terça-feira, março 23

Tauromaquia é cultura?

O Ministério da Cultura demonstrou a intenção de criar uma secção dedicada à tauromaquia. Acto contínuo, duas petições contrárias entraram em discussão na praça pública. De um lado defende-se a necessidade de preservar esta tradição cultural, do outro critica-se a criação desta secção.
Nesta discussão queremos avaliar e dar a conhecer os argumentos de ambas as partes para a formação de uma opinião esclarecida. É uma atividade cultural e artística?
Ou um acto de barbárie sem qualquer justificação? É uma arte? Deveriam ser ilegais?

Convidados:
Defensor Moura
, Deputado do PS, Ex-Pres. Câmara Municipal Viana do Castelo – primeira Cidade Anti-Touradas de Portugal
Paulo Borges, Partido pelos Animais
Maurício do Vale, Crítico de tauromaquia e Taurino
Carlos Alberto Moniz, Apresentador TV

161 comentários:

1 Espectador SC disse...

Texto completo em: http://umespectador.blogspot.com/

(...) A maioria dos turistas assiste a uma tourada, pois imaginam ser uma típica experiência espanhola. Isto, contudo, está muito longe da verdade.
(...) enquanto houver pessoas dispostas a pagar, sempre haverá toureiros dispostos a tourear e criadores dispostos a produzir mais touros. Mas, como a tourada influi nos que assistem a ela?
(...) O aficionado, por exemplo, não se aflige de forma alguma com a morte do touro. Está mais interessado na arte, na graça e na perícia do toureiro ao usar a capa e a espada.
(...) Portanto, uma corrida não é realmente uma luta entre um homem e um touro, antes, é entre um homem e ele mesmo; quão perto ousará ele permitir que os chifres cheguem, até que ponto irá a fim de agradar a multidão?


Texto completo em: http://umespectador.blogspot.com/

Anjos disse...

Na minha modesta opinião sou contra actividades que demontrem ofensa aos animais por diversão, quer seja touradas, quer caça, e agora ainda a sugestão de Tauromaquia Cultura??? Vamos financiar as touradas...é isso? Please!!!!

Pedro Sena disse...

Arte ?
O massacre de animais nunca pode ser Arte.
O que Guillermo Vargas fez, também é arte? Ter deixado propositadamente um cão morrer à fome durante uma exposição, também é Arte?
É obvio que não
A Tourada também não é Arte, espetar ferros em animais não pode ser considerado Arte.
Temos é que acabar com esta coisa, isto só prejudica a imagem do nosso país

Sociedade Civil disse...

"Bom dia,



Em primeiro lugar os meus parabéns por abordarem o tema.



Tauromaquia não é nem nunca poderá ser cultura. O argumento de que se trata de uma tradição não é aceitável, pois as sociedades tem que evoluir deixando para trás os costumes obsoletos e muitas vezes bárbaros. Veja-se o caso da matança do porco, veja-se o caso da escravatura, até o da pena de morte.



Lamentavelmente a própria ministra da cultura resolveu incluir, com a criação de uma secção de tauromaquia no CNC, a tauromaquia na cultura, o que representa um retrocesso em relação à evolução em termos éticos que em Portugal se vem lentamente conseguindo. Já inúmeras vozes públicas e privadas se levantaram contra esta triste decisão, entre as quais a de Rui Vieira Nery, musicólogo e membro do referido conselho.



Nas palavras da própria ministra, no seu discurso de 21/12/09 na Comissão de Ética, Sociedade e Cultura, “ a principal missão do ministério da cultura é afirmar a cultura como (…) meio mais eficaz para o desenvolvimento social , para a evolução das mentalidades e consolidação da consciência cívica dos cidadãos.

“… a sensibilidade , a capacidade de reconhecimento na comunidade nacional e internacional e europeia o respeito pelos valores éticos, e o conhecimento assente no conhecimento próprio e no mundo que nos circunda”



Ora a criação de uma secção de tauromaquia no CNC representa não um meio para o desenvolvimento social mas para o seu retrocesso, não para a evolução das mentalidades mas para a sua decadência, não para a consolidação da consciência cívica dos cidadãos, mas para o seu enfraquecimento e desestruturação.

A criação de uma secção de tauromaquia no CNC não é demonstração de sensibilidade nem irá granjear o reconhecimento na comunidade nacional e internacional e europeia e é a antítese do respeito pelos mais elementares valores éticos universalmente aceites.



Incluir a tauromaquia no campo da cultura é um erro crasso. A tauromaquia é de facto um costume bárbaro e mantido vivo unicamente devido aos interesses económicos de uma reduzida classe que faz do sofrimento brutal de um animal nobre como o touro o seu sustento e de uma minoria que se deleita com esse sofrimento.



Cultura é um conjunto de actividades que orgulham e enobrecem um país, não que o entristecem e envergonham.



Atentamente,

Isabel Santos – 48 anos - Porto"

(via e-mail)

martagaspar disse...

Boa tarde.
Não vou ver o programa para não me subir a tensão. Os Animais são demasiado valiosos para mim, e não quero saber de quem vai contrapôr. Sei que a SC luta pelos Animais e seu bem estar, bem como Fernanda Freitas. Os séculos vão passando e cada vez a raça humana estraga mais, destrói e ainda por cima goza com esses pobrinhos que não se podem defender. Por eles ergo minha voz.
Maria Ester
73 anos
Valença

cristina disse...

Óptimo tema. É tempo de a RTP assumir as suas responsabilidades, deixando de ser parte interessada nesta matéria, através da promoção sistemática da tauromaquia.

A cultura não é estática, é dinâmica e, como tal, está em permanente mutação. As tradições de determinados grupos devem ser reavaliadas regularmente à luz de novos códigos éticos socialmente aceites. Portugal subscreveu a carta dos direitos dos animais, abrindo uma excepção para o touro como pretexto da tradição. Estamos a falar de uma indústria decadente que vive actualmente à custa de subvenções públicas (ministério da agricultura, autarquias, RTP e agora o ministério da cultura) e que é rejeitada pela maioria da população.
Acabámos com o seviciamento de condenados nos pelourinhos das nossas praças porque se entendeu que fazer da subjugação e violência espectáculo é pernicioso e vil; porque se continuam as touradas, essa escola de crueldade, indiferença ao sofrimento alheio e descriminação?
Este é o ano da biodiversidade, seria simbólico acabar com um espectáculo que se fundamenta no desrespeito por outras formas de vida.

Pedro Lopes disse...

De facto a questão aqui encontra-se descentrada, a criação da dita secção de Tauromaquia nem deveria estar na mesa. As corridas de touros devem ser proibidas pela afronta que representam aos direitos dos animais, desde os maus tratos e dor infligida na arena, ao próprio processo de criação. Não se iludam com o facto de o touro ser sguido por um médico veterinário habilitado, cujo trabalho consiste em verificar se o animal está em plenas condições para um "combate" que o animal não deseja. Não voltemos as questões já provadas: os animais sentem dor (o touro é um animal complexo com sistema nervoso ao nível do nosso) e não foram criados pela natureza para combater numa arena fechada com um ser humano munido de flechas metálicas aguaçadas (vulgo bandarilhas) e a cavalo.

Fico extremamente perturbado ao ouvir a peça que passaram sobre as condiçoes dos touros na arena, os testemunhos sobre o acompahamento do veterinário até à morte do animal que não se justifica.

Permitir a tourada em Portugal é iludir as mentes e esconder o progresso da humanidade (sim, o exemplo da escravatura é a metáfora perfeita). Não desejo viver num país em que não se promove o progresso e se afasta da Europa.
A cultura deve ser uma actividade de impacto cívico e orientação positiva perante os valores universais.

Em suma: não faz qualquer sentido lógico o manter a tourada legal, portanto não faz sentido a criação de uma secção de tauromaquia.

Sociedade Civil disse...

"boa tarde,

felizmente cada vez mais se fala em defesa e direito dos animais, é uma luta diaria muito dificil.
E a pergunta que todos, os que respeitam os animais fazem é, como é possivel nos dias de hoje permitir se a tortura deste animal, o touro???
Se para defender a cultura de portugal é necessario manter se este costume barbaro, eu renuncio a minha nacionalidade!
chega de massacre. as mentalidades tem de mudar. a tauromaquia náo pode nem deve ser considerada uma actividade cultural ainda para mais quando nao ha um consenso nacional!

apelo ao bom senso

susana afonso"

(via e-mail)

Bárbara disse...

O mundo vai evoluindo, a sociedade vai-se adaptando, eliminando aquilo que está ultrapassado. Só porque existem crimes há séculos, significa que estão correctos? Queimar pessoas na fogueira não foi um dia algo aceite e "normal"? Então não usem a tradição como desculpa!

É uma actividade cruel e DESNECESSÁRIA! E isso basta!

minos disse...

Penso que poderá ser visto como um acontecimento cultural... mas sou inteiramente contra! Que se matem os animais para consumo ainda se entende, agora tirar satisfação do sofrimento parece-me um pouco sádico! Óbviamente que os animais sentem dor, e é indecente que isso sirva de diversão! Se pretensamente gostam de animais adoptem um cão ou um gato que foi o que eu fiz, mas tratem-no com respeito!

Diogo Prego disse...

Deixem de ser ignorantes. As touradas sempre fizeram parte de Portugal. Se acabassem com as touradas acabariam também com a os touros. E mais; deviam ser premitidas touradas de morte em Portugal. VIVA A CULTURA PORTUGUESA, VIVAM AS TOURADAS!!!!

paulo disse...

tourada é tortura de animais. violência gratuita assassínio brutal, patrocinada por mentalidades primarias e insensíveis em nome de suposta cultura e tradição. a rtp com a degradante corrida rtp tem a sua parte de culpa.

maria madeira | antónio rodrigues disse...

Não é cultura é barbaridade gratuita.

Guidinhah disse...

Boa Tarde!

Eu acho que a tourada não tem nada de cultural, na minha opinião cultura são museus, concertos, peças de teatro e etc, em todas estas actividades pudemos levar crianças e pudemos aprender alguma coisa, as pessoas na tourada não aprendem nada e ainda se divertem com o sofrimento de animais indefesos, as pessoas que levam crianças as touradas não sei o que lhes querem ensinar.

Quero tambem felicitar Defensor Moura, pela atitude que teve e esperar que mais autarcas tomem a mesma medida.
E não me venham dizer que a cultura portuguesa não foi respeitada, estamos no século XXI,a crueldade da tourada é uma vergonha e ainda por cima tornada numa diversão publica.

Guidinhah disse...

Sr Diogo Prego, não precisa de insultar ninguem, ve como ser adepto de touradas ja o tornou violento.

Isso de acabarem os touros se acabarem as touradas é a maior desculpa dos defensores desta actividade, é de admirar que ainda ninguem tenha falado nisso no programa.

Pereira, Paulo disse...

Apesar de se falar muito em tortura dos animais, a qual até sou contra... o certo é que quem é contra as tauromaquia, normalmente não está por dentro do assunto e não se apercebe do esforço feito para preservar esta espécie fantástica que é o touro de raça preta.

O que também muita gente não se apercebe é que esta é uma espécie em vias de extinção o que acontecerá certamente se deixar de haver tauromaquia.

A pergunta é: vale a pena deixar morrer uma espécie inteira para proteger alguns indivíduos?

Eu cresci no meio dos touros e serei uma pessoa muito infeliz se os meus filhos não tiverem o prazer de ver os touros correrem nos campos em liberdade.

Pedro Lopes disse...

De facto a questão aqui encontra-se descentrada, a criação da dita secção de Tauromaquia nem deveria estar na mesa. As corridas de touros devem ser proibidas pela afronta que representam aos direitos dos animais, desde os maus tratos e dor infligida na arena, ao próprio processo de criação. Não se iludam com o facto de o touro ser sguido por um médico veterinário habilitado, cujo trabalho consiste em verificar se o animal está em plenas condições para um "combate" que o animal não deseja. Não voltemos as questões já provadas: os animais sentem dor (o touro é um animal complexo com sistema nervoso ao nível do nosso) e não foram criados pela natureza para combater numa arena fechada com um ser humano munido de flechas metálicas aguaçadas (vulgo bandarilhas) e a cavalo.

