quinta-feira, julho 26

A RECICLAGEM NÃO TIRA FÉRIAS

Os resultados da reciclagem são expressivos a nível ambiental, económico e social. No meio ambiente a reciclagem pode reduzir a acumulação progressiva de lixos, contribuindo para a utilização mais racional dos recursos naturais e proporcionando melhor qualidade de vida. Em férias produz-se mais desperdício, nem sempre perto de ecopontos. Por isso, convém não esquecer as regras básicas da reciclagem e estar preparado para um esforço acrescido em prol do ambiente.
Agradecemos que os comentários sejam sintéticos (máximo 300 caracteres c/ espaços) e que coloquem questões. De outra forma é impossível ler os comentários em directo. No fundo da página consulte outras recomendações.

95 comentários:

lady_blogger disse...

Olá Fernanda.

Ontem esperava encontrá-la a si e/ou à equipa da Companhia de Ideias no Pavilhão do Conhecimento. Então divulga as iniciativas e não dá por lá um pulinho? A sua filha teria gostado, pois estavam lá muitas crianças. Tenho algumas fotos, se quiser ver eu coloco-as talvez logo no meu blog euronios. E por falar em fotos, eu tenho uma sua das Marchas Populares. Quer essa foto?

Sobre o tema de hoje:
A Reciclagem não tira férias, mas muita gente parece que tira férias da reciclagem, pois desleixam-se um pouco. Há lixos perigosos, tais como os tóxicos, os inflamáveis e cacos que podem magoar, e é nesta altura do ano que estes se multiplicam pelo chão.
Através da reciclagem pode-se obter novos produtos, o que pode diminuir o custo de produção e diminuir o acumular de um dado material. Reduzir, Reutilizar, Reciclar- esta regra dos 3 r deveria ser lema para todos nós que habitamos neste planeta que caminha a passos largos para uma permanente instabilidade climática.
Quem não tiver por perto ecopontos, ou não tiver o hábito de os usar, já não será muito mau se pelo menos não deitar o lixo no chão.
Eu aconselho que não queimem lixo nas lareiras, sobretudo plásticos e esferovites, pois os resíduos ficam por lá e isso é poluente e pode até contaminar os alimentos que aí confeccione.
Há países (acho que na Suíssa e Alemanha - não estou bem certa) onde as pessoas só podem fazer uma determinada quantidade de lixo e as suas chaminés podem visturiadas para averiguar se andam a queimar lá o lixo que fazem a mais, e creio que se realmente andarem a fazê-lo isso dá-lhes direito a multa.
Em Portugal, julgo já terem implementado por todo o lado uma taxa para recolha de resíduos urbanos.
Deveria de haver mais acções de sensibilização. E que tal oferecerem caixotes do lixo tripartidos nessas acções?

C Civis

Maria Mendes

Maria (ª_ª) disse...

Abrindo um parêntesis ao tema,

Tenho pena de não ter podido assistir e participar nos últimos temas abordados pelo SC, mas não se livram de mim tão facilmente e agora aturem-me porque voltei!! lol ;)
Também tenho pena que não haja mais SC até Setembro, mas as férias são bem merecidas, por isso aproveitem-nas bem, é uma ordem! lol ;)
Ficarei com saudades destes momentos…e em Setembro se calhar já não poderei assistir assiduamente aos programas e participar (pelo menos em directo). Era bom que conseguissem passar para horário nobre, mas também sei que isso não depende da vossa vontade…e trabalhar à noite também há quem não goste muito (como eu).
E quanto ao seu livro, Fernanda, boa sorte e boas vendas, cá ficarei à espera, até porque é uma causa que importa a todos.
Sim, eu sei que amanhã ainda há programa, mas não deixes para amanhã o que podes dizer hoje, porque nunca se sabe o que pode acontecer no dia de amanhã… :)



Relativamente ao tema de hoje, realmente nas férias, mais não seja pelas pessoas estarem mais tempo em casa, produzem mais resíduos e claro que é importante que continuem a reciclar e não tirem férias também em relação à reciclagem. Aliás, a reciclagem já deveria, por esta altura, ser um hábito ou rotina diária e não uma coisa que se faz com sacrifício e por obrigação. Todos queremos viver em bom ambiente, por isso também temos que contribuir.

Em minha casa o ecoponto que enche mais depressa é o amarelo, depois o azul e sempre quase vazio o verde. Também tento fazer compostagem doméstica.

Maria (ª_ª) disse...

Olá Maria Mendes!
Está boa?
Obrigada por ter notado a minha ausência. :)
Não fui à praia (com pena), mas passei pela marginal e estava cheia, tive foi com mais trabalho e assuntos para resolver.
Cumprimentos

Anónimo disse...

MAIS IMPORTANTE QUE RECICLAR, É REDUZIR


Obviamente que a reciclagem não pode tirar férias, mas infelizmente ainda há muitas pessoas que nem sequer se preocupam em por o lixo no caixote do lixo, mesmo quando este está apenas a poucos metros, muito menos se preocupam com a questão da reciclagem. Só se preocupam com isso quando é em suas casas, é puro egoismo.

Mesmo aqueles que se preocupam um pouco com a reciclagem, não têm o cuidado de separar os residuos e ainda por cima "atiram" com eles de qualquer forma para um dos lados dos contentores, sem se aperceberem que quando isso acontece, que os homens do lixo retiram essas residuos para dentro do camião do lixo, e depois em vez de irem para reciclar vão para um aterro.



Por fim, queria dizer que mais importante que reciclar, é REDUZIR, ou seja, consumir o menos possível e só o essencial.

Excepto para a água e energia, nenhuma entidade, empresa ou governo fala desta questão, porque isso prejudicaria os lucros que as empresas teriam.

É o EXCESSO DE CONSUMISMO que está a destruir o planeta.


Para terminar, não se esqueçam dos 6 R's (está por ordem):

1 REPENSAR (antes de agir/comprar)
2 RE-APRECIAR (o que temos)
3 REDUZIR (o consumo)
4 REPARAR (tudo o que tivermos)
5 REUTILIZAR (re-inventar usos)
6 RECICLAR (tudo, incluindo compostagem)


Cumprimentos e carpe diem.


----
Caso não consiga dizer mais cedo, abraços para a Fernanda e a equipa do SC e boas férias.

Anónimo disse...

É importante também perceber que só reciclar e poupar água e energia, apesar de ser muito melhor para proteger o ambiente, ainda é muito pouco. É preciso fazer-se muito mais do que isto.

A responsabilidade de proteger o planeta é de TODOS NÓS.

lady_blogger disse...

Olá Maria, de facto já tinha notado a sua ausência. Eu naquele dia estava na praia, e hoje talvez lá volte, vamos ver se tenho um tempito...
Boas as férias aos que já hoje as começarem.
Até logo!

Maria Mendes

Maria (ª_ª) disse...

Acho que tem toda a razão, “anónimo do carpe diem”, é preciso reduzir o consumismo, é um mal muito grande de que muita gente sofre…não sei se por moda ou por outra razão qualquer, mas hoje em dia compra-se o necessário e sobretudo o desnecessário. A uma série de razões pelas quais isso acontece, mas é necessário começar a pensar primeiro antes do impulso de comprar.

Maria (ª_ª) disse...

Espero que desta vez tenha tido mais sorte na praia, Maria Mendes, realmente as condições até têm estado boas, agora os fenómenos anormais é que já não sei…
Continuação de bons dias de praia. ;)

Anónimo disse...

"não sei se por moda ou por outra razão qualquer, mas hoje em dia compra-se o necessário e sobretudo o desnecessário. A uma série de razões pelas quais isso acontece, mas é necessário começar a pensar primeiro antes do impulso de comprar."


Isso acontece porque a maioria das pessoas sentem um vazio dentro de si, são infelizes e assim procuram erradamente preencher esse vazio e encontrar a FALSA e SUPERFICIAL "felicidade" nos produtos que compra, incluindo pelo "status" como ter um "bom" carro para se mostrar aos outros, em vez de optar por outros caminhos que realmente levam à felicidade que tanto procuram, como nas questões espirituais, ambientais e sociais... e NÃO nas económicas.

É uma questão psicológica tão simples de se perceber, no entanto a maioria da população permanece cega nesta questão.

A manipulação das empresas e publicidade ajuda e muito a que pessoas pensem isso e a comprar produtos sem qualquer valor e utilidade.

carpe diem

Anónimo disse...

onde reciclar a esferovite??? é uma dor de cabeça sempre que a encontro!! e está em todo o lado!!!
abraço
João Luis

Maria (ª_ª) disse...

No concelho de Cascais há ecopontos na praia, as praias que não têm, pelo menos sigam um bom exemplo!

Vivo no concelho de Cascais e só tenho pena que tenha de me deslocar cerca de 2km para poder colocar as embalagens no ecoponto (e não tenho carro).

