terça-feira, abril 5

Como lidar com os media?

O volume de informação que passa pelos nossos cérebros todos os dias, fornecido pelos vários meios de comunicação, é gigantesco. Como selecionar a informação que verdadeiramente interessa? Como distinguir fontes de informação fidedigna das falaciosas? De que forma percecionamos a informação amplamente difundida nos blogs e nas redes sociais? Em que medida devemos confiar nessa informação? E como explicar aos mais novos como devem digerir a informação? Numa outra vertente do assunto, também se levantam questões pertinentes: Os órgão de comunicação social são independentes? Há manipulação da informação? Quem determina – e como – o “interesse público” de uma notícia?

Convidados:
Rita Sacramento Monteiro, Fundação Portuguesa das Comunicações
Sérgio Sousa, Coordenador programa Nativos Digitais
Alexandre Brito, Jornalista e Especialista área multimedia
Rogério Santos, Docente UCP

5 comentários:

José Paulo Santos disse...

Interessante o facto de se fazer alusão àquela situação do tremor de terra e o twitter. Fui também uma das pessoas que participou no momento em que estava a acontecer, na minha área geográfica. Ficámos todos à espera do momento em que a comunicação social desse alguma informação sobre a situação, que ainda demorou bastante. O Twitter foi uma rede de interacção e de troca de informação fantástica!

Abel disse...

Boa Tarde,

Eu acho que as pessoas deveriam pesquisar mais antes de acreditar cegamente em tudo que passa na TV, pois infelizmente existe muita desinformação na imprensa dita oficial.

A Internet é um bom meio pois existe muita notícia alternativa,... encontram-se temas que não se houve falar nos noticiários comuns (TV/Jornais), e que depois vimos a descobrir que são reais...

O meu conselho e pedido é o seguinte:

Pesquisem muito antes de acreditar em algo !

E agora para os grandes médias:

Por favor abordem temas mais inteligentes e pesquisem melhor as vossas fontes... Ultimamente tem havido uma tremenda desinformação em relação aos acontecimentos no Médio-Oriente, mas não só em Portugal, porque a maior parte dos médias europeus são um espelho dos grandes médias americanos, que por vezes não informam com as melhores das intenções, ou para benefício próprio (os EUA).

Cumprimentos

Abel

RicardoNSilva disse...

Para rever este programa: http://bit.ly/SocCivilMedia

Quanto ao estado da literacia mediática/digital em Portugal, podemos educar/alertar os jovens, mas o resto da sociedade está muito mais desprotegida do que pode parecer.

Há dez anos que ajudo familiares e amigos a "separar o trigo do joio" sobre documentos e fraudes na internet, e vejo as melhorias. Mas ainda hoje é um esforço (quase) diário :-)

Para ajudar mais pessoas, foi lançado este projecto "pragmático":

Sobre Literacia Digital
http://sobreliteraciadigital.wordpress.com
Problemas reais, soluções reais!

É a versão 0 para auscultar reacções, mas é uma semente :-)

Se ensinarmos o que já aprendemos, todos caminharemos mais depressa :-)

Dustspell disse...

Os media são o que deixamos que sejam...Embora que nos dias de hoje os resposaveis nas suas mais diversas vertentes como a imprensa escrita, audio-visual onde dos quais a televisão se tornaram preconceituosos na ideia e na construçao dos seus conteudos que cada vez mais são alienados da realidade e evolucão das ditas sociedades modernas...

Ora vejamos ao quando se refer a modo mediático o quanto o teleespectador deseja vêr , na realidade é uma analise estanque e demasiadademente uniforme...

Por exemple alguém sabe das imensas possibiolidades culturais que têm em foco o folk e restantes areas semelhantes ou de nomeada musica de raiz como o jazz / blues / classico..Sejams de fusão ou mais "tradicionais" Meu deus temos uma vasta audiência que podia ser atraida com esses mesmos conteudos ...Mas não insistimos em modelos/formatos gastos e como já disse demasiadamente uniformes e em alguns casos mediocres...E quando se fala de empreendorismos e economia a cultura é um dos grandes veiculos para gerar riqueza a longo prazo...Não é por nada que no meio da musica existe uma enorme tolerancia e demais cruzamentos culturais...

Quanto a informação pelo o modo jornalistico...É uma pura vergonha ao quanto se pratica por terras lusitanas...
Se não é jornalismo papagaio (Jornalismo proveniente de fontes como CNN e afins) , é o jornalismo de especula que o mundo é um grande carnaval, ou mesmo daquele que me lembra a caça das bruxas , mas num formato humuristicamente xunga...E claro com esse tipo de ~conteudos não se informa somente se confunde ou em casos onde me incluo irrita porque considero esse tipo de informação um insulto à minha inteligência

Que se faça pelo os meia portugueses a diferença quando eles deviam, representar um estar e um achar dos portugueses ao mesmo tempo que teriamos uma sociedade moderna (É por este facto que determina se uma sociedade é ou não é moderna e livre) , auto-conciente ,...

E agora recordando o tópico...É assim que se lidaria com os media , com confiança e como uma polivalência de uma sociedade democratica. diversa pela a sua demais e bem vinda pluridade diferencial...

Mas estes Media que temos é de 3 mundo onde se aponta somente numeros de audiências ou vendas...Ao mesmo tempo que a sociedade fica pobre culturalmente falando...

José Araújo

RicardoNSilva disse...

Esta edição foi destacada no blog "Sobre Literacia Digital" :-)

http://sobreliteraciadigital.wordpress.com/2011/04/23/como-lidar-com-os-media-sociedade-civil/