Fico extremamente perturbado ao ouvir a peça que passaram sobre as condiçoes dos touros na arena, os testemunhos sobre o acompahamento do veterinário até à morte do animal que não se justifica.

Permitir a tourada em Portugal é iludir as mentes e esconder o progresso da humanidade (sim, o exemplo da escravatura é a metáfora perfeita). Não desejo viver num país em que não se promove o progresso e se afasta da Europa.
A cultura deve ser uma actividade de impacto cívico e orientação positiva perante os valores universais.

Em suma: não faz qualquer sentido lógico o manter a tourada legal, portanto não faz sentido a criação de uma secção de tauromaquia.

Marinhenses Independentes Anti-touradas - disse...

Parabéns pelo tema escolhido para o programa de hoje.
O facto de algumas figuras públicas serem aficionadas da tauromaquia não a legitima. A peça exibida antes do debate é altamente tendenciosa. As touradas em Portugal deveriam acabar por uma questão de ética. Ainda que nem todos assim o considerem, é inadmissível que num país em que existem sondagens que revelam que a maioria dos portugueses desejam o fim das touradas se crie uma secção de tauromaquia no Conselho Nacional de Cultura com tudo o que isso significa.

Anjos disse...

Como residente em Viana e conhecendo Viana desde que nasci...não vejo que perdemos nada em não ter Touradas!
Viana têm cultura, têm uma excelente biblioteca, cinema, museus, teatro, desfiles etnográficos e uma beleza natural que por si vale para qualquer turista e/ou visitante.
Orgulhamo-nos do investimento no parque da cidade que desejamos que em breve seja o selo marca da cidade, mesmo ao lado da praça de touros que esperamos passar a ser museu...parte da história e não do presente nem futuro!
Discutível o gosto de cada um, respeito, mas se eu gostar de tiro ao gato e tiver montes de adeptos que até aplaudem e matam o gato também...não vou querer tornar isso um desposto...uma cultura!
Pelo facto de algo ter passado...ser tradição não significa que deve ser continuado, senão vamos concordar com a excissão feminina em África...afinal é um ritual com tradição...e viva a tradição...nem que signifique matar!

Sylvie disse...

Sou completamente contra touradas! Uma vez li que "Se tourada é cultura, o canibalismo é gastronomia!" realmente não percebo qual é a piada de assistir à tortura de um animal!! não consigo perceber!

Ricardo Miguel disse...

Tauromaquia = violações em série, snuff filmes (http://en.wikipedia.org/wiki/Snuff_film9, pedofilia, incestos, mutilação genital feminina.

Sugiro que legalizem e caracterizem tudo o que referi ser igual à Tauromaquia e depois posso aceitar que seja um acto cultural.
Até lá, devia ser banido da sociedade!

Sociedade Civil disse...

"boa tarde
fico muito triste e confesso que me enervo e tenho lagrimas nos olhos de raiva quando ouço esse senhor, mauricio vale, a falar. a prepotencia de quem se acha dono da razao, é revoltante.
esse senhor nao defende as suas ideias, ofende um defensor dos animais e quer nos impor a tourada! como é possivel???
como se permite isto???

Susana Afonso"

(via e-mail)

Bárbara disse...

O touro é o cartaz? Com grupos de fãs e apoiantes?!?!? Sim, de facto o touro leva isso em atenção e até pensa "vá, tenho fãs, vou me sacrificar por eles e tal"... MAS QUE ASNEIRA É ESSA????

Só porque a "figura principal" é o touro, valida a violência??????

A sério, cada argumento dos pró-tourada é um saco furado... Não há forma de defender o indefensável!

Bárbara Magalhães
Vila Praia de Âncora

Miguel disse...

Gostaria de deixar umas questões:

Se é permitido existirem touradas, porque não lutas de cães ou galos também?

Qual é a diferença? Visto desta maneira as lutas de cães ou galos, deveriam ser legais.

Em certos países é tradição efectuar apedrejamentos e execuções públicas. Só por ser tradição quer dizer que é correcto?

Obrigado

Paulo Santos disse...

Boa tarde

Sou fiel seguidor deste programa na madrugada pois repete durante a noite.
Já a gora Parabéns pelo programa e pelos temas em discussão.

Quanto ao tema tourada acho que o tema tem de ser visto por duas prespectivas,
- A própria tourada põe em causa aquilo que chamamos por direitos dos animais.
Onde a pergunta se prolonga pois podemos perguntar se na sociedade em que vivemos os que não são iguais a nós que direitos têm.
E ate que ponto tem direitos.
Claro que direitos dos animais não são iguais nem comparáveis com os direitos humanos, e se estes são vilipendiados então os dos animais entram no vilipendiar pela diversão

_ uma outra questão é a cultura
A tourada faz parte da cultura mediterrânica, o touro é símbolo dessa cultura, desde a gruta da caverna, passando por Creta, ao mito do Minotauro, a tourada barroca.
Todos estes traços culturais inscrevence nunam linguagem simbólica iniciática.
E cada cultura na bacia do mediterrâneo que fez do touro um sumbolo inscreve-se o circo a arena , a areia o espectáculo a teatralidade, de um sacrifício obedecendo as linhas iniciáticas simbólicas denominadas por Paixões.
Mas cada adaptação cultural caracteriza o povo, na tourada há Portugursa aparece o touro e o cavalo, o português é caracterizado pelos dois símbolos o Touro e o cavalo,
Mas a tourada fala também de outro factor o lado privado do português, depois do espectáculo vem a paixão sacrificial do touro, em privado longe da arena mas com o conhecimento de todos os espectadores.

Para não me prolongar, acho um espectáculo brutal, também ele inscrita numa cultura onde o sacrificial domina o imaginário

Paulo Santos

Maria João disse...

Cumprimento-a pelo seu programa sobre a tauromaquia. Cumprimento também os seus convidados anti-tourada. Já quatro municípios não permitem a realização de touradas. Barcelona também já proibiu, toda a Catalunha que quer entrar numa Europa civilizada quer abolir as touradas. Se a tauromaquia é arte o canibalismo é gastronomia.
Ganboa da Costa (médico-veterinário).

Pancho7 disse...

A tauromaquia é obviamente uma arte sendo natural que seja apoiada pelo Ministério da Cultura.

Só porque não se gosta ou não se entende uma forma de arte não se deve desrespeita-la. Não compreendo os fundamentalismos de certas pessoas até porque teria toda a lógica que os aficionados e os amigos dos animais estivessem de braços dados na defesa da tauromaquia pois ela é o sustento de muitos animais (Touros, Cavalos, Cães, Cabrestos, etc) e principalmente do seu habitat natural.

Paulo Santos disse...

Boa tarde

Sou fiel seguidor deste programa na madrugada pois repete durante a noite.
Já a gora Parabéns pelo programa e pelos temas em discussão.

Quanto ao tema tourada acho que o tema tem de ser visto por duas prespectivas,
- A própria tourada põe em causa aquilo que chamamos por direitos dos animais.
Onde a pergunta se prolonga pois podemos perguntar se na sociedade em que vivemos os que não são iguais a nós que direitos têm.
E ate que ponto tem direitos.
Claro que direitos dos animais não são iguais nem comparáveis com os direitos humanos, e se estes são vilipendiados então os dos animais entram no vilipendiar pela diversão

_ uma outra questão é a cultura
A tourada faz parte da cultura mediterrânica, o touro é símbolo dessa cultura, desde a gruta da caverna, passando por Creta, ao mito do Minotauro, a tourada barroca.
Todos estes traços culturais inscrevence nunam linguagem simbólica iniciática.
E cada cultura na bacia do mediterrâneo que fez do touro um sumbolo inscreve-se o circo a arena , a areia o espectáculo a teatralidade, de um sacrifício obedecendo as linhas iniciáticas simbólicas denominadas por Paixões.
Mas cada adaptação cultural caracteriza o povo, na tourada há Portugursa aparece o touro e o cavalo, o português é caracterizado pelos dois símbolos o Touro e o cavalo,
Mas a tourada fala também de outro factor o lado privado do português, depois do espectáculo vem a paixão sacrificial do touro, em privado longe da arena mas com o conhecimento de todos os espectadores.

Para não me prolongar, acho um espectáculo brutal, também ele inscrita numa cultura onde o sacrificial domina o imaginário

Paulo Santos

Hermano Jorge disse...

Tema antigo para uma nova sociedade.
Não sei se poderemos chamar cultura á lide tauromática,pergunto mas todos os defensores dos animais serão vegetarianos? Deviam-se era preocuopar com as condições de alguns matadouros Municipais antes de apontarem o dedo a esta actividade.Com pensamentos destes teremos mais palcos vazios como teatros e cinemas e dependemos só de grandes grupos económicos.

carica disse...

Boa tarde,

A cultura de um país deve reflectir o espírito do seu povo.
Em Portugal a grande maioria dos cidadãos não se revêem na tauromaquia. Aliás, a tauromaquia é hoje considerada um forma de crueldade e tortura para todos excepto a pequena minoria de aficionados e pessoas com interesses económicos nessa actividade.
Num país que se diz democrático, é necessário exercer essa mesma democracia, ouvir a voz dessa grande maioria dos cidadãos e alterar a legislação e costumes, levando a que a tauromaquia passe a ser pertença do passado.

Obrigada, Ana Chagas

rick_byte disse...

Na minha opinião o touro está para a tourada como a vitela está para a posta mirandesa. Na tourada a luta é leal e feita com arte, à vitela nem deixam vera luz do dia.
Conservem as boas tradições!

PPV disse...

Boa tarde.

Gostava de convidar os supostos defensores dos animais a aplicarem os seus argumentos também a favor dos bebés humanos por nascer. É que eles também vivem e sentem, e a sua morte às mãos de médicos degrada a medicina, avilta a Justiça - protectora dos mais fracos - e envergonha a Humanidade que se concebe solidária.

E se é assunto o sofrimento de touros em praças, sugiro que o Sociedade Civil retome a questão da prática do aborto nos nossos hospitais do Serviço Nacional de Saúde. Da forma abusiva como vem sendo interpretada, em meu entender, a Lei bem merecia uma reflexão crítica da "sociedade civil". Reconhecemos ao vosso programa o direito de convidar para estúdio um partido ainda inexistente (Partido pelos animais), mas estranhamos que, preocupado com temas mais humanos e vitais, o partido Portugal pro Vida, oficialmente existente desde Julho de 2009, jamais tenha sido convidado. Será que a nossa causa é considerada "politicamente incorrecta" pela RTP?

cumprimentos,
Luís Botelho Ribeiro

João disse...

Uma coisa é certa caso se gosto ou ñ a tourada faz parte da nossa cultura e caso ñ houve.se tourada ou se deixe de fazer tourada tb acabam os touros visto que ñ existe razão para continuar a cria-los...

martagaspar disse...

Como ainda há mentalidades tão pobres!

Animais são criaturas de Deus, iguais a nós.

Se a Terra fosse habitada SÓ por animais o planeta não estava pôdre como está.

A raça humana destrói tudo.

RESPEITEM OPS ANIMAIS

Gil disse...