Anónimo disse...

Uma solução fácil para resolver o problema do óleo para fritar pro exemplo, é não utilizar. É bom para o ambiente e a saúde.



Gostaria de fazer uma pergunta em que tenho dúvidas:

- Por acaso a folha de aluminio que existe nas embalagens tetra pack, está em contacto directo com os líquidos dentro da embalagem, ou existe alguma camada de plástico (?) ou qualquer outro produto entre a folha de aluminio e os liquidos?


Aproveito para avisar que os tetra pack são dificeis de reciclar, que o melhor para o ambiente e a nossa saúde é exigir e utilizar garrafas de vidro, 100% reciclavel.


Obrigado e carpe diem

Anónimo disse...

Boa tarde a todos! :D

É uma pena que as pessoas quando vão de férias se esqueçam dos seus deveres como cidadãos , como é o caso da reciclagem.

Não custa nada quando vamos de férias para fora perguntar onde fica o ecoponto e reciclar aquilo que consumimos.
Em relação ao que consumimos é também necessário ter atenção pois às vezes nas férias gostamos de fazer alguns abusos desnecessários em relação ao consumo pois compramos coisas que não precisamos e acabamos por deitar para o lixo causando assim mais resíduos. Assim mesmo em férias deveremos consumir apenas aquilo que precisamos.
O mesmo se aplica ao automóvel. Em férias entregamos-nos à "preguiça" e usamos mais o nosso automóvel. Assim em férias podemos aproveitar para dar mais passeios pedonais ou de bicicleta e aproveitar os passeios de transportes publicos!

Por fim, devemos também, antes de reciclarmos, informarmo-nos bem sobre o que cada ecoponto recicla e o que pode ser reciclado para evitar cometer erros.

Dou os parabéns ao programa pois mais uma vez aborda um tema de bastante interresse! Felicidades e boas férias! :D

Helena disse...

Boas tardes e obrigada pelo programa.
Eu moro em Queluz e tenho perto de mim caixotes castanhos para colocarmos comida. O problema é que das várias vezes que tentei abrir me foi completamente impossível conseguir.
A minha questão é a seguinte:
Que fazer para podermos utilizá-los.
Eu acabo sempre por pôr no lixo comum, os restos vegetais da cozinha.
Obrigada
Helena

Maria (ª_ª) disse...

A intenção das embalagens do tipo tetra pack é proteger o produto que se encontra lá dentro. Pode ser difícil reciclar, mas é um mal necessário até inventarem algo melhor…

Anónimo disse...

PARA O SOCIEDADE CIVIL:

Por acaso poderiam divulgar hoje o evento da "Massa critica" que vai acontecer amanha?

Basicamente resume-se a todas as ultimas sextas-feiras de cada mês, várias dezenas de pessoas encontram-se em várias cidades em portugal, para andar de bicicleta pela cidade e promover o uso da mesma.

Amanha em Lisboa será às 18h no Marques de Pombal, no Porto será às 18h na PRaça dos Leões.

http://massacriticapt.net


Abraços

Anónimo disse...

olá! Eu faço separação do lixo e tenho algumas dúvidas em relação ás tampas de iogurtes,garrafas de água etc.. Gostava q me esclarecessem sobre o q fazer?normalmente envio com a embalagem Obrigada e bem hajam pelos programas

Anónimo disse...

Mta gente pode ainda n ter ganho a consciência/rotina de reciclar, mas pior que isso é qdo as pessoas fazem reciclagem,em casa, n terem dpx sítios onde depositar a maioria dos seus lixos! Ou pq n existem eco-pontos perto das pessoas (ou sejam: sao ainda em pouca qtidade!Sugestão: diminuam os caixotes do lixo verde, de lixo genérico, e substituam por eco-pontos!!), ou pq n existe sistemas de recolha porta-a-porta ou pq n existem sequer sistemas para receber mtos dos produtos que tb deviam ter co destino a reciclagem so pelo o facto de serem perigosos para o meio ambiente! Co p.ex.:lâmpadas, embalagens de óleo, esferovites, embalagens sob pressão, embalagens de iogurte, borrachas, papel plastificado, papel encerado, envelopes com janelas, e principalmente os óleos/azeites e outros tipos de gorduras!!

Referi-me as estes produtos pq, sou munícipe da cidade do Porto e sou abrangido pelo sistema de recolha Porta-a-Porta, e recebi folhetos que a partir de agora so admitem reciclagem de papel e embalagens em que a lista dos lixos referidos em cima n se encontram em nenhum dos produtos que posso reciclar! Acho mal! E acho que a reciclagem devia cada vez abranger mais outros produtos/lixos que são mais prejudiciais e perigosos para o ambiente!

admd

Anónimo disse...

"A intenção das embalagens do tipo tetra pack é proteger o produto que se encontra lá dentro. Pode ser difícil reciclar, mas é um mal necessário até inventarem algo melhor"



Isso é o que a empresa que vende esses pacotes diz, a Tetra Pack (nome da empresa), para proteger da luz solar, mas isto é tudo enganatório para o consumidor porque dificilmente alguém de bom senso colocaria uma embalagem directamente ao sol. Se por acaso essas embalagens da tetra pack estivessem directamente ao sol, prejudicaria muito mais o liquido dentro da embalagem, porque com o calor moleculas dos vários químicos e aluminio da embalagem, passaria para o liquido, com o vidro isso não acontece.

O vidro é 100% inócuo enquanto que o tetra pack NÃO É. Vidro é o melhor tipo de embalagem que existe para proteger a nossa saúde e o ambiente.

Anónimo disse...

Já que se fala de reciclagem, gostava de deixar dois pontos.

Em primeiro lugar, gostava de saber onde se deve depositar o óleo alimentar utilizado, uma vez que não há nenhuma espécie de informação sobre isto.

Na zona onde moro (urbanização que não dever ter mais de 7 anos) todos os prédios têm uma "casa do lixo" - um compartimento que funciona com uma chave universal, onde se deposita o lixo e que permite que não exista lixo na rua. Era bastante conveniente que nos fosse dada a possibilidade de ter, na casa do lixo, contentores para reciclar. Mas tenho de continuar a percorrer largos metros até ao Ecoponto mais próximo. Não é de admirar que haja poucas pessoas a reciclar.

A.

Anónimo disse...

Reciclagem: Pacotes tetra pack são piores embalagens do que se pensa


Na maior parte dos países europeus, os pacotes de leite ou sumo são colocados nos embalões (contentor amarelo), mas em Portugal a sociedade que gere a reciclagem recomenda que sejam postos no papelão (contentor azul).


De acordo com dados da Quercus, em 80 por cento dos sistemas europeus, quando os consumidores separam o lixo colocam os pacotes de leite e sumos (embalagens de cartão complexo) nos recipientes amarelos, para depois serem reciclados.

Aliás, os ambientalistas já denunciaram que 96 por cento das embalagens de cartão para alimentos líquidos são anualmente rejeitadas em Portugal e não vão para reciclagem, afirmando que "a grande maioria dos retomadores da fileira do papel e cartão não está preparada para fazer a triagem deste tipo de embalagens".

Mas a Tetra Pak, empresa que comercializa a maior parte deste tipo de embalagens de cartão complexo, refuta estas acusações e diz que "há reciclagem dos pacotes de alimentos líquidos".

No entanto, a reciclagem destas embalagens não é feita em Portugal, porque o país não tem empresas para absorver estes materiais.

Assim, de acordo com Vera Norte, porta-voz da Tetra Pak, mais de 50 por cento dessas embalagens são enviadas para reciclagem em Espanha.

Os ambientalistas acusam ainda os embaladores de cartão complexo de pouparem anualmente 156 mil contos nos custos de reciclagem "graças a este sistema que não funciona".

Rui Berkmeier, da Quercus, explicou à Lusa que os embaladores estão a pagar pela reciclagem dois escudos (um cêntimo de euro), quando "de acordo com os dados europeus" deveriam pagar quatro vezes mais.

A Tetra Pak confirma estes valores, mas diz que "se os embaladores estão a poupar, também o consumidor poupa ao comprar estas embalagens".

Para o consumidor a confusão continua instalada, já que não há qualquer decisão uniforme que defina onde se devem colocar as embalagens para alimentos líquidos: papelão ou embalão? O Instituto dos Resíduos, tutelado pelo ministro do Ambiente, José Sócrates, iniciou já uma investigação mas não emitiu ainda qualquer parecer sobre o assunto.

A decisão irá depender muito da sensibilidade dos consumidores, para se perceber se, quando separam o lixo, privilegiam o contentor azul ou o amarelo para colocar o cartão complexo.

E os ambientalistas argumentam que é precisamente a sensibilidade que os leva a defender que estas embalagens sejam colocadas nos embalões (contentor amarelo).

