quinta-feira, março 4

Viciados em jogo: doentes mentais

Embora desde 1980 seja considerada uma perturbação mental, a Associação Psiquiátrica Americana propõe agora que o vício do jogo seja encarado como uma dependência à semelhança do que acontece com outras adições, como o álcool e drogas.
Em Portugal há cerca de 16 mil portugueses viciados no jogo a dinheiro. Mas o preocupante destes dados é o facto de haver cada vez mais jovens dependentes.
Em grande parte dos casos, o vício começa nas plataformas online, onde as apostas e o jogo real são instantâneos e de livre acesso.
Os dados apontam, ainda, para as consequências deste vício ? cerca de 25% dos dependentes portugueses venderam o património familiar e 18% recorreram a agiotas pagarem dívidas de jogo. O retrocesso deste vício raramente tem sucesso: 80% fez pelo menos uma tentativa de parar, sem sucesso.
Queremos saber o que dizem os especialistas.

Convidados:
Pedro Hubert
, Psicólogo
João Goulão, Pres. Instituto da Droga e da Toxicodependência
Artur Mateus, Associação Portuguesa de Casinos
Pires Antunes, Administrador-executivo do departamento de jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

22 comentários:

الفجور disse...

Boa tarde!
Deve-mos pensar no problema de uma perspectiva mais ampla. O "Jogo" e a sua industria movimenta milhões de euros anualmente e existem fortes interesses para que estes existam. Não será este do ponto de vista de quem governa um mal menor?
Libertinagem.pt.vu

Pedro disse...

Boa tarde,

Sou frequentador de casinos e, por variadas vezes, deparei-me com uma realidade. Junto às caixas multibanco, há indivíduos que abordam quem está a levantar dinheiro com o intuito de fazer empréstimos, cujos juros são altíssimos. Por isso pergunto: existem máfias do jogo em Portugal?
Outra questão: o facto de uma criança entregar o euromilhões sem os pais por perto...não será uma forma de estimular o jogo?

Obrigado!

Luís disse...

Todas as limitações e regulações são muito bonitas em teoria.

Para além de inadaptada à realidade global, em que qualquer grupo de cidadãos anónimos se pode efectivamente dedicar à construção de sites de jogo e alojá-los em qualquer ponto do planeta, é preciso ter em linha de conta o seguinte: Não é necessário operar em Portugal; o que não faltam são países onde se podem hospedar os sistemas completamente à margem da lei europeia. Qualquer contraposição à realidade proporcionada pela globalização é uma atitude de avestruz (a qual também não se sabe bem se efectivamente enfia ou não a cabeça na areia para fugir à realidade).

A protecção dos consumidores e interdição do jogo (para não falar dos esquemas de Ponzi e afins) online só vai acontecer quando o acesso à internet for controlado como é na China ou em sistemas totalitaristas semelhantes. No mundo ocidental trata-se de uma total quimera.

Gostei de ver o apontamento sobre o André Santos. É importante relevar o seguinte: Para cada jogador responsável (a quem tiro o chapéu), há milhares de jogadores irresponsáveis (ou dependentes) que alimentam o sistema.

Jogadores Anónimos, Alcoólicos Anónimos e sociedades do género são na prática “tapa-olhos”; não há real vontade de acabar com este tipo de problemas, basicamente, porque há muitas famílias a fazer dinheiro a sério com estas autênticas industrias.

A indústria da desintoxicação dos vários tipos de vício à escala planetária é de per si um monstro gerador de verbas astronómicas, e totalmente dependente da existência dos próprios problemas que aparenta combater.

Já agora um apontamento didáctico: Oiço frequentemente a expressão “Jogos de Azar”, o que consubstancia uma propagação da ignorância que me entristece profundamente:
“Jeux de hasard” em francês traduz-se correctamente para “Jogos de Acaso” ou “Jogos de Sorte” ou de Fortuna; hasard, apenas se assemelha a azar em termos de sonoridade, nada tendo a ver com o significado; urge corrigir a utilização desta expressão, tristemente usada, vezes sem conta no contexto vertente.

Conselheiro disse...

Estando a opinar um representante da SCML e um representante dos Casinos, não estarão eles a julgar em causa própria? Obviamente pretendem o monopólio do jogo para eles. Qual a diferença entre um viciado em raspadinhas e um viciado em jogos de futebol? Só porque é online é prejudicial?
E a quantidade de viciados que vão para a porta dos casinos à espera que eles abram?

joel mendes disse...

Caro Presidente da Santa Casa de Misericórdia, antes de afirmar algo seria bastante prudente informar-se totalmente. Com a vossa providência cautelar contra a Bwin, não pode afirmar que as apostas online são ilegais em Portugal, pois caso não saiba não existe uma legislação prórpia que proiba as apostas online. Por isso as apostas online em Porugal são "alegais" pois não são ilegais nem legais, logo é um vazioa que existe em Portugal. Quanto à dependência de jogos, isso acontece com tudo e não é uma legislação que vá proibir um menor de ir a uma agência regeistar um totoloto e dizer que é do seu Pai. Os viciados na maioria são jovens a rondar os 18/20 anos e isso só é possível travar com regras rígidas e nisso acredito que até será mais fácil controlar em apostas online do que em apostas da santa casa

Teresa disse...

