quarta-feira, maio 2

MAIO - MÊS DO CORAÇÃO

Neste SC vamos medir o pulso aos portugueses. Que estilo de vida temos, afinal? Continuamos sedentários, fumadores e obesos? Maio é o mês em que se intensifica a promoção da vida saudável e se reforçam as mensagens de alerta sobre os perigos da vida desregrada. Junte-se às entidades da sociedade civil que unem esforços neste mês para promover a saúde cardiovascular e mexa-se, pelo seu coração.

16 comentários:

Anónimo disse...

Boa tarde.


Gostaria de perguntar à nutricionista e qual a opinião e posição que tanto ela como a associação de nutricionistas tem sobre o vegetarianismo (desde que seja diversificado/equilibrado)? Se consideram também que podemos obter todos os nutrientes através das plantas e que não há necessidade alguma de se comer produtos animais como carnes (peixe incluido), ovos e leite?





Não esquecer que o maior motivo para doenças de coração prende-se com a ingestão de produtos de origem animal que contêm imensa gordura e que além do mais são um dos causadores de cancros de origem alimentar. Se nos alimentarmos de uma alimentação vegetariana diversificada e fazermos exercicio, teremos um coração saudável.

Através de estudos cientificos, está comprovado que o vegetarianismo é mais natural e saudável que um regime alimentar omnívoro, tanto que actualmente existem milhões de pessoas que o são, e a maioria já o são há muitos anos sem problemas de saúde. As plantas providenciam TODOS os nutrientes que uma pessoa precise, não sendo necessário ingerir nada de origem animal, o que beneficia não só a saúde das pessoas, mas o ambiente e em especial os animais.


Paulo

Anónimo disse...

Algumas dicas de como viver de forma saudável:


- Fazer exercicio diariamente (andar a pé, de bicicleta, ginásio, etc)

- Andar no meio da Natureza

- Beber muita água (de qualidade)

- Evitar ou não ingerir de todo alimentos com químicos/aditivos, normalmente a maioria dos produtos transformados

- Evitar comer produtos transformados

- Comer alimentos biológicos

- Ser vegetariano

- Não comer quaisquer produtos de origem animal (carnes, leite, ovos, etc), ou então comer apenas produtos animais de origem biológica

- Não comer quaisquer produtos derivados de OGMs (organismos geneticametne modificados)

- Evitar ou não comer de todo fritos

- Não exagerar em sal, gorduras, etc

- Não comer comida cozinhada com mais de um dia



Seguindo estas regras de ouro, uma pessoa terá o "segredo" para poder ter uma vida o mais saudável possível.

Paulo

Daniela disse...

Dissertação de Doutoramento: "Informação televisiva sobre Doenças Cardiovasculares e Alimentação": Um estudo do J.N, do "Sociedade Civil" e do "Haja-Saúde".

Pedido de Colaboração!

Estou a seleccionar 50 famílias que consumam este programa, o "Haja-Saúde" e o "Jornal Nacional", para as entevistar.
Contactem, por favor:
Daniela Gonçalves
dangoncalves@gmail.com
telm: 96 831 6519

Diogo Franco (Queijas) disse...

Boa tarde.

Tenho 23 anos e curiosamente o vosso programa acompanha-me todas as tardes enquanto corro na minha passadeira em casa.
Fez no passado mes de Setembro um ano que optei por um estilo de vida saudável. Não como carne nem branca nem vermelha, não faço ingestão de gorduras animais e açúcares a não ser através da fruta. O meu café leva adoçante etc...
A minha questão é a seguinte, até hoje tenho extrema dificuldade em comer em cafés. Só mesmo o cafe com leite é que escapa mas mesmo assim é na melhor das hipoteses meio-gordo.
Não estou obcecado, sou é metódico e acima de tudo não falho a mim próprio por isso e caso possam digam-me o que é que posso comer no final da tarde quando me dirijo ao café tendo em conta que não quero ingerir calorias e não como gorduras (pelo que se exclui a manteiga e portanto a massa folhada e afins).


Peço que passem a minha experiencia porque prova que é possivel a qulaquer um visto eu ter sido sedentário MAC-adicto e hoje sou um dador de sangue com excelentes análises, mas mais que tudo sei que vou viver mais e melhores anos.

Obrigado

Anónimo disse...

Colesterol

O consumo de carne aumenta os níveis de colesterol, que, consequentemente, aumenta o risco de doenças coronárias. Os alimentos de origem vegetal são isentos da substância, pelo que o consumo diário de colesterol de um vegan é nulo, ao passo que o de um omnívoro é de cerca de 400 miligramas.

