sexta-feira, novembro 24

VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES

Em Portugal, cerca de seis mulheres por semana são vítimas de crimes contra a vida. As Nações Unidas consideram este fenómeno um flagelo mundial. Na véspera do Dia Mundial de Combate à Violência Contra as Mulheres, queremos ajudar a mudar comportamentos: como sair do círculo de vitimização, como denunciar o agressor, etc.

4 comentários:

Anónimo disse...

Não encontro o e-mail daqui, mas fica a pergunta: o anterior mail tinha toda a razão sobre não se falarem dos homens!!!! Só se fala das mulheres, pois é propaganda feminista, e nem se liga aos homens. É assim como o Poder Paternal. Que dizem as feministas sobre os números oficiais dos tribunais de família, que todos os homens são maus pais?
Ricardo Nunes

Odete Pinto disse...

1) Porque não se pratica, em definitivo, o afastamento compulsivo do agressor em vez de afastar a vítima para “abrigos” para mulheres e crianças vítimas de violência doméstica?

2) Porque prevalece o nome do marido ou companheiro como titular no arrendamento (e na atribuição de habitação social) ? O conceito “cabeça de casal” está morto e enterrado!

Ricardo Nunes disse...

Só se fala das mulheres, pois é propaganda feminista, e nem se liga aos homens. É assim como o Poder Paternal. Que dizem as feministas sobre os números oficiais dos tribunais de família, que todos os homens são maus pais?

Anónimo disse...

Fala-se das mulheres pois são sem dúvida o género mais alvo de agressão. Não se fale de feminismo. È verdade que há homens vítimas de agressão!E não são só os conjúges... são os idosos, são os jovens, são as crianças...há violência nos diversos graus de parentesco... a verdade é esta:A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA EXISTE! e é contra ela que nos devemos unir, TODOS! Mas que fazer quando "não há" testemunhas, não há provas físicas(como se provam as psicológicas?..)e...o MP arquiva consequentemente os processos???...Apelo ao fim do Silêncio Mortífero