terça-feira, maio 29

APRENDA A CUIDAR DA SUA SAÚDE

A medicina preventiva é com certeza o melhor remédio. Assenta em tornar as populações mais saudáveis educando-as para a saúde: nas escolas, no trabalho, no dia-a-dia. E baseia-se na investigação, isto porque quanto mais avança o conhecimento médico, melhor se evitam as epidemias. Com os especialistas do Sociedade Civil vamos conhecer o conceito da medicina preventiva e apresentar alguns conselhos para melhorar a saúde de quem vê o programa.

30 comentários:

Fátima Passos disse...

Boa tarde.
Finalmente começa a haver uma preocupação com a obesidade infantil, que a meu ver é o ponto de partida para uma sociedade com hábitos mais saudáveis na alimentação e outros.
No entanto e como mãe de dois filhos, com 2 e 3 anos, preocupa-me bastante toda a publicidade feita principalmente na televisão, a produtos alimentares que não são de todo apropriados para as crianças, mas com certeza muito apelativos ao público infantil.
O que se pode fazer e quêm deve tomar as devidas providências para evitar esta publicidade?
Obrigada
Fátima Passos

Anónimo disse...

Há vários segredos para se poder ter uma melhor saúde a nível geral, aqui deixo vários conselhos muito importantes:


- Ser vegetariano (não comer nenhum tipo de carnes), é um dos passos mais importantes tanto para a nossa saúde (carne e derivados são MUITO prejudiciais à saúde), para os animais (por ser extremamente cruel e matar milhares de milhoes de animais por ano) e para o ambiente (a indústria da carne é das mais poluidoras no planeta).
Ver mais info em: www.avp.pt.vu + www.centrovegetariano.org. Ao sermos vegetarianos ajudamos não só a nossa saúde mas o mundo.

- Comer comida o mais natural possível e sem aditivos/químicos sintéticos (são muito prejudiciais à saúde).

- Evitar comer produtos transformados.

- Comer o mais possível alimentos biológicos (muito saudáveis, saborosos e não prejudicam o ambiente).

- Fazer exercício regularmente (todos os dias).

- Não comer ovos e lacticínios (ao contrário da publicidade enganosa, fazem mal à saúde).

- Não comer nenhum alimento de origem OGM (organismos geneticamente modificados). Ver os perigos desta alimentação em www.stopogm.net .

- Não ingerir café, doces e açucares (branco), demasiado sal, etc...

- Não usar nenhum tipo de químico sintético no dia-a-dia (pasta de dentes, lava loiça, etc etc) e optar isso sim por alternativas naturais (ver em lojas de produtos naturais).

- Evitar ingerir medicamentos, tentanto sempre que possível optar por medecinas alternativas e naturais.

... entre outros...


Paulo

Anónimo disse...

- Seja Vegetariano: Pelos Animais

Sabe quantas vidas de animais poupará sendo vegetariano? Ao não comer vacas, porcos, galinhas, cabras e peixes, entre outros animais, salvará, durante toda a sua vida, milhares de vidas. Por isso é que o passo mais importante que pode dar individualmente para salvar animais é não os comer.



- Seja Vegetariano: Pela Sua Saúde

Os vegetarianos – e especialmente os veganos – estão menos expostos a um variado número de doenças e problemas de saúde que estão associados ao consumo de alimentos de origem animal: várias formas de cancro (desde logo, cancro da próstata e cancro do cólon), problemas cardíacos, hipertensão, osteoporose, colesterol, impotência sexual e obesidade, entre outros.



- Seja Vegetariano: Pelo Planeta

Se atendermos ao modo como a produção agro-pecuária – como quer que aconteça, mas ainda mais especialmente a intensiva (que é a mais comum e que é a principal responsável por trazer a carne, os ovos e o leite às prateleiras dos supermercados e às nossas mesas de refeição) – tem impactos devastadores no ambiente, o caso ecológico a favor do vegetarianismo aparece como outra razão de peso para sermos vegetarianos.



