segunda-feira, abril 16

PAIS VS FILHOS - CONFLITOS DE GERAÇÕES

Neste Sociedade Civil queremos abordar um dos mais antigos conflitos – entre pais e filhos. Os filhos são acusados de deixar os pais à beira de um ataque de nervos – quem nunca presenciou uma birra de uma criança ou a teimosia de um adolescente – tudo para se afirmarem? Um fase onde está presente à afirmação da personalidade versus a perseverança dos pais. Os melhores especialistas, os parceiros indicados estarão presentes neste debate.

30 comentários:

Pedro disse...

Às vezes, os pais ficam vividamente desapontados devido ao proceder inconstante assumido por um ou mais de seus filhos. Simplesmente não conseguem entendê-lo. Mas, caso tivessem sido bons ouvintes, poderiam ter ouvido sinais que os avisavam de que algo estava errado. Por exemplo, podiam ter percebido que as palavras dos seus filhos não se ajustavam ao seu conteúdo emocional, que prestavam apenas um louvor fingido aos desejos dos pais, que encobriam um espírito de independência e de rebelia.

Pedro Marinho / Arcos de Valdevez

Mário e Patrícia disse...

O conflito so existe por duas razões:
1- para os filhos a culpa é dos pais, porque têm a mania que sabem tudo
2-para os pais a culpa é dos filhos porque têm a mania já nascem ensinados.

:)

Pedro disse...

Ouvir um filho exige paciência e tacto e, acima de tudo, simpatia, empatia e entendimento. É sábio começar de imediato a censurar um filho se algo que faça é errado, ou se ele expressar um sentimento errado? O resultado mais tarde talvez seja que ele vai ocultar sempre os seus sentimentos, e sentimentos ocultos são mais perigosos do que os expressos abertamente, pois então se rompem as linhas de comunicação de filhos para país e de país para filhos.

Pedro Marinho
Arcos de Valdevez

Pedro disse...

Escute a emoção que está por detrás das palavras de um filho, quer sejam de alegria quer de ira, de deleite ou de derrota, e responda de modo simpatizante, de que o filho compreenda que está a ser escutado . Na verdade, isto exige tempo e paciência, mas os pais sábios compreendem que um dos mais valiosos investimentos do tempo é escutar os seus filhos o que nem sempre este tempo existe nos dias de hoje infelizmente.

Pedro Marinho Arcos de Valdevez

Mário e Patrícia disse...

somos 2s filhos com vontade de ser pais

Pedro disse...

Famílias problemáticas
Deve-se admitir que nem todas as situações são fáceis de mudar. Alguns pais têm o costume de envergonhar e culpar os filhos. Isso pode acontecer especialmente com pais que têm problemas emocionais ou que lutam com algum vício. Em tais circunstâncias, talvez nem compense tentar dialogar. Se este parece ser o seu caso, saiba que os problemas dos seus pais estão além de seu controlo e provavelmente só poderão ser solucionados com ajuda de fora. O melhor que você pode fazer talvez seja dar-lhes a devida honra e respeito e tentar evitar conflitos desnecessários.
Pedro Marinho / Arcos de Valdevez

ana disse...

Boa tarde gostaria de saber o que fazer e como reagir quando o padrasto insiste que o adolescente é mal educado so por ter uma reaçao de querer saber o porque da coisa.

Érica disse...

Quando assistimos de fora, costumamos criticar certas atitudes de certos pais perante certos comportamentos dos seus filhos. Dizemos que se fosse connosco não era assim...
O que é certo é que quando estamos no papel de pais, isso não acontece e cometemos os mesmos erros que tantos outros e até dos nossos próprios pais.

Manuela disse...

Eu penso que os filhos só "entendem" verdadeiramente os pais, quando crescem. Quanto aos pais entenderem os filhos, depende sómente deles próprios se lembrarem que também já foram filhos.

joão disse...

