terça-feira, fevereiro 6

VIOLÊNCIA SOBRE AS MULHERES

A violência sobre as mulheres é uma das mais abrangentes e persistentes violações dos Direitos Humanos, e manifesta-se em diversos contextos: na família, na comunidade, nas instituições estatais, em situações de custódia e em conflitos e pós-conflitos armado. O retrato do abuso das mulheres neste Sociedade Civil, e a divulgação das soluções para quem é violentado ou testemunha da violência.

40 comentários:

JOÃO LOPES, BRANDOA disse...

como é que voçês têm a lata de estar constantemente a falar da violençia sobre as mulheres?

e a violençia que as mulheres praticam constantemente sobre os homens?

são umas provocadoras, sempre a insinuarem-se, e depois ficam todas chocadas quando um homem olha para voçês...

porque é que NUNCA falam da violençia que as mulheres, prostitutas ou não, exercem sobre os homens?
sugam-nos o nosso dinheiro todo e espezinham a nossa alma...
por alguma razão a prostituição é a segunda "profissão" mais lucrativa do mundo...

a violençia fisica deixa marcas no corpo, mas a violençia psicologica, exerçida pelas mulheres porque conseguem ser mais frias do que um iceberge, deixam marcas na alma, marcas que não se consegue ver...
é por isso que elas fazem sempre o papel de vitimas, o desprezo delas não deixa marcas visiveis...

o ódio tem perdão, mas o desprezo não.

porque é que NUNCA, EM LADO NENHUM, as mulheres falam do mal que os homens sofrem?

TÃO SANTINHAS QUE VOÇES SÃO...

NÃO ESTOU A DIZER QUE OS HOMENS SÃO SANTOS, NÃO HA SANTOS, EU NÃO ACREDITO EM SANTOS, MAS AS MULHERES CONSEGUEM SER MUITO PIORES QUE OS HOMENS.

ESPANHA NÃO FOI GOVERNADA POR FRANCO, MAS SIM PELA MULHER DELE, MAS POUCAS PESSOAS SABEM DISSO...

HA ATE QUEM DIGA QUE A ERA CLINTON, NA AMERICA, FOI FEITA PELA HILARY E NÃO PELO BILL, E QUE O BILL TEVE O CASO COM A MONICA PARA SE SE VINGAR DELA...
NÃO ME ADMIRAVA NADA...

JOÃO BAPTISTA FOI DECAPITADO POR SIMPLES CAPRICHO DE UMA MULHER...

JOÃO LOPES, BRANDOA
TEL: 934728787
E-MAIL: joaomrlopes@clix.pt

JOÃO LOPES, BRANDOA disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Tiago disse...

Vivo numa cidade pequena, não sei muito bem como se vive perto de Lisboa, mas não deixo de me questionar porque é que este comentador faz sempre questão em dizer ser da Brandoa...

Anónimo disse...

O Sr João deve ter-se esquecido que só vai às prostitutas quem quer...

Anónimo disse...

Parece impossivel como isto ainda aconteça nos dias de hoje...

http://www.youtube.com/watch?v=ATDGOoo8370

Catarina disse...

Ao contrário do defendido pelo outro comentário, a nossa sociedade continua a ser muito machista. basta olhar para a nossa língua: o Homem para referir a humanidade, o masculino usado para o plural e o geral...
Infelizmente, as mulheres continuam a ser inferiorizadas e vítimas de acções deploráveis de homens que mais não pretendem do que manifestar a sua (pouca) virilidade.
Basta ver o exemplo da China, onde as crianças femininas eram mortas à nascença como medida de controlar a natalidade naquele país.
Enquanto não mudarmos consciências, tradições, velhos hábitos, as mulheres continuarão a sofrer de uma violência, muitas vezes, solitária, escondida e silenciosa!

Anónimo disse...

Tenho pena deste senhor, deve ter sido muito mal tratado.
Um conselho, pega no teu sentimento de revolta e inverte a situação, pensa q muito mais mulheres do que homens sofrem dessa revolta q sentes e assim entendes o q sentem muitas e muitas mulheres, ACREDITA MUITO MAIS MULHERES Q HOMENS.
FORÇA E ESPERANÇA

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

É uma pena que, a grande maioria dos bons programas da televisão Portuguesa sejam na RTP 2, fora de horas. A maioria da população Portuguesa, adulta e esclarecida, esteja a trabalhar. Deduzo que este senhor da Brandoa tenha muitos problemas com mulheres... deixar-se provocar por mulheres? sentir que se estão a insinuar? Nunca conheci uma muulher que ficasse chocada por só olharem para ela...
Mas numa coisa este senhor tem razão. A culpa é das mães que educam os filhos e se esquecem de lhes ensinar que homens e mulheres são iguais, com os mesmos direitos e deveres. Esquece-se de ensinar aos seus filhos que as mulheres são igualmente inteligentes, igualmente trabalhadoras mas desigualmente tratadas numa sociedade, ainda muito machista!