- Seja Vegetariano: Pela Humanidade

Actualmente, continua-se a apostar num sistema de produção alimentar onde a produção de carne tem um peso enorme. Este permite apenas gerar alimentos de origem animal que não chegam para alimentar nem sequer metade do total da população humana, implicando custos que tornam estes alimentos inacessíveis para os mais pobres.


Ler mais em:
http://www.sejavegetariano.org/


Paulo

Anónimo disse...

"O que se pode fazer e quêm deve tomar as devidas providências para evitar esta publicidade?"


Não se pode esperar que as empresas e os políticos (legisladores) de repente e por milagre ganhem um pingo de consciência e começem a tomar medidas que realmente proteja o consumidor e a natureza.

Esse tipo de publicidade (enganosa) irá sempre existir enquanto os politicos defenderem os lobbies empresariais, com o objectivo de as empresas poderem manipular e enganar os consumidores (que é o "pão nosso de cada dia") e assim ganhar imenso dinheiro com tal.

As empresas sabem que podem ganhar imenso dinheiro com as crianças, ao manipular as suas jovens mentes vendendo porcarias em grandes quantidades, ou seja, os doces em especial. Pode saber bem mas tem efeitos terríveis na saúde.

Assim, TEM de ser o PRÓPRIO consumidor (todos nós), a começar a mudar as coisas de forma individual, escolhendo de forma ética e saudável e boicotando quaisquer produtos prejudiciais a nós e ao mundo.

Para evitar esse problema de obesidade e outros, pode-se começar por ser vegetariano que é muito benéfico para a saúde, os animais e o planeta (pode-se começar em qualquer idade).

A revolução é sempre individual, e como consumidores temos a responsabilidade de mudar.

Paulo

Anónimo disse...

Uma pergunta para quem souber responder sobre vacinas:


Porque motivo, a nível global, as empresas farmaceuticas ainda vendem várias vacinas que contêm mercúrio, em especial em vacinas para crianças com a aprovação (?) dos departamentos de saúde, quando se sabe perfeitamente bem que o mercúrio é um dos produtos mais tóxicos que existem, e que está comprovado que provocam sérios problemas de saúde, havendo muitos casos de bebés e crianças que depois de tomarem vacinas contendo mercúrio, ficaram com problemas auditivos, cerebrais, entre outros, e mesmo morreram?

Porque é que estas vacinas ainda são aceites?



(Resposta: Lobbies)

Paulo

Pedro Laranjeira disse...

Mais importante ainda que o que não deve comer-se é o que deve e não se come (alimentos ricos em fibras, por exemplo).

Alimentação e exercício físico são o segredo qb para a saúde, tudo o resto é secundário.

Tal como a poluição não se combate, evita-se, também a saúde não se recupera, conserva-se...

Daniela Gonçalves disse...

Nunca a venha máxima "Mente sã em corpo são" se tornou tão necessária e actual, fruto da alteração dos estilos de vida. Concordo inteiramente com a integração de um plano laboral que considere o bem-estar físico e psíquico dos trabalhadores.
A prática de actividade física, como por ex. o yoga e a interacção familiar saudável são óptimas ferramentas de gestão da saúde.

Daniela Gonçalves
Pós-Graduada em Jornalismo em Medicina e Saúde
Socióloga

Anónimo disse...

Cara Fernanda,

Quando abordarem o assunto do sector alimentar, gostaria que pergunta-se aos intervenientes qual a sua opinião acerca do vegetarianismo, se concordam que seja uma "medicina preventiva" porque ajuda a evitar muitos problemas de saúde.


Caso alguém não concorde que o vegetarianismo possa ser saúdavel, pergunte à pessoa para explicar como é que então possa existir milhões de vegetarianos (no Reino Unido são mais de 4 milhões), que o são há muitos anos e estão de boa saúde.


Obrigado
Paulo

Daniela Gonçalves disse...