Penso que alguns pais acham que tudo o que é dito um pouco mais agressivo da parte dos filhos (nem que seja o exprimir da sua opinião, contrária à dos pais) é falta de respeito. Ou seja, ou o filho fica calado e não expressa a sua opinião, caso contrário falta ao respeito e sofre as consequências...

elias disse...

uma criança que nasce num ambiente cirstão, torna-se numa pessoa melhor e mais acessivel para com os pais.

roler33 disse...

Olá Fernanda Freitas,

Penso que o conflito de gerações sempre existiu e sempre existirá. É uma posição natural das partes. Coincide e é principalmente provocada pela puberdade em que a personalidade e a afirmação é o mais importante para o jovem.

Penso que não devemos dramatizar demais o problema e dar-lhe a importância que merece.

Penso é que os pais devem estar bastante atentos e participativos, e esperar que a fase passe, pois depois deixa de ser conflito para passar a ser unicamente diferença de gerações.

Sou pai e sei a dificuldade que há em educar um filho com 19 anos e outro com 13 anos.

Um abraço,
José Maria Bompastor/Vila do Conde

Sérgio Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sérgio Ribeiro disse...

O que os filhos mais pedem aos pais desde que nascem é uma manifesta capacidade de liderança. Para sua segurança, os filhos necessitam de pais que lhes mostrem o mundo assumindo uma perspectiva que obviamente poderá ser - e deverá - ser ultrapassada. A educação começa no berço. A adolescência e a idade adulta preparam-se pois desde a nascença. Em relação aos problemas que surgem no dia-à-dia, o diálogo explicativo parece-me fundamental desde que produza conclusões que passem então a ter que ter uma força perante quem as deve observar. Finalmente o Pai e a Mãe devem em toda e qualquer circunstância permanecer como uma só voz. Os desentendimentos sobre educação do filhos deve ser resolvidos na ausência destes.

Sérgio Ribeiro / Esposende

Anónimo disse...

é um grande video e um grande exemplo.
Por acaso estava mesmo a procurá-lo pra deixar aqui o link.

http://www.youtube.com/watch?v=GVmZXaZZfsI

Carlos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Pedro disse...

ATUALMENTE há todo o tipo de “conflitos” entre as pessoas. Há o “conflito de gerações” entre os mais velhos e os jovens. Há conflitos entre pais e filhos, entre professores e seus estudantes, entre patrões e empregados.

Quais são as causas destes conflitos? Sem dúvida são várias e múltiplas, mas é bem provável que uma das principais seja a falha de ambas as partes de se comunicarem. Isto, por sua vez, se deve a cada parte deixar de ouvir a outra. Bem amiúde as pessoas pensam em algo enquanto alguém lhes fala, ao invés de prestarem atenção ao que é dito. Os maridos estão inclinados a fazer isto, em especial se tiverem esposas faladoras.

Dominar a arte de escutar é especialmente importante para os pais, para os professores, para os homens responsáveis no comércio e na indústria, e para todos os que aconselhariam pessoas com problemas emocionais.

Pedro Marinho
Arcos de Valdevez

Anónimo disse...

A minha mãe é realmente a minha melhor amiga...não lhe conto tudo tudo, mas quase...

Pedzão disse...

Essa senhora que falou na reportagem sobre a moda ao longo das décadas está um pouco confusa: começou por dizer que vestirmo-nos a nosso gosto é meio caminho andado para termos confiança em nós próprios e tudo mais, o que eu concordo plenamente, mas, no fim da reportagem afirmou que quando está com a filha quer que esta se vista como esta senhora gosta!!! lool tás à toa fascista

Afonso disse...

gostava de saber quais são os critérios para retirar alguns comentários ! onde está o poder de encaixe, o jogo de cintura etc. etc. e tal ????????????? ou seja inteligência emocional para lidar com TODAS AS SITUAÇÕES ???OU SERÁ QUE QUEM NÃO ESTÁ COMIGO ESTÁ CONTRA MIM ???????????????????????