Pedro disse...

Lamento muito as palavras do Sr. João Lopes que me envergonham enquanto homem e enquanto ser humano. Se este senhor necessita tão desesperadamente de auxílio psicológico, este não é certamente o local adequado para o fazer.

Qualquer discussão acerca dos Direitos Humanos nunca é demais e apenas nos enriquece.

Parabéns e lamento neste momento não ter tempo para dedicar mais atenção a este comentário, embora siga a discussão com todo o interesse.

Obrigado,
Pedro Fonseca

JOAO LOPES, BRANDOA disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Tiago disse...

Esse vídeo é muito interessante.
Acho que resume muito bem o problema.

Anónimo disse...

O Sr João agora disse uma coisa acertada:

"ISTO É COMO EM TUDO, HA HOMENS BONS E HA HOMENS MAUS EM TODO O LADO, TAL COMO HA MULHERES BOAS E HA MULHERES MÁS EM TODO O LADO..."

e também acabou de provar (com os seus comentários) ser uma "homem mau", porque não está a denegrir a imagem da mulher, mas sim a sua própria.
Como já alguém tinha referido...procure ajuda!

Diversidade disse...

parabéns pelo vosso programa que é extremamente informativo. só queria manifestar o meu desagrado para com certos comentários completamente despropositados e desprovidos de sentido... que só vêm comprovar aquilo que hoje estamos a debater. esta é uma realidade social muitas vezes minimizada por se pensar que é uma caracteristica social e nao um comportamento desviado daquilo que seria socialmente aceitável. antes de mais é necessario consciencializar as mulheres para a exploraçao de que sao alvos e que, muitas vezes, nem percebem porque lhes é transmitido desde crianças que "é normal" e chegam a culpabilizar-se por isso. nimguem aqui está a discutir se sao as mulheres que violentam os homens ou o contrário. mas é claro que este assunto só pode ser discutido entre pessoas minimamente esclarecidas e civilizadas.

Pedro disse...

Em relação à questão da violência doméstica tenho uma posição céptica.
São conhecidos os casos de mulheres que vivem em casa com Monstros ao invés de homens. Sei que muitas vezes são espancadas, agredidas verbalmente, coagidas psicologicamente pelo homem com quem partilham a vida.
Estou ciente dos traumas que acarretam todas estas formas de violência. Entendo também que muitas vezes estes dramas andam de mão dada com problemas de alcoolismo, droga e pobreza.
Porém, gostaria também de fazer uma reflexão pelo prisma do homem. O que levará um homem a infligir actos de violência em relação à sua mulher ou companheira?
Não podemos ser ingénuos e pensar que as mulheres nunca agridem psicologicamente um homem. Elas muitas vezes chantageiam e torturam emocionalmente a alma do homem. E quando o homem chega a um limite e explode, parte muitas vezes para a violência devido ao desgaste emocional a que foi sujeito.
Não quero aqui defender que isto legitima a violência do homem em relação à mulher, mas é preciso ver a questão em todas as suas vertentes e não apenas pela óptica da mulher!

João Miguel disse...

Que tipo de pessoas fazem este tipo de comentários??

É a primeira vez que visito este blog, e ficou muito triste ao reparar que um programa interessantíssimo como o Sociedade Civil, e o seu blog, seja alvo de comentários tão tristes e Enfadonhos como o seu João Lopes.
Torna-se desagradável para com as pessoas, sabe?!

Tenho de concordar com "anonymous" que se segues do comentário da Catarina: tenho pena de si...!

É um facto que cada vez mais as sociedades necessitam ver resolvido o problema da violência sobre as mulheres, crianças e idosos, a cima de tudo!
É um facto também que muitos homens sofrem violência, conheço alguns casos, que merecem também uma analise séria.

Fernanda, parabéns pelo seu trabalho ao longo da sua carreira que vai construindo cada vez melhor. Continue

Anónimo disse...