1 em cada 3 crianças come alimentos com açúcar ao pequeno almoço...Os resultados de um estudo divulgado, hoje, são alarmantes e requerem uma maior consciencialização das famílias para a mudança alimentar... A educação para a alimentação e as doenças cardiovasculares é premente e os vários parceiros devem colaborar neste sentido.A informação para a saúde deve ser uma prioridade dos media, sobretudo da televisão.

Daniela Gonçalves
Socióloga
Pós-Graduada em Jornalismo em Medicina e Saúde

Anónimo disse...

"Concordo inteiramente com a integração de um plano laboral que considere o bem-estar físico e psíquico dos trabalhadores."


O problema é que à primeira vista, as empresas pensam que isso é uma péssima forma de se perder muito tempo e dinheiro (para a empresa, claro), e por isso e regra geral, salvo muito raras excepções, consideram ser um péssimo investimento, porque como se sabe, as empresas só têm um objectivo: LUCRO custe o que custar.


A ironia é que está comprovado, por experiências em várias empresas, que melhorar as condições de trabalho, dar mais regalias (como as que se falaram no programa), ajuda e muito a manter os trabalhadores seguros, satisfeitos e aumenta muito a produtividade, assim a longo prazo as empresas até ganham mais dinheiro, mas como estão cegos pelo lucro imediato, não se apercebem disso. Ironia.


Paulo

Anónimo disse...

Concordo com o que ouvi: um pouco de ansiedade é«motor» da nossa vida. Mas em excesso,é prejudicial.
Sou professora há 34 anos, sempre gostei da minha profissão,que exerci com prazer. Hoje, as salas de professores são locais de grande tensão, sem aumento de produtividade.Como remediar isto?

Será o Ministério da Educação capaz de seguir os bons exemplos de que nos estão a falar no V. programa?
Aqui fica o meu apelo/grito...

Alexandre Guerra disse...

Ainda não falaram dos empregos em que os patrões tentam impedir os empregados de zelar pelo seu bem estar físico e mental...na loja de discos onde trabalho, sempre nos impediram de ter um banco ou uma cadeira para nos sentarmos nas horas mortas, assim como tentam reprimir a nossa personalidade, impedindo-nos de ter piercings (mesmo os mais banais), tatuagens ou, e isto é incrível...lábiaos pintados demais(para as raparigas), ou perfumes fortes...

Anónimo disse...

Boa tarde, ainda bem que há mais iniciativas e mais preocupação com a saúde no Local de Trabalho. A Empresa PSILFE do porto dedica-se à prevenção física no Local de Trabalho e aplica Ergonomia, Prevenção Física e Formação de Motricidade e Nutrição na nossa empresa. Tem tido muito efeito.
Pedro Silva, Porto

Sara disse...

A publicidade cada vez mais apoia o consumismo em excesso...
Não se encontra com facilidade produtos mais saudáveis como os biológicos ou os mais ricos em termos de vitaminas, nutrientes, etc. que fazem falta ao organismo, e os que se encontram são caros e eu não sou rica...

Cada vez mais o ritmo de trabalho diário acelera, o que acarreta muitas vezes problemas do foro psicológico (que em muitos casos se reflecte também a nível físico, inclusive provoca doenças) e problemas alimentares, visto que, devido à escassez de tempo, se opta muitas vezes por refeições mais rápidas e que normalmente não são saudáveis (como bolachas, sandes, pizzas, batatas fritas, bolos, etc.)...

A pessoa tem que procurar o seu próprio equilíbrio, o seu auto-controlo para conseguir contornar da melhor forma os obstáculos que se lhe afrontam e ser capaz de gerir melhor o seu tempo, ser mais organizada, ter mais calma, controlar os seus pensamentos na medida em que deve focar-se no presente e não estar constantemente a matutar no passado e a antecipar o futuro (porque este não é, de todo, o caminho da Felicidade! Só se é Feliz no presente porque é o único que realmente nos pertence, o único que podemos manipular).
Em casos em que o indivíduo se sinta aflito, porque não consultar um psicólogo?