Imaginem que vem uns Aliens mais fortes e superiores que nos e nos põe numa arena numa "corrida de humanos", oh é da cultura deles...

também é da cultura de alguns países a mutilação feminina,calma com o relativismo cultural

Joana disse...

boa tarde.
Quero apenas realçar pequenos pontos que acho explicitos para a "resolução" deste problema.
1- os touros não vão directamente para o matadouro, basta verificar a lei;
2- no século em que estamos acho surreal a continução desta "arte" ainda ser discutida, ainda por cima com a desculpa de se tratar de "tradição portuguesa";
3- acho que a arte representada pelos toureiros e pelos forcados é uma cultura e deve ser lembrada, contudo, não faz sentido andarmos a defender os direitos dos animais e gastar milhões em publicidade contra o abandono destes e depois torturarmos os toiros chamando-lhe arte.
4 - Somos a ÚNICA espécie que tortura e mata animais conscientemente apenas para nosso entretenimento!
Dito isto, para quê gastar mais palavras para evidenciar o que já é evidente, mas para quem gosta/precisa de comparações, imaginem tourear o seu animal de estimação.

Sociedade Civil disse...

"Se nao houvesse tauromaquia, a extincao de determinadas especies de toiro seria mais do que certa. Por isso nao ha ca ursos ibericos, aguias reais e o fim das alcateias esta proximo, porque nao tem viabilidade economica. A tauromaquia e' o garante das especies bovinas bravias. Cumprimentos, Filipe Quintino"

(via e-mail)

O A Marcelino disse...

Cara Fernanda Freitas,

Como sempre sabe trazer temas importantes para a nossa sociedade.

A Tauromaquia, por muito que queiram fazer crer é um evento cultural há muito enrraizada na nossa sociedade.

Lamento que algumas pessoas tomem partidos de hiprocrisia na pretenção de defesa de animais.

Que comem estas pessoas?? carne, peixe, vegetais... tudo seres vivos antes de lhes chegar ao prato.

Como actuam quando passam por um ser humano a dormir na rua, com fome, etc?? será que se preocupam?? ou olham para o lado??

Animais são animais, pese embora seja moda ter em cativeiro animais, tais como cães, gatos, pássaros, etc. em apartamentos ou outros espaços.

Sejam coerentes e deixem-se de falsos moralismos.

Obrigado,

Octávio Marcelino

Diogo Prego disse...

Por esta logica de ideias o pessoal contra as touradas so come ervinhas e cenouras!!! Nunca nenhum de voces comeu carne ou peixe?!! É que para isso os animais têm que ser mortos.
Nunca mataram um gafanhoto, uma barata??!! Tb sao seres vivos.

Rui Lopes disse...

Se substituissem o touro por outro animal (e.g., cão) será que tal tipo de espectáculos continuaria a existir?

Ou será que o touro tem menos direito à vida que um cão?

António Cardoso disse...

Esses senhores que defendem os touros, na verdade não gostam propriamente dos touros. Gostam de causas... Pois se acabarem as touradas, acabam os touros de lide... ficam votados à extinção.
Depois só os poderemos visitar no jardim zoológico em vez de em liberdade na lezíria, como é natural (criar um touro destes é caro).
E estes senhores que agora defendem o fim das touradas, vão passar os domingos à porta da igreja, com uma lata ao pescoço que diz: Salvemos os touros de lide (como já o fazem para o lince da serra de Malcata). E pronto... lá têm a sua causa...

Sociedade Civil disse...

"Ao assistir ao v/ programa sobre tauromaquia,desde ja os
m/parabens,venho transmitir o meu total apoio às corridas de
toiros,inclusive com toiros de morte.Penso que será dos espectaculos
publicos a seguir ao futebol, o que atrai maior numero de espectadores
. Se estes doutores não gostam o problema é deles,ou dos grupos que
eles representam,pois segundo as normas democraticas o povo é quem
mais ordena, ou quando não lhes convém já não é assim?

José Veríssimo Narciso"

(via e-mail)

Antístenes disse...

Tauromaquia é Cultura por definição!

Leia-se a definição de Cultura do fundador da Antropologia:

Cultura, escreveu ele, é que "todo complexo que inclui conhecimentos, crenças, arte, moral, leis, costumes e quaisquer outras capacidades e hábitos adquiridos pelo homem como membro da sociedade" (Tylor, 1871).

Sendo a tauromaquia um costume e um hábito de algumas sociedades humanas faz parte da cultura dessas mesmas sociedades!

É pena que o programa ao não ter considerado a definição antropológica, tenha colocado a questão errada.

A questão poderia ser:
terá a Tauromaquia lugar na nossa sociedade?


Independentemente do que se ache da tauromaquia, senão fosse esta actividade o Ecossistema das Lazírias já teria sido extinto assim como todos os animais nele existentes!
Desafio os que são contra as touradas a mostrarem onde estão as outras espécies de grandes bovinos europeus do final da Época Glaciar.

Estão Extintos!

O Touro Ibérico - uma espécie natural pré-histórica - foi o ÚNICO que sobreviveu!

Pedro Alves

conceição disse...

será q o m. da cultura n tem mais nada para financiar???

pobres de nós q temos q aturar tal incultura....

Familia disse...

Sou completamente contra as touradas, não acho que seja uma actividade cultural. É uma tradição, assim como era tradição há bem poucos anos dar vinho às crianças logo de manhã, dar tareia às mulheres, e outras barbaridades. Espero nunca mais ver uma tourada na TV pública (que não vejo, mudo imediatamente de canal). Sadismo e instintos primitivos nunca foram sinónimo de cultura. Acabem com a Tauromaquia no Min. Cultura JÁ!!

carica disse...

Boa tarde,

Estou chocada com a prestação do vosso convidado, Maurício do Vale.
Argumentos dúbios e cheios de falhas.
Como é possível justificar a tortura de um animal pela mão de um ser humano com o facto de o animais selvagens em liberdade responderem aos seus instintos?
Fernanda, diga por ao seu convidado, que nenhum animal selvagem mata por prazer ou desporto, mas somente por instinto de sobrevivência.

Obrigada, Ana Chagas

Sociedade Civil disse...

"tourada é tortura, não é arte nem cultura.

Blu_isa"

(via e-mail)

Sociedade Civil disse...

"Sou de Viana do Castelo e fiquei muito feliz com a decisão do ex presidente da câmara simplesmente porque me consigo colocar no lugar dos touros, o sofrimento pelo qual passam estes animais deve ser horrível, e quem pensar que não pode encher-se com as teorias que quiser!! é um animal como nós e ponto!
E se as tradições fossem para manter, queimavam-se as bruxas e enforcavam-se os criminosos em praça pública.
Deixem-se de teorias e vejam que supostamente os animais racionais somos nós e ainda assim tratamos tão mal todos os outros!!

Obrigada pela atenção

Ze Bru"

(via e-mail)

Dora disse...

É pena o Carlos Alberto Moniz ter fugido à questão... consegue fazer o exercício de se pôr no lugar do Touro quando está a ser lidado?


Triste é este povo não evoluir e continuar a olhar como a tortura e a falar de cultura!

Vanessa

Sociedade Civil disse...

"Que medidas pretendem os defensores dos direitos animais para garantir, tal como hoje o garantem os criadores, a nao extincao de estes animais?
Cumprimentos,
Filipe Quintino"

(via e-mail)

so eu sei disse...

As touradas são cultura?
Na minha opinião é turtura!
Só não acaba por ser uma modalidade eletista!!
A unica parte que é justa numa corrida de touros é a péga por o resto é tortura!

Liliana disse...

Qual a função do touro? Ele existe para quê? E nós existimos para quê também? Os animais existem só para nos servir, é isso? Não!!! Todos temos o direito a viver neste planeta da melhor forma possível.

bonequinhoda bic disse...

Apenas gostaria de salientar um ponto de vista.
Mesmo sendo contra o espéctaculo taurino creio que é imperativo salientar que o facto de existirem touros em Portugal também significa que existem Lezírias, que por si só fazem parte do patrimonio natural Português.
AGORA A MINHA PERGUNTA:No modo lamentavel como as coisa funcionam neste País, tenho a certeza que a morte da Tourada em Portugal também seria a morte das Lezírias.
Ou não ?
Já pensaram em trabalhar uns com os outros e não uns contra os outros e tentar alcançar respostas válidas em que todos beneficiem ?

acs disse...

Gostava de lembrar que a própria Igreja Católica, por decisão papal de há muito (não me recordo qual o Papa), EXCOMUNGA todos oa amantes e defensores das touradas. Só que, apesar desta decdisão estar em vigor, até hoje ainda não excomungou os católicos amantes de touradas, como o Padre Vítor Melícias. Gostava que esta mensagem fosse passada e de ouvir os comentários dos vossos convidados.
António Correia Samouco

liliana disse...

Na minha opinião, a Tauromaquia é um crime e uma crueldade. Sou completamente contra esta actividade e todas as que atentem à vida de um animal. É um ser vivo, tal como nós humanos e, tem todo direito à vida. Gostaria que todos os defensores desta actividade fossem colocados no lugar do touro!!

Olá Portugal! disse...

João Pinto, professor de História formado pela Universidade Nova de Lisboa.
A tourada é uma arte, de tradição milenar, que se confunde com a própria história de vários países europeus, entre os quais Portugal. Tendo isto em consideração,
penso que fará mais sentido, e será concerteza mais produtivo para o debate geral na sociedade, que as pessoas contrárias às corridas de touros pensem e proponham ideias de adaptação desta arte aos tempos modernos, por exemplo, que evitem o tal sofrimento dos animais sem prejudicar o espectáculo. O radicalismo da esquerda urbana moderna contra esta (e outras) tradições só serve para acirrar ânimos de parte a parte e não trás vantagem nenhuma, antes empobrece.
Cumprimentos aos presentes,
João Pinto

Marinhenses Independentes Anti-touradas - disse...

José Enrique Zaldívar – Médico Veterinário especialista em bovinos pertencente ao Ilustre Colégio de Veterinários de Madrid e vice-presidente y sócio fundador de AVAT (Asociación de Veterinarios Abolicionistas de la Tauromaquia), defende e explica porque o touro sofre e foi ao Parlamento catalão explicar as falhas do veterinário que o Mauricio do Vale referiu. Se alguém puder indicar este nome a Mauricio do VAle, agradecemos.

pedro jorge disse...

Se a tourada é cultura então o canibalismo é gastronomia.
A cultura deve contribuir para a elevação do indivíduo, para o desenvolvimento civilizacional das civilizações. A tourada é completamente degradante e baseada numa fétida orgia de sangue e tortura. Os indivíduos que gostam de tourada demonstram uma doentia ausência de sensibilidade e respeito pelos animais. Em circunstância alguma uma tradição tão anacrónica e cruel poderá alguma vez ser considerada cultura. Devemos também considerar que por exemplo a mutilação genital feminina é cultura dos países onde ainda ocorre? e como tal deve ser preservada?
O touro é violentado e forçado a participar num espectáculo doentio que lhe provoca um sofrimento atroz. Se os touromáquicos gostam de touradas então "brinquem" uns com os outros e com queira participar na sua "festa", não com um animal inocente que tudo o que quer é fugir ao sofrimento que lhe querem inflingir.

João Rego disse...

Boa tarde,

Porque é que os anti-touradas se dizem defensores dos touros, se não sabem ao certo o que é um touro bravo. Nunca saberão o prazer que dá ao ver um touro bravo a campo!
E este touro bravo é amado sem margens para duvidas pelos aficionados, campinos, maiorais, ganaderos, forcados, cavaleiros etc... sem estas pessoas o touro bravo simplesmente não existia, já se tinha extinguido!
Na corrida de touros, o touro se for bravo e nobre tem o direito á vida! E é tratado com inquestionável carinho ao longo da sua vida!
O que é certo é que cada vez há mais aficionados, cada vez mais espectadores, cada vez mais corridas, cada vez mais forcados, cada vez a juventude esta a aderir em massa á festa brava...
Não me venham é dizer que gostam mais de um touro bravo do que um aficionado...

Atentamente,

João Pedro Rego

César disse...

Não é válido o argumento que diz que em stress o touro não sente as feridas que lhe infligem. É por sentir sofrimento que o touro é "picado" e é esse sofrimento que é usado para lhe incutir um comportamento mais agressivo.

Santarém
César Pampilhosa

pedro jorge disse...

