terça-feira, abril 18

Alimentos Transgénicos


Após anos de investigação, quais são, afinal, as conclusões acerca dos Organismos Geneticamente Modificados (OMG) na agricultura, alimentação humana e animal? Há diferentes posturas em relação a este tema. Importa conhece-las e esclarecer os portugueses.

3 comentários:

Rita Sobral disse...

Estamos na era da globalização, da modernidade, do desenvolvimento. Se Portugal está tão atrasado em inúmeros aspectos, porque não estarmos na primeira fileira de produção de transgénicos? Devemos seguir em frente e desenvolver este país.

Anónimo disse...

Sou estudante de agronomia e no outro dia um Professor nosso comentou numa aula de melhoramento de plantas que o ser humano, por si só é um ser transgénico!gostava que comentassem esta afirmação!

Paulo Silva disse...

Os transgénicos são acerrimamente defendidos pelas multinacionais agro-industriais norte-americanas e suiças porque desejam ficar com o monopólio da venda dos produtos OGM que elaboram, como por exemplo, as sementes terminator, que se degradam ao fim de um ano, impedindo o agricultor de as reutilizar, obrigando-o a comprar anualmente as sementes á mesma empresa.
Qualquer alteração no genoma (ou seja, nos genes do individuo) pode produzir efeitos no funcionamento geral do organismo e não só em determinado aspecto.
Por isso, será necessário muita cautela na produção de transgénicos.
Outro pormenor importante, é que o argumento de se usarem transgénicos para combater a fome, pode parecer válido, mas a raiz do problema está no excesso populacional; então porque não controlar o crescimento demográfico para combater a fome?
Paulo Silva, Professor