Como criar um grupo de apoio a familiares e amigos de jogadores anónimos no Porto?

José Silva disse...

Por muitas mentiras que diga, esse senhor que representa a "Santa Casa" não consegue enganar ninguém.

Aliás, só pelo facto de existir uma "Santa Casa de Apostas", está tudo dito.

A Santa Casa que é ter o monopólio dos jogos em Portugal, mas isso é que é ilegal. É o lobby em nome das boas causas.

Que GRANDE hipocrisia.

FoAm TriCot disse...

Parabéns a todo o painel mais uma vez por um bom tema.

Umas 3 ou 4 vezes por ano visito com dois amigos o casino e gasto 5 euros numa manivela de uma máquina colorida enquanto me rio e entretenho a observar as pessoas. Para além de jogarem, bebem, fumam, não conversam e estão horas sentadas no mesmo lugar... são vários factores agressivos simultâneos e os humanos parecem hipnotizados em massa. É um "espectáculo" de se ver.

الفجور disse...

O problema junto aos mais novos e a facilidade de acesso via internet não é diferente do que o de acesso à pornografia ou na qualquer conteúdo não indicado a uma criança ou adolescente...Não a base do problema o acesso/controlo e a educação dada pelos pais?

Libertinagem.pt.vu

FoAm TriCot disse...

Sabendo sempre que será muito complicado gerir o CONFLITO de INTERESSES, e que é isso que deve ser bem discutido, deveria ser obrigatória e fiscalizada a existência de INFORMAÇÃO, nem que fosse um panfleto visível à porta dos casinos, de que é possível TER AJUDA se a pessoa se sente presa e dependente de JOGAR.
A IDENTIFICAÇÃO do PROBLEMA deveria assim começar (voluntariamente) no LOCAL.

Sofia

Paulo Soares disse...

Boa tarde,

Conheci alguém muito próximo que tinha como passatempo preencher boletins de totobola e totoloto que depois espalhava pela casa, no topo dos móveis e no interior dos livros.À sexta-feira registava muitos desses boletins o que tinha reflexos negativos no orçamento familiar.Portanto, discordo totalmente que os jogos ditos sociais não sejam viciantes e patológicos.

Obrigado.

Apostaganha disse...

Quero apenas fazer um pergunta ao representante da SCML. Que tem a dizer sobre a enorme quantidade de menores viciados em raspadinhas no interior do Pais?

Mais, quando é que ele entende que o sistema da SCML como o do totobola que está falido há anos?

Falou da Noruega ter bloqueado as transacções? também a Itália e a Espanha o fizeram e chegou à conclusão que o jogo ilegal disparou! agora em Itália assim como em Espanha é legal!

Todos temos a perder com este monopólio, o estado está a perder milhões, os clubes estão a perder milhões, os clientes das apostas online continuam a não ter uma entidade reguladora que os apoie e muito mais!

Mas quando é que a SCML vai perceber que está a remar contra a maré e só está a bloquear uma regulamentação inevitável??

Por fim, os resultados manipulados pelas casas de aposta é para rir pois são estas as primeiras a perder!

Teresa disse...

De facto existe grupo de jogadores anónimos mas pergunto para familias e amigos de jogadores?

marcos disse...

Só acho estranho é nesse debate nao tar o mais importante q é um jogador. O sr q ai se encontra dos casinos pinta um quadro muito bonito dos casinos e dos seus responsaveis muito preocupados com as pessoas, nada + errado. O casino cativa e vissia, já repararam que nao há um unico relogio num casino? e janelas, viram alguma? o q se vê sao caixas multibambo. Esse sr defende com veemência a legalização do jogo on line, oq ele devia defender era o fim do jogo on line, defende que se se acabar com o jogo as pessoas continuam a jogar...ok então vamos liberar a droga a prostituição etc.

netnoc disse...

Presentemente a Santa Casa também dispõem alguns jogos online, da mesma forma que um utilizador se regista nas diversas casas de apostas que existem, também o pode fazer na Santa Casa, tudo não passa de uma hipocrisia da Santa Casa de tentar manter um monopólio que apenas os favorece.

maria amélia disse...

"O jogo sempre existiu e sempre existirá" é o argumento que interessa aos casinos e a quem explora esse negócio e a falta de controlo de alguns seres humanos. A estes interessa a regulamentação, legislação e tributação. É o mesmo argumento de "a prostituição sempre existiu e sempre existirá". A Noruega, ao contrário da demissão de controlo destas práticas desumanas da maior parte dos países subjugados aos interesses económicos de alguns, proibe o jogo como proibe a prostituição, punindo todas as partes envolvidas: vendedor e cliente. Continua a haver prostituição na Noruega, sim, mas muito menos que noutros sítios. Se em cada esquina, ou cada posto de jogos da santa casa, estivesse à venda heroína, concerteza haveria muito mais toxicodependentes... A questão está em saber que comportamentos devem ser promovidos. Parece-me que o jogo a dinheiro é claramente um comportamento a evitar, independentemente de haver propensão para o vício ou não. É que benefício só existe para os donos do casino.

v disse...