Se a tourada é cultura então o canibalismo é gastronomia.
A cultura deve contribuir para a elevação do indivíduo, para o desenvolvimento civilizacional das civilizações. A tourada é completamente degradante e baseada numa fétida orgia de sangue e tortura. Os indivíduos que gostam de tourada demonstram uma doentia ausência de sensibilidade e respeito pelos animais. Em circunstância alguma uma tradição tão anacrónica e cruel poderá alguma vez ser considerada cultura. Devemos também considerar que por exemplo a mutilação genital feminina é cultura dos países onde ainda ocorre? e como tal deve ser preservada?
O touro é violentado e forçado a participar num espectáculo doentio que lhe provoca um sofrimento atroz. Se os touromáquicos gostam de touradas então "brinquem" uns com os outros e com queira participar na sua "festa", não com um animal inocente que tudo o que quer é fugir ao sofrimento que lhe querem inflingir.

antonio disse...

Não sou aficionado, nem acho grande piada às corridas de toiros. E, sim, algumas vezes também não gosto do espectáculo do sofrimento do toiro. Mas pior, para mim, é o fanatismo de quem não se preocupa com o que se passa nos aviários, que é muito pior, ou até mesmo com o que se passa connosco, humanos, por todo o mundo etc. Não, senhor, as touradas é que são muito más.
Então vamos começar a perguntar aos cães e gatos se querem viver connosco? Ou aos frangos se querem viver 3 semanas no meio de uma multidão apertada, a receber hormonas de crescimento?
Tenham paciência, o touro tem 4 anos de vida de lorde, morre depois de 20 minutos de sofrimento e glória.
Se não assumirmos que somos o topo da piramide, não chegamos a lado nenhum.

BL-og disse...

Acima de tudo acho que se deveriam preocupar mais com as touradas em S.Bento do que com as outras

João Rego disse...

Boa tarde,

Porque é que os anti-touradas se dizem defensores dos touros, se não sabem ao certo o que é um touro bravo. Nunca saberão o prazer que dá ao ver um touro bravo a campo!
E este touro bravo é amado sem margens para duvidas pelos aficionados, campinos, maiorais, ganaderos, forcados, cavaleiros etc... sem estas pessoas o touro bravo simplesmente não existia, já se tinha extinguido!
Na corrida de touros, o touro se for bravo e nobre tem o direito á vida! E é tratado com inquestionável carinho ao longo da sua vida!
O que é certo é que cada vez há mais aficionados, cada vez mais espectadores, cada vez mais corridas, cada vez mais forcados, cada vez a juventude esta a aderir em massa á festa brava...
Não me venham é dizer que gostam mais de um touro bravo do que um aficionado...

Atentamente,

João Pedro Rego

Pedro Viana disse...

muitas vezes os defensores das touradas falam em "tradição".

será que "por tradição" também defenderiam a escravidão, pena de morte ou outras "tradições" de antigamente que ao longo dos tempos foram abolidas?

CAL disse...

Os argumentos dos defensores das touradas são um pouco cómicos e completamente infundados. Como cada vez menos as pessoas simpatizam com as touradas, nota-se um pouco de desespero nos que as defendem.

essaagora disse...

o programa é para quem? será que a jornalista não consegue estabelecer normas e fazer com que todos os participantes façam isso mesmo. uns falam e sabem escutar/ouvir e os não o conseguem. dona fernanda coloque-se no papel de líder do programa é não deixe esse senhor de camisa de ganga líder o debate.

Miguel disse...

Mais uma vez gostaria de ver estas questões no programa:

Se é permitido existirem touradas, porque não lutas de cães ou galos também?

Qual é a diferença? Visto desta maneira as lutas de cães ou galos, deveriam ser legais.

Em certos países é tradição efectuar apedrejamentos e execuções públicas. Só por ser tradição quer dizer que é correcto?

Obrigado

Ana disse...

Não sou contra a tourada, mas penso que é uma actividade que se deveria modernizar. Por exemplo, em vez de utilizarem farpas e ferirem os touros, porque não utilizar algo que deixe uma marca de tinta no touro?

Martinha disse...

cheguei agora a casa e só agora comecei a ver o programa, mas gostaria de colocar uma questão ao sr.º Carlos Alberto Moniz: desde quando é que o sofrimento de um animal pode aliviar o stresse a um ser humano?

David (DeltaFox) disse...

Tortura, violência, mau trato a qualquer ser vivo nunca pode ser Cultura !!!

Xs-boy disse...

Quer me parecer que provocar sofrimento em animais por desporto é algo que não se entende! Nada contra contra morte de animais por sobrevivência da espécie humana...agora por desporto? Então se é assim, porque serram os cornos ao animal? Sejam homens e encarem o touro com a sua plenitude...

Azul Neblina disse...

Preocupa-me um pouco a argumentação pouco científica e desonesta dos defensores das touradas que se apresentam aí no programa. Esperava um debate digno desse nome e só consigo perceber um défice de honestidade intelectual por parte do Sr. Maurício do Vale. Talvez se se informasse melhor sobre a fisiologia dos animais não tivesse a desfaçatez de dizer aquelas barbaridades em directo. Da próxima vez talvez faça a sua lição de casa e em vez de ir vasculhar os arquivos de doutos obscuros talvez possa tentar aprender algum facto científico.

Ção Julião disse...

Confesso que gosto de tourada, no entanto considero que é triste a violência a que são submetidos os animais! Apesar de não ter uma bolsa que me permita ir aos espectáculos, porque não,com as tecnologias de hoje, produzirem um TOURO MECÂNICO? Assim talvez ficassem todos satisfeitos e até se poderia considerar uma modalidade desportiva!

PC disse...

Apenas gostam de tauromaquia os burgueses "endinheirados" que lucram com as próprias touradas ou que algum prestigio ganham com as mesmas. Tenho a certeza que na Idade Média quando se enforcavam pessoas em praça pública, os que ganhavam com o "espectáculo" muito gosto teriam em que se mantivesse a pena de morte.
Fico triste em ver o Carlos Alberto Moniz do lado "a favor" nesta discussão, não que eu goste particularmente do trabalho dele, mas por ser uma figura pública a dar tão mau exemplo, também acredito que precisaria de muito mais coragem para ser contra do que a favor na sua Ilha natal.

Joaquim disse...

Filipe Quintino, então você acha que são precisas touradas para manter a espécie? Fraco argumento. Triste figura sádica que algumas figuras públicas usam para defender a força bruta de alguns homens contra animais indefesos. Fiquei triste por ver José Alberto Moniz defender essa barbárie. Já tenho dúvidas Sr. Moniz acerca dos seus poemas.

Sociedade Civil disse...

"Tourada, "arte" sanguinolenta!

Tanta barbárie, já não se aguenta!

Florinda Rosa Isabel"

(via e-mail)

Paulo Santos disse...

Eu sou contra tourada todas as culturas evoluem, e as tradição já não é o que é.

Eu sou contra tourada todas as culturas evoluem, e as tradição já não é o que é.
Não tenho casa em Paris, e saio pouco há noite, mas se tivesse de escolher entre tourada, ou uma corrida, ficava de certeza a ver a sociedade civil, que é mais proveitoso.
A única tourada que mais gostei foi quando na cama descobri que essa era a sagrada arena.
E de certeza que é mais divertido o leito que a tourada.

Pegasus disse...

Boa tarde a todos, e obrigado pelo programa, pelas tantas questões interessantes que discutem.

Dá-me graça, pra não dizer raiva, ouvir certos argumentos dos defensores das touradas.
Atirar para o ar coisas como "respeitem a nossa opinião" e "se não fizermos as touradas acaba a raça tourina", entre muitas outras é um autêntico atentado à inteligência.
Há muitas formas de usar os touros sem lhes estar a espetar farpas nas costas e ainda estar a aplaudir isso.
Quanto ao respeitar a nossa opinião, de forma alguma se pode concordar com mais este argumento, pois o facto de respeitar a vossa opinião é estar a concordar com um sofrimento infligido a um animal só para passar umas horas a bater palmas.
Vamos fazer um paralelismo com outra situação, que tenho a certeza que os defensores das touradas vão logo dizer que é um assunto que não tem nada a ver, mas basta meter a cabeça um bocado a pensar para se perceber que é exactamente a mesma situação.

Vamos falar da escravatura, para quem defendia a escravatura, os argumentos apresentados eram exactamente os argumentos apresentados pelos defensores das touradas.

Este é um caso que a pouco e pouco vai mudar no bom sentido, certamente, a evolução e o respeito pelos outros e pelos animais a isso vai obrigar, mais cedo ou mais tarde, mas até lá temos que continuar a ouvir argumentos completamente psicadélicos para defender a tortura gratuita a animais com a desculpa que É CULTURA.

PERFIL disse...

Boa tarde. Sou aficionado desde muido. E fico muito triste por saber que quem está muito preocupado em acabar com as corridas de toiros, não se preocupa primeiro em proteger as crianças que são seres humanas, cada vez que vou ao campo pequeno sou sempre insultado pelo ditos "protector dos animais" nunca insultei quem não gosta! Mas será que quem não gosta tem o direito de me insultar. Nós aficionados também temos sentimentos, mas não somos de ferro!

Sociedade Civil disse...

"exmos. srs.
gostava que perguntassem ao crítico tauromático, porque é que se diz que o toiro é um animal nobre e no entanto torturam-no?
muito obrigado.

Clara Cruz"

(via e-mail)

Su disse...

Para quem argumenta que a tourada é cultura lembro que também é "cultura" de alguns países fazer-se a excisão genital feminina e não deixamos de considerar essa prática primitiva por ser "cultural".

A cultura não pode sobrepor-se aos direitos fundamentais, sejam eles do Homem ou dos animais.

Como não me parece que a tourada seja banida para breve (infelizmente), gostaria pelo menos que se impusesse um limite mínimo de idade para assistir às corridas de touros.

A programação televisiva e os filmes de cinema são classificados para proteger as crianças da violência e crueldade que podem conter.

Já vi crianças a acompanharem os pais às touradas do Campo Pequeno e inclusive crianças a chorar durante o "espectáculo", em transmissões televisivas de touradas.

Para quando a proibição de entrada de menores nesses eventos?

Sociedade Civil disse...

"nenhuma actividade que envolva sofrimento de um ser pode ser cultura.

a tauromaquia envergonha a maior parte dos portugueses.

maria, porto"

(via e-mail)

João Rego disse...

Boa tarde,

Porque é que os anti-touradas se dizem defensores dos touros, se não sabem ao certo o que é um touro bravo. Nunca saberão o prazer que dá ao ver um touro bravo a campo!
E este touro bravo é amado sem margens para duvidas pelos aficionados, campinos, maiorais, ganaderos, forcados, cavaleiros etc... sem estas pessoas o touro bravo simplesmente não existia, já se tinha extinguido!
Na corrida de touros, o touro se for bravo e nobre tem o direito á vida! E é tratado com inquestionável carinho ao longo da sua vida!
O que é certo é que cada vez há mais aficionados, cada vez mais espectadores, cada vez mais corridas, cada vez mais forcados, cada vez a juventude esta a aderir em massa á festa brava...
Não me venham é dizer que gostam mais de um touro bravo do que um aficionado...

Atentamente,

João Pedro Rego

Sociedade Civil disse...

"Boa tarde,
Sou galego e na Galiza nao temos grande cultura de toiros,da mesma forma que no norte peninsular nao esta muito arraigado,embora temos outras coisas, mas isso nao quer dizer que os lugares e as pessoas q vivem disso devam ser proibidaS de faze-lo.Dizem na minha aldeia que os verdadeiros ecologistas eram os nossos avos,e nao os pseudo ecologistas urbanos que querem e vivem so para transformar o mundo a sua maneira sem respeitar culturas inofensívas e ricas para a sociedade civil. Obrigado .

Javi"

(via e-mail)

Guilhas disse...