"Pedir aos cidadãos para colocar os pacotes no contentor do papel e cartão é, no mínimo, contranatura, não sendo de todo um processo intuitivo e natural, como se pretende que seja o acto de separação doméstica dos resíduos sólidos urbanos", argumentam os responsáveis da Quercus.

Fonte:
http://www.observatoriodoalgarve.com/cna/noticias_ver.asp?noticia=11620

Anónimo disse...

ola viva Fernanda
como sempre bem disposta e comunicativa, um bem haja!
coloco uma questão numa vertente mais empresarial, existe em portugal alguma empresa que aceite os cds de musica, riscados, os cds-r, dvds, cdr, etc...enfim este material multimedia já pode ser reciclado, se sim aonde e qual a empresa ou site que pode ajudar? muito obrigado pela atenção
FC

ariba disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Ola, desde ja parabens pelo vosso programa.
aproveito a oportunidade para fazer uma advertencia.
aqui ha tempos andei a pesquisar para saber o que se pode ou nao reciclar. verifiquei que em 2 sites da especialidade o site da valoris e o site do meu ecoponto ha informaçoes contraditorias. reparei ainda que nos pacotes de leite de varias marcas onde indicam o ecoponto a depositar a embalagem uma dizem para depositar no amarelo e outras no azul...
resultado da minha pesquisa foi ficar com mais duvidas do que antes da pesquisa.

Nelson Ventura
Vila Real Santo Antonio

João Completo disse...

Que destino é dado à matéria orgânica recolhida selectivamente na vossa freguesia piloto.
Como a tratam? É valorizada?

lady_blogger disse...

Para o anónimo das 14 h e 33m:

Olhe eu já tratei de esta semana divulgar a iniciativa no meu blog euronios.
Por lá divulgo muitas actividades interessantes e quase sempre gratuitas, e dou dicas de poupança ambiental e de dinheiro.

Maria Mendes

Anónimo disse...

As embalagens são um negócio lucrativo para as indústrias.

As embalagens são um negócio lucrativo para as indústrias.

Se não, vejamos, entre muitos outros exemplos, as embalagens dos "packs" de seis iogurtes líquidos.

São embalagens em papel para embalar garrafas em plástico, portanto, outras embalagens.

São embalagens em papel sem qualquer utilidade para os consumidores.

Párem de alertar os consumidores, e comecem a alertar as indústrias!

Anónimo disse...

Uma dica para reciclar lampadas flurescentes, de poupança energética. Como estas lampadas contêm mercurio, é muito importante entregar todas estas lampadas avariadas em locais próprios que as entreguem depois em locais especializados para proceder ao seu tratamento.

Algumas grandes lojas que vendem esses produtos fazem isso.

Anónimo disse...

" reparei ainda que nos pacotes de leite de varias marcas onde indicam o ecoponto a depositar a embalagem uma dizem para depositar no amarelo e outras no azul..."


Isso já foi explicado.
Antigamente era para colocar no azul mas agora é SÓ para ser colocado no amarelo. Azul é só papel e cartão.

Anónimo disse...

anónimo "carpe diem":
"Uma solução fácil para resolver o problema do óleo para fritar pro exemplo, é não utilizar. É bom para o ambiente e a saúde."

O problema do óleo n acabe se nós simplesmente deixar-mos de fritar! Que fazemos ao excedente de óleo/azeite qdo temperamos uma salada? Onde despejamos os óleos das latas de conservas e outros produtos alimentares?

E essa dica de n utilizar é radicalmente impossível de acontecer! N falo para o cidadão particular, mas tb para os restaurantes e industrias que usam o processo de "fritura" na elaboração dos mais variados produtos! Nunca vai deixar de haver batatas fritas nas prateleiras dos hiper's, nunca vai deixar de haver restaurantes onde n sirvam batatas fritas, ou fritos...

admd

Anónimo disse...

ECOPONTOS familiares custam 34.99€ no jumbo..desculpem mas são carissimos, o governo devia dar a possibilidade da factura desta compra ir para o IRS.
Joao Picapau

Anónimo disse...

Boa tarde! Reciclagem mt importante, contudo há mts pessoas q ainda não o fazem pk não pensam no futuro! as campanhas ainda não conseguiram assustar a sério! Apelo a q se pressione mais as famílias. A minha família é composta por 8 pessoas eu comecei a separar e a fazer mostrar aos restantes membros a utilidade da separação, agora td a gente cá em casa separa! Obrigada Sandra

Anónimo disse...

"Que fazemos ao excedente de óleo/azeite qdo temperamos uma salada?"


Beber ou utilizar o pão para o ensopar, porque todo o azeite é bom. :p
Além do mais azeite não é o mesmo que óleo para fritar.



"Onde despejamos os óleos das latas de conservas e outros produtos alimentares?"


Não comprar, e enlatados que usem óleo, que eu saiba, são os que contêm carnes, mais um bom motivo para se ser vegetariano. :p

Anónimo disse...

O que fazer às embalagens de plástico com papel à volta? É que há determinadas embalagens que têm o papel colado e não dá para retirar...

David Martins disse...

Eu vivo numa aldeia do interior do país e até que podia reciclar, mas para o fazer tenho de percorrer cerca de 1,5 Km, ou seja, o ecoponto "mais próximo está muito longe".
Talvez se as autarquias começarem a resolver este tipo de problemas as pessoas reciclem mais...

Anónimo disse...

Boa tarde!
Antes de mais parabéns pelo programa e pelo tema de hoje!
Gstaria de saber se os envelopes das encomendas (aqueles "almofadados") se colocam no contentor azul ou amarelo?
Obrigada!

Maria (ª_ª) disse...

Eu sei que “tetra pack” é o nome da empresa e eles lá fazem a sua publicidade, mas a minha intenção não é essa, até porque não ganho nada com isso e foi por isso que eu disse “embalagens tipo tetra pack”.
As embalagens tetra pack têm a sua função e a sua especificidade. Experimente colocar um produto, que vem originalmente numa embalagem tipo tetra pack, numa outra embalagem e verá o que acontece.
As coisas não são feitas à toa e para além de ganhar dinheiro (que é o objectivo de qualquer empresa) o objectivo é inovar e sobretudo proteger o mais possível o produto.
As embalagens não servem apenas para proteger do sol, sabia?

Anónimo disse...

olá!
eu gostava de saber como é possivel que, ao fim de tanta discussao e sensibilizaçao, ainda haja zonas urbanas (como Alfama, em Lisboa), onde a recolha do lixo é feita porta a porta sem qualquer tipo de triagem??!

Anónimo disse...

Costumo acompanhar o seu programa. Aproveito para a felicitar e desejar a continuação de sucesso.
Este tema de hoje interessa-me muito e preocupa-me bastante.
Como é possível que toda a publicidade "criativa", assim como os alertas constantemente lançados não cheguem a toda a população?
É tudo uma questão de mentalidade! Basta querer!
Aos anos que faço a triagem em casa. Na varanda, tenho vários baldes: um para papel, outro para metais, plásticos, ... Levo uma cesta quando vou à mercearia, evitando trazer sacos de plástico.
Os meus alunos, na disciplina de Técnicas de Expressão e Comunicação, "inventam" fantoches, brinquedos, instrumentos musicais, ... com materiais de desperdício. Conseguem trabalhos originais!
Felizmente, na minha cidade - Castelo Branco - no local onde vou "depositar" o meu lixo, já existe um "oleão" e um "pilhão".
" Não herdámos a Terra dos nossos pais; apenas a pedimos emprestada aos nossos filhos. " (slogan publicitário de um canal televisivo alemão)

Anónimo disse...

Fernanda

Gostaria de saber a vossa opinião sobre a brutalidade de panfletos que diariamente entra nas nossas caixas de correio.

Um abraço.
Maria João

Anónimo disse...

Cristina Olá! As pessoas não precisam de gastar dinheiro a comprar ecoponto familiar! Dou o eu exemplo: Comprei um ecoponto familiar mas como somos mts ca em casa tinha de ir tds os dias ao ecoponto. Solução um saco grande onde colocamos td, quando formos ao ecoponto da rua separamos devidamente! é barato e prático

nelson_surf disse...

Ora viva, a todos!

Gostaria de colocar uma questão que ainda não foi discutida e que é de maior importância.

Tendo em conta as inúmeras aplicações de plásticos recicláveis e de outros materiais já abordados no programa, porque é que não existem medidas estatais para promover essa mesma reciclagem ? Porque é que por exemplo , não é construído para cada edifício e por baixo do solo , contentores para recolha de lixo seleccionado?
Surge aqui uma proposta para a Quercus implementar e debater com o governo, para evitar os habituais contentores verdes que estão nas calçadas!

Abraço !

Maria disse...

