sexta-feira, outubro 15

Comida de refeitório: saudável e segura?

As refeições nos refeitórios escolares ou nos refeitórios dos locais de trabalho proporcionam refeições rápidas e baratas. Mas que qualidade oferecem? Quem zela pela segurança dos produtos confecionados? É possível apresentarem um menu diversificado pelo mesmo preço?
No caso dos refeitórios escolares, o Ministério da Educação decidiu em 2008 que as refeições dos alunos deveriam ser previamente escrutinadas por nutricionistas. O que foi feito desde então? As sobremesas doces deram lugar às frutas? Passou a haver um maior equilíbrio entre pratos de carne e de peixe? Quem determina o número de calorias que um adolescente deve comer?
Na véspera do Dia Mundial da Alimentação, o SC passa em revista as refeitórios e refeitórios de Portugal.

Convidados:
Maria Paes Vasconcelos, Nutricionista
Miguel Quintão, Representante da Confap – Confederação Nacional das Associações de Pais na Plataforma Nacional Contra a Obesidade
Maria Isabel Machado Baptista, Coordenadora do Núcleo de Educação para a Saúde do Ministério da Educação
Pedro Queiroz, Diretor-Geral Fipa – Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares

13 comentários:

Martinha disse...

o meu filho tem 12 anos, tem peso e altura adequados à idade que tem, queixa-se que na cantina da escola que frequenta, lhe deitam pouca comida no prato e não o deixam repetir, sendo ele até uma criança magra, isto é normal??? Já estive para ir lá perguntar qual é o critério e o porquê mas ele não me deixa.

kaligrafy disse...

Estou completamente de acordo quanto à qualidade dos alimentos confeccionados em cantinas escolares, mas há que ter também em atenção a sua quantidade, que varia entre crianças. Por exemplo, no meu caso, quando tinha uns 11/12 anos, sentia-me satisfeito com mais comida do que aquela que me era fornecida e quando eu pedia para repetir, era-me negado. Conclusão, acabava por ir comer algo menos saudável ao buffet em detrimento de mais quantidade de refeição saudável.

Ângelo Ribeiro disse...

Sou aluno da Escola Secudaria Francisco de Holanda em Guimarães.
Desde de que perdemos as nossas cozinheiras na escola e passamos a ser sevidos por uma empressa as condições dos alimentos pioraram drasticamente. Os alimentos são mal confecionados, as ementas não são respeitadas,etc. Tal a direcção como a associãção de pais têm apresentado diversas queixas para o ministerio da educação e DREN, até hoje nada foi feito e continua tudo na mesma. Devido as obras que decorrem na escola temos apenas cerca de 1hora para almoçar, o que torna impossivel irmos a casa e as soluções alternativas sao demasiado caras. Porque é que ainda nao recebos uma visita de alguem do ministerio? Mesmo com tantas queixas?

Underground Cat disse...

Com tanta preocupação com a alimentação, principalmente com as vitaminas e minerais, mas o Governo pretende com o Orçamento de Estado de 2011 que:

Produtos que passam de taxa de 13% para a taxa de 23%:

- Peixe e fruta não transformados.

Ora aqui está mais um incrível paradoxo!

Ângelo Ribeiro disse...

Sou aluno da Escola Secundária Francisco de Holanda. A confecção da comida que chega a minha escola é pessima. A escola e a associação de pais ja enviou varias queixas e até hoje continua tudo na mesma.

Underground Cat disse...

Exemplos de Produtos que passam de taxa de 13% para a taxa de 23%:

*
Peixe e fruta não transformados (a aguardar confirmação);

Ora com tanta preocupação com a alimentação e o nosso Governo decidiu que no próximo Orçamento de estado 2011 poderá aumentar o IVA nestes produtos essenciais

Joao disse...

