam que este é o momento de repensar todo o território nacional, para evitar que a tragédia se repita.

Convidados:
Fernando Santo
, Bastonário Ordem dos Engenheiros
Filipe Duarte Santos, Professor de Física da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Idalina Perestrelo, Responsável Núcleo regional da Madeira da Quercus
Fernando Vilaça, Provedor da Liga dos Bombeiros Portugueses

18 comentários:

hc disse...

Mesmo depois desta grande catástrofe, arrisco dizer que tudo vai continuar tal com está, porque, por tradição o povo português demora a aprender com os erros cometidos.
Qulquer pessoa, mesmo sem formação técnica, percebe que a tragédia da Madeira não se deveu só à fúria da Natureza, mas também ao deficiente ordenamento do território. Construções em zonas de leito, estreitamento das ribeiras e desflorestação, foram apenas alguns dos erros cometidos. A construção desenfreada e desordenada ajudou ao avolumar da catástrofe. Espero sinceramente, que desta vez tenhamos aprendido com os erros...

Hélder Costa

Diana disse...

Boa tarde!!

Acabei de abrir um mail enviado por um amigo, que contem um link para um vídeo de um programa da RTP de 2008: http://www.youtube.com/watch?v=aTf0h3nobAs

Fenomenal!

Bruno Caetano disse...

boa tarde
espero que não tomem por "brejeiro" o meu comentário, mas não posso deixar de evidenciar uma expressão muito antiga e comum no "mundo" das obras e que resume de forma simples o sucedido na madeira e que passo a citar:-"a àgua não tem chifres, ela segue/passa/escorre sempre.."

parabens Sociedade civil, para mim o melhor programa de toda a televisão nacional(cabo inclusivé), um verdadeiro serviço publico!!!

Obg
Bruno Caetano

Pedro disse...

Boas,

Gostaria de deixar duas perguntas:

- Portugal está preparado para a ocorrencia de uma catastrofe natural?

- Qual a probabilidade da ocorrencia de um sismo como o de 1755?

Diana disse...

Boa tarde!!

Acabei de abrir um mail enviado por um amigo, que contem um link para um vídeo de um programa da RTP de 2008: http://www.youtube.com/watch?v=aTf0h3nobAs

Fenomenal!

M. Silvestre disse...

Palavras para quê? Basta rever o programa Biosfera de Abril 2008 cujo tema foi a Madeira, está lá tudo, os erros as consequências e algumas sugestões. Passados 2 anos, o que foi feito? Nada, antes pelo contrário o problema foi agravado. Na altura quando o programa tentou contactar o Governo regional a resposta foi negativa. M. Silvetre

sonharamar disse...

Não esperava que o sociedade civil também fizesse parte do alarmismo dos mass media para venderem mais.
"Um sismo de grau 3 na escala de Mercali." Como se isso fosse alguma noticia decente. Existem sismos desse grau quase todas as semanas e nos Açores e até de grau mais elevado e nunca se fala disso.
Infelizmente torna-se habito quando há qualquer catástrofe os mass media virem com estas pseudo noticias. Lamentável, só tenho pena que o sociedade civil tenha caído no mesmo erro.

sonharamar disse...

já agora aproveito também para deixar o meu profundo descontentamento com a não continuação do brilhante programa Biosfera.
É inegável a falta que um programa como aquele que tem nos dias de hoje.
Era um verdadeiro exemplo de serviço publico, de educação, de ecologia.
É lamentável que a RTP tenha acabado com tal programa. Depois deparo-me com programas do género "liga dos últimos" e afins que apenas contribuem para o esbanjamento de fundos e para a estupidez das massas.
É normal que com programação assim (e sendo a televisão o principal meio de educação nos dias de hoje) que a população esteja tão mal informada e consequentemente permita que o desordenamento do território continue.
Continuamos com o fado futebol e Fátima.
Nada me surpreende o que ocorreu na Madeira. Tenho infelizmente a certeza que catástrofe de proporções semelhantes irá acontecer no futuro.

ASS: Pedro Silva

Antístenes disse...

Boa tarde.

Como habitualmente, perante qualquer coisa de, supostamente, diferente na meteorologia, atiram-se as culpas para o suposto Aquecimento Global Antropogénico.
O que tem de ser dito é que as tempestades que estão a ocorrer na Europa são APENAS o resultado do Fenómeno Meteorológico Cíclico do Pacífico "EL NIÑO".
Nada mais!
Não percebo como um professor de Física Meteorologica não o diz!
Se alguém não acredita no que escrevo, veja-se o sítio do "Climate Prediction Center -
National Centers for Environmental Prediction - National Oceanic and Atmospheric Administration" dos EUA:

"El Niño is expected to continue at least into the Northern Hemisphere spring 2010."

http://www.cpc.ncep.noaa.gov/products/analysis_monitoring/enso_advisory/ensodisc.pdf

Uma mensagem a bem da ciência.

Pedro Alves

Diana disse...