Olá!
Dando continuação ao assunto referente às embalagens do leite, não faria mais sentido colocá-las no depósito amarelo, uma vez que na sua constituição estas embalagens possuem grandes quantidades de plástico e substâncias metálicas, e em menor percentagem o papel?
Obrigada!

Maria B. - Lisboa

Anónimo disse...

O maior problema dos ecopontos é que são demasiado pequenos!!

Anónimo disse...

Em relação a resíduos tóxicos, como restos de insecticidas... que fazer as essas embalagens?

M. João

Mira

RAM disse...

Cara Fernanda e Convidados,

Portugal sem duvida que levará algum tempo a ter habitos ambientalistas, nomeadamente de reciclar e reutilizar. Parte tudo de cima, mais de 20% do nosso território ainda não trata residuos domésticos. Falo da tão afamada zona da Quinta do Lago (nesta épocado ano) onde toda a area circundante nem de agua e esgotos é servida quanto mais ecopontos, os mais perto só dentro das localidades.

Antonio G

lady_blogger disse...

Serão os ecopontos ecológicos? Parece-me que não...
E se os ecopontos fossem eles mesmos um exemplo de preocupação ambiental, não seria mais sensabilizador?

Maria Mendes

Margarida Mateus disse...

Lamento discordar com o representante da sociedade ponto verde mas 37 euros por um ecoponto doméstico não é acessível à maioria dos portugueses.Deviam ser gratuitos.o dinheiro que a sociedade ganha dá perfeitamente para isso.

Margarida Mateus

Jose disse...

Estimada Fernanda Freitas
Como representante de um grupo de alunos da turma do 7º B da EB 2,3 de Ribeira do Neiva, Vila Verde, não posso deixar passar esta oportunidade para divulgar os trabalhos levado a cabo por estes alunos. Estes trabalhos visavam a reutilização de vários materiais cujo destino seria o aterro sanitário e/ou a reciclagem em alguns casos. Eles poderão ser vistos no blog http://www.reciclagemebrn.blogspot.com
Já tentei divulgar esta iniciativa, mas não tenho obtido resposta, nomeadamente da RTP (Biosfera e Portugal em Directo). Como divulgar esta iniciativa? Estes alunos merecem isso e muito mais. Sempre seria uma forma de sentirem que afinal podem ser tão bons como outros alunos.
Respeitosamente,
Prof. José Paulo

Jose disse...

Estimada Fernanda Freitas
Como representante de um grupo de alunos da turma do 7º B da EB 2,3 de Ribeira do Neiva, Vila Verde, não posso deixar passar esta oportunidade para divulgar os trabalhos levado a cabo por estes alunos. Estes trabalhos visavam a reutilização de vários materiais cujo destino seria o aterro sanitário e/ou a reciclagem em alguns casos. Eles poderão ser vistos no blog http://www.reciclagemebrn.blogspot.com
Já tentei divulgar esta iniciativa, mas não tenho obtido resposta, nomeadamente da RTP (Biosfera e Portugal em Directo). Como divulgar esta iniciativa? Estes alunos merecem isso e muito mais. Sempre seria uma forma de sentirem que afinal podem ser tão bons como outros alunos.
Respeitosamente,
Prof. José Paulo

Jose disse...

Estimada Fernanda Freitas
Como representante de um grupo de alunos da turma do 7º B da EB 2,3 de Ribeira do Neiva, Vila Verde, não posso deixar passar esta oportunidade para divulgar os trabalhos levado a cabo por estes alunos. Estes trabalhos visavam a reutilização de vários materiais cujo destino seria o aterro sanitário e/ou a reciclagem em alguns casos. Eles poderão ser vistos no blog http://www.reciclagemebrn.blogspot.com
Já tentei divulgar esta iniciativa, mas não tenho obtido resposta, nomeadamente da RTP (Biosfera e Portugal em Directo). Como divulgar esta iniciativa? Estes alunos merecem isso e muito mais. Sempre seria uma forma de sentirem que afinal podem ser tão bons como outros alunos.
Respeitosamente,
Prof. José Paulo

Jose disse...

Estimada Fernanda Freitas
Como representante de um grupo de alunos da turma do 7º B da EB 2,3 de Ribeira do Neiva, Vila Verde, não posso deixar passar esta oportunidade para divulgar os trabalhos levado a cabo por estes alunos. Estes trabalhos visavam a reutilização de vários materiais cujo destino seria o aterro sanitário e/ou a reciclagem em alguns casos. Eles poderão ser vistos no blog http://www.reciclagemebrn.blogspot.com
Já tentei divulgar esta iniciativa, mas não tenho obtido resposta, nomeadamente da RTP (Biosfera e Portugal em Directo). Como divulgar esta iniciativa? Estes alunos merecem isso e muito mais. Sempre seria uma forma de sentirem que afinal podem ser tão bons como outros alunos.

Respeitosamente,

Prof. Paulo Costa

TicTac disse...

Já por várias vezes iniciei um quotidiano e reciclagem. Desta vez (desde há 1 mês) penso (e espero) que seja de vez. O que me faz voltar atrás é a distância a que tenho os ecopontos, o tamanho diminuto dos buracos do ecoponto, principalmente do amarelo e o aspecto bastante sujo e repelente dos todos os grandes recipientes. Deveria ser obrigatório a limpeza diária dos ecopontos.

diana disse...

ola Fernanda!

não sei se ja foi posto em debate mas há uns tempos recebi um mail que me aconselhava a por o óleo e azeite usados numa garrafa fechada e colocar junto ao lixo orgânico. é mesmo esta a atitude a tomar?

parabéns pelo programa!

Anónimo disse...

"Deviam ser gratuitos.o dinheiro que a sociedade ganha dá perfeitamente para isso."


Não me lembro bem desta questão, mas parece que algumas juntas de freguesia, câmaras ou empresas de reciclagem dão gratuitamente ecopontos domésticos. Acho que deve acontecer na zona de cascais.

Anónimo disse...

ola boa tarde

Hoje de manhã presenciei a recolha de ecopontos da minha rua. E qual não foi a surpresa, ao verificar que os ecopontos de papel e embalagens foram despejados para o mesmo local (depósito de camião. Como será isto possível? Como educar para a separação selectiva de materiais, se depois são misturados. Local Seixal - Empresa - Amarsul.

Obrigado
Pedro Pereira

Nuno Vilhena disse...

Eu acho que um dos grandes problemas da reciclagem é que as pessoas sabem que os resultados só aparecerao nao era dos seus filhos ou netos, e devido ao egoismo desta sociedade, acabam por nao se importar com esse facto...

Anónimo disse...

"As coisas não são feitas à toa e para além de ganhar dinheiro (que é o objectivo de qualquer empresa) o objectivo é inovar e sobretudo proteger o mais possível o produto."



Antigamente só se usava garrafas de vidro para proteger os alimentos e funcionavam muito bem, e claro, eram 100% inócuos ao contrário dos treta pack que contaminam os liquidos dentro de si.

Agora vende-se só em tetra pack porque é mais leve, não se parte, e por manipulação das empresas que os produzem que levam a pensar que os tetra pack são melhores que os de vidro quando não o são.

Joana Rodrigues disse...

Há muitos materiais que nos fazem pensar se os podemos pôr nalgum dos contetores na reciclagem (p.e. papel vegetal, papel plastificado de supermercado dos queijos-carnes, plasticos transparentes de supermercado para vegetais e frutos com autocolante, etc.). Porque não se dá uma formação aprofundada dos materias recicláveis para o públio em geral?

João Silva disse...

Excelente exemplo da reciclagem de óleos domésticos é a Ericeira, em que a Junta de Freguesia, criou um sistema de recolha porta a porta pelos muitos restaurantes da vila. Os óleos são transformados em biodiesel que vão servir para abastecer os carros que fazem essa recolha. Para além dos restaurantes também os cidadãos têm locais "
oleões" onde depositam os óleos usados.

Helder disse...

Com muita pena só apanhei o programa a meio, no entanto são milhões os que não irão ouvir falar do que hoje se disse no SC, pois há trabalho, férias,...

É um assunto demasiado importante mas, por incrível que pareça não se encontra grande coisa na Internet, resumido o suficiente para um normal utilizador se informar.

Seria uma ideia sintetizar um pouco o assunto, do género fazer uma «roda dos alimentos» mas aplicada à reciclagem de modo a todos terem em casa...

Anónimo disse...

Afinal qual é a melhor maneira de colocar o lixo orgânico (ou normal) nos contentores de lixo normais? Solto ou em saco de plástico fechado? Na escola ensinaram-me que se devia deitar o lixo em saco fechado nos contentores (isto foi há uns anos, mas numa altura em que já havia preocupações ambientais). Mas hoje dou por mim a questionar todos os sacos de plástico que vão parar aos aterros, sem serem reciclados. Além disso, tenho alguma relutância em deitar o lixo orgânico solto num contentor que muitas vezes nem fica fechado... Qual é a melhor maneira de proceder?