Deve praticar-se xercício físico diário (coisa que me parece, infelizmente, que cada vez mais se põe de lado).

Devemos também fomentar em nós os pensamentos positivos, extrair o lado bom das coisas em vez de cair no erro dos telejornais, por exemplo, que servem más notícias como prato do dia com raras excepções. Não existem só coisas más! E de que adianta torturarmo-nos a pensar e repensar e debater sobre essas coisas se já passaram? O importante é aprender com elas e seguir em frente e, no futuro, se voltarem a contecer coisas semelhantes, deve-se aproveitar aquilo que se aprendeu com as situações passadas.

CARPE DIEM para todos!

Mário disse...

meus senhores, para quando a obesidade infantil ser considerada doença para que se possa comprar bicicletas, patins, etc com a vantagem de se poder deduzir no IRS. era uma boa maneira de se voltar a ver muidos de bicicleta pelos parques, em vem de estarem em casa agarrados a consola!!!

Janete Sousa disse...

Concordo plenamente com tudo o que foi dito relativamente às posturas que devem ser mantidas durante o trabalho.
Sou estudante universitária e tenho noção de que na maioria dos casos me encontro mal sentada, quer nas aulas, quer a trabalhar ao computador.
Talvez fosse interessante fazer mais campanhas para informar as pessoas sobre as posturas correctas e, quem sabe, dar mais apoio nos centros de saúde, com consultas de fisioterapia...

Ainda no que respeita aos computadores, qual será a postura mais correcta para trabalhar com os portáteis apoiados sobre as pernas? Os ratos destes computadores tmabém não se encontram numa posição favorável, e muitas vezes causam dor no pulso... será mais correcto usar outro rato?

Muito obrigada, e continuem com o excelente trabalho.

Sara disse...

Comer uma boa variedade de fruta, vegetais, leguminosas e pão e beber água, por si só, é um tipo de alimentação equilibrada?

Anónimo disse...

Cara Fernanda Freitas
Gostaria de lhe expor o meu problema de alimentação.
Sou viúva e vivo sozinha, o resultado é uma alimentação completamente "imprópria para consumo". Levanto-me muito cedo (+-7h) e o único pequeno-almoço que tomava era um café com açucar. Depois ficava sem comer até às 17-18h. Comecei a semana passada a fazer uma dieta, tomo pequeno-almoço (yogourt + fruta + café s/ açucar), como a meio da manhã, almoço (carne ou peixe grelhado + hortaliça), a meio da tarde como fruta, janto e antes de me deitar bebo um copo de leite. Uma dieta que me parece bastante equilibrada acompanhada com muita água. Mas baixar de peso... nem nada! Será normal, ou ainda preciso de fazer mais algum corte?
Com os meus cumprimentos
Fernanda Louro

Fernando disse...

Boa Tarde Fernanda Freitas:

Para ser Saudável, para mim e para muitas pessoas é preciso Boa Alimentação, exercício físico, Vícios e Dormir Bem são o segredo qb para a saúde, tudo o resto é secundário.
Quanto ao Dormir Bem, já há Aparelhos de Saúde Articulados Futurocol para Dormir com Base de Stylatex(Base de Latex), Magnetoterapia, Fototerapia, Massagem e é um Colchão Terapeutico Articulado que resolve uma panóplia de problemas de Saúde e dá mais Qualidade de Vida...
Eu tenho um, comprei e desde que dormo nele, noto melhoras no descanso a nível de dores de cabeça, circulação e sistema respiratório além de não acordar espalmado nem cansado...

Mais Informações:
fernando.costa.santos@gmail.com

Anónimo disse...

Cara Fernanda Louro,

Realmente a sua alimentação era, permita-me a expressão, um desastre, parece ter melhorado significativamente mas ainda assim está muito debilitada em termos nutricionais.