Boa tarde

Programa muito interessante, o sr psicólogo acertou em cheio quando fala de jogos como World of World craft, e a Sra apresentadora , do farmvile...
Tenho de vos dar os parabéns por juntarem os lobys do jogo em Portugal, a santa casa e os casinos.
O Sr. dos casinos vem contraproducente que nos casinos o jogo é MAIS seguro do que na Internet... já somos adultos não? todos os dias morrem pessoas em acidentes de viação, vamos então proibir e monopolizar tudo o que pode em potencial matar ou excitar o circuito neurológico de recompensa.
O sr da santa casa fica muito incomodado com a betnwin..mas porque? apenas e exclusivamente com o monopólio dos jogos, afinal de contas permitem apostas monstruosas em apenas um boletim de jogo...

P.S. o sr presidente do IDT comentou sobre o jovem jogador de poker que ele deixa de de ir ao cinema por causa do poker - que o jovem encarava como o seu trabalho- pergunto lhe sr. presidente do IDT quantas faz tudo o que gosta quando quer?nem que para isso tenha de não ir trabalhar?

Teresa disse...

É duro, é desesperante. Doi. É silencioso, discreto, não palpável. Este vício que se descobre tarde de mais! Quando já gastamos o dinheiro da irmã que nos confiou, todas as suas poupanças; quando desconfiamos que a mulher nos traía por outro homem mas que afinal um dia descobrimos que era o jogo; quando estamos animados porque o jogador permanece em casa, já não vai ao casino, está calmamente no seu computador a ver e-mail… está a jogar. São promessas eternas, sofrimento constantes, falta de informação, falta de apoio. É como se fosse como qualquer viciado , mas neste conseguimos ver as olheiras, o emagrecimento…

Sociedade Civil disse...

Há muitos anos que o problema do jogo imoderado é monitorizado no nosso
país. Existem dois portais na internet reconhecidos internacionalmente:
www.jogoresponsavel.pt para a prevenção do jogo compulsivo e
www.jogoremoto.pt para a protecção dos jovens consumidores de jogo a
dinheiro online.



Para conhecer, objectivamente, a verdadeira dimensão da vertente online
do jogo a dinheiro o *Portal do Jogo Remoto é incontornável.



Felicidades para o programa,



Os melhores cumprimentos



Luis Rebordão
( via mail)

Tough Guys don´t Dance disse...

Creio existir um na Igreja do Cristo Rei na Boavista.

Futebol disse...

Quem joga é o homem, e o homem se for dotado de ferramentas como o equilíbrio emocional, bem como a concentração... não á sistema nenhum no mundo que o foda! o problema é quando não temos e desconhecemos técnicas, que fazem de nós a maquina cerebral mais perfeita do planeta... o que casas de jogo, como por exemplo o casino, fazem é montar um cenário que nos tire da "zona de conforto", provoca-nos desequilibro, irritação á perda... e normalmente o homem tem tendências "emocionalmente suicidas" , do vai tudo ou nada! ora aqui está o segredo deles, numa tentativa do vai tudo ou nada, ao ganhar, achamo-nos os reis do mundo, porque fui mais inteligente do que eles, porque eu domino o sistema... é exactamente aqui que eles querem que nós estejamos emocionalmente... é o fazer acreditar que os podemos vencer, de facto o "homem" que possui ferramentas e é dotado tecnicamente, para o equilíbrio e para não perder o foco facilmente... pensa exactamente o contrário, está sempre tranquilo, hoje deste-me, para amanha me tirares... mas eu conheço-me... e sobre tudo o conheço onde estou... quem souber dominar melhor este binómio, está preparado para qualquer tipo de cargo de grande mestria na gestão de recursos humanos...
deixo só uma nota, não é de boca que somos emocionalmente equilibrados, é necessário formação topo de gama para o conseguir.
parto sempre, de que o sistema não é "viciado", ou seja, não esteja a fazer batota no momento da aposta.

Seth Smith disse...

Recebi meu cartão ATM já programado e apagado para
Retire o máximo de US $ 50,000 MENSAL por um máximo de 12 MESES. Estou tão feliz com isso porque eu entendi meu na semana passada
E eu usei isso para obter US $ 150.000 já. Georg Bednorz Hackers está dando
O cartão apenas para ajudar os pobres e carentes, embora seja ilegal, mas isso
É algo legal e ele não é como outro golpe fingindo
Para ter os cartões em branco do ATM. E ninguém é pego quando
Usando o cartão. Obter o seu de Georg Bednorz Hackers hoje! Basta enviar um email
Para georgbednorzhackers@gmail.com