Anónimo disse...

Eu estava a assistir do segundo andar e verifiquei que era o mesmo local. Presenciei, no entanto agrdeço o esclarecimento
Obrigado
pedro Pereira

Anónimo disse...

Tenho uma dúvida: as embalagens sob pressão das ditas latas de spray de desodorizantes, perfumes,... reciclam-se? Se n se reciclam é pelo facto de estarem hermeticamente fechados ou sob pressão? Se é esse o problema, eu costumo furar as embalagens e coloco-os no eco-ponto amarelo, mas para o lixo genérico é q n vão! :)

admd

Anónimo disse...

Olá Fernanda

Ao ver o vosso programa relembrei-me de uma questão que me surgiu quandoa andava ás compras de material escolar.
porque é que as resmas de papel reciclado, são mais caras do que as de papel "normal"? Ao constatar este facto a ideia que fiquei foi a de que não estão a fomentar o abate de novas árvores. felecidades para o programa.

Anónimo disse...

boa tarde a todos.
vivo na zona de alhandra e na sua períferia não existem ecopontos. não existe educação hambiental, e por ixo se vê lixo espaliado por todo o lado, reciclar aki é mandar o lixo para longe de casa, não fecham sequer os contentores do lixo e estes não são aproveitados para educar as pessoas. k fazer? oskar

luisa disse...

Estou a ver o vosso programa acerca de reciclagem. Cá em casa já a fazemos há muito tempo e h'a mais de um ano que temos um ecoponto doméstico oferecido pela empresa TRATOLIXO. Também já consegui um ecoponto no meu bairro que se situa em Pinhal dos Frades - Ericeira. Este concelho mostra uma certa preocupação ambiental, apesar de haver alguns casos de poluição ambiental (sonora, atmosférica). Contudo o que eu quero dizer é o seguinte: os portugueses estão de parabéns porque já têm por todo o país muitos ecopontos e todos os municípios e escolas têm trabalhado por uma melhor educação ambiental. O que não acontece em França, por exemplo, em Paris,onde estive há duas semanas e pude verificar que existem poucos ecopontos, havendo sobretudo vidrões e alguns para embalagens.
Nós começámos tarde mas estamos no bom caminho.
Sou professora de francês e tenho um filho de 6 anos que desde os 3 anos que já separa o lixo e vai ao ecoponto com o avô. Na praia, também limpa logo o perímetro da zona onde se vai instalar se por acaso estiver suja. De qualquer modo, as praias desta zona já estão muito mais limpas, isto deve-se ao facto de haver bastantes locais para separar e depositar o lixo.
Assinado: Luísa Ramos

Anónimo disse...

" Não herdámos a Terra dos nossos pais; apenas a pedimos emprestada aos nossos filhos."


Essa frase se não me engano, foi inicialmente dita por um chefe nativo americano há mais de 110 anos.




"Gostaria de saber a vossa opinião sobre a brutalidade de panfletos que diariamente entra nas nossas caixas de correio."


Coloque um daqueles autocolantes amarelos que diz "publicidade não endereçada aqui não", para ajudar a diminuir o problema.




"embalagens do leite, não faria mais sentido colocá-las no depósito amarelo"


Mas é isso mesmo que é para se fazer. Antigamente é que havia confusões sobre isso.




"Em relação a resíduos tóxicos, como restos de insecticidas... que fazer as essas embalagens?"


Não compre esse tipo de produtos muito tóxicos. Está-se a envenenar sempre que usa esses produtos para além de que são muito maus para o ambiente.

Maria (ª_ª) disse...

Se forem à empresa de reciclagem Tratolixo no concelho de Cascais, e levarem um comprovativo de morada, recebem gratuitamente um ecoponto doméstico. Pelo menos isso acontecia há um tempo, que foi como adquiri o meu, agora não sei como está, mas é uma questão de se informarem.

http://www.tratolixo.pt/

Pedro Silva disse...

Após uma época de exames é comum deitar fora grandes quantidades de folhas de papel usadas (de ambos os lados).
Para ser mais prático costumo colocá-los no ecoponto, mas dentro de sacos de plastico. Pessoas no meu bairro fazem o mesmo.
Ha algum inconveniente?

Anónimo disse...

Quando reciclamos é que temos noção da quantidade de resíduos que produzimos e que vamos evitar que vá para os aterros.
Mas penso que para todas as pessoas se preocupem de facto com a produção do lixo. Em termos fiscais, as pessoas que produzem mais lixo deviam ser mais penalizadas e por sua vez as que produzem pelo lixo deviam ser menos penalizadas.
Obrigada Fernanda pelo programa.
M.João
Mira

Maria (ª_ª) disse...

“ao contrário dos treta pack que contaminam os liquidos dentro de si”

Mas você sabe o que está a dizer?
São feitos estudos sempre antes de algo ser utilizado…é obrigatório!

Mário Carvalho disse...

Cara Fernanda parabéns a si e a produção por este programa.

Sou Designer e já fiz alguns trabalhos de investigação sobre reciclagem, tambei projectei em conjunto um ecoponto.

Podia alargar-me mas vou ser o mais sucinto possível:

colocarem o macaco gervesio a ensinar a fazer reciclagem é necessário quando o estado durante anos nada fez e derepente lembra-se que nos eramos ou somos parecidos ao gervasio devido á sua politica

eu não me importo de fazer reciclagem, só que não vou andar mais do que o necessário para chegar ao contentor indiferenciado,
exijo que que o estado tenha forma como acontece noutros países de promover a reciclagem, ex: em visita a aterro sanitário o seu responsável diz-me que nao era realizada uma recolha porta a porta devido aos cães esvaziarem e sujarem as ruas, possivelmente o que se tera de fazer também por exemplo será de tratar dos animais a solta, e de outros problemas indirectamente relacionados coma reciclagem, como a educação de no dia x ser dia de recolha de resíduos, e sermos responsáveis por isso

andei num carro de lixo para indiferenciados durante uma tarde que faz um circuito para o excedente diurno urbano de uma cidade de 50000 habitantes, o lixo que recolhemos é foi quase, talvez 80% exclusivamnete papel e plastico,
desde recolha da autarquia ao lixo do correios, não existia cuidado nenhum na separação, para não falar nas lojas que todas as manhas abrem e deitam foram toneladas de cartão, esse foi um dia igual aos outros e neta recolha foram pesados 1800 kg, estes resíduos foram para aterro, eu estava lá e até tenho fotos da recolha toda,

poderia dizer mais coisas mais fico por este ponto,

quantas são as autarquias que tem politicas de recolha selectiva de lixo na área da industria, restauração hotelaria etç, dizem que nos o povo nao reciclamos mas esses são os grandes prevaricadores,

desejo que que a reciclagem em Portugal seja uma realidade,
por enquato para mim é assim diz que disse....


Os melhores cumprimentos

Anónimo disse...

Olá Fernanda
Como reciclar cabe a todos nós, e desde pequeno que se aprende, o nosso filhote tem 21 meses e quando lhe pedimos para colocar o filme de plástico das paletes de leite, ou os papeis ele já sabe onde os colocar. Para além disso o filme publicitário da SPVerde é o seu preferido :)
Temos um ecoponto oferta da AMARSUL, em cartão, só é pena que esteja esgotado.
Sou professor de Ciências e é com muito agrado que no 8º ano, se encontrem tantos alunos ja motivados, muitas vezes lá em casa, os pais é que não o fazem, pois referem p.e. que já pagam taxas de lixos, entre outros.
Bem haja.
P:S - Já agora qual a empresa responsável pela recolha de produtos químicos nas escolas?
felicidades
Miguel Silva

Anónimo disse...

"porque é que as resmas de papel reciclado, são mais caras do que as de papel "normal"? Ao constatar este facto a ideia que fiquei foi a de que não estão a fomentar o abate de novas árvores."


Isso é relativo, existe papel reciclado qu custa mais que a maioria dos "normais", assim como existe papel branco que é muito mais caro que o mais caro dos de papel reciclado.

Se procurar vai encontrar papel reciclado a 2,5 euros por 500 folhas, que é ao mesmo preço que muitos dos outros.

Maria (ª_ª) disse...

“ao contrário dos treta pack que contaminam os liquidos dentro de si”

A saúde pública está sempre em primeiro lugar e as empresas são obrigadas a cumprir toda a legislação imposta sobre o que produz.

Anónimo disse...

"“ao contrário dos treta pack que contaminam os liquidos dentro de si”

Mas você sabe o que está a dizer?
São feitos estudos sempre antes de algo ser utilizado…é obrigatório!"



Estudos feitos pelas empresas que os produzem.


Um tetra pack é feito de:

- cartão
- aluminio
- plástico
- e outros produtos não naturais que possam estar envolvidos no seu processamento, como cola.