Se por exemplo quiser emagrecer, aconselho a que deixe de ingerir qualquer produto de origem animal (carnes que também inclui o peixe claro, ovos e lacticinios), isto porque além de fazerem mal à saúde (a proteina animal causa osteoporose) estes "alimentos" têm também grandes quantidades de gordura. Veja os sites que indiquei no inicio desta página.

Deve também parar de ingerir café, açucar, e seguir as outras dicas que escrevi no início da página.


Aconselho que se informe também junto a um nutricionista, tais como os que vou indicar a seguir que são mais bem informados que a maioria.

Paulo

Anónimo disse...

édicos e Nutricionista - Profissionais de saúde que apoiam o vegetarianismo


Em Portugal ainda não são muitos, pelo menos que tenhamos conhecimento, os médicos e nutricionistas vegetarianos ou que defendam a alimentação vegetariana. Muitos médicos ou nutricionistas têm até algumas dificuldades em aconselhar os seus pacientes vegetarianos.

Esta lista pretende ser apenas uma pequena ajuda para aqueles que, por vezes, procuram uma alternativa ao seu médico de família. Alguns nomes são de estudantes ou de brasileiros, no entanto poderão ser contactados por e-mail para dúvidas sobre nutrição e vegetarianismo, o que poderá ser útil a principiantes ou para esclarecer dúvidas que não impliquem um diagnóstico detalhado.

Se na tua área de residência não encontras nenhum médico ou nutricionista que apoie o vegetarianismo, uma alternativa costumam ser os naturopatas. Em lojas de produtos naturais ou em clínicas de medicinas alternativas, um pouco por todo o país, encontras facilmente um naturopata. Geralmente, os naturopatas, mesmo que não sejam vegetarianos ou não promovam de forma directa o vegetarianismo, costumam ser mais compreensivos em relação a este regime alimentar e estar um pouco mais informados sobre o assunto.

Se conheces algum contacto que deva ser adicionado a esta lista, p.f. contacta-nos aqui.


Medicina:

- José Ramos
Estudante de Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
vegetariano
Contacto: http://www.centrovegetariano.org/index.php?article_id=341


Nutrição:

- Madalena van Zeller Muñoz
Nutricionista que dá consultas a vegetarianos. Membro da American Dietetic Association.
Contactos: R. Rodrigues de Freitas, 3, 2ºE - 2780-293 Oeiras
madalenanutricionista@yahoo.com - tel: 93 828 73 98 | 21 441 2913
http://www.madalenamunoz.com

- Sara Fernandes
Curso de nutrição no British College of Nutrition and Health, em Londres. Presentemente está a frequentar o nível 3 do curso de macrobiótica no Instituto Macrobiótico de Portugal. Nas suas consultas de nutrição, ajuda crianças e adultos a optar por uma alimentação mais saudável e equilibrada.
Contactos: Urbanização S. João de Deus, Bloco 4 – 3ºEsq. , Esgueira
3800-255 Aveiro. Telemóvel : 91 86 170 74
http://www.nutrisabores.com

- Miguel Pereira
Com 15 anos de prática de alimentação macrobiótica. Aconselhamento para uma alimentação mais saudável. Adaptação do padrão de alimentação ao perfil de cada pessoa.
Contactos: Espaço Anima - Em Lisboa, junto ao metro de Alvalade
mail@anima-mundi.org ou 919879000
http://www.anima-mundi.org

- Manuela Tavares
Homeopata, com muita experiência com crianças vegetarianas.
Contactos: Avenida de Roma, Lisboa - 21 797 17 19

- Ana Ribeiro
Aconselhamento alimentar
anaribeiro@sapo.pt

- Carla Alexandra Quaresma
Formação em Aconselhamento Nutricional e Naturopatia pelo Colégio Internacional de Ciência Tradicionais.
Telefone: 967556790 /214407286
Morada: Rua Dr. Manuel Fernandes Duarte, nº 3, 1ºdto, Oeiras (perto da estação de comboio de Oeiras).

