quarta-feira, novembro 3

Portugueses têm um sono de qualidade?

47% dos portugueses dormem mal, grande parte recorre a sedativos para poder dormir uma noite mais tranquila e 30% dos adultos sofre de insónias, de acordo com o último estudo do Infarmed.
Segundo esta fonte, nos últimos anos tem havido um aumento de consumo de medicamentos ansiolíticos, hipnóticos, sedativos e anti-depressivos.
São estes os alertas dados pelos especialistas do sono em Portugal.
Mas, afinal, por que dormimos mal? Deitamo-nos tarde? Dormimos poucas horas? Os (muitos) portugueses que acordam antes das seis da manhã estarão despertos durante o dia para cumprir as várias tarefas. Será que a alimentação e as últimas refeições podem interferir na qualidade do sono? E quando falamos de crianças? Que atenções devemos ter?

Convidados:
Teresa Paiva, Médica Neurologista
Helena Rebelo Pinto, Pres. Instituto de Ciências da Família da Universidade Católica
Rosário Ferreira, Médica Pediatra
António Hipólito de Aguiar, Farmacêutico

8 comentários:

Ana disse...

Boa tarde, gostaria de saber se a posição da cama no quarto tem influência no sono??

Eu durante a noite acordo muitas vezes, por vezes volto a adormecer logo, outras vezes custa a voltar a adormecer...

Ana

Martinha disse...

nos últimos anos também tem havido um aumento significativo do stress e do consumo de café... e mais...o consumo de bebidas energéticas por adolescentes e não só (diz quem sabe que equivale a não sei quantos cafés)... e depois é o vicio da net e das redes sociais até altas horas da madrugada, e depois de manhã é o deus nos acuda para abrir a pestana... mas... nada melhor como mais um cafézinho p`ra ajudar a acordar... uma bola de neve algo perigosa?! ah! a meio da manhã outro, depois de almoço mais um, a meio da tarde mais um ou então a latinha com o líquido perigoso, mas milagroso, à noite mais um café, porque não(?!) pra ajudar à festa... e depois ainda pede aos santinhos todos, ou aos comprimidos para dormir, que lhe dê o sono que tarda em chegar?!

parabéns a toda a equipa deste programa

Paula disse...

Tenho 58 anos e sempre tive problemas para dormir,
Tomo tranquilizantes há muitos anos
e de há uns tempos para cá, tenho insónias.
Tenho necessidade de mais horas de sono e não consigo. Isto provoca-me muito cansaço e dores de cabeça.
Não sei o que hei-de fazer.
M. Paula

tiago.marqs disse...

Existe uma questão que queria colocar enquanto aluno do 10ºano. Com a intensidade de estudo e outras actividades extracurriculares que existem, a necessidade de dormir é cada vez maior.
Será que a velha "sesta" a meio da tarde, é um bom hábito nos dias, em que por exemplo, se tem tarde livre? Ou esse mesmo hábito poderá ter alguma consequência?

Ana disse...

sou bastante rigorosa com as horas de sono do meu filho. ele tem 25 meses e às 20h30 esta a dormir e acorda às 7h30 e faz uma sesta de 2h00/2h30, todos os dias.ao fim de semana deixo este horário esticar um pouco mas nada mais que uma hora. é uma criança calma e acho que isto faz toda a diferença. mas tb sei que muitos pais não fazem isto. sou educadora de infancia numa creche e vejo que à falta de atenção por causa do sono. as crianças chegam com sono

Ana disse...

Sera que as crianças não deviram dormir na pré-escola? ou pelo menos ter um momentos de pausa de relaxamento?

Joana disse...

Como o meu filho tem de acordar por volta das 7h30m, eu mando o meu filho (8 anos) para a cama por volta das 21h00-21h30m. Ele vai a contragosto, e muitas vezes acorda por ele de manhã antes das 7h30m. Mesmo ao fim-de-semana ele raramente dorme mais de 9 horas. Não haverá crianças que têm naturalmente menos necessidade de dormir?

melovsky disse...

Sejamos realistas: os pais têm de trabalhar 8 horas (mínimo!) por dia.
Já não existe a base familiar de apoio (backup) aos pais: por isso, as crianças têm de estar pelo menos 9 horas longe dos pais que trabalham 8 (isto se os pais tiverem a sorte de estar a meia hora da escola dos filhos). Desdobro-me para pôr a minha filha de 4 anos na cama às 9h da noite (jantada!) e acordá-la às 07h40. No entanto, no pré-escolar dela (privado!) já não a põem a dormir e a educadora diz que no público estão a retirar a sesta às cranças de três anos!, o que é ainda pior, pelo que estão a pemsar no colégio também retirar a sesta à sala dos 3 anos... Vejo claramente que à minha filha lhe faz falta a sesta: fica completamente tonta a partir das 17h (vou buscá-la às 16h30 porque estou em licença de maternidade). Não há nenhum figura pública que chame o Ministério da Educação à pedra para este problema: as crianças que por força da vida actual têm estar mais tempo fora de casa, TÊM de dormir a sesta. E possívelmente até nos primeiros anos do 1º ciclo. É muito difícil para os pais chegarem às 19h a casa e darem banhos, jantar e colocar as crianças antes das 20h30m na cama.