Um homem que mal trata uma mulher, não precisa de ter uma causa aparente, simplesmente se julga superior a ela e isso basta. Por exemplo, se ele chega a casa e o jantar ainda não está pronto, é razão mais que sufuciente para ele agredir a mulher. Ora, isto não cabe na cabeça de ninguém!

Diversidade disse...

apoio integralmente os comentários de pedro e catarina. concordo.
quanto ao comentário se refere a "homens bons e maus", receio ter de discordar... penso que nao existem pessoas boas ou más... a personlidade da pessoa é fortemente moldada pela sua educaçao e pelo meio em que se insere num esforço para se adaptar constantemente às regras que aí circulam, o que mostra a influencia de uma cultura machista na nossa sociedade. penso ser mais aceitavel distinguir as pessoas como mais perturbadas e pessoas mais normais que pensam por si e tiram as suas proprias conclusoes acerca do que é realmente importente.

Anónimo disse...

Acho que a sociedade civil deveria retirar esses comentários ofensivos e despropositados como os do Sr João Lopes da Brandoa, que já não é a primeira vez que o faz.
Porque acaba por denegrir a imagem deste espaço e deste programa que tanto contribui para nos informar.

Anónimo disse...

Ainda bem que estão outros homens a escrever neste blog, além do Sr. João Lopes da Barndoa...
Claro que há homens q são também são vitimas, não é normal, mas há, e normalmente, estão nas condições de "depedência económica" das mulheres que os mau tratam, mas isto são excepções...
A violência doméstica é uma realidade. Em conversa com o meu irmão ele disse: eu denuncio estas situações e a minha irmã disse, eu não, sei lá se o gajo não vem tb atrás de mim... é este o estado das coisas!

dúvidas disse...

Há varios tipos de violência, de facto. E não pode haver nenhum preconceito em relação à violência física. É tão grave, na minha prespectiva, como qualquer outro tipo de violência.
Nennhum tipo de violência pode ser desculpa para outro tipo de violência.

Gentileza gera gentileza.

Deixo um conselho ao pedro e ao joão: se sentem que têm pessoas feias e violentas ao vosso lado, sorriam e deixem-nas a falar sózinhas.

em relação às mulheres, quer queiram quer não queiram, a questão é muito mais complexa. Prende-se com uma questão cultural muito enraizada. A mulher, infelizmente, ainda se sente muito dependente do homem a todos os niveis.

mas volto a dizer,
gentileza gera gentileza

Jorge M disse...

Parabéns pelo programa!

Pena é que este e outros temas não QUEIRAM ser levados ao horário nobre da TV portuguesa.

Tal como foi aí dito, nomeadamente no que respeita à ignóbil prática da excisão (quando vista à luz dos padrões ocidentais), é hora do Estado Português ser mais proactivo, protegendo os seus filhos. Mesmo que os progenitores sejam estrangeiros.

Anónimo disse...

Um bom programa util para debater,temas muito interesantes,comtinuem. NUNO CARVALHO

Cristiana Afonso disse...

Nenhuma mulher deve ser submetida à ignorância de homens incapazes.
Todas têm o direito de ser meninas e mulheres felizes, livres do medo e da violência, livres dos preconceitos e dos estereótipos de homens que não sabem abrir soberanamente os olhos.
Cada Mulher tem o direito de transportar no sorriso a força da sua extrema capacidade de amar.

Muitos parabéns pela inteligência do vosso programa.
Obrigada

Ana disse...

Em primeiro lugar, parabéns pelo programa que é fantástico! Embora também lamente que a maior parte dos bons programas do canal 2 sejam transmitidos a más horas...

Em relação aos tristes comentários, principalmente os do sr João Lopes, só tenho a dizer que me revoltam, mas infelizmente já não me surpreendem...Porque várias situações do dia a dia confrontamo-nos com situações que mostram q o ser humano consegue ser muito estupido e o sr João é prova disso...É triste existirem pessoas como você!!Tenho pena de si,porque realmente deve ter algum problema, mas tenho ainda mais pena de qualquer mulher que eventualmente possa contactar consigo...

Anónimo disse...