O colesterol é uma substância que o organismo utiliza para fins diversos que lhe são fundamentais, como a produção de determinadas hormonas e vitaminas, a formação dos sais biliares e a construção das paredes das células. Mesmo que a alimentação seja pobre em colesterol o fígado encarrega-se de o fabricar para suprir necessidades. O nível de colesterol é elevado quando o seu valor é igual ou superior a 240mg/dl. Os valores ideais deverão ser inferiores a 200 ou 220 mg/dl.
Embora a carne de aves e o peixe contenham menos gorduras saturadas que a carne suína e bovina, ainda assim apresentam um elevado teor de gordura e contêm colesterol.
As pessoas que substituíram a carne bovina e suína pela de aves e peixes tiveram uma redução insignificante no seu colesterol. Além de que os produtos animais apresentam outros riscos, que acrescem aos da gordura e colesterol.
Os níveis de gorduras na circulação sanguínea dos veganos são substancialmente mais baixos do que nas pessoas que comem carne. Os níveis de colesterol no sangue de quem não consome produtos animais (veganos), comparando com os omnívoros, é 35% mais baixo. E o mesmo nível nos vegetarianos é 14% inferior.
O equilíbrio vegano de "boas" gorduras (o índice de hdl /ldl) é mais favorável, assim como o decréscimo do risco de ataque cardíaco ou derrame cerebral.
A redução do risco de doenças de coração, por cada 1% de redução de colesterol no sangue, é de 3-4%. O risco de morte por ataque cardíaco nos vegetarianos, comparando com os omnívoros é 50% mais baixo.

Uma dieta rica em carne implica riscos óbvios para a saúde, porque o colesterol e as gorduras saturadas são protagonistas principais no desenvolvimento das arterioscleroses (doenças coronárias e derrames cerebrais). De forma genérica, essas doenças desenvolvem-se a partir da obstrução dos vasos sanguíneos pelas placas de colesterol.

Apenas os produtos animais, inclusive ovos e lacticínios, contêm colesterol. Os produtos vegetais não o contêm, mas alguns, como o óleo de coco ou de palma, têm um alto nível de gordura saturada e podem aumentar o teor de colesterol o sangue.


http://www.centrovegetariano.org/index.php?article_id=5

Susana disse...

Boa tarde!
De facto comer bem hoje não é muito fácil, porque comer um bolo é mais barato que comer um pão com queijo, beber um refrigerante é mais barato que beber um sumo natural, uma dose de batatas fritas é mais barata que uma dose de salada...em qualquer pastelaria/restaurante.
Penso que o papel da educação para a saúde nos Centros de Saúde é muito importante, no entanto é necessário a disponibilidade de mais recursos humanos.
É curioso que a altura em que o meu peso esteve "ideal" foi quando fiz um estágio num Centro de Saúde. De tanto repetir a dieta correcta para os doentes diabéticos acabava por a realizar (não com tanta redução de hidratos de carbono). De facto é uma questão de assimilação, mas é necessário muitas vezes ajuda profissional e o estabelecimento de uma relação terapêutica sólida.

Muito obrigada e continuação de um bom programa!

Daniel Cecílio disse...

Primeiro queria felicitar o programa e em especial o excelente convidado que aí se encontra o Professor Dr. Themudo Barata, Tive o prazer de ter aulas com ele ainda no semestre passado e sem duvida que é um dos professores que, no Curso de Ciências do Desporto, Ramo Exercício e Saúde, consegue mostrar o que de bom pode ter a prescrição de exercício para populações especiais.

Sabemos que um dos preditores do nível de sedentarismo é o tempo que é passado a ver televisão. Será a televisão um "pau de dois Bicos"? Sabemos que a Televisão tem um importante papel na divulgação e esclarecimento tal como está a acontecer neste programa, mas temos também plena consciência que a televisão podia fazer mais pela saúde dos consumidores assiduos. Gostava de saber o que pensam os convidados e se têm alguma ideia que possa inverter a balança, no sentido de tornar a televisão mais informadora de estilos de vida saudáveis e menos criadora de "sedentários"


Cumprimentos e sucessos para o programa

Anónimo disse...

A nutricionista só respondeu em parte à pergunta que fiz acima, porque o que gostaria de saber era qual a posição da associação, se concorda que as pessoas possam ter um regime alimentar apenas baseado em plantas (vegetarianismo), desde que claro, seja diversificado?




Em resposta ao senhor que falou sobre o omnivorismo, tenho de esclarecer o seguinte:

1- Um ser carnivoro tem de *obrigatoriamente* comer carne, pois caso contrário pode ter graves problemas de saúde, pois o seu organismo evolui apenas nesse sentido.

2- Um ser OMNIVORO é um animal que se alimenta de plantas e carne, mas que por isso mesmo têm a possibilidade de *escolher comer apenas* plantas e nada de origem animal, enquanto que comer apenas carne é impossível, pois passado pouco tempo leva à sua morte. O organismo de um ser omnivoro está adaptado para ingerir carne mas não pode sobreviver apenas com esta, enquanto que pode sim sobreviver apenas com plantas.

Dai a questão de que as pessoas, como seres omnivoros que são, PODEM ESCOLHER alimentar-se apenas de plantas, com todos os benefícios que tem para a saúde, o ambiente e os animais.

A industria animal é a nível mundial das mais poluentes, crueis e que mais recursos explora a nivel ambiental.

Paulo

Joao Carlos disse...

Boa tarde.

Por mim devia-se proibir todos os alimentos que SÓ fazem mal.

Mas como sempre outros valores ($$$) se levantam.

Saudaçoes

JC

Carina disse...