boa Tarde..Parabens para um dos melhores programas de serviço público da nossa TV.
Sou frequentador de cantinas à sensivelmente 18 anos, comecei como aluno e hoje como professor, todos os dias almoço na cantina, neste momento a escola onde me encontro tem uma cantina Fabulosa um pouco barulhenta mas com umas sopas do melhor e a comidinha todos os dias muito boa (não é uma cantina adjudicada a empresa privada), é mesmo a D. lilita que faz a comida e vai à mesa conviver com os utilizadores, quase um restaurante de autor que temos o chef a falar sobre o que comemos..Parabéns às boas cantinas deste país..Na minha escola que serve cerca de 300 refeiçoes por dia desde o 1ºao 9ºano, todos estão satisfeitos e contentes, as hamburguerias e restaurantes dos fritos das redondezas não tem hipoteses, sendo que tambem já estive numa escola em que havia praticamnete tráfico de hambuergueres junto à rede da escola.

jb disse...

Meus caros,
costumo ver sp o SC, mas hoje indignei-me com o que ouvi... é melhor as crianças comerem refeições já preparadas pela industria, do que pelas pessoas da terra....dispa a camisola.... ponha o seu filho a comer sp essa comida que o Sr vende e veja o que lhe acontece....
Comida bem feita e saborosa, é a realizada no local, com bons ingredientes.

Jorge Rodrigues.

TichaC. disse...

Tenho 16 anos e quando andava no 3º ciclo, não comia na cantina porque para além de não gostar da comida por ter pouco sal, muito falta de sabor, e ser muitas vezes a mesma coisa, ter pouca variedade na alimentação das crianças, e também porque tinhamos permissão de sair da escola sempre que quisessemos, então podiamos ir comer aos cafés.

Sibila disse...

Quero dar os parabéns ao Sociedade civil e agradecer aos convidados e apresentadora do programa que, sempre que posso, assisto. A alimentação das nossas crianças é um assunto muito importante e, como já foi, dito, deve começar a ser aprendida em casa, junto da família. Neste aspecto, gostava de chamar a atenção para o facto de os alunos, hoje em dia, consumirem mais chocolates e pastilhas elásticas, sem esquecer as gomas preferias, cheias de corantes artificiais, em detrimento de alimentos saudáveis. Sou professora e assisto diariamente a este comportamento por parte dos alunos. Seria preferível os pais carregarem o cartão de aluno para que este fosse utilizado apenas no buffet e não em máquinas e guloseimas. Se queremos ser exigentes como pais nas escolas, devemos também assumir uma mudança de atitude da nossa parte e não cedermos a hábitos alimentares menos saudáveis.

jb disse...

Na educação, não se pede esforça para aprender.... segundo as teorias .... aprendendo brincando.... vejam onde chagamos.
Na comida da cantina, um espaço normal preparado para o fim, higienico e boa comida, o resto são tretas....

Boa alimentação nas escolas.
Jorge Rodrigues.

Sociedade Civil disse...

boa tarde e parabéns pelo exemplo que dão diariamente. Este programa deveria passar em horário nobre logo após o telejornal!

sou estudante e assiduamente almoço na cantina da faculdade. O ponto que queria divulgar são as ementas e os pratos confeccionados. Comer cozido à portuguesa numa tarde de Maio não é propriamente o mais indicado. Embora se tenha 3 refeições á escolha e optando pelo prato vegetariano que supostamente seria o menos calórico, deparo-me consecutivamente com guisados de soja a nadar em gordura e acompanhado por arroz e batata cozida.

Isto deve-se a falta de formação nas equipas de cozinha e a nada mais.


Obrigado.
simao

Sociedade Civil disse...

Os meus cumprimentos:
Deixe-me lançar uma dica ( não ao Programa ) mas servir-me do mesmo para chegar ao Ministério da Educação:

Por que razão as escolas do nosso País não podem estabelecer no seu Regulamento Interno uma PROIBIÇÃO de sairem das mesmas, de modo a poderem submeter-se às refeições saudáveis que lhes são oferecidas diariamente ?
TODOS OS DIAS tenho ocasião de reparar nas DEZENAS de crianças (10, 11, 12, 13, 14 anos ) que ingerem unicamente pizzas, cachorros, refrigerantes, em vez de aproveitarem as refeições equilibradas.
ALGO TEM DE MUDAR URGENTEMENTE!

antonio