O aluminio e o plástico são sem sombra de dúvida maus para a saúde (sem contar com outras coisas que também sejam prejudiciais), em especial em altas temperaturas, porque estes passam moleculas para os liquidos, CONTAMINANDO-OS.


O vidro é feito de:

- Vidro.

Vidro é produzido pelas areias de praias (por exemplo), através de altas temperaturas que derretem e o transformam em vidro. Pode ser 100% reciclado de forma indefinida, protege os alimentos e é 100% inócuo.

Anónimo disse...

"“ao contrário dos treta pack que contaminam os liquidos dentro de si”

A saúde pública está sempre em primeiro lugar e as empresas são obrigadas a cumprir toda a legislação imposta sobre o que produz."



As empresas só se preocupam com UMA COISA, lucro, lucro, lucro, lucro.

Regra geral fazem isso custe o que custar, enganando consumidores, destruindo o ambiente, etc.

As empresas de tabaco disseram durante decadas que o tabaco não fazia mal, pelo contrário fazia bem, e até não oficialmente, contrataram cientistas para "comprovar" isso, que claro, se tinham corrompido e só o faziam para ganhar dinheiro.

Os organismos do estado que deveriam verificar isso para proteger o publico, também se "deixavam levar"... pelo dinheiro e influencias.


E surpresa, só nos anos 90 e através de estudos independentes é que se descobriu sem sombra de dúvidas que o tabaco fazia mal, quando já se sabia disso muito antes.

Anónimo disse...

"Após uma época de exames é comum deitar fora grandes quantidades de folhas de papel usadas (de ambos os lados).
Para ser mais prático costumo colocá-los no ecoponto, mas dentro de sacos de plastico. Pessoas no meu bairro fazem o mesmo."



Fazem mal. De preferência devem ser sempre separados e colocados DENTRO do contentor.

Nídia disse...

Boa tarde!
.
O programa já acabou e só agora estou a deixar o meu comentário pois estive a segui-lo com muita atenção.
.
Primeiro, dou os meus parabéns à Fernanda e à equipa do SC, que fazem, realmente, um óptimo serviço público.
.
Passando ao tema de hoje, que me perdoe o Anónimo "carpe diem" mas vou apoderar-me dos seus 6R's! Tudo em prol do ambiente, entenda-se! :)
.
Depois, a questão do ecoponto doméstico e do seu preço: acho que tudo não passa de um preciosismo, pois para quem reciclar, não será o tal baldezinho às corzinhas que vai dar sentido à boa prática.
.
Termino perguntando: Não seria boa ideia trocar as "bics" dos convidados por umas esferográficas mais amigas do ambiente?
.
Boas férias ao SC!!!

Anónimo disse...

Rute:
Olá a todos, cá estou eu de volta. Já vi que as Marias estão por cá, e os meninos Carpe Diem e o ADMD também ;-) Então hoje é forum até às 4 da manhã outra vez?
Não tenho conseguido estar em directo nos últimos dias, mas à noite lá recorro eu à RTP Multimédia para ver os programas em diferido. Excelentes temas. Parabéns SOCIEDADE CIVIL. Pena não passarem para horário nobre. A TV portuguesa, em horário nobre, é uma tristeza :-S
Quanto ao tema de hoje, tenho novidades em relação à recolha dos óleos!! Descobri que nos restaurantes ou existem recolhas efectuadas por empresas, ou por câmaras, ou então por pessoas individuais, do genero daqueles srs que andam ao papelão que nos restaurantes recolhem os óleos e os vendem posteriormente.
Dai que, num restaurante aqui perto, pedi se não me recebiam o tal óleo e juntavam ao deles para reciclagem :-D
Outro tipo de recolhas são as baterias dos automóveis. Nos sitios onde compramos as novas baterias são obrigados a receber as velhas para depois as reencaminharem para a reciclagem. Digo isto porque por norma nós (familia) arranjamos os nossos carros em casa, dai que compramos e aplicamos as peças.
E termino com o lixo electrico e electronico. Cada vez que optarem por substituir alguma tecnologia como computadores, telemoveis ou electrodomésticos lembrem-se que podem e devem entregar o equipamento velho no estabelecimento onde compraram o novo, já que todos os comerciantes estão obrigados a aceitarem a retoma do modelo usado quando vendem um modelo novo. Não os encoste aos ecopontos.
Eu tenho optado por dar a quem precisa. Geralmente quando pretendo adquirir um modelo mais economico, afixo um papel na porta do meu prédio a perguntar se alguém quer a máquina, o frigorifico, o televisor, etc... E até hoje apareceu sempre alguém com um sorriso nos labios a agradecer o que eu queria deitar fora.
Assim como já aproveitei coisas que outras pessoas já não queriam mais. Restaurei umas cadeiras em ferro lindissimas que encontrei no caixote do lixo (lixei, tratei e pintei). A minha varanda é que ficou a ganhar :-D

Anónimo disse...

Rute:
Cara Nídia, eu também reparei nesse pormenor do comentário sobre o preço dos ecopontos.
Na realidade qualquer um pode fazer um ecoponto doméstico reciclando caixas de papel, baldes de plastico ou latas de tinta, pintando-as de seguida, se de facto acham importante ter 3 depositos para lixo reciclado com corezinhas.
Eu prefiro separar o lixo quando o estou a colocar nos ecopontos de rua.

Anónimo disse...

"Olá! Gostaria de colocar uma questão que ainda não foi discutida. Tendo em conta as inúmeras aplicações de plásticos recicláveis, porque não existem medidas estatais para promover essa mesma reciclagem ? Porque é que por exemplo , não é construído para cada edifício e por baixo do solo , contentores para recolha de lixo seleccionado?
Surge aqui uma proposta para a Quercus implementar e debater com o governo, para evitar os habituais contentores verdes que estão nas calçadas!"



Fiquei de novo sem resposta Sra Fernanda :(
Espero que se venha a debater medidas invés de consequências. O "depois" precede o "antes" e como tal desculpe tecer uma critica negativa ao programa de hoje, mas não foi discutida a reciclagem.
...
...

Anónimo disse...

Olá cara Rute!
Estive cá +/- ...
Com pena minha n consegui seguir mto bem hj o programa SC, bem co o fórum.. cheguei a deixar algumas dúvidas e n faço ideia se algumas delas foram respondidas pelos convidados do SC... mas é co a Rute diz: o recurso à RTP Multimédia para ver os programas em diferido é uma excelente ideia! ou então, ver o programa de hj, amanha às 4am (q passa em repetição)!

"Geralmente quando pretendo adquirir um modelo mais económico, afixo um papel na porta do meu prédio a perguntar se alguém quer a máquina, o frigorífico, o televisor, etc... E até hoje apareceu sempre alguém com um sorriso nos lábios a agradecer o que eu queria deitar fora."

Acho uma excelente ideia! O que é "lixo" para nós, pode n o ser para outras pessoas! Alerto tb que existem lojas que aceitam electrodomésticos em 2ª mão e com o dinheiro que fazem na venda, estão a ajudar instituições de solidariedade ou fazem a entrega dos ditos electrodomésticos a instituições q os necessitam...

Qto ao meu homónimo "carpe diem":

"Se por acaso essas embalagens da tetra pack estivessem directamente ao sol, prejudicaria muito mais o liquido dentro da embalagem, porque com o calor moleculas dos vários químicos e aluminio da embalagem, passaria para o liquido, com o vidro isso não acontece."

Eu acho que esse problema de passarem moléculas químicas para os alimentos, so pk estão em contacto c o plástico é falsa ou so acontece em medidas extremas, ou seja, a altas temperaturas ou qdo o polímero se encontra em estado de degradação... Isto n deve acontecer pq estas embalagens n servem para confeccionar os alimentos, mas sim para o seu armazenamento/acondicionamento ou mm o seu transporte, e co sao produtos de consumo rápido, nunca ha o problema de o produto estar em contacto c os plásticos por mto tempo!
Estive tb no site da tetra-pack para obter mais informaçao e segundo parece, estas embalagens sao compostas por 6 camadas, do exterior para o interior, sao:

polietileno: protege da humidade externa;
papel: para garantir estrutura à embalagem;
polietileno: oferece aderência do papel ao alumínio;
alumínio: evita a entrada de luz, perda de aromas e contaminações;
e
2 camadas de polietileno: q impedem o contacto directo do alimento com a camada de alumínio!

"carpe diem": o alumínio nunca está em contacto c os produtos!

E isto tudo sem colas ou resinas para colar as camadas! sao 6 camadas, mas só 3 produtos diferentes!e todos de possível reciclagem!!

Segundo vi tb no site, a tetra-pack dá mto importância ao aspecto da reciclagem e a eventos sobre a reciclagem em geral.. N diz só q devemos reciclar co teem métodos/centros de reciclagem das suas embalagens!