Estes casos de violência merecem muita atenção, uma vez que criança maltratada poderá tornar-se num adulto que maltrata...

joao lopes, brandoa disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Antes de mais, queria felicitar-vos pelo programa. Tenho pena, contudo, que não seja reservado mais tempo (e horas de maior visualização) para debater as questões relacionadas com um tema tão complexo, multifacetado e ACTUAL como é a violência sobre as mulheres.
Concordo com a Fernanda quando diz que há comentários sobre os quais, realmente, não vale a pena tecer quaisquer considerações. Não obstante, são o espelho da sociedade em que vivemos - sim, porque o discurso do sr. joão lopes, já o ouvi da boca de mulheres...lá voltamos nós à questão da educação e da cidadania...
Gostaria apenas de tecer um comentário relativamente ao que disse "pedro" - de facto, existem homens que são vítimas de violência doméstica (física, psicológica ou verbal), mas os estudos demonstram que esses são uma minoria. A violência doméstica contra as mulheres tem uma dimensão muito mais preocupante, e assume a forma de uma ESCALADA que passa de formas mais subtis de violência para formas mais graves, podendo mesmo levar à morte. Esse tipo de explicações - "Ela provocou-me"; "Ela passa a vida a chatear-me", ou mesmo, "Ela não tinha o jantar pronto a horas..." - são usadas pelo agressor para justificar os seus próprios actos, que não passam de um jogo de PODER e de CONTROLO. Isso sim (e não qualquer ciclo de vitimização de que o agressor é alvo) constitui o núcleo da violência doméstica. É óbvio que, tal como disse um "anónimo", muitos destes agressores viveram em ambientes onde já se perpetravam actos de violência e de abuso, contra si ou contra familiares. Mas não podemos "psicologizar" demasiado o fenómeno - os factores psicológicos são importante, mas não esqueçamos o peso da educação, da cultura, dos esterótipos veiculados pela sociedade!
De resto, gostaria de realçar que existem já iniciativas no sentido da intervenção psicológica junto dos agressores para modificar o tipos de crenças e valores por detrás dos actos violentos - iniciativas quanto a mim louváveis. Não devemos apenas proteger as mulheres vítimas de violência, como também criar as condições para que os agressores não perpetuem o ciclo de maus tratos e, porque não, para que não "inspirem" futuros agressores.

Mais uma vez, parabéns pelo vosso pograma.

Tiago disse...

Acho que o objectivo não é culpabilizar ou vitimizar todos os que pertencem a um género, mas mostrar uma tendêcia social.

joao lopes, brandoa disse...

Graças a DEUS, certas pessoas não estão no poder, porque senão eu ja estava na cadeia, sem direito a ter visitas e a ver o sol, so por pensar de mameira diferente, so por pensar que não podemos falar de um aspecto do problema e esconder o outro, nunca falar dele...

não ha santos, eu não acredito em santos...

não concordo com esse tal senhor que agrediu a mulher por causa do jantar, mas temos de saber primeiro tudo o que está por detras disso, o que é que aconteceu antes e durante quanto tempo...
ha pessoas que são de "encher", vão desculpando certas atitudes da outra pessoa, ate que um dia "explodem"...
por isso se não sabem o que é que aconteceu antes e durante quanto tempo, abstenham-se de o julgar...
atenção, não o estou a defender, apenas estou a dizer que não devemos julgar algo sem primeiro ter conhecimento de todos os factos...
um país não vai para a guerra contra outro de um dia para o outro, primeiro analisa bem todos os factos...

mas ha pessoas que julgam tudo e todos sem saberem de nada...

como julgam, serão julgados...

joao lopes, brandoa

joaomrlopes@clix.pt

lucia Silva disse...

Boa tarde,
o sr João - que insiste em escrever com letras maiusculas - o que em net simboliza GRITAR ( sabia, sr joão da Brandoa...? ) e que insiste também em escrever voÇes e violenÇia e outras palavras com Ç em vez de com C sem cedilha - desta vez, este sr. de facto excedeu-se.
Quando no programa a apresentadora refere os comentários que chegam à redacção, acho que se refere à generalidade, que chegam via Mail e via telefone- Daí a chama-la/ nos de ALDRABONA/s vai um passo de gigante. Em vários outros programas S.Civil, falaram de casos opostos - dos 2% de casos (2%) em que são as mulheres as agressoras- sim elas existem, sabe-se pouco destes homens vitimas de violencia domestica - verbal e fisica. Tão indignantes quanto os 98% dos restantes casos. Mas diga-me,sr João, quantas mulheres arrancam pedaços do corpo dos seus filhos para que eles possam casar? Quantas mulheres violam os seus filhos, com a desculpa de que "alguém tinha que ser o primeiro"? Quantas mulheres espancam os rapazes que não fazem a cama, ou que lhes dão pontapés na cabeça porque ele chegou atrasado? é desta violência de que se fala a falar hoje. Nem sequer vou tecer comentários ao que escreve sobre "insinuações" das mulheres - pelos vistos todas somos prostitutas - umas levam dinheiro, outras não! e de certeza que se são violadas é porque estavam mesmo a pedi-las....
o blog serve para esclarecer ideias, trocar pontos de vista e não insultos. Quanto ao facto de a Fernanda ter dito que certos comentários "não merecem nenhuma consideração" - entenda o sentido da palavra consideração- não quer dizer respeito, exclusivamente. "Não merecer consideração" significa também que: não vai ser alvo de nenhum comentário! Mas de português, pelos vistos o sr João lopes não perÇebe muito....