Boa tarde!

Este tipo de debates é vergonhoso...o programa toma o caminho de ataque directo contra uma tradição portuguesa. A pivot deveria ser imparcial e não o é, mas isso é outra questão. Deixo então algumas questões no ar: Os senhores que se dizem defensores já visitaram alguma vez um matadouro? Será que pensam nos animais quando comem carne à mesa e não fazem a mínima ideia do que aconteceu num matadouro, para eles terem carne na sua mesa? Porquê um ataque a uma tradição quando todos os anos são abandonados milhares de animais DOMESTICADOS nas férias? Deixem de viver fechados em gabinetes e vão passear no campo!

mãeee disse...

Os defensores da tourada estão tão convictos da certeza das suas convicções que transformaram o debate numa arena e não deixam ninguém falar...
é a primeira vez que assisito a um não debate ou um não diálogo neste programa de referência da :2

É pena.

E sim, sou contra a tourada, por princípio da dignidade. A Tourada historicamente é uma apoteose de uns outros espectáculos, noutras arenas ... e nunca foi bonito, nem digno!

"O touro é um produto" ???
cumprimentos a todos

Sociedade Civil disse...

"Fernanda,

Parabens pelos seus diálogos sempre inteligentes e esclarecedores.

As Touradas são umas reminiscências do nosso passado troglodita e de gente pouco evoluída.
È com muita vergonha que vivo num país onde ainda se faz da dor de um animal um espectáculo lúdico... E com mais vergonha ainda verifico que há muitos seguidores constantes e entusiastas.
Pergunto-me por vezes, porque não colocam alguns desses adeptos nas arenas e não lhes mandam setinhas.........!!!!???????
Sem falar agora, quando o cavalo se magoa também, e não se queixa!!!

Qualquer semelhança com roma antiga, é pura coincidência...

Sr. Moniz... foi uma desilusão...até o respeitava. Julgava-o mais evoluído!

Cumprimentos

Ana Taumaturgo"

(via e-mail)

Paulo Santos disse...

Eu sou contra tourada todas as culturas evoluem, e as tradição já não é o que era, evoluem, adaptam-se.
Não tenho casa em Paris, e saio pouco há noite, mas se tivesse de escolher entre tourada, ou uma corrida, ficava de certeza a ver a sociedade civil, que é mais proveitoso.
A única tourada que mais gostei foi quando na cama descobri que essa era a sagrada arena.
E de certeza que é mais divertido o leito que a tourada.

Sociedade Civil disse...

"Pasmo como ainda há seres humanos a sentir prazer no sofrimento de animais e pasmo pelas declarações do sr.Moniz que como artista deveria ter a sua sensibilidade mais apurada para o sofrimento do seu semelhante.O outro sr. que não sei o seu nome é de desligar quando fala.Claro que os animais selvagens carnivores têm de se alimentar dos outros não é isso que está em causa.Pergunto. Tanta bravura do toureiro porquê colocarem bandarilhas no touro antes de começar a tourada ou tourearem o touro na leziria isso sim seria bravura e sem sangrar o touro antes do ESPECTÁCULO BÁRBARO E FORA DE MODA. Obrigada.

Ondina Viana-Oeiras"

(via e-mail)

Lúcia disse...

Deixo o meu comentário nas mãos de Miguel Torga... Sem plagiar, aqui fica um excerto do conto "Miura".

"Miura", Miguel Torga (excerto)


(...) Três pancadas secas na porta, um rumor de tranca que cede, uma fresta que se alargou, deram-lhe num relance a explicação do enigma da agressão: chegara a sua vez. Nova picada no lombo. - Miura! Cornudo! Dum salto todo muscular, quase de voo, estava na arena. Pronto ! A tremer como varas verdes, de cólera e de angústia, olhou à volta. Um tapume redondo e, do lado de lá, gente, gente, sem acabar. Com a pata nervosa escarvou a areia do chão. Um calor de bosta macia correu-lhe pelo rego do servidoiro. Urinou sem querer. Gritos da multidão. Que papel ia representar! Que se pedia do seu ódio? (...)Tinha de ser. Já que desejavam tão ardentemente o fruto da sua fúria, hei-lo. Mas o homem que visou, que atacou de frente, cheio de lealdade, inesperadamente transfigurou-se na confusão de uma nuvem vermelha, onde o ímpeto das hastes aguçadas se quebrou desiludido. Cego daquele ludíbrio, tornou a avançar. E foi uma torrente de energia ofendida que se pôs em movimento. Infelizmente, o fantasma, que aparecia e desaparecia no mesmo instante, escondera-se covardemente de novo por detrás da mancha atordoadora. Os cornos ávidos, angustiados, deram em cor. Mais palmas ao dançarino. Parou. Assim nada o poderia salvar. À suprema humilhação de estar ali, juntava-se o escárnio de andar a marrar em sombras. Não. Era preciso ver calmamente. Que a sua raiva atingisse ao menos o alvo. (...)Parou. Mas não acabaria aquele martírio? Não haveria remédio para semelhante mortificação? Num último esforço, avançou quatro vezes. Nada. Apenas palmas ao actor. Quando? Quando chegaria o fim de semelhante tormento? Subitamente, o adversário estendeu-lhe diante dos olhos congestionados o brilho frio dum estoque. Quê?! Pois poderia morrer ali, no próprio sítio da sua humilhação?! Os homens tinham dessas generosidades?! Calada, a lâmina oferecia-se inteira. Calmamente, num domínio perfeito de si, Miura fitou-a bem. Depois, numa arremetida que parecia ainda de luta e era de submissão, entregou o pescoço vencido ao alívio daquele gume.

Excerto de «Bichos» (Miura), Miguel Torga, 1940

António Cardoso disse...

Se acabarem com as touradas estão a fazer um touricidio...
Ninguém vai criar touros de lide se eles não derem lucro.

JD disse...

Não há nada mais belo que fotografar touros a campo e depois ver a sua arte em praça.
Felizmente tenho tirado belas e magnificas imagens de touros a campo e que dão magnificas lides em praça!
Pergunto aos ditos defensores dos animais se alguma vez viram um touro a campo?
Porque só vivendo a paixão pelos touros os podemos defender e a única maneira de os defender é deixar os touros mostrarem a sua arte! Não podemos utilizar a defesa dos touros para nos promover a nós próprios.. porque os cães e gatos abandonados também são animais, mas esses não dão protagonismo....
Saudações taurinas,
João Dinis

Ana disse...

Nem cultura, nem arte, nem nada que uma pessoa sã de espírito possa apoiar. Touradas são tortura e quem gosta de as ver não pode estar no seu juízo perfeito. O ser humano ainda não percebeu que se encontra num nível muito inferior em relação aos animais, é pena.

Sociedade Civil disse...

" Boa tarde Sociedade Civil

Sou de Santarém e ás vezes, por causa das corridas sinto-me envergonhado de da minha terra justamente por causa desta tortura obscena.

Gostava de perguntar a um dos Sr Pro Tourada se se consideram como seres humanos, superiores aos outros animais.

Ninguém tem o direito de decidir o destino de ninguém incluindo animais de espécie não humana.


Obrigado, continuação de bom programa.

Cisco Mamede Monteiro"

(via e-mail)

Sociedade Civil disse...

"Começo por saudar o painel e agradecer a possibilidade de se discutir pública e sobriamente este tema.

Sou natural dos Açores (São Miguel), mas não sou aficionado, nunca fui, embora seja filho de um aficionado.

Não entendo de forma alguma a “diabolização” da tourada. Na minha óptica, o touro na arena é o centro de todo o espectáculo e deve ser valorizado como tal.

Não tolero a hipocrisia dos que dizem “não às touradas” com o argumento do sofrimento do animal porque estão a fazer “vistas cegas” ao sofrimento a que os animais são sujeitos nos nossos matadouros.

Também não defendo nem compreendo quem defende cegamente as touradas porque há que compreender a sensibilidade de quem não aceita. Temos que criar o devido espaço para que a tradição se ajuste aos tempos modernos.

A própria civilização terá de amadurecer para que os prós e os contras possam coexistir nesta matéria. A defesa cega do sim ou do não é prova de uma profunda imaturidade civilizacional (social e cultural).

Extinguir tradições é anular a identidade de um povo. E na nossa matriz cultural entram claramente as touradas.

Luís Do Rego Furtado"

(via e-mail)

JOSÉ SANTANA disse...

GOSTARIA DE PERGUNTAR AOS SENHORES CONTRA AS CORRIDAS DE TOUROS O QUE ACHAM DOS CÃES QUE FICAM BDIAS INTEIROS EM APARTAMENTOS A LADRAR E A HUIVAR E QUE NORMALMENTE RESOLVEM O PROBLEMA CURTANDO AS CORDAS VOCAIS O QUE SE DEVE CHAMAR A ISTO . TALVEZ MUTILAÇÃO.

Sociedade Civil disse...

"Boa tarde, chamo-me Carla, tenho 30 anos e sou de Alcochete.
Existe muita malta nova que é contra as touradas mas na altura das festas vão às praças e às largadas.
Existe muita gente entre as quais estão aí no programa, como é o caso do sr. Moura q foi ex-presidente de Viana do Castelo e o sr. Paulo Borges que não sabem do que falam.
O toiro faz parte da nossa cultura e é um crime acabar com a cultura de um país. O toiro não está em via de extinção, e ir para um matadouro ver um toiro é normal pois ele é morto como um porco, como um borrego, como uma vaca.
Também comem carne de toiro bravo e não sabem, porque num talho não se sabe se é vaca ou se é boi que está a comer.
Querem proteger o boi então protejam toda a carne que existe em portugal coelhos, patos, frangos, porcos, vacas, cabritos, peixes, etc.
temos que nos respeitar uns aos outros, é pena que quem goste da tauromaquia não é respeitado,e os senhores q defendem o direito dos animais não comam animais porque sendo assim estão a ir contra os seus principios,isso já não veêm mas tar a falar na cultura do nosso país e acabar com ela e não a respeitar isso já sabem falar. Ganhem vergonha na cara e sejam realistas,e não falem do que não sabem, bem haja p o sr. mauricio do vale e para o sr. moniz


Carla Justino"

(via e-mail)

Yrots disse...

Se pudessem falar um de cada vez, nós aqui em casa ficaríamos muito gratos.

cbas disse...

Sou contra a acupuntura aplicada a animais.

Pegasus disse...

Gostei agora de um comentário, em que os próprios defensores das touradas acabam por dar uma solução para uma pergunta que fazem tantas vezes, que é "se não há touradas acaba a raça tourina"...

Então não serve para comer??
Ora pois serve, logo se serve, pode-se tratar dos touros apenas para comida. Nós também temos as galinhas e o unico objectivo é para comer (ovos e a própria carne).

Aproveitando o texto, nós também não andamos a espetar farpas nas galinhas antes das matarmos para a comermos.
Se respeitam tanto os touros, como dizem, então não lhes façam mal com a desculpa que é cultura.

Pedro_D disse...

O que mais me chateia, é quem adepta de tourada é intolerante, ao facto de haver quem não goste da mesma e têm um necessidade de desculpabilizar-se, dizendo que as touradas, são a melhor coisa que podia acontecer ao touro, pois foram criados para isso. Não passa de um argumento, desculpem a expressão, estúpido. Não se trata, de se dizer que ñ tevem gostar, por isso é que existe, o livre arbítrio, que muita boa gente, gosta de o pôr em causa, quando lhe convêm. É o mesmo caso dos fumadores, que se esquecem, sistematicamente que existem outros seres no planeta, que ñ fumam e que não têm de gramar com o fumo deles. A malta esquece-se que em tempos passados, na Itália realizava-se, os torneios de gladiatores e outros actos violentos contra animais e pessoas, e já na altura, havia quem pensasse que era bárbaro, e por isso hoje em dia ñ há, mas naquele tempo também fazia parte da cultura popular. Se fizessem a um humano, o mesmo que fazem ao touro, ai jesus, coitado do humano q é vítima de tortura e sofrimento, mas como é touro e ñ fala, já é espetáculo, tenham a santa paciência.

