quinta-feira, maio 3

ASMA, 1 MILHÃO DE PORTUGUESES

A asma afecta um milhão de portugueses. Trata-se de uma doença crónica que representa um grave problema de saúde pública, estando na origem de frequentes internamentos hospitalares, bem como de absentismo laboral e/ou escolar significativos, para além de implicar custos directos e indirectos relevantes. Neste dia, o SC vai dar respostas úteis no âmbito do tratamento e da prevenção da asma.

21 comentários:

Célia Coelho disse...

Surgiu no mercado um medicamento que substitui outros dois comuns no tratamento da asma.
Como se produz aqui o efeito daquilo que deveria ser tomado com uma sequencia precisa e em separado?
Não é contraproducente e inadequado ter os "2 em 1" neste caso?

Pedro disse...

A Natação faz muito bem á saude , tenho alunos que curaram a asma com a prática da natação regular , o treino respiratorio é fundamental,sobre tudo no seu relaxamento.
Porque razão é que nem todos os médicos receitam a natação em detrimento dos medicamentos, a terapia da agua é bem melhor do que as "bombas" ?

Prof de Natação
Pedro Marinho
Arcos de Valdevez

Rui Castro disse...

Tenho asma alergica (acaros) diagnosticada desde há 12 anos, e desde há pelo menos 6, 7 anos que o unico tratamento que faço (porque desde ha varios anos que nao consulto um pneumonologista) é terbutalina (bricanyl) em SOS! Seria aconselhavel mudar ou actualizar o tratamento, já que nos ultimos anos recorro mais frecuentemente à medicaçao?

Anónimo disse...

falaram de desportos como a natação para controlar a respiração; que me dizem sobre praticas como Yoga ou tai-chi, onde também aprendemos a controla-la?
luisa Fonseca, odivelas

Anónimo disse...

Sou asmática deste sempre e gostaria de saber quais os efeitos das medicações uma vez que começo agora, ao fim de 30 anos de medicação, a sentir muitos efeitos secundários.

Anónimo disse...

O meu namorado sofre de rinite alergica, ja foi operado ao nariz porque tinha um desvio do septo nasal, pois respirava muito mal. Pensou que iria sentir uma diferença mas o que é certo é que passado 2 anos da operação as diferenças são minimas.
Ha 1 mês consultamos um alergologista que na ultima consulta lhe fez uma expirometria(penso ser este nome) e que constactou que as pequenas vias respiratorias estavam obstruidas(cerca de 50%). Neste momento faz uma medicação chamada SERETAIDE. O diagnostico ainda não esta defenido pois primeiro o medico mandou fazer esta medicação. Será este problema uma Asma? Poderá este problema eventualmente evoluir para uma DPOC?

Anónimo disse...

Qual a relação da asma com eczema e o que se pode fazer para ajudar as crianças a "passar melhor" com esta situação? Para além da cortizona tópica há outras soçuções... a nivel alimentar, por exemplo?

Anónimo disse...

Disseram-me que a cortizona pode provocar dores nas articulações das crianças. Isto é verdade?

Anónimo disse...

Conheço pessoalmente um caso de um adolescente que tinha um problema de asma relativamente grave, pois não podia fazer nenhum exercício sem ter fortes ataques de asma. Depois de uma consulta no médico este recomendou que a pessoa deveria "aceitar" o problema e não deveria mesmo fazer exercício para evitar os ataques de asma, mas a pessoa decidiu não ouvir o médico, não desistir e sim continuar a fazer exercício de forma mais regular e controlada, sendo que passado cerca de um ano, a pessoa ficou curada da asma e nunca mais teve problemas mesmo passados muitos anos.

Paulo



(A moral da história: Nem sempre os médicos percebem do que falam)

Anónimo disse...

Boa tarde, o meu nome é Sónia e tenho asma desde que me lembro e gostaria de relatar algo "engraçado": em criança era seguida por um médico (de alguma idade) que me proibia de fazer desporto e embora eu quisesse ele dizia que não podia ser e que o unico desporto que poderia fazer era a natação mas que da experiência dele se apanhavam muitas constipações devido ás diferenças de temperatura. Claro que me tornei uma adulta que não sabia e queria fazer desporto. Depois mudei de médico que me dizia num tom grave:"É imperdoável que não faça desporto. Tem que fazer desporto." Claro que agora é muito dificil integrar isso na minha vida até porque já tenho outros problemas que dificultam o desporto.

Anónimo disse...