L.Silva

Anónimo disse...

o sr. joão lopes se tem algum problema é melhor fazer queixa a policia.
Se é vitima? Vá a policia.

JOÃO LOPES, BRANDOA disse...

EU PROPRIO ADMITO SER IGNORANTE EM RELAÇÃO A MUITAS COISAS, TENHO POUCO MAIS DO QUE A 4ª CLASSE, E TENHO MUITO PRAZER NISSO.

É O SER IGNORANTE EM RELAÇÃO A ISTO OU AQUILO QUE ME FAZ PROCURAR RESPOSTAS.

É O SER IGNORANTE EM RELAÇÃO A ISTO OU AQUILO QUE ME FAZ VER TODO O TIPO DE DOCUMENTARIOS, ETC, E ALER REVISTAS, SEMPRE QUE POSSO...

NÃO VEJO PROBLEMAS NENHUNS EM UMA PESSOA SER IGNORANTE, DESDE QUE PROCURE CRESCER, DESDE QUE PROCURE SAIR DESSA IGNORANÇIA.

AS PESSOAS QUE ACHAM QUE SABEM TUDO É QUE ME PREOCUPAM...

NO FUNDO AS PESSOAS QUE ACHAM QUE SABEM TUDO É QUE SÃO IGNORANTES.

A SRA. F. FALOU EXPLICITAMENTE NO BLOG, QUANDO AINDA SO LA HAVIA A MINHA OPINIÃO INICIAL, EU GRAVEI O PROGRAMA NO COMPUTADOR, NÃO O GRAVEI TODO PORQUE QUANDO LIGUEI PRA TV 2 JA TINHA COMEÇADO, MAS AINDA FUI A TEMPO DE GRAVAR ESSA PARTE...

EU CONSIDERO-ME IGNORANTE EM RELAÇÃO A MUITA COISA, É ISSO QUE ME FAZ QUERER EVOLUIR.

IGNORAVA QUE AS MAIUSCULAS SIGNIFICAM GRITAR !?!?!?!?!?

PARA MIM, FOI APENAS PARA REALÇAR AQUELAS PALAVRAS, MAS SE VOÇÊ O VE ASSIM...

COMO RESPOSTA A ISSO SO TENHO A DIZER QUE:

TODAS AS COISAS PODEM SER BEM OU MAL RECEBIDAS, DEPENDE DE DUAS COISAS:
A INTENÇÃO COM QUE É FEITO OU DITO...
E O ESTADO DE ESPIRITO COM QUE SE RECEBE O QUE FOI FEITO OU DITO...

EU DISSE ISTO COM A MELHOR DAS INTENÇÕES, MAS TUDO DEPENDE DA FORMA COMO VAI SER RECEBIDO...

SE AS PESSOAS RECEBEM AS COISAS, MAS JA ESTÃO COM DUAS PEDRAS NA MÃO PARA ATIRAR...

NENHUM DE NÓS SABE TUDO SOBRE TODAS AS COISAS, MAS SE NÃO QUEREM EVOLUIR, E SE NÃO QUEREM QUE OS OUTROS EVOLUAM...

PARA MIM, TODOS SOMOS COMO UMA MINA DE OURO:

NUMA MINA DE OURO TIRA-SE UMA TONELADA DE ENTULHO POR CADA PEPITA DE OURO, CERTO?
É POR ISSO QUE ELE É TÃO VALIOSO...

NAS NOSSAS VIDAS O ENTULHO SÃO AS NOSSAS ASNEIRAS...

E DE VEZ EM QUANDO SÁI-NOS UMA PEPITA...

MAS COMO DISSE ANTES:

TODAS AS COISAS PODEM SER BEM OU MAL RECEBIDAS, DEPENDE DE DUAS COISAS:
A INTENÇÃO COM QUE É FEITO OU DITO...
E O ESTADO DE ESPIRITO COM QUE SE RECEBE O QUE FOI FEITO OU DITO...