Sou do Porto e tristemente assisti às mudanças da Baixa.. Vejo cada vez mais os jardins serem substituidos por cimento, não sei se por estética ou poupança... Vejo imensas estradas novas sem valas... Claro que as inundações são previsíveis!! E os lençóis de água que provocam acidentes rodoviários não aparecem sem razão! Se o clima está a mudar (pela mão do Homem), não podemos facilitar! Temos sim que ter cuidados redobrados!! Mas afinal, quem é que fiscaliza estas obras e construcções?? Fica mais caro remediar...

António Gonçalves disse...

As alterações climáticas são um facto em que o inverno que estamos a viver é exemplo com chuvas torrenciais e ventos fortes.

A questão que eu quero deixar aqui expressa é a seguinte:

Não deviam ser evitadas construções subterranicas, como parques de estacionamento de vãrios pisos abaixo da superficie, para se evitar no futuro situações identicas às que aconteceram na Madeira (centro comercial Anadia)??

Ju disse...

Eu acho muito engraçado as noticias sobre o tempo que têm aparecido na Tv, na semana passada o instituto de metereologia assustou Portugal ao dizer que todo o pais estava em alerta vermelho e que se esperava muita chuva, mas o mais engraçado é que no site do instituto nada coincidia com a noticia...
Hoje em dia a comunicaçao social, exagera tudo, até parece que nunca choveu em portugal.
Mas o que é realmente importante, eles (instituto de metereologia) nunca preveêm! Previram a tempestade da madeira? Nao...

الفجور disse...

Penso ser fundamental não esquecer-mos o primeiro e único motivo causador de um acontecimento tão triste como o que aconteceu na madeira, aconteceu porque lá vivem pessoas, porque o homem está lá. Quando vemos pessoas que depois de perderem tudo afirmam que nunca mudarão de sitio onde viver, que aquela é a sua terra e sempre será dá-nos certamente que pensar. Pode-mos adiar coisas, não evita-las.

Paulo Carvalho disse...

Boa tarde a todos. É necessário colocar ordem nas coisas. A maioria das pessoas esquecem-se que Portugal tem um clima de base mediterraneo, e como tal tem uma variabilidade muito específica. Temos ciclos mais chuvosos e outros mais secos. Esta variabilidade pode ser mais ou menos intensa, o que pode provocar por vezes eventos extremos. Qualquer climatólogo sabe disso. Só não sabem aqueles que não querem saber. E é baseado nesses elementos da especificidade do nosso clima, que que ordenar o território por forma a minimizar os riscos naturais.

Sociedade Civil disse...

http://tv.rtp.pt/multimedia/index.php?tvprog=24778&arquivo=0

o programa Biosfera é emitido às quartas feiras na RTP 2

Antístenes disse...

Caros leitores,
o El Niño está a decorrer neste momento!
E o relatório do dia 4 de Fevereiro de 2010, de que dei o acesso, mostra-o.

Vejam outra fonte, como o Instituto Max Planck alemão:

"A study of atmospheric weather conditions (Fraedrich, 1994) found that during the winter (DECEMBER, JANUARY, FEBRUARY) of an El Niño year there is an INCREASED number of CYCLONIC WEATHER SYSTEMS OVER EUROPE – that is to say that the meteorological map features more low pressure systems, which are accompanied by their usual sort of weather.
This results in colder weather over central and northern Europe, and increased winter precipitation in a band that runs from the British Isles to the Black Sea.
A study by Wilby (1993) is consistent with these results, showing that, particularly in the FEBRUARY of an El Niño year, significantly MORE RAIN FALLS, compared to the long-term mean."

Mais à frente:

"Van Oldenborgh et al. (1999) describe how El Niño events CAN HAVE AN INFLUENCE ON EUROPE during the spring months (March, April, May).

http://www.mpimet.mpg.de/en/presse/faqs/das-el-nino-southern-oscillation-enso-phaenomen/hat-el-nino-einen-einfluss-auf-das-klima-in-europa.html

Mais recentemente, numa pesquisa publicada em Dezembro de 2009 no Journal of Geophysical Research, sugere-se como se dá a propagação do "El Niño" para a Europa:
"NOAA Scientists Unraveling El Niño’s Mysteries".

http://www.noaa.gov/features/02_monitoring/elnino1.html

"In recent years, scientists have found a connection between another atmospheric feature, swirling upper-level winds called the Arctic vortex, and COLDER THAN AVERAGE WINTERS IN EUROPE."

Tal como acontece este Inverno por estarmos no El Niño.

Como pode o Professor pôr em causa a ligação publicada em artigos científicos arbitrados!?

Obrigado.

Pedro Alves

sonharamar disse...

peço desculpa referia-me ao programa "da terra ao mar"

T disse...

Belíssima prestação a do Engª Victor Vieira, com a qualidade e rigor a que o Departamento de Protecção Civil da Cãmara Municipal de Lisboa nos habituou ao longo das últimas duas décadas.