- Francisco Varatojo
Orientação Alimentar e Diagnóstico
macrobiótico
http://www.e-macrobiotica.com/curriculum/curriculum_fv.htm

- Eugénia Varatojo
Alimentação para Bebés e Crianças
macrobiótica
http://www.e-macrobiotica.com/curriculum/curriculum_ev.htm

- George Guimarães
São Paulo, Brasil
Nutricionista vegano, especializado em dietas vegetarianas
nutriveg@terra.com.br
http://www.nutriveg.com.br

- Anna Macknight
Nutricionista brasileira, vegetariana
http://nutrimoment.blogspot.com
nutrimoment@yahoo.com

- Silvia Amaral
Membro da Sociedade Vegetariana Brasileira e vegetariana. Estuda alimentação natural há 15 anos e frequenta o curso de Graduação em Nutrição. Faz trabalho de Orientação Nutricional Vegetariana há 2 anos em Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil
amaral.silvia@terra.com.br

- Eduardo Fraccarolli Buriola
Estudante de nutrição brasileiro, vegetariano
eduardo_piwo@yahoo.com.br

Anónimo disse...

"Comer uma boa variedade de fruta, vegetais, leguminosas e pão e beber água, por si só, é um tipo de alimentação equilibrada?"


Em principio sim, depende da forma como a pessoa faz as refeições e quais as variedades, mas quanto ao pão, deverá usar a palavra CEREAIS.

Para saber mais sobre isto, deverá consultar receitas vegetarianas em locais como este:


http://www.centrovegetariano.org/receitas/

Sara disse...

Há muito tempo que penso em me tornar vegetariana, principalmente pelos Animais.
Só não o fiz ainda porque na minha família todos se alimentam de forma comum e quando falo sobre uma mudança destas dizem sempre que que a carne, o peixe, o leite, os ovos, etc. fazem muita falta.
Não critico porque foi isso que aprenderam e a maioria da informação que passa de forma acessível também indica, erradamente, nesse sentido... Sem falar da ocultação da forma como são tratados os animais (com crueldade e sofrimento desde o nascimento até ao doloroso e muitas vezes lento abate)para fabrico de produtos (alimentares e outros(como peles)) e o fabrico em si, envolto em artificialidade.
Passarei a ter uma alimentação vegetariana a partir de hoje mesmo.
A procura de informação realmente fiável e de uma mudança que nos favoreça depende sempre de cada um de nós e devemos buscá-la (sem nos assustarmos e muito menos nos determos pela possível dificuldade inicial).
"What we want is what we get!"

Sara disse...

Para quem ainda não viu, por favor veja este documentário (do início ao fim, em 10 partes):

http://www.youtube.com/watch?v=VQHVCzHM-4k

A favor da vida, da igualdade e do respeito!

Sara disse...

Porque é melhor saber a verdade, por mais cruel que seja...

Anónimo disse...

Cara Sara,

Parabéns pela sua decisão de preferir ter uma alimentação mais natural, ética, saudável e amiga do ambiente (vegetarianismo).

Não se esqueça de ter uma alimentação VARIADA, comendo legumes, vegetais, cereais e frutas.

Deverá também ler alguns artigos sobre nutrição nos sites que indiquei acima, pois estar informado (com o mais importante) é fundamental.

(nota: ser ovo-lacto-vegetariano é bastante fácil, mas convêm ler artigos sobre o mesmo)

Paulo

Anónimo disse...

