sexta-feira, novembro 4

Rotinas diárias das crianças

As rotinas diárias das crianças mudaram bastante nestas últimas décadas. Têm agendas preenchidas e horários muito rígidos a cumprir. Mas estas e outras dinâmicas acontecem muito mais cedo e a maioria dos pais recorrem frequentemente a pediatras para esclarecerem as suas dúvidas. Quando e de que forma devem as crianças largar as chuchas ou a deixar a fralda? Como ensinar a ter um sono de qualidade ou a conviver em sociedade? Estaremos a exigir muito das nossas crianças e queremos à força adultos-bonsai? Todas estas questões serão respondidas no Sociedade Civil.

Convidados:
Rosário Ferreira, Médica Pediatra
João Miguel Tavares, Jornalista e Diretor Adjunto Time Out Lisboa
António Ponces de Carvalho, ESEJD
Teresa Félix António, Associação Mulheres em Acção

4 comentários:

Ariadne Pignaton disse...

Boa Tarde,

Minha filha estuda no Jardim Escola João de Deus. As tarefas diárias nesta escola são intensas e extremamente exigentes, ao ponto de se as crianças não conseguirem acabar as suas tarefas ficam no intervalo ou abdicam das aulas de ginástica.
Não será isso demasiada exigência para crianças do 2º ano, ou seja, crianças de sete anos?
Na altura dos testes os trabalhos de casa são exagerados, por vezes três fixas por dia para crianças tão novas.
Os exageros na minha opinião não estão apenas nos pais, por vezes a escola também é extremamente exigente.
Eu pergunto, será isso saudável, ou corro o risco da minha filha se fartar da escola?

C.T disse...

olá! sou mae de 5 filhos sendo tendo o mais velho 4 e o mais novo 2 meses... as birras são uma constante na nossa casa! penso que a negação dos seus caprichos fazem parte do seu crescimento...corrigir é amar! por isso o castigo e o merecimento das coisas é obrigatório...funcionamos muito com o reforço positivo e por recompensas... só assim é que funciona. catarina tavares

C.T disse...

Como somos 7 cá em casa vemos diáriamente que a nossa sociedade está muito centrada para o trabalho e não na família..assim sendo acreditamos e damos muito valor à família onde nos dedicamos a desenvolver os valores como partilha, responsabilidade e sobretudo economia. As ropuas circulam e não são de marca porque a marca paga-se caro..e poupar para o outro é fundamental. o tempo que temos deixamos escolher as brincadeiras e os materiais! tempo sozinho também existe... Play staions não entram em casa..só pesuzels e jogos em família. existe um caderno com folhas em branco para riscar como querem...

C.T disse...

ns minha opinião ser pai é deixar de pensar em mim e só pensar no outro (neste caso nos filhos)!!! Para mim ser pai é "olá vida!! olá felicidade".. porque acho que não podia ser tão feliz se não tivesse os meus 5 terroristas! catarina tavares