Vergonhoso é Portugal n ter centros de reciclagem onde se podem reciclar estes tipos de lixos e ter de envia-los para Espanha, tornando o processo de reciclagem dos mm mto dispendiosa e co tal limitada tb!

Fala-se tb que devemos culpar os produtores/comerciantes por cada vez embalarem mais os alimentos. Mas se o fazem é para dar maior higiene/conservaçao aos alimentos q nós vamos consumir! Eu prefiro levar para casa, uma alface que está dentro dum saco de plástico, ou dumas costeletas que estao em couvetes de esferovite e seladas numa atmosfera protectora c plastico, e chegar a casa e separar estas embalagens e leva-las para a reciclagem! Isto pq sei que estou a levar alimentos que n levaram com as maos ou espirros de outras pessoas em cima delas, k levam menos conservantes pq as embalagens conseguem acondicionar melhor o alimento sem ser necessário o uso destes químicos!
Qto às questoes dos cartoes no pack's de iogurtes, é so cartão!sabem q dpx pegam nele e depositam-no eco-ponto azul! Se pensarem bem, ele ate tem alguma funçao nos pack, n é so um rótulo informativo, mas tb actua co protecçao das tampas frageis dos iogurtes de se romperem e deixar o iogurte em contacto c o ar exterior enqto espera que o consumidor o leve para casa!

Segundo ouvi a um dos comentadores de hj, só 16% do petróleo é usado na produçao de embalagens de plástico. Poluimos mais o ambiente se usarmos o carro para irmos às compras ao hipermercado do que se trouxermos sacos de plásticos ou produtos embalados para casa e fizermos dpx a sua separação e reciclagem dos mm!!

Somos tão radicais para umas coisas, mas para outras somos tão pouco!

admd

Anónimo disse...

Rute:
ADMD se puderes pássa no site www.quintinha.com e descobre os prazeres duns vegetais e frutas biológicas trazidas a casa numa cesta em verga.
Há aí no Porto. E aqui em Lisboa, na linha de Cascais também.
Julgo que é uma opção inteligente pois poupas nas idas ao supermercado, poupas nas embalagens, poupas nos sacos de transporte, e ingeres alimentos super nutritivos, super saborosos e fresquissimos.
Eu sou apenas consumidora deste serviço apesar de estar a fazer publicidade (há outros sites como é evidente).
Geralmente a empresa envia-nos um mail à sexta-feira com a lista dos produtos disponiveis e nós respondemos ao mail com a nossa lista de produtos a incluir na cesta. São de tal maneira frescos que acontece por vezes darem-nos más noticias como por exemplo: Lamentamos mas o morangos deixaram de estar disponiveis pois a chuva (ou a geada) de ontem queimou grande parte da produção :-((
Sou cliente há 7 meses e estou MUITO SATISFEITA.

Anónimo disse...

Achei piada tb foi qdo a Fernanda comentou q qdo vai comprar fruta e qdo leva à mulherzinha para pesá-las, leva-as ao colo, so para evitar levar um saco de plástico para casa!lol Achei um bocadinho irónico! Mas oh cara Fernanda, que mal tem em levar um saco de plástico para transportar a fruta? Facilita o seu transporte e seu acondicionamento, evita que dpx estejam mergulhadas num saco comum em contacto c detergente amoniacal ou o shampô anti-caspa,.. Acha q poupou o uso dos recursos naturais? Acho que n, esse plásticos sao tao finos que quase se fazem sem usar petróleo!:P E contribuiu para uma menor poluiçao do ambiente?se dpx chegando a casa em vez de o tirar para o lixo comum, separá-lo para a reciclagem, o problema da poluiçao ja n toca aqui, n acha?
Mas às tantas vai ao mercado de carro!..Digo eu n sei!..
Claro que n estou contra o uso do saco comum ou cestas, mas tb n estou contra o uso total dos sacos de plástico! Eu qdo vou às compras evito trazer mtos sacos de plasticos, mas tb nunca trago as compras todas no mm saco e em casa faço a reciclagem!

Cumprimentos e felicidades para o programa!

p.s.: que dpx em Setembro, façam mais programas à volta destes assuntos!nunca é demais falarmos nestes temas e as coisas à volta das reciclagens estao smp a mudar!Produtos novos surgem, ou produtos q antes n iam para a reciclagem e agora ja podem ser reciclados,.. As pessoas precisam de saber destas mudanças para melhor poderem contribuir para o meio ambiente!

Anónimo disse...

Cara Rute:
agradecido pela informaçao! vou tratar de sondar essa lojinha online biológica! ;)

Aproveito tb para dizer, c mtos dos hipermercados, c ou sem lojas online, tb estão cada vez mais a preencher as suas prateleiras com produtos certificados ao produtor e biológicos!! Aos poucos o consumidor escolhe o que é melhor!

p.s.: n sei se chegou a ver a msg q lhe deixei no forum "comer peixe dá saúde?" a perguntar pelas qtdades?;)
É que sem qtidades n sei co me orientar! :)

Cumprimentos e ate logo!

admd

Anónimo disse...

Rute:
ADMD já lá deixei no Tema do Peixe as quantidades da receita do molho.
E concordo plenamente que a SOCIEDADE CIVIL devia pensar em fazer mais programas à volta deste tema da reciclagem. E do tema da alimentação. Quem diz sobre alimentação... diz sobre agricultura biológica, por exemplo.
E...voltem rápido de férias, ok? A população portuguesa precisa do vosso programa!!
Boa noite a todos.

Anónimo disse...

Cara Rute,

Parabéns que está a aprender muito.
Em relação à questão dos produtos que podemos dar a outros que precisem, procure num browser por listas de FREECYCLE em portugal.





"Eu acho que esse problema de passarem moléculas químicas para os alimentos, so pk estão em contacto c o plástico é falsa ou so acontece em medidas extremas, ou seja, a altas temperaturas ou qdo o polímero se encontra em estado de degradação"


Isso depende do material, mas para plásticos não é necessário haver altas temperaturas, basta um sol forte, em alguns casos nem isso sequer (depende do material). Dando um exemplo, conheço casos de pessoas que estiveram perto de borrachas e plásticos de péssima qualidade, por serem muito tóxicos, que notava-se claramente que emitiam odores que depois fizeram com que as pessoas tossissem e tivessem problemas respiratórios, por isso imagine-se o que pode fazer quando em contacto dircto com alimentos.

Experimente isto: duas garrafas com água igual, uma de vidro e outra de plástico, deixe ao sol forte durante uns tempos, depois beba, claro que a água vai estar quente mas a que está na de plástico vai saber mal, porque moleculas do plástico passam para a água, ou então beber de uma mangueira (borracha) exposta ao sol, o sabor vai estar muito adulterado. E no caso do plastico entre o aluminio e o liquido nas tetra pack, é a mesma história, para além de que não é garantias que isso realmente protege o liquido do aluminio, pois em certos casos uma camada (ainda por cima ultra-mega-fina) pode não ser suficiente.



"alumínio: evita a entrada de luz, perda de aromas e contaminações"



Segundo o que ELES dizem, se serve para evitar contaminações do exterior e do papel + polietileno, significa que esse plástico não protege, que não serve de barreira para impedir contaminações exteriores, assim como indica indirectamente que não protege os liquidos da contaminação de aluminio.




"E isto tudo sem colas ou resinas para colar as camadas!"


Bem, de alguma forma essas partes e a embalagem têm de ser coladas, de outra forma não se colam. Tem é de se procurar informação sem que seja de fontes dos que a produzem, porque não será imparcial.




"Fala-se tb que devemos culpar os produtores/comerciantes por cada vez embalarem mais os alimentos. Mas se o fazem é para dar maior higiene/conservaçao aos alimentos q nós vamos consumir!"


Isso deve ser por lei, mas que serve para enriquecer as empresas que tratam de embalagens, e na maioria dos casos é completamente desnecessário para o consumidor (e MUITO prejudicial ao ambiente), pelo contrário, pode ser mais prejudicial do que benéfico, pois a maioria das embalagens são feitas de materiais prejudiciais como o plástico e aquela "espuma", que são materiais TÓXICOS.

Para ajudar o ambiente e a nossa saúde, o melhor é comprar produtos alimentares a granel em lojas onde os tenham, que têm todas as condições sanitárias. Antigamente era só assim que se comeu durante milhares de anos, e as pessoas até tinham melhor saúde que as de hoje em dia.



" k levam menos conservantes pq as embalagens conseguem acondicionar melhor o alimento sem ser necessário o uso destes químicos!"