Jaime disse...

pai é pai, nao existe cá paizinhos amiguinhos dos filhos e contam tudo... isso não existe e puro mito... quanto às escolhas eu acho que cada criança/adolescente cria a sua identidade, a sua maneira de vestir... assim como os pais... qual é o problema de um pai de 35 anos vestir de uma maneira mais... jovem, uma calça de ganga á boca de sino e uma swet?? nenhum (nao sou pai, tenho 20 anos, e o meu pai nao se veste assim)

Mário disse...

afonso de certeza que existe liberdade de expressão, mas de certeza que não é permitido má educação!!!

Sociedade Civil disse...

Caro Afonso, como pode ver em mais de um ano de emissão e de posts com os respectivos comentários dos espectadores, a diversidade de opiniões é aceite neste blog. Os critérios estão no fundo da página do blog.

Muito obrigado pela participação.

Paula disse...

Hoje, apesar de ser-mos pais mais tarde, os nossos filhos vivem tudo mais cedo e ainda está muito fresco na nossa memoria os conflitos que tivemos . Deparamo-nos com a controversia que, agora pensamos igual aos nossos pais mas não queremos agir como tal. O que fazemos?

maria disse...

Adoro o meu pai, é o melhor homem que já alguma vez conheci. É optimo pai, optimo marido, optima pessoa e um grande homem! Apesar de não ter muita escolaridade, é bastante inteligente.
Mas apesar de tudo isto, mãe é mãe e é a minha mãe que é a minha melhor amiga e confidente.
Portanto, adoro os meus pais e não mudava nada neles...nem sequer os defeitos, que como seres humanos que são, também os têm.

Fernanda Freitas disse...

Não há estrelas no céu
A dourar o meu caminho
Por mais amigos que tenho
Sinto-me sempre sozinho

De que vale ter a chave
De casa para entrar
Ter uma nota no bolso
Para cigarros e bilhar

A primavera da vida é bonita de viver
Tão depressa o sol brilha como a seguir está a chover
Para mim hoje é Janeiro, está um frio de rachar
Parece que o mundo inteiro se uniu para me tramar

Passo horas no café
Sem saber para onde ir
Tudo a volta é tão feio
Só me apetece fugir

Vejo-me a noite ao espelho
O corpo sempre a mudar
De manha ouço o conselho
Que o velho tem para me dar

Refrão

Vou por aí às escondidas
A espreitar às janelas
Perdido nas avenidas
E achado nas vielas

Mãe o meu primeiro amor
Foi um trapézio sem rede
Sai da frente por favor
Estou entre a espada e a parede

Não vês como isto é duro
Ser jovem não é um posto
Ter de encarar o futuro
Com borbulhas no rosto

Porque é que tudo é incerto
Não pode ser sempre assim
Se não fosse o rock and roll
O que seria de mim?

Anónimo disse...

Lindo :-)

Leila

Anónimo disse...

Na verdade o que é mesmo o conflito de gerações?

Anónimo disse...

Andei a ler e a pesquisar o que é o conflito de gerações, mas não encontro nada que me explique exactamente o que é..
Porque existem os conflitos?
é muito mau discutir com a minha mãe/pai sem existir uma boa razão para tal.. Para eles sou sempre eu que tenho culpa de tuso.. Qualquer coisa que corra mal, a culpa é minha..
é estranho discutir devido , por exemplo a uma toalha, que não esta´no sitio que devia estar. Ou porque eu quero sair à noite e eles nao me deixam..
Nao acho que seja assim tao perigoso.
O que é afinal isto do conflito entre gerações?

Antonia Laforgia disse...

O meu marido acabou um estudo sobre a origem da inteligência, abordando o conflito de gerações como algo natural e que acontece com a transcendência de nossas gêneses psíquicas entre os planetas com vida inteligente.
O estudo explica também os superdotados.