Gostaria de louvar as palavras do Dr. Pedro Mata quando assinalou o outro lado da natação para um asmático. É chocante que a esmagadora maioria dos profissionais de Educação Física possua concepções (preconceitos mesmo) tão erróneas sobre a asma, tratando todos os alunos asmáticos como hipocondríacos e psicologicamente frágeis, usando abusivamente o exemplo da grande Rosa Mota para esse efeito. Tenho a certeza de que ela não gostará de ser associada a práticas discriminatórias em que se nega qualquer tolerância para com uma criança asmática nas aulas, sob o pretexto de que "a Rosa Mota também tinha asma e ganhou a medalha olímpica, provando que ter ou não ter asma é igual". Desde os 3 meses de idade que ando em tratamento, em criança fiz umas vacinas da Merck que só não me trataram de vez porque piorei novamente aquando da menarca. Tenho 29 anos e ainda me debato com a incompreensão que existe para com a asma, em particular ao nível do absentismo escolar (ainda estou na faculdade), sendo injusta e invariavelmente acusada de preguiça crónica. Quando tentei fazer natação só piorei, pois tinha sempre crises causadas pelo esforço, e embora adore nadar, sei que não posso aventurar-me muito numa piscina ou mar sem ter de recorrer à bomba de salbutamol. No entanto pratico desporto, faço Ballet a um nível elementar. Mas só o faço porque a bailarina que ministra as aulas é, também ela, asmática, pelo que sabe até onde eu posso, ou não ir. Na asma, como em tudo, cada caso é um caso, e é grave que os profissionais de desporto escolar ou de lazer perpetuem a ideia de que a asma "é psicológica".

Helena Mourão, Coimbra

Madeira disse...

Queria aqui deixar uma opção bastante válida para o tratamento da asma: Também sofro de renite alérgica e ainda hoje fui iniciar um tratamento em Medecina Tradicional Chinesa, em que o tratamento consiste em fitoterapia e acupunctura. Como estou a tirar este curso, apercebi-me que têm excelentes resultados em variadissímas patologias, inclusivé nos problemas respiratórios. Fica aqui a sugestão para quem quiser experimentar e sobretudo para quem prefere terapias naturais, sem o uso de químicos (medicamentos).

Anónimo disse...

Sobre a questão da alimentação (ver os posts do programa de ontem), se uma pessoa adoptar por um regime alimentar vegetariano equilibrado e diversificado, este regime alimentar além de prevenir muitas doenças e mesmo cancros de origem alimentar, também pode curar algum tipo de doença que a pessoa possa ter. Exemplos:

Conheço pessoas que tinham problemas de sinusite, alergias (não muito comuns), entre outros, que ficaram curados depois de alguns meses de alimentação vegetariana.

Eu, como tantos outros que conheço, há muitos anos que nunca tive sequer uma constipação que fosse.

Muitos atletas profissionais e vegetarianos, alguns muito conhecidos a nível mundial, afirmam que depois depois de terem adoptado um regime alimetnar vegetariano ficaram mais "leves", com mais energia e força.


Contra factos não existem argumentos.

Paulo

Madeira disse...

Olá, Helena Mourão. É verdade que a asma não é psicológica, mas segundo a Medicina Tradicional Chinesa, os problemas respiratórios estão intimamente ligados a depressões, preguiça, ansiedade, irritabilidade, etc. Não é psicológico, mas afecta-nos psicologicamente. Eu sou um exemplo vivo disso. Por isto tudo é que iniciei o meu tratamento na Medicina Tradicional Chinesa hoje.

Anónimo disse...

É verdade que o amendoim é prejudicial para os asmáticos?

Anabela disse...

Sou asmática desde que me conheço. Por circunstâncias alheias ao facto, partilho há cerca de cinco anos uma casa com uma pessoa que tem dois gatos e um cão. A primeira semana foi difícil, a partir daí a minha doença "decidiu" simplesmente mudar de casa!!! Será correcto a indicação de médicos e veterinários que, de uma forma geral, aconselham vivamente os asmáticos a "desfazerem-se" dos seus animais?

Ana Isabel, Coimbra

Pedro, Leiria disse...

Vi na peça que acabou de passar que a manteiga é melhor que a margarina. Isto aplica-se apenas a pessoas com asma ou a todas as pessoas? Isto tem a ver com as gorduras "trans"? Se sim, as que estão virtualmente isentas de "trans" são melhores ou piores que a manteiga?

Anónimo disse...

Em relação a se ser "alérgico" ao pelo dos animais, de forma geral isso é errado.