Boa Tarde!
Antes de mais muitos Parabéns pelo programa e temas pertinentes que colocam.
Acabou agora de falar produtos com Omega 3 e afins... Sei que não tem semelhanças, mas e a questão dos produtos magros? É verdade que ainda conseguem fazer pior que os produtos "normais", visto que podem não conter açúcares, mas contêm edulcorantes, que são ainda mais nocivos? Estes produtos devem fazer parte de uma dieta saudável e preferidos aos outros? (por exemplo, sumos, iogurtes e manteigas magras?)

Alimentação Saudavel disse...

Boa Tarde, eu chamo-me Ana Rita e frequento o 12º Ano. O meu trabalho da disciplina de Área de Projecto é sobre a Alimentação e Hábitos de Vida Saudáveis, nós realizámos inquéritos à nossa escola e reparámos que a maioria dos alunos não sabiam a diferença entre vegetariano e vegan. Gostariamos se saber se é possivel nos explicarem qual é a diferença e se é saudável ou não?

Obrigada!

Anónimo disse...

Cara Ana Rita:


--------

Tipos de Vegetarianos

Vegetariano é alguém que se alimenta basicamente de grãos, sementes, vegetais, cereais e frutas. Com ou sem o uso de laticínios e ovos. Os vegetarianos excluem o uso de todas as carnes animais, incluindo peixe e frango.

Tipos de vegetarianos:

- Ovo-lacto-vegetariano: Consome laticínios e ovos.
- Lacto-vegetariano: consome laticínios e não ovos.
- Ovo-vegetariano: consome ovos e não laticínios.
- Vegano: não consome produtos de origem animal. Também designados veganistas, "estritamente vegetarianos", ou pelo termo inglês vegan. O termo original português, vegetaliano, raramente é encontrado.
- Frutívoro: alimenta-se de frutas, grãos e sementes. Recusa matar a planta para se alimentar.
- Crudívoro: alimenta-se única e exclusivamente de alimentos crus. Pode incluir leite ou não.
--------


Um regime alimentar baseado no vegetarianismo puro (veganismo), se a pessoa estiver minimamente informada e desde que bem feito, é sem dúvida muito mais saudável do que um regime alimentar ovo-lacto-vegetariano, e muito mais o é comparando com o omnivorismo, que é a principal causa de muitas doenças de todo o género relativas à alimentação. Sou vegano há muitos anos e conheço pessoalmente muitas pessoas que o são há decadas (incluindo pessoas que o eram desde bebes), e não têm qualquer problema de saúde, muito pelo contrário, ajudou a curar problemas que tinham.


Este tema pode ser demasiado extenso, por isso o que aconselho é visitar os seguintes sites para ficar bem informada:

www.avp.pt.vu
www.centrovegetariano.org
www.sejavegetariano.org

alimentação vegana:
http://avp.eco-gaia.net/avp-vegetarianismo/avp-alimentacao_vegana.htm

Cumprimentos
Paulo

Joana disse...

Tenho 23, desde que entrei no ensino superior que não faço qualquer exercicio fisico. A minha alimentação pode não ser a melhor, mas não tenho peso a mais ou colesterol ou glucose. Não tenho vicios, como fumar, beber, etc.
Também não namoro...
Estarei condenada a sofrer do coração?

Anónimo disse...

"É verdade que ainda conseguem fazer pior que os produtos "normais", visto que podem não conter açúcares, mas contêm edulcorantes, que são ainda mais nocivos? Estes produtos devem fazer parte de uma dieta saudável e preferidos aos outros? (por exemplo, sumos, iogurtes e manteigas magras?)"



Os edulcorantes são ainda piores do que o açucar refinado (branco) que em si que já é bastante mau, excepto a frutose (nos frutos) que é o melhor açucar que podemos ingerir.

Vários estudos preliminares demonstram que os edulcorantes provocam problemas de saúde e são suspeitos de causarem cancro a longo prazo.

Há aditivos (químicos) nos alimentos como o Espartame (ver sempre o rótulo) que está comprovado que provocam cancro.

O ideal é comprar produtos o mais natural possível, evitando os produtos transformados.

Paulo

Tiago disse...

Aviso, facto anedótico:
Recentemente descobri q comida enlatada e seca para gatos tem apenas 8% de conteúdo de origem animal. Não sei quais são os efeitos, mas sendo animais exclusivamente carnívoros parecem dar-se bem com esta dieta.

Sara disse...

Cada vez mais nos esquecemos do bem que faz uma alimentação correcta (saudável e não exagerada), exercício físico diário, o afastamento de vícios prejudiciais, a dedicação de uma boa parte do nosso tempo àqueles que amamos e a nós mesmos e às coisas que nos dão prazer... Talvez porque se acaba por deixar a vida cair na rotina do trabalho-casa, casa-trabalho e, com todo o conjunto de tarefas básicas que caracterizam o nosso dia-a-dia, acabamos por julgar que não temos tempo para mais nada, podendo até cair na rede do stress. A mudança passa por uma boa gestão do tempo. Até porque tudo aquilo que referi no início, aplicado correcta e continuamente na nossa vida, constitui o segredo para uma vida tranquila e feliz, vivendo o momento!