Também não concordo nada com o sacrifício dos animais em prol de benefício humano, mas cada vez mais há fiscalização nesse sentido (e se quiserem saber mais, perguntem aos membros da ASAE que desenvolvem esse trabalho e a qualquer outra associação da comunidade europeia) e cada vez mais estão a ser mais rigorosos em relação às más condições a que os animais são sujeitos. Não precisam de deixar de comer carne e peixe se não quiserem, mas sim estarem informados sobre a origem dessa carne e desse peixe. Se seleccionarmos os alimentos provenientes de sítios em condições, acabamos por não consumir o que foi produzido incorrectamente, prejudicando assim o seu negócio, podendo até contribuir para a sua extinção. Cabe-nos a nós decidir!

O que está errado não é comer carne, mas sim comer a carne proveniente de locais não fiscalizados e que tenham falta de condições! Se souberem de algum caso, denunciem-no, pois de certeza que será encerrado por falta de condições, temos que lutar pelos nossos direitos, temos que lutar pelos direitos dos animais, mas não necessariamente deixar de os comer.
Na natureza, um animal predador, não espera que a presa morra para a começar a comer, outros casos mostram que para sobrevivência, as crias comem a progenitora.

Anónimo disse...

Outras coisas preocupantes e que muita gente nem se preocupa é casos como o que se passou há dias…por uma questão de honra, matar uma rapariga iraquiana (curda) de 17 anos à pedrada por namorar com um rapaz de outra religião. Parece que gostaram tanto do que estavam a fazer, que até filmaram a chacina com os telemóveis e exibiram o sofrimento da rapariga na internet, com dezenas de pessoas a assistir e participar sem nada fazerem… Chamam a estas pessoas “humanas”? Eu nem animais chamaria…

Sara disse...

Obrigado Paulo. Já espretei os sites que indicou e parecem-me bastante interessantes, com muita informação e até receitas (bom para começar!), porreiro!

Os animais não cometem atrocidades que o ser humano é capaz de cometer. Simplesmente matam para comer ou por motivos de defesa, pela sua sobrevivência. Não matam por prazer nem privam os seres que lhe servirão de alimento, da liberdade até ao momento da morte! Não os aprisionam nem cultivam, mantendo-os em condições de sofrimento contínuo até à violenta morte. Só mesmo o ser humano... Aquele que se auto proclama "racional" consumindo o mundo todo com o seu orgulho e pretensão insaciável...
Por isso me enerva quando caracterizam de animalesco um qualquer comportamento humano cruel...

Viva à igualdade, ao respeito e à liberdade!

Anónimo disse...

"Se seleccionarmos os alimentos provenientes de sítios em condições, acabamos por não consumir o que foi produzido incorrectamente, prejudicando assim o seu negócio, podendo até contribuir para a sua extinção. Cabe-nos a nós decidir!"


Isso só é possível se essa carne for proveniente de criação biológica (agricultura biológica), o que consiste em cerca de 0,5% ou menos da carne existente nos super/hipermercados.

Essa carne normalmente só se encontra em algumas lojas de produtos naturais (que não sejam somente vegetarianas, pois por coerência a maioria é).

No entanto ainda assim a nível ético isso é errado, porque se continua a explorar e matar animais, embora é claro, comparado com o sistema comum, é já um avanço gigantesco no bom sentido e em todos os aspectos.


----


"comer a carne proveniente de locais não fiscalizados e que tenham falta de condições! Se souberem de algum caso, denunciem-no, pois de certeza que será encerrado por falta de condições"


Lamento informar mas isso regra geral não é verdade.

Essas faltas de condições em todos os aspectos, acontecem praticamente em todos os locais onde exista uma criação intensiva de animais, quase a 100%. Se haver excepções estas são muito, mas muito raras, porque fazer como diz custa muito dinheiro e dá menos lucro.

Então porque motivo estes locais não são fechados? Porque as autoridades ou não conheçem ou devido a pressões (de pessoas com dinheiro ou poder) fecham os olhos. Além do mais se tivessem mesmo de fechar todos os locais sem condições, então toda a carne em Portugal teria de ser importada.


Com tudo isto quem fica a ganhar?
As empresas e criadores.

Quem fica a perder?
Consumidores, os animais e o ambiente.

Paulo