A forma de evitar que a pessoa continue a ter problemas com os animais (o seu pelo), é conviver com estes durante tempo suficiente para o corpo da pessoa se adaptar e com o passar do tempo deixar de sentir essas "alergias".

O segredo para superar este problema não é afastar os animais mas sim deixa-los por perto, que normalmente com o tempo, o corpo habitua-se.

Paulo

Ana disse...

"O segredo para superar este problema não é afastar os animais mas sim deixa-los por perto, que normalmente com o tempo, o corpo habitua-se."

Paulo, permita-me descordar, mas penso que isso não seja bem assim. A pessoa quando é alérgica a algo é porque o organismo dela não aceita bem o contacto com essa coisa. Por exemplo, sei de casos em que a pessoa quase morreu por ter ingerido marisco (algo ao qual era alégica), por lhe ter inchado a cara e o pescoço de modo a quase sufocar a pessoa.
Claro que cada caso é um caso e também depende da forma como o organismo de cada um reage às coisas ao qual é alérgico. Por isso mesmo, acho que está errado generalizar um caso que pode ser particular, pois o organismo de cada um de nós vai certamente reagir de maneira diferente a algo que é alérgico.

Ana disse...

"O segredo para superar este problema não é afastar os animais mas sim deixa-los por perto, que normalmente com o tempo, o corpo habitua-se."

Paulo, permita-me discordar, mas penso que isso não seja bem assim. A pessoa quando é alérgica a algo é porque o organismo dela não aceita bem o contacto com essa coisa. Por exemplo, sei de casos em que a pessoa quase morreu por ter ingerido marisco (algo ao qual era alérgica), por lhe ter inchado a cara e o pescoço de modo a quase sufocar a pessoa.
Claro que cada caso é um caso e também depende da forma como o organismo de cada um reage às coisas ao qual é alérgico. Por isso mesmo, acho que está errado generalizar um caso que pode ser particular, pois o organismo de cada um de nós vai certamente reagir de maneira diferente a algo que é alérgico.

Anónimo disse...

TENHO ASMA ALERGICA Á DOIS ANOS,NO ÚLTIMO ANO TENHO TIDO CRISES MAIS FREQUENTES.NESTE MOMENTO ESTOU EM CASA DE BAIXA PORQUE NÃO CONSIGO SUPORTAR O LOCAL DE TRABALHO.ONDE FUMAM E O AR CONDICIONADO É MUITO FORTE . PSICOLOGICAMENTE ESTOU AFECTADA AINDA CONTROLO MAL O PROBLEMA TENHO 36 ANOS E É TUDO MUITO NOVO E AFLITIVO.NESTE MOMENTO ESTOU COM UM NOVO ESPECIALISTA POIS ANDAVA NUM QUE NÃO ME FAZIA PREVENSÃO . É FUNDAMENTAL, AINDA ESTAMOS NA FASE DE ESTUDO DAS MINHAS ANÁLISES E EXAMES. UMA DAS COISAS MAIS AFLITIVAS É QUE NEM SÓ COM OS INALADORES (BRICANIL) CONSIGO CONTROLAR TENHO QUE RECORRER AO VENTILAM EM SOS.COMO VIVO NA MARGEM SUL TENHO PAVOR DA NOITE POIS AS CRISES AGRAVAM E A PARTIR DA MEIO NOITE SÓ TEMOS O HOSPITAL DE ALMADA PARA LEVAR TRATAMENTOS DE OXIGÉNIO OU AEROSSOL, E O TRATAMENTO NESTE HOSPITAL E DE TEMER. POSSO DIZER PORQUE JÁ FUI PARA OS HOSPITAIS PARTICULARES E É O DIA DA NOITE.É TRISTE MAS É ASSIM SOMOS TRATADOS EM PLENA CRISE COMO AKGUEM QUE PODE ESPERAR E A AFLIÇÃO É MUITA SÓ QUEM PASSA!
SINTO-ME UM POUCO PERDIDA E IMCOMPRIENDIDA TENHO QUE REGRESSAR AO SERVIÇO PARA TENTAR MAS EM CERTOS LOCAIS SINTO MUITA DIFICULDADE. VAMOS VER O DECORRER ESPERO QUE ESTE NOVO MEDICO GANHE A MINHA CONFIANÇA E ME ENCAMINHE NO TRATAMENTO DA CURA E CONTOLE DA DOENÇA QUE É O PRINCIPAL.A TODOS OS ASMÁTICOS A MINHA PALAVRA DE COMPRENSÃO PARA MOMENTOS TÃO APERTADOS E SÓS.