Sociedade Civil disse...

"É uma vergonha, primeiro acabamos com as touradas, dps começamos a comer so verduras. Quando se lembrarem que as plantas tambem sofrem stress. Não sei o que se faz aos seres humanos. A relva quando é cortada tambem liberta feromonas que indicam que esta a ser atacada. Deixem a natureza seguir o seu curso.

Carlos Albino, do Barreiro."


(via e-mail)

Sociedade Civil disse...

"Olá boa tarde!

Se a tourada é tão importante porque não reformulam as touradas? Porque não toureiam só com Capa sem precisarem de espetar o touro?
Fernanda Fusco"

(via e-mail)

Yrots disse...

Desde quando o Papa João Paulo II, que se insurgiu contra o preservativo nomeadamente, é opinião em ter em conta?

Ancient astray soul disse...

Boa tarde,
Como alguém sábio disse uma vez: "Pode ver-se o nível de evolução de um povo pela maneira como trata os 'seus' animais!"
Adicionalmente, um estudo levado a cabo pelo FBI concluiu que a maioria dos criminosos mais violentos (violadores, assassinos, etc.) começou por praticar actos de crueldade contra os animais...
A tourada não é cultura mas sim um espectáculo bárbaro que só pessoas com um baixo nível de evolução e consciência (independentemente do seu grau académico, posição social ou económica) apreciam.
Cultura é algo que deverá elevar o 'espírito' de uma pessoa e não afundá-lo em sangue, tortura e sofrimento.
Os argumentos dos defensores das touradas são completamente falsos e passo a explicar porquê:
- as touradas são antigas e fazem parte da nossa cultura - seguindo essa linha de 'raciocínio', também nunca se deveria ter acabado com as execuções públicas, a lapidação de mulheres em certos países deverá perdurar assim como a excisão do clítoris, etc.;
- os touros só existem devido às touradas - onde estão os fundamentos científicos para os 'senhores' das touradas afirmarem isto? Eles não são especialistas em nada a não ser na tortura! Se um verdadeiro especialista chegar à conclusão que os touros só existem por causa das touradas e que não fazem parte do ecossistema, então estes animais não fazem parte da Natureza (que absurdo!) e consequentemente mais vale deixar que se extingam do que continuar a usá-los para serem torturados para o deleite de pessoas insensíveis e más (qualquer pessoa que goste de ver um animal a ser torturado não é boa pessoa);
- os touros sofrem menos do que os animais para consumo humano e pelo menos são criados ao ar livre - neste ponto concordo parcialmente e daí eu ser 'vegan'; no entanto os outros animais não são torturados para o deleite de pessoas sedentas de sangue; isto seria outro programa, pois a maneira como os animais são criados e abatidos para consumo humano é uma das coisas mais cruéis de que os humanos são capazes de fazer (aconselho o visionamento do documentário 'Earthlings');
- os activistas dos animais deveriam era preocupar-se com as crianças em vez dos touros - ora, felizmente os activistas (ao contrário dos que defendem a tortura de animais) são capazes de fazer e dedicar-se a várias coisas; adicionalmente gostaria de perguntar aos 'senhores' das touradas o seguinte: a actividade tauromáquica recebe subsídios da U. Europeia certo? Estariam dispostos a acabar com as touradas, pegar nesse dinheiro e doá-lo a instituições de protecção de crianças? É que os activistas concordariam que todo esse dinheiro fosse dado a essas mesmas instituições; e por favor não me refiram as corridas que são feitas em nome da caridade, pois o objectivo final é atrair mais pessoas com a desculpa da solidariedade e dessa forma ganhar mais dinheiro; para além disso doar dinheiro cheio de sangue para iniciativas de solidariedade é algo hipócrita!
Queria também perguntar o seguinte: os senhores das touradas gostariam de estar no lugar dos touros? Se segundo eles as touradas são um espectáculo maravilhoso, por que não se voluntariam para serem assustados, humilhados, torturados e mortos? Pois, acontece que eles têm a opção de não o fazer, mas infelizmente essa opção não é dada aos animais!
Finalizo este longo comentário com o seguinte...
Os humanos são apenas mais uma espécie no planeta; não somos a mais inteligente nem a superior; somos isso sim a mais destrutiva, insensível, arrogante e cruel. No dia em que formos mais humildes entre nós, em relação à natureza em geral e em particular relativamente aos animais, talvez o nosso planeta se transforme num paraíso :)
Agradecido. Cid Martins

Sociedade Civil disse...

"Agradeço mais estas perguntas ao Sr. Mauricio do Vale:
Um animal (touro) é um produto? Um produto com sistema nervoso? Os homens são animais? Têm sistema nervoso?

Para comentar: "O touro foi comer à mão de quem o alimentou!" Lindo !! Que doçura ( não fez mal ao alimentador)

Obrigada
Cristina Castro"

(via e-mail)

dolores disse...

Boa tarde!

Por favor acabem com essa TORTURA!!!
Orgulhem-se de sermos um País que deu a conhecer novos mundos ao mundo e do nosso querido Aristides Sousa Mendes que é um bom exemplo daquilo que é ser um verdadeiro Ser Humano!

Tauromaquia jàmais pode ser CULTURA!

Sociedade Civil disse...

"O que mais me chateia, é quem adepta de tourada é intolerante, ao facto de haver quem não goste da mesma e têm um necessidade de desculpabilizar-se, dizendo que as touradas, são a melhor coisa que podia acontecer ao touro, pois foram criados para isso. Não passa de um argumento, desculpem a expressão, estúpido. Não se trata, de se dizer que ñ devem gostar, por isso é que existe, o livre arbítrio, que muita boa gente, gosta de o pôr em causa, quando lhe convêm. É o mesmo caso dos fumadores, que se esquecem, sistematicamente que existem outros seres no planeta, que ñ fumam e que não têm de gramar com o fumo deles. A malta esquece-se que em tempos passados, na Itália realizava-se, os torneios de gladiadores e outros actos violentos contra animais e pessoas, e já na altura, havia quem pensasse que era bárbaro, e por isso hoje em dia ñ há, mas naquele tempo também fazia parte da cultura popular. Se fizessem a um humano, o mesmo que fazem ao touro, ai Jesus, coitado do humano q é vítima de tortura e sofrimento, mas como é touro e ñ fala, já é espectáculo, tenham a santa paciência.


Pedro Duarte"

(via e-mail)

Rita Inácio disse...

Uma questão para o Dr. Paulo Borges

Segundo a Convenção Para a Protecção do Património Mundial, Cultural Intangível: "“The “intangible cultural heritage” means the practices, representations, expressions, knowledge, skills – as well as the instruments, objects, artefacts and cultural spaces associated therewith – that communities, groups and, in some cases, individuals recognize as part of their cultural heritage. This intangible cultural heritage, transmitted from generation to generation, is constantly recreated by communities and groups in response to their environment, their interaction with nature and their history, and provides them with a sense of identity and continuity, thus promoting respect for cultural diversity and human creativity."

Então explique-me (agradecia que não se atropelassem uns aos outros) porque é que as touradas não podem ser consideradas cultural, se é uma relação milenar entre o Homem e o Touro e todo o carácter mitológico associado a uma cultura mideterrânica.

carla disse...

boa tarde eu faço parte do unico grupo de forcados feminino em actividade em portugal e sou completamentamente a favor das touradas. e triste ver que a pessoas q nao gostam desta arte e defendem o direito dos animais e depois comem carne, peixe e vegetais porque sim comem!

Johnny disse...

É simplesmente uma palhaçada que já não tem razão para existir mais.

Luciano disse...

Comparar matar numm matadouro para comer, com cobrar entrada-torturar-aplaudir-matar-e comer, é sinal de baixa inteligência!
Imaginem os matadouros começarem a cobrar entrada e terem público a aplaudir enquanto abatem os animais? É o que se passa na touradas.

Mariposa disse...

Penso que a Tauromaquia deveria ser considerada história. Pois a nossa sociedade tem vindo a evoluir e não se justifica q exista tal crueldade. Como estamos na era das novas tecnologias porque não criam um Touro Robot e já poderiam fazer o espetaculo sem ferir animal algum?

NOME disse...

Metam um colete de cortiça no touro k assim em vez de espetar no touro espetam na cortiça e ainda promovem o uso dela ,)

Rita Inácio disse...

errata: mediterrânica

Paulo Santos disse...

"Nenhuma actividade que envolva sofrimento de um ser pode ser cultura.
Eu Sou contra qualquer tipo de agressão que põem em causa a existência do outro.
Todas as culturas evoluem.
Nos que temos o catolicismo como exemplo cultural temos o sofrimento como exemplo cultural. Acho que nenhum Cristo quis o fim que teve, o problema é que querem comer o lombo, quando há tanta soja

mãeee disse...

E porque nem percebei que este nick não é perceptível neste contexto, e porque estou cada vez mais espantada com as declarações do vosso convidado Maurício Vale, deploráveis e anedóticas, numa tentativa de fazer brilhar o acessório e esconder o essencial: uma luta desigual entre homens e o animal, que acaba sempre no infortúnio do último (aliás, é como ir ao futebol sabendo sempre o resultado), E um total abuso pela ideia da tradição histórica

assino
Sónia Filipe. Arqueóloga. Coimbra

Palavras disse...

Cultura? Extinção do touro? Stress sem dor? Porque o famosos são adeptos o povo tem que ir atrás e ser também??? POUPEM-ME.... Esse senhor argumenta com "desculpas"! Eu não quero ser portuguesa se tiver que pactuar com os assassínios desses animais integrados na secção cultural de Portugal!
Proponho a esse senhor que um dia se submeta a ir à arena ser espetado, certamente que o seu estado de stress não lhe permitiria sentir qualquer dor e aí provava a todos que realmente os animais também não sente...

Carina Paupério disse...

Arte será sinónimo de sofrimento?Principalmente quando imposta pelo o Homem e num espaço fechado? Será que tudo o que faz parte da cultura tem que ser preservada? Então porque se luta tanto contra determinados procedimentos "ditos" culturais referentes a outros países e, ou religiões onde as mulheres são mutiladas porque faz parte da cultura do seu povo; onde se tem que esconder o corpo e o rosto porque um "Deus" assim manda; onde numa esposição,(num país dito desenvolvido),alguém lembra-se colocar um cão a morrer à fome alegando ser arte! E o espectáculo que era, no tempo dos romanos a quando, nas arenas, lançavam os mais fracos e depois os cristãos aos leões! Só faltará dizer-se que a guerra também é arte, visto que já ouvi dizer que é necessária por vários motivos!...
Será que o Homem tem é prazer em provocar dor e ser feliz com ela?
Desculpem a minha revolta. É pena o touro não poder estar no programa tambem a debater o tema! Um Abraço:
Carina Paupério
Valongo

joao disse...

é um debate muito dificil debater com esta gente das "lides".É como explicar a um touro o que é a tourada,
e o porquê do que lhe fazem durante a "corrida",
o problemas é que o touro o já percebeu..

grillo disse...

A tourada é um espectáculo milenar, próximo do circo, conhecido desde a sociedade Cretense.
Na praça de Estremoz vi acrobatas, saltadores livres, motas, e cavalos com os touros. Coisa Única.
Os animais em cativeiro nos casas dos tais defensores dos animais, a viver em grande solidão por estas cidades, também não é nada digno.

luis disse...

esses srs são contra as touradassó porque agora é moda então e o sr ex pres camara quando precisava de votos não se meteu no assunto com tanto entusiasmo e o outro sr não se preocupa com os animais abandonados pudiam ter convidado o Moita Flores

NOME disse...

Porque ,e que nao metem um colete de cortiça no touro' assim espetam nela em vez de espetar no lombo do pobre touro e promovem a cortiça ,)

Manuel Peralta Godinho e Cunha disse...