Isso não é verdade, os produtos como frutas, verduras, etc, que não têm qualquer tipo de embalagem, regra geral (há excepção de certos casos mais especificos como irradiação e banho quimico, que produtos embalados também levam) não levam conservantes e outros quimicos para se conservarem até porque não têm uma embalagem para os condicionar proximo do alimento, a não ser que se injecte isso directamente nas frutas e verduras, o que é ridiculo. Os que têm embalagens é que costumam ter conservantes e outros quimicos, para se conservarem. Há casos de verduras e frutos que estão fechados em sacos de plástico, que se conservam apenas porque o saco de plástico hermético tem um gas que é prejudicial à saúde que serve para conservar o produto. Veja "supermarket secrets" no video google para ter uma ideia.



"Qto às questoes dos cartoes no pack's de iogurtes, é so cartão!sabem q dpx pegam nele e depositam-no eco-ponto azul! Se pensarem bem, ele ate tem alguma funçao nos pack"


Por essa lógica então não faria sentido reduzir, mas sim continuar a consumir e muito, desde que se recicla-se tudo. Isso seria uma catástrofe para o ambiente. Mais importante é reduzir.

A questão é que SEMPRE que se PRODUZ alguma coisa, mesmo que seja reciclado, está-se SEEEEEEMPRE a prejudicar o ambiente, muito ou pouco. Quanto menos coisas se produzir, menos poluição e destruição do ambiente se faz.



" cara Fernanda, que mal tem em levar um saco de plástico para transportar a fruta?"


Melhor mesmo é levar um saco de tecido, muito mais resistente e pode-se usar centenas de vezes. Parabéns à fernanda por fazer "pequenas coisas".



Cumprimentos e carpe diem

Anónimo disse...

Rute:
CARPE DIEM obrigado pelas palavras simpáticas e pelos conselhos amigos.
Tento evoluir na medida do possivel. Partilho das suas preocupações com o ambiente e com a alimentação. Gosto de contribuir para um mundo melhor e de ajudar as pessoas a mudarem de mentalidade. Praticar o bem não é dificil.
Vou adoptar a ideia dos sacos de pano. Obrigado.
Falando em iogurtes...Aconselho as pessoas a comprarem uma iogurteira. Eu tenho uma muito simples, que gasta pouca energia. Contém um copo de 1 litro onde faço iogurte de soja. Mas também dá para iogurte de leite de vaca. Desta forma minimizam o consumo de embalagens e 1 litro de iogurte fica-vos muito barato.
Tal e qual como referiu o CARPE DIEM convém optar por comprar tudo a peso. Geralmente vou à BioCoop e lá compro a farinha, o arroz e as leguminosas, tudo a granel.

Anónimo disse...

Rute:
Ainda na vertente de REDUZIR em vez de RECICLAR, deixo outra sugestão:
Sabiam que fazer massa fresca (esparguete, tagliatelli, folhas de lazanha, ravioli, etc etc) em casa é muito fácil?
Em vez de comprar os pacotes de todas estas massas secas podem confeccioná-las em casa.
Só precisam de farinha, ovos e água.E de um rolo para esticar.

Eu tenho uma máquina manual chamada ATLAS REGINA que corta a massa nestes formatos todos. Depois é só cozer ;-)

Este é o principio para inovar e em vez de utilizarem só farinha de trigo, experimentem com farinha de soja, de milho, de arroz... Sejam criativos e diversifiquem a vossa alimentação.

Vitor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

pronto, voltei a ser enxovalhado.. :(

Eu so queria passar a ideia que nem 8 nem 80, co se costuma dizer!

Se todos nós fossemos moderados, as coisas encontravam o seu equilíbrio...

Nem toda a gente pode ou tem co comprar a granel, nem toda a gente tem um mercado ecológico à sua porta, nem toda a gente vive no campo e tem um quintal nas traseiras, nem toda a gente sabe ou tem tempo para cozinhar, qto mais fazer tudo caseiro..

"Carpe diem", uma pergunta: usas calçado? acredito que sim, mas sabias que as solas do seu calçado são feitas de borracha? vais deixar de calçar/vestir so pq tens borracha ou poliéster no seu vestuário? Mas com isto tb está a fomentar a industria de borracha e poliésteres!
E nas deslocações? optas pela bicicleta?teem rodas de borracha, levam pinturas(resinas tóxicas)ou galvanizações(lixos de empresas altamente tóxicas e c diminuta reciclagem), os acentos sao de espuma e de diversos outros polímeros! Existem bicicletas realmente ecológicas?amigas do ambiente?

Eu so disse, que o uso de embalagens em alguns coisas é um mal necessário, e qto menos se usar embalagens melhor e evitar que se usem embalagens extra necessária é importante!mas tb acredito que qdo compra um gel ou um shampô de banho consiga obte-lo a granel! a n ser que faça sabão em casa, co faziam as nossas avós!:P ..que segundo me lembro, usavam um ingrediente que ainda hj me faz confusão, a soda-caustica! n é extremamente corrosivo e tóxico?

Continuo a dizer: Para umas coisas somos tão radicais/extremistas e para outras somos tão pouco!

admd

Anónimo disse...

Rute:
ADMD és muito engraçado e nalgumas coisas tens muita razão. Achei piada à expressão Enxovalhado :-D
É óbvio que ninguém é perfeito, mas podemo-nos ir aperfeiçoando.

Como sou muito curiosa, desde pequena que procuro ter mais conhecimento pela maneira como as coisas são feitas. Razão pela qual opto por confecção caseira.

Concordo com a moderação. Se a população tivesse sido moderada a consumir carne e peixe, talvez não estivessemos na eminência da extinção de várias espécies. Se a natureza pudesse encontrar o seu equilibrio, sem o homem interferir sistematicamente, talvez não nos preocupassemos tanto com se é biológico, se não é, ou se os recursos naturais vão ou não acabar, e por aí fora...

O que é importante é ter consciência que podemos sempre fazer mais e melhor. E já é positivo fazer algo por muito pequeno que seja.

NINGUÉM COMETEU MAIOR ERRO, DO QUE AQUELE QUE NÃO FEZ NADA, SÓ PORQUE PODIA FAZER MUITO POUCO

Sylvie disse...

Olá, bom dia a todos!
Eu faço reciclagem há muitos anos e nunca calhou comprar um daqueles baldes próprios para a reciclagem até porque acho-os pequenos por dentro e grandes por fora (se é que me faço entender) e esteticamente também não são muito agradáveis à vista!
Mas faço a reciclagem na mesma! não é por isto que vou deixar de a fazer e acho que todos nós temos cabecinha não só para ter cabelo mas sim para ter ideias também! Mudei há pouco tempo para uma nova casa e ainda está em pequenas obras mas já tenho uma solução. Tenho um balde para o lixo daqueles de inox com tampa (por causa dos maus cheiros e moscas que de verão possam pousar). Não é necessário ser maior porque somos só 2 cá em casa e despejo o lixo praticamente todas as noites.
Depois tenho + 2 sacos de plástico dos grandes (do Minipreço/Lidl)pois são grandes o suficiente, resistentes e posso reutiliza-los. Quando rasgam vão fora. Não criam cheiros nem ficam molhados (o que é desagradável) porque eu lavo e seco as embalagens que reciclo. Um saco é para o papel e vidro. Outro para as embalagens.
Quanto às latas de atum por exemplo: tiro a tampa e lavo tudo bem lavado com detergente para desengordurar, seco-a e coloco no saco das embalagens. Quanto aos óleos tenho sempre poucos porque raramente os uso mas quando tenho o que faço é ter sempre disponível uma garrafa de óleo vazia. Despejo o óleo sujo lá para dentro e quando está cheia, fecho-a bem fechada, coloco-a dentro dum saco transparente fecho com nó e deito para o lixo normal porque (pelo menos onde vivo) não tenho um contentor/local específico para o efeito. Nunca despejo os óleos para os canos (como antigamente fazia) pois é certo e sabido que vão parar aos mares o que é muito mau para todos os seres e ambiente.
Enquanto não nos dão as soluções correctas nós podemos pensar e criar as alternativas.
Estes sacos na cozinha também não são esteticamente agradáveis, é certo, mas arranjei forma de os ter por debaixo do lava louças de forma a que praticamente não se vêem. Está discreto e eficiente.
Mas mesmo que se visse e ficasse muito mal na cozinha não deveria ser impedimento para se cumprir com o nosso dever e obrigação de reciclar. Há tantas soluções criativas para tudo!
Uma outra sugestão:
Aquelas caixas castanhas de cartão que vemos tantas vezes ás portas das lojas também servem. Podemos forra-las com papel autocolante (por ex.) a condizer com as cores da nossa cozinha/casa, e tornam-se belos eco-pontos caseiros que até podem mesmo ficar à vista porque são bonitos!
Por exemplo: veja revistas de decoração, repare nas decorações das casas nas suas séries preferidas por exemplo....isto para ajudar a nossa criatividade a desabrochar! Tanto que se pode fazer sem gastar dinheiro!
Até breve!