EU DIGO ISTO COM A MELHOR DAS INTENÇÕES, MAS TUDO DEPENDE DA FORMA COMO VAI SER RECEBIDO...

INFELIZMENTE, 90% DAS PESSOAS ACHAM QUE JA NÃO TÊM NADA A APRENDER COM NINGUEM.

O SÁBIO ABSORVE AS PEPITAS DE TODOS E CRESCE...
DESCULPA AS NOSSAS ASNEIRAS, PORQUE SABE BEM QUE TAMBEM AS FAZ...

NÃO ME ACHO SUPERIOR, MAS TAMBEM NÃO ME ACHO INFERIOR SO POR TER POUCO MAIS DO QUE A 4ª CLASSE

INFELIZMENTE, 90% DAS PESSOAS ACHAM QUE NUNCA FAZEM ASNEIRAS NA VIDA, ELES SÃO TODOS OURO...

SE ASSIM É, PARTILHEM-NO

JOÃO LOPES, BRANDOA

joaomrlopes@clix.pt

Ana disse...

Já agora sr João, também acha correcto quando os pais espancam as criancinhas porque não param de chorar ou porque fazem qualquer outra coisa, só por porque"já encheram"? Ou então porque não bater no patrão porque já não o podemos aturar?Se calhar também entende que os alunos maltratem os professores porque são uns grandes chatos e já estão cheios deles? Viva a violência, é isso que pensa??

Anónimo disse...

sr joão... grande maluco... só tem a 4ª classe mas consegue gravar um programa no computador....sim senhor... deve ser de ler tantas revistas.... e continua a insistir no voÇe!! oh homem, já que gosta tanto de aprender, aprenda a a escrever!!

Anónimo disse...

apoiado...até fico baralhada no meio de tanto entulho...ainda deve estar para vir uma pepita, senhor joão! continue a tentar!...talvez em vez de procurar tão freneticamente as suas aprendizagens, devesse procurar ajuda para os seus problemas (sim, porque o blog não é o local ideal para exprimir a sua revolta e raiva, mas sim o gabinete do psicólogo!) - se precisar, posso indicar-lhe um contacto pertinho da brandoa!:)

Anónimo disse...

Parece-me que este espaço, em vez de ser utilizado a bem e de forma constructiva para falar sobre assuntos relevantes de forma séria, está a começar a ser usado para questões nada sérias e nada constructivas. Há que ter maturidade e responsabilidade.

Para bom entendedor...

Paulo

Anónimo disse...

DrªFernanda Freitas,
Parabéns pelo programa "Sociedade Civil" . Vejo-o sempre que posso e
também penso que poderia ser transmitido num horário que permitisse uma maior audiência,pois sendo a Televisão responsável também pela educação das pessoas, o seu programa foca assuntos de muito interesse para que a nossa Sociedade se torne mais
Responsável, Tolerante e Solidária...é este e outros programas que não entendo o horário escolhido!Se calhar antes do Telejornal-no 1ºcanal, em vez do concurso.Para este qualquer horário serve, porque creio que o seu público é sempre mesmo.
Hoje, dia 6-para minha surpresa quando liguei a TV fiquei agradavelmente surpreendida,quando vi a Jornalista Sofia Branco!Tenho o livro dela-Cicatrizes de Mulher-e tenho acompanhado com alguma emoção o seu percurso e porque também a conheço desde pequenina,(os Pais são nossos amigos)fico muito orgulhosa pela coragem de ter abraçado uma causa tão nobre -a defesa da Mulher e no fundo a sua luta para contribuir para uma sociedade melhor!
Um abraço
Maria
Póvoa de Varzim

Anónimo disse...

A civilidade dos parceiros da Sociedade Civil, a civilidade da sociedade real, ou a civilidade dos indigentes?

Na TVlândia é fácil ter uma resposta amena, mas na blogolândia é diferente.

Anónimo disse...

Lamento imenso que exista pessoas a partilhar a mesma opinião que o Sr. João Lopes. Não afirmo de forma alguma que não exista casos pontuais de agressão aos homens pelas mulheres mas basta confirmar os números, assim como comparar a estatura física de ambos os sexos para perceber qual dos indivíduos à partida assume mais facilmente um papel de controlo sobre o outro.
Seja como for, o seu comentário mostra uma total ignorância pelas realidades de hoje em dia e pelas diferentes opressões a que mulheres de todo o mundo estão sujeitas sucessivamente pelos seus maridos.