A tauromaquia não é só cultura mas também uma forma de arte.

Fernando disse...

Tauramaquia têm a mesma essência do que se fazia no coliseu de Roma há uns tempos valentes... É a violência e sofrimento real tornada em espectáculo!

Guilhas disse...

Sinal de pouca inteligência é dizer que matar numa praça de touros é diferente de matar num matadouro. Tem toda a razão, num matadouro é bem pior!

Eu disse...

"A tradição diz"...esta frase é tão obsoleta como as pessoas que defendem esta carnificina ou assassinatos de Seres com mesmo direito (ou mais) à vida do que nós. Se a tradição dissesse que matássemos Ministros e corruptos nas arenas...acho que aí até votava a favor. Mas quem manda aqui afinal? São eles ou somos nós? A net não chega!!! Vamos enfrentá-los com os cornos (no bom sentido).

IM disse...

É de louvar a iniciativa de discutir estas questões. Todavia é extremamente lamentável que, em pleno século XXI, depois de tudo o que a ciência já nos mostrou sobre a senciência, que existam pessoas capazes de defender QUALQUER forma de actividade que proporcione sofrimento aos (outros) animais. E não me estou a referir só às touradas (um dos intervenientes levantou a questão de , porque é que nós, os que se mostram anti-touradas, também não se manifestam em relação aos cães em varandas...), mas a TODAS as formas de entretenimento (??) que causam sofrimento aos (outros) animais: incluem-se aqui circos, aprisionamento de todo o tipo de animais, touradas, experimentação animal, além da criação de animais para consumo humano. Fico completamente chocada quando ouço alguém dizer que gosta de touradas, ou de rodeos, ou de lutas de cães, ou de ir ao jardim zoológico...
Gandhi dizia que a evolução de uma sociedade de vê pela forma como trata os seus animais. Penso que daqui se pode concluir o que dizer da nossa...Tauromaquia é cultura???????

João José disse...

É mas é uma grande indústria e por isso os defensores da continuação da mesma estarem a serem e a defenderem a continuação da mesma.

Manuel Peralta Godinho e Cunha disse...

Claro que a tauromaquia é cultura mas também uma arte dos povos da península Ibérica

grillo disse...

A tourada é um espectáculo milenar, próximo do circo, conhecido desde a sociedade Cretense.
Na praça de Estremoz vi acrobatas, saltadores livres, motas, e cavalos com os touros. Coisa Única.
Os animais em cativeiro em casas dos tais defensores dos animais, a viver em grande solidão por estas cidades, muitas vezes castrados e dopados com para conseguir viver nessa frustação, também não é nada digno.

Luis Rocha disse...

Fernanda, quero me casar contigo.
*****

ARM disse...

Tauromaquia é sinónimo de barbárie e não-cultura!
Acabaram os gladiadores, mas ainda falta muitas actividades de arena acabarem para acabarem com o desrespeito pelos animais.

Crying Man disse...

O meu nome é Pedro Almeida, tenho 29 anos e sou de Lisboa.

Gostava que perguntasse aí aos defensores desta "tradição", se têm tanto respeito pelo touro, porque lhes cerram os cornos antes de entrarem na arena ? Porque montam a cavalo para lidar o touro, tomando uma clara vantagem em relação ao animal ? Porque têm que usar bandarilhas ?

É que para mim, soa-me um tanto ou quanto cobarde, tomar posições de vantagem, ou melhor ainda, viciar o enredo para que o touro seja inevitavelmente a vítima. Porque não deixar os chifres do touro como estão ? Porque não descer do cavalo e largar as bandarilhas e encarar o touro com aquilo que se tem ? O touro faz o mesmo, porque não o mesmo da parte do animal humano ? Homem contra touro, sem artimanhas.

Obrigado,
Pedro Almeida

Fonseca disse...

Estou de acordo com os que se opõem à Tourada ou Tauromaquia. Não se pode negar que é cultural, infelizmente, já é um costume antigo e Portugal. Terá sido influência dos brutos romanos e suas arenas de gente atirada aos leões? Os touros não são objectos de brincadeira nem existem para lutar com humanos, lutam instintivamente entre si por questões reprodutivas ou algo assim. Os touros não entram em extinção facilmente, desde quando se preocupam com a extinção do lobo ibérico ou do lince ibérico e outros animais que não se vendem a preços exorbitantes e dão espectáculos lucrativos?
Por causa dos que não querem perder os seus lucros de dinheiro sujo feito de sangue do touro, para além disso, algumas vezes, ferem-se cavalos e os próprios toureiros e colegas, são feridos e alguns morrem. Os governantes é que têm que acabar lentamente (por causa dos fanáticos, não terem um ataque...) a bárbara tradição, porque A MAIORIA DO PÚBLICO NÃO GOSTA DE VER TOURADAS! Se calhar também lucram.
Não venham falar os "tauromaníacos" de outros animais como os da caça ou animais domésticos. Nas touradas promove-se a brutalidade, fazerem-se festas com o sofrimento de um animal (neste caso é um touro, se fosse outro animal estava errado também) que a maioria das vezes não vai para consumo humano.
Já vivi num lugar onde havia largadas de touros nas ruas e nunca achei piada nenhuma, só me apercebia do perigo, vi acidentes com pessoas e o animal confuso, stressado a ser provocado.
Para acabar com isto no futuro só através da Educação. Pelo menos proíbam menores de 14 anos de entrar numa tourada. Poupem as crianças! Já há demasiada violência no mundo!
E muito aqui já foi dito. A Sylvie já entendeu porque é que há pessoas que gostam de touradas? Porque, em crianças, cresceram perto das touradas e muitas viram porcos a serem mortos sem piedade em festa à sua frente, muitos, porque viram outros familiares a divertirem-se com o sofrimento de outros animais e porque a televisão passava muitas vezes touradas na televisão como diversão e porque há pessoas demasiado agarradas à tradição, sem raciocinar, o que é obsoleto. Mas o que mantém isto tudo são os interesses económicos.
Não é com tradições brutas e desumanas que a humanidade segue o bom caminho...

Maria disse...

Se calhar deveriamos igualmente reintroduzir as famosas e outrora por povos mediterranicos adoradas lutas greco-romanas, um forma de cultura paralela às touradas, onde o principio do prazer é o mesmo, e com direito a "prisioneiro de morte" (comparavel a "touro de morte"), em que o mais fraco é abatido pelo mais forte.
Esta medida seria ainda economicamente muitissimo benefica, pois permitiria a médio prazo, que as nossas prisões deixassem de estar superlotadas, quiçá até a seu tempo viessem a ficar vazias, e o estado deixasse de gastar tanto dinheiro para manter os presos.Seria bom para o défice.
Que tal pensarmos a sério nesta proposta?
Gostaria mesmo muito de ver os defensores daq tauromaquia a apoiar!
Obrigado

Manuel Peralta Godinho e Cunha disse...

Claro que a tauromaquia é cultura, mas é também arte.
Como forma de arte nem todos terãu sensibilidade para a entenderem

Joana disse...

Em resposta a muitos comentários,
o que está em discução não é a CADEIA ALIMENTAR mas sim o sofrimento animal. Por algum motivo existem diversos critérios a seguir até que a carne chegue às nossas mesas, o sofrimento não é um deles, mas sim o seu bem-estar.
Visitem um matadouro, não será agradável ver um animal morto e desmanchado, mas antes desse procedimento é IMPRESCINDIVEL o SEU BEM-ESTAR antes destes actos.
E para quem não tem conhecimento, o touro sofre na arena e, uma vez que não pode ser morto sob stress nem com antibióticos ou anestésicos no seu sistema, terá que esperar MUITO TEMPO ATÉ SER MORTO.

Sandra da Côrte disse...

Os animais sentem dor. Ignorar esse facto porque simplesmente "é divertido" é algo desumano e vergonhoso.
A tourada consiste em obrigar um animal a estar num espaço fechado enquanto, sob o stress do barulho e os gritos da assistência, é continuamente torturado até finalmente morrer - aparentemente motivo este de extrema felicidade e orgulho para algumas pessoas.
Puro acto de cobardia.
Lembro aos que defendem a tourada de que estamos no século XXI e chamo à atenção para a falta de argumentos dos representantes dos defensores da tourada que se apresentaram no programa de hoje que comparavam esta tradição com o "manter os pássaros dentro de gaiolas" e "matar os animais para a alimentação" já que ambos os casos nada se assemelham à tourada, pois não envolvem o sofrimento dos animais e, no segundo caso, fazem apenas parte do ciclo de vida, logo, respondem a necessidades básicas - fazer um animal sofrer não é uma necessidade básica, sendo que quem defende esta ideia revela apenas ignorância e extrema brutalidade.
Tornar a tourada Propriedade da Humanidade não faz sentido rigorosamente nenhum - o que é que torturar um animal para simples divertimento tem de humano? Que bom saber que a nossa espécie sente orgulho e euforia em espetar bandarilhas no touro e aplaudir o sangrar e sofrer do animal.
Lamento que nos dias que corram ainda existam mentes que não compreendam que nós não temos o direito de forçar um animal a um campo fechado para alguns de nós passsarem um bom bocado.

Sandra da Côrte disse...

É nestas alturas que se torna óbvio o atraso de Portugal.

Manuel Peralta Godinho e Cunha disse...

Vi hoje o programa Sociedade-Cívil e com agrado verifiquei um debate sobre tauromaquia.
Claro que a tauromaquia é cultura e também forma de arte.
A arte que nem sempre é entendida, porque alguns não têm sensibilidade para tanto, como se verificou nas opiniões dos dois anti-taurinos que foram entrevistados.
Parabéns a Maurício do Vale e Carlos Alberto Moniz

PC disse...

A tauromaquia é o fascismo dos nossos dias.

Dulce disse...

Não vi o programa, mas não quis deixar de dar a minha opinião sobre o tema, e a opinião é muito simples:
Considerar Arte, uma coisa que faz sofrer os animais? Na minha linguagem, a isso chama-se "tortura" e não posso pactuar com isso. Gosto demasiado dos animais para aceitar que lhes façam mal. Só insensíveis é que gostam de touradas e afins.

António disse...

desde que me lembro de existir que assisti a corridas de toiros e dou graças a deus por isso! há uma grande questão, os anti-taurinos parecem que têm talas nos olhos como aquelas que se metem nos burros e por isso não querem ver nem perceber que se trata duma arte nacional e que os toureiros têm prazer não no momento de colocar a banderilha mas sim na maneira como o fazem! na sua arte e no seu espectáculo! e garanto e peço a todos que se conhecerem algum pró-taurino que tenha prazer ao ver o toiro picado e que va a uma corrida para ver só a colocação do ferro que reponda a este comentario!!

Outra questão é a todos aqueles que, a meu ver são COMPLETAMENTE RIDICULOS, falam mal da nossa arte e do sofrimento do toiro e da sua morte e depois gostam de saborear uma boa carne, não so de vaca mas de qualquer outro animal!!

A melhor frase que já ouvi por parte de um membro da defesa dos animais foi "o toiro bravo é um animal doméstico"!
Esta brilhante afirmação relata e esclarece todo o conhecimento que os anti-taurinos têm sobre o assunto!

Saudações taurinas!!

Sofia disse...

O conceito de cultura pode se definido como comportamentos, valores, instituições, regras *morais* de determinada sociedade. No entanto, é importante frisar que a cultura não é estática. É, felizmente, um mecanismo dinâmico que se vai alterando segundo a própria alteração de valores e interesses das pessoas constituintes dessa sociedade. Porque a cultura não é uma entidade alienada da população, a cultura é feita por esta.
Obviamente que as touradas, a par de outras violações dos direitos fundamentais dos animais não-humanos, nunca foram moral e eticamente correctas. Porém, se no passado, esta barbárie foi socialmente aceite, hoje em dia não o é. Está mais do que provado que os animais sofrem, está mais do que provado que as touradas prejudicam não só os touros e os cavalos, como os humanos que dela tomam parte, forcados, toureiros e público, dessensibilizando-os e "ensinando-os" que podem tratar os outros como objectos, usá-los, torturá-los e depois livrarem-se deles. A cultura evolui. Hoje não temos arenas com lutas de gladiadores. Substituímos essa brutalidade por outra, igualmente cruel, vil, repugnante? A norma muda. Há não muito tempo atrás existia um autocarro para negros e um para brancos.
Para além de profundamente errada, de um ponto de vista ético, a mera sugestão de criar uma secção dedicada à Tauromaquia no Ministério da Cultura é simplesmente absurda e ofensiva. Num país onde a maioria das pessoas quer a abolição desta prática e cuja percentagem de espectadores é de apenas 2,4% da totalidade de espectadores de espectáculos ao vivo (estudos do INE- Instituto Nacional de Estatística- corroboram esta informação) é ultrajante que os contribuintes paguem, com os seus impostos, algo com o qual não concordam e querem ver abolido.
Um comentador deste blog deixou um "post", onde se podem ler as seguintes afirmações: "Claro que a tauromaquia é cultura e também forma de arte.A arte que nem sempre é entendida, porque alguns não têm sensibilidade para tanto."
Por favor, tenha juízo. A tauromaquia é completamente indefensável, e isto tem vindo a ser repetidamente provado pela constante falta de argumentos dos tauromáquicos, uma vez que eles simplesmente não existem. Não é possível defender a tortura de um animal. E não, o touro não que ser toureado. Como é óbvio nenhum animal deseja ser massacrado de todas as formas possíveis. E não, os touros não vão "desaparecer" por deixarem de existir touradas, tal como os cães ou os galos não desaparecem se as lutas não ocorrerem. E sim, os toureiros e os ganadeiros vão ficar sem emprego. Arranjem outro que não seja uma afronta a direitos fundamentais.


"Ever occur to you why some of us can be this much concerned with animals suffering? Because government is not. Why not? Animals don't vote"- Paul Harvey

Anticonformista disse...

Em relação aos animais somos todos nazis.
Este antropocentrismo medieval tem de ser combatido e não é mais natural o fim progressivo da escravatura declarada como o fim das touradas.
O único problema é incapacidade do ser humano tomar conta de si próprio e continuarmos a deixar as decisões importantes para uma minoria de energumenos egocentricos numa "power trip" de 4 em 4 anos.
As touradas de arte não têm NADA, não existe nenhum artista que expressa qualquer tipo de ideia, ideologia ou sequer satisfação estética ou evolução e novidade, a cultura é definida pelo povo. Nós somos a cultura e já há muito que o povo se fartou da barbarie.

Fonseca disse...

Eu também ouvi o programa de hoje e muito me espantou o senhor Carlos Alberto Moniz estar a falar dos seus tempos de juventude em que ia feliz mais a família, fazer piqueniques e rirem muito porque ver o touro a ser espetado para vaidade do toureiro, a sangrar, cansado e enraivecido de interrogações (para que me fazem isto? perguntaria se pudesse), para eles é bonito de ver isto. A este senhor mando-o à música, que nem tem feito nada de visível neste campo. Lembro-me, há uns 20 e tal anos de ele cantar aquela canção infantil de animais: Refrão "Vamos todos aprender a juntar os animais, uns são gordos, outros magros iguaizinhos a seus pais..." E como continuidade cantaria ele hoje: Um boi e um touro e uma vaca condenada, juntaram-se aos humanos e fizeram uma tourada!!!
E eu sou do tipo vegetariano, por mim, reduziam-se os matadouros e a quantidade de espécies que se matam para comer. Fico horrorizada com gente que mata animais só por desporto e até se divertem estes doentes "pseudopsicopatas", vaidosos ou parolos... ainda por cima, a carne de animais comestíveis e peixe que muitos deitam fora, resolveria parte da fome no mundo.
E chamam arte à tauromaquia? Eu não. Diria: brutalidade, exibicionismo e "bailado sangrento" de mau gosto e penoso. Faz parte de algumas zonas do país, e há cada vez menos sítios, está em desuso, felizmente. Disse que fazia parte da cultura portuguesa, mas de uma minoria que tenderá a acabar por concordar com os que têm razão, ou aceitar a proibição, pois o bom senso costuma ganhar, senão os humanos já se tinham auto-destruído.
Portugal tem muitas pessoas bondosas e bastante inteligentes, não generalizem. Fomos os primeiros a abolir a escravatura, por exemplo.

Casa do Bosque - loja natural vegetariana disse...

Arte deveria ser algo que elevasse a condição do ser humano a um estado superior a ele mesmo e que essa condição elevada pudesse ser transmitida a todos os que contemplassem esse tipo de arte, ou seja, uma forma de elevarmo-nos a nós e aos outros para estados de beleza e alegria através da Arte.

Não considero arte matar-se um ser vivo indefeso tendo outros seres vivos a aplaudir essa barbaridade.

A tourada é uma crueldade que deveria ser banida, tal como já o foi a pena de morte, a escravatura, etc. e, num país onde há tanto por fazer por outros seres humanos como Portugal, considero uma afronta gastar-se dinheiro dos contribuintes em algo que de nada serve para enriquecer o país em termos morais ou para o bem-estar e a felicidade dos seus habitantes - seres humanos ou não humanos.

miss disse...

Basta ver a forma como o sr. crítico tauromáquico interrompe os outros convidados, bem como as suas limitações em se exprimir e defender o indefensável, para se ter uma ideia aproximada do tipo de personalidades distorcidas que admitem a tortura animal por diversão.

Aliás, esse indivíduo sr. Maurício do Vale, crítico tauromáquico, interrompe os outros e esperneia tanto na "defesa" das touradas, porque é parte interessada na continuação daquela carnificina, porque ganha dinheiro com as touradas. Lembro que até no Sporting consegue facturar à conta da tortura animal (as touradas do Sporting... uma tristeza).

João disse...

Vejo que aqui muitos pseudo-defensores pelo os direitos dos animais, pois bem sendo assim a partir de amanha poderiam, não, deveriam parar de comer carne porque soubessem como é que chega ao vosso prato já não se sentiriam tanto à vontade ou então não, talvez até sabem mas preferem fechar os olhos e saborear esse belo pedaço de carne que tem na boca. Nunca assisti a uma tourada mas não também não desejo que acabe, e aos restantes pessoas que desejam que as touradas devem acabar só há uma solução ignorem.

João disse...

E mais as pessoas que defendem que também se devia acabar com as festas relacionadas com o porco, calem a boca por desconhecem e não querem conhecer a razão desse acontecimento, são ocasiões felizes porque se está em família e com os amigos é uma celebração de amizade e de amor, de certo fazem parte dos portugueses que acham que Portugal estende-se entre Lisboa e Porto e que tudo o resto são quintas, façam um favor à humanidade e reduzem-se à vossa mesquinhez. Pois de cultura e conhecimento não sabem nada, ah esperem pois a vossa cultura é discotecas e bares.

Filipe disse...

Nestes comentários se vê a diferença entre pessoas que defendem a tourada e aqueles que estão contra: os que defendem não têm argumentos e insultam muitas vezes(chamam ignorantes, idiotas a quem está contra), o argumento é o mesmo de sempre, a tradição e cultura...emfim, sem comentários, quem está contra a tourada não tem de agredir os outros verebalmente e não o faz, porque em si já não tem a cultura da violência, expõe os seus pensamentos e dá razões válidas para ela não existir. Eu penso mesmo que são pessoas mais evoluidas. Felizmente vão sutgindo cada vez mais destas pessoas e não daquelas que parece terem vindo agora da Idade Média.

Isabel José António disse...

Arte é a capacidade que o ser humano tem de criar algo de novo e diferente, que melhore a vida e lhe forneça novos caminhos e eleve a qualidade do seu ser acima da crueldade, ódio, violência e outras coisas da mesma família, que é o que temos tido desde tempos imemoriais.

Crueldade ou tirania é a capacidade que o ser humano tem de, valendo-se do seu equipamento biocerebral, ser capaz de infligir sofrimento, dor, e subjugação de outros seres, sejam ele mais ou menos inteligentes opu tenham mais ou menos força física.

Ora, parece-nos que para dominar um animal poderoso como um touro, sendo certo que é necessária alguma habilidade e destreza física, daí não resulta nenhum benefício colectvo para a humanidade, mas antes se aproxima da crueldade e sadismo, pois o sofrimento dos animais parece produzir aldum tipo de excitação e regozijo nas mentes quer dos profissionais ou amadores das touradas como na assistência. Ou seja, em todo o "espectáculo" (triste espectáculo, apela-se para o que de mais baixo o homem tem, nada o dignificando, à custa do sofrimento dos animais.

Será que voltámos aos tempos dos circos romanos?

Valha-nos Deus, já que para quem não quer ver, nem mesmo as novas tecnologias médicas, são capazes de curar tanta cegueira.

Claro que somos contra as touradas.


José António - 59 anos
Lisboa

Maria disse...

Falaram de Hemingway, dos Maias, de Picasso e de outros tantos aficionados. Porque não mencionaram o Miguel Torga e o seu conto Miúra???

vitor mira disse...

A arte e a cultura não podem depender de barbaridades, mesmo que praticadas contra animais.
Muitas tradições já deixaram de existir precisamente devido à evolução da mente humana.
A tauromaquia já não tem razão de existir no século actual e acabará por se extinguir à medida em que os portugueses tomarem consciência do comportamento desumano de alguns adeptos. Se o espectáculo da tauromaquia é cultura ou considerado como tal pelo Ministério da Cultura, algo está muito errado.
Vitor Mira

I'm nothing but me disse...

Metade dos problemas da humanidade seriam resolvidos se nos colocássemos na posição dos outros, se conseguíssemos sentir a sua dor. A isto se chama compaixão, um valor humano básico, mas que recusamos aos animais e até às outras pessoas.
Muitos dizem que sou demasiado nova para tomar uma posição, ou que nego a minha natureza, porém a compaixão é um atributo muito mais enraizado no ser humano do que a gastronomia ou tradição.
É importante lembrar que estar no topo da hierarquia não nos dá o direito de oprimir os que estão na base, mas traz-nos responsabilidades para com aqueles que dependem de nós.

Salomé

Eternity disse...

Chamem-lhe o que quiserem, mas para mim, achar que massacrar um animal é cultura ou diversão, é próprio de um ser grotesco. E coloquem-lhe os rendilhados que quiserem. É, e ponto final. Quantos outros costumes foram abandonados, porque a dita "sociedade ocidental" evoluiu, e nem por isso deixou de a ser.

fernando manuel disse...

Eu sei que os "tauromáquicos" gostam de animais (os cavalos). Mas não existem animais de primeira e de segunda. Os touros tambem são animais e não pediram a ninguem para existirem. Estão cá e podem perfeitamente co~habitar este planeta sem que usem o pretexto de que "se não fosse a tourada eles não existiam"... nada mais falso!
Deixemos de ser bárbaros cobardes e passemos a ser homens!!

veladimiro disse...

A Tauromaquia é a forma mais vil e cruel que o animal homem tem para se afirmar como superior a outro animal indefeso tentando demonstrar aos da sua espécie a sua valentia.

Mia disse...

Gostaria apenas de destacar a corrida de comentários que esta causa levantou, muito ao meu agrado, principalmente, quando muitos dos comentários são a favor da eliminação da tortura aos animais. Há 10 anos atrás tal seria impensável. Há alguma evolução, mas muito há ainda a fazer! É lamentável é que o dinheiro que possa vir a gastar-se nessa desnecessária secção não seja aproveitado para cobrir as graves falhas de formação na sociedade portuguesa, que ainda prefere as novelas para esquecer o quotidiano a as suas obrigações de cidadania..